Você está na página 1de 9

Ligação metálica

Ligação metálica é a ligação que ocorre entre átomos de metais. Esta ligação é
caracterizada pela existência de electrões livres.

Os metais têm electronegatividade baixa, pois a atracção núcleo – electrões é fraca. Os


electrões movem-se formando pares de electrões livres. Quando maior for o numero de
iões livres menor será a intensidade da ligação metálica, por exemplo: barras de ferro,
utensílios de alumínios, fios de cobre, etc.

Uma das principais características dos metais é a condução fácil da eletricidade. A


consideração de que a corrente elétrica é um fluxo de elétrons levou à criação da
chamada teoria da nuvem eletrônica (ou teoria do mar de elétrons), que passamos a
explicar.
Em geral, os átomos dos metais têm apenas 1, 2 ou 3 elétrons na última camada
eletrônica; essa camada está normalmente afastada do núcleo, que, conseqüentemente,
atrai pouco aqueles elétrons. Como resultado, os elétrons escapam facilmente do átomo
e transitam livremente pelo reticulado. Desse modo, os átomos que perdem elétrons
transformam-se em cátions, os quais podem, logo depois, receber elétrons e voltar à
forma de átomo neutro, e assim sucessivamente.
Concluindo, podemos dizer que, segundo essa teoria, o metal seria um aglomerado de
átomos neutros e cátions, mergulhados em uma nuvem (ou “mar”) de elétrons livres
(costuma-se também dizer que esses elétrons estão deslocalizados). Assim, a “nuvem”
de elétrons funcionaria como uma ligação metálica, mantendo os átomos unidos.

Propriedades das substâncias com ligação metálica

Em virtude de sua estrutura e do tipo de ligação, os metais apresentam uma série de


propriedades características que, em geral, têm muitas aplicações práticas em nosso dia-
a-dia. Alistamos abaixo aquelas que podemos citar como propriedades dos metais.
 São geralmente sólido a temperatura ambiente, excepto mercúrio, que é o único
metal líquido.
 Brilho metálico: os metais, quando polidos, reflectem a luz como se fossem
espelhos, o que permite o seu uso em decoração de edifícios, lojas etc.
 Condutividades térmicas e eléctricas elevadas: os metais, em geral, são bons
condutores de calor e electricidade. Isso é devido aos electrões livres que
existem na ligação metálica, como foi explicado no item anterior, e que
permitem um trânsito rápido de calor e electricidade através do metal.
A condução do calor é importante, por exemplo, no aquecimento de panelas domésticas
e caldeiras industriais; a condução da electricidade é fundamental nos fios eléctricos
usados nas residências, escritórios e indústrias.
 Densidade elevada: os metais são, em geral, densos. Isso resulta das estruturas
compactas, explicadas na página anterior, e está também de acordo com a
variação das densidades absolutas, vista na página 127, no estudo das
propriedades periódicas dos elementos químicos.
 Pontos de fusão e de ebulição elevados: os metais, em geral, fundem e fervem
em temperaturas elevadas, como vimos na página 127, no estudo das
propriedades periódicas. Isso acontece porque a ligação metálica é muito forte, e
“segura” os átomos unidos com muita intensidade.
Note que isso é muito importante na construção de caldeiras, tachos, reactores
industriais etc., em que ocorrem aquecimentos intensos.
 Resistência à tracção: os metais resistem bastante às forças que, quando
aplicadas, tendem a alongar uma barra ou fio metálico. Essa propriedade é
também uma consequência da “força” com que a ligação metálica mantém os
átomos unidos. Uma aplicação importante da resistência à tracção é a aplicação
dos metais em cabos de elevadores ou de veículos suspensos (como os
bondinhos do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro); outra aplicação é a colocação
de vergalhões de aço dentro de uma estrutura de concreto para torná-la mais
resistente - é o chamado concreto armado, de largo uso na construção de pontes,
edifícios etc.
 Maleabilidade: é a propriedade que os metais apresentam de se deixarem
reduzir a chapas e lâminas bastante finas, o que se consegue martelando o metal
aquecido ou, então, passando o metal aquecido entre cilindros laminadores, que
o vão achatando progressivamente, originando, assim, a chapa metálica (essa
mesma técnica é usada nos cilindros que “abrem” massa de macarrão, pastel
etc.). Isso é possível porque os átomos dos metais podem “escorregar” uns sobre
os outros. Essa é uma das propriedades mais importantes dos metais, se
considerarmos que as chapas metálicas são muito usadas na produção de
veículos, trens, navios, aviões, geladeiras etc. O ouro é o metal mais maleável
que se conhece; dele são obtidas lâminas com espessura da ordem de 0,0001
mm, usadas na decoração de imagens, estatuetas, bandejas etc.

