Você está na página 1de 2

Funcionamento

10 – Sistema de partida a frio (Diesel) Ducato JTD

DISPOSITIVO DE PARTIDA A FRIO (ELETROVÁLVULA DE PARTIDA)

Este dispositivo tem a função de garantir a partida do motor mesmo a baixas temperaturas
Descrição e funcionamento da eletroválvula de partida
A eletroválvula de partida (1) é constituída essencialmente por um eletroinjetor de diesel e
por uma vela
incandescente (2), ambos montados no coletor de admissão.

É alimentada pelo combustível proveniente da recirculação da bomba de alta pressão,


através de uma válvula reguladora de pressão (regulada para 0,3 bar) e por uma
eletroválvula (1) comandada pela central de controle motor.

Durante o seu funcionamento (fases de partida e de pós-aquecimento) , o combustível


entra na eletroválvula de partida), e gotejando na vela incandescente situada no
queimador, incendeia-se.

A chama que se gera é injetada no coletor de admissão; deste modo aumenta-se a


temperatura do ar aspirado facilitando, assim, a partida e a marcha lenta em baixas
temperaturas.

Para o bom funcionamento da eletroválvula de partida, a vela deve estar muito quente: a
fase de preaquecimento tem exatamente a função de sobreaquecer a vela.

Funcionamento do sistema:

A espia do aquecedor (no quadro de instrumentos) acende sempre por 5 segundos, de


modo a permitir o controle do sistema.

Fase de pré-aquecimento Se estiverem satisfeitas as seguintes condições:


· temperatura externa < 0°C
· tensão da bateria > 5 V
Funcionamento
10 – Sistema de partida a frio (Diesel) Ducato JTD

É iniciada a fase de pré-aquecimento, cuja duração depende da tensão da bateria (pode


variar entre 19 à 30 segundos). Durante esta fase é aquecida a vela incandescente até
uma temperatura ideal para queimar o diesel, a luz do aquecedor fica acesa.

Terminado o tempo de pré-aquecimento, a luz do aquecedor apaga-se, mas a vela


permanece ainda acesa por aproximadamente de 12,5 segundos, durante a qual o
condutor deve executar a partida do motor, sobre pena de repetição do procedimento.

Obs.: A partida não deve iniciar antes do fim da fase de pré-aquecimento (confirmado pelo
desligamento da espia do aquecedor), caso contrário o pré-aquecimento é interrompido
Fase de partida:

O condutor roda a chave para iniciar o ciclo de partida.

Durante a partida, a vela incandescente permanece sempre acesa e é ativada a


eletroválvula que fornece o diesel que alimenta o Flame Start, deste modo a eletroválvula
de partida providencia o aquecimento do ar aspirado pelo motor para facilitar a partida. A
eletroválvula fica aberta até que o motor supere 200 r.p.m. (motor considerado
trabalhando). A luz do aquecedor fica apagada.

Fase de pós-aquecimento:

Se a partida tiver êxito, e o motor atingiu as 900 r.p.m. aprox., inicia-se a fase de pós-
aquecimento, que pode durar, em dependendo da temperatura externa, entre 60 à 11
segundos. Durante esta fase, a luz do aquecedor fica apagada, a vela acesa e a
eletroválvula (reativada no início da fase) aberta; isto para permitir ao aquecedor aquecer o
ar aspirado, de modo a facilitar a sustentação da marcha lenta do motor. Terminada a fase
a vela é desligada e a eletroválvula desativada.

Ciclo de partida não conseguido:

Se a partida não tiver êxito (retorno para MAR sem o funcionamento do motor) a
eletroválvula é desativada quando o motor pára, enquanto a vela fica acesa até a
desativação da espia no quadro de instrumentos.
Para executar outra tentativa de partida primeiro é necessário desligar a chave de ignição
(posição STOP) para depois novamente iniciar o procedimento.

Obs.: o posicionamento da chave em STOP, interrompe o procedimento em qualquer


ponto que se encontrar. E quando a chave for posicionada em MAR o processo é
reiniciado.