Você está na página 1de 4

Ano 1 - Vol.

15 – novembro/2006

Dan Reiland

recebi Cristo como meu Salvador em 1973. Estava nos meus últimos anos do
Colegial. Fazia um trabalho missionário na Páscoa em São Diego, Califórnia, e
tudo pareceu fácil. Agora, uns 30 e poucos anos mais tarde e com 25 anos de
ministério no meu curriculum, estou convencido de que o processo de salvação é
mais complicado. E, se estou certo, a liderança da igreja e dos ministérios devem
concordar comigo.

Não significa que o Evangelho é mais complicado. A simples verdade de que Jesus
morreu pelos nossos pecados não mudou. Mas a vida tornou-se mais complicada.
A vida move-se mais rápido (Obrigado Bill Gates!). A vida é incerta, a vida é mais
rica e mais pobre ao mesmo tempo. Riscos mais elevados. Descobertas de novas
drogas nos fazem viver mais tempo, mas o nosso ambiente tornou-se mais
tóxico. Alimentos saudáveis chegaram ao mercado, mas não com preços muito
acessíveis, e nós não temos tempo para comê-los! Pessoas têm opções, mais do
que nunca, mas sentem-se presas ao mesmo tempo. As pessoas querem
espiritualidade mas acham difícil conectar-se com a vida espiritual numa
sociedade “high-tech” e complicada. Muitas pessoas vão dizer a você que crêem
em Deus, mas não têm idéia alguma do que isto significa.

Quais são as implicações disto para o Ministério hoje?

Meus primeiros 15 anos de ministério


foram passados em duas igrejas, uma Viver a vida de fé não era mais ou menos
difícil, mas o processo de sua construção
pequena e uma grande, ambas no Sul da fazia mais sentido. E todos nós sabemos
Califórnia. Isto aconteceu nos anos 80 e que, como você inicia uma corrida tem um
90. Salvação era clara. Na Costa Oeste enorme impacto em quão bem colocado
você era cristão ou não e cada posição você chegará ao final.
era clara. Então, a decisão pela
conversão e/ou o processo de conversão era claro também. Sim ou não a todos
os apelos por Cristo era apenas isto: sim ou não. Viver a vida de fé não era mais
ou menos difícil, mas o processo de sua construção fazia mais sentido. E todos
nós sabemos que como você inicia uma corrida tem um enorme impacto em quão
bem colocado você chegará ao final.

Quando minha família e eu nos mudamos para Atlanta, Georgia, eu descobri


aquilo que parecia ser um fator regional que impactara a decisão e o processo de
conversão ao Cristianismo. A Cultura Cristã é mais dos que um simples conceito.
Mas minha referência específica é para aqueles que estão à margem da igreja,
aqueles que são espiritualmente não resolvidos, ou que freqüentam ou não os
cultos de uma dada igreja. Eles têm questões, mas não garantia. E fazer
“shopping” para encontrar a “boa igreja” também torna-se uma prática comum.

Vamos mudar para outra área. Dezenas de meus amigos e colegas que são
pastores dizem-me que a conversão no Nordeste (dos EUA) é extremamente
difícil. Os pastores que possuem anos de experiência liderando igrejas no Sudeste
ou no Centro do País ou mais para o Oeste, dizem que o Nordeste é a região mais
difícil de todas. O Evangelho é o mesmo, então qual é a diferença?

Y1V15 - Conversões têm se Tornado Complicadas


Por quê é assim tão complicado?
Existe um grande problema cultural nos Estados Unidos da América que está
influenciando o processo das pessoas moverem-se em direção a Cristo? Eu penso
que sim. Ao mesmo um problema é a idéia de substituição americana para
perseguição.

Stuart McAlister, um brilhante defensor doutrinário que trabalha na equipe, do


Ministério Internacional Ravi Zacharias conversa com nossa equipe às terças-
feiras pela manhã. Stuart deu-nos uma significativa palestra e entre seus
comentários ele disse que os cristãos americanos
Perseguição física é uma não experimentam a perseguição física como os
ameaça rara nos Estados
Unidos. Entretando, há uma
cristãos em muitos outros países. Perseguição
ameaça mais sutil e perigosa e física é uma ameaça rara nos Estados Unidos.
ela se chama sedução. Entretanto, há uma ameaça mais sutil e perigosa e
ela se chama sedução. Esta verdade atingiu-me e
forçou-me a pensar sobre suas implicações no Ministério.

