Você está na página 1de 188

Primus

Aparelho
de Anestesia Primus
Software 2.n
Instruções de serviço

Emergency Care · OR/Anesthesia · Critical Care · Perinatal Care · Home Care Because you care
É assim que trabalha com estas Instruções
de serviço

No cabeçalho – o assunto...
do capítulo principal
Configuração dos ajustes padrão

para a orientação e a navegação rápidas.


Configuração dos
ajustes padrão

Na página... Os ajustes padrão são os parâmetros


para a ventilação, administração de gás
e monitorização, assim como os ajustes
as indicações referentes ao uso de janela com os quais a estação de
trabalho inicia ao ser é ligada e que são
Primus
activados através da tecla de função
numa combinação de texto e figura. As informações são variável »rescupe. ajustes iniciais« no
modo Standby.

transformadas directamente em acções com as quais o As alterações aos ajustes padrão ficam
activas imediatamente.

utilizador aprende a utilização do aparelho pela actividade Os ajustes padrão podem ser 1
configurados no odo Standby da
directa. seguinte maneira:
● Coloca o Primus no modo Standby.
1 Carregar na tecla de função variável
»config. inicial«.
2
O operador tem de introduzir uma
palavra-passe de quatro dígitos para

Coluna esquerda...
evitar alterações não autorizadas nas
funções básicas. Esta palavra-passe é

uni_0049
fornecida aquando da colocação em

o texto
funcionamento da estação de trabalho.
Se necessário, a função pode ser
desactivada pelo serviço técnico da
Dräger ou pode ser ajustada uma
dá explicações e conduz o utilizador numa sequência palavra-passe individual.

ergonómica e categoricamente com breves instruções à 2 Seleccionar os dígitos a aprtir da


linha visualizada utilizando o botão
utilização do produto. rotativo e carregando no mesmo para
confirmar. A palavra-passe é
representada por asteriscos (* * * *)
Os pontos marcam os passos das acções, cifras estabelecem por baixo da linha de números.
Aparece o menu para a selecção dos
a relação à figura e a sequência no caso de vários passos das valores padrão depois da introdução
correcta da palavra-passe.

acções. Os valores padrão são


automaticamente adoptados quando
o menu é visualizado.

Indicação (exemplo):

Coluna direita...
a figura

0052
estabelece a ligação ao texto e a orientação em direcção do
aparelho. Elementos mencinados no texto são sublinhados, 106 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n

0001
renuncia-se a elementos insignificantes.
Indicações no ecrã conduzem o utilizador e confirmam os
passos das acções.

2 Instruções de serviço para o para o Primus SW 2.n


Índice

Índice

Abreviaturas e símbolos 5

Para a sua segurança e para a segurança dos seus doentes 9

Objectivo 13

Conceito de utilização 15

Antes da primeira utilização 25

Preparação 27

Colocação em funcionamento 33

Funcionamento 45

Ventilação 51

Mudança de doentes 71

Monitorização 75

Alarmes 93

Configuração dos ajustes padrão 105

Configuração durante o funcionamento 119

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 3


Índice

O Primus como aparelho de parede/de tecto 123

Higiene e cuidados 127

Intervalos de manutenção 145

Avaria – Causa – Solução 149

O que é o quê 165

Dados técnicos 173

Índice alfabético 185

4 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Abreviaturas e símbolos

Abreviaturas e símbolos

Abreviaturas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6

Símbolos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8

Instruções de serviço Primus SW 2.n 5


Abreviaturas

Abreviaturas
Abreviaturas Significado Abreviaturas Significado

Agente Gás anestésico in Enf Concentração inspiratória de enflurano


AGS Anaesthesia Gas Scavenging System in Hal Concentração inspiratória de halotano
(Sistema de eliminação de excesso de gás
anestésico) in Iso Concentração inspiratória de isoflurano

Ar Ar comprimido para utilização médica in Sev Concentração inspiratória de sevoflurano

APL Adjustable Pressure Limitation (Válvula in CO2 Concentração inspiratória de CO2


limitadora de pressão ajustável) in O2 Concentração inspiratória de O2
ATPS Condições de medição à temperatura INOP Função perturbada
ambiente, pressão atmosférica actual e
com gás saturado Iso. Isoflurano

BTPS Condições de medição à temperatura do MAC Minimum Alveolar Concentration


corpo, pressão atmosférica actual e com (Concentração alveolar mínima)
gás saturado
Man. Spont. Ventilação manual/respiração espontânea
CAL Calibração
MÉDIA Pressão média
Compl. Desempenho
N2 O Óxido nitroso (gás hilariante)
CPAC Desempenho do doente
NiBP Pressão sanguínea não evasiva
∆O 2 Diferença entre a concentração de O2
NTPD Pressão seca de temperatura normal
inspiratória e expiratória
(20 oC, 1013 hPa, seca)
∆PPS Pressão diferencial da pressão assistida
O2 Oxigénio
no modo de suporte por pressão
(Pressure Support Mode) Pa Pascal (1 mbar = Pa x 100)
Des. Desflurano PVA Pressão das vias aéreas
etCO2 Concentração de CO2 no final da PICO Pressão de pico
expiração
PEEP Pressão positiva expiratória final
Enf. Enflurano
PINSP Limitação da pressão no modo de pressão
ex./exp. Expiratório
PAUSA Pressão Plateau
FG Gás fresco
Pleth Pletismograma
Fluxo Fluxo expiratório
PMAX Pressão máxima
Freq. Frequência
Press. Mode Pressure Mode
Freq.MIN Frequência mínima mandatária no modo Ventilação com pressão controlada
de suporte por pressão
(Pressure Support Mode) Press. Supp. Pressure Support Mode
Ventilação com pressão assistida
Hal. Halotano
PS Pressure Support
HLM Modo com um comportamento de alarme Suporte por pressão
adaptado ao utilizar um coraçãopulmão
artificial Sev. Sevoflurano

I:E Relação SORC Sensitive Oxygen Ratio Controller


tempo de inspiração : tempo de expiração (Controlador da razão de oxigénio
sensível)
in./insp. Inspiratório
SpO2 Saturação funcional de O2
in Des Concentração inspiratória de desflurano

6 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Abreviaturas

Abreviaturas Significado

sinc Sincronização
TG Gás transportador
TIP : TINSP Relação tempo de pausa inspiratória :
tempo de inspiração
TINSP Tempo de inspiração
TRAMPA Tempo de elevação da rampa
UPS Uninterruptible power supply (Fonte de
alimentação ininterrupta)
VAC Vácuo (por exemplo, para a aspiração de
secreções)
Vent. Símbolos de ventilação
VM Volume mínimo expiratório
VMFUGA Differenz zwischen inspiratorischem und
exspiratorischem Atemminutenvolumen
VMMEDIDO Volume minuto medido
Vol. Respirómetro
Vol. Mode Volume Mode
Ventilação controlada por volume
VT Volume Tidal
ZV Sistema de alimentação central para O2,
N2O, ar e vácuo

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 7


Símbolos

Símbolos
Símbolos Significado Símbolos Significado

ç Conformidade Europeia Tempo de funcionamento disponível com


Directiva 93/42/EC J fonte de alimentação ininterrupta (UPS)
XX %
de produtos médicos
Ventilação manual
G Supressão do alarme acústico durante
2 minutos, mudança resp. confirmação da Ventilação automática
prioridade dos alarmes técnicos
Conector para o sistema de alimentação
Q Chamada da janela principal central (ZV)

S Chamada sucessiva das janelas básicas Garrafa de gás de reserva

E Interruptor de modo de espera/ Botão rotativo


funcionamento
Símbolo de homologação
H Frequência de impulsos
Sistema de ligação para vaporizadores
Fluxo de gás fresco

u Acção em execução

_ Limites superior e inferior de alarme

Apenas limite superior de alarme


Apenas limite inferior de alarme
Alarme acústico suprimido durante
2 minutos
Monitorização de alarme desactivado

_ Limite do alarme desactivado

> Limite superior de alarme desactivado

< Limite inferior de alarme desactivado


–– Limite do alarme desactivado
**** Palavra-passe de quatro dígitos
introduzida

m Classe de protecção tipo B (body)

Classe de protecção tipo BF


(body floating)

P Ligação para a compensação de


potenciais

¡ Nota

z Fechar menu, voltar ao menu anterior

Sistema de não reinalação


na saída de gás externa

8 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Para a sua segurança e para a segurança dos seus doentes

Para a sua segurança e para a segurança dos seus doentes

Para a sua segurança e para a segurança dos seus doentes . . . . . . . . . . . . . . 10


Precauções de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 9


Para a sua segurança e para a segurança dos seus doentes

Para a sua segurança e para a


segurança dos seus doentes
Observar as Instruções de serviço Responsabilidade pelo funcionamento ou por danos
Cada manuseio no aparelho exige o conhecimento e a A responsabilidade pelo funcionamento do aparelho passa
observação exactos destas Instruções de serviço. sempre ao proprietário ou ao explorador quando o aparelho é
O aparelho é previsto unicamente para o emprego descrito. mantido ou reparado impropriamente por pessoas que não
pertencem ao serviço de assistência técnica da Dräger, ou
Manutenção quando é efectuado um manuseio que não corresponde ao
O aparelho tem de ser submetido cada 6 meses a inspecções emprego conforme o previsto.
e manutenções A Dräger não assume qualquer responsabilidade por danos
por pessoal técnico qualificado. que se apresentam devido à não-observação das indicações
As reparações no aparelho devem unicamente ser executadas mencionadas anteriormente.
por técnicos qualificados. As condições de garantia e de responsabilidade das
Recomendamos o serviço de assistência técnica da Dräger condições de venda e de fornecimento da Dräger não são
para efectuar um contrato de manutenção e para as ampliadas pelas indicações mencionadas anteriormente.
reparações.
Só utilizar as peças originais Dräger para efectuar a Dräger Medical AG & Co. KGaA
manutenção.
Observar o capítulo "Intervalos de manutenção".

Acessórios
Não utilize acessórios que não estejam especificados na lista
de acessórios anexa (»Primus« da série 86 03 983, Rev. 03 ou
superior).
Indicação: Acessórios reutilizáveis, por exemplo depois da sua
preparação, também têm uma vida útil limitada. O desgaste
pode ser aumentado e a vida útil ser consideravelmente
reduzida por causa de múltiplos factores durante o manejo e a
preparação, por exemplo resíduos de desinfectantes podem
atacar mais fortemente o material durante a autoclavagem.
Estas peças têm que ser substituídas quando aparecem sinais
de desgaste no exterior como roturas, deformações,
mudanças de cores, clivagens, e semelhantes.

Não deve ser utilizado em áreas de perigo de explosão


Este aparelho não está nem aprovovado nem certificado para
ser utilizado em áreas onde possam ocorrer misturas de gás
combustível ou inflamável.

Ligação segura com outro equipamento eléctrico


As ligações eléctricas a equipamento que não esteja listado
nestas Instruções de serviço só deverão ser efectuadas após
aconselhamento com os respectivos fabricantes ou técnicos.

10 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Para a sua segurança e para a segurança dos seus doentes

Precauções de segurança*
Utilizar o aparelho unicamente sob a vigilância
permanente de pessoal médico qualificado para poder
encontrar imediatamente uma solução apropriada no caso
de uma avaria no funcionamento!

Não utilizar o aparelho em conjunto com gases


inflamáveis, como por exemplo, éter ou ciclopropano,
pois pode provocar incêndio.

O Primus não deve ser utilizado durante uma ressonância


magnética nuclear (MRT, NMR, NMI).
A função do aparelho pode ser perturbada e o doente pode
ser posto em perigo por isto.

Evitar a introdução de substâncias à base de solventes


inflamáveis, como o álcool, no sistema do doente.
Risco de incêndio.
Ter à disposição um equipamento de ventilação caso
sejam utilizadas substâncias altamente inflamáveis para
a desinfecção.

Não utilizar telemóveis numa zona de alcance de


10 metros ao aparelho.
Os telemóveis podem perturbar a função de aparelhos
médicos electrónicos e pôr o doente em perigo!**

A utilização dos dispositivos de fixação de parede e de tecto


só está prevista em edifícios e não em equipamentos móveis
como por exemplo ambulâncias, helicópteros ou navios.

Ter o equipamento manual de ventilação à disposição.


Quando a ventilação do doente já não é garantida devido a
uma avaria no funcionamento do aparelho, o doente tem que
ser ventilado imediatamente com um equipamento separado
de ventilação de urgência.

Não utilizar tubos respiratórios ou máscaras faciais


condutivos.
Estes podem causar queimaduras durante cirurgia com
bisturi HF.

* Podem ser encontradas precauções adicionais nos respectivos


capítulos.
** Os aparelhos médicos da Dräger satisfazem as exigências à
resistência à perturbação conforme as normas específicas dos
produtos resp. conforme a norma EN 60601-1-2 (IEC 60601-1-2).
Consoante o tipo de construção do telemóvel e a situação de
utilização podem produzir-se na zona de alcance directa de um
telemóvel intensidades de campo que excedem os valores das
normas indicadas e que conduzem por isto a perturbações.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 11


12 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Objectivo

Objectivo

Para a aplicação de . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Com os modos de ventilação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
São apresentados todos os valores medidos que se seguem . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Os seguintes parâmetros são apresentados como curvas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Os seguintes parâmetros são apresentados como gráficos de barras . . . . . . . . . . 14
Monitorização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 13


Objectivo

Objectivo Os seguintes parâmetros são apresentados como curvas


— Pressão das vias aéreas (PVA)
Primus – o lugar de trabalho de anestesia para adultos, — Fluxo inspiratório e expiratório
crianças e neonatos com a aplicação de ventilação automática — Concentração de O2, CO2 e gás anestésico inspiratória e
e manual, assim como com a respiração espontânea apoiada expiratória
por pressão e respiração espontânea. Opcional:
— Pletismograma
Para a aplicação de — Laços p-V e laços de fluxo V
— anestésicos por inalação no sistema de reinalação
— anestésicos por inalação em sistemas praticamente
fechados com técnicas de "baixo fluxo" e "fluxo mínimo" Os seguintes parâmetros são apresentados como gráficos
(para o consumo mínimo de gás e anestésico) de barras
— anestésicos por inalação em sistemas de não reinalação, — Volume tidal inspiratório, expiratório e de fuga
com saída de gás fresco separada para a ligação, por
— Respirómetro
exemplo, a sistemas de tipo Bain ou Magill
— Pressão
com um fluxo de gás fresco de 0,2 a 18 L/min.
— Económetro para indicar o aproveitamento de gás fresco
(opcional)
Com os modos de ventilação
— Ventilação controlada por volume (Volume Mode)
A conectar: Sincronização,
pressão assistida (opcional) Adicionalmente, estão disponíveis curvas de valores medidos
(tendências), assim como um caderno de registo.
— Ventilação controlada por pressão (Pressure Mode)
A conectar: Sincronização,
pressão assistida (opcional)
— Ventilação manual (Man.) Monitorização
— Respiração espontânea (Spont.) Através de limites de alarme ajustáveis que se podem adaptar
— Respiração espontânea com pressão assistida Pressure automaticamente a uma situação de ventilação concreta.
Support Mode (opcional)
Com monitorização para
São apresentados todos os valores medidos que se — Pressão das vias aéreas PVA
seguem — Volume mínimo expiratório VM
— Pressão de pico PPICO, pressão média PMÉDIA — Apneia
pressão plateau PPAUSA e PEEP — Concentração de gás anestésico inspiratória e expiratória
— Volume mínimo expiratório (VM), — Detecção de misturas de gases anestésicos (ao mesmo
diferença entre o volume mínimo inspiratório e expiratório tempo até dois gases anestésicos)
VMFUGA, — Concentrações de O2 e N2O inspiratórias
desempenho do doente CPAC,
— Concentrações de CO2 inspiratórias e expiratórias
volume tidal VT,
frequência de respiração Freq. — Comportamento separado de alarme devido ao modo HLM
— Concentração O2, N2O, gás anestésico e CO2 inspiratória
e expiratória Opcional:
— ∆ O2: — Saturação de oxigénio
diferença entre a concentração de O2 inspiratória e — Frequência de impulsos
expiratória
Opcional:
— Saturação funcional de oxigénio (SpO2) e frequência de
impulsos.

14 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Conceito de utilização

Conceito de utilização

Ergonomia de janela . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16
Seleccionar/ajustar os parâmetros de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18
Seleccionar/ajustar as funções de monitorização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19

Estrutura da janela. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21
Três janelas básicas para a monitorização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21

Conceito de cores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
Teclas de função variável horizontais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
Teclas de função variável verticais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
Barra de parâmetros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 15


Conceito de utilização

Conceito de utilização
Ergonomia de janela
Todos os ajustes necessários para
— a medição de gás Medição de gás Monitorização
— Administração de gás fresco
— Ventilação
— Monitorização
são efectuados na janela do sistema
utilizando as respectivas teclas e o
botão rotativo.
As teclas estão agrupadas em campos
de funções:
Campo superior esquerdo
para a medição do gás

Campo inferior esquerdo


para a administração de gás fresco

Campo superior direito


para a monitorização

Campo inferior direito


para a ventilação

Administração Ventilação
de gás fresco

0002

16 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Conceito de utilização

As funções principais para a anestesia,


por exemplo, a selecção de N2O ou ar,
ou selecção de modos de ventilação,
podem ser directamente seleccionadas
através das teclas de função fixa ("teclas
fixas"):
1 No campo esquerdo:
As teclas »N2O« ou »Air« são
utilizadas para seleccionar o gás
para a mistura de gás fresco com O2.
2 No campo direito:
O modo de respiração ou » ∞ «
(saída externa de gás fresco
opcional) é seleccionado com as
teclas »Man. Spont.«, »Vol. Mode«,
»Press. Mode« ou »Press. Supp.«
(opcional).
Estas teclas de funções estão
localizadas na fila inferior do painel de
controlo:
Campo esquerdo para a administração
de gás fresco.

0003
Campo direito para a ventilação.
1 2

No canto inferior da janela e por cima de


cada grupo de teclas fixas, encontram-
se as teclas de função variável ("teclas
de janela"). Estas teclas são utilizadas
para ajustar os parâmetros de
administração de gás fresco e
parâmetros de ventilação.

3 No campo esquerdo:
As teclas para o ajuste da
concentração de O2 e fluxo
de gás fresco.
4 No campo direito:
As teclas para o ajuste dos
parâmetros para o modo de
ventilação. O exemplo mostra os
parâmetros para a ventilação com
volume controlado.
Estas teclas de função variável têm
várias funções dependendo do estado
de funcionamento ou do modo de
ventilação.
0004

Os valores actuais dos parâmetros são


visualizados no campo da tecla de
função variável. 3 4

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 17


Conceito de utilização

Na posição central em baixo à direita:


O botão rotativo é o controlo principal
de funcionamento do aparelho e tem as
seguintes funções em todas as
operações de ajuste:
1 Seleccionar/ajustar = rodar
2 Confirmar = carregar
— para confirmar o gás transportador
seleccionado ou um modo de
ventilação
— para ajustar e confirmar os
parâmetros para o gás fresco e
modos de ventilação
— para ajustar e confirmar a funções de
monitorização.

Junto ao botão rotativo: 1


A tecla standby »E« para comutar
entre o modo de funcionamento e o
modo de espera (prontidão).
3 Carregar na tecla standby »E«
3

0005
e confirmar com o botão rotativo.
2

Seleccionar/ajustar os parâmetros de
ventilação
Exemplo: parâmetros de ventilação Primus
PEEP
4 Carregar na tecla de função variável
»PEEP«.
5 Seleccionar o valor PEEP = rodar o
botão rotativo.
6 Confirmar o valor PEEP = carregar
no botão rotativo.

6
uni_0001

18 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Conceito de utilização

1 As teclas para as várias funções de


monitorização e configurações estão
localizadas no lado direito da janela.
Estas teclas também têm diferentes
funções = teclas de função variável, 1
dependendo da janela de monitorização
necessária.

0006
Seleccionar/ajustar as funções de
monitorização
Por exemplo, para alterar o limite de
alarme inferior da concentração de CO2
no final da expiração.
2 Carregar na tecla de função variável
»limites alarme«. 2
Aparece o menu »limites alarme« na
janela.

● Seleccionar o valor limite de alarme =


rodar o botão rotativo.
Confirmar a selecção =
carregar no botão rotativo.
Seleccionar o valor limite de alarme =
rodar o botão rotativo.
Confirmar o novo limite de alarme =
carregar no botão rotativo.
uni_0002

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 19


Conceito de utilização

Sair do menu »limites alarme«:


1 Confirmar o símbolo ¿ » z « sair do
menu = carregar no botão rotativo
ou
2 Carregar na tecla »Q«.

uni_0003
As teclas de funções para as funções
padrão estão localizadas no lado direito
do painel de controlo.

»G« Suprimir o alarme acústico


durante 2 minutos ou mudar a
prioridade dos alarmes técnicos.

»S« Seleccionar a janela

»Q« Voltar à janela padrão


0007

20 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Conceito de utilização

Estrutura da janela
➀ ➁ ➂ ➃ ➄
➀ Campo de estado:
Informa sobre o modo de
funcionamento actual
➁ Campo de valores numéricos:
Para a medição do gás

➂ Campo de alarme:
Informa sobre alarmes, avisos,
etc. e suas prioridades

12
➃ Campo de gráficos:
Para curvas e gráficos de barras

➄ Campo de valores numéricos: ➆


Para valores numéricos

➅ Teclas de função variável do lado


direito: ➉
11 ➇
Para a monitorização/configuração

➆ Capo de indicação para comandos


Para orientação do utilizador

➇ Teclas de função variável inferiores:


➉ ➈

0008
Para o modo de ventilação

➈ Teclas para a selecção do modo de


ventilação

➉ Teclas para a selecção do gás


transportador (N2O ou Air)

11 Teclas de função variável inferiores:



Para a administração de gás fresco

12 Gráficos de barras para o gás fresco



(debitómetros virtuais) e Primus
aproveitamento do gás fresco
(económetro, opcional)

Três janelas básicas para a


monitorização*
Janela padrão, janela de dados e
1
janela de tendências 2
Para chamar sucessivamente as janelas:
1 Carregar alguns segundos na tecla
»S« até aparecer a janela desejada.

Voltar à janela padrão:


2 Carregar na tecla »Q«.
uni_0004

* Para uma descrição detalhada sobre as


janelas básicas, consultar Monitorização,
página 76.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 21


Conceito de utilização

Conceito de cores
As cores são utilizadas para destacar as
sequências de funcionamento e indicar
o estado das teclas de função variável.
Verde activo e em funcionamento
Amarelo seleccionado, ajustar/
confirmar
Preto leva a outro menu
ou função de serviço
Cinzento ainda não está activo,
predefinições
Cor-de-
laranja selecção actual
Letras a
cinzento não é possível operar

Teclas de função variável horizontais


As teclas de função variável horizontais
aparecem na cor verde durante o
funcionamento.
Proceder da maneira que se segue para
ajustar um parâmetro de ventilação, por
exemplo, PINSP:
● Carregar na respectiva tecla de
função; a cor muda de verde para
amarelo = a função de ajuste foi
seleccionada.

0009
● Alterar, confirmar o valor = girar,
premir o botão rotativo. A cor passa
de amarelo para verde; o valor
ajustado está confirmado e activo.

Se outros valores de ajuste se alterarem


automaticamnete, estes ajustes
aparecem apenas em amarelo na área à
volta do valor do parâmetro.

As teclas com os valores de regulação


prévia, que ainda não são activas, são
apresentadas em cinzento.
O parâmetro seleccionado PINSP está
0010

em amarelo e pode ser alterado.

Os valores apresentados em cinzento


— indicam discrepâncias entre o valor
efectuado pelo aparelho e o valor de
regulação actual (por exemplo no
caso da falha da alimentação de O2,
veja na página 151)
— indicam que a exactidão especificada
não é observada.
0011

22 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Conceito de utilização

Teclas de função variável verticais


As teclas de função variável verticais
aparecem em verde.
● Carregar na tecla de função variável,
por exemplo, »interfaces«,
a tecla aparece em preto.
Aparece o menu com os parâmetros.

Barra de parâmetros
— Parâmetros com um fundo cor-de-
laranja: selecção actual.
— Marcação do cursor amarela à volta
do título do menu: sub-menu
seleccionado.
— Parâmetros com letras a cinzento:
parâmetro inactivo e não pode ser
seleccionado.

0012

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 23


24 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Antes da primeira utilização

Antes da primeira utilização

Carregamento da bateria para o funcionamento de emergência. . . . . . . . . . . . 26

Quando o Primus não é utilizado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 25


Antes da primeira utilização

Antes da primeira utilização


Inserir o sensor de O2 fornecido, página 147. (É suprimido
com a medição de O2 sem consumo (opcional).)
Inserir os sensores de fluxo, página 140.

Carregamento da bateria para o


funcionamento de emergência
O Primus tem uma unidade de alimentação ininterrupta (UPS)
integrada que, com a bateria carregada, mantém a
alimentação eléctrica pelo menos 30 minutos (até 90 minutos,
dependendo dos parâmetros de ventilação) no caso de falha
de corrente eléctrica.
A ligação à UPS é feita automaticamente e aparece na janela a
seguinte mensagem: FALHA ENERGIA.
A bateria carrega-se automaticamente desque a a estação de
trabalho esteja ligada à corrente, mas apenas até uma
temperatura ambiente máxima de 35 oC.

A bateria deve ser carregada durante 10 horas antes de


utilizar a estação de trabalho pela primeira vez:

● Ligue a ficha da estação de trabalho Primus à tomada de


corrente. A tensão da rede deve corresponder à
especificada na placa de características.
1 O LED verde »N« acende-se.
● Deixe o Primus ligado à corrente durante 10 horas.
A estação de trabalho não necessita de estar ligada. Primus

No caso de falha de corrente, os equipamentos ligados a


outras tomadas de corrente adicionais não são
alimentados pela UPS.

Quando o Primus não é utilizado


● A bateria deve ser carregada pelo menos a cada
4 semanas. Caso contrário, pode danificar o aparelho.

Se o Primus não for utilizado durante um longo período de


tempo: 1
● Tirar as fichas dos tubos de gases das tomadas de parede
uni_0005

conectadas à central de abastecimento de gases.


● Fechar as válvulas das garrafas de reserva existentes.
● Deixe sempre a estação de trabalho ligada à rede eléctrica.
1 O LED verde »N« acende-se.

26 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Preparação

Preparação

Ligação do abastecimento de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28


Ligação das garrafas de oxigénio de reserva para o O2 e N2O . . . . . . . . . . . . . . . . 29
Precauções durante o manuseamento das garrafas de O2. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29

Ligação do sistema de eliminação de gás anestésico (AGS) . . . . . . . . . . . . . . . 29

Ligação do sistema de aspiração endotraqueal (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . 30

Ligação da fonte de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30


Ligação de sistemas auxiliares. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30
Ligação da fonte de alimentação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31
Fusíveis eléctricos das tomadas de corrente adicionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 27


Preparação

Preparação
Utilizar apenas peças limpas e desinfectadas!

Ligação do abastecimento de gás


1 Aperte os tubos de pressão de abastecimento central de
gás para o O2, AIR e N2O nas ligações do bloco de entrada
de gás na parte de trás do aparelho. As duas ligações
externas na parte de trás foram previstas para as garrafas
de oxigénio de reserva.
Opcionalmente, estão disponíveis uma saída de ar
comprimido para a aspiração de secreções opcional e uma
saída de O2 para o tubo medidor de O2.
● Ligar a outra extremidade dos tubos de pressão nas
válvulas de alimentação na parede.

1
N2O AIR O2

uni_0006
● Assegurar-se de que as pressões de gás na estação de
trabalho se situam entre os 2,7 e os 6,9 bar: D Primus
2 Os três LEDs verdes acendem-se.
Os LEDs não se acendem se a pressão do gás estiver
abaixo dos <2,7 bar ou de o tubo de gás não estiver ligado.

2
uni_0007

28 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Preparação

Ligação das garrafas de oxigénio de reserva


para o O2 e N2O
Mesmo que a estação de trabalho esteja ligada a um
abastecimento central de gás, as garrafas devem permanecer
no aparelho como abastecimento de reserva.
● Na parte de trás da estação de trabalho:
colocar garrafas cheias nos respectivos suportes e fixá-las.
1 Apertar os redutores de pressão nas válvulas das garrafas.
2 Apertar os tubos de gás nas válvulas na parte de trás do
bloco de entrada de gás. 3 3
3 Ligar o cabo do sensor de pressão.
● Abrir as válvulas da garrafa.
Os LEDs de indicação do estado de pressão da garrafa
acende-se de cor verde. Se os LEDs não se avenderem, 1 1
verificar se a ficha do sensor e o redutor de pressão foram
correctamente ligados e se a pressão da garrafa a adequada.
● Fechar as válvulas da garrafa. 2 2

Se as válvulas permanecerem abertas quando ligadas


ao abastecimento central de gás, existe o perigo de
N2O O2
consumo de gás a partir das garrafas de reserva.

