Você está na página 1de 307

POWER BI APLICADO A NEGÓCIOS

Direitos desta edição reservados


A Voitto Treinamento e Desenvolvimento
www.voitto.com.br

Supervisão editorial: Raphael Nunes


Preparação de texto: Raphael Nunes

Versão 1.0

É PROIBIDA A REPRODUÇÃO

Nenhuma parte desta obra poderá ser reproduzida, copiada, transcrita ou


mesmo transmitida por meios eletrônicos ou gravações sem a permissão, por
escrito, do editor. Os infratores serão punidos pela Lei n° 9.610/98.
Sumário

Sumário
1.1. O que o Power BI pode fazer ......................................................................................................... 6
1.2. Insights em apenas 1 minuto com o Power BI ............................................................................. 6
2. Introdução ao Power BI ......................................................................................................................... 11
2.1. O que é Business Intelligence ....................................................................................................... 11
2.2. As partes do Power BI.................................................................................................................... 12
2.3. Como criar sua conta gratuita do Power BI ................................................................................ 13
2.4. Se você não possui os recursos de empresa ou estudante ...................................................... 13
2.4.1. Se você possui os recursos de e-mail empresarial ou estudante ................. 25
2.4.2. E se eu não criar uma conta, o que acontece? .................................................... 26
2.5. Fazendo o download e instalando o Power BI Desktop ........................................................... 26
2.5.1. Download do Power BI Desktop através do Power BI Service ....................... 26
2.5.2. Download do Power BI Desktop através do site do Power BI ....................... 28
2.6. Conhecendo a interface do Power BI Desktop .......................................................................... 31
2.6.1. Apresentação Inicial do Power BI Desktop............................................................ 31
2.6.2. Layout do Power BI ........................................................................................................ 33
2.7. Setup Inicial do Power BI Desktop ............................................................................................... 43
3. Importando dados no Power BI ........................................................................................................... 47
3.1. Fontes de dados para o Power BI ................................................................................................ 47
3.2. Importando dados do Excel, .csv e planilhas online .................................................................. 53
3.2.1. Importando dados do Excel ........................................................................................ 53
3.2.2. Importando dados .csv ................................................................................................. 57
3.2.3. Importando dados de planilhas online ................................................................... 62
3.3. Importando dados diretamente do Power BI Desktop ............................................................. 66
3.4. Importando dados da Web........................................................................................................... 69
4. Modelando dados no Power BI ............................................................................................................ 72
4.1. Apresentando o Power Query Editor........................................................................................... 72
4.2. Tratando bases de dados no Power BI Desktop ........................................................................ 85
4.3. Pivot / Unpivot................................................................................................................................ 89
4.4. Formatações Numéricas ................................................................................................................ 92
4.5. Formatações de Data ..................................................................................................................... 98
4.6. Formatações de Texto ................................................................................................................. 101
4.7. Coluna Condicional ...................................................................................................................... 104

3
Sumário

4.8. Configurações avançadas de dados: Mesclar Consultas ........................................................ 105


5. Relações no Power BI .......................................................................................................................... 109
5.1. O que são relações....................................................................................................................... 109
5.2. Criando relações entre tabelas ................................................................................................... 109
5.3. Calendário Mestre ........................................................................................................................ 120
5.4. O que muda com o relacionamento na prática ....................................................................... 128
6. DAX (Data Alanytics Expressions)....................................................................................................... 133
6.1. O que é DAX ................................................................................................................................. 133
6.2. Operadores DAX........................................................................................................................... 134
6.3. Operadores Aritméticos .............................................................................................................. 134
6.3.1. Operadores de Comparação.....................................................................................134
6.3.2. Operadores de Texto ...................................................................................................135
6.3.3. Operadores Lógicos .....................................................................................................135
6.4. Colunas Calculadas ...................................................................................................................... 135
6.5. Funções Matemáticas .................................................................................................................. 142
6.6. Funções Lógicas ........................................................................................................................... 147
6.7. Funções de Data ........................................................................................................................... 156
6.8. Funções de Texto ......................................................................................................................... 163
7. Medidas ................................................................................................................................................. 167
7.1. O que são Medidas ...................................................................................................................... 167
7.2. Criando Medidas .......................................................................................................................... 172
7.3. Medidas Rápidas .......................................................................................................................... 174
7.3.1. O que são Medidas Rápidas .....................................................................................174
7.3.2. Exemplos de Medidas Rápidas ................................................................................178
7.4. Funções Especiais: CALCULATE() ................................................................................................ 181
7.5. Funções Especiais: ALL() .............................................................................................................. 184
7.6. Funções Especiais: RELATED() ..................................................................................................... 190
7.7. Funções Especiais: FILTER() ......................................................................................................... 193
7.8. Funções de Iteração: Funções X ................................................................................................. 198
7.9. Exemplo prático: Quando usar o SUM() e SUMX() .................................................................. 198
8. Gráficos e Objetos no Power BI.......................................................................................................... 202
8.1. O objetivo de cada gráfico.......................................................................................................... 202
8.1.1. Gráficos para comparar valores ...............................................................................202
Sumário

8.1.2. Gráficos para mostrar representatividade ...........................................................203


8.1.3. Gráficos para analisar a tendência de dados ......................................................203
8.1.4. Gráficos para acompanhar ganhos e perdas ......................................................203
8.1.5. Gráficos para acompanhamento de metas .........................................................204
8.1.6. Gráficos para compreender a distribuição de dados ......................................204
8.1.7. Gráficos para entender a relação entre conjunto de dados .........................205
8.2. Gráficos de Barras e Colunas ...................................................................................................... 205
8.3. Gráficos de Linha e Área ............................................................................................................. 215
8.4. Gráficos Combinados: Colunas e Linhas ................................................................................... 220
8.5. Gráficos de Pizza, Rosca e Treemap .......................................................................................... 224
8.6. Gráfico de Dispersão.................................................................................................................... 228
8.7. Gráfico de Velocímetro................................................................................................................ 230
8.8. Filtros no relatório ........................................................................................................................ 233
8.9. Slicers / Segmentação de Dados ............................................................................................... 235
8.10. Objetos no Relatório................................................................................................................ 237
8.11. Cartões ....................................................................................................................................... 241
8.12. Mapas no Power BI .................................................................................................................. 242
8.13. Dominando Matrizes no Power BI ......................................................................................... 247
8.14. Relatórios Mobile ..................................................................................................................... 259
9. Gráficos e Objetos no Power BI.......................................................................................................... 269
9.1. O que é um dashboard?.............................................................................................................. 269
9.2. Construindo dashboards ............................................................................................................. 271
9.2.1. Primeiro dashboard......................................................................................................271
9.2.2. Segundo dashboard.....................................................................................................279
10. Power BI Service ............................................................................................................................... 292
10.1. Conhecendo o Power BI Service ............................................................................................ 292
10.2. Importando dados para o Power BI Service ................................ Erro! Indicador não definido.
10.2.1. Importando dados do Excel para o Power BI Service .....................................295
10.3. Criar um relatório no Power BI Service em 5 passos ........................................................... 299
10.4. Compartilhar um relatório no Power BI Service ................................................................... 305

5
Explorando o Power BI - O que o Power BI pode fazer

1. Explorando o Power BI
1.1. O que o Power BI pode fazer

Com o Power BI você consegue criar seus Relatórios, Dashboards, Gráficos e Painéis de forma
autônoma, utilizando as informações locais e as bases de dados de seu trabalho. Isso auxilia na
tomada de decisões, que ocorre de forma mais ágil e dinâmica. Você aumenta a velocidade para
fechar negócios e traçar planos com muito menos risco, já que tudo é embasado em evidência e não
em achismos ou sentimentos.

O grande diferencial dessa ferramenta é a forma intuitiva que os recursos estão dispostos, você com
poucos clicks será capaz de criar gráficos, tabelas e outras apresentações que tornarão seus relatórios
visuais e de fácil entendimento. Power BI é a solução para quem quer economizar tempo e otimizar
resultados.

Veja abaixo um exemplo de Dashboard criado com o Power BI:

Figura 1 – Dashboard com o Power BI


(https://powerbi.microsoft.com/pt-br/why-power-bi/- acessado em 11/11/2019)

Mas engana-se quem pensa que o Power BI é somente uma ferramenta de geração de relatórios. O
Power BI é um serviço de análise que oferece uma visão excepcional do seu negócio.

Com o Power BI é possível monitorar a integridade da sua informação, identificar outliers, criar
relatórios completos e interativos com o Power BI Desktop, desenvolver dashboards com o Power BI
Service e ainda acompanhar tudo de pertinho com o Power BI Mobile.

1.2. Insights em apenas 1 minuto com o Power BI


Power BI Aplicado a Negócios

Você sabia que com o Power BI você pode fazer análises dinâmicas em menos de 1 minuto?

O Power BI possui a função Analisar, e com ela é possível obter insights com apenas alguns cliques,
que resultam em análises interessantes onde já é possível visualizar os dados além dos números e
tomar decisões.

Muitas vezes, nos gráficos e tabelas que criamos, podemos analisar um aumento ou uma queda
brusca nos valores e questionar a causa dessas flutuações. Com os insights no Power BI Desktop é
possível analisar estes resultados de forma rápida, principalmente se você não sabe por onde
começar ou precisa criar um painel rapidamente.

O recurso de insights tem como base um crescente conjunto de algoritmos analíticos avançados
desenvolvido juntamente à Microsoft Research, o qual continuaremos a utilizar para permitir que
mais pessoas encontrem informações em seus dados de maneiras novas e intuitivas.¹

Vamos apresentar o dashboard completo que será criado em conjunto com você durante o nosso
curso de Power BI Aplicado a Negócios. Na página do aluno, abra o arquivo Dashboard
Completo.pbix. A primeira visualização será esta:

Figura 2 – Visualização de exemplo de Dashboard no Power BI

Repare que o painel possui duas abas: VENDAS e RH.

Neste primeiro momento vamos focar no gráfico de linhas “Valor Contratos por Mês”:

7
Explorando o Power BI - Insights em apenas 1 minuto com o Power BI

Figura 3 – Gráfico de linhas “Valor Contratos por Mês”

Repare que nos meses de Abril e Junho os valores tiveram uma queda considerável, e por isso vale
a análise de entender o porque esses resultados estão com esta variação. É possível pedir ao Power
BI Desktop para explicar aumentos ou diminuições e ver fatores de distribuição em gráficos, além de
obter uma análise rápida, automatizada e repleta de insights sobre seus dados.²

Como a queda do mês de Junho foi a mais significativa, vamos analisá-la. Para obter os insights
rápidos clique com o botão direito do mouse em cima do ponto que será analisado, ou seja, em cima
do losango que representa o ponto de dados do mês de Junho, depois em “Analisar” e em seguida
em “Explicar a diminuição”, conforme figura abaixo:

Figura 4 – Visualização da opção “Explicar a diminuição”


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 5 – Análise gerada pelo Power BI

Repare que o Power BI já analisou a grandeza da diminuição entre os meses de Maio e Junho: 42,16%.
Outro ponto interessante é que o Power BI disponibiliza insights em diversos gráficos para que você
possa analisá-los e ver quais serão mais úteis na tomada de decisão.

No primeiro gráfico apresentado ele nos mostra a queda no valor do contrato de acordo com os
cargos responsáveis em uma determinada empresa. Cada cargo possui duas letras, que representa a
área e o número em algarismo romano, que representa a hierarquia, ou seja: ADIV significa:

• AD – Administrativo
• IV – Número 4

Podemos definir o cargo ADIV como Administrativo 4.

9
Explorando o Power BI - Insights em apenas 1 minuto com o Power BI

Seguindo este conceito, vemos que existem três cargos que iniciam com CO, ou seja, da área
comercial. Partindo deste ângulo, já temos um norte para onde podemos continuar a análise sem
precisar de dar voltas e mais voltas nos dados.

Com esses insights, além de poder ter resultados rápidos, você pode inserir os gráficos gerados em
seu relatório e pode compartilhar com a sua equipe, permitindo que todos usufruam das informações
e reforçando a tomada de decisão inteligente.

