Você está na página 1de 20

TRANSFERÊNCIA DE CALOR EM SUPERFÍCIES ESTENDIDAS

fluido h, T oo

Ts

Como aumentar a transferência de calor entre a superfície e o fluido?


q = hA(Ts − T∞ )

aumentar a área!!!

aleta

1
Aleta: superfície estendida (alta condutividade, pequena espessura)

aleta

Aleta plana: fixada a uma parede plana

Seção reta uniforme X Seção reta não uniforme

espessura, t

largura, w
Aleta anular: fixada circunferencialmente a um cilindro

2
1
Aleta piniforme: área de seção reta circular

dAsup

qx qx+dx

dx Asr(x)

Balanço de energia: q x = q x + dx + dq conv

dT
q x = −kA sr (x )
dx

dq x dT d  dT 
q x + dx = q x + dx = − kA sr + − kA sr dx
dx dx dx  dx 

dq conv = hdA sup (T − T∞ )

d  dT 
− kA dx + hdA sup (T − T∞ ) = 0
dx  dx 
sr

2
Considerando k constante:

d  dT  h dA sup
A dx − (T − T∞ ) = 0
dx  dx 
sr
k dx

d 2T dT dA sr h dA sup
A sr + − (T − T∞ ) = 0
dx 2 dx dx k dx

equação genérica para condução de calor unidimensional em uma superfície estendida

3
Aletas com área de seção reta uniforme

Too, h
Tb
t
w

L
x

A sr = wt (constante) dA sr / dx = 0

A sup = Px (P=perímetro da aleta) dA sup / dx = P

P = 2(t + w )

d 2T h P d 2T
2
− (T − T∞ ) = 0 ⇒ 2
− m 2
(T − T∞ ) = 0
dx k A sr dx

d 2θ
Seja θ = T − T∞ ⇒ − m 2θ = 0
dx 2

θ(x ) = C1e mx + C 2e − mx

4
Condições de contorno:

θ(0 ) = Tb − T∞ = θ b

dT dθ
− kA sr = hA sr (T (L ) − T∞ ) ⇒ − k = hθ(L )
dx x = L dx x = L

Resolvendo para C1 e C2:

θ cosh[m(L − x )] + (h / mk ) senh[m(L − x )]
=
θb cosh[mL] + (h / mk ) senh[mL]

Calor total transferido pela aleta:

dT dθ
q = −kA sr = −kA sr = ∫ hθ(x )dA sup
dx x = 0 dx x = 0 A a

5
Outras condições de contorno:

⇒ Perda de calor por convecção na extremidade da aleta é desprezível


=0
dx x = L
⇒ Aleta muito longa

θL → 0 L → ∞

6
Exemplo: bastão circular de cobre (k=398 W/mK) exposto ao ambiente (ar, 25oC, h=100 W/m2K)

5 mm

100oC

Qual o comprimento para que o bastão possa ser considerado infinito?

Bastão infinito: q a = M = hPkA sr θb

Considerando aleta adiabática: q a = M tgh (mL)

2
m =
hP
=
(
100 × π × 5 × 10 − 3 )
= 14,18
( )
kA sr 398 × π × 5 × 10 − 3 2 / 4

1% erro: tgh (mL) ≥ 0,99 ⇒ mL = 2,65 ⇒ L = 0,19m

5% erro: tgh (mL) ≥ 0,95 ⇒ mL = 1,83 ⇒ L = 0,13m

7
Desempenho da aleta

Efetividade: taxa de transmissão de calor com a aleta


taxa de transmissão de calor sem a aleta

qa
εa =
hA sr , b θ b

área da base da aleta

εa deve ser o maior possível!!!

