Você está na página 1de 4

Instituto do Emprego e Formação Profissional,

IP
Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda

Educação e Formação de Adultos - B3

EXERCICIOS RESOLVIDOS

1 –Observe a concordância verbal:

1 – Algum de vós conseguirei a bolsa de estudo?


2 – Sei que pelo menos um terço dos jogadores estavam dentro do campo naquela hora.
3 – Os Estados Unidos são um país muito rico.
4 – No relógio do Largo da Matriz bateu cinco horas: era o sinal esperado.
a) Somente a frase 1 está errada.
b) Somente a frase 2 está errada.
c) As frases 2 e 3 estão erradas.
d) As frases 1 e 4 estão erradas.
e) As frases 2 e 4 estão erradas.

Resposta: D

Quais de vós, quantos de nós, alguns de nós, etc. Admitem as seguintes concordâncias:
o verbo concorda com o pronome indefinido ou interrogativo, ficando na 3ª pessoa do plural ou
concorda com o pronome pessoal. Porém, se o pronome estiver no singular o verbo ficará na 3ª
pessoa do singular.

Na indicação de horas o verbo bater concorda com o número de horas, que


normalmente é o sujeito. O verbo bater pode ter outra palavra como sujeito, com a qual deve
concordar.

2 – (UEPG – PR) - Assinale a alternativa incorrecta, segundo a norma gramatical:


a) Os Estados Unidos, em 1941, declararam guerra à Alemanha.
b) Aqueles casais parecia viverem felizes.
c) Cancelamos o passeio, haja visto o mau tempo.
d) Mais de um dos candidatos se cumprimentaram.
e) Não tínhamos visto as crianças que faziam oito anos.
Resposta: C

Ocorrem as seguintes concordâncias: a expressão haja vista fica invariável quando


equivalente a atente-se; por exemplo.

O verbo haver varia quando equivale a vejam-se.

3 – (UFCE) – Como a frase “fui eu quem fez o casamento”, também estão corretos
os períodos abaixo:
1. Fui eu que fiz o casamento.
2. Foi eu quem fez o casamento.
4. Fui eu que fez o casamento.
8. Foste tu que fizeste o casamento.
Instituto do Emprego e Formação Profissional,
IP
Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda

16. Foste tu quem fez o casamento.


32. Fostes vós que fez o casamento.
64. Fostes vós quem fez o casamento.

Resposta: 89

Quando o sujeito for o pronome relativo QUEM o verbo fica na 3ª pessoa do singular
ou concorda com o antecedente. Se o sujeito for o pronome relativo QUE o verbo concorda
com o antecedente.

4 – (CESGRANRIO) – Há concordância inadequada em:


a) Clima e terras desconhecidas.
b) Clima e terra desconhecidos.
c) Terras e clima desconhecidas.
d) Terras e clima desconhecido.
e) Terras e clima desconhecidos.

Resposta: C

O adjectivo posposto a dois ou mais substantivos há duas concordâncias:


O adjectivo concorda com o mais próximo ou vai para o plural. Se os géneros são diferentes,
prevalece o masculino.

5 – (UEPG – PR) – Marque a frase absolutamente inaceitável, do ponto de vista da


concordância nominal:
a) É necessária paciência.
b) Não é bonito ofendermos aos outros.
c) É bom bebermos cerveja.
d) Não é permitido presença de estranhos.
e) Água de Melissa é ótimo para os nervos.

Resposta: A

Há duas concordâncias para as expressões é bom, é necessário, etc:


- fica invariável, portanto no masculino, se o sujeito não vem precedido de artigo ou outro
elemento determinante. Se vier precedido de artigo ou elemento determinante concorda com
o sujeito.

6 – (CESCEM – SP) – Já... anos,... neste local árvores e flores. Hoje, só ... ervas
daninhas.
a) fazem/havia/existe
b) fazem/havia/existe
c) fazem/haviam/existem
d) faz/havia/existem
e) faz/havia/existe
Resposta: D
Haver/fazer são verbos impessoais. São empregados apenas na 3ª pessoa do
singular. Haver (sentido de existir, ocorrer) e o verbo Fazer (na indicação de tempo). Existir
é pessoal e concorda normalmente com o sujeito.
Instituto do Emprego e Formação Profissional,
IP
Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda

7 – (UFPR) – Qual a alternativa em que as formas dos verbos bater, consertar e


haver nas frases abaixo, são usadas na concordância correcta?

- As aulas começam quando ... oito horas.


- Nessa loja ... relógios de parede.
- Ontem ... óptimos programas na televisão.
a) batem – consertam-se – houve
b) bate – consertam-se – havia
c) bateram – conserta-se – houveram
d) batiam – conserta-se-ão – haverá
e) batem – consertarei – haviam
Resposta: A
Bater empregado com referência às horas concorda com o número de horas. Quando
há sujeito, o verbo concorda com ele.
A partícula SE na segunda oração é apassivadora; concorda com o sujeito da oração.
O verbo haver, no sentido de existir, ocorrer, conjuga-se na 3ª pessoa do singular.

8 – (PUCCAMP – SP) – Se a altíssimo corresponde alto, a celebérrimo, libérrimo,


crudelíssimo, humílimo, paupérrimo, respectivamente, há de corresponder:
a) célebre, líbero, cruel, úmido, pobre.
b) célebre, livre, cru, úmido, pobre.
c) célebre, livre, cruel, humilde, pau.
d) célebre, livre, cruel, humilde, pobre.
e) célebre, livre, cru, humilde, pobre.
Resposta: D
O superlativo absoluto expressa a qualidade de um ser, no seu grau mais elevado,
sem comparação com outro ser. Nesta questão temos exemplos de superlativo absoluto
sintético. É formado pelo radical do adjectivo + sufixo.

9 – (UFV-MG) – Em todos os itens o pronome SE é apassivador, EXCETO:


a) Sabe-se que ele é honesto.
b) Organizou-se, ontem, esta prova.
c) Não se deverá realizar mais a festa.
d) Nada mais se via.
e) Assistiu-se à cerimônia inteira.
Resposta: E
A oração E não pode ser passada para a voz passiva analítica, então, não pode ser
pronome apassivador. O “SE” é índice de indeterminação do sujeito. Quem assistiu à
cerimônia? Não sabemos quem é o sujeito.

10 – (PUCCAMP-SP) – “Nunca chegará ao fim, por mais depressa que ande”.


A oração destacada é:
a) Subordinada adverbial causal.
b) Subordinada adverbial concessiva.
c) Subordinada adverbial condicional.
d) Subordinada adverbial consecutiva.
e) Subordinada adverbial comparativa.
Resposta: B
A Oração subordinada adverbial concessiva indica uma concessão às acções do
verbo da oração principal, isto é, há uma contradição ou um fato inesperado.
Instituto do Emprego e Formação Profissional,
IP
Centro de Emprego e Formação Profissional da Guarda

11 – (UFPR) – Julieta ficou à janela na esperança de que Romeu voltasse.


A oração em destaque é:
a) subordinada substantiva subjetiva.
b) subordinada substantiva completiva nominal.
c) subordinada substantiva predicativa.
d) subordinada adverbial causal.
e) Subordinada adjectiva explicativa.
Resposta: B
A oração subordinada substantiva completiva nominal funciona como complemento
nominal de um substantivo, adjectivo ou advérbio da oração principal.

A Formadora: Belmira Lourenço

Você também pode gostar