Você está na página 1de 6

DICAS PARA ESCREVER ARTIGO OU ENSAIO CIENTÍFICOS1

Prof. doutorando Paulo Robério F. Silva2

1. O artigo científico3, em linhas gerais, se refere a uma comunicação de um resultado de pesquisa.


Além dos elementos estruturadores de um texto científico apresenta resultados a partir do estudo de
um objeto de pesquisa, seja ele empírico ou teórico. O ensaio, diferentemente, sem prescindir dos
elementos estruturadores de um texto científico, invoca uma “reflexão” sobre um dado tema, por
isso apresenta-se numa perspectiva teórica, considerando o ponto de vista do autor. Ambos os textos
devem buscar originalidade, coerência e clareza nas discussões.

2. ESTRUTURA:

2.1. Título (obrigatório) e subtítulo (opcional)


2.2. Resumo e palavras-chave (abstrac e keywords4)
2.3. Introdução
2.4. Método
2.5. Resultados
2.6. Discussão
2.9. Conclusão
2.8. Agradecimentos (opcional)
2.9. Referências
2.10. Anexos (opcional)

3. CAMINHOS PARA PRODUZIR UM ARTIGO OU ENSAIO:

1a etapa: Tema

1 Não visa apresentar uma discussão densa sobre a produção de artigos e ensaios científicos mas, ao contrário, indicar
alguns caminhos possíveis para a produção destes importantes instrumentos de comunicação científica.
2 Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Social (PPGDS) da UNIMONTES. Bolsista CAPES.
3 O texto está escrito na perspectiva do artigo científico. As variações quanto ao ensaio serão apresentadas de forma
complementar.
4 A maioria dos periódicos acadêmicos exigem o resumo e as palavras-chave em inglês (e/ou outras línguas). Alguns
deles, inclusive, o título e o subtítulo.

1
3.1. Definir o que será “estudado cientificamente”.

3.2. Pesquisar a bibliografia recente e pertinente existente sobre o tema visando identificar os
problemas, metodologias e lacunas ou questões ainda não resolvidas.

3.3. Fazer fichamentos daquilo que for pertinente e inovador.

3.4. Criar “perguntas de pesquisa”. (no caso do ensaio trata-se de apresentar uma tese).

3.5. Definir, com clareza, os objetivos.

3.6. Buscar, junto aos pares e Professores, contribuições quanto ao tema em estudo.

2a etapa: Método

3.7. Conforme o tema, como você vai executar a sua proposta? (qual “caminho” percorrerá para
atingir os objetivos definidos):
a) Qual técnica você utilizará?
b) Quais dados e informações você utilizará?
c) Como você responderá as “perguntas de pesquisa”. (seu método será capaz de responder?)
d) Organizar o material e instrumentos necessários.
e) Realizar pesquisa (se necessário), experimentos (se necessário), análises e produzir ilações.
e) Produzir o texto

3a etapa: Resultados

3.8. Conforme as “perguntas de pesquisa”, os objetivos e a metodologia definida apresentar de


forma clara e objetiva os resultados alcançados.

4a etapa: Discussão

2
3.9. Conforme os resultados alcançados apresente, também de forma clara e objetiva, os
“significados” produzidos com a investigação (artigo) ou reflexão (ensaio). A qualidade do trabalho
realizado vai se manifestar na consistência das “argumentações”.

3.10. Dialogue, a partir destes resultados, com o “estado da arte”5 em face do tema em estudo.

3.11. Rompa com o regular e o convencional. É o momento do plus.

5a etapa: Conclusão

3.12. Ressalte aquilo que for mais relevante na pesquisa de preferência produzindo uma espécie de
síntese do que foi realizado.

6a etapa: Introdução

3.13. Ao se concluir as etapas anteriores torna-se possível sintetizar em forma de apresentação


aquilo que foi efetivamente desenvolvido. Deste modo, considere os seguintes elementos a serem
contemplados:
a) Apresentação do tema no contexto do “estado da arte”.
- Do que se trata (o que você está apresentando).
- Como o que você está apresentando dialoga com outros trabalhos acadêmicos.
- Qual a pertinência do que você está apresentando em relação aos outros trabalhos.
- Por que sua proposta é relevante.
b) Pergunta de pesquisa (artigo) ou tese (ensaio).
c) Objetivos.

7a etapa: Título e subtítulo

3.14. Defina um título6 que esteja diretamente relacionado como o tema escolhido e como o que foi
desenvolvido no texto. Como trata-se do primeiro convite ao leitor para ler o seu texto deve ser
claro e provocativo.