 Ductilidade: é a propriedade que os metais apresentam de se deixarem


transformar em fios, o que se consegue “puxando” o metal aquecido através de
furos cada vez menores. A explicação para isso é semelhante à da maleabilidade.
Os fios produzidos, de maior ou menor diâmetro, são muito usados nas
construções, em concreto armado ou como fios eléctricos e arames de vários
tipos. O ouro é também o metal mais dúctil que se conhece; com 1 grama de
ouro é possível obter um fio finíssimo com cerca de 2 km de comprimento.
Fenómenos com base na estrutura metálica

Forja

A forja é a mais antiga técnica de trabalhar os metais, consistindo na modelagem das


peças, previamente aquecidas ao rubro, com golpes de martelo ou por prensagem.

A forja ocorre quando a energia de vibração dos átomos por conta do aumento da
temperatura supera a energia envolvida na ligação química entre os átomos.

No estado líquido, não há ordem a longa distancia (não há sistema cristalino) e as


ligações entre os átomos é fraca, do tipo Van der Waals.

Cansaço (fadiga)

A fadiga é um fenómeno que se manifesta nos metais, caracterizado por um


enfraquecimento progressivo destes e que culmina com a sua ruptura.

A fadiga ocorre quando materiais são submetidos a solicitações variáveis como a


existência das tensões cíclicas ou flutuações.

Soldagem

A soldadura é uma operação que permite ligar dois ou mais elementos metálicos ou
plásticos.

Esta ligação pode ser feita por aquecimento, por pressão ou em simultâneo, com ou sem
adição de material complementar (também denominado material de adição).
Gripar

O fenomeno gripar ocorre devido ao contacto permanente de metais a altas temperaturas, que
dá a origem à união das redes metalicas.

Metais importantes da indústria moçambicana

Alumínio

Ocorrência: o alumínio não é encontrado puro na natureza, o seu minério mais


importante é a bauxite, Al2O3 . xH2O, (x pode variar de 1 a 3). O alumínio também
ocorre em criolite, Na3[AlF6], e em grandes quantidades em rochas de classe dos
aluminossilicatos, tais como os feldspatos e as micas.

Quando essas rochas se decompõem, formam argilas e outras rochas metamórficas.

Obtenção: o alumínio é obtido a partir da bauxite. A primeira etapa do processo


consiste na purificação do minério, processo Bayer, pela reacção com hidróxido de
sódio, resultando em hidróxido de alumínio.

Al2O3 . 2H2O + 2NaOH → 2NaAlO2 + 3H2O

AlO2- + H3O+ → Al(OH)3

O precipitado de Al(OH)3 é calcinado, convertendo-se em Al2O3 purificado:

2Al(OH)3 → Al2O3 + 3H2O

O alumínio é geralmente obtido pelo processo Hall-Héroult. O Al2O3 é fundido com criolite
e electrolisado num tanque de aço revestido de grafite, que actua como cátodo. Os
ânodos também são de grafite. O oxigénio formado reage com o carbono do ânodo
gerando o dióxido de carbono.
Aplicações: o alumínio é usado em embalagens, utensílios de cozinha, construção civil,
objectos decorativos e em inúmeras aplicações estruturais e industriais que exigem um
metal leve e de boa resistência mecânica. Também usado como condutor em linhas de
transmissão de electricidade, apesar da condutividade eléctrica ser apenas 60% da do
cobre. Tal desvantagem, em vários casos, é compensada pela maior leveza e menor
custo.

