Você está na página 1de 9

2.

Fundamentação teórica
2.1 Turbinas a vapor
São máquinas térmicas rotativas que utilizam a energia do vapor d’agua sob forma de energia
cinética e deve-se transformar em energia mecânica a energia contida no vapor sob a forma de
energia térmica e de pressão.
2.1.1 Características mecânicas das turbinas a vapor
 Operam em altas rotações aproximadamente 3000 rpm;
 Torque uniforme e facilidade de controle;
 Alto grau de contabilidade operacional;
 Ausência de lubrificações internas

2.2 Turbinas a gás


É uma máquina térmica que utiliza o ar (calor) como fluida motriz para prover energia em forma
de trabalho.

2.2.1 Construção
 Compressor;
 Câmara de combustão;
 Turbinas;
 Entrada de ar;
 Bico injector e boca de propulsão.
Fig 1: Turbinas a gás

3. Observações feitas
Na chegada a central termoeléctrica de Maputo fomos recebidos por Engenheiros e técnicos da
propia Central o qual primeiramente nos apresentarão as partes principais da central que são:

 2 Turbinas a Gás (GT 1-1 e GT1-2)


 2 Caldeiras de Recuperação de calor (HRS 1-1 e HRSG 1-2)
 1 Turbina a Vapor
 Condensador refrigerado a Ar (ACC)
 Estacão de tratamento de Agua e laboratório
 Oficinas e armazém
 Subestação (66KV/11KV)
 Edifício Administrativo (CCR, Escritorios,etc)

3.1 Infra-estrutura para recepção e fornecimento de combustível – Gás Natural


Foi explicado que as turbinas a gás foram concebidas para operar com o gás natural especificado.
O sistema de abastecimento de gás cobre todo o equipamento necessário para o arranque,
paragem e a operação continua da turbina a gás. Existe Uma estacão de compressão Booster, um
sistema de pré -tratamento de gás e um dispositivo para a regulação da pressão de gás

Fig 2: Sistema de pré tratamento de gás


3.2 Gás Natural
O gás natural é proveniente do Norte da Província de Inhambane, nomeadamente de Temane e
Pande, onde existem jazidas de gás, actualmente exploradas pela empresa Sasol. O gás natural é
transportado ao Sul do Pais, através do gasoduto Temane-Africa do Sul, onde existe uma
ramificação ate Maputo. Um novo gasoduto construído liga o actual e encaminha o gás a Central
Termoeléctrica de Maputo (CTM) passando pelo estacão redutora de pressão de gás da ENH. O
gás natural é fornecido as turbinas a pressão de 27 bar. Antes de o gás ser usado para a produção
de energia passa por um processo de pré-tratamento designado por filtragem o qual retira-se
todas as impurezas que o mesmo pode conter, há duas fases de filtragem, o qual a primeira fase é
de filtragem de partículas de 10micra e a segunda de filtragem de partículas mais finas de
3micra.O gás é aquecido por aquecedores eléctricos a uma temperatura de 50ºC a 60ºC para
possa entrar na câmara de combustão.
4. Principais equipamentos/infra-estruturas instalados na CTM

4.1 Conjunto turbinas a gás e gerador


As turbinas a gás são do tipo multieixos, são acopladas a um gerador que opera com gás natural.
A turbina a gás é capaz de operar em carga base em ciclo combinado, como também, em ciclo
aberto nos casos excepcionais quando a unidade de recuperação de calor ou a turbina a vapor
estiver em manutenção.

4.2 Conjunto turbina a vapor e gerador


A turbina a vapor é do tipo condensação de dupla pressão, directamente conectado ao gerador. O
vapor é descarregado ou para baixo ou axialmente para um condensador de superfície, o qual
é arrefecido por ar. A turbina a vapor e os sistemas auxiliares foram desenhados para operar
continuamente sob todas as condições de operação especificadas durante a vida especificada da
central. A capacidade máxima de produção é satisfeita pelas condições da pressão de vapor,
temperatura, fluxo como desenvolvido na caldeira de recuperação de calor, quando a turbina a
gás opera nas condições ambientais de capacidade máxima.

4.3 Caldeira de recuperação de calor


A caldeira produz o vapor através de troca de calor e ela é aquecida por gases de escape, tem-se
o vapor de alta e baixa pressão, o vapor de alta pressão move as pás de alta pressão e o vapor de
baixa pressão move as pás de baixa pressão. As duas unidades existentes recuperam os gases de
escape da turbina a gás e aproveitam a massa de ar com alta temperatura para gerar vapor e
através desta accionar a turbina a vapor.

4.4 Condensador
Arrefecido por ar. Unidade com fiadas de tubos independentes e colectores traseiros separados
que impede o retrocesso do fluxo de vapor eliminando os não condensados.

4.5 Estacão de tratamento de água (ETA)


Aguas processadas, tais como a água desmineralizada, água potável, água limpa, agua para o
combate a incêndios e a água para utilização variada, as águas são separadas da tubagem de água
na entrada da Central Térmica de Maputo e tratadas, se for necessário, através do uso de um
sistema de pré -tratamento. Agua desmineralizada é utilizada para abastecer as caldeiras, para a
refrigeração da entrada de ar na turbina a gás, para a refrigeração da máquina auxiliar e para o
abastecimento de água para o tratamento químico. O sistema de pré -tratamento consiste de um
coagulante e filtro.