_____________________
¹ https://docs.microsoft.com/pt-br/power-bi/service-insights - Acessado em 07/01/2019

² https://docs.microsoft.com/pt-br/power-bi/desktop-insights – Acessado em 07/01/2019


Power BI Aplicado a Negócios

2. Introdução ao Power BI
2.1. O que é Business Intelligence

Business Intelligence (BI) é uma expressão em inglês que pode ser traduzida como Inteligência nos
Negócios ou Inteligência Empresarial. Muito mais que um software ou ferramenta, Business
Intelligence é um conceito de trazer todos os dados da empresa para auxiliar na tomada de decisão1.

Quando se trata de implantar uma solução de Business Intelligence em uma empresa, algumas etapas
devem ser cumpridas.

1. A primeira etapa é organizar o Banco de Dados. Lá estão organizadas todas as informações


da empresa em seus mais diversos setores, como o financeiro, comercial, operacional, marketing,
recursos humanos etc. É fundamental para a tomada de decisão que os dados estejam
organizados e acessíveis1.

2. A segunda etapa é trabalhar os dados, fazendo análises minuciosas que irão retratar o
presente, o passado e até auxiliar nas previsões do futuro dos negócios.

3. A terceira etapa consiste no compartilhamento dessas análises com os envolvidos para servir
de suporte e facilitar o processo de tomada de decisão1.

Não há espaço para achismos: neste cenário são as evidências que orientam as ações. Os relatórios
atualizados irão auxiliar no controle do desempenho das organizações e definir o planejamento
futuro1.

Business Intelligence não é uma coisa nova, por mais estranho que pareça. Tudo começou no final
dos anos 80 e foi evoluindo para o que conhecemos hoje. No início, os dados eram gerenciados
apenas pela área de Tecnologia da Informação (TI), em programas de alto custo em que a análise
ocorria de forma lenta, até ser compartilhada com os tomadores de decisão2.

A partir dos anos 2000, o cenário começa a se modificar, apesar da manutenção dos dados continuar
sendo feita pela TI. A interface dos programas passa a ficar mais simples, sendo possível algumas
análises serem feitas por profissionais fora da TI. Mesmo assim, o maior volume de informação
continua sendo processado por essa área, o que acarreta demora na confecção dos relatórios e filas
de espera para acesso à informação2.

De 2010 até os dias de hoje, o fluxo mudou e ficou mais simples. Apesar dos profissionais de TI ainda
serem os responsáveis pelas bases de dados, os relatórios são feitos por analistas do negócio. Desta
forma, as análises são feitas de forma mais rápida e mais assertiva, já que são eles os envolvidos nas
tomadas de decisão da empresa e que conhecem a rotina do negócio2.

Neste contexto atual aparecem os softwares de Business Intelligence, sendo os principais o Power
BI, Tableau e QlikView. Estes softwares fazem a integração de vários sistemas externos ou internos já
existentes nas organizações como ERP, CRM e o BPM, compilando as informações, exportando de
forma visual e trazendo insights para os tomadores de decisão.

Resumidamente, o processo de implantação do BI consiste em:

• Coleta e organização dos Dados;


• Análise e Visualização da informação;
• Compartilhamento dos resultados;

11
Introdução ao Power BI - As partes do Power BI

• Controle e acompanhamento;
• Tomada de decisão baseada em evidências.

_____________________
¹ disponível em: https://bit.ly/2p76kfI - Acesso em 10/11/2019

² disponível em: https://youtu.be/sq1Mgo6Xk0s - Acesso em 10/11/2019

2.2. As partes do Power BI

Power BI é uma solução da Microsoft para análise de banco de dados. Ele permite que você crie
relatórios e dashboards e compartilhe-os com outras pessoas da sua organização, auxiliando na
tomada de decisão. Consiste basicamente em três partes:

• Power BI Desktop;
• Power BI Service;
• Power BI Mobile.

Figura 6 – As partes do Power BI


(https://docs.microsoft.com/pt-br/power-bi/fundamentals/power-bi-overview - acessado em 10/11/2019)

O Power BI Desktop é um aplicativo gratuito que você instala no computador local em que consegue
trabalhar e combinar diversas fontes de dados. Com ele é possível fazer diversos tipos de gráficos,
tabelas e filtros, inserir imagens, trabalhar com figuras e transformar seus dados em informação
visual. Você cria relatórios e dashboards que facilitam a análise e a tomada de decisão. Todo trabalho
feito no Power BI Desktop é salvo no seu computador, mas pode ser visualizado online através do
Power BI Service.

O Power BI Service é o serviço online do Power BI. Através dele é possível compartilhar seus
relatórios e dashboards com outros membros da organização. Os relatórios podem ser apenas
visualizados, ou editados por outros usuários autorizados, o que acelera o fluxo de informação dentro
das organizações.
Power BI Aplicado a Negócios

Na sua interface é possível trabalhar com os relatórios vindos do Power BI Desktop ou criar relatórios
novos, através da importação e trabalho das bases de dados diretamente nesta ferramenta.

O Power BI Mobile está disponível para dispositivos móveis com iOS, Android e Windows 10. Através
dessa plataforma você consegue se conectar e interagir com os dados locais e da nuvem, ou seja, é
possível acessar os relatórios criados no Power BI Desktop e no Power BI Service. Essa é a forma de
ter o Power BI diretamente na palma da sua mão, no seu celular, ter as informações em tempo real é
um grande diferencial na gestão dos negócios.

O Power BI possui acesso gratuito em sua versão Desktop, porém as demais versões são gratuitas
apenas durante o período de teste. Após o período de teste você vai precisar do Power BI Pro. Com
o Power BI Pro é possível publicar os relatórios no Power BI Service, ou seja, com essa licença é
possível conectar-se diretamente aos dados locais ou em nuvem, em tempo real. Além disso, você
compartilha seus relatórios com pessoas de dentro e fora da sua organização.

Existe também o Power BI Premium, uma espécie de upgrade na licença Power BI Pro. Este pacote
é destinado à organização como um todo, permitindo que ela tenha acesso à análise de Big Data,
computação em nuvem dedicada e recursos de armazenamento aumentados. Ele permite que
quaisquer usuários consumam o conteúdo do Power BI de forma online, sem que ele tenha
necessariamente uma licença de edição (Power BI Pro). Isso, do ponto de vista de grandes empresas,
é um grande diferencial, pois existe um grande público que irá consumir os dados e relatórios
gerados e poucos que precisaram realmente trabalhar com as bases para criar os relatórios. O Power
BI Premium também possui acesso de administradores, que cuidam dos usuários com acesso às
licenças, segurança, banco de dados e compartilhamentos.

2.3. Como criar sua conta gratuita do Power BI

O Power BI é um serviço gratuito. No entanto, para poder aproveitar todos os seus recursos - como
o Power BI Service e Power BI Pro - é necessário criar um cadastro no site do Power BI.

Para criar este cadastro, o Power BI não permite que utilizemos e-mails pessoais como o @gmail.com
ou @hotmail.com: para isso é necessário ter uma conta empresarial ou estudantil.

Se você já faz parte de uma organização ou possui uma conta de estudante, o caminho é mais fácil.
Veja os exemplos:

• seunome@suaempresa.com.br (conta empresarial)

• seunome@suafaculdade.br (conta estudante)

2.3.1. Se você não possui os recursos de empresa ou estudante

Caso você não possua nenhum desses recursos, fique tranquilo(a)! Vou te ensinar como criar uma
conta de avaliação gratuita do Office 365, e assim você poderá aproveitar todos os recursos do Power
BI por 30 dias.

Para criar a nossa conta de avaliação gratuita do Office 365, vamos até a página de produtos da
Microsoft: https://products.office.com/.

13
Introdução ao Power BI - Como criar sua conta gratuita do Power BI

Figura 7 - Página inicial de produtos do Office


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

O primeiro passo é selecionar a opção Para Empresas:

Figura 8 – Detalhe do botão de acesso “Para empresas”


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

Outra forma de acessar o conteúdo para empresas é através do menu superior, pois dependendo da
data em que você acessar esta página o layout pode ter sido modificado:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 9 – Outra forma de acessar os planos e preços através do menu superior


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

Quando acessar a página, verifique se está no menu “Para Empresas” e depois observe a versão
Premium do Office 365. Caso tenha curiosidade, você pode navegar pela página para entender qual
a diferença dos produtos oferecidos pela Microsoft.

Figura 10 – Detalhe do plano Office 365 Business Premium


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

Após encontrar o Office 365 Business Premium no final da página, clique em “Experimente
gratuitamente por um mês”.

15
Introdução ao Power BI - Como criar sua conta gratuita do Power BI

Figura 11 – Detalhe do plano Office 365 Business Premium – link para avaliação gratuita
(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

Quando acessar a página, serão solicitadas algumas informações empresariais. Vamos, então, criar
uma empresa fictícia. Para iniciar o processo de cadastro, insira seu e-mail pessoal:

Figura 12 – Configuração de conta do Office 365 – e-mail


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

Quando clicamos em “Avançar”, o Office entende que sua conta é de um e-mail pessoal, e por isso
vai ajudá-lo(a) a criar um e-mail enterprise com o domínio .onmicrosoft. Clique em “Avançar”
novamente:

Figura 13 – Avaliação de conta pessoal no Office 365


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)
Power BI Aplicado a Negócios

Na próxima tela, preencha as informações com seus dados pessoais reais. Será necessária uma
validação do seu telefone por SMS. Os próximos dados poderão ser fictícios.

Figura 14 – Informações pessoais e corporativas


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

Agora, o site quer saber se você não é um robô! Para isto, enviará um SMS para o seu celular. Tenha
ele em mãos para inserir o código de verificação:

Figura 15 – Envio de SMS pelo site do Office 365


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019

Com o número de celular, insira o código de verificação que foi enviado por SMS para o seu celular:

17
Introdução ao Power BI - Como criar sua conta gratuita do Power BI

Figura 16 – Envio de SMS pelo site do Office 365


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019

Após esta etapa, o site solicitará o domínio. Segundo a Microsoft, o domínio é um nome exclusivo
que é exibido após o sinal de @ nos endereços de e-mail e após www. nos endereços de site¹. Com
isso, você colocará o seu registro com o final onmicrosoft.com.

Você poderá testar as nomeações e o site informará se estará disponível.


Anote, pois poderá precisar destes em futuras situações:

Figura 17 – Registro de domínio


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019

Clique em “Avançar” e crie sua ID de usuário e senha que serão utilizados para acessar a sua conta:

Quando preencher, clique em “Criar conta”.


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 18 – Registro de ID de usuário e senha


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019

Após esta etapa, o site perguntará se você já possui o Office instalado e se gostaria de acessar as
configurações. Salve a informação de Sua ID de usuário para fazer o login posteriormente.

Em seguida, clique em “Acessar a Configuração”:

Figura 19 – Acesso a configuração da conta


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019

Após as mensagens de boas-vindas, aparecerá a seguinte página de configuração. Clique em “Sair


da Configuração”:

19
Introdução ao Power BI - Como criar sua conta gratuita do Power BI

Figura 20 – Página inicial da configuração de conta


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019

Ao sair da configuração, você será redirecionado(a) para o admin center, que é um espaço onde
você pode adicionar usuários, criar perfis, atualizar as configurações de cobrança, entre outros.

O objetivo aqui é adicionar o serviço do Power BI Pro na sua conta de avaliação do Office 365.
Lembrando que o Power BI Pro é um serviço pago e possui tempo de avaliação de 30 dias, então
fazendo este procedimento em sequência o tempo de avaliação dos produtos terminará no mesmo
dia. Assim, fica fácil se organizar e agendar o fim dos prazos dos testes.

Na parte superior existirá um switch com o texto “O novo centro de administração”. Vamos voltar
para o modo de exibição antigo para facilitar as configurações anteriores.

Figura 21 – Visualização do admin center e remover a nova visualização


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019
Power BI Aplicado a Negócios

Quando a página voltar para o modo de exibição antigo, foque na barra lateral esquerda, que terá
um ícone “<”. Nele, está escondida uma barra lateral; ao clicar no ícone aparecerão as novas
configurações.