É a sedução do materialismo. É a sedução das coisas, poder e prazer físico.


Sedução é uma força muito poderosa, e mesmo considerando que, em última
instância não há equiparação para o poder de Cristo, ela se constitui numa
ameaça para aqueles que batalham pela fé em Cristo. Ela causa uma espécie de
agarrar-se e deixar ir a fé. Em I João 2:15-17 está escrito: 15Não ameis o mundo,
nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.
16
Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência
dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. 17E o mundo passa,
e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para
sempre.

Se as pessoas amam o mundo e as coisas que estão nele, agora mais do que
nunca, eu acredito que isto tem um impacto em como nós as alcançaremos para
Cristo.

Uma complicação ainda mais difícil é a tendência americana de “criar sua própria
religião”. Nós temos tantas opções e tanta liberdade – o que é uma linda bênção
e, ao mesmo tempo, um tremenda complicação quando olhando para: ”Disse-lhe
Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por
mim” (Jo. 14:6). Nós temos estrelas do cinema como Tom Cruise que assumiu a
Cientologia. Madonna, Elizabeth Taylor, Demi Moore e Barbara Streisand que
adotaram a Kabbalah como a resposta. Ideais da Nova Era, princípios Budistas e
comerciais Mormons competem com a verdade de forma impressionante. E não
devemos esquecer de Oprah. Sua influência na direção da Nova Era e do
Panteísmo – como religiões é imensa. Escritora “freelance” e professora Marcia Z.
Nelson vê Oprah como uma grande líder religiosa. No livro de Marcia com o título
O Evangelho Segundo Oprah, ela apresenta Oprah como o símbolo e a
catalizadora para a nova religião americana.

Qual é o impacto?
Quando as pessoas na nossa igreja local dizem sim àquilo que nós cremos que é
claro como cristal e ao chamado direto por Jesus Cristo, eles reallmente não
sabem ao que eles disseram sim. Eles têem muitas idéias religiosas distorcidas
em suas cabeças que os levaram a dizer sim à sua própria forma de Cristianismo.
Então, nós os “discipulamos”. Sim, esta é parte
O discipulado é um longo e lento
da resposta. Mas este é um longo e lento
processo, enquanto que a sedução
processo, enquanto que a sedução deste deste mundo é rápida e furiosa.
mundo é rápida e furiosa.

Y1V15 - Conversões têm se Tornado Complicadas


Quando nós encontramos e falamos com aqueles que se colocaram em pé, vieram
à frente ou colocaram um “x” no sim, nós , freqüentemente descobrimos que eles
tiveram algum tipo de genuina experiência espiritual, mas falta definição do que
aconteceu e, quando pressionados a responderem, não é incomum encontrar algo
como: “Bem, obrigado, mas eu estou bem agora, eu posso continuar sozinho
daqui para frente”, ou “O que eu realmente preciso é de um conselheiro
matrimonial – você tem algum nome?”. Deixe-me deixar aqui um curto
comentário: nós temos muitas pessoas que assumiram a fé, batizaram-se e
cresceram de forma incrível .... mas nunça é um processo simples. Eu penso que
as implicações nas áreas de comunicação, discipulado e evangelismo são
enormes.

Algumas implicações:
1. Você não pode assumir coisa alguma
Se alguém diz sim a Cristo, pergunte a ele o que aquilo significa para ele. Nós
pedimos aos novos convertidos que escrevam sua história de conversão como
parte do processo para que sejam batizados. É incrível quanto você pode
aprender em um processo tão simples quanto este.

2. Não apresse o processo


Na medida em que a velocidade da vida aumenta e torna-se mais complicada,
nós precisamos deixar que as pessoas usem o tempo que precisem para que
compreendam o que tornar-se um cristão e viver como um seguidor de Cristo
significa na verdade. Eles não precisam saber todas as respostas no primeiro
dia, mas nós precisamos deixar as verdades tão claras quanto possível.