Precauções durante o manuseamento das garrafas de O2


● Não olear nem lubrificar as válvulas da garrafa de O2 ou
nos redutores de pressão de O2, nem tocar com as mãos
oleosas.
Perigo de explosão!
● As válvulas da garrafa devem ser abertas/fechadas
lentamente e à mão. Não utilizar ferramentas.

uni_0008
● Se uma válvula apresentar fugas ou problemas de
funcionamento, esta deve ser reparada por um técnico.
● Utilize apenas redutores de pressão da Dräger.

Ligação do sistema de eliminação de gás


anestésico (AGS)
4 Ligar o tubo de transferência ao bocal do sistema de
eliminação.
5 Ligar o tubo de eliminação ao bocal do sistema de 6
eliminação. 4
6 Ligar o conector de saída de gás anestésico ao tubo de
aspiração. 7
7 Assegurar-se de que a segunda ligação ao sistema de
eliminação está vedada com um bujão. 4 5
● Seguir as Instruções de serviço incluídas com o sistema de
eliminação de gás anestésico.

O sistema de eliminação de gás anestésico pode ser montado


opcionalmente* no lado esquerdo do aparelho.
uni_0009

* ainda não está disponível

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 29


Preparação

Ligação do sistema de aspiração endotraqueal


(opcional)
● Preparar o sistema de aspiração endotraqueal de acordo
com as Instruções de serviço incluídas com o sistema.
Dependendo da versão do sistema de aspiração utilizado:
Se for utilizado Ar como gás:
1 Fixar o tubo de ligação do Ar do sistema de aspiração
endotraqueal à saída do Ar na parte de trás do bloco de
abastecimento de gás (opcional) ou directamente no
abastecimento central de gás (ZV) para o Ar.

Para a aspiração por vácuo:


● Ligar o tubo de vácuo do sistema de aspiração
endotraqueal directamente na válvula de alimentação na
parede.
● Verificar se o sistema de aspiração endotraqueal está
pronto AIR
a funcionar de acordo com as Instruções de serviço
incluídas com a unidade de aspiração.

uni_0010
Ligação da fonte de alimentação
Ligação de sistemas auxiliares
2 Ligar às tomadas auxiliares na parte de trás da estação de
trabalho.

No caso de falha de corrente, as tomadas auxiliares


não são alimentadas pela fonte de alimentação
ininterrupta (UPS)! 2
Não ligar dispositivos cirúrgicos HF nas tomadas 4
auxiliares!
No caso de falha da ligação à terra, a ligação do equipamento
a tomadas auxiliares pode provocar uma subida da corrente
de fuga do doente acima dos valores permitidos. Neste caso,
não se pode excluir o risco de choque eléctrico. Não se 3
devem ligar tomadas de corrente auxiliares às tomadas de
corrente adicionais.
Observar o consumo de corrente máximo dos sistemas
auxiliares (consultar as respectivas Instruções de serviço).

Ligação para a compensação de potenciais


uni_0011

por exemplo, para as operações intracardiais ou intracraniais.


3 Ligar uma extremidade do fio de terra a um dos pinos de
ligação localizados na parte de trás da estação de trabalho.
● Ligar a outra extremidade do fio de terra ao terminal de
ligação para a compensação de potenciais, por exemplo,
na mesa da sala de operações ou na lâmpada do tecto.
4 Ligar a compensação de potenciais aos sistemas auxiliares.

30 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Preparação

Ligação da fonte de alimentação


A tensão da rede deve corresponder à especificada na placa
de características na parte de trás da estação de trabalho.
Nível de tensão: 85 a 264 V
● Ligar a ficha na tomada de corrente na parede.
Os LED »s« na parte da frente da estação de trabalho
acendem-se a verde.

Fusíveis eléctricos das tomadas de corrente adicionais


Ao utilizar uma extensão dupla para tomadas de corrente com
corta-circuito automático:
Caso um fusível se desactive (posição 0):
● Reparar a falha e
● Carregar no interruptor do disjuntor automático até à
posição I. O fusível volta a ficar activo.

0
I

0
I

uni_0012
Ao utilizar a extensão tripla para tomadas de corrente* com
fusíveis lentos:
● Eliminar a perturbação. A seguir,
● substituir o fusível lento em causa, por um especialista.
uni_0087

* Unicamente disponível em países com as tomadas de corrente


conforme DIN 49440

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 31


32 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Colocação em funcionamento

Colocação em funcionamento

Verificação da estação de trabalho de acordo com a lista de verificação . . . . 34


Ligação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
Abastecimento central de gás (ZV) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
Garrafas de oxigénio de reserva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
Lavagem de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Administração de emergência de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Ressuscitador de emergência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Vaporizadores. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Sistema de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
Sistema de eliminação de gás anestésico (AGS) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
Separador de água WaterLock . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
Preparação do Primus para o auto-teste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38

Auto-teste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39

Desempenho do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40

Fuga. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40

Arranque de emergência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 33


Colocação em funcionamento

Colocação em
funcionamento
Verificação da estação de
trabalho de acordo com a lista
de verificação
Condições prévias:
O aparelho foi preparado, veja o capítulo
"Higiene e cuidados" nas páginas 128 a D
139, e foi montado para entrar em
serviço, veja o capítulo "Montagem" nas
páginas 140 a 144.
O abastecimento de gás e a fonte de
alimentação devem ser ligadas.

Ligação
1 Ligar o Primus: Carregar no
interruptor principal » «,
soa um sinal sonoro.
Após 15 segundos, todos os LEDs e
as colunas são testados pelo Primus.

1
A janela inicial aparece após
20 segundos. O Primus carrega o seu
software e testa a sua memória interna.

Aparece a lista de verificação após uni_0013

35 segundos.
● Verificar os componentes seguindo
a lista de verificação na janela.
Se o auto-teste tiver de ser interrompido,
por exemplo, para um arranque rápido
em caso de emergência:
● Carregar na tecla »cancelar teste«
Consultar "Arranque de
emergência", página 42.

O cancelamento do auto-teste pode


causar falhas no funcionamento.
Proceder com atenção durante o
funcionamento caso o auto-teste
seja interrompido.
0013

34 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Colocação em funcionamento

Abastecimento central de gás (ZV)


Pressões de gás:
D
1 Todos os LEDs acendem-se a ver de se os valores de
pressão estiverem entre 2,7 e 6,9 bar.
Os LEDs não se acendem se a pressão do gás for inferior
a <2,7 bar ou se o tubo do gás não estiver ligado.

uni_0014
Garrafas de oxigénio de reserva
2 Abrir as válvulas da garrafa lentamente.
Os LEDs acendem-se a verde quando a pressão de
O2 for superior a 20 bar e a pressão de 2 2
e
N2O for superior a 10 bar*:
As pressões da garrafa aparecem na janela.
2 Fechar novamente as válvulas da garrafa.

Se as válvulas permanecerem abertas quando ligadas ao


abastecimento central de gás, existe o perigo de
consumo de gás a partir das garrafas de reserva. N2O O2

Na configuração de espera podem ser seleccionados os


abastecimentos existentes de gás (veja na página 113).
Unicamente estes são controlados no auto-teste, e recebem
alarmes no serviço normal no caso de avarias. O
abastecimento central de oxigénio e a garrafa de O2 não
podem ser configurados ao mesmo tempo como não
uni_0015

existentes.
Abrir as garrafas de gás de reserva configuradas como
existentes para o auto-teste, e fechá-las a seguir.
O O2 tem de estar ligado para o seguinte auto-teste.

* Consultar a página 181 para mais detalhes sobre as pressões das


garrafas.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 35


Colocação em funcionamento

Lavagem de O2
1 Fechar a peça em Y = ligar firmemente no cone.
D
2 Carregar no botão »O2 +«.
3 O balão respiratório enche ouvindo-se um ruído de fluxo.

Administração de emergência de O2
1 Fechar a peça em Y = ligar firmemente no cone.
4 Carregar no botão rotativo »Safety O2« para a
administração de emergência de O2 e rodar para ajustar
o fluxo. 2 4
3 O balão respiratório enche ouvindo-se um ruído de fluxo. 1
4 Rodar o botão rotativo »Safety O2« para a sua posição
inicial para parar a administração de emergência e
carregar.
1
3

Ressuscitador de emergência

uni_0016
Exemplo: Dräger Resutator 2000
● Em estado operacional.

Vaporizadores
Para o Vapor 19.3, Vapor 2000 ou Devapor, observar as
respectivas Instruções de serviço.
O Vapor 2000 é aqui mostrado e descrito.

1 Alavanca de bloqueio virada para a esquerda = bloqueado.


● O vaporizador está montado na ligação do vaporizador em
1 1
posição recta e firme.
2 O nível de enchimento é o adequado.
3 Comando definido para »0« e engatado.
0 4 0

4 O vaporizador não utilizado está bloqueado através de uma 3 3


corrediça de interbloqueio (exemplo: vaporizador esquerdo
bloqueado).
Depois de encher ou mudar o vaporizador:
● Verificar se existem fugas, consultar a página 73.
Observar os limites de fluxo do vaporizador! 2 2
Exemplo do Vapor 2000:
0,25 a 15 L/min
ou
uni_0017

0,25 a10 L/min a uma concentração de >5 %

36 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Colocação em funcionamento

Sistema de ventilação
● Completo e engatado, tubos firmemente ligados.
● Inserir filtros opcionais.
● Cal sodada nova, sem descoloração violeta.

Retirar uma acumulação possível de água na membrana


rolante do ventilador.

O refluxo da água condensada para o sistema de ventilação


e a membrana rolante do ventilador prejudica a função do
aparelho.
● Colocar separadores de água de tubos

Estabelecer cuidadosamente ligações ao doente.


Perigo de uma estrangulação!

uni_0018
Sistema de eliminação de gás anestésico (AGS)
1 O tubo de transferência da garrafa de saída de gás deve
estar ligado.
2 O tubo de eliminação deve estar ligado, o conector de
saída de gás anestésico deve estar ligado à tomada de
parede da Dräger e o indicador deve estar verde.
3 O flutuador deve estar entre as duas marcas.

1
2

1 2

3
uni_0019

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 37


Colocação em funcionamento

Separador de água WaterLock


● Verificar o nível de enchimento no separador de água.

Quando o nível atingir a marca:


● Retirar o separador da água do suporte e esvaziar.

uni_0020
● Introduzir uma seringa vazia sem a cânula, pelo menos
20 mL, no conector.
Aspirar a água, remnover a seringa e eliminá-la juntamente
com os resíduos domésticos.

● Voltar a colocar o separador da água no suporte – até que


encaixe.

O separador da água não deve ser utilizado juntamente

uni_0021
com umnebulizador de medicamentos!

Informações adicionais referentes ao uso do separador de


água veja na página 147.

Preparação do Primus para o auto-teste


1 Fechar a peça em Y = ligar firmemente no cone. 2
2 Assegurar-se de que o tubo de amostra está ligado na peça
em Y e no separador da água. 2 3
3 Ajustar a válvula APL na posição »MAN« e para 30 mbar.
1
uni_0022

38 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Colocação em funcionamento

Auto-teste
Se todos os pontos na lista de
verificação estiverem em ordem:
● Confirmar = carregar no botão
rotativo. O auto-teste inicia-se.
Prossegue automaticamente e
demora 5 minutos.
O Primus executa os auto-testes
automáticos e as acções que aparecem
na janela.

O progresso efectuado no auto-teste


aparece indicado no gráfico de barras.

Os resultados do teste são


diferenciados por cores e visualizados:
— Verde: teste concluído com êxito.
— Amarelo: a estação de trabalho pode
ser utilizada mas com restrições.
— Vermelho: o teste deve ser repetido,
mau funcionamento, funcionamento
impossível ou não permitido.

0014
Uma interrupção do teste já não é
possível.

O símbolo de relógio »u« indica qual o


passo do teste que está a ser verificado
no momento.

A interrupção do teste aparece indicado


por um ponto de interrogação.

Os erros encontrados durante o auto-


teste e uma janela de indicação com
informação para a correcção dos erros
aparecem na janela.

As funções assinaladas em amarelo


podem ser confirmadas com a tecla no
ecrã aparecendo na altura »aceite.«,
como por exemplo uma falha dos alto-
falantes. A estação de trabalho inicia o
funcionamento sem essa função.
As funções assinaladas a amarelo
podem não corresponder aos dados
técnicos especificados.
Os erros assinalados a vermelho
devem ser corrigidos antes da
colocação em funcionamento, por
exemplo, caso não exista
alimentação de O2.
O erro deve ser corrigido o mais
rapidamente possível!
Se os sensores de fluxo, oxigénio ou
de gás não estiverem operacionais,
deve ser assegurada uma
monitorização externa adequada
antes de colocar em funcionamento
a estação de trabalho.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 39


Colocação em funcionamento

Desempenho do sistema
O Primus determina o desempenho
actual do sistema do doente com os
filtros, tubos e uma peça em Y.
Dependendo dos tubos de ventilação
utilizados, o desempenho do sistema
inspiratório é de cerca de
1,2 mL/mbar.

Fuga
As fugas são testadas no sub-sistema
mecânico e no sistema geral (consultar
diagrama do gás).
Fuga (sistema): Teste de fugas na
secção de ventilação
mecânica
Indicação do valor de
fuga em mL/min e

0015
indicador do resultado
do teste vermelho/
amarelo/verde
Fuga Teste de fugas no
(Man. Espont.): sistema geral
Indicação com fugas de
>150 mL/min em
mL/min e indicador do
resultado do teste
vermelho/amarelo/
verde

O Primus determina a fuga actual do


sistema de ventilação e tubos de
ventilação. O sistema tolera fugas até
150 mL/min.
Para fugas superiores a 150 mL/min:
● Verificar os componentes do sistema
de ventilação,
reparar quaisquer fugas e
repetir o teste de fugas.

As causas possíveis incluem:


— danos nos tubos de ventilação
— sensor de O2 desligado ou mal
ligado
— tubo de amostra da medição do gás
não ligado
— separador de água não colocado
— balão respiratório/diafragma com
defeito
— vaporizador incorrectamente ligado/
dispositivo de enchimento aberto
— absorvedor mal apertado
0016

— sensor de fluxo mal apertado


— sistema de ventilação incorrecta-
mente montado e colocado
— filtros anti-microbianos
incorrectamente ligados

40 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Colocação em funcionamento

O Primus passa para modo de standby


depois do auto-teste.
1 Observar a informação sobre o
resultado do teste e as instruções
para possíveis procedimentos a 2
seguir.
2 Todas a informação relacionada com
o auto-teste pode ser visualizada
enquanto no modo de standby
carregando na tecla de função
variável »resultado aut-teste«. 1

Indicação:

● Carregar na tecla de função variável


»resultado aut-teste«.

0017
0018

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 41


Colocação em funcionamento

Arranque de emergência
Este procedimento só deverá ser
utilizado em situações de D Primus
emergência!

1 Ligar a estação de trabalho.


● Verificar se ambos os vaporizadores
estão fechados.
2 Ajustar o botão rotativo »Safety O2«
para o fluxo de emergência de O2 ao
fluxo necessário de O2, entre 0 e
12 L/min.
● Iniciar ventilação manual.
● Esperar que o software carregue
internamente e pela verificação do 1
sistema electrónico. Aparece a lista 2
de verificação após 35 segundos.
Indicação:
3 Carregar na tecla »cancelar teste«.
O dispositivo só executa um auto-
teste mínimo durante cerca de

uni_0023
10 segundos. A ventilação manual é
interrompida neste momento, mas a
respiração espontânea pode
continuar.
O Primus está pronto a funcionar
1 minuto depois de ser ligado. O sensor
de O2 está completamente calibrado
após 2 minutos.
O teste de fuga e de desempenho não é
executado. Os níveis de precisão
especificados no capítulo "Dados
técnicos" não podem ser garantidos.
3

Para evitar o abuso desta função, o


auto-teste só pode ser cancelado dez
vezes consecutivas.
Após dez cancelamentos, o auto-teste
não pode ser mais cancelado sendo
executado até ao fim.
O cancelamento de um teste pode
levar a um funcionamento limitado.
● Proceder com atenção durante
0019

o funcionamento.
A estação de trabalho passa para o
modo de standby depois de completar o
auto-teste mínimo.
Para iniciar o Primus:
● Rodar o botão rotativo para a
administração de emergência de O2
até à posição 0 e carregar.
Seleccionar o ajuste de gás fresco
e o modo de ventilação, consultar
"Funcionamento", página 46.

42 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 43
44 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Funcionamento

Funcionamento

Carregamento dos ajustes padrão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46

Introdução da idade. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46

Introdução do peso ideal do doente (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46

Ajuste das concentrações de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47


Níveis de ajuste e ajustes padrão aquando da entrega . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47
Selecção do gás transportador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
Ajuste da concentração de O2. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
Ajuste do fluxo de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
SORC (Sensitive Oxygen Ratio Controller –
Controlador da razão de oxigénio sensível) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49
Detecção de falta de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49

Ajuste do vaporizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 45


Funcionamento

Funcionamento
Carregamento dos ajustes
padrão
Os ajustes standard para a dosagem do
gás, a ventilação e os alarmes são
carregados na página do ecrã, e podem
Primus
ser modificados em caso de
necessidade, na configuração standard.
Estes ajustes passam a ser válidos cada
vez que se ligue o Primus. Podem ser
modificados e ser regulados com as
especificações do respectivo hospital,
ver "Configuração dos ajustes padrão" a
página 106.

1 Carregar na tecla de função variável


»recupe. ajustes iniciais« e premir o
2 3 1
botão rotativo para confirmar.

Introdução da idade
A introdução da idade do doente,

uni_0024
influencia o cálculo do valor MAC,
a escala volumétrica, o eixo V do laço,
a monitorização de ventilação e os
limites de alarme da medição de SpO2
(opcional).
Além disso, as sensibilidades do trigger
e os algoritmos do software para
suprimir os artefactos são adaptados, o
que influencia a qualidade da ventilação
nos modos com suporte ventilatório.

2 Carregar na tecla de função variável


»idade anos«.
● Ajustar e confirmar a idade utilizando
o botão rotativo.

Introdução do peso ideal do


doente (opcional)
O peso ideal do doente descreve aquela
percentagem do volume do corpo
relevante para a regulação de
parâmetros de ventilação. (O peso do
corpo do doente menos a porcentagem
de gordura excessiva e suposta).
O peso ideal introduzido influencia as
pré-regulações durante o funcionamento

46 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Funcionamento

para o volume respiratório V T, a


frequência Freq. e os limites de alarme
do volume minuto respiratório VM.
3 Carregar na tecla no ecrã »peso«.
● Regular o peso com o botão rotativo,
e confirmá-lo ao premí-lo.

Ajuste das concentrações de


gás fresco
— Concentração de O2 »O2 %«
— Fluxo de gás fresco »fluxo L/min«

Os ajustes de gás fresco podem ser


alterados antes de seleccionar um modo
de ventilação. O gás fresco não flui no
modo Standby (teclas de função variável
= cinzento). O fluxo de gás fresco não se
activa até que seja iniciado um modo de
ventilação (teclas de função
variável = verde).

0020
Níveis de ajuste e ajustes padrão
aquando da entrega
Parâmetros Nível de ajuste Ajuste padrão
de aquando da
gás fresco entrega
Gás Air ou N2O Air
transportador
O2 % 21 a 100 para o gás 100
transportador Air
25 a 100 para o gás
transportador N2O
Fluxo de gás 0,2 a 18 2
fresco L/min

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 47


Funcionamento

Selecção do gás transportador


1 Carregar na tecla de função fixa »N2O« ou »Air«.
O LED verde na tecla começa a piscar. Primus
● Carregar no botão rotativo para confirmar. O LED verde
fica permanentemente aceso.

Os componentes do gás fresco seleccionado aparecem


visualizados na janela.

Ajuste da concentração de O2
2 Carregar na tecla de função variável »O2 %«. 2
O campo da tecla aparece a amarelo.
● Ajustar e confirmar a concentração de O2 utilizando o
botão rotativo. 1

uni_0025
Ajuste do fluxo de gás fresco
3 Carregar na tecla de função variável »fluxo L/min«.
O campo da tecla aparece a amarelo. Primus
● Ajustar e confirmar o fluxo de ar fresco utilizando o botão
rotativo.

3
uni_0026

48 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Funcionamento

SORC (Sensitive Oxygen Ratio Controller – Controlador da


razão de oxigénio sensível)
O Primus está equipado com um sistema electrónico de
administração mínima de O2 para evitar misturas de gás 100
hipóxico quando N2O é seleccionado como gás 90
transportador. A concentração mínima de O2 está limitada a
80

Concentração de O2 %
25 % para um fluxo de gás fresco superior a 0,8 L/min.
70
Para ajustes de fluxo de gás fresco inferiores a 0,8 L/min, a Sector de regulação
concentração de O2 é aumenta automaticamente para um 60
valor equivalente a um fluxo de O2 de 200 mL/min. Se este 50
sistema de controlo for activado, o valor de O2 % também é 40 x
assinalado com um fundo amarelo para além do ajuste activo. 30
A dosagem mínima de oxigénio é de 200 mL/min ao utilizar o
20
N2O como gás transportador.
10
A função SORC não está activa no caso da selecção de Ar
0
como gás transportador e é possível a administração de
0,2 0,5 0,8 18,00
100 % de ar em todos os níveis de fluxo. (max.)
Fluxo de gás fresco L/min

0021
Detecção de falta de gás fresco
— Durante o funcionamento, o Primus verifica se unidade do
êmbolo e da garrafa apresenta um nível de gás fresco
suficiente.

Se aparecer a mensagem "FLUXO GÁS F BAIXO/FUGA":


● Aumentar o fluxo de gás fresco.

Ajuste do vaporizador
1 Bloquear o vaporizador não utilizado = deslizar
completamente a alavanca na direcção do vaporizador não
utilizado (exemplo: vaporizador esquerdo bloqueado).
Quando o volante manual está na posição »T«:
0 1 0 3
2 Carregar na tecla 0, engatar o volante manual em 0.
Esperar 5 segundos para que a pressão estabilize.
3 Carregar na tecla 0 e 2
3 rodar o volante para a esquerda para ajustar a
concentração de gás anestésico desejada.
uni_0027

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 49


50 Instruções de serviço para o Primus SW 1.n
Ventilação

Ventilação

Modo de ventilação Manual Espontânea . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52


Ventilação manual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52
Respiração espontânea . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52
Iniciar ventilação manual/respiração espontânea . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53
Lavagem de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54

Ventilação controlada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
Ventilação controlada por volume (Volume Controlado) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
Ventilação sincronizada e controlada por volume . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
Ventilação sincronizada e controlada por volume com pressão
assistida (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
Modo de pressão, ventilação com pressão assistida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58
Ventilação sincronizada com pressão assistida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58
Ventilação sincronizada com pressão controlada e pressão assistida
(opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59
Modo de pressão assistida (Pressure Support Mode) (opcional) . . . . . . . . . . . . . . 61
Pré-ajuste do modo de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 63
Iniciar o modo de ventilação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 64
Alterações da frequência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 64
Alterações no PEEP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
Modificações TINSP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
Alternar entre os modos de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65

Utilização de sistemas de não-reinalação (apenas com


a opção de saída externa de gás fresco) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 67
Terminar o modo externo de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 68

Ventilação de crianças . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 51


Ventilação

Ventilação
Modo de ventilação Manual Espontânea
Seleccionar entre ventilação manual Man. e respiração
espontânea Spont. na válvula limitadora de pressão APL.

uni_0028
Ventilação manual
1 Colocar a alavanca da válvula limitadora de pressão APL na
posição »MAN«
e
1
2 ajustar o limite de pressão = rodar.

MAN

MAN
O doente pode ser ventilado manualmente através de um 2
ressuscitador. A pressão é limitada ao valor ajustado.

uni_0029
Para aliviar a pressão rapidamente:
● Carregar na alavanca da válvula.

uni_0030

Respiração espontânea
3 Colocar a alavanca da válvula limitadora de pressão APL na
posição »SPONT«. 3
A válvula limitadora de pressão está livre para a respiração
espontânea, independentemente da limitação de pressão
SPONT

SPONT

ajustada.
uni_0030

52 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Ventilação

Iniciar ventilação manual/


respiração espontânea
1 Carregar na tecla »Man. Spont.«;
o respectivo LED e a linha de estado Primus
começam a piscar.
2 Confirmar utilizando o botão rotativo.

2
1

uni_0032
Indicação (exemplo):

Alguns alarmes são desactivados


automaticamente no modo de ventilação
Man. Espont. para evitar artefactos.
Consultar a página 97 para obter uma
lista de alarmes que estão activos no
modo Man. Espont.
0022

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 53


Ventilação

Lavagem de O2
— Para a lavagem e enchimento rápido do sistema de
ventilação e balão respiratório com O2 enquanto passa
pelo vaporizador.
D Primus
1 Carregar no botão »O2 +«. O O2 passa pelo sistema de
ventilação sem gás anestésico enquanto o botão é
carregado.

uni_0033

54 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Ventilação

Ventilação controlada
Ventilação controlada por volume (Volume Controlado)
Modo ventilatório volume controlado, com ajuste através de
Pressão
volume corrente (V T) e frequência (Freq.), bem como activação PMAX Indicador do trigger Indicador do trigger
PPICO
de sincronismo (opcional) e pressão Assistida variável para
respiração espontânea, também opcional. PPAUSA Trigger
ligado
O ciclo respiratório é definido através da frequência Freq., ∆PPS

o tempo de inspiração TINSP, a magnitude do fluxo inspiratório, TIP


TRAMPA Tempo [s]
o tempo de Pausa inspiratória TIP:TINSP e o volume TINSP TEXP
1/Freq.
respiratório V T. A sincronização e a pressão assistida são ∆PPS
controladas pela sensibilidade do trigger de fluxo e pelo nível ligado

de ∆PPS. O intervalo máximo de tempo da ventilação Fluxo

controlada é regulado através da frequência. O tempo é


compensado no próximo ciclo no caso de um trigger
prematuro para poder conservar a frequência constante. 25 %
Tempo [s]

Trigger de fluxo Janela do trigger de fluxo

0023
Ventilação sincronizada e controlada por volume
A sincronização é activada através da introdução de um valor
para a sensibilidade do trigger. Esta pode ser fixa através da
tecla no ecrã »ajustes extra«.

1 Premir a tecla no ecrã »ajustes extra«. No ecrã aparece


entre outros a indicação da sensibilidade do trigger
»Trigger«.
2 Premir a tecla no ecrã »Trigger«. Quando a tecla é activada,
aparece o último valor regulado como pré-regulação.
● Regular a sensibilidade do trigger com o botão rotativo, e
confirmá-la. Depois da confirmação definitiva muda-se da
apresentação »sinc« no campo do estado do modo de 1
respiração do pisca-pisca para uma apresentação 2
permanente.

Um ciclo de respiração activado pelo doente é marcado na uni_0034

curva de pressão e na curva de fluxo por um traço vertical


preto (indicador do trigger). A janela activa para o ciclo com
trigger para o doente corresponde aos últimos 25 % do tempo
de expiração respectivo.

O estado activo do trigger é apresentado em cima das teclas


dos parâmetros de respiração.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 55


Ventilação

Ventilação sincronizada e controlada


por volume com pressão assistida
(opcional)
A pressão assistida é activada durante a
ventilação controlada por volume através Primus
da introdução de um valor para o nível
da pressão assistida. Este pode ser fixo
através da tecla no ecrã »∆PPS«.

● Premir a tecla no ecrã »∆PPS«.