Siga o caminho: Cobrança -> Adquirir Serviços:

Figura 22 – Adquirir novos serviços do Office 365


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019

Você será redirecionado para a página de serviços do Office 365. Procure pelo serviço do Power BI
Pro, passe o cursor do mouse sobre os três pontos “...” e clique em “Iniciar avaliação gratuita”:

Figura 23 – Adicionar o Power BI Pro na conta do Office 365


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

21
Introdução ao Power BI - Como criar sua conta gratuita do Power BI

Ao clicar, você será redirecionado para a finalização da compra. Note que não foi necessário inserir
nenhuma informação de cobrança e que tudo o que estamos fazendo está relacionado a período de
testes, então nenhuma cobrança de fato será realizada.

Clique em “Experimente agora”:

Figura 24 – Experimente agora o Power BI Pro


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

Após este passo, você receberá o número do recibo e os detalhes da compra. Clique em “Continuar”:

Figura 25 – Recibo e confirmação do Power BI Pro


(https://products.office.com/pt-br/home?rtc=1 - acessado em 10/11/2019)

Pronto! Você finalizou a criação de uma conta teste utilizando uma conta do Office 365 e terá acesso
ao conteúdo Power BI Pro por 30 dias a partir deste momento!

Mas e quando a avaliação terminar? Bom, o objetivo deste curso é que você conheça e domine os
principais recursos do Power BI, inclusive o conteúdo que não é gratuito, como o Power BI Pro. Caso
você não tenha terminado o curso nos 30 dias de avaliação, você poderá criar uma nova conta de
testes.

O interessante aqui é que se você faz parte de uma organização que não possua uma plataforma de
Business Intelligence, ou que não utilize todos os recursos do Power BI, o conhecimento que você irá
adquirir ao longo deste curso permitirá que você tenha uma série de argumentos para embasar uma
possível implantação do Power BI, que com certeza trará ganhos expressivos para o negócio.
Power BI Aplicado a Negócios

Para confirmar o seu cadastro acesse o site do Power BI: https://powerbi.com. Observe a parte
superior-direita do site e clique em “Entrar”.

Figura 26 – Página inicial do Power BI


(https:// https://powerbi.microsoft.com/pt-br/- acessado em 10/11/2019)

Se você utilizou a mesma página onde estava logado com a sua conta do Office 365,
automaticamente a página do Power BI Desktop reconhecerá a conta e perguntará se deseja
continuar.

Caso isso não aconteça, basta digitar o login e senha da sua conta do Office 365 e será redirecionado
para a mesma página.

Após a visualização do aviso, clique em “Entrar” e depois em “Iniciar”.

23
Introdução ao Power BI - Como criar sua conta gratuita do Power BI

Figura 27 – Confirmação de cadastro


(https:// https://powerbi.microsoft.com/pt-br/- acessado em 10/11/2019)

Após a identificação, você será questionado(a) sobre a necessidade de convidar mais pessoas da sua
organização para compartilhar o Power BI. Nesta etapa vamos para o final da página e clicar em
“Ignorar”. Mas não se preocupe: você poderá adicionar novas pessoas em uma situação real de
organização para compartilhar seus relatórios.

Figura 28 – Convidar mais pessoas para colaborar


(https:// https://powerbi.microsoft.com/pt-br/- acessado em 10/11/2019)
Power BI Aplicado a Negócios

Esta foi a última etapa, você foi redirecionado para o Power BI Service e já pode aproveitar os
benefícios do Power BI Pro.

_____________________
¹ Disponível em: https://bit.ly/2WZfs2F - Acessado em 10/11/2019

2.3.2. Se você possui os recursos de e-mail empresarial ou estudante

Se você possui os recursos de uma conta de e-mail empresarial ou estudantil, basta entrar no site do
Power BI e fazer o seu cadastro clicando em “Inscreva-se gratuitamente”.

Figura 29 – Página inicial do Power BI


(https:// https://powerbi.microsoft.com/pt-br/- acessado em 10/11/2019)

Após o redirecionamento, navegue até o final da página e procure pelo botão “Inicie a avaliação
gratuita” do Power BI Pro:

Figura 30 – Power BI Pro a partir de uma conta empresarial ou estudantil


(https:// https://powerbi.microsoft.com/pt-br/get-started/ - acessado em 10/11/2019

25
Introdução ao Power BI - Fazendo o download e instalando o Power BI Desktop

Quando clicar, insira o seu e-mail empresarial ou estudantil e clique em “Inscrever-se”:

Figura 31 – Cadastro no Power BI


(https:// https://powerbi.microsoft.com/pt-br/get-started/ - acessado em 10/11/2019)

Após a inscrição, siga os passos até finalizar o processo. Assim como no procedimento anterior, o
resultado será a sua página do Power BI Service.

2.3.3. E se eu não criar uma conta, o que acontece?

Neste caso você não poderá utilizar os serviços do Power BI Service e não poderá compartilhar os
seus relatórios com outras pessoas. Estes são recursos que tornam o Power BI uma ferramenta ainda
mais incrível.

Sobre o curso de Power BI Aplicado a Negócios, é altamente recomendado que você crie uma conta
utilizando um dos métodos ensinados acima, pois assim você poderá aproveitar todos os recursos
plenamente.

Mas se mesmo assim você não quiser criar uma conta, você poderá utilizar os recursos do Power BI
Desktop normalmente.

2.4. Fazendo o download e instalando o Power BI Desktop

Agora que criamos a conta na plataforma do Power BI, vamos aprender sobre como instalar o Power
BI Desktop. Existem três maneiras de instalar, você pode escolher a que preferir.

2.4.1. Download do Power BI Desktop através do Power BI Service

Se você fez o cadastro do tópico anterior, este é o método mais fácil e direto de fazer o download.

Visite a página do Power BI (http://powerbi.com/) e faça o login para o Power BI Service clicando em
“Entrar” com os dados criados pela sua conta do Office 365 ou sua conta empresarial ou estudantil.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 32 – Página inicial do Power BI


(https:// https://powerbi.microsoft.com/pt-br/- acessado em 10/11/2019)

Ao ser redirecionado, no canto superior direito da sua página do Power BI Service, existe um ícone
com uma seta para baixo que trará as opções de download para o usuário. Clique nela e em seguida
em Power BI Desktop. Você será redirecionado para a Microsoft Store.

Figura 33 – Página do Power BI Service


(https:// https://powerbi.microsoft.com/pt-br/- acessado em 10/11/2019)

Estando na plataforma da Microsoft, basta clicar em Obter e fazer o download do Power BI. Para a
instalação, é necessário seguir o passo a passo disponibilizado pela própria Microsoft. Lembrando
que para realizar o download pela Microsoft Store é necessário utilizar a conta cadastrada no Office
365 ou possuir uma conta da Microsoft, geralmente com o domínio @hotmail.com.

27
Introdução ao Power BI - Fazendo o download e instalando o Power BI Desktop

Figura 34 - Tela da Microsoft Store.

Verifique a área de download do seu navegador padrão e faça a instalação do Power BI Desktop
seguindo as orientações do instalador. Não há nenhum segredo aqui, apenas siga os passos e instale
a ferramenta no diretório que preferir.

Mas não era necessária uma conta empresarial ou estudantil? Sim, para utilizar os recursos do Power
BI Pro e do Power BI Service é necessária uma conta especial, mas o Power BI Desktop é uma
ferramenta gratuita, e por isso você pode fazer o download através de um e-mail pessoal.

2.4.2. Download do Power BI Desktop através do site do Power BI

Geralmente, o site de uma plataforma é a primeira referência quando pensamos em realizar o seu
download, e com o Power BI esta alternativa também funciona. Porém, aqui temos duas alternativas:

A primeira é acessando o link http://powerbi.com/, na aba superior em Produtos e depois em Power


BI Desktop:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 35 – Página Inicial do Power BI acessando as informações do Power BI Desktop


(https:// https://powerbi.microsoft.com/pt-br/- acessado em 10/11/2019

Na nova página teremos duas opções:

A primeira em “Baixe Gratuitamente”, onde você será redirecionado para a Microsoft Store e deverá
seguir os mesmos passos do método anterior.

A segunda clicando em “Veja as opções de Download e Idioma”. Vamos seguir por este caminho:

Figura 36 – Outras opções de download do Power BI Desktop


(https://https://powerbi.microsoft.com/pt-br/desktop/ acessado em 10/11/2019

A página poderá estar em inglês por padrão. Ao descer um pouco a página encontrará o seguinte
quadro para a alteração do idioma:

29
Introdução ao Power BI - Fazendo o download e instalando o Power BI Desktop

Figura 37 – Alterar o idioma do Power BI Desktop


(https://powerbi.microsoft.com/pt-br/desktop/ acessado em 10/11/2019)

Altere para Portuguese (Brazil) e o site mudará o idioma para português. Clique em “Baixar”.

Dica de mestre

Existem certificações de proficiência em Power BI emitidas pela própria Microsoft, e


todas as provas de certificação são em inglês. Caso você tenha interesse em buscar
estas certificações no futuro, aconselho a manter o seu Power BI Desktop em inglês
para que se adapte com a nomenclatura. O nosso curso, no entanto, será feito em
português para maior entendimento da ferramenta para a maioria do público.

Agora você deve escolher qual versão instalar: a versão x86 ou a versão x64. Verifique a arquitetura
do seu computador, marque a caixa de seleção correspondente à sua versão e clique em Next (ou
próximo):

Figura 38 – Alterar o idioma do Power BI Desktop


(https://www.microsoft.com/pt-BR/download/details.aspx?id=58494/ - acessado em 10/11/2019)

Verifique a área de download do seu navegador padrão e faça a instalação do Power BI Desktop
seguindo as orientações do instalador. Não há nenhum segredo aqui, apenas siga os passos e instale
a ferramenta no diretório que preferir.
Power BI Aplicado a Negócios

2.5. Interface do Power BI Desktop

Agora que você instalou o Power BI Desktop, vamos abrir o aplicativo!

Geralmente, encontra-se um atalho na área de trabalho. A primeira tela que é mostrada é um quadro
de carregamento, que pode demorar de acordo com as informações que já estiverem sido salvas
anteriormente e com o desempenho do computador.

Figura 39 – Loading do Power BI Desktop

Após o carregamento, somos notificados de diversas informações institucionais da Microsoft. Mas


diferente de outras ferramentas, estas informações são valiosíssimas!

O Power BI é uma ferramenta que está em constante desenvolvimento, e a Microsoft está investindo
muito em treinamentos e recursos para que o Power BI seja cada vez mais difundido.

2.5.1. Apresentação Inicial do Power BI Desktop

31
Introdução ao Power BI - Interface do Power BI Desktop

Figura 40 – Página de Abertura do Power BI Desktop

1. Fontes de dados: através desta aba é possível acessar as fontes de dados para começar
análises e construção de relatórios. Você pode obter novos dados, acessar fontes de dados
recentes, abrir arquivos do Power BI recentes ou abrir outros relatórios.
2. Espaço dedicado para os updates e lições sobre Power BI: a Microsoft alimenta estes
dados com frequência, por isso é muito importante ficar sempre de olho no que está
acontecendo.
a. Novidades: Feed dos updates mensais do Power BI;
b. Fóruns: Comunidade ativa do Power BI onde os usuários compartilham experiências
e respondem a dúvidas de outros usuários. É altamente recomendado que você participe
dos Fóruns, tire suas dúvidas e ajude outros colegas com dificuldades, afinal nós
aprendemos mais quando ensinamos;
c. Blog: Espaço para a equipe da Microsoft informar sobre quais serão os próximos
updates e novidades e verificam as solicitações dos usuários para propor melhorias;
d. Tutoriais: Serviço de ensino do Power BI pela própria Microsoft. O material é muito
rico e é recomendado verificá-lo sempre que tiver dúvidas e para complementar o
conhecimento após o curso.
3. Espaço para vídeos-tutoriais: fornecido pela Microsoft para facilitar a propagação do
Power BI entre as ferramentas de Business Intelligence.

