Você está na página 1de 9

Eclipses na Astrologia

Acontece um eclipse quando um astro oculta outro segundo um


observador na Terra. Os eclipses podem ser parciais, totais ou anulares,
dependendo do grau de obscurecimento do astro ocultado, segundo sua
trajetória em relação ao cone de sombra.

A ocorrência de um eclipse provoca um efeito muito forte no campo


magnético da Terra, assim como no campo magnético dos habitantes da
Terra.

Desde a antiguidade, sempre foram considerados e estudados os efeitos


dos eclipses nas pessoas, na sociedade, na natureza.

Na Astrologia, os eclipses são estudados como detonadores de processos


e promessas do mapa natal segundo o lado do mapa onde caiam.

Eclipse solar antes do nascimento

A posição zodiacal do eclipse solar, acontecido antes do


nascimento, é considerado como sensível a trânsitos e progressões e os
assuntos da casa onde se encontra podem ser potencializados na vida da
pessoa.

Os eclipses são usados muito também na Astrologia Mundial no estudo


de acontecimentos e elaboração de previsões.
Eclipse lunar. Lua Cheia
Quando a Terra durante a fase de Lua Cheia, oculta a Lua do Sol,
ocorre o eclipse lunar.

Os eclipses lunares na Astrologia sugerem interferência na área de


condicionamentos, hábitos e se relacionam com a dimensão familiar e
emocional.

Eclipse solar. Lua Nova. Lunação


O Eclipse solar ocorre quando a Lua vista desde a Terra, eclipsa o
Sol na fase Lua Nova. O Eclipse solar é de grande significado na Astro
medicina.

Ocorre, no mínimo, um eclipse solar em algum lugar do mundo a


cada seis meses lunares.

O eclipse solar sugere na Astrologia eventos transformadores na


dinâmica do poder.

A Lunação na Astrologia é o estudo do mapa da fase Lua Nova que


determina o astral do ciclo completo até a próxima lua nova.

Na lunação o Sol e a Lua estão em conjunção, vistos desde a Terra, quer


dizer o Sol e a Lua, estão na mesma posição zodiacal.

A Lunação acontece a cada 29 dias.

A lunação pode ser simples ou com eclipse solar.

O eclipse solar acontece sempre nas lunações ou luas novas, quando


além do Sol e a Lua estarem na mesma longitude zodiacal, estão na mesma
declinação.

A declinação é a coordenada celeste que mede a distancia vertical à


eclíptica. Quando dois astros têm a mesma declinação também se diz estão
em paralelo.

Assim, o eclipse solar é uma lunação (conjunção) do Sol e da Lua


com a mesma declinação.
O eclipse solar pode ser total ou parcial. É total quando os centros
de gravidade da Terra, da Lua e do Sol estão alinhados.

Duração do efeito na pessoa do eclipse solar

Duração de um eclipse solar

Um eclipse total do Sol dura, no máximo, 7 minutos e meio. Para isso,


deve ocorrer na região do equador e ter todas as condições super favoráveis.
Um eclipse com essa duração é realmente raro; a totalidade dura,
normalmente, uns dois ou 3 minutos. Em 11 de Julho de 1991, um eclipse
visível no México durou quase 7 minutos em seu ponto mais longo.

* Mas a duração dos efeitos de um eclipse na pessoa se mantém até acontecer


o próximo eclipse solar*. O eclipse pode marcar acontecimentos que podem ter
seus efeitos mais evidenciados no meio tempo entre esse e o próximo eclipse.

Para estudar os efeitos do eclipse solar na pessoa, ou numa instituição


seguem-se os mesmos passos que ao analisar os efeitos das lunações.

Eclipses num ano e num mesmo lugar


Todo ano devem ocorrer, pelo menos, dois eclipses do Sol. O número
máximo de eclipses por ano é 7, contando tanto os solares quanto os lunares,
embora nem todos sejam totais. Seguem um padrão regular no tempo.

Eclipses num mesmo lugar

Não há nenhum padrão aparente nas repetições de eclipses em um


mesmo lugar na Terra. Cada local pode ver, em média, 2,5 eclipses parciais por
ano. Mas, só verá um eclipse total a cada 360 anos, em média!

Note, no entanto, que falamos de valores médios. Alguns locais já


passaram mais de 1000 anos sem ver um eclipse total do Sol. Já em Angola, na
África, ocorreram dois eclipses totais do Sol, um em 21 de Junho de 2002 e,
outro, em 4 de Dezembro do mesmo ano!
Lunação Simples
A lunação simples é quando não acontece eclipse solar.

No ano podem acontecer de 12 a 13 lunações, já que a Lua Nova


acontece a cada 29 dias. Quando acontecem 13 lunações existirá um
mês em que terá duas lunações.

O dia das lunações ou lua nova, assim como das outras fases da Lua,
pode ser encontrado nos livros de efemérides ou nos programas de
astrologia para computadores. Na atualidade, a maioria dos calendários traz os
dias em que acontecem as diferentes fases da lua.