Quando a tecla é activada aparece o
último valor regulado para a pressão
assistida como pré-regulação, e em
cima o último valor regulado para a
sensibilidade do trigger.
● Regular o valor para a pressão
assistida com o botão rotativo, e
confirmá-lo. Depois da confirmação
definitiva muda-se da apresentação
»PressSup.« no campo do estado do
modo de respiração, de intermitente
para uma apresentação fixa.

uni_0086
Quando a pressão assistida foi realizada
sem sincronização no momento da
activação da pressão assistida, é
efectuada uma activação automática da
sincronização com o último valor de
regulação utilizado para o trigger.
A sincronização com o valor regulado
fica conservada no caso da
desactivação da pressão assistida em
»DESLIGADO«.
Uma desactivação do trigger em
»DESLIGADO« tem como consequência
automaticamente uma desactivação da
pressão assistida.
O estado actual do trigger é
apresentado em cima das teclas dos
parâmetros de respiração.
0078

56 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Ventilação

Níveis de ajuste e ajustes padrão aquando da entrega


Parâmetros de Nível de ajuste Ajuste padrão
ventilação aquando da
entrega1)
Limitação de pressão 10 a 70 40
PMAX [mbar] min. PEEP +10
Volume tidal V T [mL] 20 a 14002) 600
3),4)
Frequência Freq. 3 a 80 12
[1/min]
TINSP4) [seg.] 0,2 a 6,7 1,7
Tempo de pausa 0 a 60 10
Insp. : Tempo de insp.
TIP : TINSP [%]
PEEP [mbar] 0 a 20 0
no máx. PMAX –10
Sensibilidade do DESLIGADO, 3,0 (Pressão
accionador Trigger 0,3 a 15 Suporte)
[L/min]
DESLIGADO
(Vol./Modo
Pressiométrico)
Pressão assistida DESLIGADO,
∆PPS5) [mbar] 3 a 50 5 (Pressão
Suporte)
no máx.
PMAX–PEEP
DESLIGADO
(Vol./Modo
Pressiométrico)
Tempo de elevação 0,0 a 2,0 0,0
da rampa
TRAMPA [seg.]
1) Os ajustes standard podem ser regulados especificamente
para o hospital, veja na página 106.
2) Opcionalmente 10 a 1400 mL.
3) Dependendo da configuração, o tempo de inspiração TINSP pode
ser alterado automaticamente de modo que a relação I : E
permaneça constante. Só é válido quando o trigger = DESLIGADO,
veja o capítulo "Ventilador e administração de gás" na página 113.
4) A relação do tempo de respiração resultante I : E aparece em
paralelo.
5) Opcional.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 57


Ventilação

Modo de pressão, ventilação com pressão assistida


Modos de respiração com pressão assistida com limitação fixa Pressão Indicador do trigger Indicador do trigger
da pressão PINSP e frequência Freq. e sincronização
conectável e pressão assistida regulável de ciclos de
PINSP
respiração espontânea (opcional).
∆PPS
Durante o tempo de inspiração TINSP é aplicada uma pressão Trigger
ligado
contínua ao doente. A velocidade de elevação da curva de TRAMPA Tempo [s]
TINSP TEXP
pressão é regulada antecipadamente através do tempo de 1/Freq.
elevação da rampa TRAMPA . A sensibilidade do trigger de fluxo
e o nível do ∆PPS comandam a sincronização resp. a pressão Fluxo ∆ PPS
assistida. A máxima distância temporal da ventilação ligado
controlada é regulada através da frequência. Para manter
constante a frequência, é compensado o tempo durante o
trigger prematuro no próximo ciclo. 25 %

Modificações da compliance pulmonar e dos parâmetros de Tempo [s]

respiração influenciam o volume respiratório. Trigger de fluxo Janela do trigger de fluxo

0025
Ventilação sincronizada com pressão assistida
A sincronização é activada através da introdução de um valor
para a sensibilidade do trigger. Esta pode ser fixa através da
tecla no ecrã »ajustes extra«.

1 Premir a tecla no ecrã »ajustes extra«. No ecrã aparece


entre outros a indicação da sensibilidade do trigger
»Trigger«.
2 Premir a tecla no ecrã »Trigger«. Quando a tecla é activada,
aparece o último valor regulado como pré-regulação.
● Regular a sensibilidade do trigger com o botão rotativo,
e confirmá-la. Depois da confirmação definitiva muda-se da
apresentação »sinc« no campo do estado do modo de
respiração do pisca-pisca para uma apresentação
permanente.

Um ciclo de respiração iniciado pelo doente é marcado na 1


curva de pressão e na curva do fluxo por uma linha preta 2
vertical (indicador do trigger). A janela activa para o ciclo
corresponde aos últimos 25 % do tempo de expiração
respectivo.
uni_0034

O estado actual do trigger é apresentado em cima das teclas


dos parâmetros de respiração.

58 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Ventilação

Ventilação sincronizada com pressão


controlada e pressão assistida
(opcional)
A pressão assistida é activada durante a
ventilação com pressão controlada Primus
através da introdução de um valor para o
nível da pressão assistida. Este pode ser
fixo através da tecla no ecrã »∆∆PPS«.

∆PPS«.
● Premir a tecla no ecrã »∆
Quando a tecla é activada aparece
o último valor regulado para a
pressão assistida como pré-
regulação e em cima o último valor
regulado para a sensibilidade do
trigger.
● Regular e confirmar o valor para a
pressão assistida com o botão
rotativo. Depois da confirmação
definitiva muda-se da apresentação
»PressSup.« no campo do estado do
modo de respiração do pisca-pisca
para uma apresentação permanente.

uni_0086
Quando se ventilou sem sincronização
no momento da activação da pressão
assistida, é efectuada uma activação
automática da sincronização com o
último valor de regulação utilizado para
o trigger.
A sincronização com o valor regulado é
conservada no caso da desactivação da
pressão assistida em »DESLIGADO«.
Uma desactivação do trigger em
»DESLIGADO« causa automaticamente
uma desactivação da pressão assistida.
O estado actual do trigger é
apresentado em cima das teclas dos
parâmetros de respiração.
0079

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 59


Ventilação

Níveis de ajuste e ajustes padrão


aquando da entrega
Parâmetros de Nível de ajuste Ajuste padrão
ventilação aquando da
entrega1)
Limitação de pressão 5 a 70 15
PINSP [mbar] min. PEEP +5
Frequência Freq.2),3) 3 a 80 12
[1/min]
Tempo de inspiração 0,2 a 6,7 1,7
TINSP3)
PEEP4) [mbar] 0 a 20 0
no máx. PINSP –5
Sensibilidade do DESLIGADO, 3,0 (Pressão
accionador 0,3 a 15 Suporte)
Trigger [L/min]
DESLIGADO
(Vol./Modo
Pressiométrico)
Pressão assistida DESLIGADO,
∆PPS5) [mbar] 3 a 50 5 (Pressão
Suporte)
no máx.
PMAX–PEEP
DESLIGADO
(Vol./Modo
Pressiométrico)
Tempo de elevação 0,0 a 2,0 0,0
da rampa
«TRAMPA« [seg.]
1) Os ajustes standard podem ser regulados especificamente
para o hospital, veja na página 106.
2) Dependendo da configuração, o tempo de inspiração TINSP pode
ser alterado automaticamente de modo que a relação I : E
permaneça constante. Só é válido quando o trigger = DESLIGADO,
veja o capítulo "Ventilador e administração de gás" na página 113.
3) A relação do tempo de respiração resultante I : E aparece em
paralelo.
4) O valor de limitação da pressão PINSP pode ser modificado
automaticamente ao modificar o valor PEEP, consoante a
configuração.
Veja o capítulo "Iniciar o modo de ventilação" na página 64 e
"Ventilador e administração de gás" na página 113.
5) Opcional.

60 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Ventilação

Modo de pressão assistida (Pressure


Support Mode) (opcional)
Os modos de respiração com pressão
Indicador do trigger Indicador do trigger
para doentes com respiração Pressão
espontânea. A sensibilidade do trigger Ventilação
de fluxo e o nível de ∆PPS comandam a de apneia
sincronização resp. a pressão assistida
dos esforços de respiração ∆PPS
espontâneos. A velocidade de elevação
da curva de pressão é regulada TRAMPA Tempo [s]
antecipadamente através do tempo de
elevação da rampa TRAMPA . 1/Freq.MIN
1/Freq.MIN
O máximo tempo de inspiração de um
ciclo de respiração espontânea Fluxo
depende da idade. É de 1,5 segundos
no máximo para doentes até 4 anos
resp. 4 segundos no máximo para
doentes a partir de quatro anos. 25 % 25 %
A inspiração é terminada logo que o Tempo [s]
fluxo de inspiração actual seja inferior
de 25 % ao fluxo superior inspiratório. Trigger de fluxo Trigger de fluxo Nenhum trigger

0024
Ao mesmo tempo é efectuada uma
compensação da fuga com uma pressão
actual da via respiratória.

Além disso pode ser regulada uma


ventilação de apneia através da
frequência mínima FreqMIN. Através da
FreqMIN é comandado o trigger
automático do ventilador quando falta
uma actividade de respiração
espontânea do doente. Não se trata aqui
de um ciclo de respiração mandatária
do ventilador; o doente pode terminar a
qualquer altura o ciclo trigger do
ventilador por uma actividade de
respiração. Este ciclo não é dotado de
um indicador do trigger.
A ventilação de apneia também pode ser
desligada pela FreqMIN (posição
DESLIGADA).
0084

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 61


Ventilação

Níveis de ajuste e ajustes padrão


aquando da entrega
Parâmetros de Nível de ajuste Ajuste padrão
ventilação aquando
da entrega1)
Frequência mínima2) DESLIGADO, 3
FreqMIN [1/min] 3 a 20
PEEP [mbar] 0 a 20 0
Sensibilidade do 0,3 a 15 3,0
accionador
Trigger [L/min]
Pressão assistida 3 a 50 5
∆PPS [mbar]
Tempo de elevação 0,0 a 2,0 0,0
da rampa
TRAMPA [seg.]
1) Os ajustes standard podem ser regulados especificamente
para o hospital, veja na página 106.
2) O tempo de inspiração é limitado de tal modo pela regulação de
Freq.MIN que resulte uma máxima relação I : E de 1:1. Isto garante
um tempo de expiração suficiente.

62 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Ventilação

Pré-ajuste do modo de ventilação


Por exemplo uma ventilação com
pressão assistida
1 Premir a tecla »Press. Mode« cujo Primus
LED e linha do estado começam a
piscar.
● No ecrã aparecem os parâmetros de
respiração em cinzento válidos para
este modo.
2 As teclas no ecrã tornam-se 2
cinzentas = parãmetros ainda não
activos
3 Premir a tecla no ecrã do parâmetro
de respiração respectivo, a sua
indicação passa a ser amarela.
4 Regular os parâmetros de respiração
3
com o botão rotativo, e confirmá-los.

4
1

uni_0035
Indicação (exemplo):

O sistema volta para trás até o último


modo activo quando não há interacção
durante 15 segundos pelo utilizador
durante o pré-ajuste.
Neste exemplo volta para o modo
controlado por volume.

0026

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 63


Ventilação

Iniciar o modo de ventilação


Por exemplo uma ventilação com
pressão assistida
1 Confirmar com o botão rotativo.
● As teclas de função variável ficam
verdes. Primus

Os parâmetros de ventilação pré-


ajustados aparecem na janela.
O gás fresco fui tal como indicado pelo
símbolo rotativo » « na tecla de
função variável »fluxo L/min«.
Se for necessário alterar um parâmetro
de ventilação:
● Carregar na tecla de função variável
para o respectivo parâmetro de
ventilação, ajustar e confirmar o
parâmetro de ventilação através do
botão rotativo.
1

uni_0036
Alterações da frequência
Dependendo da configuração, o tempo
de inspiração TINSP pode ser alterado
automaticamente ao ajustar o valor de
frequência na ventilação controlada por
volume ou com pressão assistida sem
sincronização de modo que a relação do
tempo respiratório resultante I : E fique
constante, veja na página 113.
No ajuste dependente da alteração do
TINSP:
● Carregar na tecla de frequência que
se acende a amarelo.
● Ajustar o parâmetro da frequência
através do botão rotativo e carregar
no mesmo para confirmar.
O valor do parâmetro de respiração
TINSP aparece automaticamente em
amarelo, e é adaptado também. A
relação do tempo respiratório I : E
permanece constante.
0027

64 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Ventilação

Alterações no PEEP
Dependendo da configuração, o limite
de pressão PINSP também pode ser
automaticamente alterado ao alterar o
valor PEEP, veja o capítulo "Ventilador e
administração de gás" na página 113.
Para o ajuste automático do PINSP:
● Premir a tecla »PEEP«, a tecla
aparece em amarelo.
● Ajustar e confirmar o parâmetro de
ventilação PEEP utilizando o botão
rotativo.
O valor do parâmetro de respiração
PINSP aparece automaticamente em
amarelo, e é ajustado também.

Modificações TINSP
O modo TRAMPA é eventualmente
reduzido ao mesmo tempo no caso da
diminuição de TINSP.

0028
Alternar entre os modos de ventilação
Quando os modos de ventilação são
mudados, os pré-ajustes dos parâmetros
dos modos anteriores são adoptados
resp. derivados.

Parâmetros idênticos e existentes são


adoptados directamente nos dois
modos de respiração (Freq., TINSP,
PEEP, ∆PPS, Trigger).

Ao passar do modo com volume


controlado ao modo com pressão
controlada:
O parâmetro medido PPAUSA é
adoptado como novo modo PINSP.

Ao passar do modo com pressão


controlada ao modo com volume
controlado:
O novo volume respiratório V T é
0080

adoptado do volume minuto medido VM


e da frequência regulada Freq.
Unicamente o volume minuto entregue
mecânicamente é aproveitado ao
mesmo tempo.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 65


Ventilação

Os ciclos de respiração com pressão assistida do doente não


são considerados.

Ao passar do modo de respiração automático ao pressão


Suporte (Pressure Support Mode) (opcional):
Os PEEP, ∆PPS e trigger ajustados são adoptados.
Quando os ∆PPS e/ou trigger estiveram em “DESLIGADO”,
são adoptados os últimos valores utilizados no pressão
Suporte (Pressure Support Mode), senão, as regulações
standard configuradas.

Passar do pressão Suporte (Pressure Support Mode)


(opcional) aos modos de respiração automáticos:
Os PEEP, ∆PPS e trigger ajustados são adoptados. Os outros
parâmetros correspondem aos últimos valores de regulação
utilizados, senão às regulações standard configuradas.

66 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Ventilação

Utilização de sistemas de não-reinalação


(apenas com a opção de saída externa de gás
fresco)
Exemplo: Sistema Bain
● Preparar o sistema Bain de acordo com as respectivas
instruções de serviço.
Para a monitorização prescrita de O2, CO2 e dos gases
anestésicos:

1 Apertar o tubo de amostra na ligação LuerLock do conector


da máscara e no separador de água na parte de frente do
2
aparelho.
1
Para os conectores das máscaras sem conector do tubo de 3
amostra: 1
● Colocar uma peça em T com filtro entre o tubo da máscara
e o bocal de ligação do gás fresco.
ou:
● Onde aplicável, utilizar uma ligação LuerLock de um filtro.

2 Ligar o tubo de gás fresco do sistema Bain à saída de gás


fresco.
3 O tubo de eliminação de gás anestésico do sistema de não

uni_0037
reinalação pode ser ligado à peça em Y do sistema de
ventilação do Primus.
● Seguir as Instruções de serviço incluídas com o sistema
Bain.

Conduzir o gás fresco à saída externa:


4 Carregar na tecla » ∞ «,
Primus
5 confirmar com o botão rotativo.

5
4
uni_0038

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 67


Ventilação

Indicação (exemplo):
A pressão das vias aéreas PVA e a
frequência mandatória Freq., PPICO e
PMÉDIA são medidas na saída externa do
gás fresco.
A medição da pressão pode ser alterada
através da activação da limpeza do O2
ou da administração de emergência de
O2.
O volume mínimo VM e o volume tidal V T
não são medidos.
● Ajustar o fluxo de gás fresco.
O abastecimento de gás fresco deve
ser igual a pelo menos o dobro do
volume mínimo para excluir a
hipótese de reinalação.

Alguns alarmes são automaticamente


desactivados para evitar artefactos,
consultar tabela na página 97.

0029
Atenção! Pode apresentar-se uma
contaminação do ar ambiente com
gases anestésicos ao utilizar
sistemas de não-reinalação.

O gás fresco em excesso pode ser


eliminado através do sistema
respiratório do Primus no sistema de
eliminação de gás anestésico.
Estabelecer para isto o acoplamento
entre o sistema de não-reinalação e a
peça Y dos tubos respiratórios ligados
ao sistema respiratório.

Terminar o modo externo de gás


fresco
● Carregar em qualquer tecla de modo
de ventilação.
● O LED do modo de ventilação
seleccionado e a janela na linha de
estado começam a piscar.
● Confirmar com o botão rotativo.
A ventilação através do sistema de
reinalação interna no Primus é
restaurada directamente desta maneira.

Ao mudar do sistema de não reinalação


externo para o sistema de reinalação no
Primus:
● Voltar a ligar o tubo de amostra na
peça em Y.

68 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Ventilação

Ventilação de crianças
Para volumes tidais V T inferiores a 200 mL:
● Utilizar tubos pediátricos.

Ligação dos tubos de ventilação


1 Utilizar uma peça em Y com a ligação para o tubo de
amostra.
● O filtro anti-microbiano inspiratório e expiratório 654 St não 3
deve ser utilizado – reduz o desempenho do sistema. 1
2 Ligar um balão respiratório de 0,5 L com bocal ao tubo de
ventilação com mangas de ligação grandes. Deslizar o tubo 2
de ventilação pelo bocal angular. Pendurar o balão
respiratório de 0,5 L no gancho.
3 Colocar os tubos de ventilação com as mangas largas nos
bocais de inspiração e expiração e ligar as mangas
pequenas à peça em Y.

uni_0039
4 Ligar o tubo de amostra na peça em Y e no separador de
água.
4

uni_0040
Para determinar o desempenho dod sistema e fugas:
5 Ligar correctamente a peça em Y ao cone.
● Para determinar o desempenho do sistema e fugas,
consultar "Teste de fugas" na página 73.

5
uni_0041

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 69


70 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Mudança de doentes

Mudança de doentes

Mudar a cal sodada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 72

Teste de fugas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73

Fim de funcionamentoe . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 74

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 71


Mudança de doentes

Mudança de doentes
Para colocar o Primus em Standby:
● Carregar na tecla standby »E«
e confirmar com o botão rotativo.

As funções da estação de trabalho são


desligadas.
A idade do doente, o peso, os limites de
alarme, os ajustes para a dosagem de
gás e os parâmetros de respiração são
mantidos.
Para activar os ajustes standard:
● Carregar na tecla de função variável
»recupe. ajustes iniciais«
e confirmar.
Os ajustes padrão para a administração
de gás parâmetros de ventilação e
limites de alarme são restaurados.

0020
Mudar a cal sodada
— Se acal sodada no absorvedor ficar
violeta.
— Se a concentração de CO2
inspiratório inCO2 for de 5 mmHg ou 1
mais.

● Carregar na tecla standby »E« e


confirmar com o botão rotativo. 2
1 Empurrar a tábua de registo para
dentro.
2 Pressionar o botão de desbloqueio*
da unidade de ventilação e puxá-la
uni_0042

para fora.
3 Rodar o absorvedor para a esquerda
e e retirar puxando para baixo.
● Esvaziar a cal sodada utilizada e
eliminá-la tal como os resíduos
domésticos.
● Encher o absorvedor até à marca
superior com cal sodada nova.
● Coloque o absorvedor no sistema de
ventilação a partir de baixo e rodar
para a direita o mais possível.
● Empurrar o sistema de ventilação 3
para dentro até fazer clique.
● Retirar a tábua de registo.
uni_0043

* ainda não está disponível

72 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Mudança de doentes

Teste de fugas
Não efectuar caso esteja algum
doente ligado à estação de trabalho!
— Depois de mudar a cal sodada ou
— quando os tubos de ventilação são
mudados.
— Se o vaporizador tiver sido mudado
ou enchido.
● Testar com o volante manual do
vaporizador ajustado a mais de
0,2 % em vol.
● Carregar na tecla de função variável
»teste de fugas« no modo Standby.
Aparece a seguinte mensagem:
»Antes de iniciar o teste de fugas,
feche a peça em Y e ligue o tubo de
amostra.
Pressione para iniciar o teste de
fugas.«

O Primus executa o teste de fugas para


o Modo Volumétrico e Modo
Pressiométrico (Volume Mode/Pressure
Mode) durante aprox. 30 segundos,
determina a compliance do sistema para
corrigir o volume e verifica a
estanquicidade do sistema respiratório
em toda a sua extensão.
O balão respiratório e o respectivo tubo
também são testados ao mesmo tempo.
A fuga é testada no tubo de ventilação
automática (mecânica) (sistema de
fugas) e no sistema completo (fuga
manual/espontânea).

Indicação:

O símbolo para o relógio desaparece


depois de ter efectuado o teste, e o
Primus indica os valores da compliance
do sistema, da fuga (sistema) e eventual-
mente da fuga Man.Espont (com os
valores >150 mL/min), veja o capítulo
"Fuga", página 40.
Os resultados do teste de fugas
aparecem sempre na janela de dados.
Para voltar à janela do modo Standby:
● Carregar na tecla de função variável
»sair«.
Aparece uma nova janela.
● Fechar o vaporizador: rodar o volante
manual até à posição »0«.
0031

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 73


Mudança de doentes

Fim de funcionamentoe
Para colocar o Primus em Standby:

● Carregar na tecla standby »E« e


confirmar com o botão rotativo. A
estação de trabalho está agora no
modo Standby.
O fluxo de gás fresco é desligado.
É possível a ventilação manual!

O fluxo de gás fresco é desligado.


É possível a ventilação manual!
● Carregar completamente no botão
» «.

O Primus está equipado com um


retardo de encerramento.
Quando o interruptor principal é
carregado, soa um sinal sonoro e
aparece a seguinte mensagem durante
10 segundos:
»Por favor aguarde enquanto o Primus
desliga. Certifique-se do fecho da
válvula do O2 de segurança.«

Durante este tempo, o Primus pode ser


iniciado se carregar imediatamente no
interruptor principal.
● Desligar os tubos de abastecimento
de gás das tomadas de parede.
● Fechar as válvulas da garrafa.
Se os tubos permancerem ligados
às tomadas de parede, pequenas
fugas internas podem contaminar os
gases.
0032

● Deixar o Primus ligado na fonte de


alimentação para carregar a fonte de
alimentação ininterrupta (UPS).
● Recomendamos que o aparelho
seja desligado uma vez por dia
para efectuar o auto-teste com um
novo arranque!
Retirar uma acumulação possível de
água na membrana do ventilador.
Maiores quantidades de água
condensada podem prejudicar a
função do ventilador e conduzir a
uma falha do aparelho!
Desligar o sistema de eliminação de gás
anestésico (AGS):
● Desligar o tubo de eliminação de gás
anestésico.

74 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Monitorização

Monitorização

Selecção da janela principal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 76


Modo de monitorização. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77

Janelas padrão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 78

Parâmetros visualizados. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Concentração de CO2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Concentração de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Gás anestésico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Pressão das vias aéreas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Fluxo e volume . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Concentração de SpO2 (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Respirómetro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Debitómetros virtuais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Indicadores para a fonte de ventilação activa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Económetro (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Laçadas (opcionais). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80

Medição de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Calibração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
CO2 e O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Gases anestésicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81
Definição de MAC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81

Utilização da função de Respirómetro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83

Económetro (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83

Laçadas (opcionais) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 84

Selecção da janela de dados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85

Selecção da janela de tendências . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85


Selecção de outras combinações de indicações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85
Função de amplificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86
Para eliminar a memorização de tendência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86

Selecção do registo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87
Para eliminar o registo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87

Utilização da função do temporizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 88

Medição de SpO2 (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89


Sugestões para evitar artefactos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 90
Aplicação do Durasensor DS-100 A . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 75


Monitorização

Monitorização
Selecção da janela principal
A página standard aparece
automaticamente no ecrã com a
selecção de um modo de ventilação
Primus
(Man. Espont., modo do volume ou modo
de pressão). Esta janela pode ser
seleccionada em qualquer momento
durante o funcionamento:
1 Carregar na tecla »Q«,
ou
2 Carregar várias vezes na tecla »S«.
2
1

uni_0044
Indicação (exemplo):

Os parâmetros mais importantes estão


agrupados nos lados direito e esquerdo
da janela.
As três curvas são visualizadas no
centro (para outras janelas padrão,
consultar página 85).
0033

76 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Monitorização

Modo de monitorização
A monitorização pode ser activada no
modo Standby, por exemplo, para a
medição exclusiva do valor de SpO2.
O gás não é administrado.
Para iniciar o modo de monitorização:
1 Premir a tecla »Modo
monitorização«, ou
2 Carregar na tecla »E«.
Primus
Para voltar ao modo Standby:
2 Carregar novamente na tecla »E«
e confirmar com o botão rotativo.

uni_0045
Indicação (exemplo):

Todos os alarmes estão activos no modo


de monitorização tal como para o modo
de ventilação Man. Espont., consultar a
página 97.
0034

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 77


Monitorização

Janelas padrão
Três janelas podem ser seleccionadas
através da tecla »formatar écran«.
O ecrã seleccionado actualmente
aparece em cor-de-laranja.

0035
Esta estrutura activa da janela pode ser
alterada através do menú »config. ecrã«.
As três janelas podem ser configuradas
de três curvas e alguns módulos
unicamente na configuração de espera,
veja na página 110.

0030

78 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Monitorização

Parâmetros visualizados
Concentração de CO2
● Representação de curvas
● Representação numérica
etCO2: Concentração tidal final de CO2
inCO2: Concentração inspiratória de CO2
● Curva de tendência para CO2

Concentração de O2
● Representação de curvas
● Representação numérica
inO2: Concentração inspiratória de O2
exO2: Concentração expiratória de O2
∆O2: Diferença entre a concentração de O2
inspiratória e expiratória
● Curva de tendência para O2

Gás anestésico
● Representação de curvas
● Representação numérica
inAgente: Concentração inspiratória de gás anestésico
exAgente: Concentração expiratória de gás anestésico
MAC: Minimum Alveolar Concentration
(Concentração alveolar mínima)
● Curva de tendência para os gases anestésicos e MAC

Pressão das vias aéreas


● Representação de curvas (PVA)
● Representação numérica
PICO : Pressão de pico
PAUSA : Pressão Plateau
PEEP : Pressão positiva expiratória final
MÉDIA : Pressão média
(apenas na
janela de
dados)
● Gráfico de barras

Fluxo e volume
● Representação de curvas Fluxo (insp./exp.)
● Representação numérica
VM : Volume mínimo expiratório
VT : Volume Tidal
Freq. : Frequência de respiração
VMFUGA : Diferença entre o volume mínimo
(apenas na inspiratório e expiratório
janela de
dados)
CPAC : Desempenho do doente
(apenas na
janela de
dados)
● Curva de tendência para VM e CPAC

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 79


Monitorização

Concentração de SpO2 (opcional)


● Pletismograma
● Representação numérica
SpO2: Saturação funcional de O2 do sangue
H: Frequência de impulsos
● Curva de tendência para SpO2 e impulso

Respirómetro1)
● Mostra o volume mínimo e o volume tidal VT como gráfico
de barras.

Debitómetros virtuais
● Respirómetro em combinação com os gráficos de barras
para os fluxos de gás fresco em L/min para O2, N2O e AR.

Indicadores para a fonte de ventilação activa


Ventilação manual (Man. Espont.)
Sistema de não reinalação numa saída de gás
externa
Ventilação automática (controlada)

Económetro (opcional)1)
Apresentação do aproveitamento de gás fresco como gráfico
de barra nos três sectores: excesso, eficiência e défice

Laçadas (opcionais)2)
Dois pares de valores de medição aparecem no ciclo de
respiração como laçada: A laçada PVA -V e a laçada de fluxo V.
Medição de gás
É medida a concentração de O2, CO2 e de gases anestésicos
N2O, halotano, enflurano, isoflurano, desflurano e sevoflurano.

Calibração
O módulo de medição de gás é calibrado automaticamente
quando a estação de trabalho é ligada e depois cada duas
horas. O sensor de O2 é calibrado quando a estação de
trabalho é ligada e depois cada oito horas.
A calibração é efectuada paralelamente ao banco de medição
de gás todas as 2 horas no caso de uma medição de O2 sem
consumo.

CO2 e O2
As concentrações de CO2 e O2 são medidas segundo o
procedimento de corrente secundária. Deste modo, a
indicação dos valores em tempo real é retardada em cerca de
2 segundos. A curva de pressão (e fluxo) e as curvas de CO2
e O2 não são visualizadas de forma sincronizada.
No caso de uma apneia, a indicação de etCO2 é substituída
pela mensagem "Apneia". O tempo de apneia [min:seg] é
visualizado em vez do valor medido.

1) Descrição detalhada, veja na página 83.


2) Descrição detalhada, veja na página 84.

80 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Monitorização

Gases anestésicos
Os gases anestésicos são medidos da mesma forma que o
CO2 e O2.

Definição de MAC1)
1 MAC é igual à concentração de gás anestésico a 1013 hPa
com a qual 50 % de todos os doentes deixam de responder a Influência da idade no valor MAC
uma estimulação dos nervos.
Os valores listados na tabela abaixo são utilizados para
calcular o valor MAC. Estes valores são apenas valores de
orientação e ainda estão em discussão. Os valores MAC
actuais listados nas instruções referentes aos gases
anestédicos são vinculativos!
Desflurano

1 MAC
Halotano 0,77 % 0,2*N2O

Enflurano 1,7 %
Isoflurano 1,15 %
Desflurano 6,65 %
Sevoflurano
Sevoflurano 2,1 % Enflurano
N2 O 105 % Isoflurano
Halothano
O valor MAC depende da idade do doente. Os valores acima
referem-se a uma idade de 40 anos.