Fique à vontade para navegar pelos links e vídeos após o curso. O Power BI está em constante
expansão e é fundamental estar por dentro de tudo o que acontece no mundo da informação.

Caso você não queira que essas informações sejam exibidas toda vez que abrir o Power BI, basta
desmarcar o checkbox no final da janela com a informação “Mostrar essa tela na inicialização”.
Power BI Aplicado a Negócios

2.5.2. Layout do Power BI

Para fechar a janela de inicialização, basta clicar no “X” presente no canto superior direito da janela,
padrão da maioria dos softwares.

A partir de então, já temos uma página em branco do Power BI. O que podemos perceber logo na
primeira impressão é que não ficamos tão perdidos assim, pois a similaridade com outros programas
da Microsoft é grande, como o Excel.

Vamos detalhar todo o layout:

3 4

Figura 41 – Área de Trabalho do Power BI Desktop

1. Barra superior: o layout é muito similar a outras soluções da Microsoft, por isso a sensação
é bastante familiar. Temos os clássicos botões de Arquivo e Copiar/Colar, assim como outras
ferramentas exclusivas do Power BI.

2. Barra lateral esquerda: você pode navegar entre as guias de relatório, as informações de
tabelas e a guia de relações. Estas guias serão muito utilizadas na construção do nosso projeto.

3. Área de trabalho: aqui serão construídos os relatórios e dashboards. Também é


disponibilizado uma grade para melhor ajuste dos blocos.

4. Área de Edição: neste setor ficam as informações de blocos, gráficos, formatação, criação
e edição. Também é possível ter acesso aos campos das tabelas que forem importadas para o
Power BI.

Vamos detalhar cada área:

1. Barra superior:

A barra superior possui quatro guias. São elas: Página Inicial, Exibição, Modelagem e Ajuda.

Nessa barra é possível acessar a guia “Arquivo”, e encontramos as clássicas funções de Abrir, Salvar,
Salvar Como, Importar, Publicar e até como exportar o seu relatório em PDF.

33
Introdução ao Power BI - Interface do Power BI Desktop

a. Guia Página Inicial

Figura 42 – Guia Página Inicial

Na “Página Inicial” é possível tratar as informações inseridas, como Obter, Inserir e Editar as consultas
e tabelas importadas de diversas fontes para o Power BI. Aqui também é possível baixar temas para
os relatórios - eles podem ser baixados da Internet e do Marketplace da Microsoft.

Ícone Nome Detalhamento

Cola algo que esteja na


Colar área de transferência

Remove algum texto ou


Recortar objeto e insere na área de
transferência

Copia para a área de


Copiar transferência algum texto
ou objeto

Copia a formatação de um
Pincel de Formatação texto, tabela ou gráfico
para outro

Cria consultas importando


Obter Dados dados de outras fontes

Gerencia e se conecta a
Fontes Recentes fontes recentes

Cria uma tabela digitando


Inserir Dados ou criando conteúdo

Abre o Power Query Editor


Editar Consultas e também a edição de
dados
Power BI Aplicado a Negócios

Recebe os dados mais


Atualizar recentes ao atualizar todas
as tabelas do relatório

Adiciona uma nova página


Nova Página ao relatório

Visual Novo Insere um novo visual

Usa o idioma natural para


Faça uma Pergunta fazer uma pergunta aos
dados

Insere botões de ação


Botões para os relatórios

Caixa de Texto Insere uma caixa de texto

Imagem Insere uma imagem

Formas Insere formas específicas

Importa um visual
Visuais do Marketplace personalizado do
Marketplace (online)

Importa um visual
Visuais do Arquivo personalizado do
computador

Altera o tema padrão do


Mudar Tema Power BI Desktop

Adiciona, edita ou remove


Gerenciar Relações relações entre tabelas

35
Introdução ao Power BI - Interface do Power BI Desktop

Adiciona uma medida para


Nova Medida a tabela selecionada

Adiciona uma coluna


Nova Coluna calculada para a tabela
selecionada

Cria uma nova medida


Nova Medida Rápida rápida

Publica o relatório do
Publicar Power BI Desktop na Web

b. Guia Exibição

Figura 43 – Guia Exibição

Na guia “Exibição” as opções são mostradas através de checkboxes para melhorar a visualização
durante a construção dos relatórios. Também é possível realizar prévias de como estes relatórios
serão exibidos na tela de um smartphone após a construção de gráficos e tabelas.

Ícone Nome Detalhamento

Muda para o layout do


Layout do Telefone telefone

Altera o modo de exibição


Exibição da Página da página de relatório

Exibe as linhas de grade


Mostrar Linhas de Grade da página de relatório

Alinha os visuais com


Ajustar Objetos à Grade facilidade na página de
relatório
Power BI Aplicado a Negócios

Bloqueia a posição dos


Objetos de Bloqueio objetos no relatório

Salva exibições de
Painel de Indicadores relatório personalizadas

Gerencia a visibilidade e a
Painel de Seleção ordem dos visuais de
relatório

Segmentações de dados Sincroniza segmentações


de sincronização nas páginas de relatório

Mostra o Performance
Performance Analyzer Analyzer

c. Guia Modelagem

Figura 44 – Parte da Guia Modelagem

A guia “Modelagem” é responsável por obter informações de tratamento das informações que são
carregadas para o Power BI, como idioma, grupos, formatações e criação de colunas calculadas e
medidas.

Ícone Nome Detalhamento

Adiciona, edita ou remove


Gerenciar Relações relações entre tabelas

Adiciona uma medida para


Nova Medida a tabela selecionada

Adiciona uma coluna


Nova Coluna calculada para a tabela
selecionada

37
Introdução ao Power BI - Interface do Power BI Desktop

Adiciona uma nova tabela


Nova Tabela a partir de uma expressão
DAX

Cria um novo parâmetro


Novo Parâmetro what-if cujo valor pode ser
configurado

Classificar por Coluna Classifica a coluna

Altera o tipo de dados


Tipo de Dados para o campo

Formata os dados
Formatar selecionados
*Não altera o banco de dados

Exibe os valores do campo


Formato de moeda como moeda

Exibe os valores do campo


Formato de percentual como percentual

Exibe os valores do campo


Separador de milhares com separador de
milhares

Altera a quantidade de
Casas decimais casas decimais

Seleciona uma tabela


Tabela Inicial inicial para uma medida

Classifica o tipo de dados


Categoria de Dados para melhorar seu visual

Seleciona a forma deseja


Resumo Padrão resumir a coluna

Gerencia funções de
Gerenciar Funções segurança
Power BI Aplicado a Negócios

Exibe os dados que são


Exibir como Funções visíveis para os membros

Cria um grupo para


Novo Grupo combinar diversos valores
em um

Faz alterações ao grupo


Editar Grupos selecionado

Marca a tabela
Marcar como Tabela de selecionada como
Data calendário

Ensina o P&R a entender


Configurações das melhor as pessoas e os
Perguntas e Respostas questionamentos

Altera o idioma nativo


Idioma para interagir com o P&R

Importa ou exporta um
arquivo com termos
Esquema Linguístico personalizados de
linguística

d. Guia Ajuda

Figura 45 – Parte da Guia Ajuda

A guia “Ajuda” geralmente é desprezada pelo usuário, mas no Power BI ela é de grande importância.
Você poderá ser redirecionado para a aprendizagem orientada, que é um método de ensino
promovido pela própria Microsoft para ajudar na disseminação da ferramenta.

Outro ponto importante é o acesso à comunidade, que são ferramentas que devem sempre ser
consultadas quando houver dúvida. A comunidade do Power BI é um fórum onde os usuários
compartilham experiências e ajudam outros usuários em dúvidas de problemas. Então sempre que

39
Introdução ao Power BI - Interface do Power BI Desktop

ficar preso em alguma situação: consulte a comunidade, pois alguém pode ter passado pelo mesmo
problema e a resposta pode estar logo ali!

Nessa guia você também terá acesso a uma outra forma de contato com a Microsoft: o botão Enviar
uma Ideia. Uma grande vantagem de utilizar o Power BI ao invés de outras soluções de Business
Intelligence é que a Microsoft atualiza regularmente o software, principalmente com ideias geradas
pelos usuários. Então sempre que tiver alguma sugestão, clique ali.

Ícone Nome Detalhamento

Cursos e vídeos para


Aprendizagem Guiada concluir as tarefas comuns
no Power BI

Visão geral e instruções de


Documentação uso do Power BI Desktop

Link para o canal do Power


Vídeos de Treinamento BI no YouTube

Relate problemas e tenha


Suporte suporte gratuito

Exibe informações da
Sobre versão e sessão

Leia artigos mais recentes


Blog do Power BI sobre o Power BI

Conecte-se, compartilhe e
Comunidade aprenda com especialistas
do mundo inteiro

Power BI para Saiba mais sobre APIs de


desenvolvedores desenvolvedores

Obtenha exemplos de
Exemplos relatórios do Power BI
Power BI Aplicado a Negócios

Exibe exemplos de
Galerias da Comunidade especialistas em Power BI

Envia uma ideia para


Enviar uma Ideia especialistas da Microsoft

Demonstração de Exibe cases de experiência


Parceiros dos parceiros da Microsoft

Exibe as empresas
Serviços de Consultoria certificadas pela Microsoft
para consultoria

2. Barra Lateral Esquerda

Na Barra lateral esquerda encontramos três guias: “Relatórios”, “Dados” e “Modelo”.

Figura 46 – Barra Lateral Esquerda

Em “Relatório” é possível criar relatórios que serão exibidos após a carga e o tratamento dos dados
importados para o Power BI. Aqui serão inseridos gráficos, tabelas, formas e mapas para exibir os
resultados da forma que você preferir.

Em “Dados” você poderá visualizar de forma tabulada as tabelas que foram carregadas para o projeto.

Em “Modelo” é possível visualizar e criar relações entre as tabelas que foram carregadas.

Entender esta guia e fazer as relações de forma assertiva é o segredo para um projeto de sucesso.

Ícone Nome Detalhamento

Relatório Exibe a página de relatório

41
Introdução ao Power BI - Interface do Power BI Desktop

Exibe a página com as


Dados bases de dados

Exibe a página com os


Modelo relacionamentos criados

3. Área de Trabalho

Aqui são feitos os gráficos, tabelas e objetos de forma visual.

4. Edição

Figura 47 – Parte da área de edição

À direita temos a área de Edição, onde são inseridos os gráficos, valores, filtros e suas formatações.
Nela também é possível visualizar os campos das bases que foram carregadas para o projeto, além
de poder serem utilizadas nos gráficos e tabelas através do click and drop, ou seja, clicar e soltar.

Ícone Nome Detalhamento

É possível utilizar campos


Filtros como filtros de relatório,
página e objeto

Painel com seleção de


Visualizações objetos e gráficos para
utilização nos relatórios
Power BI Aplicado a Negócios

Exibe os campos em cada


Campos objeto ou gráfico

Opções de formatação de
Formato relatório, objeto ou gráfico

Exibe os campos de
Campos colunas dos dados que
foram adicionados

2.6. Setup Inicial do Power BI Desktop

Para garantir que as formatações e as imagens que serão utilizadas neste curso tenham as mesmas
formatações das que forem geradas por você, vamos utilizar as configurações iniciais descritas
abaixo.

O primeiro passo é você se certificar de que o idioma do Power BI esteja em Português (PT-BR), pois
assim facilitaremos as nossas interfaces.

Com o Power BI já aberto, no canto superior esquerdo, em “Arquivo”, vamos em: “Opções e
configurações” e, em seguida, “Opções”.

Figura 48 – Opções

Na lista de opções à esquerda vamos selecionar “Configurações regionais”. O importante aqui é


garantir que a caixa de seleção esteja português (Brasil).

43
Introdução ao Power BI - Setup Inicial do Power BI Desktop

Figura 49 – Guia Configurações Regionais

Na sequência, ainda na guia de “Opções”, vamos em “Recursos de visualização”. Todas as caixas


deverão estar desmarcadas.