3. Remova todas as pretensões


Nós não devemos nos preocupar com o poder do Espírito Santo, a verdade
das Escrituras ou a trabalho redentor de Cristo. Nós é que podemos bagunçar
tudo! É muito importante que você e eu vivamos nossa fé de forma autêntica.
Seja real. Deixe as pessoas saberem que
Nós é que podemos bagunçar tudo! É
você tem dúvidas também. Deixe-os muito importante que você e eu
saber que você crê em Deus, mas que vivamos nossa fé de forma autêntica.
isto não elimina os problemas de sua Seja real.
vida. Pessoas que estão em processo de
conversão têm um radar embutido que desconfia que tudo que não aponte
para o verdadeiro norte da bússola.

4. Enfatize a Graça
Nós precisamos ajudar as pessoas a crerem em Cristo para salvá-las, não em
crerem em si mesmas em seguirem a Cristo. Bíblia e oração são as chaves.
Servir é importante. Ofertar (ser dizimista) é essencial – mas vamos manter a
Graça no topo da lista. Ajude as pessoas a compreenderem que o amor de
Deus por elas não está baseado em sua performance, mas que o estilo de
vida do cristão é dirigido pela compreensão correta de que o amor de Deus é
distribuído através de nós.

Atividades como ler a Bíblia e orar sozinho não são formas seguras para
estabilizarem e amadurecerem um cristão. Quando eles pecam e sentem-se
condenados, eles com muita freqüencia pararão de ler a Bíblia e de orar.
Ensine-lhes a Graça e eles estarão motivados a ler, orar, ofertar, etc. A graça
de Deus é um elemento estabilizador para um novo convertido ou para uma
pessoa que têm experimentado “conversões repetidas”, sentindo-se como um
cristão fracassado, ou alguém que está tentando compreender o cristianismo.

Y1V15 - Conversões têm se Tornado Complicadas


5. Crie um ambiente de fé produtiva
Uma das melhores coisas que podemos oferecer em nossas igrejas locais é
um ambiente de esperança livre de culpa, onde se fala a verdade. Um
ambiente que não pretenda resolver tudo é bom, mas aponte Deus como a
resposta. Um ambiente de fé produtiva é aquele no qual a verdade é falada,
chamado ao compromisso é feito, adoração tem intensidade e as pessoas
assumem riscos pela sua fé. E, ao
Um ambiente de fé produtiva é aquele mesmo tempo é aberto, aceitável, cortês,
no qual a verdade é falada, chamado criativo e agradável. Conte histórias
ao compromisso é feito, adoração tem
sobre a interveniência de Deus, operando
intensidade e as pessoas assumem
riscos pela sua fé. milagres, respondendo a orações,
provendo soluções.... e mudando a vida
das pessoas. Não deixe que as estrelas
do cinema estejam “no ar” o tempo todo!

6. Obtenha assistência nas artes


Como evidenciado pelo enorme impacto de Hollywood na cultura, nós
precisamos utilizar os meios artísticos como influenciadores sempre que
possível. Filmes culturalmente relevantes, artes, drama, música e momentos
de experiência (como a comunhão e o batismo) fazem uma diferença grande.
A arte captura o coração das pessoas e ajuda-os a tornar-se mais receptivos
à mensagem. As pessoas estão acostumadas com “a telinha”, então, use-a
como uma vantagem para o Reino.

Estes são dias excitantes. Nós temos mais potencial de alcançar pessoas agora do
que nunca. Nós falamos de denominações que estão morrendo mas eu vejo
igrejas crescendo e fazendo seu trabalho. Sim, é complicado. Então, nós
precisamos nos adaptar. Meu objetivo neste artigo não foi tanto de trazer
respostas, mas ajudá-lo a pensar no processo de conversão em sua igreja. Então,
como ele está indo?

Texto originalmente publicado em inglês por The Pastor’s Coach – 10 de outubro de 2006. Processo de
autorização formal para veiculação no Brasil em andamento. The Pastor’s Coach é um boletim
periódico enviado àqueles que o subscrevem.

Liderança Ministerial é uma publicação periódica sem vínculo denominacional com o objetivo de
compartilhar artigos de interesse para membros da liderança de sua Igreja. Para solicitar sua inclusão
ou exclusão da lista de distribuição, escreva para wzuccherato@yahoo.com

Tradução para o português Wilson R. Zuccherato

Y1V15 - Conversões têm se Tornado Complicadas