Ligas de alumínio são os principais materiais da estrutura de aviões e veículos espaciais.


A deposição de alumínio evaporado sob vácuo forma uma camada altamente reflectiva
para a luz e raios infravermelhos, não oxida como a prata e é usada em espelhos de
telescópios, papéis decorativos e outros.

Ferro

Ocorrência

O elemento é relativamente abundante no Universo. Encontrado no Sol e em muitas


outras estrelas em consideráveis quantidades. É o principal componente da classe de
meteoritos chamada siderito.Na Terra, é o quarto elemento mais abundante, em peso, na
sua crosta (no Universo, o nono). Supõe-se que o núcleo da Terra seja formado
principalmente por ferro. O mineral mais comum é a hematita (sesquióxido de ferro).
O ferro é encontrado em numerosos minerais, destacando-se:
A hematita (Fe2O3), a magnetita (Fe3O4), a limonita (FeO(OH)), a siderita
(FeCO3), a pirita (FeS2) e a ilmenita (FeTiO3).

Obtenção

O processo básico é a redução do óxido com carbono e calcário.

Aplicações:

É um componente essencial para a vida vegetal e animal. A hemoglobina o contém. Na


forma pura, praticamente não é usado. Entretanto, é desnecessário mencionar as
inúmeras aplicações do aço, liga da qual é o principal componente.
O aço é basicamente a liga de ferro e carbono. Elementos outros adicionados, como
enxofre, silício, manganês, fósforo, níquel, cromo, vanádio, em diferentes proporções e
combinações, produzem aços de diferentes propriedades mecânicas, térmicas, químicas,
magnéticas e o resultado é uma variedade de tipos para as mais diversas aplicações.
Zinco

Ocorrência

Os principais minerais são a blenda (sulfeto de zinco, ZnS), a esmitsonita (carbonato de


zinco, ZnCO3), a franklinita (espinélio de zinco e ferro), a calamina (silicato básico de
zinco) e a zincita (óxido de zinco, ZnO).
A abundância na crosta terrestre é de aproximadamente 75 ppm.
Espinélios são minerais formados, basicamente, por aluminato de magnésio, podendo
este ser parcialmente substituído por ferro, manganês ou zinco e o alumínio, por ferro
ou cromo.

Obtenção.

Pode ser produzido pelo aquecimento do minério para formar o óxido e a posterior
redução com carbono.
(ZnO + C → Zn + CO)

Aplicação.

Empregado em uma variedade de ligas: latão, bronze para molas, com níquel e prata
para tipografia, ligas para soldas, etc.
Zinco metálico é usado em alguns tipos de baterias. Ligado com cobre e alumínio, é
usado para produzir peças fundidas sob pressão, as quais são amplamente usadas nas
indústrias automobilísticas, de equipamentos elétricos e outras.
Óxido de zinco é usado como pigmento não tóxico para tintas e em algumas borrachas e
plástico, como estabilizador.
Também em cremes e pomadas devido às propriedades adstringentes.
Muito usado no revestimento (galvanização) de peças de aço, para prevenir a corrosão.
O zinco é um elemento essencial para o crescimento de homens e animais.

Ouro

Ocorrência

Ocorre de forma livre e em teluretos, em geral, em veios e depósitos aluviais. Também


ocorre na água do mar, em proporções de 0,1 a 2 mg/t, dependendo do local. Entretanto,
ainda não há um processo economicamente viável para a extração.
Obtenção:

O metal é separado de outros minerais por lavagens e processos como cianetação,


amálgama, fusão. Para o refino, é comum o uso da eletrólise.

