Você está na página 1de 13

Conteúdo

1.Introdução.................................................................................................................................................2
2. Características de Turbina Kaplan...........................................................................................................3
2.1 Componentes Principais....................................................................................................................3
3.Operacão da turbina..............................................................................................................................5
3.1 Primeira partida-verificacoes Iniciais............................................................................................5
3.1.1 Primeira partida da turbina........................................................................................................5
3.1.2 Partida da Turbina.........................................................................................................................5
3.1.3 Parada da Turbina...........................................................................................................................6
4. Princípio de Funcionamento....................................................................................................................6
5. Controle da turbina kaplan.......................................................................................................................7
5.1 Controle............................................................................................................................................7
5.1.1 Regulador de Velocidade................................................................................................................8
5.1.2 Regulação de Excitação .................................................................................................................9
Coclussão..................................................................................................................................................10
Bibliografia................................................................................................................................................11
1.Introdução
Neste presente trabalho irei falar do controle automático de turbina kaplen, bem como apresentar
as características dessa turbina, apresentarei seus componentes principais o qual asseguram o
bom funcionamento da turbina, o trabalho terá figuras com lengeda pra melhor compreensão. Irei
explicar detalhadamente os passos para operar a turbina kaplen,a primeira partida, partida da
turbina e a sua parada, mas antes disso vou apresentar os procedimentos de como ter certeza que
a turbina esta pronta para operar em segurança.
Para a turbina kaplen dar um bom rendimento em termos de tensão é presizo controlar
correntemente. Em poucas palavras vou explicar em como podemos fazer isso pra obtermos uma
tensão satisfatória. vou explicar as duas formas de controlar a turbina por regular a velocidade e
a regulação da excitação
vou explicar o principio de funcionamento da turbina kaplan.
2. Características de Turbina Kaplan
São máquinas de eixo vertical ou horizontais projectadas com rotor Kaplan que possuem pás
móveis, permitida sua regulação conjugada com a vazão do distribuidor. Este tipo de turbina
opera em uma ampla faixa de vazões, alcançado melhor performance na curva de rendimento
com cargas parciais.
Indicados para operar em quedas, até 60m, porém com grande volume de água. Podem ser do
tipo tubular “ S” montante ou jusante do eixo horizontal
As turbinas são construídas prevendo sistema Back-Pull-Out, permitindo a fácil desmontagem do
conjunto para eventuais reparos.
Potências: de 500 kW a 3000 kW
Vazão: até 20 m3/s
Queda: entre 5 e 30 m
Rendimento: aproximadamente 92%

Figura 1.

2.1 Componentes Principais


A turbina é composta pelos seguintes componentes principais:
– Corpo em aço carbono ou ferro fundido
–Tubo de sucção fundido em aço carbono ou ferro fundido
– Rotor fundido em inox ou aço carbono
– Eixo em aço carbono SAE 1045 ou SAE 4140
– Mancais de rolamento
–Cilindro para acionamento do sistema de regulação
–Anel de regulação em aço carbono ASTM A36
–Sensores/Instrumentos
– Palhetas directrizes em aço carbono SAE 1045
– Mancais alto lubrificantes para palhetas directrizes

Figura 2.
3.Operacão da turbina

3.1 Primeira partida-verificacoes Iniciais

Antes da colocação em marcha das turbinas, recomenda-se o que segue:


* Certificar que o conjunto foi fixado e alinhado correntemente
* Verificar os sistemas auxiliares, como refrigeração, drenos, lubrificação, etc.
*Girar manualmente o conjunto rotativo, certificando-se de que rode livremente;
*Verificar se toda a instrumentação está funcionando perfeitamente;
* Verificar se a unidade hidráulica de regulação está funcionando perfeitamente;

3.1.1 Primeira partida da turbina

Proceder seguinte forma:


*Abrir as válvulas auxiliares (fornecimento de líquido de fonte externa) para lubrificação da
caixa de gaxetas e mancais, quando houver;
*Com a válvula borboleta e by-pass fechados, encher a tubulação de adução;
* Na primeira partida verificar se existem vazamentos nos flanges (caso haja vazamento, os
mesmos devem ser eliminados);
* Abrir válvula By-pass e esperar equalizar a pressão entre a caixa espiral e o conduto;
* Na primeira partida verificar se existem vazamentos nos flanges (caso haja vazamento, os
mesmos devem ser eliminados);
*Abrir a válvula borboleta;
* Na primeira partida abrir o distribuidor até 2% e imediatamente fechar, deixar a turbina parar
sem acionamento de freio (durante o giro, verificar a existência de barulhos indesejáveis na
turbina e gerador);
*Partir a turbina e leva-la até a rotação nominal sem carga no gerador;
* Na primeira partida monitorar a temperatura do mancal por 30 minutos, a mesma não deve
exceder a 75ºC.
*Sincronizar o gerador;
*Em cada patamar deve-se operar por um período de 30 minutos registando a temperatura dos
mancais (a mesma não deve exceder a 75ºC). Antes de mudar o patamar de potência, deve-se
rejeitar a carga anotando-se os valores de sobre rotação e sobrepressão;
*Em cada patamar verificar se a turbina opera sem ruídos e livre de vibrações;
*Ajustar a sobreposta de modo a permitir um pequeno vazamento com a turbina em serviço
(sempre que necessário)

