Você está na página 1de 5

Influência do pH na gravidez

Diogo Martins nº8 12ºC

Tomás Santos nº 12ºC

Vera Costa nº 12ºC

Daniel Santos nº 12ºC

Gonçalo Fernandes nº 12ºB


Índice
Introdução………………………………………………………………………………………………3
O pH…………………………………………………………………………………………………………4
Introdução
O pH
Utilizando a teoria de Arrhenius, ácidos são compostos que reagem com a
+ ¿¿
água, sofrendo ionização, e com isto origina-se um ião, o H 3 O (aq). As
bases são compostos que sofreram dissociação iónica, em meio aquoso,
originando o ião hidroxila (OH −¿¿(aq)).
Para se entender melhor as concentrações destes iões e as suas
influências, um químico Dinamarquês chamado Søren Peter Lauritz
Sørensen inventou, em 1909 o conceito pH.
O pH, ou potencial hidrogeniónico, é uma escala usada para
especificar a acidez/basicidade de uma solução aquosa e compreende
valores entre 0 e 14, sendo que 7 é considerado como valor neutro. 0 é
representativo de acidez máxima e 14 basicidade máxima. Apesar de a
escala estar compreendida entre 0 e 14, existem algumas substâncias que
fogem à «regra», sendo exceções, e apresentam valores negativos, ou
acima de 14. A título de exemplo, HCl apresenta um pH=-1,00.
+ ¿¿
Esta escala indica a quantidade de H 3 O (aq) livres por unidade de volume
da solução. Quanto mais houver no meio, mais ácida é a solução. Por
consequência, pode-se ainda dizer que quantos mais iões O H−¿¿ (aq)
houver no meio, mais alcalina (básica) será a solução.
Numa solução aquosa estes dois iões estarão sempre presentes
devido à autoionização da água. A autoionização pode ser descrita pela
seguinte fórmula química:
−¿(aq) ¿

2 H 2 O ( aq ) ↔ H 3 0+¿ (aq )+OH ¿

Logo, para uma solução ser ácida tem de haver uma maior concentração
+ ¿¿
de iões H 3 O (aq) do que de iões OH −¿¿(aq).
No caso da água, a quantidade desses iões no meio é igual, por isso,
ela é neutra.
Para se saber o valor do pH há alguns métodos, sendo que o mais
fácil é utilizando um medidor de pH que é um elétrodo conectado a um
potenciómetro. Este medidor é, no fundo um voltímetro que converte o
valor de potencial do elétrodo em unidades de pH.
O pH pode ainda ser determinado de forma indireta, através da adição de
um indicador de pH na solução em análise. A cor do indicador varia
conforme o pH da solução. Os indicadores mais comuns são o azul de
bromotimol, fenolftaleína e o alaranjado de metila.
Outra forma é utilizar o chamado papel de tornassol (método muito
utilizado em laboratórios). Este indicador apresenta uma faixa ampla de
viragem, sendo fácil ver se a solução é claramente ácida (fica vermelho) ou
claramente básica (fica azul).
O pH pode ainda ser calculado, para tal é só necessário saber-se a
concentração de iões H +¿¿.