Figura 50 – Recursos de Visualização


Power BI Aplicado a Negócios

O próximo passo, também na mesma guia de “Opções”, é selecionar “Carregamento de Dados”. Neste
passo são configuradas as formas de carregamento das informações que serão importadas para o
Power BI. Vamos desmarcar a opção “Detectar automaticamente novos relacionamentos depois que
os dados são carregados”.

Esta é uma das funções mais utilizadas no Power BI, pois faz a relação entre as tabelas importadas de
forma automática. Isto é feito para que as interações fiquem mais fáceis e intuitivas, porém como o
objetivo é aprender como são criadas estas relações, vamos fazer o procedimento de forma manual.

Figura 51 – Detecção de tipo

A última configuração é em relação ao Tema. Para alterar o tema, vá na aba superior, em “Página
Inicial”, depois em “Mudar Tema”, “Mais Temas”, e defina o tema “Clássico”.

45
Introdução ao Power BI - Setup Inicial do Power BI Desktop

Figura 52 – Alteração do tema

Agora que você já se familiarizou com a ferramenta e fez todas as configurações iniciais, está
preparado para importar dados para o Power BI Desktop.
Power BI Aplicado a Negócios

3. Importando dados no Power BI


3.1. Fontes de dados para o Power BI

O Power BI suporta uma grande variedade de fontes de dados. Você pode clicar em “Obter dados”
para ter acesso a todas as conexões de dados disponíveis. Ele permite que você se conecte a
diferentes arquivos simples, como Excel, banco de dados SQL e Nuvem do Azure, ou mesmo
plataformas da Web, como objetos do Facebook, Google Analytics e Salesforce. Também inclui
conexão ODBC para conectar-se a outras fontes de dados ODBC e bancos de dados complexos.

Para obter dados no Power BI Desktop clique na opção “Obter Dados” na tela principal. Ela irá mostrar
primeiro as fontes de dados mais comuns. Em seguida, clique na opção “Mais...” para ver uma lista
completa das fontes de dados disponíveis:

Figura 53 – Obter Dados

Quando você clica na opção “Mais...” é possível ver uma nova janela de navegação, onde no lado
esquerdo mostra uma categoria de todas as fontes de dados disponíveis.

Você também pode realizar uma pesquisa na parte superior.

47
Importando dados no Power BI - Fontes de dados para o Power BI

Figura 54 – Conectar a fontes de dados

Resumidamente, temos as seguintes categorias:

• Tudo

Nesta categoria, você pode ver todas as fontes de dados disponíveis na área de trabalho do Power
BI.

• Arquivo

Quando você clica em “Arquivo”, ele mostra todos os tipos de arquivos simples suportados na área
de trabalho do Power BI. Para conectar-se a qualquer tipo de arquivo, selecione o tipo de arquivo na
lista e clique em Conectar. Você precisará fornecer a localização do arquivo.

• Banco de Dados

Em “Banco de Dados” é possível acessar uma lista de todas as conexões de banco de dados
disponíveis. Para conectar-se a qualquer banco de dados, selecione um tipo na lista e clique em
“Conectar”.

Você precisará do nome do servidor e do nome de usuário e senha, a serem fornecidos pelo
responsável pelo servidor. Geralmente você conseguirá esta informação com a equipe de TI. Você
também pode se conectar através de uma consulta SQL direta usando as opções Avançadas.
Power BI Aplicado a Negócios

• Power Plataform

Aqui você poderá utilizar fontes de dados diretamente do Power BI e aplicações do Power BI para
gerar informações.

• Azure

Usando a opção do Azure, você pode se conectar ao banco de dados na nuvem do Azure.

• Serviços Online

O Power BI também permite que você se conecte a diferentes serviços online, como Exchange,
Salesforce, Google Analytics e Facebook.

• Outro

Aqui ficam as outras opções não listadas nas categorias. Podemos destacar as conexões com páginas
da Web, Feed OData, Scripts em R e Python, que são linguagens de programação muito utilizadas
em Data Science, e consultas nulas, onde podemos escrever a query em uma página branca.

Sempre que precisar verificar se uma fonte de dados está disponível no Power BI, basta verificar
dentro do próprio programa ou na tabela a seguir:

Arquivo Excel
Arquivo Texto/CSV
Arquivo XML
Arquivo JSON
Arquivo Pasta
Arquivo PDF
Arquivo Pasta do SharePoint
Banco de Dados Banco de dados do SQL Server
Banco de Dados Banco de dados do Access
Banco de Dados Banco de dados do SQL Server Analysis Services
Banco de Dados Banco de dados Oracle
Banco de Dados Banco de dados IBM DB2
Banco de Dados Banco de dados IBM Informix (Beta)
Banco de Dados IBM Netezza
Banco de Dados Banco de dados MySQL
Banco de Dados Banco de dados PostgreSQL
Banco de Dados Banco de dados Sybase

49
Importando dados no Power BI - Fontes de dados para o Power BI

Banco de Dados Teradata


Banco de Dados Banco de dados do SAP HANA
Banco de Dados Servidor de Aplicativos SAP Business Warehouse
Banco de Dados Servidor de Mensagens SAP Business Warehouse
Banco de Dados Amazon Redshift
Banco de Dados Impala
Banco de Dados Google BigQuery
Banco de Dados Vertica
Banco de Dados Snowflake
Banco de Dados Essbase
Banco de Dados Cubos do AtScale (Beta)
Banco de Dados Conector do BI
Banco de Dados Dremio
Banco de Dados Exasol
Banco de Dados Indexima (Beta)
Banco de Dados InterSystems IRIS (Beta)
Banco de Dados Jethro (Beta)
Banco de Dados Kyligence Enterprise (Beta)
Banco de Dados MarkLogic (Beta)
Power Platform Conjuntos de dados do Power BI
Power Platform Fluxos de dados do Power BI
Power Platform Common Data Service
Power Platform Fluxos de dados do Power Platform (Beta)
Power Platform Banco de dados SQL do Azure
Power Platform SQL Data Warehouse do Azure
Power Platform Banco de Dados do Azure Analysis Services
Power Platform Armazenamento de Blobs do Azure
Power Platform Armazenamento de Tabelas do Azure
Power Platform Azure Cosmos DB
Power Platform Azure Data Lake Storage Gen2 (Beta)
Power Platform Azure Data Lake Storage Gen1
Power Platform Azure HDInsight (HDFS)
Power Platform Azure HDInsight Spark
Power Platform Consulta Interativa do HDInsight
Power Platform Azure Data Explorer (Kusto)
Power Platform Gerenciamento de Custos do Azure (Beta)
Power BI Aplicado a Negócios

Serviços Online Lista do SharePoint Online


Serviços Online Microsoft Exchange Online
Serviços Online Dynamics 365 (online)
Serviços Online Dynamics NAV
Serviços Online Dynamics 365 Business Central
Serviços Online Central do Microsoft Dynamics 365 Business (local)
Serviços Online Microsoft Azure Consumption Insights (Beta)
Serviços Online Azure DevOps (Beta)
Serviços Online Azure DevOps Server (Beta)
Serviços Online Objetos do Salesforce
Serviços Online Relatórios do Salesforce
Serviços Online Google Analytics
Serviços Online Adobe Analytics
Serviços Online appFigures (Beta)
Serviços Online Data.World – Obter Conjunto de Dados (Beta)
Serviços Online Facebook
Serviços Online GitHub (Beta)
Serviços Online MailChimp (Beta)
Serviços Online Merketo (Beta)
Serviços Online Mixpanel (Beta)
Serviços Online Planview Enterprise One – PRM (Beta)
Serviços Online Planview Projectplace (Beta)
Serviços Online QuickBooks Online (Beta)
Serviços Online Smartsheet
Serviços Online SparkPost (Beta)
Serviços Online Stripe (Beta)
Serviços Online SweetIQ (Beta)
Serviços Online Planview Enterprise One – CMT (Beta)
Serviços Online Twilio (Beta)
Serviços Online tyGraph (Beta)
Serviços Online Webtrends (Beta)
Serviços Online ZenDesk (Beta)
Serviços Online Dynamics 365 Customer Insights (beta)
Serviços Online Fonte de dados do Emigo (Beta)
Serviços Online Entersoft Business Suite (Beta)
Serviços Online Industrial App Store

51
Importando dados no Power BI - Fontes de dados para o Power BI

Serviços Online Intune Data Warehouse (Beta)


Serviços Online Segurança do Microsoft Graph (Beta)
Serviços Online Quick Base
Serviços Online TeamDesk (Beta)
Outros Web
Outros Lista do SharePoint
Outros Feed OData
Outros Active Directory
Outros Microsoft Exchange
Outros HDFS (Arquivo do Hadoop)
Outros Spark
Outros Script do R
Outros Script do Python
Outros ODBC
Outros OLE DB
Outros BI360 – Relatórios Financeiros e Orçamento (Beta)
Outros Denodo
Outros Grade de Informações (Beta)
Outros Paxata
Outros QubolePresto (Beta)
Outros Roamler (Beta)
Outros SurveyMonkey (Beta)
Outros Tenforce (Smart)List (Beta)
Outros Workforce Dimensions (Beta)
Outros Consulta em Branco

Dica de mestre

Uma consideração importante é que as fontes de dados


sinalizadas como (Beta) ou Visualização estão em processo de
desenvolvimento, portanto elas terão suporte e funcionalidades
limitados e não devem ser usados em situações reais de decisão
ou produção.

A Microsoft está em constante evolução com o Power BI, então


acompanhe o Blog para saber sempre das novidades!
Power BI Aplicado a Negócios

3.2. Importando dados do Excel, .csv e planilhas online

Antes de começar a importar dados para o Power BI, abra o Power BI Desktop. Na aba superior vá
em “Arquivo” e depois em “Salvar Como”. Salve o arquivo em uma pasta de sua preferência com o
nome de Importando Dados do Excel.

Figura 55 – Salvar Como

Para importar dados do Excel será necessário clicar no botão “Obter Dados”, também na aba superior,
conforme o tópico a seguir.

3.2.1. Importando dados do Excel

Na aba lateral vá em “Arquivo”, escolha “Excel” na faixa de opções e clique em “Conectar” ao final da
janela.

53
Importando dados no Power BI - Importando dados do Excel, .csv e planilhas online

Figura 56 – Abrir uma fonte de dados do Excel

Procure pelo arquivo Base de Dados – Eletrônicos que está disponível na Sessão de Downloads na
página o aluno.

Ao abrir a página você verá o Navegador. Aqui, você pode ter uma previsão do conteúdo que será
carregado. Do lado esquerdo do Navegador, selecione a tabela Vendas para visualizar as
informações.

Com a planilha visualizada, dois botões ao final do Navegador ficarão disponíveis: Carregar e
Transformar Dados:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 57 – Navegador

Em Carregar você carregará as informações para o Power BI exatamente como elas estão sendo
exibidas no navegador, assim como as formatações e colunas.

Em Transformar Dados é possível editar estas informações antes de carregá-las para o Power BI,
corrigindo formatações indesejadas, cabeçalhos e colunas desnecessárias.

Para este exercício, clique em Carregar. A seguinte mensagem aparecerá informando que a conexão
com o arquivo Excel está em andamento. Este processo pode demorar de acordo com o tamanho do
banco de dados e com a configuração do seu computador.

Figura 58 – Pop-Up de carregamento

55
Importando dados no Power BI - Importando dados do Excel, .csv e planilhas online

À primeira vista não vemos grandes alterações, mas se observar a janela de “Campos”, à direita,
verá que as colunas da planilha de Excel agora aparecem de forma ordenada A-Z.

Figura 59 – Campos da tabela Vendas

Os campos que possuem dados numéricos aparecem com o símbolo de somatório (∑) antes do
nome. Isso significa que você pode realizar cálculos com estas colunas. Ao longo do curso vamos
aprender outros símbolos, como o de uma Coluna Calculada e Medidas.

