Você está na página 1de 9

Índice

Introdução .................................................................................................................................. 1
Conceito do resumo ................................................................................................................... 2
Fases de preparação do resumo.................................................................................................. 3
1ª fase – Leitura e compreensão do texto original ................................................................. 3
2ª fase – Produção do novo texto (o resumo) ......................................................................... 3
Cuidados a tomar na produção do resumo.......................................................................... 3
Características de um bom Resumo ........................................................................................... 4
Tipos de resumo ......................................................................................................................... 4
Regras......................................................................................................................................... 5
Técnicas ..................................................................................................................................... 5
Exemplo ..................................................................................................................................... 6
Conclusão................................................................................................................................... 7
Bibliografia ................................................................................................................................ 8
1

Introdução

No âmbito do presente trabalho da disciplina de TELP, irei abordar sobre o resumo. Fazer um
resumo de um texto consiste em extrair de um texto mais extenso todas as ideias fundamentais,
eliminando os aspectos secundários. Fazer bons resumos simplifica a tarefa de estudar, ajuda
também a transmitir as nossas ideias de forma breve, clara, rigorosa e original.
2

Conceito do resumo
O resumo é um texto que apresenta as ideias ou factos essenciais de um outro texto, de um
modo abreviado.

Resumir um texto é condensar as ideias principais, respeitando o sentido, a estrutura e o tipo


de enunciação, isto é, os tempos e as pessoas, com a ajuda do vocabulário do aluno. E, assim,
reter as linhas de um raciocínio, o essencial dos dados de um problema, as características de
uma situação, as conclusões de uma análise, sem o mais pequeno comentário. REI (1986).

Resumir significa criar um novo texto mais condensado, que utiliza as informações mais
importantes do texto-base. Quer dizer que o resumo é um texto que reelabora o escrito de base,
reduzindo-lhe o comprimento, mantendo-se o autor em segundo plano, esforçando-se por ser
objectivo, na tentativa de criar uma síntese coerente e compreensível do texto de partida. -
SERAFINS 1986).

Resumir, em poucas palavras, é pegar num texto pelos seus pontos principais, pelos seus dados
de conjunto e transmiti- lo, através de um outro, que é a redução do original. BASTOS (1989).

O resumo é a condensação, em poucas palavras, de algo que foi dito ou escrito (Dicionário
Michaelis – UOL). Portanto, resumir significa criar um novo texto, mais condensado, que
utiliza as informações importantes do texto-base, reduzindo-lhe a extensão e sendo objective,
na tentativa de criar uma síntese coerente e compreen-sivel do texto de partida (Serafini, 1986).

O resumo deve ser:

 impessoal;
 claro;
 compreensível;
 fiel ao pensamento do autor do texto de partida; fiel à ordem lógica (ao plano) do texto
de partida.

O resumo não deve ser:

 de estilo telegráfico;
 a transmissão integral dos enunciados do autor, mesmo os mais importantes.

A produção do resumo é prática corrente no trabalho intelectual e científico e em vários tipos


de profissões, pois facilita a consulta rápida de documentos.
3

Fases de preparação do resumo


A fases de preparação do resumo está dividida em duas fases principais:

 Leitura e compreensão do texto original;


 Produção do novo texto (o resumo).

1ª fase – Leitura e compreensão do texto original


 fazer a leitura atenta do texto (em causa está saber de que fala o texto, qual o seu sentido
geral. Recomenda-se que a leitura seja feita tantas vezes quantas necessárias);
 dividir o texto em partes;
 dar um título - resumo a cada parte;
 “desmontar” o texto em palavras-chave e articuladores do discurso;
 fazer a síntese / organização das ideias.

2ª fase – Produção do novo texto (o resumo)


 Selecção: destacar todas as principais unidades de significação (ideias);
 Supressão: omitir as unidades de significação (ideias) que se referem a pormenores, a
informações secundárias;
 Generalização: substituir duas ou mais unidades de significação (ideias) por uma
unidade geral.
 Construção: organizar um novo texto em função da selecção, da supressão e da
generalização.

Cuidados a tomar na produção do resumo


Você deve: Não deve:

Seguir a ordem do texto original / manter o fio Inverter a estrutura do texto original;
condutor do texto original;

Referir apenas as ideias ou os factos principais Usar as mesmas palavras do texto;


do texto original;
4

Usar frases curtas e directas, sempre com o Copiar nem reproduzir;


propósito de ser conciso e claro; portanto,
compreensível;

Dar preferência a construções impessoais; Utilizar expressões como: o autor disse, o


autor falou, segundo o autor, este livro/o
artigo ou documento;

Considerar as palavras sublinhadas e as


anotações à margem do documento;

Reduzir o texto original a um 1/3 da sua Exceder o número de linhas proposto ou


extensão; entre um 1/4 e 1/5 do texto original.

Fazer a transcrição do documento, quando


absolutamente necessária, com aspas e
referência completa à fonte;

Fazer a referenciação completa do documento


de base antes ou depois do resumo.

Tabela 1 - Cuidados a ter na produção do resumo.

Características de um bom Resumo


 Brevidade – Só contém as ideias principais. Os pormenores não são incluídos;
 Rigor e clareza – Exprime as ideias fundamentais do texto, de uma forma corrente e
clara e que respeite o pensamento do autor; As ideias principais devem ser reproduzidas
sem erros.
 Linguagem pessoal – Não se copia frases do texto, exprime se as ideias principais por
palavras nossas, ou seja, reproduzem-se ideias do autor, mas com linguagem própria.

