Você está na página 1de 3

Competência: Formular opiniões críticas, mobilizando saberes

vários e competências culturais, linguísticas e


comunicacionais.

Uma das mais importantes formas de afirmação que o indivíduo tem


é através da palavra, pois esta é o reflexo da sua cultura, dos seus
saberes e também do seu carácter. A palavra - escrita ou oral - é o
reflexo do seu próprio emissor, pois espelha o que sabe e o que não
sabe. Não admira pois que por vezes nos surpreendamos com a
capacidade que alguns têm de se expressar, de falar, de convencer
os outros. Mas também nos admiramos com o contrário, sobretudo
quando é alguém que supostamente deveria possuir o dom da
palavra... Para nos conseguirmos expressar de forma loquaz,
convincente, é muito importante o domínio que temos dos conteúdos,
dos temas, a cultura geral que possuimos e claro, a capacidade de
argumentação! Assim, a todo o momento, a sociedade exige a nossa
mobilização enquanto cidadãos para tomarmos partido, para agirmos,
para intervirmos com a expressão da nossa opinião, tornando-nos
(co)responsáveis em muitas das decisões que se tomam quer a nível
local, quer a nível nacional.

Critérios de evidência:

Cutura: Sou capaz de actuar perante debates públicos


reconhecendo a multiplicidade de instituições, agentes e
interesses em presença.

Proposta de Trabalho: Identifique a


nível nacional ou local uma intervenção
(obra, painéis de azulejos, monumentos,
espaços públicos...) que tenha gerado
polémica, pelo facto de não ser bem
aceite pelas pessoas que aí vivem ou
por ser demasiado vanguardista, talvez
desenquadrada do espaço circundante e
por isso controversa. Não se esqueça
que este tipo de intervenção é sempre avaliada de duas formas: os
que estão de acordo e os que estão em desacordo. Para isso conta
também a idade e a cultura de cada um, ou seja, para uma pessoa
com mais idade, que tenha vivido sempre no mesmo local, será mais
difícl de aceitar a alteração, por exemplo, da traça tradicional da
igreja matriz local.

Poderá também abordar este tema de outro ângulo, explorando por


exemplo uma lei, um assunto que tenha gerado polémica, obrigando
a uma tomada de posição, a assumir uma opinião/ um dos lados...(co-
incineração, aborto, eutanásia, pena de morte, etc.).

Língua: Sou capaz de actuar individual e/ou colectivamente


entendendo a língua e sua utilização – língua portuguesa e/ou
língua estrangeira – como forma de intervenção cívica e social
e campo de conhecimento científico.

Proposta de Trabalho: Recorde um


qualquer momento da sua vida em que
tenha sido necessário participar/intervir com
a sua opinião, de modo a impedir algo com
que não concordava ou que tenha que ter
defendido os seus interesses, o seu ponto de
vista, por exemplo num tema de interesse
nacional - regra geral polémico -, local, na
escola do seu filho (por exemplo um
projecto de trabalho de âmbito
escolar)...Como preparou a sua intervenção?
Respeitou a opinião e o tempo de resposta de cada um? Como
estruturou a sua argumentação? Pensou numa forma de captar a
atenção do(s) seu(s) interlucutor(es), usando por exemplo materiais
de apoio? Organize a sua reflexão de forma corente, bem
estruturada, ilustrando com exemplos que evidenciem realmente que
detém esta competência linguística

Comunicação: Sei actuar nas sociedades contemporâneas


reconhecendo o papel central dos sistemas de comunicação
nas formas de intervenção e construção da opinião pública
mundial?

Proposta de trabalho: Que meios


utilizou para recolher informação, de
modo a fundamentar bem a sua
intervenção (textos informativos/
jornalísticos; científicos/ técnicos...), para
expressar os seus pontos de vista?
Soube depois expressá-los? De que forma? (debate público, folhetos
informativo, porta-à porta, blog...). Adaptou o seu registo oral/ escrito
de acordo com os intervenientes/ interlocutores? (tipo de linguagem
utilizada, cuidada, familiar, científica/ técnica, etc.).