Repare também que existem checkboxes antes dos campos, que ao serem selecionadas transportam
os dados para o relatório em forma de tabela. Vamos fazer um exemplo marcando os campos
Categoria e Lucro:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 60 – Marcando os campos Categoria e Lucro

O resultado esperado é uma tabela com o somatório do Lucro de acordo com a Categoria dos
produtos:

Figura 61 – Resultado da tabela após marcar os checkboxes de Categoria e Lucro

Este exemplo mostra como é fácil obter resultados rápidos com o Power BI: com apenas dois cliques
já sabemos o somatório do Lucro por Categoria.

3.2.2. Importando dados .csv

Agora você irá aprender sobre como importar dados de um arquivo .csv.

Arquivos com a terminação .csv são arquivos de dados, geralmente utilizados com separadores
(ponto e vírgula) e vêm em formato de texto. Cada linha em um arquivo de texto .csv representa uma
linha em uma planilha. Cada célula em uma linha da planilha geralmente é separada por uma vírgula.

57
Importando dados no Power BI - Importando dados do Excel, .csv e planilhas online

Geralmente utilizada por bancos para emitir extratos, máquinas de cartão de crédito para emitir os
relatórios de utilização e tabulações emitidas por sites governamentais, os arquivos .csv possuem a
vantagem de serem mais leves do que as planilhas de Excel, podendo assim conter um maior volume
de informação, ocupando menos espaço no disco, sites e nuvem.

O arquivo que vamos utilizar neste exemplo é o Base de Dados - Eletrônicos - Loja.csv, que também
está disponível na Sessão de Downloads na página o aluno. A diferença agora é que vamos em “Obter
Dados”, “Arquivo” e “Texto/CSV”:

Figura 62 – Importando um arquivo .csv

Selecione a Base de Dados - Eletrônicos - Loja.csv que está em seu computador. O resultado do
navegador será este:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 63 – Navegador de um arquivo .csv

Por padrão, os dados de Origem do Arquivo e Delimitador virão conforme detectado pela fonte
de dados, mas caso as suas configurações não sejam estas apresentadas na imagem, faça os ajustes
necessários e clique em Carregar.

Verificando os Campos, você perceberá que a nova base foi adicionada ao sistema, mas ela ficou
comprimida. Para visualizá-la, aperte o ícone ao lado do nome da base. O resultado será este:

Figura 64 – Detalhe da abertura da nova base de dados

59
Importando dados no Power BI - Importando dados do Excel, .csv e planilhas online

Apesar das bases falarem do mesmo assunto, elas não foram relacionadas, pois nós desabilitamos
propositalmente o relacionamento automático entre tabelas.

Também podemos fazer uma tabela com esta base clicando em Loja e em seguida em Tempo de
Entrega:

Figura 65 – Marcando os campos Loja e Tempo de Entrega

Por padrão, a tabela soma os valores dos campos que marcamos, mas nós podemos alterar estes
valores para média, por exemplo.’

Nas abas à direita, em Visualizações, clique no ícone ao lado do campo “Tempo de Entrega”, em
Valores, e mude para Média.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 66 – Alterando o tipo de cálculo realizado

O resultado esperado na tabela é este:

61
Importando dados no Power BI - Importando dados do Excel, .csv e planilhas online

Figura 67 – Resultado esperado na Tabela com o cálculo de Média

3.2.3. Importando dados de planilhas online

Para finalizar o tópico, você aprenderá como importar planilhas da Web, como o Excel Online e o
Google Sheets.

Vale lembrar que é necessária uma conexão ativa com a internet para conseguir importar uma
tabela online.

Neste exemplo vamos importar uma planilha compartilhada do Google Sheets. Para isso, basta clicar
em “Compartilhar” na sua planilha e receber o link compartilhável. O link da planilha que vamos
trabalhar está disponível em um arquivo de texto .txt com o nome Google Sheets Calendário.txt.

No Power BI, vá em “Obter Dados”, “Outro” e “Web”:


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 68 – Importando uma tabela da Web

Na próxima etapa será solicitado o link da sua planilha. Insira o link do arquivo de texto.txt com o
nome Google Sheets Calendário.txt que está disponível na Sessão de Downloads na página o aluno.

63
Importando dados no Power BI - Importando dados do Excel, .csv e planilhas online

Figura 69 – Inserir link da planilha compartilhada

O segredo aqui é inserir &output=xls ou output=xlsx no final do link, dependendo da forma de


compartilhamento. O link ficará com a seguinte configuração:

https://docs.google.com/spreadsheets/d/e/2PACX-1vRvpP2F-
qnY0EcblT1csc4NcatAbdka2QWHSJN1nOMIET-4cepRKsq-iCalInTVUzP4H4ursxNeuA-
C/pub?output=xlsx

Figura 70 – Detalhe de acesso ao Google Sheets

Caso a tabela acima apareça, clique em “Conectar” e siga com o procedimento.

No Navegador da planilha Web, selecione a Página1 e em seguida “Carregar”:


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 71 – Carregamento da planilha Web

Dica de mestre

Para utilizar uma planilha do Google Sheets é necessário que ela


seja publicada na Web antes de ser compartilhada.

Para isso, já na planilha do Google Sheets, vá em “Arquivo” e em


seguida “Publicar na Web”.

Depois, basta seguir os passos de publicação e copiar o link para


o Power BI.

Se você observar na guia de Campos, o calendário com o nome de Pagina1 já está lá pronta para ser
trabalhada assim como nos exemplos anteriores.

Salve e feche o arquivo do Power BI Desktop.

65
Importando dados no Power BI - Importando dados diretamente do Power BI Desktop

3.3. Importando dados diretamente do Power BI Desktop

O Power BI Desktop permite que você insira informações fixas no formato de tabelas. Este é um
formato muito útil quando não é necessário ter atualizações nas informações inseridas, como por
exemplo a data da criação de um grupo, contagem de andares em um prédio, nomes dos
funcionários etc.

Para começar, abra um arquivo novo do Power BI Desktop e salve com o nome de sua preferência.
Em seguida, abra pelo Excel o arquivo Base de Dados – Eletrônicos que está disponível na Sessão
de Downloads na página o aluno.

Figura 72 – Páginas do Power BI e Excel lado a lado

Vamos manter os dois arquivos em aberto por enquanto.

Na janela do Power BI selecione o botão pressione o botão Inserir Dados localizado na página
superior:

Figura 73 – Inserir Dados


Power BI Aplicado a Negócios

Uma nova janela com a estrutura de uma tabela aparecerá. Não faça nada aqui por enquanto, vamos
para o Excel buscar as informações.

No Excel, selecione todos os dados da linha 1 até a linha 100 da aba vendas e copie (CTRL + C) os
dados.

Retorne para o Power BI, clique no quadrado cinza dentro da tabela e cole (CTRL + V) os valores:

Figura 74 – Criar Tabela

Após inserir os dados, renomeie o nome da Tabela na parte inferior para Vendas e clique em
“Carregar”:

Figura 75 – Edição da Tabela

67
Importando dados no Power BI - Importando dados diretamente do Power BI Desktop

Pronto, sua tabela está pronta para ser utilizada!

Você pode, por exemplo, criar uma tabela marcando os checkboxes de Categoria e Custo da Venda.

Figura 76 – Checkboxes de Categoria e Custo da Venda

Com isso, automaticamente a tabela será criada no relatório e você poderá analisar qual categoria
teve o maior e o menor custo da venda, por exemplo.

Figura 77 – Resultado esperado da tabela

O ponto de atenção de trabalhar com importação de dados diretamente para o Power BI é que os
recursos são mais limitados. Além disso, também há um limite de informação de aproximadamente
3000 linhas que podem ser inseridas.

Sempre que pensar em importar dados diretamente do Power BI, considere utilizar apenas para
variáveis fixas e tabelas pequenas que não serão atualizadas.
Power BI Aplicado a Negócios

3.4. Importando dados da Web

A Web possui uma quantidade gigantesca de informações, e a forma como o Power BI se conecta a
elas é uma vantagem única. Você pode utilizar informações de aplicativos, lista de preços, tabelas
comerciais e até valores únicos como variáveis.

Neste exemplo vamos aprender a utilizar uma página da Web para extrair informações dos filmes
com maiores bilheterias do cinema.

Para começar, abra um arquivo novo do Power BI Desktop e salve com o nome de sua preferência.

Em “Obter Dados”, selecione “Outro”, “Web” e clique em “Conectar”.

Figura 78 – Resultado esperado da tabela

69
Importando dados no Power BI - Importando dados da Web

Vamos utilizar a tabela disponível no site da Wikipedia que fornece esta informação. Sempre que
procurar alguma informação online, procure algo que esteja escrito na página de forma tabular, como
um texto. Informações contidas em gifs e imagens não funcionam no Power BI.

O link da informação está disponível abaixo e na Sessão de Downloads na página o aluno:

pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_filmes_de_maior_bilheteria

Figura 79 – Link inserido para importar dados da web

Ao inserir a informação e clicar em “Ok”, você será redirecionado para o Navegador. Procure e
selecione Maiores Bilheterias Mundiais e depois clique em “Carregar”.

Como de costume, você perceberá que a nova base foi adicionada ao sistema na guia Campos.

Figura 80 – Campos da nova base da Web

Se o site for atualizado com novas informações, basta apertar o botão “Atualizar” que está na barra
superior, na guia “Página Inicial”, que os resultados serão atualizados de forma automática.

Agora podemos saber qual foi o distribuidor com maior bilheteria da história. Selecione primeiro o
checkbox do campo Distribuidor, e depois do campo Bilheteria (US$).
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 81 – Checkboxes marcados para a nova tabela

O resultado esperado é este:

Figura 82 – Resultado esperado para a tabela

71
Modelando dados no Power BI - Apresentando o Power Query Editor

4. Modelando dados no Power BI


4.1. Apresentando o Power Query Editor

No último módulo você aprendeu sobre como importar e carregar dados para o Power BI: o processo
é simples e intuitivo.

As bases de dados que você trabalhou foram bases que já vieram formatadas e sem erros, mas nem
sempre a informação vem de forma apta para gerar os resultados esperados. Para isso, existe o Power
Query Editor.

Você pode acessar o Query Editor - como vamos chamá-lo daqui pra frente - através de dois
caminhos: Na guia “Página Inicial” e depois “Editar Consultas”:

Figura 83 – Editar Consultas

É possível acessar o Query Editor também através do Transformar Dados:

Na aba superior vá em “Arquivo”, depois em “Salvar Como” e salve o arquivo em uma pasta de sua
preferência com o nome de Power Query Editor.

Em “Obter Dados”, selecione a base Base de Dados- CD Varejista.xlsx que está disponível na Sessão
de Downloads na página o aluno.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 84 – Abrir uma fonte de dados do Excel

Ao selecionar a base Base de Dados - CD Varejista.xlsx, marque o checkbox da aba Dados e clique
em Transformar Dados:

73
Modelando dados no Power BI - Apresentando o Power Query Editor

Figura 85 – Abrir o Query Editor pelo Transformar Dados.

Assim como fizemos com o layout do Power BI, vamos observar todos os detalhes do Query Editor:

4
3

Figura 86 – Layout do Query Editor


Power BI Aplicado a Negócios

1. Barra superior: A estrutura possui informações de edições básicas de linhas e colunas, além
de poder editar o script das bases e adicionar e mesclar consultas.

2. Barra lateral esquerda: Aqui temos as informações em formato de lista de todas as bases
que foram adicionadas no Power BI, funcionando como um navegador entre elas.

3. Área de Trabalho: Você poderá observar todas as alterações que foram feitas na base de
dados de forma visual, desde edições de formatação até novos cálculos.

4. Configuração da Consulta: Acesso às propriedades da consulta, editar o nome da base de


dados e a visualização em lista de todas as modificações em Etapas Aplicadas, assim fica mais
fácil visualizar o passo a passo de tudo o que foi feito na sua consulta e remover etapas
específicas no processo.