Tipos de resumo
1. resumo informativo: informa ao leitor finalidades, metodologia, resultados e
conclusões do documento, de tal forma que este possa, inclusive, dispensar a consulta
ao original.
5

2. Resumo indicativo: indica apenas os pontos principais do documento, não


apresentando dados qualitativos, quantitativos etc. De modo geral, não dispensa a
consulta ao original.
3. Resumo crítico: Resumo redigido por especialistas com análise crítica de um
documento. Também chamado de resenha. Quando analisa apenas uma determinada
edição entre várias, denomina-se recensão.

Regras
 Supressão de repetições, de fórmulas, interjeições; de exemplos, citações …
 Generalização: substituir alguns elementos, como palavras ou ideias, por outros mais
gerais;
 Selecção: distinguir bem o essencial do acessório, suprimindo os elementos que
exprimam pormenores …;
 Construção: manter tempos e pessoas, respeitar a ordem do texto, fazer tantos
parágrafos quantas as partes que contiver o plano (as alíneas, as ideias-chave …),
conservar

Técnicas
 Substituir um grupo de palavras por uma única palavra:
 Substituir um grupo de palavras por um nome;
 Substituir um grupo de palavras por um adjectivo;
 Substituir por verbo, advérbio, etc..
 Substituir uma enumeração por ou vários termos englobantes;
 Saber utilizar sinónimos;
 Manter o sistema de enunciação (utilizar o mesmo sistema pronominal – manter os
mesmos pronomes pessoais;
 Estabelecer as redes lexicais.
6

Exemplo
Elabore o resumo do texto” A linguagem dos animais”

A Linguagem dos animais...

“A utilização dos códigos não é só própria do homem (nem das máquinas que ele constrói):
fala-se muitas vezes da linguagem dos animais. Sabe-se que uma abelha, de regresso à colmeia,
pode indicar às outras com muita precisão o local onde se encontra uma fonte de alimento e a
sua natureza e quantidade. A natureza é transmitida pelo odor de que a abelha se impregna; a
quantidade, pela frequência dos sons que emite ao dançar, e a localização, por uma dança. A
dança é circular, para uma distância superior: a abelha percorre um círculo que atravessa, em
diâmetro, em diâmetro, e cuja orientação, em relação à vertical, marca a direcção do alimento
em relação ao Sol. Enquanto percorre este diâmetro, agita o abdómen: a duração do bater de
asas (o ritmo da dança) exprime a distância. Actualmente, há também um grande interesse pela
linguagem dos golfi nhos: os golfi nhos emitem sons para comunicarem uns aos outros a
destreza, o pedido de ajuda, a alegria, etc. O diálogo com os golfi nhos, que se orientam
perfeitamente na obscuridade total e circulam facilmente a profundidades variadas, poderia
fornecer-nos informações de uma utilidade prática evidente. Procura-se também fazer “falar”
os chimpanzés, mandar-lhes construir “frases”, etc.

Em suma, os sistemas de comunicação utilizados pelos animais e os sistemas não verbais


utilizados pelo homem, podem ser muito elaborados e é, fi nalmente uma pura questão
terminológica ou de defi nição, saber se se trata de “linguagens”.”

Texto traduzido e adaptado de F. Dubois-Charlier “Comment s’initier à la linguistique”, livret 1, Larousse, pp 9 e 10

1. Palavras-chave: homens, animais, linguagem, comunicação.

2. Resumo do texto “A linguagem dos animais”

Os Homens utilizam o código verbal e o não verbal para se comunicarem entre si. Os animais
usam outros códigos: as abelhas usam a dança para transmitirem às outras a localização de uma
fonte de alimentos. Os golfi nhos comunicam-se através de sons.

Há tentativas de fazer “falar” os chimpanzés e de levar a construírem frases.


7

Conclusão

Depois muitas pesquisas relacionadas ao tema, conclui que um resumo deve transmitir com o
mínimo de palavras o máximo da informação importante do texto original, sem o deturpar e
sem acrescentar ideias que nele não estejam expressas, nomeadamente, opiniões, comentários
ou juízos de valor, ou seja é a apresentação do conteúdo de um texto, das ideias ou informações
nele contidas em menos palavras ( cerca de 1/3), feita com rigor e objetividade.

Fazer um resumo de um texto consiste em extrair de um texto mais extenso todas as ideias
fundamentais, eliminando os aspectos secundários.

Por vezes, parece-te que um texto é demasiado grande e que tem informação "a mais". Fazer
bons resumos simplifica a tarefa de estudar, pois aquele texto enorme que te parecia ter
demasiada informação fica bem mais fácil de aprender. Ajuda também a transmitir as nossas
ideias de forma breve, clara, rigorosa e original.
8

Bibliografia

CECÍLIA, Mavale. Resumo. (texto de apoio não publicado), UP, 2007.

PEREIRA MG. Artigos científicos: como redigir, publicar e avaliar. Rio de Janeiro:
Guanabara-Koogan; 2011.

MACHADO, A.R.; LOUSADA, E. ; ABREU-TARDELLI, L. S. RESUMO. São Paulo:


Parábola, 2008.

Você também pode gostar