4.6 Processo de desmineralização


O sistema de desmineralização consiste em equipamento de armazenagem e regeneração química
da agua, no processo de pré-tratamento da agua retira-se a agua que esta contida nos tanques de
armazenamento para sofrer o primeiro processo de filtragem onde retira-se toda sujidade da agua
através de filtros de areia, depois a agua volta para um dos tanques e as bombas puxam a agua
pré -preparada para um sistema de filtros de clareamento, depois desse processo a agua passa
para membranas para a desmineralização o qual retira-se todos os sais minerais, por hora puxa
20m³ de agua, os 5m³ rejeita-se (Sais). Em seguida abaixa-se a condutibilidade da mesma água
para que não possa conduzir corrente eléctrica.O PH acerta-se o através da adição de Hidróxido
de sódio quando o PH da agua esta abaixo do requerido, quando o PH esta acima acerta-se
através da adição de acido clorídrico.Depois desse processo todo a agua desmineralizada é
utilizada para fornecer agua de reposição da caldeira de recuperação de calor (HRSGs) e para o
arrefecimento do compressor de ar de alimentação das turbinas a gás.Na Figura abaixo esta
apresentado o diagrama de fluxo e o balanço de agua necessária durante a operação da Central
Termoeléctrica de Maputo.
Fig 3:Diagrama e balanço do fluxo de água

5. Princípio de Funcionamento da Central termoeléctrica de Maputo


A solução tecnológica seleccionada para os grupos da central corresponde a configuração
multieixo 2-em-1 duas turbinas a gás e uma turbina a vapor. No processo produtivo o gás natural
(combustível) é misturado (1, na figura abaixo) com o ar, previamente comprimido (2 e 3), e
queimado no interior da turbina a gás, que transforma a energia química do combustível primeiro
em energia térmica e cinética dos gases, nas câmaras de combustão (4) e, por fim em energia
mecânica (na turbina) para accionamento do gerador (5).Por outro lado, os gases de escape das
turbinas a gás, que se encontram a uma temperatura elevada são conduzidos a uma caldeira de
recuperação de calor – CRC- (6), onde são utilizados para produzir vapor de agua, sem qualquer
queima adicional de combustível. O vapor de água é utilizado para accionar uma turbina a vapor
(7), cuja energia accionara o gerador (5’). No gerador ocorre a transformação final de energia
mecânica em energia eléctrica (8). Os gases na turbina a vapor são arrefecidos através do ar),
numa unidade de arrefecimento – o condensador (9). Por sua vez, os gases quentes de combustão
libertam-se neste ciclo, aproximadamente 2/3 da potência eléctrica total e produzida nas turbinas
a gás cerca de 1/3 na turbina de vapor. A combinação dos dois ciclos de produção de energia
(ciclo combinado) permite que se atinjam rendimentos energéticos mais elevados, do que os
obtidos no caso de utilização isolada do ciclo de vapor convencional e turbina a gás em ciclo
simples. Os compressores elevam a pressão de gás acima de 2,3Mega/Pascal. A produção
máxima no momento da visita na CTM era de 83,5MV, os 106MV produz-se na hora da ponta,
a velocidade de rotação da turbina é de 3000rpm, As turbinas funcionam a uma temperatura de
400ºC e pressão.

Fig 4:Principio de funcionamento

5.1 Bombas de vácuo


Foi explicado que as bombas de vácuo tem como função criarem vácuo dentro da turbina, isso
porque a uma temperatura e pressão específica requerida do vapor que se recebe da caldeira para
rodar a turbina. Dentro da turbina não pode haver nenhum indicio de existência de agua, se a
pressão baixa dentro da turbina a temperatura também baixa, sendo assim haverá liquido
vazando na turbina, a bomba de vácuo suga todo o ar dentro da turbina de modo que a
temperatura ambiente não se iguale a temperatura dentro da turbina

5.2 Sala de Controlo


Na sala de controlo é onde vela-se todos os equipamentos, serviços auxiliares, grupo geradores,
turbinas a vapor e a gás, os níveis de água nos tanques de armazenamento, e os níveis de
produção. etc
6. Linhas e subestação de energia
A subestação é composta por:
 10 Transformadores reversíveis
 2 Transformadores principais elevadores (11KV-66KV)
 8 Transformadores auxiliares (11KV-6,6KV)
 4 Transformadores abaixadores (6,6KV-400V)
A energia a ser produzida na CTM é evacuada por meio das linhas de transporte de energia de 66
kV. A Central tem dois transformadores elevadores de 11/66 kV, um transformador para a
primeira turbina a gás e outro de maior potencia para a 2ª turbina a gás e turbina a vapor que
ligarão a subestação de 66 kV, conforme o esquema eléctrico unifilar representado na Figura
abaixo
Fig 5: esquema eléctrico unifilar da central termoeléctrica de Maputo