Você está na página 1de 4

Disciplina: Motivação, Liderança e Formação de Equipes.

Identificação da tarefa: Tarefa 3. Unidade 3. Envio de arquivo.


Pontuação: 10 pontos.

Tarefa 3

Leia o texto abaixo e identifique aspectos motivacionais que levaram o


Monge a salvar o escorpião, mesmo depois de ter sido atacado por ele.
Relacione os aspectos identificados com uma ou mais teorias de
motivação estudadas na Unidade 1.

E assim continuamos nossa estrada... “Monge e discípulos iam por uma


estrada e, quando passavam por uma ponte, viram um escorpião sendo
arrastado pelas águas. O monge correu pela margem do rio, meteu-se na água
e tomou o bichinho na mão. Quando o trazia para fora, o bichinho o picou e,
devido à dor, o homem deixou-o cair novamente no rio. Foi então à margem,
tomou um ramo de árvore, adiantou-se outra vez a correr pela margem, entrou
no rio, colheu o escorpião e o salvou.
Voltou o monge e juntou-se aos discípulos na estrada. Eles haviam assistido à
cena e o receberam perplexos e penalizados.
- Mestre, deve estar doendo muito! Por que foi salvar esse bicho ruim e
venenoso? Que se afogasse! Seria um a menos! Veja como ele respondeu a
sua ajuda! Picou a mão que o salvara! Não merecia sua compaixão!
O monge ouviu, tranquilamente, os comentários e respondeu:
- Ele agiu conforme sua natureza, e eu de acordo com a minha”.

O texto deve ter entre 500 e 1.000 palavras, excluídas as referências


bibliográficas.

No texto acima, se relaciona com a Teoria X e Y de Mac Gregor, aonde o autor


se refere a responsabilidade e a realização pessoa como as principais
motivações do ser humano em uma situação no trabalho.

De acordo com o texto, podemos visualizar e realizar a comparação com uma


organização, aonde se mostra o ambiente interno e o externo, também estão
os colaboradores desta organização. Podemos entender que cada pessoa tem
sua forma de ser, seu mundo, pensa e age de forma diferente. Cada individuo
tem suas particularidades, e enfrentam as situações no trabalho de maneiras
diferentes. Se colocamos o caso na Teoria X e Y, podemos ver que os
indivíduos fazem parte da teoria X, assumindo que as pessoas não fazem
maior esforço e que precisam de uma motivação, pois creem que o trabalho é
um mal necessário para ganhar o dinheiro. A teoria Y, tem como base que as
pessoas querem trabalhar, neste caso seria o Monge. As pessoas agem e
sentem de acordo com seus ideais, pensando sempre que eles são corretos,
verdades absolutas, que não podem ser revisados nem questionados, pensam
que nem existe possibilidade de atuar de maneira diferente.

A teoria X e Y, tem como sentido evidenciar como ocorreria a influência de uma


pessoa sobre a outra no dia a dia de trabalho. Esta teoria identifica que existe
um grupo de pessoas que pensam, sentem e, por tanto, agem, e estas ações,
podem influenciar os outros que fazem parte do trabalho.

Esta teoria indica que as nossas suposições, crenças ou pressupostos sobre a


natureza no trabalho são comunicados pela nossa linguagem corporal,
posturas, ela maneira de se falar e olhar, pelo tom da voz, e não sempre pelas
palavras que usamos.

Na teoria X, a maioria das pessoas não são ambiciosas, evitam correr riscos,
assumir responsabilidades e preferem ser dirigidas. Neste caso podemos ver
os indivíduos que falavam ao Monge, e questionavam o porque dele querer
salvar aquele escorpião que somente lê causava dor, para eles era mais fácil
deixar que se afogasse.

Na teoria Y, indica que as pessoas têm autocontrole, utilizam a


responsabilidade acima de tudo, a criatividade e iniciativa são a tônica e
sempre estão envolvidas na resolução de problemas. Podemos comparar ao
Monge que em nenhum momento pensou em desistir de salgar o escorpião
apesar da dificuldade e problema que estol e poderia causar, simplesmente ele
agiu de acordo ao seu ideal. Mas tudo isto vem, de um sentir profundo, que
chamasse motivação, esta brota do interior da pessoa.
Para o trabalhador que faz parte da teoria Y, ele não consegue pensar que vai
realizar um trabalho somente porque é pago por realizá-lo. Ele deve conseguir
mudar o que faz e o como ele faz, ele vai exigir cada vez mais benefícios e
vantagens para compensar o incomodo de realizar tarefas sem sentido, que
não tenha lhe significado algo importante.

Para a teoria X, a motivação ocorre a nível das necessidades básicas,


sobretudo de segurança. Se baseia na busca pela satisfação de suas
necessidades de segurança, ou seja, salários, recursos, condições, segurança
no emprego, etc. Por tanto, não vai estar motivado a fazer algo extra, a uma
ação além do seu conforto como no caso do mestre e o escorpião.

Na teoria Y, a motivação ocorre ao nível das necessidades básicas quanto a


nível das necessidades sociais, de autoafirmação e de autorrealização.

“A razão nos adverte do que devemos evitar; somente o coração nos diz o
que devemos fazer”. Quem tem a índole de cooperar, de ajudar, de
compreender nunca diz “eu contra o outro”, sim, até onde for possível,
“eu e o outro”. (Joseph Joubert (1754-1824).
Bibliografia

Unyleya, material Motivação, Liderança e formação de equipes, abril 2018.

Pensamentos, Joseph Joubert, 1754-1824.

McGregor, D. M., «The Human Side of Enterprise», en Yarwood, D. L.,

1986, Public Administration, Politics and People: Selected Readings for

Managers, Employees and Citizens, New York: Longman Publishing Group,

pp. 134-144.

Você também pode gostar