0036
Idade (Anos)

O Primus identifica automaticamente o gás anestésico


utilizado e ajusta a medição e a monitorização da
concentração de gás anestésico de acordo com o gás
identificado.
Caso exista uma mistura de dois gases anestésicos voláteis, a
concentração do gás anestésico secundário aparece indicada
se o valor MAC for de 0,1 MAC ou superior. O gás com o
maior valor MAC expiratório aparece indicado acima do gás
secundário.
Um gás anestésico secundário torna-se no gás anestésico
principal se o seu valor MAC exceder o valor MAC do gás
anestésico principal em 0,2 MAC.
Não é possível detectar com precisão uma mistura de mais de
dois gases anestésicos voláteis.

Cálculo dos valores MAC


O valor MAC é uma ajuda de navegação simples para a
determinação da administração de gás anestésico.
O Primus tem em conta uma correcção de idade, correcção
da altitude e cálculo da mistura. A influência de outros
medicamentos (narcóticos ou hipnóticos intravenosos) não é
tida em conta aquando do cálculo dos valores MAC.
Os valores medidos utilizados para o cálculo do factor MAC
são as concentrações expiratórias finais. São tidas em conta
pressões parciais.
O valor indicado é calculado para 1013 hPa da seguinte
maneira:
conc. exp. anest.1 conc. exp. anest.2 conc. exp. N2O
f= + +
MAC (idade) anest.1 MAC (idade) anest.2 MAC (idade) N2O

1) Minimum Alveolar Concentration (Concentração alveolar mínima)

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 81


Monitorização

Os valores MAC com correcção de idade são calculados de


acordo com a equação de W.W. Mapleson (British Journal of
Anaesthesia 1996, páginas 179 – 185), que se aplica apenas
a doentes com >1 ano de idade:
MAC = MAC 40 x 10 (–0,00269 x (idade – 40))
A equação mostra a relação recíproca existente entre MAC e a
idade.
Numa idade "<1" é calculado com uma idade de 1.

Exemplo:
Num doente de 60 anos de idade são medidas as
concentrações expiratórias de 0,9 % em volume de
isoflurano e 50 % em volume de N2O.
1 MAC isoflurano aos 60 anos de idade equivale a 1,01 de
acordo com a equação acima referida.
1 MAC N2O aos 60 anos de idade equivale a 92,4 de acordo
com a equação acima referida.

O factor MAC total é calculado da seguinte maneira


0,9 % em vol. Iso 50 % em vol. N2O
+ = 1,4
1,01 (MAC Iso) 92,4 (MAC N2O)

Ou seja, com a concentração actual são obtidos 1,4 MAC.


Para um doente de 20 anos, a mesma concentração permite
obter um factor MAC de 1,1.

Debitómetros virtuais
● Indicação do fluxo individual administrado pelo misturador
de gás fresco.

Compliance (CPAC)
● Determinação a partir de PAUSA e VT expiratório.
O compliance equivale ao desempenho total medido P V T
PAUSA

deduzido do desempenho do sistema e tubos determinado


no auto-teste.

82 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Monitorização

Utilização da função de Respirómetro


Para observar e avaliar a ventilação durante a respiração
espontânea e nos modos de ventilação manual ou mecânica.

Gráficos de barras superior


Volume tidal V T inspiratório e expiratório actual.
Indicação numérica do volume tidal expiratório.
O gráficos de barras segue o volume tidal V T inspiratório
e expiratório. O volume tidal administrado no final da
inspiração aparece representado por uma barra.
No fim da fase de expiração é indicada a fuga do volume
Fase inspiratória
minuto respiratório.

0037
Gráficos de barras inferior
Respirómetro (medição do volume mínimo)
Indicação numérica do volume mínimo expiratório.
As escalas do gráfico de barras podem ser configuradas
durante o funcionamento e no modo Standby, consultar a
página 108.

Fase expiratória

0038
O volume tidal expiratório actual é determinado por cada ciclo
de respiração; o tempo decorrido em segundos aparece
indicado ao lado do gráfico de barras e o volume total aparece
por cima do gráfico de barras.

Iniciar o respirómetro
● Carregar no botão rotativo.
Quando o botão rotativo é premido novamente antes do fim
dos 60 segundos, o volúmetro é parado. Os valores são
anulados ao continuar a premir o botão rotativo, e o
volúmetro é iniciado novamente.
No gráfico de barras, as diferentes inspirações aparecem
separadas por unidades. O respirómetro pára Final da fase expiratória
0039

automaticamente após 60 segundos. Os valores medidos são


visualizados durante quatro minutos e depois eliminados.

Económetro (opcional)
O gráfico de barra indica o aproveitamento qualitativo do fluxo
de gás fresco. Quando a dosagem de gás fresco é superior
de 1 L/min ao consumo de gás, o económetro indica
"Excesso". O aproveitamento de gás fresco é eficiente por
baixo deste valor. Quando se doseia menos gás fresco que o
doente necessita, o gráfico de barra encontra-se no sector
vermelho para a falta de gás fresco. O aparelho dá alarme
quando há uma falta de gás fresco.
0074

O consumo de gás resulta de:


— Consumo do doente
— Fugas
— Volume de CO2 transformado no absorvedor

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 83


Monitorização

Quando não existem dados para o


cálculo, as letras aparecem em cinzento,
e não existe nenhum gráfico de barra.

0075
Laçadas (opcionais)
Premir a tecla no ecrã »loops« na página
standard:
As laçadas PVA -V e de fluxo V aparecem
em lugar das duas curvas inferiores.
Cada laçada permanece durante três
ciclos de respiração no ecrã, e a
intensidade das cores da laçada diminui
com cada ciclo de respiração.
A graduação do eixo PVA e de fluxo
depende das escalas seleccionadas
para as curvas de tempo real. A
graduação do eixo do volume depende
da escala do volúmetro.
Configuração das escalas veja na
página 108.

Premir a tecla no ecrã »loops


referênc.«: A laçada actual aparece
numa outra cor para a utilizar como
referência.
Anular a laçada de referência:
— alternadamente depois do modo de
0076

espera ou
— ao premir novamente a tecla
»loops referênc.«.

Suprimir as laçadas: Tocar na tecla


»sair loops«.

84 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Monitorização

Selecção da janela de dados


● Carregar na tecla »S« várias vezes
até aparecer a janela de dados.

Indicação (exemplo):

Todos os valores numéricos aparecem


na janela de dados com as respectivas
unidades de medida.
O gráfico de barras na parte inferior da
janela mostra a pressão de ventilação
PVA actual.
No campo esquerdo central aparecem,
entre outros, o desempenho do sistema
(CSIS) e a fuga (FUGASIS) juntamente
com a indicação do tempo do último
teste executado.
O campo inferior direito mostra os
valores de pressão para o abasteci-
mento central de O2, N2O e ar, assim
como para as garrafas de O2 e N2O.

0040
Selecção da janela de
tendências
Para a representação do
desenvolvimento temporal dos valores
medidos desde o início da medição.
Tempo máximo de memorizaçã: 8 horas.
Podem ser seleccionadas as seguintes
combinações de indicações:
— gases anestésicos
— VM/CPAC/CO2/O2
— Impulso SpO2 (opcional)

● Carregar na tecla »S« várias vezes


até aparecer a janela de tendência.
As tendências para VM e desempenho
são determinadas de acordo com os
ajustes no menu de configuração.

Indicação (exemplo): tendência para os


gases anestésicos.

Selecção de outras combinações de


0041

indicações
● Carregar na respectiva tecla de
função variável:
»agentes«, »VM/CPAC/CO2/O2« ou
»SpO2 pulso«
A tecla respectiva não aparece no
ecrã quando a função de medição de
SpO2 não está disponível.
A tendência para os valores inpiratórios
e expiratórios é representada por
gráficos de barras. O valor expiratório é
sempre indicado por uma linha preta.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 85


Monitorização

Função de amplificação
A indicação de tendência pode ser
amplificada através da função de
amplificação após meia hora de
funcionamento.

Para seleccionar a área::


● Rodar o botão rotativo = a estrutura
tracejada move-se.

Para aumentar a área seleccionada até


à largura máxima de indicação:
● Carregar no botão rotativo.
Aparece uma nova estrutura
tracejada após um determinado
período de funcionamento que
também pode ser aumentado.

Para voltar à visão geral da tendência:


● Carregar na tecla de função variável
»trend total« e aparece novamente a

0041
tendência completa.
Esta tecla de função variável é
ineficaz caso não existam dados de
tendência suficientes (por exemplo,
menos de 30 minutos de
funcionamento).

Para eliminar a memorização de


tendência
Só é possível no modo Standby.
A tendência gráfica e o registo são
eliminados ao mesmo tempo.

No modo Standby:
● Carregar na tecla de função variável
»apagar tendênc.«.

O sistema para confirmar se deseja


realmente eliminar a tendência.
Para eliminar:
● Carregar na tecla de função variável
»apagar tendênc.«.
0020

86 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Monitorização

Selecção do registo
Para o registo dos modos de ventilação,
valores medidos e gás anestésico
principal para facilitar a compilação do
protocolo de anestesia.
Podem ser configurados os critérios de
criação de entradas, consultar
"Interfaces/Registo", página 109, e
"Introduções no registo", página 121.
● Carregar na tecla de função variável
»registo«.

0033
Indicação (exemplo):
»pág. 1« do registo é indicado.

Chamar a segunda página do registo:


● Premir a tecla no ecrã »pág. 2«.

A página 2 contém outros dados dos


parâmetros opcionais.
Pelo menos um dos parâmetros
opcionais tem que ser activado para que
possa ser seleccionado a segunda
página.

Para voltar à janela principal:


● Carregar na tecla de função variável
»sair registo«.
ou
● Carregar na tecla »Q«.
0042

Para eliminar o registo


As memórias do registo e da
tendência são eliminadas ao mesmo
tempo.
Só é possível no modo Standby
(consultar a página 86)

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 87


Monitorização

Utilização da função do temporizador


Para iniciar o temporizador (por exemplo, 00:00):
● Carregar na tecla de função variável »iniciar cronóme.«
em qualquer modo de funcionamento.

0043
Para parar o temporizador:
● Carregar na tecla de função variável » u stop«.
É visualizado o tempo cronómetrizado.

0044
Para repor o temporizador para »00:00«:
● Carregar na tecla de função variável »reset«.

0045

88 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Monitorização

Medição de SpO2 (opcional)


Seleccionar o sensor
Só podem ser utilizados sensores Nellcor (consultar lista de
encomenda/lista de acessórios em anexo).

Os novos módulos Oximax implementados no Primus só são


compatíveis com os novos sensores Oximax (conector cor-de-
lilás resp. conector branco no MAX FAST).
Utilizar unicamente o fio de extensão DEC-8 ou DEC-4
(conector cor-de-lilás).
Os novos sensores são compatíveis para trás com todos os
módulos encontrando-se no campo dos aparelhos mais
antigos da Dräger.

Observar as Instruções de serviço dos sensores – o


posicionamento ou utilização incorrectos podem causar lesões.

● Seleccionar um sensor de acordo com os seguintes


critérios:
— Peso do doente
— Mobilidade do doente
— Possível ponto de aplicação
— Perfusão do doente
— Duração de utilização

A tabela que se segue fornece uma orientação para a


selecção dos sensores juntamente com os respectivos valores
caracterísiticos.

Tipo de OXIMAX™ OXIMAX™ OXIMAX™ DURASENSOR™ OXIMAX™ OXIMAX™ OXIMAX™


sensor MAX N MAX I MAX P DS-100 A MAX A MAX R MAX FAST
Faixa etária Recém-nasci- Crianças de Crianças Adultos Adultos Adultos Adultos
dos/Adultos tenra idade
Peso <3 kg a 1 a 20 kg 10 a 50 kg >40 kg >30 kg >50 kg >40 kg
do doente >40 kg
Duração Monitorização Monitorização Monitorização Monitorização de Monitorização Monitorização Monitorização
da utilização de curta e de curta e de curta e curta duração de curta e de curta e de curta e
longa duração longa duração longa duração longa duração longa duração longa duração
Mobilidade Actividade Actividade Actividade Apenas doentes Actividade Apenas Actividade
do doente limitada limitada limitada inactivos limitada doentes limitada
inactivos;
verificar pelo
menos a cada
8 horas
Ponto de Calcanhar Dedo do pé Dedo Dedo Dedo Nariz Testa
medição
preferencial
Esterilizade1) Embalagem Embalagem Embalagem ––––––– Embalagem Embalagem Embalagem
esterilizada esterilizada esterilizada esterilizada esterilizada esterilizada
1) numa embalagem fechada e intacta
DURASENSOR™ e OXIMAX™ são marcas registadas.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 89


Monitorização

● Seleccionar o sensor adequado.

Na parte de trás da estação de trabalho:


1 Ligar o conector do sensor na tomada assinalada
por »SpO2«. 1

Sugestões para evitar artefactos


Utilizar apenas sensores Nellcor nas posições recomendas,
caso contrário podem ocorrer medições incorrectas e lesões
graves.
Os sensores danificados com contactos eléctricos expostos

uni_0046
não devem ser utilizados – perigo de choque eléctrico.
As faixas adesivas não devem ser demasiado esticadas.
Nunca utilizar duas faixas juntas, pois pode causar uma
pulsação venosa e ocorrer falha no sinal de impulso.
A pressão intratoráxica elevada, pressão no tórax e outras
restrições consecutivas do fluxo venoso podem causar
pulsação venosa e falha no sinal de impulso.
O sinal de impulso pode falhar no caso de choque, tensão
arterial baixa, vasoconstrição grave, anemia forte, hipotermia,
oclusão arterial proximal ao sensor e assistolia.
O sensor deve ser protegido de focos luminosos fortes (por
exemplo, lâmpadas cirúrgicas e luz solar), caso contrário, o
sinal de impulso pode falhar ou os resultados poderão ser
inexactos.
O sensor não deverá ser posicionado em extremidades com
catéteres arteriais, esfigmomanómetro de pulso ou infusão
venosa intravascular, caso contrário o sinal de impulso pode
falhar e os resultados poderão ser inexactos.
A precisão da medição pode ser reduzida na presença de
concentrações significativas de dishemoglobinas, tais como
carboxihemoglobina ou metahemoglobina.
Os colorantes intravasculares, como o azul-de-metileno, pode
influenciar a precisão da medição.
A electrocauterização pode influenciar a precisão da medição;
os cabos e o sensor deverão, desta forma, ficar afastados da
electrocauterização e do seu eléctrodo neutro.
O desmepenho do sensor pode ser prejudicado e conduzir a
resultados inexactos caso o doente se mova bruscamente.
Nestes casos, o sensor deverá ser aplicado num local onde o
risco de artefactos por movimento seja reduzido.
A pletismografia indicada é uma medida relativa para a
amplitude do pulso. Não é absolutamente escalonada, e serve
unicamente para julgar a qualidade da medição de SpO2.
Não imergir o sensor em líquidos. Isto pode conduzir a uma
falsa função.

90 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Monitorização

Aplicação do Durasensor DS-100 A


Sensor reutilizável para a monitorização de curta duração de
doentes relativamente calmos pesando mais de 40 kg.
O sensor deve ser posicionado preferencialmente no dedo
indicador, apesar de ser possível utilizar outros dedos. O dedo
mindinho deverá ser utilizado se o doente for particularmente
grande ou obeso.
● Abrir ligeiramente a pinça e colocar o sensor no dedo.
A ponta do dedo deve tocar na ponta do sensor e a parte
acolchoada deverá ficar apoiada na unha e ponta do dedo.

uni_0047
O cabo deverá ficar na ponta do dedo.
● Assegurar-se de que o dedo não fica comprimido ou ferido
pela pinça.
● Mudar de local de aplicação após 4 horas para evitar a
acumulação de pressão sanguínea (circulação bloqueada).
Seguir as respectivas Instruções de serviço para outros
sensores Nellcor!

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 91


92 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Alarmes

Alarmes

Prioridades e sinais de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 94


Reduzir as prioridades de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 95

Indicações de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96

Supressão de alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96

Alarmes activados e referentes aos valores limites


nos modos de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97

Ligar/desligar alarmes de CO2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98

Modo HLM . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98

Ligar/desligar os alarmes SpO2 (opcional). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99

Indicação e ajuste dos limites de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 100


Abrir automaticamente o menu de limites de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 101
Nível de ajuste dos limites de alarme durante o funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . 101
Adaptar os limites de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102
Ajustar o alarme acústico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 103
Alarmes no modo Standby . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 103

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 93


Alarme

Alarme
Prioridades e sinais de alarme
As mensagens de alarme do Primus
estão assinaladas por cores e estão
divididas em três níveis, dependendo da
sua urgência:

Advertência = prioridade máxima


(campo de alarme vermelho)
Uma mensagem de advertência exige
intervenção imediata.

Precaução = prioridade média (campo


de alarme amarelo)
Uma mensagem de precaução exige
intervenção imediata.

Aviso/Mensagem técnica = prioridade


mínima (campo de alarme branco)
estas mensagens devem ser observadas
e, se necessário, intervir.
As mensagens de prioridade mínima

0082
também podem ser indicadas por
símbolos.
Sempre que aparece uma mensagem de
alarme, a luz de alarme pisca ou acende-
se permanentemente e uma sequência
de sons acústicos indica o nível de
prioridade do alarme:

Ao aferir alarmes referentes aos valores


limites, os valores de medição
respectivos estão assinaladas por cores
e piscam. As cores correspondem à
marcação colorida das prioridades de
alarme (vermelho, amarelo, branco).

94 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Alarme

Advertência:
1 As mensagens de avertência piscam sobre um fundo
vermelho.
Primus
A luz vermelha pisca acompanhada de um som contínuo.

Precaução: 1
1 As mensagens de precaução piscam sobre um fundo 2
amarelo.
A luz amarela pisca acompanhada de um som cada
30 segundos.

Aviso:
1 As mensagens de aviso aparecem sobre um fundo
branco.
A luz amarela acende-se continuamente acompanhada
de um som único.

Mensagem técnica:

uni_0048
1 As mensagens técnicas aparecem sobre um fundo branco.
A luz amarela acende-se continuamente sem a emissão de
qualquer som.

Uma lista das comunicações de alarme encontra-se no


capítulo "Avaria – Causa – Solução" na página 155.

Reduzir as prioridades de alarme


Alarmes técnicos seleccionados podem ser reduzidos na sua
prioridade respectiva, resp. suprimidos completamente.
2 Premir a tecla »G«.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 95


Alarme

Indicações de alarme
As mensagens de alarme são indicadas
no campo de alarme por ordem de
prioridade. Podem ser indicadas até três
mensagens ao mesmo tempo.
Adicionalmente a algumas
comunicações de alarme são
assinalados os valores de medição
respectivos no ecrã num fundo a piscar.

Caso occorram mais de três alarmes ao


mesmo tempo, aparece o símbolo
» mais «, à direita ao lado do campo de
alarme, no lado direito do ecrã é
activada a tecla »todos os alarmes«.
Ao carregar nesta tecla de função
variável, a indicação de curva superior é
substituída até seis campos alarme
adicionais durante 15 segundos.
A curva volta a aparecer quando
carregar novamente na tecla de função
variável »todos os alarmes« ou após

0046
decorridos os 15 segundos.

Supressão de alarmes
Alguns alarmes podem ser
temporariamente suprimidos. Isto pode
ser efectuado automaticamente
dependendo do modo de ventilação ou
manualmente no menu "Configuração
no modo Standby" ou permanentemente
através do menu de alarme.
Os alarmes desactivados são
identificados pelo símbolo » « ao lado
do respectivo parâmetro.
Se foram desactivados apenas limites
de alarme individuais para um parâmetro
monitorizado, estes são indicados pelo
respectivo símbolo » < « ou » > «.
A sequência acústica de alarmes pode
ser suprimida durante 2 minutos:
● Carregar na tecla »G«, o LED
amarelo acende-se.
Aparece o símbolo »g« no campo de
informação do sistema, com uma
indicação do tempo restante até à
0047

activação do alarme
(minutos:segundos).

Para activar uma sequência acústica de


alarmes:
● Carregar na tecla »G«, o LED
amarelo apaga-se.

96 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Alarme

Alarmes activados e referentes aos valores


limites nos modos de ventilação
Alguns alarmes podem ser activados e desactivados
individualmente em diferentes modos de funcionamento.
Modo/ Man. Modo Modo de Press. Supp. Saída Monitori- Ajuste padrão
alarme Spont. Volu- pressão Mode externa de zação aquando da entrega
métrico gás fresco
SpO2 > lig. lig. lig. lig. lig. lig. ––
[%] < lig. lig. lig. lig. lig. lig. 92
Puls > lig. lig. lig. lig. lig. lig. 120
[1/min] < lig. lig. lig. lig. lig. lig. 50
*
etCO2 > lig. lig. lig. * * 50 mmHg
[mmHg] < * lig. lig. lig. * * ––
inCO2 > * lig. lig. lig. * * 5 mmHg
[mmHg]
VM > * lig. lig. lig. desl. * 12
[L/min] < * lig. lig. lig. desl. * 3,0
inO2 > * lig. lig. lig. * * ––
[% em vol.] < lig. lig. lig. lig. lig. lig. 20
in Hal. > lig. lig. lig. lig. lig. lig. 1,5
[% em vol.] < * lig. lig. lig. * * ––
in Iso. > lig. lig. lig. lig. lig. lig. 2,3
[% em vol.] < * lig. lig. lig. * * ––
in Enf. > lig. lig. lig. lig. lig. lig. 3,4
[% em vol.] < * lig. lig. lig. * * ––
in Des. > lig. lig. lig. lig. lig. lig. 12,0
[% em vol.] < * lig. lig. lig. * * ––
in Sev. > lig. lig. lig. lig. lig. lig. 4,2
[% em vol.] < * lig. lig. lig. * * ––
PVA > lig. lig. lig. lig. lig. lig. 40
[mbar] < desl. lig. lig. lig. desl. desl. 8
Pressão apneia desl. lig. lig. lig. desl. desl. 8
Volume apneia desl. lig. lig. lig. desl. desl. –––
Apneia CO2 lig.** lig. lig. lig. lig. lig.** –––
* Os alarmes para etCO2 _<, inCO2 >, VM _ , inO2 > e iAgent < podem ser configurados no modo de espera para mudar
para Man. Espont. »lig.« resp. »desl.«. Quando os limites de alarmes são ajustados para »lig.«, o valor é adoptado a partir do modo de
ventilação automático. O valor padrão para esta configuração é »desl.«.

** No modo Man. Espont. e no modo de monitorização, o alarme activa-se após 65 segundos.

–– O valro padrão ajustado aquando da entrega está fora do nível monitorizado; o respectivo limite de alarme está desactivado.
Todos os alarmes de apneia, apneia de pressão, apneia de
volume e apneia de CO2 actuam depois de 35 segundos nos
modos de respiração a uma frequência inferior a 6/min e no
pressão Suporte com uma frequência mínima FreqMIN inferior
a 6/min ou a regulação "desl.".
Todos os alarmes de apneia de CO2 no modo Man. Espont. e
no modo de monitorização só ficam activos caso a ventilação
já tenha sido detectada (»AutoWakeUp«).

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 97


Alarme

Ligar/desligar alarmes de
CO2
A tecla de função variável »Alar. CO2
desl./lig.« existe nos modos de
funcionamento
— Man. Espont.
— Monitorização e
— Saída de gás fresco externa
Os limites de alarme para inCO2, etCO2 e
monitorização da apneia de CO2 podem
ser desactivado através desta tecla de
função variável.
Neste caso, aparece o símbolo » « ao
lado dos valores medidos para a
concentração expiratória e inspiratória de
CO2 final.

Os alarmes de CO2 são activados


carregando novamente na tecla de função
variável. Os alarmes de CO2 desactivados
são automaticamente activados quando se
muda para outro modo de ventilação.
Os alarmes para etCO2 _ e inCO2 >

0022
podem ser configurados para »lig.« ou
»desl.« no modo Standby aquando da
mudança para Man.Espont. Quando os
limites de alarme estão ajustados para
»lig.«, o valor é adoptado a partir do modo
de ventilação automático, página 111.

Os alarmes CO2 também podem ser


activados e desactivados em todos os
modos de ventilação através da função
»limites alarme« no menu de
configuração, página 111.
As normas nacionais e europeias
exigem uma monitorização mínima de
algumas funções de alarme. Estas
normas poderão não ser cumpridas
se a função de alarme do parâmetro
de monitorização etCO2 estiver
desactivado.

● Seleccionar e confirmar »CO2 lig.«


ou »CO2 desl.« com o botão rotativo.

Modo HLM
O modo HLM possibilita uma vigilância
do doente sem alarmes desnecessários
durante a oxigenação extracorporal do
doente por um coraçãopulmão artificial
0049

(HLM).

98 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Alarme

No modo HLM
● é efectuada a medição de todas as
concentrações de gás indepen-
dentemente das fases respiratórias
● Os alarmes de apneia CO2 e de
apneia de pressão são inactivos.
● Os alarmes da supervisão de SpO2
são inactivos.
O modo HLM pode ser utilizado em
todos os modos de respiração activos.

Ligar/Desligar o modo HLM


Para activar/desactivar o modo HLM a
partir do modo de respiração activo
● Premir a tecla no ecrã »Config.« na
página standard ou na página de
dados.
● Seleccionar a coluna »alarmes lig./
desl.« com o botão rotativo, e
confirmá-la.
● Seleccionar e confirmar a linha
»Modo HLM« com o botão rotativo.
● Seleccionar com o botão rotativo
»lig.« ou »desl.« e confirmá-lo.

O modo HLM fica activo ao mudar entre


os modos de respiração, a mudança
para o modo de espera desactiva o
modo HLM.
Uma desactivação do modo HLM
reactiva imediatamente os alarmes CO2

0081
enquanto que a medição de SpO2
(opcional) só volta a ser activa quando
os sinais do pulso foram detectados.
Uma desactivação do modo HLM não
tem nenhuma influência sobre o estado
"lig." ou "desl." da medição SpO2; o
último estado regulado é mantido.

Ligar/desligar os alarmes
SpO2 (opcional)
Para activar/desactivar todos os alarmes
SpO2.
Os alarmes SpO2 também podem ser
activados e desactivados em todos os
modos de ventilação através da função
»alarms on/off« no menu de
configuração, página 120.

● Seleccionar e confirmar »SpO2 lig.«


ou »SpO2 desl.« com o botão
rotativo.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 99


Alarme

Os alarmes desligados e referentes aos


valores limites são marcados pelo
símbolo » _ « no campo de medição.

As normas nacionais e europeias


exigem uma monitorização mínima de
algumas funções de alarme. Estas
normas poderão não ser cumpridas
se a função de alarme do parâmetro
de monitorização SpO2 estiver
desactivado.

Indicação e ajuste dos limites


de alarme
Os alarmes podem ser visualizados e
ajustados a partir de três janelas básicas
(janelas principal, de dados e de
tendência) durante o funcionamento.
Existem limites de alarme padrão
configurados para os modos de
ventilação que podem ser utilizados sem
alterações (consultar "Ajuste dos limites
de alarme" na página 111) ou ajustados
individualmente para cada doente
específico.
Para este fim, os limites de alarme
podem ser seleciconados no modo
Standby através da tecla de função
variável »limites alarme«.

Para chamar os limites de alarme


durante o funcionamento:
● Carregar na tecla de função variável
»limites alarme«.

Indicação (exemplo):
Os valores medidos actuais e os seus
respectivos limites de alarme estão
agrupados à direita.
As curvas com os limites de alarmes
representadas pelas linhas tracejadas
aparecem à esquerda.

Exemplo do etCO2:
O limite de alarme superior (50 mmHg)
e o limite de alarme inferior (30 mmHg)
são indicados ao lado do valor medido
(38 mmHg).
Um limite de alarme desactivado
aparace indicado através de dois
0050

travessões (– –).

100 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Alarme

Para ajustar um limite de alarme:


● Colocar o cursor no limite de alarme rodando o botão
rotativo e carregar para confirmar.
O limite de alarme aparece assinalado a amarelo.
● Ajustar o novo valor rodando o botão rotativo e carregar
para confirmar.
O novo limite de alarme está agora activo. O cursor volta ao
z
símbolo » «.

Abrir automaticamente o menu de limites de alarme


O menu de limites de alarme é automaticamente aberto
sempre que um limite de alarme é ultrapassado.
Isto pode ser desactivado no modo Standby no menu de
configuração, página 111.