Estudo astrológico do efeito do eclipse na pessoa


Para análise do efeito do eclipse é preciso verificar o grau em que
acontecerá no mapa, com um orbe de 5 graus.

Neste ponto do mapa, se atingir a cúspide de uma casa, os assuntos


relativos a essa casa serão ativados.

Caso atinja um planeta, os assuntos do planeta e suas promessas


no mapa se manifestarão, bem como os assuntos da casa em que ele se
encontra e as casas que ele rege.

Caso caia no meio da casa, sem atingir sua cúspide ou planeta, o efeito
é efêmero em dependência dos trânsitos e progressões.

Para definir a potência e se os efeitos tenderão a facilitações ou


dificuldades, é bom analisar como se encontram as progressões e os
trânsitos no momento em relação ao posicionamento do eclipse no mapa.

Lunação e mapa natal


As lunações no mapa natal potencializam os assuntos da casa onde
ocorrem, indicando possibilidades de acontecimentos que podem se concretizar
até a chegada da Lua Cheia.

A lunação pode ativar as promessas do mapa natal, especialmente


se faz aspecto com algum astro ou ponto significativo do mapa natal,
especialmente nos ângulos de conjunção, trígono, quadratura ou oposição com
órbita de 5 graus.

Quando cai exatamente sob um astro natal, mostra-se com mais


força, ativando todo o referente a este astro: tanto a casa onde se encontra
como as que regem, como a que é dispositor, como os aspectos que faz com
outros astros ou pontos significativos do mapa.

Este impacto pode ser reforçado por trânsitos e progressões que


estejam acontecendo paralelamente a lunação ou quando acontece na
lunação um eclipse solar.

Quando acontecem duas lunações na mesma casa, os seus


assuntos estarão potencializados enquanto durar a lunação -29 dias. A
duração dos efeitos da lunação é até a próxima lunação. Já quando acontece
um eclipse seu efeito perdura até o próximo eclipse.

Acostuma-se analisar o mapa astrológico da lunação, levantado na hora


exata de seu acontecimento e com as coordenadas do local onde quer se tiver
uma idéia do astral do ciclo mensal da Lua, acostuma-se também analisar o
mapa astrológico da próxima Lua Cheia. Na lunação podem gerar-se
processos que terão seu ápice na Lua Cheia.

Por isso, para se ter uma verdadeira noção do astral que acompanha
a Lua Cheia e ao ciclo total da Lua, deve se estudar as promessas da
lunação que lhe antecedem.

Casas e eclipse

A área da vida que será mexida pelo eclipse está no eixo de casas onde
ele ocorra.

No caso de ter um planeta no grau realçará a energia desse


planeta, mais se for o Sol ou a Lua.

Quando o eclipse atinge o Sol natal o efeito, na minha experiência, é


mais forte e os assuntos associados ao Sol natal devem ser observados e
protegidos durante os seis meses que se seguem.

Temas e assuntos a que se deve ficar atento, segundo a casa no mapa


natal, onde caia o eclipse, por seis meses:
 Casa I ou Casa VII: a pessoa e o que quer, o físico ou o
relacionamento
 Casa II ou Casa VIII: posses, financeiro ou sexo, intimidade, dinheiro
dos outros
 Casa III ou Casa IX: viagens, irmãos, parentes, educação, ou
estrangeiros, justiça...
 Casa V ou Casa XI: filhos, flertes, criação, ou amigos, grupos,
projetos...
 Casa VI ou Casa XII: saúde, questões no serviço com empregados ou
animais domésticos, ou o oculto, retiros...

Observe especialmente os eclipses em conjunção ao Sol natal, ao


Ascendente, ao regente do Ascendente ou os que caiam na casa VI ou
XII.

É bom observar os eclipses no mapa. Seja onde for que ocorra, essa
área vai ser evidenciada e algo nela precisa de atenção especial por 6 meses.
O eclipse ao potencializar a casa e seu conteúdo entrará em evidência ativando
o lado emocional relacionado com seus assuntos e mostrando excessos,
desvios, abandono, confusões, carências, faltas. Conhecendo com antecedência
a casa onde o eclipse ocorrera se pode estar atento onde o eclipse vai mexer e
assim agir de forma adequada a seus sinais.

No mapa de um país a posição do eclipse evidenciará o setor da


sociedade onde aconteceram fatos relevantes. Experimente acompanhar o
mapa de seu estado ou do seu país ao respeito.

Ciclo de Saros
Os eclipses acontecem no mesmo ponto zodiacal a cada 223
lunações (a cada 17 ou 18 anos) o que é conhecido como ciclo de Saros.

Os babilônios já sabiam que os eclipses se repetem a cada 18 anos, mais


ou menos. Eles chamavam esse intervalo de saros, que significa "repetição".

Cálculo do ciclo de Saros:

Mês sinódico: intervalo entre duas fases sucessivas e iguais da Lua:


29,5306 dias.
Mês draconítico: intervalo entre duas passagens sucessivas da Lua pelo
plano da órbita da Terra, definido pela eclíptica. Se os pontos onde a Lua corta
a eclíptica fossem fixos (chamados de "nodos"), esses dois tipos de meses
coincidiram. No entanto, os nodos se deslocam com o tempo, e, por causa
disso, o mês draconítico é de: 27,2122 dias.