Ampliando o detalhamento de cada área:

1. Barra superior

Aqui são feitas as edições mais básicas das bases de dados no Power BI, mas isso não significa que
não sejam importantes.

a. Página Inicial

Ícone Nome Detalhamento

Fecha o Query Editor a


Fechar e Aplicar aplica as mudanças
pendentes

Cria consultas importando


Nova Fonte dados de uma nova fonte

Cria uma tabela digitando


Inserir Dados ou colando um conteúdo

Gerencia configurações
Configurações da fonte de para as fontes de dados
dados que foram conectadas

Exibe e modifica os
Gerenciar Parâmetros parâmetros

Atualiza os resultados da
Atualizar Visualização visualização para a
consulta ativa

75
Modelando dados no Power BI - Apresentando o Power Query Editor

Modifica o nome e a
Propriedades descrição da consulta

Abre a caixa de diálogo de


Editor Avançado Edição de Consulta para
exibir ou modificar o texto

Gerencia a consulta
podendo criar novas a
Gerenciar partir da atual ou
referenciá-las

Mantém ou remove as
Escolher Colunas colunas da tabela

Remove as colunas
Remover Colunas selecionadas na tabela

Escolhe as linhas que


Manter Linhas deseja manter

Escolhe as linhas que


Remover Linhas deseja remover

Classifica a coluna
Classificar selecionada

Divide a coluna
selecionada de acordo
Dividir Coluna com um parâmetro
estabelecido

Agrupa as linhas da tabela


Agrupar por com base nos valores
selecionados

Altera o tipo de dados da


Tipo de Dados coluna selecionada

Usar a Primeira Linha Promove a primeira linha a


como Cabeçalho títulos de coluna

Substitui os valores na
Substituir Valores coluna selecionada por
outros especificados
Power BI Aplicado a Negócios

Mescla a consulta atual


Mesclar Consultas com outra do Arquivo

Anexa a consulta atual a


Acrescentar Consultas outra no arquivo

Mescla todos os arquivos


Combinar Arquivos de uma coluna específica
em uma única tabela

b. Transformar

Ícone Nome Detalhamento

Agrupa as linhas da tabela com


Agrupar por base nos valores selecionados

Usar a Primeira Linha Promove a primeira linha a


como Cabeçalho títulos de coluna

Transpõe a tabela utilizando


Transpor linhas como colunas e vice-
versa

Inverte as linhas da tabela para


Inverter Linhas que as últimas linhas sejam
exibidas primeiro

Altera o tipo de dados da


Tipo de Dados coluna selecionada

Detecta automaticamente o tipo


Detectar Tipo de Dados de dados da coluna selecionada

Altera o nome da coluna


Renomear selecionada

Substitui os valores na coluna


Substituir Valores selecionada por outros
especificados

77
Modelando dados no Power BI - Apresentando o Power Query Editor

Preenche os valores nas células


Preenchimento vazias das colunas selecionadas

Usa nomes da coluna


Coluna Dinâmica selecionada para criar novas
colunas

Converte todos, menos as


Transformar Colunas em colunas selecionadas, em pares
Linhas e atributos de valor

Move as colunas para uma


Mover posição diferente na tabela

Converte a coluna selecionada


Converter em uma Lista em uma lista

Divide a coluna selecionada de


Dividir Coluna acordo com um parâmetro
estabelecido

Altera o uso de maiúsculas e


Formato minúsculas ou limpa o texto

Concatena as colunas
Mesclar colunas selecionadas

Extrai caracteres dos valores de


Extrair texto

Extrai as linhas em formato XML


Analisar ou texto em formato JSON

Estatísticas Executa Operações Estatísticas

Executa operações matemáticas


Padrão básicas
Power BI Aplicado a Negócios

Científico Executa operações científicas

Executa operações
Trigonometria trigonométricas

Executa o arredondamento em
Arredondamento valores numéricos

Extrai informações sobre uma


Informações coluna

Formata ou extrai informações


Data de elementos de data

Formata ou extrai informações


Hora de elementos de hora

Duração Formata os valores de duração

Promove colunas contendo


Expandir dados aninhados

Resume valores de uma


Agregar estrutura de dados aninhados

Extrai valores de cada lista


Extrair Valores selecionada

Usa o R para transformar a


Executar script R forma dos seus dados

79
Modelando dados no Power BI - Apresentando o Power Query Editor

Usa o Python para transformar a


Executar script Python forma dos seus dados

c. Adicionar Coluna

Ícone Nome Detalhamento

Usa exemplos para criar uma nova


Colunas de Exemplos coluna na tabela

Cria uma nova coluna na tabela


Coluna Personalizada com base em uma fórmula

Invocar Função Invoca uma função personalizada


Personalizada neste arquivo

Cria uma coluna que adiciona


Coluna Condicional condicionalmente os valores

Cria uma nova coluna com um


Coluna de Índice índice

Cria uma nova coluna duplicando


Duplicar Coluna os valores da coluna duplicada

Altera o uso de maiúsculas e


Formato minúsculas ou limpa o texto

Mesclar colunas Concatena as colunas selecionadas

Extrai caracteres dos valores de


Extrair texto

Extrai as linhas em formato XML ou


Analisar texto em formato JSON
Power BI Aplicado a Negócios

Estatísticas Executa Operações Estatísticas

Executa operações matemáticas


Padrão básicas

Científico Executa operações científicas

Trigonometria Executa operações trigonométricas

Executa o arredondamento em
Arredondamento valores numéricos

Extrai informações sobre uma


Informações coluna

Formata ou extrai informações de


Data elementos de data

Formata ou extrai informações de


Hora elementos de hora

Duração Formata os valores de duração

d. Exibição

Abre o painel de configuração de


Config. Consulta consulta

Barra de Fórmulas Exibe a barra de fórmulas

81
Modelando dados no Power BI - Apresentando o Power Query Editor

Exibe a forma de espaçamento


Espaçamento Uniforme uniforme nos dados

Mostrar espaço em Mostra os caracteres de espaço em


branco branco e de nova linha

Mostra as informações de qualidade


Qualidade da coluna da coluna na exibição dos dados

Mostra a distribuição de valores nas


Distribuição de colunas colunas na exibição de dados

Mostra o perfil da coluna no painel


Perfil da coluna de detalhes

Seleciona a coluna que desejada pra


Ir para Coluna visualização do Editor
de Consultas

Sempre permite a parametrização na


Permitir Sempre fonte de dados

Abre a caixa de diálogo de edição de


Editor Avançado consulta avançada

Dependências de Exibe uma caixa de dependência de


Consulta todas as consultas

e. Ajuda

Ícone Nome Detalhamento

Cursos e vídeos para concluir as


Aprendizagem Guiada tarefas comuns no Power BI
Power BI Aplicado a Negócios

Visão geral e instruções de uso do


Documentação Power BI Desktop

Link para o canal do Power BI no


Vídeos de Treinamento YouTube

Local para Relato de problemas e de


Suporte suporte gratuito

Sobre Exibe informações da versão e sessão

Acesso a artigos mais recentes sobre o


Blog do Power BI Power BI

Conecte-se, compartilhe e aprenda


Comunidade com especialistas do mundo inteiro

Power BI para Saiba mais sobre APIs de


desenvolvedores desenvolvedores

Obtenha exemplos de relatórios do


Exemplos Power BI

Exibe exemplos de especialistas em


Galerias da Comunidade Power BI

Envia uma ideia para especialistas da


Enviar uma Ideia Microsoft

2. Barra Lateral Esquerda

83
Modelando dados no Power BI - Apresentando o Power Query Editor

Figura 87 – Exibição das Consultas

Aqui ficam exibidas, em forma de lista, as informações das bases que foram importadas para o seu
arquivo. Ao clicar em cada uma delas você poderá navegar de forma fácil e intuitiva e selecionar a
base desejada para as futuras edições.

3. Área de Trabalho

Nesta área você poderá visualizar a sua base de dados e checar todas as alterações que foram feitas.

Figura 88 – Exibição da área de trabalho das consultas

4. Configuração de Consulta

Geralmente, sua exibição já é pré-selecionada devido à sua importância no Query Editor. Você pode
configurar o nome da sua tabela, além de acompanhar passo a passo todas as alterações que forem
feitas em Etapas Aplicadas na sua consulta.

Figura 89 – Exibição da configuração de consulta


Power BI Aplicado a Negócios

4.2. Tratando bases de dados no Power BI Desktop

O Query Editor permite que você edite as informações antes de Salvar e Aplicar. Com isso, é possível
corrigir alguns erros antes que utilizemos as informações em relatórios e dashboards.

Dentro do Query Editor, em “Nova Fonte”, selecione a base Base de Dados - CD Varejista.xlsx que
está disponível na Sessão de Downloads na página o aluno.

Figura 90 – Abrir uma fonte de dados do Excel

Ao selecionar a base Base de Dados - CD Varejista.xlsx, marque o checkbox da aba Região e clique
em Ok:

85
Modelando dados no Power BI - Tratando bases de dados no Power BI Desktop

Figura 91 – Selecionando a Região

Ao clicar em Ok fica visível o primeiro problema: O cabeçalho não está correto.

Figura 92 – Detalhe do problema com o cabeçalho

O cabeçalho está como Column1, Column2 e Column3, sendo que logo na linha 1 estão os nomes
corretos do cabeçalho: Sigla, Estado e Região. Para consertar este problema, selecione a linha 1 e
na aba superior, em “Página Inicial”, clique em “Usar Primeira Linha como Cabeçalho”.

Figura 93 – Utilizando a primeira linha de cabeçalho


Power BI Aplicado a Negócios

O resultado esperado é este:

Figura 94 – Resultado esperado com o cabeçalho promovido

Você pode verificar as etapas aplicadas na aba à sua direita, nas “Configurações de Consulta”, em
“Etapas Aplicadas”:

Figura 95 – Passo a passo com as Etapas Aplicadas

Logo acima das Etapas Aplicadas, em “Propriedades”, é possível alterar o nome das bases. Vamos
trabalhar com os seguintes nomes:

Figura 96 – Alterar o nome da base de dados

• REGIÃO -> REGIAOPAIS

• DADOS -> BDVAREJO

Para isso, basta clicar sobre a região e alterar o nome.

87
Modelando dados no Power BI - Tratando bases de dados no Power BI Desktop

Quando observar sua aba à esquerda em Consultas, o resultado será este:

Figura 97 – Renomeação das bases

Para finalizar, vamos classificar a base (agora com nome de BDVAREJO) de acordo com a Data
Ordem e criar uma Coluna de Índice.

Selecione a base BDVAREJO na aba de consultas, selecione a coluna “Data Ordem” e pressione o
botão “Classificar A-Z”.

Figura 98 – Classificação da base

Agora, na guia “Adicionar Coluna”, na aba superior, clique na seta para expandir o ícone de “Coluna
Índice”, clicando em “De 1” em seguida.

Figura 99 – Criando uma coluna de índice


Power BI Aplicado a Negócios

Repare que a nova coluna aparecerá no final da tabela. Porém, nós queremos ela como a primeira
coluna da nossa tabela, sendo uma coluna índice. Para isso, selecione a nova coluna Índice e, na aba
superior “Transformar”, clique na seta para expandir o ícone “Mover”, selecionando a opção “Para o
Início”.

Figura 100 – Transferindo a nova coluna para o início da tabela

Dependendo de como estiver a visualização do seu programa, a opção poderá aparecer conforme o
ícone abaixo:

Figura 101 – Outra forma de visualização

A coluna de índice é uma solução interessante, pois você pode criar um ID único para cada linha da
tabela, o que é uma função muito importante quando falamos em Mesclar Consultas ou Acrescentar
Consultas. Outra vantagem é na função Count() e DistinctCount(), pois facilita na separação dos
valores.

4.3. Pivot / Unpivot

Transformar colunas em linhas ou linhas em colunas é fácil com o Power Query e o Power BI. Muitas
vezes recebemos os resultados como uma tabela ou uma matriz e queremos utilizar o resultado como
uma tabela para poder relacionar os valores com outras tabelas. Para isso, existe o Pivot / Unpivot no
Power BI, ou, traduzindo: Transformar colunas em linhas.