Nível de ajuste dos limites de alarme durante o


funcionamento

Alarme Nível de ajuste


SpO2 > 51 a 100
[%] < 50 a 99
Pulso ª > 21 a 250
[1/min] < 20 a 249
etCO2 > 1 a 75
[mmHg] < 0 a 74
inCO2 > 1 a 10
[mmHg]
VM > 0,1 a 20,0
[L/min] < 0 a 19,9
inO2 > 19 a 99
[% em vol.] < 18 a 99
in Hal. > 0,1 a 8,4
[% em vol.] < 0 a 8,3
in Iso. > 0,1 a 8,4
[% em vol.] < 0 a 8,3
in Enf. > 0,1 a 9,9
[% em vol.] < 0 a 9,8
in Des. > 0,1 a 21,9
[% em vol.] < 0 a 21,8
in Sev. > 0,1 a 9,9
[% em vol.] < 0 a 9,8
PVA > 5 a 99
[mbar] < 0 a 35

Para sair do menu limites alarme:


● Carregar no botão rotativo
ou
● Carregar na tecla »Q«.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 101


Alarme

Adaptar os limites de alarme


Depois de ter efectuado os ajustes da
ventilação, o Primus pode adaptar
automaticamente os limites de alarme
para o volume minuto respiratório VM e
a pressão das vias respiratórias PVA aos
valores de medição actuais nos modos
de respiração Modo Volumétrico e
Modo de pressão.
● Carregar na tecla de função variável
»alarmes automát.«.
O menu de limites de alarme abre-se
automaticamente.

Os limites de alarme para VM e PVA são


adaptados e assinalados sobre um
fundo cor-de-laranja.
Para sair do menu de limites de alarme:
● Carregar no botão rotativo ou na
tecla »Q«.

0051
Os novos limites de alarme para o modo
VM são calculados pelo Primus de
acordo com os modos Modo
Volumétrico, Modo Pressiométrico e
Pressão assistida do valor de medição
para o volume minuto VM.

Modo Volumétrico,
Modo Pressiométrico,
Pressão suporte
VM VMMEDIDO x 1,4;
limite de alarme superior min. 2,0
[L/min]
VM VMMEDIDO x 0,6;
limite de alarme inferior min. 0,3
[L/min]

O valor indicado pode diferir um pouco


devido aos erros à sua volta uma vez que
o Primus calcula os valores
internamente com uma maior precisão.

102 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Alarme

Os novos limites de alarme para PVA são calculados pelo


Primus com base nos valores médios para PICO, PPAUSA e
PEEP ao longo dos últimos quatro cursos da máquina. Ciclos
de respiração espontânea do doente e ciclos com pressão
assistida trigger não são considerados.

Se a média das últimas inspirações (até quatro) medidas não


puder ser calculada, o valor medido da última inspiração é
utilizado.

Modo Volumétrico,
Modo Pressiométrico,
Pressão suporte
PVA PICO +5 mbar
limite de alarme superior ou
[mbar] PPAUSA +10 mbar,
o maior valor é válido
PVA PEEP +
limite de alarme inferior 0,6 x (PPLAT – PEEP),
[mbar] mas pelo menos 3 mbar no
Modo Volumétrico/
Modo Pressiométrico,
Pressão suporte

Para repor os limites de alarme individuais para VM e PVA:


● Consultar "Ajuste dos limites de alarme" na página 111.

Para repor todos os limites de alarme padrão:


● Consultar "Carregamento dos ajustes padrão" na
página 46.

Ajustar o alarme acústico


O volume do alarme acústico pode ser ajustado no menu de
configuração, consultar a página 107.

Alarmes no modo Standby


Todos os alarmes técnicos, por exemplo, falha dos
componentes do equipamento e determinados estados de
funcionamento especiais, também são indicados pelo Primus
quando no modo Standby.
Um texto respectivo aparece no campo de alarme, mas sem
qualquer sinal acústico.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 103


104 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Configuração dos ajustes padrão

Configuração dos ajustes padrão

Ajustes básicos e sons acústicos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107


Podem ser seleccionados os seguintes ajustes básicos: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107
Volume do alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107
Volume do som de ventilação (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
Volume do som de pulsação (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
Melodia do sinal de alarme. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
Data/hora/idioma. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108

Parâmetros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
Graduação de curvas/laçadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
Unidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
Monitorização de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
Parâmetros opcionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109

Interfaces/Registo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
Entradas no registo por: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
COM 1, COM 2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
COM 3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110

Estrutura da janela. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110

Ajuste dos limites de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111


Limites de alarme padrão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
Limites padrão, gases anestésicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
Alarmes em Man. Espont. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
Outros ajustes de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
Níveis de ajuste para os limites de alarme padrão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111

Ventilador e administração de gás. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113


Regulações standard do parâmetro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
Regulações do ventilador referentes ao peso ideal do corpo. . . . . . . . . . . . . . . . . 114
Ajustes padrão do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 114

Informação do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 116


Informações gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 116
Activar as opções de software . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 116
Página de dados 1 a 3 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 116

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 105


Configuração dos ajustes padrão

Configuração dos
ajustes padrão
Os ajustes padrão são os parâmetros
para a ventilação, administração de gás
e monitorização, assim como os ajustes
de janela com os quais a estação de
Primus
trabalho inicia ao ser é ligada e que são
activados através da tecla de função
variável »rescupe. ajustes iniciais« no
modo Standby.
As alterações aos ajustes padrão ficam
activas imediatamente.

Os ajustes padrão podem ser 1


configurados no odo Standby da
seguinte maneira:
● Coloca o Primus no modo Standby.
1 Carregar na tecla de função variável
»config. inicial«.
2
O operador tem de introduzir uma
palavra-passe de quatro dígitos para
evitar alterações não autorizadas nas
funções básicas. Esta palavra-passe é

uni_0049
fornecida aquando da colocação em
funcionamento da estação de trabalho.
Se necessário, a função pode ser
desactivada pelo serviço técnico da
Dräger ou pode ser ajustada uma
palavra-passe individual.

2 Seleccionar os dígitos a aprtir da


linha visualizada utilizando o botão
rotativo e carregando no mesmo para
confirmar. A palavra-passe é
representada por asteriscos (* * * *)
por baixo da linha de números.
Aparece o menu para a selecção dos
valores padrão depois da introdução
correcta da palavra-passe.
Os valores padrão são
automaticamente adoptados quando
o menu é visualizado.

Indicação (exemplo):
0052

106 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Configuração dos ajustes padrão

Os ajustes padrão são seleccionados tal


como descrito no conceito de utilização,
página 16:
— As teclas de função variável activas
aparecem em verde.
— Os ajustes actuais aparecem
assinalados a cor-de-laranja.
Os valores aqui indicados podem
ser ajustados utilizando o botão
rotativo.
— Os ajustes são adoptados
carregando no botão rotativo.
— O campo dos ajustes assinalado a
amarelo volta ao nível do menu
anterior.
— Utilizar a seta »z« para sair do
programa.

Podem ser seleccionados os seguintes


ajustes:
— Ajustes básicos e sons acústicos
— Parâmetros
— Interfaces/Registo
— Estrutura da janela
— Limites de alarme
— Ventilador e administração de gás
— Informação do sistema
As teclas pretas no ecrã indicam o sub-
menú actualmente válido.
Os campos a verde indicam a selecção
disponível no momento.

Ajustes básicos e sons


acústicos
0053

Podem ser seleccionados os


seguintes ajustes básicos:

Volume do alarme
1 = Volume mínimo
9 = Volume máximo
O som de alarme deve ser ajustado a
um volume suficientemente alto!

O alarme »FALHA DE O2« é sempre


alarmado com o máximo volume de som.
O Primus cumpre os regulamentos
nacionais de determinados países que
exigem um volume mínimo de 45 dB (A).

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 107


Configuração dos ajustes padrão

Os ajustes de 1 a 3 não estão


disponíveis a 45 dB (A) para esses
países.

Volume do som de ventilação


(opcional)*
0 = desligado
9 = Volume máximo

Volume do som de pulsação


(opcional)
0 = desligado
9 = Volume máximo

Melodia do sinal de alarme

Data/hora/idioma
— Dia, mês, ano
Horas : minutos

0053
— Idioma dos textos de indicação

Parâmetros
Podem ser seleccionados os seguintes
parâmetros:

Graduação de curvas/laçadas
— CO2, PVA , fluxo, volume tidal, O2
O ajuste é efectuado através da
selecção de uma graduação ou da
graduação auto.
auto: Ajuste automático à seguinte
escala superior ou inferior depois de
dois ciclos de for ultrapassado o
limite da escala.

— Volume tidal, auto


É seleccionada automaticamente
uma escala em função da idade
ajustada
0 a 2 anos: 150 mL,
>2 a 10 anos: 500 mL,
>10 anos: 1000 mL.
0054

Unidades
— CO2: mmHg, % em vol., kPa
— PVA: hPa, mbar, cmH2O
— pressão alimenta.: kPa, bar, psi
— agentes: % em vol., kPa
— peso: kg, lbs

* ainda não está disponível

108 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Configuração dos ajustes padrão

Monitorização de gás
— mostrar MAC
— varia com idade
Condultar a página 81 para uma
descrição detalhada da definição
e cálculo de MAC.
— cal. 100 % O2
(Não existente com uma medição
de O2 sem consumo)
Pode ser efectuada uma calibração
de 100 % de O2 para melhor a
precisão da medição de elevadas
concentrações de O2. Pode ser
utilizada uma fonte de O2 separada
para este fim, por exemplo, O2 de um
fluxómetro de O2. Desapertar o tubo
de amostra da peça em Y e colocá-lo
no fluxo contínuo da fonte de O2.
Depois de terminar a calibração com
êxito, este item aparece assinalado
através de uma luz verde. Se a
calibração não se efectuar com êxito,

0054
esta pode ser repetida resp. ser
interrompida. É efectuada uma
calibração de 21 % de O2
automaticamente se a calibração de
100 % de O2 for anulada.
Parâmetros opcionais
— SpO2
Consultar a página 89 para uma
descrição detalhada da
monitorização de SpO2.

Interfaces/Registo
Podem ser seleccionados os seguintes
parâmetros:
Entradas no registo por:
— interv. tempo (min)
Entradas efectuadas após um
determinado intervalo de tempo em
minutos.
— avisos
Entradas efectuadas quando
aparece uma mensagem de
advertência.
— precauções
Entradas efectuadas quando
aparece uma mensagem de
precaução.
COM 1, COM 2
A ser utilizadas como interfaces*. As
interfaces podem ser adaptadas ao
equipamento a ser ligado.
0012

* MEDIBUS: Protocolo de comunicação da


Dräger para equipamento médico

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 109


Configuração dos ajustes padrão

— Velocidade kbaud
Velocidade de transmissão de dados
(variável, consultar Instruções de
serviço do equipamento a ser ligado).
— Paridade, bits de dados, bits de
paragem
Os valores de configuração padrão
em MEDIBUS não podem ser
configurados; serve unicamente para
informação.

COM 3
(ainda não disponível)

Estrutura da janela
Três estruturas da janela podem ser
configuradas livremente. Compõem-se
do seguinte:
— Três curvas com os módulos
numéricos respectivos.
As curvas disponíveis são
apresentadas quando um módulo da
curva é seleccionado.
— Três módulos que podem ser
ocupados com as indicações do
parâmetro ou do estado.
Os módulos disponíveis aparecem
quando um módulo é seleccionado.
Cada curva/cada módulo também
pode ser configurada/configurado
como vazio.
— Cada curva/cada módulo aparece só
uma vez. A selecção anterior torna-se 0056

automaticamente »vazia« no caso de


uma dupla selecção de uma curva/
de um módulo.

Seleccionar uma estrutura com o botão


rotativo, e confirmá-la. Seleccionar o
módulo com o botão rotativo, modificar a
selecção com o botão rotativo, e
confirmá-la.
As exigências nacionais quanto aos
parâmetros a supervisionar têm que
ser observadas durante a
configuração do ecrã.
0077

110 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Configuração dos ajustes padrão

Ajuste dos limites de alarme


Podem ser configurados os seguintes
limites de alarme:

Limites de alarme padrão

Limites padrão, gases anestésicos

Alarmes em Man. Espont.


Os alarmes para etCO2 _, inCO2 >,
inO2 >, iAgent < e VM _ podem ser
configurados no modo de standby para
passar ao Man. Espont. »lig.« resp.
»desl.«. Quando os limites de alarme
são ajustados para »sim«, o valor é
adoptado a partir do modo de ventilação
automático.

Outros ajustes de alarme


— Selecção se o menú dos limites de
alarme aparece automaticamente ou
não no caso de um ferimento de um
limite de alarme.

0057
— A selecção se deveria ser efectuado
um pré-ajuste dos limites de alarme
(VM, pulso), referente ao peso ideal
do doente.
— Ajuste a partir de que pressão se
deveria dar um alarme "GARRAFA
O2 QUASE VAZIA". Este ponto do
menú aparece unicamente quando a
garrafa de O2 é configurada como
abastecimento de gás, veja na
página 113.

Níveis de ajuste para os limites de


alarme padrão
Alarme Nível de ajuste Ajuste padrão
aquando
da entrega
SpO2 > 51 a 100 ––
[%] < 50 a 99 92
Impulso ª > 21 a 250 120
[1/min] < 20 a 249 50
etCO2 > 1 a 75 50
[mmHg] < 0 a 74 ––
VM > 0,1 a 20,0 12
[L/min] < 0 a 19,9 3,0
inO2 > 19 a 99 ––
[% em vol.] < 18 a 98 20

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 111


Configuração dos ajustes padrão

Alarme Nível de ajuste Ajuste padrão


aquando
da entrega
in Hal. > 0,1 a 8,4 1,5
[% em vol.] < 0 a 8,3 ––
in Iso. > 0,1 a 8,4 2,3
[% em vol.] < 0 a 8,3 ––
in Enf. > 0,1 a 9,9 3,4
[% em vol.] < 0 a 9,8 ––
in Des. > 0,1 a 21,9 12,0
[% em vol.] < 0 a 21,8 ––
in Sev. > 0,1 a 9,9 4,2
[% em vol.] < 0 a 9,8 ––
PVA > 5 a 99 40
[mbar] < 0 a 35 8

– – : É desactivado o respectivo limite de alarme.

Tempos de accionamento do alarme:


Pressão apneia após 20 segundos
Fluxo apneia após 20 segundos
Apneia CO2 após 20 segundos
(após 65 segundos nos modos Man.
Espont., de monitorização e de gás fresco
externo)

Todos os alarmes de apneia, apneia de pressão, apneia de


volume e apneia de CO2 actuam depois de 35 segundos nos
modos de respiração a uma frequência inferior a 6/min e no
pressão Suporte com uma frequência mínima FreqMIN inferior
a 6/min ou a regulação "desl.".

Os novos limites de alarme padrão activam-se sempre que


a estação de trabalho é ligada e após a selecção da
função "recupe. ajustes iniciais" no modo Standby.
Alguns alarmes são desactivados automaticamente no modo
Man. Espont., no modo de monitorização e quando se utiliza a
saída externa de gás fresco, consultar a tabela na página 97.

112 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Configuração dos ajustes padrão

Ventilador e administração de
gás
Podem ser ajustados os seguintes
parâmetros:
Regulações standard do parâmetro
— Modo Volumétrico
— Modo Pressiométrico
— Pressão Suporte
● Seleccionar os modos com o botão
rotativo, regular os parâmetros de
respiração, veja na página 18.
A sensibilidade do trigger pode ser
regulada nos modos de respiração
disponíveis, independentemente um
do outro.
Quando a pré-regulação do trigger
foi configurada em DESLIGADO no
modo do volume resp. no modo de
pressão, é transmitido
automaticamente durante o
funcionamento o valor configurado
sob o pressão Suporte, ao activar a
sincronização. A transmissão do
valor para ∆PPS passa-se

0058
correspondentemente; mas este não
pode ser configurado no modo do
volume e do modo de pressão.

— Abastecimento de gás:
● Seleccionar e confirmar com o botão
rotativo.
As teclas no ecrã para O2 % e fluxo
L/min aparecem.
O gás transportador é seleccionado
com as teclas »Air« ou »N2O«, e é
confirmado pelo botão rotativo.

— Verificação do abastecimento de
gás: Pode-se fixar neste menú quais
abastecimentos de gás são
conectados.

Unicamente o abastecimento de gás


configurado como existente durante a
configuração é controlada também
durante o auto-teste.
Durante o abastecimento de O2 tem
que ser seleccionado ou o
abastecimento central de O2 ou o
abastecimento da garrafa de O2.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 113


Configuração dos ajustes padrão

Regulações do ventilador referentes


ao peso ideal do corpo
● Seleccionar e confirmar com o botão
rotativo.
Quando as pré-regulações para VT
e Freq. deveriam ser relacionados ao
peso do corpo, o valor inicial para VT
pode ser seleccionado apoiando-se
no nomograma Radford. Seleccionar
a configuração das pré-regulações,
e confirmá-la com o botão rotativo.
Seleccionar o VT a modificar com o
botão rotativo, modificá-lo e confirmá-
lo.
As pré-regulações para VT são
interpoladas nas indicações de peso
que se encontram entre as quatro
classes previstas.

0055
Peso V T [mL] Freq.
[kg] Sector de ajuste Ajustes da fábrica [1/min]
2 10 a 25 10 35
15 60 a 50 110 26
65 300 a 500 450 13
100 550 a 800 700 10

— Restabelecer as regulações da
fábrica:
● Seleccionar e confirmar
»répor valores de fábrica«.

Ajustes padrão do ventilador


— PINSP muda com o PEEP:
sim/não
Quando é ajustado sim:
As alterações no parâmetro PEEP
ajustado mudam automaticamente o
valor do parâmetro PINSP para que a
diferença entre PEEP e PINSP
permaneça constante.
— Quando é ajustado não:
O valor do parâmetro PINSP é
independente das alterações ao
parâmetro de ventilação PEEP.

114 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Configuração dos ajustes padrão

— TINSP muda com a frequência


sim/não

Quando é ajustado sim:


TINSP é automaticamente ajustado quando a frequência é
alterada, para que a razão I : E permaneça constante. Só é
válido quando não é regulada nenhuma sincronização.

Quando é ajustado não:


TINSP é independente da alteração na frequência e a razão
I : E muda.

Os ajustes padrão são imediatamente activados depois de


sair do menu de configuração.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 115


Configuração dos ajustes padrão

Informação do sistema
Informações gerais
— Versões do software dos
componentes individuais
— Opções de software
— Consumo de gás e quota de
aspiração do módulo de gás para o
doente
— Horas de funcionamento de alguns
componentes do aparelho

0059
Activar as opções de software
Opções de software podem ser
libertadas ao introduzir um código de
várias casas.
As opões e os códigos respectivos de
libertação podem ser adquiridos na
organização de vendas competente
da Dräger.

● Seleccionar os números um atrás do


outro da linha oferecida com o botão
rotativo, e confirmá-los. Activar a
seguir o ponto do menú com o botão
rotativo, seleccioná-lo e confirmá-lo.

Página de dados 1 a 3
Descrição dos estados internos do
aparelho e dos parâmetros.
0083

116 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 117
118 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Configuração durante o funcionamento

Configuração durante o funcionamento

Volume/Alarmes. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120

Ajustes de parâmetros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121

Introduções no registo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121

Informação do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 122

Estrutura da janela. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 122

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 119


Configuração durante o funcionamento

Configuração durante o
funcionamento
Podem ser seleccionadas ou alteradas
algumas funções de monitorização
através dos menus de configuração para
a medição.
Os ajustes aqui efectuados
permanecem válidos até que a estação
de trabalho seja desligada.
Na janela padrão (exemplo) ou na janela
de dados:
● Carregar na tecla de função variável
»config.«.

0060
Volume/Alarmes
— Volume do sinal de alarme
1 = volume mínimo
9 = volume máximo
— Volume do som de ventilação
(opcional)*
0 = desligado
9 = volume máximo
— Volume do som do pulso (opcional)
0 = desligado
9 = volume máximo
— Ajuste da idade durante o
funcionamento
— Alarmes desligados/ligados
Os alarmes de CO2 e SpO2
(opcionais) e o modo HLM (veja na
página 98) podem ser ligados e
desligados.
0049

* ainda não está disponível

120 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Configuração durante o funcionamento

Ajustes de parâmetros
Graduação das curvas/laçadas
— CO2, PVA , fluxo, volume tidal, O2
A regulação é efectuada através da
selecção de uma graduação
prescrita.
auto: Ajuste automático à seguinte
escala superior ou inferior depois de
dois ciclos de for ultrapassado o
limite da escala.

— Volume tidal, auto


É seleccionada automaticamente
uma escala em função da idade
ajustada
0 a 2 anos: 150 mL,
>2 a 10 anos: 500 mL,
>10 anos: 1000 mL.

Unidades
— CO2: mmHg, % em vol., kPa

0061
— PVA: hPa, mbar, cmH2O
— agentes: % em vol., kPa

Monitorização de gás
— Indicação de MAC
(descrição detalhada da definição
MAC e do cálculo MAC, veja na
página 81)
— Correcção da idade

Introduções no registo
— Introduções no registo iniciadas por:
interv. tempo (min)
Introdução depois do fim de um
intervalo de tempo fixo em minutos

avisos
A introdução é efectuda quando um
alarme é activado

precauçãos
Uma introdução é efectuada quando
é activada uma mensagem de
atenção.
0062

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 121


Configuração durante o funcionamento

Informação do sistema
— Informações gerais:
— Versões do software dos
componentes individuais
— Opções de software
— Consumo de gás e quota de
aspiração do módulo de gás para
o doente
— Horas de funcionamento de
alguns componentes do aparelho

— Páginas de dados 1–3:


Descrevem os estados internos e os
parâmetros da estação de trabalho.

0063
Estrutura da janela
● Premir a tecla no ecrã
»formatar écran«.
— Regular a luminosidade do ecrã
através do ponto do menú »brilho«.

1 = escuro, 16 = claro

— Três estruturas da janela podem ser


seleccionadas. Estas podem ser
configuradas livremente na
configuração de standby, veja na
página 110.
— A estrura activa da janela pode ser
modificada através do ponto do
menú »formatar écran«.
Os ecrãs estão compostos de três
módulos de curva com os módulos
numéricos respectivos e três
módulos configuráveis.
0035

122 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


O Primus como aparelho de parede/de tecto

O Primus como aparelho de parede/de tecto

Características – Aparelho de parede. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124

Preparação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124

Depois dos trabalhos no lado traseiro do aparelho. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124

Manutenção do suporte de parede . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124

Características – Aparelho de tecto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125

Acoplar o Primus na DVE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125

Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 123


O Primus como aparelho de parede/de tecto

O Primus como aparelho de parede/


de tecto
Características – Aparelho de parede
O aparelho de parede tem uma instalação fixa, e está
disponível como versão giratória para a esquerda ou a direita.
Opcionalmente pode ser montada uma consola em cima do
aparelho de anestesia que pode ser completada
eventualmente por um módulo de gavetas.

Preparação
O Primus pode ser girado até 90o da parede para aceder ao
lado traseiro.
● Tirar o botão de desbloqueio (vide a ilustração), e girar o
aparelho de anestesia de 90o no máximo da parede no Placa de parede
cabo do Primus.
O botão de desbloqueio está montado à direita ou à
esquerda, correspondentemente à posição do eixo
giratório do suporte de parede. Porta-cabos
Eixo giratório
Evitar colisões! Observar para que nenhuns aparelhos
opcionais, colocados lateralmente, ou instalações que se
encontram no interior, colidam. Ângulo de fixação
● Ligar os tubos de alimentação central consoante o capítulo Parede
"Preparação – Estabelecimento do abastecimento de gás"
● Estabelecer o abastecimento de corrente eléctrica
● Estabelecer a compensação de potencial
● Aproveitar o recorte e o porta-cabos na parte traseira para
Botão de
conduzir o cabo desbloqueio

Depois dos trabalhos no lado traseiro do


0064

aparelho
● Girar novamente o aparelho para a parede até que o
entalhe do mecanismo de desbloqueio esteja reengatado
completamente.
● Assegurar, ao puxar, que o Primus está fixo na parede.
Colocar sempre o aparelho na posição na parede –
necessita-se menos espaço, e protege-se o aparelho
contra a danificação.

Manutenção do suporte de parede


Limpeza como o Primus

124 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


O Primus como aparelho de parede/de tecto

Características – Aparelho de tecto


O aparelho de anestesia Primus pode ser utilizado como
aparelho de tecto em conjunto com as unidades de
alimentação de tecto DVE 603X ou DVE 808X.

As unidades de alimentação de tecto podem assentar


o aparelho de anestesia Primus ao utilizar a "base do
aparelho M" e uma unidade de comando correspondente para
a elevação.

Acoplar o Primus na DVE


● Para a Movita 603X: Vide as Instruções de serviço
Movita 600X/603X (No. de referência 9037513), capítulo
"Acoplar o Julian ou o carro Mova Cart". O acomplamento
para o Primus é idêntico.

● Para a DVE 808X: Vide as Instruções de serviço


DVE 8080/8081/8082 (–C/–M), No. de referência
9037023, capítulo "Julian ou outros aparelhos na unidade
de alimentação de tecto DVE 808X-M". O acomplamento
para o Primus é idêntico.

Manutenção
Limpeza como o Primus

0065
0066

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 125


126 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Higiene e cuidados

Higiene e cuidados

Remoção dos componentes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128


Remoção do tubo de amostras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
Remoção do recipiente do separador de água . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
Remoção do módulo do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
Remoção do sistema do doente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129
Remoção do filtro antibacteriano 654 St opcional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 130
Remoção do absorvedor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 130
Remoção do sistema de ventilação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 130
Remoção do diafragma do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131
Remoção dos sensores de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131
Abertura do sistema de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131
Remoção do sistema de eliminação de gás anestésico AGS . . . . . . . . . . . . . . . . . 132
Remoção do sistema de aspiração de secreções (opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . 133

Âmbito de vigência. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 134

Sequência das operações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 134

Que significa higiene e cuidados? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 134

Desinfecção/limpeza/esterilização. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
Superfícies . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136
Sistema de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136
Sensores de fluxo Spirolog . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136
Filtro anti-microbiano 654 St . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 137

Lista de cuidados para a estação de trabalho de anestesia Primus . . . . . . . . 138

Montagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140
Instalação do sistema de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140
Inserção dos sensores de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140
Enchimento e montagem do absorvedor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141
Conexão dos tubos de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141
Ligação do sistema de eliminação de gás anestésico (AGS) . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
Colocação do sistema de aspiração de secreções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 144

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 127


Higiene e cuidados

Higiene e cuidados
Remoção dos componentes
Remoção do tubo de amostras
● Desapertari o tubo de amostra da peça em Y e do
separador de água na parte da frente da unidade.
O tubo de amostra não é reutilizável e podem ser eliminado
tal como os resíduos domésticos.

uni_0050
Remoção do recipiente do separador de água
● Retirar o separador da água do suporte e esvaziar.
Consultar a página 38.
● Substituir o separador de água cada quatro semanas.
O separador de água utilizado pode ser eliminado
juntamente com os resíduos domésticos.
● Não permitir a entrada de álcool e agentes de limpeza no
separador da água!
● O separador da água não deve ser lavado ou esterilizao,
pois pode ficar danificado.

uni_0020

Remoção do módulo do ventilador


1 Empurrar a tábua de registo para dentro.
2 Puxar o botão de desbloqueio* na gaveta do ventilador para
dentro, e retirar a gaveta.

2
uni_0051

* ainda não está disponível

128 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Higiene e cuidados

Remoção do sistema do doente


● Desligar os tubos de ventilação do sistema de ventilação.
● Desligar as várias partes do sistema de tubos (tubos de
ventilação, peça em Y, conector e filtro opcional da peça
em Y). O filtro da peça em Y não é reutilizável e podem ser
eliminado tal como os resíduos domésticos.
● Preparar as partes para tratamento na unidade de limpeza
e desinfecção.

uni_0052
● Não danificar os tubos de ventilação!
Segurar sempre os tubos através da manga de ligação e
pela espiral de apoio aquando da remoção e ligação dos
tubos de ventilação, caso contrário a espiral de apoio pode
sair da manga.
Os tubos de ventilação com a espiral de apoio danificada
podem torcer-se facilmente e interromper o fluxo de gás.
Verificar sempre se os tubos de ventilação estão
danificados antes da sua utilização.
Não utilizar tubos de ventilação danificados.

uni_0053

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 129


Higiene e cuidados

Remoção do filtro antibacteriano 654 St opcional


Na manga do filtro anti-microbiano 654 St:
● Carregar ao mesmo tempo nas superfícies marcadas com
»PRESS« e retirar o filtro da ligação ao mesmo tempo.
Não forçar, caso contrário a manga poderá danificar-se.
● Preparar o filtro anti-microbiano 654 St para tratamento de
acordo com as respectivas Instruções de serviço.

uni_0054
Remoção do absorvedor
1 Rodar o absorvedor para a esquerda e retirar puxando para
baixo.
● Esvaziar a cal sodada; esta pode ser eliminada juntamente 4
com os resíduos domésticos. 3
2 Remover o encaixe do absorvedor. O anel vedante interno
e externo devem ficar no encaixe do absorvedor.
● Preparar o absorvedor para tratamento na unidade de
2 3
limpeza e desinfecção.
2 Como alternativa ao absorvedor recuperável descrito
também pode ser utilizado o absorvedor não recuperável
Drägersorb® CLIC. (Veja as Instruções de serviço
separadas) 1
uni_0055

Remoção do sistema de ventilação


● Antes de remover o sistema de ventilação, deixar arrefecer
5 minutos caso o aparelho de anestesia tenha sido utilizado
antes da limpeza.
3 Soltar os cinco bujões roscados do ventilador com a chave
fornecida com 1/4 volta.
4 Puxar e remover o sistema de ventilação através do
manípulo.

