Você está na página 1de 2

FICHA 1

(CORREÇÃO)

MÓDULO 4
1. A população da Europa nos séculos XVII e XVIII: crises e crescimento
1.2 Evolução demográfica

Grupo I

1. Identificar a característica da demografia antiga patente no Doc. 1.


• Elevada mortalidade.
• Taxa de mortalidade particularmente alta na infância: metade da população morria antes de
atingir a idade adulta (Pierre Goubert).

2. Explicar a recorrência da fome nas economias pré-industriais.


A debilidade tecnológica deste tipo de economias reflete-se na agricultura:
• colheitas pouco abundantes tornam as subsistências escassa;
• intempéries ou pragas tornam frequentes os anos de más colheitas;
• a sucessão de anos de más colheitas esgota os excedentes armazenados e a fome agrava-se, com
consequências catastróficas.

3. O gráfico documenta uma crise demográfica do Antigo Regime porque:


c) a mortalidade se elevou bruscamente para mais do dobro da taxa corrente enquanto a
natalidade recuou de forma acentuada.

4. Caracterizar o modelo demográfico antigo com base nas questões anteriores e nos conhecimentos
do aluno.
• Elevada natalidade e mortalidade ligeiramente inferior.
• Taxa de mortalidade particularmente alta na infância OU metade da população morre antes de
atingir a idade adulta.
• Em tempos normais, a população cresce lentamente.
• Crises demográficas frequentes: por efeito de uma fome ou de uma peste, a mortalidade eleva-se
bruscamente, ceifando uma parte significativa da população.

Grupo II

1. Identificar a guerra a que alude H. Heberle.


• Trata-se da Guerra dos Trinta Anos, que devastou a Alemanha entre 1618 e 1648.

2. De acordo com o texto, a cidade de Ulm experimentou sucessivamente:


b) a guerra, a fome e a peste.

3. A carestia que se verificou em Ulm ficou presumivelmente a dever-se:


d) às destruições e pilhagens provocadas pela guerra.

4. Apresentar os efeitos demográficos da “trilogia negra”.


• “Trilogia negra”, termo que vulgarmente designa a conjugação da fome, da peste e da guerra.
Estes três fatores, quando em conjunto, foram responsáveis por quebras demográficas
particularmente acentuadas. Tal é o caso documentado pelo texto: a Alemanha, durante a
Guerra dos Trinta Anos, perdeu cerca de 35% da sua população.

Um novo Tempo da História ─ Ficha 1 (correção), Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
Grupo III

1. Indicar uma causa possível para os picos de mortalidade documentados.


(Escolher uma)
• Períodos de fome.
• Surtos epidémicos.

2. Expor a mensagem veiculada pela gravura (Doc. 2).


• A gravura mostra uma mãe que alimenta ao peito o filho mais novo, enquanto um outro se
abeira dela. Rousseau oferece a esta mãe um ramo de flores, em ato de homenagem.
À esquerda, uma ovelha amamenta também a sua cria.
• A mensagem que sobressai desta cena é a da importância dos cuidados maternos, com particular
ênfase para o aleitamento, mostrado aqui como uma prática conforme à Natureza.

4. Desenvolver o tema:
Um novo regime demográfico na segunda metade do século XVIII

Introdução: Breve referência ao regime demográfico antigo, marcado pela inconstância do


contingente populacional; o crescimento contínuo a partir da segunda metade do século XVIII.

Relação entre a natalidade e a mortalidade nas duas metades do século

Durante todo o século XVIII, a natalidade mantém-se alta (cerca de 40/00); a mortalidade diminui
acentuadamente a partir de meados do século.
Este fenómeno encontra-se claramente documentado no gráfico (Doc. 1), sendo possível constatar
que:
– antes de 1740-50, os picos de mortalidade são próximos e muito intensos. A natalidade é, nestas
ocasiões, largamente superada pela mortalidade;
– a partir desta data, os picos de mortalidade espaçam-se e tornam-se mais brandos;
– depois de 1765, são praticamente inexistentes as ocasiões em que a mortalidade supera a
natalidade;
– globalmente, a natalidade mantém-se num patamar mais alto do que na primeira metade do
século e acentua-se a sua diferença positiva face à mortalidade, indiciando um crescimento
demográfico acentuado;
– o crescimento demográfico foi comum às várias regiões da Europa. O quadro (Doc. 4) apresenta os
dados relativos à Silésia onde, na segunda metade do século XVIII (1740/50-1800), a população
cresceu quase 82%.

Fatores explicativos da alteração verificada


(Escolher três)

A alteração centra-se na diminuição acentuada da taxa de mortalidade. Entre os fatores que a


explicam contam-se:
• Um clima mais salubre, pouco propício à propagação das epidemias e favorecedor de boas
colheitas.
• A preocupação das autoridades em proporcionar cuidados médicos e sanitários (Doc. 3).
• Os progressos da Medicina, nomeadamente no que respeita aos progressos da obstetrícia.
• A valorização da infância e dos cuidados que lhe são inerentes (Doc. 2), com a consequente
redução da mortalidade infantil.

Um novo Tempo da História ─ Ficha 1 (correção), Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas

Você também pode gostar