Aplicações:

Amplamente usado em joalheria, peças decorativas, odontologia, eletrodeposição.


No passado, foi bastante empregado em moedas e como padrão monetário.
Alguns satélites têm partes revestidas de ouro, por ser um bom refletor de
infravermelho.

Prata

Ocorrência

Encontrada na forma nativa e em minerais como a argentita (sulfeto de prata) e silvanita


(telureto de ouro e prata) e junto a outros minérios de cobre, chumbo, zinco, ouro,
níquel.

Obtenção:

Industrialmente prata é obtida como subproduto do processamento de metais como


cobre, zinco, chumbo.
Prata comercial deve ter pureza de no mínimo 99,9%. Valores até 99,999% são
disponíveis.
Em laboratório, prata pode ser obtida pela reacção de uma solução do nitrato com cobre
metálico:
Cu + 2AgNO3 → Cu(NO3)2 + 2 Ag
Esta reacção forma cristais de prata em uma solução azul-esverdeada de nitrato de
cobre.

Aplicações:

Em joalheria e em outros objetos decorativos, nos quais a aparência é determinante. Em


geral, são usadas ligas com cerca de 92% de prata e o restante de cobre ou de outros
metais. Por muito tempo, foi usada em moedas.
Em ligas odontológicas, ligas para solda, contatos elétricos, baterias de alta capacidade
(prata-zinco e prata-cádmio).
Pinturas à base de prata são usadas em circuitos impressos.
Em espelhos, nos quais a prata é depositada no vidro ou no metal por meios químicos
(eletrodeposição ou evaporação).
O nitrato de prata é provavelmente o composto mais importante e é usado
extensivamente em fotografia.
O fulminato de prata é um poderoso explosivo.
O iodeto de prata é usado para provocar chuvas.
Cloreto de prata tem propriedades ópticas especiais, pode ser transparente e servir de
cimento para vidro.

Cobre

Ocorrência

Encontrado em minerais como cuprita (óxido de cobre, Cu2O), malaquita (carbonato


básico de cobre), calcopirita (sulfeto de cobre e ferro, CuFeS2, o mais importante),
bornita (sulfeto de cobre e ferro, monométrico), calcosita (sulfeto de cobre, Cu2S),
covelita (sulfeto de cobre com mica).

Obtenção

Da calcopirita ou da calcosita, o enxofre é removido por calcinação do minério,


resultando em cobre bruto que pode ser refinado em fornos para obter o cobre
metalúrgico ou submetido à eletrólise para um maior grau de pureza (cobre eletrolítico).

Aplicações:

Condução de eletricidade é a aplicação básica do cobre. Desde cabos e transformadores


de linhas de transmissão e instalações prediais a aparelhos elétricos e eletrônicos e seus
componentes.
A facilidade de soldagem e/ou a resistência a alguns meios fazem do cobre o metal
apropriado para certos tipos de tubulações.
Ligas como latão e bronze têm importantes aplicações.
É também usado como veneno agrícola e para remover algas na purificação da água.

Principais indústrias metalúrgicas de Moçambique

 Mozal.

Ligas metálicas e suas aplicações

Ligas metálicas são uniões de dois ou mais metais, podendo ainda incluir semi-metais
ou não-metais, mas sempre com predominância dos elementos metálicos.
Podemos dizer que as ligas metálicas têm maiores aplicações práticas que os próprios
metais puros.
Tipo de liga Composição Aplicações
Aço Fe e C É muito empregado em
construções, na produção
de veículos, fogões,
geladeiras etc.
Aço Inoxidável Fe, Cr, C e Ni É usado em balcões de
supermercado, talheres,
pias de cozinha, vagões de
metro etc.
Bronze Cu e Sn É usado na fabricação de
sinos, de armas, de
moedas, de estátuas, etc.