130 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Higiene e cuidados

Remoção do diafragma do ventilador


1 Remover o diafragma superior e prepará-lo para limpeza na
unidade de limpeza e desinfecção.
1

uni_0056
Remoção dos sensores de fluxo
2 Desapertar os bocais de inspiração e expiração.
3 Remover os sensores de fluxo.

Os sensores de fluxo não podem ser desinfectados/


limpos pela unidade nem podem ser esterilizados por
vapor a alta temperatura.
3
2

3
2

uni_0057
Abertura do sistema de ventilação
4 Desapertar os cinco parafusos de vedação um quarto de
volta com a chave fornecida.
● Remover a tampa.

4 4
4

4 4
uni_0058

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 131


Higiene e cuidados

1 Retirar a placa de válvula metálica.


● Preparar as partes da estrutura para tratamento na unidade
de limpeza e desinfecção.
● Posicionar a parte central do cárter (placa da válvula) na
máquina de limpeza/ desinfecção. 1

uni_0059
Remoção do sistema de eliminação de gás anestésico
AGS
2 Remover o tubo de eliminação do sistema AGS na parte de
trás do Primus.
3 Remover o tubo de transferência cinzento.

0
I
4 Remover o sistema de eliminação de gases anestésicos,
consultar as respectivas Instruções de serviço. 0
I

● Preparar as partes individuais para tratamento na unidade


de limpeza e desinfecção. 3
Os fluxómetros não devem ser colocados na unidade de
lavagem.
4
3 2

uni_0060

● Remover o recipiente para o volume tampão.


5 Desapertar a porca de união. D
6 Desapertar o fluxómetro.
7 Desapertar a porca de união e remover o filtro de
partículas. 5
O filtro de partículas pode ser eliminado juntamente com
os resíduos domésticos depois de vedado (consultar
"Intervalos de manutenção" na página 146).
6

7
uni_0061

132 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Higiene e cuidados

Remoção do sistema de aspiração de secreções


(opcional)
1 Remover o tubo de aspiração e o tubo de vácuo para
o sistema de aspiração endotraqueal. 4
2 Segurar na manga de silicone da tampa da garrafa 1
(ver detalhes abaixo) e retirar.
3 Remover o recipiente de secreções e o recipeinte de
lavagem do suporte e esvaziar. 1
Observar os regulamentos de higiene do hospital.
Ambos os recipientes de secreções podem conter 2
secreções infecciosas.
Utilizar sempre luvas aquando do esvaziamento dos
recipientes.
4 Remover o filtro na parte inferior do sistema de aspiração
3 3
endotraqueal.
O filtro pode ser incinerado de forma pouco contaminante

uni_0062
a 800 oC (consultar "Intervalos de manutenção" na
página 146).
5 Remover a manga de silicone da tampa do recipiente de
secreções.
6 Remover o flutuador de protecção contra o excesso de
fluxo do tubo vertical.
Preparar as partes associadas para tratamento na unidade
de limpeza edesinfecção de modo a facilitar a sua
localização. 6
5

uni_0063
Quando utilizar o recipiente descartável VacuSmart:
Eliminar o recipiente VacuSmart e o tubo com as secreções
infecciosas.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 133


Higiene e cuidados

Âmbito de vigência
— Válido para unidades de anestesia após utilização em
todos os doentes. Os regulamentos nacionais também
devem ser observados nos casos em que os doentes
apresentam doenças infecciosas.
— As propriedades dos materiais foram tidas em conta nas
instruções de limpeza especificadas. O correcto
funcionamento da unidade de anestesia não é influenciado
pelas medidas de higiene recomendadas. Estas podem ser
incluídas aos próprios planos de higiene do hospital.

Sequência das operações


Se as peças do equipamento forem limpas à mão, estas
devem ser desinfectadas antes – para proteger o pessoal.
Aquando da limpeza e desinfecção das peças do
equipamento pela unidade, estas devem ser limpas primeiro e
depois desinfectadas.

Que significa higiene e cuidados?


O objectivo de todas as medidas de limpeza descritas é o de
utilizar em cada doente uma unidade de anestesia
desinfectada, isto é, uma unidade sem quaisquer micro-
organismos que possam transmitir doenças. A esterilização só
é necessária para o tubo de intubação e catéter de aspiração
bronquial.
Devem ser aplicados os seguintes métodos de desinfecção:
— Desinfecção pela secagem da superfície da unidade.
Desinfectantes de superfícies, consultar a página 135.
— Limpeza mecânica com desinfecção a altas temperaturas
(≥93 oC, ≥10 minutos).
Método preferencial; deve ser adicionado um agente de
limpeza adequado.
— Limpeza mecânica com desinfecção quimiotérmica
(50 a 60 oC); adequada para materiais sensíveis ao calor.
Não necessária aqui.
— Desinfecção manual no banho desinfectante.
Protecção extensiva do pessoal devido à inalação de
vapores.
— Desinfecção oficialmente recomendada no caso de
doenças sujeitas a declaração obrigatória, por exemplo,
doença de Creutzfeldt-Jakob e outras doenças de priões.
Se a unidade for utilizada de acordo com o prescrito, as
doeças de priões não podem ser transmitidas pela unidade
de anestesia. Os salpicos e outra contaminação de tecidos
nervosos ou líquido céfalo-raquidiano (>5 mL) são retirados
com 1–2 N NaOH (4 a 8 %). Tempo de exposição: 1 hora.

A preparação higiénica dos componentes do equipamento é


efectuada na unidade de limpeza e desinfecção
(EN ISO 15883, em preparação).

134 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Higiene e cuidados

Os componentes funcionais complexos e resistentes à


temperatura, tais como o sistema de ventilação, podem ser
limpos e desinfectados pela unidade, mas a sua secagem nem
sempre é suficiente. Para a secagem da restante água,
recomenda-se proceder a uma desinfecção térmica a vapor
por vácuo ou a uma esterilização a vapor.
— Desinfecção a vapor por vácuo a 75 oC durante 20 minutos
ou a 105 oC durante 1 minuto, por exemplo.
— Esterilização a vapor, por exemplo a 121 oC durante um
máximo de 20 minutos ou a 134 oC durante um máximo de
10 minutos. As temperaturas elevadas podem influenciar a
duração dos componehtes funcionais.
A desinfecção a alta temperatura não tem qualquer efeito de
limpeza. Assim, tais métodos deverão ser utilizados apenas
para os componentes funcionais que já foram limpor à mão ou
na unidade.

Após o tratamento nas unidades de limpeza e desinfecção, os


componentes associados e peças do equipamento devem ser
visualmente inspeccionados e embalados. Basta uma
embalagem simples com o respectivo rótulo. Isto não é
necessário caso os componentes e as peças do equipamento
não tenham de ser armazenados e/ou transportados.

Desinfecção/limpeza/esterilização
Escolha do desinfectante
Só deverão ser utilizados produtos incluídos na lista de
desinfectantes de superfície para desinfecção. Para
assegurar a compatibilidade do material, podem ser utilizados
produtos com base nos seguintes agentes:
— Aldeídos
— Compostos quaternários de amónio
Todos os utilizadores devem utilizar estes agentes.

Os produtos que se seguem não são adequados:


— Compostos contendo alquilaminas
— Compostos contendo fenol
— Compostos que libertam halogénio
— Ácidos orgânicos fortes
— Compostos que libertam oxigénio
Para os utilizadores da República Federal da Alemanha
recomenda-se a utilização de desinfectantes que se
encontrem a lista actual publicada pela Sociedade Alemã de
Higiene e Microbiologia (DGHM).
A lista da DGHM também especifica o agente activo para
cada desinfectante.
Para além dos agentes principais, os desinfectante muitas
vezes também contêm aditivos que podem danificar os
materiais utilizados. O fornecedor/fabricante do agente de
limpeza/desinfectante deverão ser contactados no caso de
qualquer dúvida sobre a adequabilidade de um produto.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 135


Higiene e cuidados

Superfícies
As superfícies do Primus, tubos de gás comprimido, cabos
e do Vapor 19.3/Vapor 2000/Devapor não devem ser
tratadas com agentes que contenham álcool.

● Retirar as impurezas com um pano humedecido


descartável.
● Desinfectar com um desinfectante de limpeza, por
exemplo, Buraton 10 F ou Terralin
(da Schülke & Mayr GmbH).
Observar as Instruções de serviço do fabricante.
Não deixar entrar quaisquer líquidos nas aberturas da
unidade.

Sistema de ventilação
Todas as peças do sistema de ventilação (excepto os
sensores de fluxo Spirolog), diafragma do ventilador, peça
em Y, tubos de ventilação, peças do absorvedor, peças do
sistema de aspiração de secreções e peças do sistema de
eliminação de gás anestésico
● podem ser desinfectadas termicamente – numa unidade de
limpeza e desinfecção automática a 93 oC durante
10 minutos.
Utilizar unicamente detergentes neutros e água
completamente dessalinizada!
Os desinfectantes químicos não podem ser adicionados na
desinfecção térmica – podem causar corrosão!

Uma esterilização para secar a placa da válvula é


necessária depois da lavagem.
Uma secagem insuficiente dos espaços de comando que
se encontram na placa da válvula, pode conduzir ao
funcionamento incorrecto do aparelho e à falha do
próprio aparelho!

Sensores de fluxo Spirolog


● Desinfecção – cerca de 1 hora em solução de etanor a
70 %. Deixar secar o sensor ao ar pelo menos 30 minutos,
caso contrário este pode danificar-se pelo álcool restante
quando calibrado.
O sensor de fluxo não pode ser esterilizado a vapor.
● O sensor de fluxo pode ser reutilizado desde que calibrado
com êxito.
● O sensor de fluxo deve ser eliminado como sendo um
material infeccioso. Pode ser incinerado de forma pouco
contaminante a temperaturas superiores a 800 oC.

136 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Higiene e cuidados

Filtro anti-microbiano 654 St


● Limpar a superfície com um pano descartável.

Não limpar com solventes, tais como nafta, álcool ou éter. Não
esterilizar em óxido de etileno.
Não são permitidos procedimentos de preparação em húmido
(por exemplo, numa unidade de limpeza e desinfecção,
imersão num banho).
Recomenda-se a desinfecção térmica a vapor por vácuo ou
esterilização a vapor (a uma tempersatura máx. de 134 oC).
O filtro anti-microbiano 654 St pode ser esterilizado até
24 vezes. O filtro anti-microbiano 654 St deve estar seco
quando reutilizado após ter sido limpo e desinfectado.

O filtro anti-microbiano 654 St não necessita de estar


esterilizado quando utilizado. Consultar as Instruções de
serviço do filtro anti-microbiano 654 St.

Eliminação:
● Se o aumento de pressão no teste de resistência for
superior a 2 mbar.
● Depois de esterilizado 24 vezes.

● O filtro deve ser esterilizado mais uma vez a vapor quente a


134 oC após utilização e depois eliminado como material
sintético com os resíduos domésticos.
Observar os regulamentos de higiene do hospital.

Todos os componentes estão listados na lista de cuidados do


Primus na página 138, juntamente com os respectivos
intervalos e agentes adequados.
Observar os regulamentos de higiene do hospital.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 137


Higiene e cuidados

Lista de cuidados para a estação de trabalho


de anestesia Primus

O quê Com que frequência


Componentes que podem ser Intervalos de
tratados tratamento1)
Com filtro na Com filtro anti-microbiano Sem filtro
peça em Y 654 St nos bocais de
inspiração
e expiração
Estação de trabalho do Primus Parte da frente diariamente, outras superfícies semanalmente
Vapor 19.n/Vapor 2000/Devapor Diariamente
Cabo de alimentação, tubos de ás Mensalmente
comprimido, cabo da compressão de
potenciais
Balão respiratório com conector e tubo Diariamente Diariamente Por doente
Tubos de ventilação Diariamente Por doente Por doente
Diafragma do ventilador2) Semanalmente Semanalmente Diariamente
Peça em Y Diariamente Por doente Por doente
Tampa do sistema de ventilação Semanalmente Semanalmente Diariamente
com válvula APL
Parte central e inferior do sistema de Semanalmente Semanalmente Diariamente
ventilação
Bocal de expiração/bocal de inspiração Semanalmente Semanalmente Diariamente
Absorvedor e encaixe Semanalmente Semanalmente Diariamente
Filtro anti-microbiano 654 St ––– Diariamente –––
Sensores de fluxo Spirolog Semanalmente Semanalmente Diariamente
Caixa de ligação AGS Semanalmente
Fluxómetro AGS (sem filtro) Semanalmente
Recipiente para o volume tampão AGS Semanalmente
Tubo de transferência AGS Semanalmente
Tubo de eliminação com conector Mensalmente
Conector de gás de saída com tubo Semanalmente
Manga de silicone do recipiente de Conforme necessário,
aspiração de secreções e recipiente mas pelo menos
vertical, respectiva tampa com diariamente
flutuador, tubo de aspiração e janela de
inspecção
1) Os intervalos de tratamento dependem da utilização e posicionamento dos filtros.
A tabela serve apenas como orientação. As instruções do responsável pela higiene do hospital devem ser cumpridas!
2) Retirar a acumulação possível de água na membrana rolante do ventilador.
Maiores quantidades de água condensada podem prejudicar o funcionamento do aparelho resp. conduzir a uma falha do aparelho!

138 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Higiene e cuidados

As peças deverão ser limpas e desinfectada pela unidade.


Caso contrário, devem ser desinfectadas por imersão e
depois limpas.
O Primus e os seus componentes não devem ser tratados
com vapores formaldeído ou óxido de etileno!
Como
Desinfecção e limpeza Esterilização
a vapor
Unidade de Limpeza2) Desinfecção o
134 C 10 minutos
limpeza/ por imersão2)
desinfecção1)
93 oC 10 minutos
Não exterior3) Não Não
Não exterior Não Não
Não Sim Não Não

Sim Não possível Sim


Sim Não possível Sim
Sim Não possível Sim
Sim Não possível Sim
Sim4) Não possível Sim5)

Sim4) Não possível Sim5)

Sim Não possível Sim


Sim Não possível Sim
Não exterior3) Não Sim, máx. 24 x
Não exterior possível6) Não
Sim Não possível Não
Não Sim Não Não
Sim Não possível Sim
Sim Não possível Não
Sim Não possível Não
Sim Não possível Não
Sim Não possível Sim

1) Utilizar apenas agentes de limpeza neutros! Não utilizar desinfectantes – risco de corrosão!
2) Utilizar apenas desinfectantes com base em aldeídos e compostos quaternários de amónio,
consultar a página 135.
3) Não utilizar agentes contendo álcool.
4) Unicamente com água completamente dessalinizada
5) Uma esterilização para secar a placa da válvula é necessária depois da lavagem. Uma secagem insuficiente dos
espaços de comando que se encontram na placa da válvula pode conduzir ao prejuízo do funcionamento do aparelho
resp. à falha do aparelho!
6) Disinfectar o sensor de fluxo com solução de etanol a 70 % durante cerca de 1 hora e deixar secar ao ar pelo menos
30 minutos.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 139


Higiene e cuidados

Montagem
Instalação do sistema de ventilação
1 Colocar a secção inferior numa superfície plana.
2 Colocar a placa de válvula na secção inferior. 4
3 Colocar a tampa e ajustar. 4
4
4 Apertar todos os cinco parafusos de vedação um quarto de
volta. 4 4

uni_0064
Inserção dos sensores de fluxo
5 Inserir os sensores de fluxo com a ligação eléctrica na
ranhura.
6 Empurrar os bocais de inspiração e de expiração com a
ponta do bocal na ranhura.
● Apertar a porca dentada com a mão.
5
6

5
6
uni_0065

7 Inserir o diafragma do ventilador para que o logótipo da


Dräger se mantenha visível.
7
uni_0066

140 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Higiene e cuidados

1 Pendurar o sistema de ventilação no modo do ventilador.


Apertar os parafusos de vedação na tampa do ventilador.
1

uni_0067
Enchimento e montagem do absorvedor
2 Empurrar o encaixe completamente para dentro do
absorvedor.
● Encher o absorvedor com cal sodada nova
– até à marca máxima.
Recomendação:
Utilizar apenas o Drägersorb® 800 Plus ou
Drägersorb® FREE! 2
Não utilizar cal seca uma vez que yma elevada carga de pó
pode influenciar a funcionalidade da estação de trabalho
Primus.
● Inserir o absorvedor no sistema de ventilação a partir
debaixo e rodar para a direita o mais possível.

uni_0068
Se o sistema de ventilação não for utilizado durante 24 horas:
● Encher apenas com cal sodada imediatamente antes de
utilizar!
A cal sodada seca quando exposta ao ar e á luz do sol
durante um longo período de tempo. Isto reduz a
capacidade de absorção de CO2 e a eficácia do indicador.

2 Como alternativa ao absorvedor recuperável descrito


também pode ser utilizado o absorvedor não recuperável
Drägersorb® CLIC. (Veja as Instruções de serviço
separadas)

Conexão dos tubos de ventilação


3 Colocar os filtros anti-microbianos 654 St (opcional) nos 3
bocais de inspiração e expiração do sistema de ventilação 5
até ouvir um clique.
4 Ligar o balão respiratório com conector ao tubo de
ventilação mais pequeno. Ligar o tubo de ventilação no
conector angular e pendurar o balão respiratório no 4
suporte.
5 Ligar os tubos de ventilação nos bocais de inspiração e
expiração ou nos filtros anti-microbianos 654 St opcionais
e ligá-los à peça em Y ou o filtro opcional na peça em Y.
● Não utilizar tubos de ventilação anti-estáticos ou
condutores!
Risco de queimaduras em caso de aplicação de
uni_0069

cirurgia HF.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 141


Higiene e cuidados

O Primus não tem componentes que contêm látex.


Para uma utilização sem látex:
● Utilizar bações respiratórios e tubos de ventilação sem
látex!

1 Empurrar lentamente o módulo do ventilador até encaixar,


retirar a tábua de registo.

1
1

uni_0070
2 Colocar o separador da água na parte da frente.
3 Apertar o tubo de amostra com os conectores Luer-lock na
peça em Y e no separador da água.
Utilizar apenas tubos de amostra originais –
a utilização de outros tubos pode alterar
os dados técnicos da unidade.
3
2
3
uni_0071

142 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Higiene e cuidados

Ligação do sistema de eliminação de gás anestésico


(AGS)
D
1 Instalar o filtro de partículas, apertar a porca de união.
2 Apertar o fluxómetro, apertar a porca de união.
● Voltar a colocar o recipiente para o volume tampão.
2
— Consultar as respectivas Instruções de serviço.

uni_0072
3 Ligar o tubo de transferência cinzento ao conector de saída
de gás na parte inferior traseira da unidade e ao conector
do sistema de eliminação.
4 Ligar o tubo de eliminação ao bocal do sistema de
eliminação.
0
I
5 Ligar o conector de saída de gás anestésico ao tubo de
eliminação.
5
0
I

6 Assegurara-se de que o segundo bocal do sistema de 3


eliminação está vedado com o parafuso de vedação.
— Seguir as Instruções de serviço incluídas com o sistema de 6
eliminação de gás anestésico (AGS).
3 4

uni_0073

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 143


Higiene e cuidados

Colocação do sistema de aspiração de secreções


1 Introduzir o flutuador de protecção contra o excesso de
fluxo no tubo vertical até fazer clique. O flutuador deve
mover-se livremente sem cair.
2 Colocar uniformemente a manga de silicone na tampa do
recipiente de secreções.

1
2

uni_0074
3 Segurar na manga de silicone da tampa a garrafa e colocar
na garrafa.
● Colocar o recipiente de secreções na manga interna 4
e o recipiente vertical na manga externa. 5
Quando utilizar o recipiente descartável VacuSmart:
Colocar o recipiente VacuSmart no recipiente de secreções
e introduzir a manga firmemente.
4 Instalar o filtro na parte inferior do sistema de aspiração
endotraqueal. 6 5
3
5 Ligar o tubo de vácuo na saída do filtro do sistema de
aspiração endotraqueal e no bocal estreito na tampa.
6 Ligar o tubo de aspiração no bocal estreito na tampa.

uni_0075

144 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Intervalos de manutenção

Intervalos de manutenção

Substituição do separador de água »WaterLock«. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147

Substituição do sensor de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147

Eliminação das baterias e do sensor de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147

Eliminação da unidade usada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 145


Intervalos de manutenção

Intervalos de manutenção
Limpar e desinfectar o aparelho resp. as peças do aparelho antes de cada operação de manutenção –
particularmente no caso de um reenvio para efectuar uma reparação!

Separador de água Substituir quando sujo ou quando aparecer a mensagem


»TUBO AMOSTRA« (se o tubo de amostra não estiver bloqueado
nem torcido); pelo menos a cada quatro semanas. Pode ser
eliminado tal como os resíduos domésticos.
Sensor de O2 Substituir quando já não for possível calibrar ou quando aparecer
a mensagem »FALHA SENSOR O2«.
Eliminação, consultar a página 147.
A substituição de sensores de O2 é suprimida quando se trata de
uma medição de O2 sem consumo (opcional).
Sensores de fluxo Subsituir quando já não for possível a calibração ou se aparecer
uma mensagem de erro.
Podem ser incinerados de forma pouco contaminante a
temperaturas superiores a 800 oC.
Filtro AGS Substituir quando bloqueado.
Filtro do sistema de aspiração
endotraqueal Substituir cada duas semanas.
Tubo Nafion no módulo de gás do doente
com filtro anti-bacteriano Deve ser substituído por técnicos cada dois anos.
Esfera de filtro, módulo de gás do doente Deve ser substituído por técnicos uma vez por ano.
Esfera de filtro, fonte de alimentação Deve ser substituído por técnicos uma vez por ano.
Esteira do filtro Tampa da caixa Deve ser substituído por técnicos cada dois anos.
Filtro para pó, unidade do ventilador Deve ser substituído por técnicos uma vez por ano.
Diafragma superior da unidade do
ventilador Deve ser substituído uma vez por ano.
Diafragma inferior da unidade do ventilador
+ Anel em O Deve ser substituído por técnicos cada três anos.
Anéis em O sistema de encaixe de
vaporização Deve ser substituído por técnicos uma vez por ano.
Redutores de pressão para o
abastecimento central de gás Deve ser substituído por técnicos cada seis anos.
Filtro sinterizado, bloqueio de
abastecimento de gás Deve ser substituído por técnicos cada dois anos.
Diafragma PEEP, sistema de ventilação Deve ser substituído por técnicos cada dois anos.
Diafragma de comutação automático do
modo Man. Espont. Deve ser substituído por técnicos cada dois anos.
Bateria de de chumbo na UPS Deve ser substituída por técnicos quando aparecer a mensagem
»BATERIA FRACA«
ou cada três anos.
Deve ser eliminada de acordo com os regulamentos locais.
Inspecção e manutenção Devem ser efectuadas uma vez a cada 6 meses por técnicos.

Documentação técnica de acordo com a


norma EN 60601 disponível se solicitada.

146 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Intervalos de manutenção

Substituição do separador de água


»WaterLock«
A finalidade do separador de água na parte da frente da
unidade é a de evitar a condensação e contaminação
bacteriana da unidade de monitorização de gás.

Deve ser substituído


— quando decorridas quatro semanas ou
— se estiver demasiado sujo.
Proceder da seguinte maneira:
● Retirar o separador de água.
● Marcar o novo separador de água com a data actual. Utilizar
o espaço fornecido para o efeito!

XXX 29 XXX
● Colocar o novo separador de água até engatar.

Substituição do sensor de O2
O sensor de O2 está localizado na parte de trás da unidade.
Deve ser substituído
— aparece a mensagem:
FALHA SENSOR O2
ou
— quando o sensor já não puder ser calibrado.

Proceder da seguinte maneira:


1 Desapertar o parafuso.
2 Remover o sensor de O2 usado do parafuso e inserir um
novo sensor de O2 no parafuso.
1 Voltar a apertar o parafuso.
● Eliminar o sensor de O2 usado, consultar abaixo.
A substituição de sensores de O2 é suprimida quando se trata
de uma medição de O2 sem consumo (opcional).

Eliminação das baterias e do sensor de O2


Baterias e sensores de O2:
● não devem ser atirados para o fogo – risco de explosão!
● não devem ser abertos à força – perigo de queimaduras
químicas! 2
● não devem ser recarregados.
1
XXX 29 XXX

As baterias devem ser tratadas como resíduos especiais:


● Devem ser eliminadas de acordo com os regulamentos
locais.

Os sensores de O2 usados também podem ser devolvidos à


Dräger Medical.

Eliminação da unidade usada


— O Primus pode ser devolvido à Dräger Medical após
limpeza e desinfecção no final da sua vida útil.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 147


148 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Avaria – Causa – Solução

Avaria – Causa – Solução

Falha de energia. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 150

Falha de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 151

Falha no ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 152

Falha na administração de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 152

Falha no ventilador e na administração de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 153

Falha do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 154

Avaria – Causa – Solução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 155

Visualização da informação do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 163

Visualização de anelas de dados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 163

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 149


Avaria – Causa – Solução

Avaria – Causa –
Solução
Falha de energia
O Primus liga automaticamente a fonte
de alimentação ininterrupta (UPS)
incorporada.
Com a bateria carregada, o
funcionamento continua pelo menos
durante 30 minutos (até 90 minutos,
dependendo dos parâmetros de
ventilação).
FALHA ENERGIA
na janela juntamente com a capacidade
restante da bateria em percentagem.
Exemplo:
J
30 %

Se a bateria estiver quase


descarregada, aparece a seguinte
mensagem:
BATERIA FRACA

0067
O Primus permite a ventilação manual
com 100 % de O2 no caso de uma falha
de energia e baterias descarregadas.
O misturador de gás fresco, o ventilador
e a monitorização ficam desactivados.

● Verificar o ajuste do vaporizador.


● Carregar no botão »Safety O2« para
a administração de emergência de
D Primus
O2 para o desbloquear e ajustar ao
fluxo de O2 necessário. Nível: 0 a
12 L/min. Este O2 flui através do
vaporizador.

● O doente deve ser ventilado


manualmente!
uni_0078

150 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Avaria – Causa – Solução

Falha de gás
O Primus transmite uma mensagem
caso ocorra uma falha no abastecimento
de gás:
SEM SAÍDA O2, AIR ou N2O
● Abrir a válvula na respectiva garrafa
de reserva na parte de trás da
estação de trabalho.
● Repor o abastecimento central de
gás.

Caso não existam nenhum


abastecimento de reserva de gás, o N2O O2
respectivo LED por baixo da janela
acende-se a vermelho e o Primus
administra ar ou O2 em vez da mistura
de gás ajustada:
O Primus administra 100 % de ar se
não houver O2.
O Primus administra 100 % de O2
se não houver N2O.
O Primus administra 100 % de O2

uni_0079
se não houver ar.
O fluxo de gás fresco (L/min)
permanece constante.

A administração de gás fresco


permanece operacional mesmo em caso
de falha de gás. Isto significa o Ar ou
100 % de O2 podem ser ajustados
como gás transportador se N2O falhar.

No caso de uma falha de abastecimento


de gás prolongada, retirar o conector da
tomada de parede, caso contrário o
abastecimento central de gás pode ficar
contaminado!

Fechar novamente a válvula da garrafa


de gás de reserva depois de ter
restabelecido o abastecimento central
de gás.
Existe o perigo de uma tomada de gás
das garrafas de gás de reserva!
0068

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 151


Avaria – Causa – Solução

Falha no ventilador
No caso de falha do ventilador, aparece
a seguinte mensagem:
FALHA VENTILADOR
Isto é indicado por uma cruz vermelha
sobre o símbolo do ventilador na janela
e pelas teclas de função variável
desactivadas para o modo de ventilação.
Aparece uma mensagem indicando ao
operador como deve proceder para
continuar:
»Falha ventilador.
Use apenas ventilação manual.«
O Primus muda automaticamente para o
modo »Man. Espont.«.
● O doente deve ser ventilado
manualmente!
● Se a monitorização da pressão ou do
volume falhar:
Assegurar uma monitorização
externa adequada!