Em geral, só se justifica o uso de aletas se εa ≥ 2

Exemplo: aleta de seção uniforme com comprimento infinito

M hPkA sr θb Pk
εa = = =
hA sr , b θb hA sr θ b hA sr

θb
Resistência térmica: R t , a =
qa

R t,b
εa = razão entre resistências térmicas
R t,a

8
Eficiência da aleta (ηa )

Se toda a superfície da aleta se encontrasse à temperatura da base (Tb), o calor dissipado seria máximo....

qa qa
ηa = =
q max hA a θb

Exemplo: aleta plana com seção reta uniforme e extremidade adiabática


M tanh (mL) tanh (mL)
ηa = =
hPLθ b mL

Estimativas precisas para aproximação de aletas adiabáticas:

L c = L + t / 2 (seção retangular)
L c = L + D / 4 (piniforme)

Aletas com área de seção reta não uniforme

Incluir a variação de Asr com x ou r

9
10
11
Aproximação por métodos gráficos

12
13
Bastões circulares de cobre (k=398 W/mK), com diâmetro D=1mm e comprimento L=25mm, são usados
para aumentar a transferência de calor em uma superfície que é mantida a 100oC. Uma extremidade do
bastão é presa a essa superfície e a outra extremidade é mantida a 0oC. Ar, que escoa entre as superfícies
(e sobre os bastões), também se encontra a 0oC (h=100 W/m2K).
Qual é a taxa de transferência de calor por convecção entre um único bastão de cobre e o ar?
Qual a taxa total de transferência de calor dissipada de uma seção da superfície a 100oC de 1m por 1m.
Os bastões encontram-se posicionados com uma distância entre centros de 4mm.

14
Eficiência global da superfície: Desempenho de um conjunto de aletas

L
superfície primária (A b, Tb)

qmax: toda a superfície da aleta e a base estão a Tb

15
qt qt
ηg = =
q max hA t θ b

A t = NA a + A b

q t = Nηa hA a θ b + hA b θb

q t = hθb (Nηa A a + A t − NA a )

 NA a 
q t = hA t 1 − (1 − ηa )θb
 At 

NA a
ηg = 1 − (1 − ηa )
At

θb 1
R t ,g = =
q t ηg hA t

2
Devido ao grande número de componentes nos chips dos pc´s atuais, sorvedouros de calor aletados são
usados com freqüência para manter os chips a uma temperatura de operação aceitável. Dois projetos de
sorvedouros aletados devem ser analisados, ambos com a área da base (sem aletas) de dimensões de
53mm X 57 mm. As aletas possuem seção reta quadrada e são fabricadas em uma liga de alumínio que
possui condutividade de 175 W/mK. Ar para o resfriamento pode ser suprido a 25oC, e a temperatura
máxima permissível para o chip é de 75oC. Outras características do projeto e das condições operacionais
são apresentadas na tabela.

Projeto Dimensões das Aletas Número h (W/m2K)


de aletas
na matriz
Seção reta Comprimento
w X w (mm) (mm)
A 3X3 30 6X9 125
B 1X1 7 14 X 17 375

Determine o melhor arranjo de aletas. Na sua análise, calcule a taxa de transferência de calor e a
eficiência de uma única aleta, bem como a taxa total de transferência de calor e a eficiência global do
conjunto de aletas.
3
Projeto A: o calor total dissipado é 114W
Projeto B: o calor total dissipado é 160W – corresponde ao melhor arranjo

1) Uma parede de um aquecedor elétrico blindado é feita de uma placa de cobre (k=400 W/mK), 160 mm
x 160mm de largura e 5 mm de espessura. Para aumentar o calor transferido através da placa, 400
aletas de cobre em forma de pinos, cada uma com 4 mm de diâmetro e 20 mm de comprimento, são
integralmente fixadas nas duas superfícies da placa (200 em cada lado). Ar quente na blindagem está a
uma temperatura de 65ºC, e a circulação natural fornece um coeficiente de convecção médio de 5
W/m2K, na superfície interior da placa. Um escoamento forçado de ar ambiente a 20ºC desenvolve um
coeficiente de convecção médio de 100 W/m2K na face externa da placa.
a) Estime a taxa de transferência de calor através da placa (Dicas: monte o circuito térmico do
problema; avalie as resistências térmicas de cada conjunto de aletas). (q = 16,2 W)
b) Considerando o mesmo coeficiente de convecção sem aletas, determine a elevação do calor
removido fornecido pelos pinos (194% - a taxa de transferência de calor sem os pinos é 5,5W)