5 Aquilo que é mais pertinente em face do tema estudado, conforme identificado na pesquisa inicial.
6 Alguns pesquisadores definem o título previamente (muitas vezes esta prática ajuda na organização das ideias).
Caso tenha feito isto, este é o momento para rever e adequar tanto o título como o subtítulo.

3
3.15. O subtítulo é uma espécie de desdobramento do título, no sentido de torná-lo mais assimilável.

8a etapa: Resumo e palavras-chave

3.16. O resumo deve ser um texto breve e simples e que provoque no leitor a vontade de “degustar”
o seu texto. Os elementos necessários são, mediante aquilo que foi produzido:
a) Na primeira frase dizer do que se trata.
b) Apresentar os objetivos.
c) Qual método utilizado.
d) Resultados alcançados.
e) Relevância para a ciência.

3.17. Palavras-chave: Entre 3 e 5 palavras que centralizem os principais aspectos desenvolvidos no


artigo ou ensaio.

9a etapa: Agradecimentos

3.18. De forma breve conforme as contribuições relevantes para a realização deste trabalho
científico.

10a etapa: Referências (bibliográficas)

3. 19. Organizadas conforme as normas da ABNT. É importante ir sendo organizada


simultaneamente à pesquisa.

11a anexos: Anexos

3.20. Documentos e outros que sejam relevantes para o conhecimento científico.

4. O QUE VAI SER PUBLICADO:

Grupo 1
4.1. Título (obrigatório) e subtítulo (opcional)
4.2. Identificação do autor (e instituição vinculado)

4
4.3. Resumo e palavras-chave
4.4. Abstrac e keywords (e outros).

Grupo 27
4.5. Introdução
4.6. Método
4.7. Resultados
4.8. Discussão

Grupo 3
4.9. Conclusão
2.8. Agradecimentos (opcional)
2.9. Referências
2.10. Anexos (opcional)

5. O “PULO DO GATO”:

5.1. A escrita científica precisa ser clara, objetiva e concisa.


5.2. Utilize as normas cultas da língua portuguesa e, jamais, termos vulgares.
5.3. Evite frases longas e de difícil apreensão. A complexidade está na argumentação e ilações.
5.4. Tanto a 1a quanto a 3a pessoa podem ser utilizadas. No Brasil há uma preferência pela 3a pessoa.
No entanto, verifique as normas do periódico para se adequar.
5.5. Acrônicos devem ser escritos por extenso quando aparecem a primeira vez no texto seguido de
sua abreviação. Nas vezes seguintes pode ser apenas o abreviado.
5.6. No período de pesquisa e produção de relatórios, fichamentos e outros escreva já considerando
as normas da ABNT e produzindo a referência bibliográfica.
5.7. Durante a escrita evite todo conteúdo que não seja relevante.
5.8. Elime palavras em excesso. Simplifique a frase.
5.9. Não repita (exceto se inevitável) palavra em cada parágrafo, bem como seja comedido quanto a
repetição de certas palavras.

7 Muitas vezes estes elementos podem aparecer integrados. Se a exposição metodológica for sucinta, por exemplo,
pode ser incluída na introdução. Os resultados e discussões também podem ser integrados. Outra possibilidade,
conforme a complexidade dos argumentos apresentado, é dividir a discussão em mais de uma parte. No entanto, é
preferível separar estes elementos conforme a sugestão.

5
5.10. As notas de rodapé devem ser utilizadas de forma comedida e quanto necessário para mais
bem explicar uma ideia ou indicar o referencial de uma fonte.
5.11. A revisão gramatical é fundamental e determinante.
5.12. Procure o equilíbrio entre a voz ativa (o sujeito pratica a ação sobre o objeto) e a voz passiva
(o sujeito de uma sentença torna-se o objeto da ação).

6. AO ESCREVER CONSIDERE:

6.1. Relevância
- Considere a importância do artigo ou ensaio para o desenvolvimento do conhecimento científico.
Dê preferência a um tema atual.

6.2. Originalidade
- Procure apresentar discussões ou que ainda não foram feitas ou que são incipientes. Acrescente
algo pertinente ao tema estudado.

6.3. Mérito técnico-científico


- A ciência se desenvolve no aperfeiçoamento constante dos métodos. Seja rigoroso quanto a este
item.

6.4. Apresentação
- Por se tratar de uma comunicação científica, considere sempre as normas da ABNT e as normas
dos periódicos ou evento que será publicado.

6.5. Organização e legibilidade


- O texto deve ser rigorosamente estrutura e escrito de uma forma clara e objetiva, bem como
apresentar coerência e fluidez.

6.6. Referências
- Atentar para as referências. Mesmo ideias que pareçam obvias devem ser referenciadas e sempre
relacionadas as discussões. Procure discutir ideias e só fazer transcrições quando inevitáveis.