Você está na página 1de 1

TRF1 - Não há amparo legal para que segurado receba pensão até os 2... http://www.sintese.com/noticia_integra_new.asp?

id=440681

Quem Somos Assessoria de Imprensa Fale Conosco Telefones

Acesse seu Produtos Newsletter Últimas Serviço de


Legislação Indicadores
Produto online Síntese Jurídica Notícias Pesquisa

Trabalhista / Previdenciário

Tamanho do texto 4

Publicado em 16 de Janeiro de 2019 às 13h54

TRF1 - Não há amparo legal para que segurado receba pensão até os 24 anos de idade
Por não haver amparo legal, a 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) manteve a sentença que negou a prorrogação do
benefício de pensão por morte a uma estudante universitária maior de 21 anos.

Insatisfeita com a decisão da 1ª Instância, a apelante recorreu ao Tribunal requerendo a manutenção do benefício concedido em razão do
falecimento do seu avô (guardião) até os 24 anos ou a conclusão do curso de nível superior, uma vez que não possui meios próprios para arcar
com os estudos.

Ao analisar o caso, o relator, desembargador federal Jamil Rosa de Jesus Oliveira, destacou que, de acordo com a Lei nº. 8.213/91, o benefício
cessa aos 21 anos não havendo amparo legal para prorrogação da pensão até os 24 anos, ainda que o beneficiário seja estudante universitário.

A autora defende seu pleito alegando não possuir meios próprios para arcar com os estudos, no entanto, a regra vigente, quando do falecimento
do instituidor da pensão, já previa a limitação que gerou a cessação do benefício, explicou o magistrado.

A decisão do Colegiado foi unânime.

Processo nº: 0014841-53.2018.4.01.9199/MG

Fonte: Tribunal Regional Federal da 1ª Região

Tamanho do texto 4

Experimente o Jurís Síntese Online


e ganhe mais produtividade no seu dia a dia.

Copyright 2015 SÍNTESE. Uma empresa do Grupo Sage. Todos os direitos reservados Quem Somos Assessoria de Imprensa Fale Conosco Telefones

1 of 1 30/01/2019 11:05