3.1.2 Partida da Turbina

Proceder da seguinte forma:


* Iniciar tomada de carga na turbina;
* Não operar a turbina com cargas inferiores a 50% da potência nominal, a operação nessa faixa
pode implicar na perda de garantia do equipamento;
3.1.3 Parada da Turbina
Proceder da seguinte forma:
* Fechar distribuidor;
* Fechar a válvula borboleta, somente no caso de necessidade ou parada prolongada no sistema;
* Fechar as válvulas auxiliares, de lubrificação das caixas de gaxetas e etc. Somente no caso de
necessidade ou parada prolongada no sistema;

4. Princípio de Funcionamento

A turbina de kaplan funciona da seguinte forma: A agua entra pela tomada de agua, a montante
da usina que esta num nível maior, e elevada através de um conduto forçado até a entrada da
turbina. Lá a água passa por um sistema de palhetas guias móveis, que controlam a vazão
volumétrica fornecida á turbina. Para se aumentar a potencia as palhetas se abrem, para diminuir
a potencia elas se fecham.
Apôs passar por este mecanismo a agua chega ao rotor da turbina
as turbinas são reguladas através da acção do distribuidor e com auxilio da variação do ângulo de
ataque das pás do rotor o que lhes confere uma grande capacidade de regulação. Cada pá esta
individualmente presa à ogiva, possuindo movimento de rotação em torno do seu próprio eixo
Este movimento é simultanêo pra todas as pás.

Figura 3.
5. Controle da turbina kaplan
De maneira geral existem 3 vertentes principais nas tecnicas de controle. São elas:
* O cotrole clássico:para sistemas denominadas como SISO que são sistemas de entrada e saida
simples nesta abordagem estao inseridos a teoria de controle classico, como funções de
transferência e controle PID classicos

*Controle moderno: a abordagem moderna da teoria de controle lida com multiplas entradas e
saidas.É baseada na representação variável de estado em termos de um conjunto de esquações
diferenciais de primeira ordem,as chamadas matrizes de estado. Nesta vertente estão inseridos os
controles por alocação de polos,os observadores de estado,bem como Controle preditivo.

* Novas abordanges de controle:como o próprio nome diz,tudo que está reletivamente novo,
em carácter experimental.Nesta vertente temos inumeras aplicacoes de inteligencia artificial que
untilizam a abordagem de otimizacao do algoritimo genetico (GA)para ajuste ótimo do
controlador ,seja diretamente ou pelo ajuste de controlador PI (proporcional-integral).Também,
o monitoramento dos ganhos do comtrolador PID (proporcional-integral-derivativo)

5.1 Controle
Em relação ao controle,um pré-requesito para qualquer projeto e a especificação dos objetos
deste, visando avaliar o desempenho do sistema após sua implementação.para isso, os criterios
devem ser estabelecidos pelo qual a qualidade do controle pode ser julgada purque qualquer
sistema de controle precisa ser analisado quanto ao seu desempenho.
A grande diversificação no comportamento das plantas não lineares da usina hidrelétrica
dependem grande parte de disturbios internos e externos,mundaças no ponto de ajuste,levando á
mundaça de seu ponto de operação ideal.
Um item chave de qualquer turbina é o sistema de controle, que fornece um meio de Regulação
da potencia e frequência.Sistemas de controle são aplicados a sistemas hidrelétricos basicamente
em Regulação de velocidade e Regulação de Excitação do gerador
Figura 4-Malhas de controle de um sistema hidrelétrico

O diagrama de blocos da figura 5 mostra os elementos básicos de uma turbina hidrelétrica dentro
do ambiente do sistema de energia, onde é apresentada a correlação entre os diversos
componentes que compõem uma hidrelétrica. Através deste é possivel verificar oque foi dito
anteriormente, onde o comportamento das plantas, e suas não linearidades, em seus pontos
operacionais’requerem diferentes ações de controle

figura 5-Diagrama de blocos Funcionais mostrando a inter-relação do sistema hidrelétrico


primario e a unidade de geração,bem como controles para sistema completo.