Para que haja eclipse do Sol, a Lua deve ser nova, isto é, deve estar
entre o Sol e a Terra e, ao mesmo tempo, deve estar cortando a eclíptica. Em
outras palavras, o tempo entre dois eclipses solares sucessivos deve ser um
número inteiro de meses sinódicos e um número inteiro diferente de meses
draconíticos. Isto é, devemos ter:

29,5306 X = 27,2122 Y

Onde X e Y são inteiros. Basta achar, portanto, dois inteiros que reproduzam a
fração 27,2122 / 29,5306. Um par de inteiros que cumpre essa tarefa com boa
precisão é X = 223 e Y = 242. Isto é, o "saros" dura 223 meses sinódicos e 242
meses draconíticos. Isso dá 6.585,32 dias, ou 18 anos e 10,3 dias (ou 11,3
dias, se só houver 4 anos bissextos no intervalo).

AFORISMOS SOBRE ECLIPSES


 Os efeitos começam no dia do Eclipse até o próximo Eclipse de mesma
espécie. Sempre estamos sobre efeito de dois Eclipses, um do  e outro
da .

 A orbe de influência é de 5° tanto para Eclipse do  como para o da .


Ex.: Eclipse de  ou  em 15º E é sentido desde os 10°E até os 20° E.

 Os Eclipses têm uma poderosa influência tanto sobre o Horóscopo Natal


como sobre o Horóscopo Progredido. O principal efeito é ativar ambos.

 Planetas em trânsito que estão dentro do orbe do Eclipse, por , , ,  ou


, também são ativados.

 Existe uma ação que é acentuada quando ambos os eclipses aspectam


pontos vitais do Horóscopo. Ex.: Eclipse solar em  ao MCn e Eclipse
Lunar em  ao n.
 Um Eclipse caindo sobre uma Casa vazia, tende a ativar esta Casa.

 Um Eclipse em  a um planeta natal, Asc ou MC, geralmente é adverso.


As exceções são quando o  ou  (seja qual for o eclipsado) está em  ou
 na Carta Natal com o referido planeta, Asc ou MC sobre o qual cai o
Eclipse.

 Ocorre uma ação favorável quando o Eclipse está em  ou  a um


planeta, Asc ou MC, seja do Horóscopo Natal ou do Progredido.

 Ocorre uma ação desfavorável quando o Eclipse está em  ou  a um


planeta, Asc ou MC, seja do Horóscopo Natal ou do Progredido.

 Quando a  rege o Horóscopo ( ascendendo), os Eclipses Lunares são os


mais importantes.

 Existe uma ação opressiva quando um planeta em trânsito ou progredido


cruza algum ponto do Horóscopo ativado por um Eclipse e,
simultaneamente, aspecta (orbe 2º) um planeta, Asc ou MC no
Horóscopo Natal ou no Progredido. Um planeta em trânsito ou
progredido em  com o ponto do Eclipse provavelmente será adverso; o 
e o  são favoráveis; a  e a  são desfavoráveis. Quanto mais o planeta
estiver envolvido, maior será sua ação.

 Os Eclipses do  geralmente duram 7 meses. Dever-se-ia controlar o t


quando fizer  ao ponto do Eclipse Solar.

 Os Eclipses da  em todas as partes duram de 6 a 18 meses. A  move-se


rapidamente, sendo necessário vigiar cuidadosamente o seu trânsito
quando chega à , , ,  e  ao ponto do Eclipse Lunar. A ação da 
geralmente é menor, ainda, ás vezes, possa ser maior.

 A lua Nova, depois de 3 (três) meses de um Eclipse Lunar, faz  ao ponto


do Eclipse Solar e isso, frequentemente, produz situações de transtorno.

 Os Eclipses são mais importantes quando o  aspecta a  no Horóscopo


Natal; são mais desfavoráveis quando o  e a  estão em ,  e  no
Horóscopo Natal; são mais desfavoráveis ainda quando o Eclipse está em
,  ou  ao n e n. É mais favorável quando o  e a  estão em  ou  ao
horóscopo Natal; e mais favorável ainda quando o Eclipse está em  ou 
ao n e a n.
 Os Eclipses do  Afetam mais ao homem que a mulher. Uma pessoa do
sexo masculino, nascido no dia de um Eclipse Solar pode adoecer ou
morrer.

 Os Eclipses da  afetam mais a mulher que ao homem. Uma pessoa do


sexo feminino, nascido no dia de um Eclipse Lunar pode adoecer ou
morrer.

 As Direções Conversas não atuam nos Eclipses. No momento atual não


somos afetados pelos Eclipses vindouros do ano.

 Os aspectos menores não tem efeito sobre o natal, progressões ou


trânsitos e, portanto não são utilizados para explicar a ação resultante
dos Eclipses.