0069
Falha na administração de gás
fresco
No caso de falha do misturador de gás,
aparece a seguinte mensagem:
FALHA MISTURA GÁS
O modo de ventilação actual permanece
activo durante uma falha de mistura do
gás.
As teclas de função variável para a
administração de gás fresco são
desactivadas e aparece uma mensagem
indicando ao operador como proceder
para continuar:
»Falha nos gases frescos.
Verifique ajustes do vaporizador, abra
a válvula do O2 de segurança e ajuste
um fluxo suficiente.«

● Verificar o ajuste do Vapor.


● Ajustar o botão rotativo »Safety O2«
para a administração de emergência
de O2 ao fluxo necessário. Nível:
0070

0 a 12 L/min. Este fluxo flui através


do vaporizador.

152 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Avaria – Causa – Solução

Falha no ventilador e na
administração de gás fresco
No caso de falha do ventilador e do
misturador de gás, aparecem a
seguintes mensagens:
FALHA MISTURA GÁS e FALHA
VENTILADOR.
Isto é indicado por uma cruz vermelha
sobre o símbolo do ventilador na janela
e pelas teclas de função variável
desactivadas para o modo de ventilação,
assim como para a administração de gás
fresco. Aparecem duas mensagens
indicando ao operador como deve
proceder para continuar:
»Falha nos gases frescos.
Verifique ajustes do vaporizador, abra
a válvula do O2 de segurança e ajuste
um fluxo suficiente.«
»Falha ventilador.
Use apenas ventilação manual.«
O Primus muda automaticamente para o

0071
modo de Monitorização.

● Verificar o ajuste do vaporizador.


● Ajustar o botão rotativo »Safety O2«
para a administração de emergência
de O2 ao fluxo necessário. Nível: 0 a
12 L/min. Este fluxo flui através do
vaporizador.
● O doente deve ser ventilado
manualmente!

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 153


Avaria – Causa – Solução

Falha do sistema
Se o sistema deixar de responder a uma acção:
D Primus
● Ventilar manualmente o doente!

1 Desligar e voltar a ligar o Primus: carregar no interruptor


principal » «.
2 Cancelar o auto-teste. 4 2
3 Seleccionar o modo de monitorização, consultar a
página 77.

Se o sistema falhar completamente: 3


1 Desligar o Primus.
1
Em ambos os casos, assegurar uma administração alternativa 5
de 100 % de O2 e gás anestésico:
4 Verificar o ajuste do vaporizador.

uni_0080
5 Carregar no botão »Safety O2« para
o desbloquear e rodar para ajustar
o fluxo desejado.

Se o balão de ventilação manual não se encher com gás


fresco ou se não for possível a ventilação manual:
● Verificar o abastecimento de oxigénio, abrir as válvulas da
garrafa senecessário.

Se mesmo assim não for administrado gás fresco:


● Fechar o botão »Safety O2« para a administração de
emergência de O2.
● Desligar a estação de trabalho do doente e utilizar outra
unidade.

154 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Avaria – Causa – Solução

Avaria – Causa – Solução


O Primus divide as mensagens de erro em três níveis As mensagens abaixo listadas estão por ordem alfabética.
diferentes, e marca-os correspondentemente em diferentes A lista destina-se a ajudar a identificar a causa de uma
cores: mensagem de alarme e como solucionar rapidamente a falha.
Alarme = Mensagem com a máxima prioridade (vermelho)
Atenção = Mensagem com uma prioridade média (amarelo)
Indicação = Mensagem com a mínima prioridade (branco)

As comunicações de alarme técnicas que são marcadas por


um "*", podem ser reduzidas na sua prioridade resp. anuladas
totalmente, ao premir a tecla »G«.

Prioridade Mensagem Causa Solução


Atenção AJUSTES CANCELADOS Os últimos ajustes não foram aceites Repetir os ajustes.
devido a erros temporários. O alarme pode ser reposto carregando
em »G«.
Indicação APNEIA1) A respiração/ventilação parou (detectado O doente deve ser ventilado manual
Atenção pela monitorização da pressão, volume e e imediatamente!
Alarme CO2). Verificar a capacidade de respiração
espontânea do doente.
Verificar os ajustes do ventilador.
Verificar os ajustes de gás fresco.
Verificar se está tudo ligado.
Verificar o sistema de tubagem e o tubo.
Indicação APNEIA CO22) Tubo de amostras não ligado. Verificar o tubo de amostra.
Atenção Sem respiração espontânea. O doente deve ser ventilado manual e
Alarme imediatamente!
Verificar a capacidade de respiração
espontânea do doente.
Verificar se está tudo ligado.
Verificar o sistema de tubagem e o tubo.
A respiração/ventilação parou. O doente deve ser ventilado manual e
imediatamente!
Verificar os ajustes do ventilador.
Atenção APNEIA FLUXO3) A respiração parou. O doente deve ser ventilado manual e
imediatamente!
Alarme Verificar a capacidade de respiração
espontânea do doente.
Verificar os ajustes do ventilador.
Abastecimento insuficiente de gás Verificar os ajustes de gás fresco.
fresco.
Tubo torcido. Verificar o sistema de tubagem e o tubo.
Fuga no sistema de tubagem.

1) Prioridade correspondentemente à máxima prioridade dos alarmes individuais.


2) O alarme de apneia está submetido a um escalonamento de tempo:
Nos modos de respiração automáticos:
Atenção = apneia de CO2 para 0 a 30 segundos.
Alarme = apneia de CO2 > 30 segundos.
Nos modos de respiração Man.Espont., pressão assistida, saída externa de gás fresco:
Indicação = apneia de CO2 para 0 a 30 segundos.
Atenção = apneia de CO2 para 31 a 60 segundos.
Alarme = apneia de CO2 > 60 segundos.
3) O alarme de apneia está submetido a uma escalonamento de tempo:
Atenção = apneia de fluxo para 0 a 30 segundos.
Alarme = apneia de fluxo > 30 segundos.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 155


Avaria – Causa – Solução

Prioridade Mensagem Causa Solução


Atenção APNEIA PRESSÃO1) A respiração/ventilação parou. O doente deve ser ventilado manual e
imediatamente!
Alarme Abastecimento insuficiente de gás Verificar os ajustes de gás fresco.
fresco.
Fuga ou bloqueio no tubo ou no sistema Verificar o sistema de tubagem, tubo e
de tubagem. filtro anti-microbiano.
Doente não ligado. Ligar correctamente o doente.
Atenção BATERIA FRACA A capacidade da bateria da fonte de Ligar o interruptor principal.
alimentação ininterrupta está quase Verificar o estado do doente!
esgotada (<10 %). Preparar a ventilação manual com
100 % de O2.
Indicação BATERIA FRACA A capacidade da bateria da fonte de Ligar o interruptor principal.
alimentação ininterrupta está quase Verificar o estado do doente!
esgotada (<20 %). Preparar a ventilação manual com
100 % de O2.
Atenção CO2 INSP. ALTO A cal sodada no sistema de circulação Aumentar o fluxo de gás fresco.
acabou. Substituir a cal sodada.
Fuga ou falha no sistema de ventilação. Substituir o sistema de ventilação.
Frequência de ventilação elevada2). Ajustar os limites de alarme se
necessário.
Ventilação do espaço morto Controlar as regulações de ventilação.
Indicação ERRO ALIM. ELÉCTRICA Falha interna na fonte de alimentação. Contacte o serviço técnico da Dräger.
A operação da estação de trabalho pode
continuar durante algum tempo.
Indicação ERRO DE PRESSÃO Sensor de pressão defeituoso. Efectuar o auto-teste. Contacte o serviço
técnico da Dräger.
Atenção ET CO2 ALTO O limite de alarme superior para a Verificar a ventilação.
concentração expiratória de CO2 final foi
excedida em pelo menos duas inspirações.
Atenção ET CO2 BAIXO O limite de alarme inferior para a Verificar a ventilação.
concentração expiratória de CO2 final foi
reduzido em pelo menos duas inspirações.
Indicação FALHA ALTIFALANTE Os altifalantes não funcionam. Nenhum sinal de alarme.
Contacte o serviço técnico da Dräger.
Indicação FALHA COM1 A comunicação através da respectiva Verificar a ligação da ficha no Primus e o
FALHA COM2 porta COM foi interrompida. equipamento ligado.
FALHA COM3
Atenção/ FALHA ENERGIA* Falha de energia. Repor o abastecimento central de gás.
Indicação Observar a capacidade da bateria.
Preparar a ventilação manual.
Curto-circuito numa das unidades ligadas Desligar o conector do aparelho da
a uma tomada auxiliar. tomada auxiliar. Repor o abastecimento
central de gás.

1) O alarme de apneia está submetido a um escalonamento de tempo:


Atenção = apneia de pressão para 0 a 30 segundos
Alarme = apneia de pressão > 30 segundos.
2) O valor de medição já não pode seguir completamente à concentração de gás, devido ao sistema, com elevadas frequências de respiração.

156 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Avaria – Causa – Solução

Prioridade Mensagem Causa Solução


Alarme/ FALHA GÁS + VENT.* O misturador de gás fresco e o ventilador O doente deve ser ventilado manual e
Indicação deixaram de funcionar. imediatamente!

Verificar o ajuste do Vapor. Rodar o botão


»Safety O2« para a administração de
emergência de O2 ao fluxo desejado de
O2, nível: 0 a 12 L/min.
Contacte o serviço técnico da Dräger.
Alarme/ FALHA MISTURA GÁS* O misturador de gás fresco deixou de Verificar o ajuste do Vapor.
Indicação funcionar. Rodar o botão »Safety O2« para a
administração de emergência de O2 ao
fluxo desejado de O2, nível: 0 a 12 L/min.
Contacte o serviço técnico da Dräger.
Indicação FALHA SENS. FLUXO INSP. O sensor de fluxo inspiratório falhou. Substituir o sensor de fluxo, página 131.
Indicação FALHA SENSOR O2 O sensor O2 está usado ou defeituoso. Substituir o O2, página 147.
Alarme/ FALHA VENTILADOR* O ventilador deixou de funcionar. O doente deve ser ventilado manual
Indicação e imediatamente!
Deve ser assegurada uma monitorização
alternativa adequada caso a monitorização
da pressão e do volume tenha falhado.
Contacte o serviço técnico da Dräger.
Indicação FALHA VENTOINHA A ventoinha para os gases de evacuação A estação de trabalho deve ser
no interior da unidade não funciona. desligada o mais rapidamente
possível!1)
Contacte o serviço técnico da Dräger.
Atenção FLUXO GÁS F INCORRECTO O fluxo de gás fresco ajustado não pode Verificar o ajuste do Vapor.
ser administrado. Assegurar que a dosagem de
emergência de O2 está fechada.
Ajustar a regulação do fluxo de gás
fresco de 3 a 10 L/min.
Indicação FLUXO GÁS F BAIXO/FUGA Ajuste de gás fresco demasiado baixo. Aumentar o fluxo de gás fresco.
Atenção
Alarme2)
Fuga. Eliminar a fuga.
Indicação FUGA SIST. CIRCULAR Fuga no sistema de circulação do doente. Controlar a cânula, os tubos e o filtro.
Indicação/ GARRAFA AR LIGADA?* O sensor de pressão da garrafa de gás Controlar a ligação do sensor de
– de reserva não está ligado. pressão.
Atenção/ GARRAFA AR VAZIA* A garrafa de gás de reserva de AR está Utilizar uma nova garrafa de gás de
Indicação vazia, e o abastecimento central de gás reserva de AR. Utilizar o abastecimento
para o AR não existe ou não está ligado. central.
Indicação/ GARRAF. N2O LIGADA* Sensor de pressão da garrafa de gás de Controlar a ligação do sensor de
– reserva não ligada. pressão.
Alarme/ GARRAFA N2O VAZIA* Garrafa de gás de reserva de N2O vazia Utilizar uma nova garrafa de gás de
Indicação ou fechada, e abastecimento central para reserva de N2O, abrí-la eventualmente.
N2O não existente ou não conectado. Utilizar o abastecimento central.

1) No caso de ventiladores defeituosos em combinação com uma fuga interna podem apresentar-se concentrações elevadas de CO2 no interior
do aparelho. Perigo de incêndio!
2) A graduação da prioridade do alarme é efectuada consoante o grau da falta de gás fresco.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 157


Avaria – Causa – Solução

Prioridade Mensagem Causa Solução


Indicação/ GARRAFA O2 DESLIGADA?* Sensor de pressão da garrafa de gás de Controlar a ligação do sensor de
– reserva não ligada. pressão.
Indicação GARRAFA O2 QUASE VAZIA Limite regulado da pressão para a garrafa Utilizar uma nova garrafa de gás de
de O2 não atingido. reserva de O2. Utilizar o abastecimento
central.
Alarme/ GARRAFA O2 VAZIA* Garrafa de gás de reserva de O2 vazia ou Utilizar uma nova garrafa de gás de
Indicação fechada e abastecimento central para O2 reserva de O2, abrí-la eventualmente.
não existente ou não conectado. Utilizar o abastecimento central.
Alarme/ GÁS FRESCO EXTERN OK ?* Falha ao mudar a saída externa de gás Verificar o fluxo de gás fresco na saída
Indicação fresco. externa.
Ligar e desligar a saída externa de gás
fresco várias vezes.
Contacte o serviço técnico da Dräger.
Atenção HAL. INSP. ALTO2) A concentração inspiratória de gás Verificar os ajustes do Vapor e do gás
Alarme1) ISO. INSP. ALTO2) anestésico ultrapassa os 5 MAC. fresco.
Indicação ENF. INSP. ALTO2)
DES. INSP. ALTO2)
SEV. INSP. ALTO2)
A concentração inspiratória de gás
anestésico excede os 3 MAC durante
mais de 180 segundos.
A concentração inspiratória de gás
anestésico excede os 3 MAC e a
concentração expiratória excede os
2,5 MAC durante mais de 30 segundos.
A concentração inspiratória de gás
anestésico excede o limite de alarme
superior em pelo menos duas
inspirações.
Atenção HAL. INSP. BAIXO3) Die insp. Anästhesiegaskonzentration Vapor- und Frischgaseinstellung prüfen.
ISO. INSP. BAIXO3) unterschreitet die untere Alarmgrenze für
ENF. INSP. BAIXO3) mindestens 2 Atemzüge.
DES. INSP. BAIXO3)
SEV. INSP. BAIXO3)
Atenção LIMITAÇÃO DE PRESSÃO O ventilador está a funcionar com uma Verificar os ajustes do ventilador.
limitação de pressão.
Cânula dobrada/estenose. Controlar a cânula, os tubos e o filtro.
Filtro anti-microbiano sujo no lado da Verificar o filtro anti-microbiano.
inspiração.
Indicação MISTURA 2 AGENTES Foi detectado um segundo gás Esperar que termine a fase de transição
anestésico. depois de mudar os gases anestésicos.
Verificar o nível de enchimento do Vapor.
Lavar o sistema se necessário.
Verificar os ajustes de gás fresco.

1) Atenção = concentração inspiratória de gás > limite superior de alarme


Alarme = Valor MAC > limite superior de alarme
2) Indicação = concentração inspiratória de gás > limite superior de alarme para 0 a 30 segundos.
Atenção = concentração inspiratória de gás > limite superior de alarme para 31 a 180 segundos.
Alarme = concentração inspiratória de gás > limite superior de alarme para > 180 segundos.
ou alarme = valor MAC > limite superior de alarme.
3) O alarme pode ser activado e desactivado na configuração standard para Man.Espont.

158 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Avaria – Causa – Solução

Prioridade Mensagem Causa Solução


Atenção MISTURA 3 AGENTES1) Foi detectada uma mistura de mais de Verificar o nível de enchimento do Vapor.
dois gases anestésicos. Lavar o sistema se necessário.
Verificar os ajustes de gás fresco.
Esperar que termine a fase de transição.
Atenção N2O INSP. ALTO A concentração inspiratória de N2O excede Verificar a concentração de N2O no fluxo
o limite de alarme superior de 82 %. de gás fresco. Lavar.
Atenção O2 INSP. ALTO A concentração inspiratória de O2 Verificar a concentração de O2 no fluxo
excede o limite de alarme superior. de gás fresco. Lavar.
Alarme O2 INSP. BAIXO A concentração inspiratória de O2 é Verificar a concentração de O2 e o ajuste
inferior ao limite de alarme inferior. de gás fresco.
Verificar o abastecimento de O2.
Atenção O2 SEGUR. ABERTO A administração de emergência de O2 Fechar a administração de emergência
está aberta. de O2.
Atenção PEEP ALTA A pressão expiratória está para 2 ciclos Controlar os parâmetros de respiração
de respiração de 5 mbar em cima de nos modos de respiração automáticos,
PEEP ou

a pressão expiratória está para mais de controlar a regulação da válvula APL na


30 segundos de 10 mbar em cima de ventilação manual,
PEEP ou

a pressão expiratória está com a pressão e controlar o sistema de eliminação de


assistida durante mais de 30 segundos gás anestésico.
de 5 mbar em cima de PEEP.
Atenção PERDA DE DADOS Perda de dados das regulações e/ou da Verificar os ajustes actuais e os ajustes
configuração do sistema. padrão.
repetir os ajustes se necessário.
Contacte o serviço técnico da Dräger.
O alarme pode ser reposto carregando
em »G«.
Atenção PINSP. NÃO ATINGIDA A pressão de inspiração regulada no Verificar os parâmetros de ventilação
modo de pressão não é atingida. ajustados, reparar a fuga se aplicável.
Redução de gás fresco. Verificar os ajustes de gás fresco.
Alarme PRESSÃO ALTA O limite de alarme superior para a
pressão das vias aéreas foi excedido.
Tubos de ventilação torcidos. Verificar o sistema de tubagem e o tubo.
Estenose.
Regulações de ventilação incorrectas. Corrigir as regulações de ventilação.

1) A presença simultânea de 3 gases nem sempre pode ser identificada.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 159


Avaria – Causa – Solução

Prioridade Mensagem Causa Solução


Indicação PRESSÃO AR BAIXA O abastecimento de ar comprimido Abrir a garrafa de ar de reserva opcional.
falhou. Verificar o abastecimento de ar da
tubagem central.1)
O conector do abastecimento central não Verificar a ligação do abastecimento
está ligado ou o tubo de ar comprimido central.
está torcido.
A garrafa de ar opcional está vazia ou Ligar a garrafa de AR cheia, abrí-la
fechada. eventualmente.
O compressor de ar comprimido falhou. Verificar o compressor.
Indicação PRESSÃO N2O BAIXA O abastecimento de N2O falhou. Abrir uma garrafa de reserva de N2O.
Verificar o abastecimento central de
gás.1)
O conector do abastecimento central não Verificar a ligação do abastecimento
está ligado ou o tubo de N2O está central.
torcido.
Garrafa de N2O vazia ou fechada. Ligar a garrafa de N2O cheia, abrí-la
eventualmente.
Atenção PRESSÃO NEGATIVA Abastecimento insuficiente de gás Ajustar o fluxo de gás fresco adequado
fresco. na unidade de anestesia. Lavar o sistema
se necessário.
Aspiração bronquial durante a ventilação. Verificar a ventilação bronquial.
Pressão negativa devido a falha no Verificar se o diafragma superior foi
ventilador. correctamente instalado.
Contacte o serviço técnico da Dräger.
Sistema de eliminação de gás anestésico Contacte o serviço técnico da Dräger.
defeituoso.
Atenção PULSO ALTO O limite de alarme superior para a Verificar o estado do doente!
pulsação foi excedido. Corrigir o limite de alarme se necessário.
Alarme PULSO BAIXO A pulsação é inferior ao limite de alarme Verificar o estado do doente!
inferior. Verificar a ventilação.
Alarme SEM PULSO SPO2 Nenhum sinal de pulsação detectado Verificar o estado do doente!
com a medição de SpO2 durante cerca
de 10 segundos.
Verificar a aplicação do sensor SpO2.
Medição NiBP no mesmo braço. Medir a tensão arterial no outro braço.
Alarme/ SEM SAÍDA AR* O abastecimento de ar comprimido Abrir a garrafa de ar de reserva opcional.
Indicação falhou. Verificar o abastecimento de ar da
tubagem central.*
O conector do abastecimento central não Verificar a ligação do abastecimento
está ligado ou o tubo de ar comprimido central.
está torcido.
A garrafa de ar opcional está vazia ou Ligar a garrafa de AR cheia, abrí-la
fechada. eventualmente.
O compressor de ar comprimido falhou. Verificar o compressor.

1) Desligar o conector da tomada de parede no caso de ocorrência de uma falha de gás prolongada, caso contrário o
abastecimento central de gás pode ficar contaminado!

160 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Avaria – Causa – Solução

Prioridade Mensagem Causa Solução


Alarme/ SEM SAÍDA N2O* O abastecimento de N2O falhou. Abrir uma garrafa de reserva de N2O.
Indicação Verificar o abastecimento central de
gás.1)
O conector do abastecimento central não Verificar a ligação do abastecimento
está ligado ou o tubo de N2O está central.
torcido.
Garrafa de N2O vazia ou fechada. Ligar a garrafa de N2O cheia, abrí-la
eventualmente.
Alarme SEM SAÍDA O2 O abastecimento de O2 falhou. Abrir uma garrafa de reserva de O2.
PRESSÃO O2 BAIXA Verificar o abastecimento central de gás.
O conector do abastecimento central não Verificar a ligação do abastecimento
está ligado ou o tubo de O2 está torcido. central.1)
Garrafa de O2 vazia ou fechada. Ligar uma garrafa de O2 cheia, abrí-la
eventualmente.
Indicação SENSOR SPO2 DESL. O sensor SpO2 não está ligado. Verificar a ligação do sensor.
Atenção SPO2 ALTO O limite de alarme superior para a Verificar a ventilação.
saturação de oxigénio foi excedido.
Alarme SPO2 BAIXO O limite de alarme inferior para a Verificar a ventilação.
saturação de oxigénio é inferior. Verificar a aplicação do sensor SpO2.
Verificar a concentração de O2 e do fluxo
de gás fresco.
Alarme TEMP.CIRCUI. RESP. ALTA Temperatura demasiadamente alta do Verificar a temperatura do sistema
sistema respiratório. respiratório resp. do gás de respiração.
Contactar o DrägerService.
Alarme/ TEMP.INTERNA ALTA* A temperatura no interior da unidade está Verificar as condições ambientais.
Indicação demasiado alta. Assegurar a circulação de ar na parte de
trás da unidade.
A ventoinha está danificada. Contacte o serviço técnico da Dräger.
Ajustes de ventilação extremos, e não Verificar os ajustes do ventilador.
fisiológicos.
Alarme/ TESTE CIRC. VENTILADOR Sistema respiratório montado incorrecta Verificar se o sistema respiratório está
Atenção2) ou incompletamente. montado correctamente.
Verificar se a membrana rolante superior
está montado correctamente.
Sistema respiratório defeituoso. Utilizar um outro sistema respiratório.
Indicação TESTE TUBO AMOSTRA Tubo de amostra bloqueado ou não Verificar o tubo de amostra e o filtro na
ligado. peça em T e no separador de água se
aplicável; substituir se necessário.
Atenção VENTILAÇÃO DE APNEIA Falta de esforços de respiração Controlar a capacidade trigger do doente.
espontânea do doente durante o Modo
Pressiométrico, pressão suporte.
Regular adequadamente o trigger.

1) Desligar o conector da tomada de parede no caso de ocorrência de uma falha de gás prolongada, caso contrário o
abastecimento central de gás pode ficar contaminado!
2) Se se apresentarem adicionalmente os alarmes “APNEIA DE PRESSÃO” e “APNEIA DE FLUXO”, a prioridade é mudada de “Atenção”
para “Alarme”.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 161


Avaria – Causa – Solução

Prioridade Mensagem Causa Solução


Alarme/ VENTILADOR DESBLOQUE.* A unidade do ventilador não está Puxar a unidade do ventilador para a
Indicação correctamente bloqueada. posição correcta até engatar.1)
Atenção VOL. MINUTO ALTO2) O limite de alarme superior para o volume Corrigir o volume tidal ou a frequência de
mínimo foi excedido. respiração.
Verificar a respiração espontânea.
Controlar eventualmente o nível do
trigger ao utilizar o pressão Suporte.
Atenção VOL. MINUTO BAIXO2) O limite de alarme inferior para o volume Verificar o sistema de ventilação.
mínimo foi reduzido. Verificar os ajustes do ventilador.
Controlar eventualmente o nível do
trigger ao utilizar o pressão Suporte.
Controlar a capacidade do trigger do
doente.
Tubo vedado/torcido. Verificar o tubo.
Fuga. Verificar o tubo, tubagem, filtros, sistema
de alta-voz, absorvedor.
Volume tidal reduzido devido à limitação Corrigir os ajustes da ventilação.
de pressão.
Fluxo de gás fresco insuficiente. Aumentar o fluxo de gás fresco.
Atenção VOLUME NÃO ATINGIDO O voluem ajustado não foi administrado. Eliminar a fuga.
Corrigir a limitação de pressão ou o
tempo de inspiração se necessário.
Verificar o fluxo de gás fresco.

INOP em lugar de valores de Valores de medição não podem ser Substituir eventualmente o sensor.
medição averiguados, sensor defeituoso. Procurar uma monitorização de reserva
adequada! Contactar o DrägerService.
CAL em vez dos valores Os sensores estão a ser calibrados. Esperar que termine a calibração.
medidos
ao lado dos valores Todos os alarmes para os valores Activar os alarmes no menu de
medidos medidos em questão3) foram configuração, consultar a página 111.
desactivados.
Símbolo _ , > ou < Um ou ambos os limites de alarme Ajustar os limites de alarme,
ao lado dos valores para o valor medido em questão consultar a página 111.
medidos foi/foram desactivado(s).
Valores de medição em Existe uma discrepância entre o valor
cinzento de regulação e o valor doseado.
A exactidão especificada não pode ser
observada!

1) O sistema de eliminação de gás anestésico não trabalha com a unidade do ventilador puxada para fora.
O ar ambiente pode ficar contaminado com gases anestésicos!
2) O alarme pode ser activado e desactivado na configuração standard para Man.Espont.
3) Aplica-se a todos os alarmes CO2 e SpO2.

162 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Avaria – Causa – Solução

Visualização da informação do
sistema
As páginas de informação do sistema
contêm informações sobre o sistema de
anestesia, por exemplo versões do
software dos componentes individuais e
opões de software libertadas.

Visualização de anelas de
dados
As janelas de dados descrevem os
estados e parâmetros do equipamento
interno.