5.1.1 Regulador de Velocidade


O regulador de velocidade inclui todos os elementos, que respodem directamente à velocidade e
posição ou influeciam a ação de outros elementos do sistema de control de velocidade.O
mecanismo de controle de velocidade inclui equipamentos como relés,servo motores,
dispositivos de amplificação de pressão ou de potência,alavancas e conexões entre o regulador de
velocidade e as portas/barras acionadas pelo controlador.
Actualmente, em aplicaçõs de grande porte, são untilizados sistemas hidráulicos para o
acionamento destes mecanismos de controle, como mostrado na figura 5. Estes sistemas são
bastante utilizados dada sua precisão e grande capacidade de aplicação de força.
Figura 6 –Unidade Hidráulicas de um regulador de velocidade

Quando se trata da turbina, as técnicas de controle são aplicadas no regulador de velocidade,


atuando no rotor e/ou distribuidor,regulando a entrada de água para a turbina através do
mecanismo de controle de velocidade.Tais mecanismos podemser vistos nas figuras 6 e
7.Através de pás móveis no rotor,como também, palhetas que direcionam o fluxo da agua em um
distribuidor ,é possivel controlar o fluxo de agua que passa pela turbina, de modo a garantir uma
velocidade constante que seja proporcional á potência mêcanica solicitada pelo gerador.

Figura 7.

5.1.2 Regulaooção de Excitação


Por sua vez, o regulador da tensão de excitação deve manter o gerador dentro dos seus limites de
capacidade, além de contribuir para o amortecimento das oscilações de baixa frequência no
sistema eléctrico.O sistema de excitaçã é importante pois deve estabalecer a tensão interna do
gerador sincrono. Em consequência , o sistema de excitação é responsável não somente pela
tensão de saida da maquina, mas também pelo factor de potência e pela magnitude da corrente
gerada.
A figura 8 ilustra um sistema de excitação para um gerador sincrono.

Coclussão
No presente trabalho aprendi que a turbina kaplen é uma turbina hidraulica, indicado para operar
até 60m com grande volume de agua,é classificada como turbina de reação,adpatadas ás quedas
fracas ou caudais elevados.É constituida por uma câmara de entrada que pode ser aberta ou
fechada ,por um destribuidor e por uma roda com quatro ou cinco pás em forma de hélice,é
considerado uma turbina Enfeciente pois o seu rendimento é aproximadamente de 92%.
É uma turbina que compreende 4 fases pra sua operação o qual a 1ª fase que é considerada de
(Primeira partida de Verificações Iniciais)o qual é uma partida de manutenção preventiva que
se verifica se a turbina oferece ou não condições de arranque, verifica-se os sistemas auxiliares,
como refrigeração, drenos, lubrificação.etc
A 2 ª fase que é a fase considerada de Primeira partida essa fase é de preparar a turbina para o
seu arranque no sentido de se Abrir as válvulas auxiliares (fornecimento de líquido de fonte
externa) para lubrificação da caixa de gaxetas e mancais quando houver,Abri-se a válvula
borboleta e Sincroniza-se o gerador

A 3 ª fase é a faixa considerada de Partida da turbina o qual deve-se Iniciar a tomada de carga
na turbina
E não se deve operar a turbina com cargas inferiores a 50% da potência nominal, a operação
nessa faixa pode implicar na perda de garantia do equipamento.

A 4 ª e a última é a fase da Parada da Turbina nessa fase deve-se fechar o distribuidor,a valvula
borboleta mais isso no caso da parada prolongada no sistema e deve-se fechar tambem as
valvulas auxiliares,de lubrificação das caixas de gaxetas.etc
Entendi tambem que o principio de funcionamento da turbina se baseia em entranda de agua pela
tomada de agua,a montante da usina que esta num nivel maior,essa agua é elevada através de um
conduto forçado até a entrada da turbina. Lá a água passa por um sistema de palhetas guias
móveis, que controlam a vazão volumétrica fornecida á turbina. Para se aumentar a potência as
palhetas se abrem, para diminuir a potência elas se fecham.

Toda maquina presiza de um sistema de control para se activar a partida,para se regular o seu
funcionamento ou interroper-se,no caso das turbinas Kaplen não é diferente a sua potência
regula-se atraves da velocidade e excitação,o qual o sistema de excitação é importante puque é
responsável não somente pela tensão de saida da maquina, mas também pelo factor de potência e
pela magnitude da corrente gerada.
Bibliografias
Componentes Principais da turbina kaplan:
htttps://acervodaeletricidade.blogspot.com/2018/01/pdf-manual-e-catalogo-do-electricista.html?
m=1

Características da turbina kaplan: http://www.hisa.com.br/produtos/turbina-kaplan

Funcionamento: https://www.webartigos.com/artigos/turbinas/32834

Controle da Turbina kaplan: https://www.embarcados.com.br/controle-para-turbinas-


hidreletricas/
Instituto Industrial 1º de Maio
Trabalho de Investigação

Tema: controle automático de turbina Kaplan

Docente: Horácio Chaquisse

Discente:Ednércio Luis Amosse

Turma:3SEI2
Nmero:18

Você também pode gostar