0063

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 163


164 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
O que é o quê

O que é o quê

Parte frontal. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 166

Parte traseira. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 167

Bloco de entrada de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 168

Janela com a interface do utilizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 169

Painel de interface . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 170

Diagrama do fluxo de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 171

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 165


O que é o quê

O que é o quê
Parte frontal

15

1
14
13 2
3
12 4
5
6

11 7
8

10
9

uni_0081

1 Janela com a interface do utilizador 9 Gaveta


2 Botão rotativo “seleccionar, ajustar, confirmar” 10 Sistema de aspiração de secreções
3 Interruptor principal (opcional)
4 Administração de emergência de O2 11 Botão de desbloqueio para a gaveta
5 Lavagem de O2 do ventilador
6 Tábua de registo 12 Ligação para o tubo de amostra ao
7 Sistema de ventilação separador de água
8 Absorvedor 13 Unidades de vaporização com sistema
(opcionalmente o absorvedor não recuperável Interlock
da Dräger Drägersorb® CLIC) 14 Saída de gás fresco externa (opcional)
15 Prateleira para o monitor

166 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


O que é o quê

Parte traseira

12
1
2
11 3
10

9
6
8

uni_0082
1 Ligação para os sensores de pressão das garrafas de 7 Sistema de eliminação de gás anestésico (AGS)
oxigénio de reserva 8 Cabo de alimentação
2 Sensor de O2 9 Terminal para o cabo de ligação à terra
(é suprimido no caso de uma medição 10 Bloco de entrada de gás
paramagnética de O2) 11 Ligação para a lâmpada halógena opcional
3 Filtro de ar de refrigeração (tirar a capa de cobertura antes do uso)
4 Terminais para o cabo de ligação à terra das unidades 12 Painel de interface
auxiliares
5 Tomadas auxiliares com interruptores de segurança
6 Conector de saída de gás

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 167


O que é o quê

Bloco de entrada de gás

uni_0083

1 Ligação do abastecimento central de AIR (ar)


2 Ligação do abastecimento central de O2
3 Ligação para a garrafa de O2
4 Saída de O2 para o fluxómetro de O2 (opcional)
5 Saída de ar para a aspiração bronquial (opcional)
6 Ligação para a garrafa de N2O
7 Ligação do abastecimento central de N2O

168 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


O que é o quê

Janela com a interface do utilizador

1 2 3 4 5

6
7
21

8
20
19 9

18

17 10

16
11
12

0072
15 14 13

1 Campo de estado para o modo de ventilação actual 12 Chave para mudar para o modo Standby
2 Campo de alarme para alarmes e a sua prioridade 13 LEDs para a fonte de alimentação/bateria
3 Campo de curvas para curvas e gráficos de barras 14 Teclas para a selecção do modo de ventilação
4 Campo numérico para os valores medidos 15 Indicadores de estado para o abastecimento
5 Teclas de função variável para as funções central de gás e garrafas de oxigénio de reserva
de monitorização 16 Teclas para a selecção do gás transportador
6 LEDs indicadores do estado do alarme (N2O ou Air)
7 Tecla para suprimir o alarme acústico durante 17 Teclas de função variável para a administração de
2 minutos gás fresco
8 Chave para consultar as páginas de janela 18 Campo de indicação para comandos
9 Chave para chamar a janela principal 19 Gráficos de barras para a administração de gás
10 Teclas de função variável para o ajuste da ventilação fresco (curvas de fluxo virtuais)
11 Botão rotativo "seleccionar, ajustar, confirmar" 20 Gráficos de barras para aproveitar o gás fresco
(económetro), (opcional)
21 Campo de parâmetros para a monitorização de gás

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 169


O que é o quê

Painel de interface

6 1

5
2

uni_0084

1 Dräger Base* Sistema IV


2 SpO2 Tomada para o sensor SpO2, opcional
3 COM 1 Interface MEDIBUS
4 COM 2 Interface MEDIBUS
5 COM 3* Interface MEDIBUS
6 SA-Bus Apenas para o serviço técnico da Dräger
7 USB* Interface USB

* Ainda não disponível

170 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


O que é o quê

Diagrama do fluxo de gás

Sistema de eliminação
de gás anestésico

Válvula APL

SPONT MAN Tubo de amostra


Sensor PVA
Garrafa N2O
MAN AUTO
PEEP/PMAX
Sensor de fluxo exp.

Válvula
Bãlão de respiratório exp.
Válvula de entrada de gás
Vaporizador
N2O P
Absorvedor
0
Vol %
Válvula
Isoflurane

Dr‰ger Vapor 2000


insp.
Air P 0,5 L
Controlo de fluxo Sensor de fluxo insp.
O2 P

Administração de Ventilador de
emergência de O2 émbolo

Lavagem de O2 M
O2+

Garrafa O2

0073

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 171


172 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Dados técnicos

Dados técnicos

Condições Ambientais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 174


Gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 174
Ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 175
Sistema de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 176
Saída de gás fresco para sistema de não reinalação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 176
Sistemas de medida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 177
Interfaces . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 181
Dados de funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 181
Sem latéx. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 183
Padrões importantes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 183

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 173


Dados Técnicos

Dados Técnicos
Todas as medições e todos os dados de dosagem são válidos com 20 oC e 1013 hPa.

Condições Ambientais
Em funcionamento:
Temperatura 15 a 40 oC
Até um máx. de 35 oC para carregar a bateria
Pressão do ar 700 a 1060 hPa
Humidade relativa 25 a 85 % (sem condensação)
Concentração de CO2 do ar ambiente 300 a 800 ppm

Em armazenamento:
Temperatura –20 a 60 oC
Sensor de O2 máx. de 50 oC
Bateria: min. –15 oC até um máx. de 40 oC
Pressão do ar 500 a 1060 hPa
Humidade relativa 25 a 85 % (sem condensação)

Gás fresco
(misturador electrónico)
Ajustes:
Concentração de O2 21 a 100 % em vol. (com N2O como gás de suporte pelo
menos 25 % em vol. resp. 200 mL/min (SORC)).
Precisão ±5 % ou 2 % em vol.; aplica-se o mais elevado

Fluxo de gás fresco 0 e 0,2 a 18 L/min de fluxo volumétrico1)


Precisão
a 0 L/min +0,005 L/min
entre 0,20 e 0,40 L/min ±0,04 L/min
acima de 0,4 L/min ±10 %

Lavagem de O2 >35 L/min

Fluxo de segurança de O2 0 a 12 L/min


Precisão ±40 % ou ±2 L/min, aplica-se o mais elevado.

Saídas opcionais para ligação de tubos e aspiração bronquial de O2,


a pressão corresponde à pressão de entrada em questão
Saída de ar máx. 70 L/min
Saída de O2 máx. 20 L/min

1) O fluxo máximo de gás fresco permitido pode ser limitado pelo vaporizador anestésico utilizado.
174 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Dados Técnicos

Ventilador
(ventilador de êmbolo controlado
electronicamente, com accionamento eléctrico,
desacoplado do gás fresco)
Com os modos de ventilação: Modo Volumétrico, Modo Pressiométrico,
Pressão Suporte (opcional)

Ajustes:
Limitação de pressão PMAX
No Modo Volumétrico (PEEP+10) a 70 hPa
Precisão ±10 % do valor do ajuste ou pelo menos ±3 hPa

Pressão de inspiração PINSP


No modo de pressão (PEEP+5) a 70 hPa
Precisão ±10 % do valor do ajuste ou pelo menos ±3 hPa

Volume tidal V T (compensada pela compliance)


No Modo Volumétrico 20 a 1400 mL
Com a pressão assistida 10 a 1400 mL
Precisão
entre 10 a 150 mL ±10 % do valor do ajuste ou pelo menos ±10 mL
acima de 150 mL ±5 % do valor do ajuste ou pelo menos ±15 mL

Frequência de ventilação Freq. 3 a 80/min


Precisão ±10 % do valor do ajuste ou pelo menos ±1/min, aplica-se o
valor mais baixo.

TINSP 0,2 a 6,7 segundos

Relação do tempo de respiração I : E máx. 5 : 1

Pausa de inspiração TIP : TINSP 0 a 60 %

Fluxo de inspiração Derivado de V T e TINSP


No Modo Volumétrico 0,1 a 100 L/min ±10 %
No Modo Pressiométrico máx. 150 L/min +10 %

PEEP
No Modo Volumétrico 0 a 20 hPa (máx. PMAX –10 hPa)
No Modo Pressiométrico 0 a 20 hPa (máx. PINSP –5 hPa)
Precisão ±10 % do valor do ajuste ou pelo menos ±2 hPa, aplica-se o
mais elevado.

∆PPS 3 a 50 hPa (máx. PINSP)

Accionador 0,3 a 15 L/min

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 175


Dados Técnicos

TRAMPA
No Modo Pressiométrico e com pressão
assistida 0 a 2 segundos

Sistema de ventilação
Volume total de gás
(sem tubos de ventilação, incl. absorvedor)
em Man. Espont. Aprox. 4,4 L
em ventilação automática Aprox. 4,7 L (incl. volume do êmbolo)

Desempenho (sem tubos de ventilação)


em Man. Espont. Aprox. 5,3 mL/hPa
em ventilação automática Aprox. 2,4 mL/hPa

Volume do absorvedor 1,5 L

Fuga total do sistema (como por EN 740) <150 mL/min a 30 hPa

Válvula de limitação de pressão APL


Nível de ajuste 5 a 70 hPa
Precisão
entre 5 a 15 L/min ±15 % do valor do ajuste ou pelo menos ±3 hPa, aplica-se o
mais elevado.

Resistência de exp. Absorvedor em operação Absorvedor em posição de


(segundo a norma EN 740) normal (cheio com bypass CO2 (apenas com
Drägersorb® 800 Plus) Drägersorb® CLIC)
a 60 L/min 6,2 hPa 4,8 hPa
a 30 L/min 2,5 hPa 2,0 hPa
a 5 L/min 0,9 hPa 0,9 hPa

Resistência de insp. (segundo a norma EN 740) Idêntico com resistência exp.

Saída de gás fresco para sistema de não reinalação


Ligação Dia. Conector de 22 mm ISO (macho) com conector 15 mm
ISO (fêmea)

Limitação de pressão máx. 80 hPa a 18 L/min

Fluxo de gás fresco 0 e 0,2 a 18 L/min fluxo do volume


(Tolerâncias veja a dosagem de gás fresco)

176 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Dados Técnicos

Sistemas de medida
Medição de pressão (piezo-resistente)
Pressão das vias aéreas
Sector –20 a 99 hPa
Resolução da medição 0,1 hPa
Precisão ±4 % do valor medido ou ±2 hPa, aplica-se o mais elevado.

PPEEP, PPICO, PPAUSA , PMÉDIA


Sector –20 a 99 hPa
Resolução do indicador 1 hPa
Precisão ±4 % do valor medido ou ±2 hPa, aplica-se o mais elevado.

Pressão das vias respiratórias com saída externa


de gás fresco
Sector –20 a 99 hPa
Resolução da medição 0,1 hPa
Precisão ±8 % do valor medido ou ±3 hPa, aplica-se o mais elevado.

PPICO, PMÉDIA com a saída externa de gás fresco


Sector –20 a 99 hPa
Resolução do indicador 1 hPa
Precisão ±8 % do valor medido ou ±3 hPa, aplica-se o mais elevado.

Pressão central de abastecimento


Sector 0 a 9,8 kPa x 100
Resolução do indicador 0,1 kPa x 100
Precisão ±4 % ou ±0,2 kPa x 100

Pressão da garrafa1)
Sector 0 a 250 kPa x 100
Resolução do indicador 4 kPa x 100
Precisão ±4 % ou ±6 kPa x 100

Medição do fluxo
(anemometria de fio quente)
Fluxo
Sector –180 a 180 L/min
Resolução da medição 0,1 L/min
Precisão bei 60 L/min ±8 % do valor medido

1) válido para redutor de pressão Silverline

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 177


Dados Técnicos

Volume tidal V T
Sector 0 a 9999 mL
Resolução do indicador 1 mL
Precisão ±8 % do valor medido ou ±5 mL, aplica-se o mais elevado.

Volume por minuto VM


Sector 0 a 99,9 L/min
Resolução do indicador 0,1 L/min
Precisão ±8 % do valor medido ou ±0,05 L/min,
aplica-se o mais elevado.

Desempenho CPAC
Sector 0 a 250 mL/hPa
Resolução do indicador 0,1 mL/hPa
Precisão ±15 % do valor medido ou ±0,5 mL/hPa,
aplica-se o mais elevado.
VMFUGA
Sector 0 a 9,99 L/min
Resolução do indicador 0,01 L/min
Precisão ±15% do (VMEXP + VMFUGA) ou ±0,01 L/min,
aplica-se o mais elevado.

Medição da frequência
Frequência Freq./Freq. espont.
Sector 1 a 100/min
Resolução do indicador 1/min
Precisão ±10 % ou ±1/min, aplica-se o valor mais pequeno
(6 a 100/min), ±0,3/min (<6/min)

Medição de O2, CO2 e gás anestésico


Medição de aspiração na corrente lateral1). Todas as medições sob condições de calibração ATPS, quota de
aspiração em NTPD
Quota de aspiração2) 150 mL/min ±20 % 200 mL/min ±20 %
Tempo de retardação da aspiração inferior a 3 segundos inferior a 3 segundos
(valor típico, dependente do tubo de amostras)
Tempo de reacção t10..90 O2
(temperatura ambiente >20 oC)
Módulo de medição de gás com célula de
combustível inferior a 650 ms inferior a 650 ms
Módulo de medição de gás com medição de
O2 sem consumo não disponível inferior a 500 ms
Tempo de reacção t10..90 CO2 inferior a 500 ms inferior a 350 ms
Gases anestésicos t10..90 Agentes inferior a 500 ms inferior a 500 ms

1) O fluxo aspirado é realimentado no sistema respiratório, e é considerado durante a medição e a dosagem.


2) O valor válido depende do módulo de gás do doente utilizado, e é indicado na informação do sistema, veja na página 116.

178 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Dados Técnicos

Medição de O2
(célula de combustível)
Nível de medição 5 a 100 % em vol.
Resolução da medição 0,1 % em vol.
Resolução da indiação 1 % em vol.
(para o oxigénio inspiratório, expiratório)
Precisão Calibração no ar: Calibração com 100 % em
volume de O2:
±3 % em vol. entre ±3 % em vol. entre
5 e 50 % em vol. 5 e 100 % em vol.
±5 % em vol. entre
50 e 100 % em vol.
Medição de O2
(Medição sem consumo)
Nível de medição 0 a 100 % em vol.
Resolução da medição 0,1 % em vol.
Resolução da indiação 1 % em vol.
(para o oxigénio inspiratório, expiratório)
Precisão ±3 % em vol. no sector de medição
0 a 100 % em vol.

Medição de CO2
(espectometria de infravermelhos)
Nível de medição 0 a 76 mmHg
Resolução da medição 1 mmHg
Resolução do indicador 1 mmHg
(para o inCO2, etCO2)
Precisão ±3,8 mmHg ou ±12 % do valor medido, aplica-se o mais
elevado.

Medição do gás anestésico Todos os valores em % em volume referem-se


(espectómetria por infravermelhos) a uma pressão ambiente de 1013 hPa
Nível de medição, gases anestésicos
Halotano 0 a 8,5 % em vol.
Isoflurano 0 a 8,5 % em vol.
Enflurano 0 a 10 % em vol.
Sevoflurano 0 a 10 % em vol.
Desflurano 0 a 20 % em vol.
Resolução da medição 0,1 % em vol.
Resolução da indicação (para o gás 0,1 % em vol.
anestésico inspiratório e expiratório)
Precisão1) ±(0,15 % em vol. +15 % rel.)

1) Nas frequências respiratórias até 60/min e uma relação do tempo de respiração de 1:1

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 179


Dados Técnicos

Nível de medição N2O 0 a 100 % em vol.


Resolução da medição 0,1 % em vol.
Resolução do indicador 1 % em vol.
(para o N2O inspiratório e expiratório)
Precisão ±(2 % em vol. +8 % rel.)

Valor MAC
Resolução do indicador 0,1

Detecção de gás anestésico Automático


Gás secundário Pelo menos 0,1 MAC1),
Torna-se em gás primário quando o expiratório é superior a
0,2 MAC acima do gás primário anterior

Sensibilidade cruzada Nenhum referente ao álcool (<3000 ppm),


acetona (<1000 ppm), metano, vapor de água, NO e CO

Medição de SpO2 (opcional)


(Absorção de luz)
Nível de medição SpO2 1 a 100 %
Resolução do indicador 1%

Precisão
dependente do modelo do sensor,
é válida para DS-100 A
Adultos
entre 70 a 100 % SpO2 ±3 %

Neonatos
entre 70 a 100 % SpO2 ±4 %

Tempo de actualização Uma vez por batida cardíaca

Frequência de impulsos 20 a 250/min


Resolução do indicador 1/min
Precisão ±3/min

Sensores
Tipo Sensores Nellcor com tecnologia Oximax
Comprimento de onda 660 nm (vermelho),
920 nm (infravermelho)
Energia luminosa Infravermelha 1,5 a 4 mW
Vermelha standard 0,8 a 3 mW

1) Com uma concentração de por exemplo 2,1 % em vol. de sevofluranos (1 MAC) é reconhecido o isoflurano como gás
secundário com 0,15 % em vol. (0,13 MAC)

180 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Dados Técnicos

Sinal acústico de pulsação Para cada pulsação verificada é produzido um som, volume
acústico proporcionalmente à saturação de oxigénio.

O pletismograma indicado apresenta uma medida relativa para a amplitude do pulso. Não é absolutamente
escalonado, e serve unicamente para avaliar a qualidade da medição de SpO2.

Interfaces
3 Interfaces série
COM 1...COM 31)
Protocolo MEDIBUS (COM 2 sem dados de tempo real)
Ligador Ficha sub-D de 9 pinos, isolada electricamente, 1,5 kV
Atribuição de pinos
1 NC, not connected (não ligado)
2 TX, transmit (transmisão)
3 RX, receive (recepção)
4 DTR, data terminal ready (pronto a receber)
5 GND, ground (massa)
6 DSR, data set ready (pronto a enviar)
7 RTS, request to send (pedir para enviar)
8 CTS, clear to send (limpar para enviar)
9 NC, not connected (não ligado)
Massa DTR e DSR, bem como RTS e CTS são ligados internamente
Negociação por Hardware não suportado
Ajustes: 1200 ou 9600 Baud
Paridade Even
8 bits de dados
1 bit de paragem

Base Dräger, sistema IV2) Para a conexão de sistemas IV

SA-Bus Apenas para uso interno


SpO2 Para ligar a um sensor SpO2

Dados de funcionamento
Voltagem de funcionamento 100 a 240 V~(–15 % + 10 %), 45 a 65 Hz
Potência de entrada 200 W normalmente, máx. 2,5 kW com saída de potência
auxiliar
Uninterruptible power supply Baterias completamente carregadas pelo menos 30 min
(Fonte de alimentação ininterrupta) Até 90 minutos, dependendo dos parâmetros de ventilação
(os conectores auxiliares não estão alimentados)
Conectores auxiliares 2 conectores com cortes de circuito automáticos de 4 A cada
ou 3 conectores com fusíveis de 2 A cada

1) COM 3 não activo actualmente


2) Não activo actualmente

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 181


Dados Técnicos

Conexão para a lâmpada halógena opcional 12 V máx. 20 W

Alimentação de gás comprimido na entrada da


estação de trabalho
O2 2,7 a 6,9 kPa x 100 a um máx. de 125 L/min
(incluindo fluxo máximo de saída)
N2 O 2,7 a 6,9 kPa x 100 a um máx. de 55 L/min
AIR 2,7 a 6,9 kPa x 100 a um máx. de 125 L/min
(incluindo fluxo máximo de saída)
Ponto Dew >5 oC à temperatura ambiente
Óleo <0,1 mg/m3
Particulas ar livre de pó (filtrado com
poros <1 µm)

Consumo de gás motriz Nenhum

Emissão de ruidos no serviço normal com


ventilação <50 dB (A)

Dimensões do Primus
Largura x Altura x profundidade Approx. 80 cm x 137 cm x 80 cm
Dimensões da prateleira Largura x Altura Approx. 43 cm x 29 cm
Dimensões do sistema de respiração
Largura x Altura x profundidade Approx. 37,5 cm x 40,5 cm x 34,5 cm
Peso do Primus Approx. 115 kg
(pronto para trabalhar sem unidade de
vaporisação e garrafas de gás)
Peso do sistema de respiração sem cal Approx. 4,4 kg
Monitor Monitor plano, cores, TFT,
12,1'' diagonal, 800 x 600 pixéis

Classe de protecção
Estação de trabalho I, de acordo com a norma EN 60601-1
Sensor SpO2 Tipo BF m
Isolado electricamente do condutor de protecção

Compatibilidade electromagnética EMC Testado para EN 60601-1-2

Classificação de acordo Classe II b


com as Directivas 93/42/EC
Anexo IX

Código UMDNS 10-134


Universal Medical Device
Nomenclatura do sistema

182 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n


Dados Técnicos

Sem latéx
O Primus não contém látex!
Os balões respiratórios e tubos de ventilação sem
látex devem ser utilizados para uma utilização sem
látex.

Padrões importantes
EN 740, Estações de anestesia e seus módulos –
Regulações especiais, 1998

EN 60601-1, Equipamento Eléctrico médico –


Parte 1: Regulamentos gerais de segurança
(IEC 60601-1, 1996)

EN 60601-1-2, Equipamento Eléctrico médico –


Parte 1: Regulamentos gerais de segurança,
Segundo padrão suplementar Compatibilidade
electromagnetica – requisitos e teste
(IEC 60601-1-2, 1993)

Tenha em atenção às condições de funcionamento para a utilização


de equipamento suplementar.
Estas podem restringem um parte de utilização por todo o sistema.

As unidades de vaporização e os gases anestésicos utilizados podem restringir a


área de utilização da estação de trabalho tomando em atenção às temperaturas
de utilização e fluxos de gás fresco.
Deve ter em atenção as respectivas instruções de serviço para a utilização de
equipamento suplementar.

Instruções de serviço para o Primus SW 2.n 183


184 Instruções de serviço para o Primus SW 2.n
Índice alfabético

Índice alfabético

Abastecimento central de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28 Causas das fugas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40


Abertura do sistema de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131 Classe de protecção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 182
Abreviaturas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 Classificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 182
Acessórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 CO2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Ácidos orgânicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135 Colocação em funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
Adaptação das curvas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121 Componentes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
Adaptação dos loops . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121 Compostos contendo alquilaminas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
Adaptar os limites . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102 Compostos contendo fenol . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
Administração de emergência de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36 Compostos quaternários de amónio . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
Administração de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107, 113 Compostos que libertam halogénio . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
Ajuste da concentração de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48 Compostos que libertam oxigénio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
Ajuste da idade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46 Conceito de cores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
Ajuste das concentrações de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . 47 Conceito de utilização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16
Ajuste do fluxo de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48 Concentração de CO2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Ajuste do vaporizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49 Concentração de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Ajuste dos limites de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102 Concentração SpO2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Ajuste dos limites de alarme padrão . . . . . . . 98, 99, 110, Configuração do layout do ecrã . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111, 113, 114, 120, 121, 122 Configuração dos ajustes padrão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106
Ajustes básicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107 Configuração durante o funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . 120
Ajustes padrão do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113 Consola . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124
Alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 94 Correcção da idade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
Alarme in Man. Spont. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111 Curvas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Alarmes activados e referentes aos valores limites
nos modos de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97
Alarmes de CO2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98 Dados Técnicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 174
Aldeídos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135 De acordo com a idade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
Alterações no PEEP . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65 Debitómetros virtuais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80, 82
Alternar entre os modos de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . 65 Definição de MAC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81
Âmbito de vigência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 134 Desempenho pulmonar (CPAC) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 82
Aparelho de parede . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124 Desinfecção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
Aparelho de tecto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125 Desinfectantes químicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136
Aplicação do Durasensor DS-100 A . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91 Detecção de falta de gás fresco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49
Apoio por pressão . . . . . . . . . . . . . . . 55, 56, 58, 59, 61 DGHM . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
Áreas de perigo de explosão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 Diafragma do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131
Arranque de emergência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42 Dispositivos cirúrgicos HF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30
Auto-teste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39
Avaria – Causa – Solução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 150, 155
Económetro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80, 83
Eixo giratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124
Base do aparelho M . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125 Eliminação da unidade usada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147
Baterias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147 Eliminação dos sensores de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147
Botão de desbloqueio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124 Enchimento e instalação do absorvedor . . . . . . . . 130, 141
Botão de desbloqueio da gaveta do ventilador . . . . 72, 128 Ergonomia de janela . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16
Botão de desbloqueio do suporte de parede . . . . . . . . . . 124 Esterilização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
Botão rotativo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18 Estrutura da janela . . . . . . . . . . . . 21, 98, 99, 107, 110,
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113, 114, 120, 121, 122

Cal sodada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 72
Cálculo dos valores MAC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81 Falha de energia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 150
Calibração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80 Falha de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 151
Calor húmido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136 Falha na administração de gás fresco . . . . . . . . . . 152, 153
Cancelamento do teste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42 Falha no ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 152, 153
Carregamento da bateria para o funcionamento Filtro anti-microbiano 654 St . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 137
de emergência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26 Filtro anti-microbiano opcional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 130
Carregamento dos ajustes padrão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46 Fim de funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 74

185
Índice alfabético

Fonte de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80 Modo HLM . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98, 99


Frasco de recolha de secreção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133 Modo Pressiométrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14, 58
Função de amplificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86 Modo Volumétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Função do temporizador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 88 Modos de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46 Módulo de gavetas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124
Fusíveis, restabelecimento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31 Módulo do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141, 142
Monitorização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 76, 77
Monitorização de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
Garrafa de gás de serviço . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29 Montagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140
Garrafas de gás de reserva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29, 35 Montagem do sistema respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140
Gás anestésico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79, 81 Movita . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125
Gases inflamáveis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11 Mudança de doentes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 72
Gráficos de barras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14

O2 de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36, 42
Higiene e cuidados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128 Objectivo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
ORC (Oxygen Ratio Controller) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49

Indicação de MAC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109, 121


Indicação e ajuste dos limites de alarme . . . . . . . . . . . . . 100 Para eliminar a memorização de tendência . . . . . . . . . . . . 86
Indicações de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96 Para eliminar o registo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87
Informação do sistema . . . . . . . . . . . . . . . . 107, 122, 163 Parâmetros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79, 107, 108
Iniciar o modo de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 64 Parâmetros opcionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
Interfaces . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107, 109 Porta-cabos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 124
Intervalos de manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 146 Pré-ajuste do modo de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 63
Introdução do peso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46 Precauções de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
Introdução do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 142 Preparação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
Preparação para o auto-teste . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
Pressão assistida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14, 61
Janela de dados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21, 85 Pressão das vias aéreas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Janela de tendências . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21, 85 Pressão Suporte . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Janela padrão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21 Primeira utilização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
Janelas padrão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 78 Prioridades de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 94

Laçadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80, 84 Quando o Primus não é utilizado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26


Lavagem de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54
Ligação da fonte de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30
Ligação de sistemas auxiliares . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30 Recipiente do separador de água . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
Ligação do abastecimento de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28 Registo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87, 109
Ligação do sistema de aspiração de secreções . . . . . . . 144 Regulamentos locais para a eliminação de resíduos . . . 147
Ligar/desligar alarmes de CO2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98 Remoção do módulo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
Ligar/desligar os alarmes SpO2 (opcional) . . . . . . . . . . . . 99 Remoção do módulo do ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
Limites de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 100, 107 Remoção do recipiente do separador de água . . . . . . . . 128
Limites de alarme padrão 98, 99, 110, 111, 113, 114, Remoção do sistema de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . 130
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120, 121, 122 Remoção o absorvedor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 130
Limites padrão, gases anestésicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111 Resíduos especiais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147
Limpeza . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135 Respiração com pressão assistida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Lista de cuidados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 138 Respiração espontânea . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52
Luminosidade do ecrã . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 122 Respirómetro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Responsabilidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10
Ressonãncia magnética nuclear . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 Ressuscitador de emergência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Medição de gás . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
Medição de SpO2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89
Medição do fluxo/volume . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79 Segurança dos doentes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10
Modo de ventilação Manual Espontânea . . . . . . . . . . . . . . 52 Selecção da janela principal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 76

186
Índice alfabético

Selecção do gás transportador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48 Valor MAC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81


Seleccionar as funções de monitorização . . . . . . . . . . . . . . 19 Valores medidos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Seleccionaros parâmetros de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . 18 Válvula pop-off . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52
Sem latéx . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 183 Vaporizadores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Sensor de O2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147 Ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52
Sensores de fluxo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131, 140 Ventilação com pressão assistida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58
Separador de água . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38 Ventilação controlada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
Separador de água "Waterlock" . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147 Ventilação controlada por pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Sequência acústica de alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96 Ventilação controlada por volume . . . . . . . . . . . . . . . . 14, 55
Sequência das operações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 134 Ventilação de crianças . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69
Símbolos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 Ventilação manual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52
Sinais de alarme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 94 Ventilador . . . . . . . . . . . . . . . . . 98, 99, 107, 113, 114,
Sincronismo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120, 121, 122
Sincronização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14, 58 Verificação da estação de trabalho de acordo
Sistema de aspiração de secreções . . . . . . . . . . . . 133, 144 com a lista de verificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
Sistema de aspiração endotraqueal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30 Volume do alarme acústico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 103
Sistema de eliminação de gás anestésico AGS . . . 29, 37, Volume do som de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 132, 143
Sistema de ventilação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37, 140
Sistema geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40 WaterLock . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
Sistema respiratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131
Sons acústicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107
SORC (Sensitive Oxygen Ratio Controller –
Controlador da razão de oxigénio sensível) . . . . . . . . . . . . . 49
SpO2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
Sugestões para evitar artefactos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 90
Supressão de alarmes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96

Tábua de registo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 142


Tecla standby . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18
Telemóveis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
Teste de fugas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73
Tubo de amostra . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
Tubos respiratórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129

UMDNS-Code . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 182
Unidades de alimentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125
Utilização de sistemas de não-reinalação . . . . . . . . . . . . . . 67

187
Estas instruções de serviço são válidas
apenas para o
Primus
com o Nº de série:

Sem o número de série introduido pela


Dräger, estas Instruções de serviço
servem apenas como informação!

ç
Directiva 93/42/EC
sobre produtos médicos

Dräger Medical AG & Co. KGaA


Alemanha
z Moislinger Allee 53 – 55
D- 23542 Lübeck
y +49 451 8 82- 0
FAX +49 451 8 82- 20 80
! http://www.draeger.com

90 38 001 - GA 5132.330 pt
© Dräger Medical AG & Co. KGaA
1e edição - Outubro 2003
Salvo alterações