Nesta lição precisamos calcular o valor máximo de uma meta por mês, mas a base de dados está no
formato de uma tabela – como uma tabela dinâmica do Excel – e não conseguiremos fazer cálculos
com ela no formato atual. Para isso, vamos transformar as colunas em linhas (ou Unpivot). Para
começar, crie um arquivo novo do Power BI com o nome Pivot-Unpivot.pbix

Agora importe uma base do Excel em “Obter Dados”. Depois, selecione a base Base de Dados -
Metas Contratação.xlsx que está disponível na Sessão de Downloads na página o aluno.

89
Modelando dados no Power BI - Pivot / Unpivot

Figura 102 – Abrir uma fonte de dados do Excel

Ao selecionar a base Base de Dados - Metas Contratação.xlsx, marque o checkbox “Alvos por Mês”
e clique em “Transformar Dados”:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 103 – Abrir o Query Editor pelo Transformar Dados

Selecione a primeira linha e marque-a como cabeçalho, clicando em “Usar a Primeira Linha
Como Cabeçalho”:

Figura 104 – Usando primeira linha como cabeçalho

Selecione todas as colunas com valores (as colunas numeradas de 1 a 12) que representam
a meta com o máximo permitido para o RH de contratações por mês.

91
Modelando dados no Power BI - Formatações Numéricas

Figura 105 – Colunas com valores selecionadas

Dica de mestre

Você pode selecionar várias colunas utilizando a tecla CTRL e


selecionando uma a uma ou selecione a primeira, pressione a tecla SHIFT
e clique na última e todas as colunas entre elas serão selecionadas.

Agora, na aba superior, na guia “Transformar”, clique em “Transformar Colunas em Linhas”:

Figura 106 – Transformar Colunas em Linhas

Uma nova tabela surgirá e todos os valores que estavam acumulados agora estão
distribuídos mês a mês. Modifique o nome das colunas Atributo e Valor para Mês e Meta
com um duplo clique em cima do título.
Agora nós podemos utilizar esta tabela para cálculos e relacionamentos. O processo de Pivot
é essencialmente o mesmo, só que modifica as linhas para colunas.

Uma curiosidade: tabela dinâmica em inglês é Pivot Table!

4.4. Formatações Numéricas

Formatações numéricas são úteis para resolver algum problema estético e de compatibilidade na
hora de formatar sua tabela.
Power BI Aplicado a Negócios

Quando falamos em formatar, temos duas opções: Transformar e Adicionar Coluna.

Em Transformar, você altera os valores da coluna existente. É possível desfazer as alterações na aba
à direita, em “Etapas Aplicadas”.

Em Adicionar Coluna, você faz as alterações na coluna selecionada, mas como resultado é gerado
uma nova coluna.

Dica de mestre

Sempre que não tiver certeza da alteração que for fazer,


recomendo que faça um teste em Adicionar Coluna, pois assim
você poderá comparar os resultados da coluna original com a
nova criada.

Vamos começar pela coluna Custo Unit. O objetivo desta coluna é mostrar o custo unitário do
produto dentro daquele pedido. Sua formatação inicial é de Número Decimal. Só que quando
falamos de custo, estamos falando de dinheiro, e a formatação necessária para representar dinheiro
é o Número Decimal Fixo. Selecione a coluna Custo Unit, localizada na aba superior, na guia
“Transformar”. Altere o “Tipo de Dados” para “Número Decimal Fixo”.

Figura 107 – Transferindo a nova coluna para o início da tabela

Repare que o símbolo que fica antes do nome da coluna (1.2) agora mostra o detalhe de que estamos
trabalhando com dinheiro ($).

->
Figura 108 – Mudança no Tipo de Dados da coluna Custo Unit

93
Modelando dados no Power BI - Formatações Numéricas

Uma outra forma de realizar esta mudança é com o botão direito do mouse na coluna que queremos
alterar o Tipo de Dados. Vamos fazer isso na próxima coluna (Preço Venda Unit). Clique com o botão
direito do mouse na coluna, depois em “Alterar Tipo” e, em seguida, em “Número Decimal Fixo”.

Figura 109 – Alteração do Tipo de Dados através do botão direito do Mouse

NA PRÁTICA...
Altere também o tipo de dados das outras colunas de dinheiro:

• Custo da Venda
• Receita Vendas
• Lucro

Dica de mestre

Você pode utilizar a tecla CTRL para selecionar múltiplas colunas e assim
fazer o trabalho de forma mais rápida e eficiente.

Agora, com as colunas configuradas, podemos fazer alguns cálculos simples e estatísticas com as
colunas.

NA PRÁTICA...
Power BI Aplicado a Negócios

Você está fazendo o planejamento do próximo ano utilizando esta base de dados como referência.
O seu chefe pede para que você avalie o custo unitário por serviço, aplicando uma redução de 20%.

Para resolver este problema, selecione a coluna Custo Unit. Na aba superior, em “Adicionar Coluna”,
selecione o botão “Padrão” e depois vá em “Multiplicar”.

Figura 110 – Utilizando operações matemáticas básicas no Power BI

Uma caixa de diálogo se abrirá para que você informe o valor que será multiplicado à coluna. Como
a proposta do exercício é calcular uma redução de 20%, vamos multiplicar por 0,8.

Figura 111 – Inserir o número multiplicador

Uma nova coluna com o nome Multiplicação será criada no final da tabela. Renomeie para Custo
Unit - 20% clicando com botão direito na nova coluna e, em seguida, em “Renomear”, ou com um
duplo clique sobre o nome da nova coluna - no caso em Multiplicação.

95
Modelando dados no Power BI - Formatações Numéricas

Figura 112 – Renomeando a nova coluna

Dica de mestre

Sempre que for renomear uma base ou uma coluna, coloque nomes
claros, pois futuramente podem ocorrer dúvidas sobre a função da nova
coluna e gerar erros e inconsistências.

Para compararmos os resultados, clique sobre o título da nova coluna Custo Unit - 20% e arraste
para o lado direito da coluna original Custo Unit. Assim, vamos poder comparar linha a linha a
redução de 20%.

Dica de mestre

O processo de arrastar pode ser lento dependendo do tamanho da base.


Para acelerar o processo, utilize primeiro o botão “Mover”, “para o Início”
e, em seguida, arraste a coluna para onde desejar na base.

Agora, vamos arredondar o número da nova coluna, Custo Unit - 20%. Para isso, selecione a coluna
e, na aba superior, na guia “Transformar”, clique em “Arredondamento” e depois em “Arredondar...”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 113 – Arredondamento da nova coluna

Quando abrir a caixa de diálogo, digite 2 para arredondar para duas casas decimais.

Figura 114 – Caixa de diálogo para especificar o número de casas decimais

Para verificar os valores absolutos, podemos utilizar o botão Estatísticas. Selecione a coluna Custo
Unit - 20%, na aba superior, na guia “Transformar”, selecione “Estatísticas” e, em seguida, “Média”.

Figura 115 – Função estatística em valores absolutos

Uma nova página aparecerá informando a média dos valores daquela coluna. Também é possível
realizar novos cálculos simples a partir daí, além de transformar este valor em uma tabela, podendo
ser utilizado como uma variável em novos cálculos.

97
Modelando dados no Power BI - Formatações de Data

Figura 116 – Nova página com a média dos valores da coluna

Para retornar ao Query Editor, desmarque a etapa “Média Calculada”, na aba à direita, em “Etapas
Aplicadas”.

Figura 117 – Voltando ao Query Editor

NA PRÁTICA...
Calcule a soma das colunas Custo Unit e Custo Unit – 20% para visualizar a ordem de
grandeza dessas reduções. Utilizar o botão Estatísticas é muito útil quando se precisa de uma
resposta rápida sobre alguma coluna ou utilizar um valor calculado como variável.

4.5. Formatações de Data

Formatações de Data são muito importantes quando precisamos saber especificamente algumas
informações extraídas de uma coluna com o formato Data, como o Ano, Mês, Dia, Trimestre, Idade
etc.
Power BI Aplicado a Negócios

Na base BDVAREJO só temos uma coluna que possui informações de Data, que é a Data Ordem.
Para garantir que sua formatação está correta, clique com o botão direito sobre a coluna, depois em
“Alterar Tipo” e, em seguida, clique em “Data”.

Figura 118 – Alterar o Tipo da coluna para Data

A partir de agora, repare que as funções numéricas nas guias “Transformar” e “Adicionar Coluna”
foram desabilitadas e as funções de Data foram habilitadas.

Figura 119 – Funções numéricas desabilitadas

Com a coluna Data Ordem selecionada e utilizando a guia “Adicionar Coluna”, clique no botão “Data”
e em seguida “Ano” e, depois, “Ano”. Será criada uma coluna no final da tabela com a informação do
ano de cada data na coluna.

99
Modelando dados no Power BI - Formatações de Data

Figura 120 – Coluna Ano adicionada

NA PRÁTICA...
Seguindo os mesmos passos do exercício anterior, crie as colunas Mês e Dia correspondentes
da coluna Data Ordem. Quando finalizar, arraste as colunas para o início da tabela, logo após
o Índice. Organize-as para que fique com o padrão abaixo:

Índice -> Data Ordem -> Ano -> Mês -> Dia -> ID Ordem -> ...

Figura 121 – Ordenação desejada ao final do exercício

Uma formatação muito útil é a formatação da Idade. Com isso, você consegue saber a diferença
entre a data na coluna Data Ordem e a data de Hoje. Lembrando que os valores que serão exibidos
nesta apostila podem diferenciar do valor que você irá obter no seu exemplo, de acordo com a época
em que for fazer o exercício.

Com a coluna Data Ordem selecionada, na aba superior, na guia “Adicionar Coluna”, clique em “Data”
e em seguida no botão “Idade”. Uma nova coluna será criada no final da tabela. Quando observamos
esta nova coluna, vemos que ela está formatada como “Duração”, e o número exibido é referente ao
número de dias que se passaram da data que está sendo avaliada em relação à data de hoje.

Para corrigir esta formatação, clique com o botão direito sobre a nova coluna Idade, clique em
“Transformar” e depois em “Total de Anos”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 122 – Transformando a nova coluna Idade

Na verdade, o que queremos nesta coluna não é uma Idade em si, mas o tempo de conclusão daquele
pedido. Vamos alterar o nome da coluna para Tempo Após Conclusão.

Para finalizar, vamos arredondar o valor para que fique a informação mais correta em relação ao ano.
Com a coluna Tempo Após Conclusão selecionada, na aba superior, em “Transformar”, clique em
“Arredondamento” e depois “Arredondar para Baixo”.

Figura 123 – Arredondando para Baixo

Com isso, temos a diferença em anos do tempo da conclusão do pedido até o dia de hoje. Essa
forma de calcular a diferença de tempo pode ser muito útil para calcular, por exemplo, o tempo de
execução de um projeto, a duração de uma atividade, prazos para cálculos e metas ou até mesmo a
idade dos colaboradores de uma empresa.

4.6. Formatações de Texto

101
Modelando dados no Power BI - Formatações de Texto

As formatações de texto nos permitem analisar todas as colunas de texto, separá-las por
delimitadores, criar métodos de padronização para a sua informação etc.

As colunas de texto vêm com o símbolo antes do título da coluna. Verifique se todas as colunas
de texto estão formatadas desta forma.

Para isso, selecione a coluna, na aba superior, na guia “Transformar”, e selecione o “Tipo de Dados”
e depois “Texto”.

Figura 124 – Formatação de texto

Vamos colocar alguns padrões: quando falamos de marcas, várias delas possuem siglas ou nomes
que variam a caixa das letras. Selecione a coluna Fabricante, na aba superior, na guia “Transformar”,
e selecione “Formato” e, depois, MAIÚSCULA.

Figura 125 – Colocando todos os caracteres em caixa alta

Nós também podemos separar o texto criando colunas, através de delimitadores ou números
específicos de caracteres.
Power BI Aplicado a Negócios

Um delimitador pode ser um ponto, espaço, ponto e vírgula.

Por exemplo, em um e-mail com formato seu.nome@suaempresa.com.br você pode colocar como
delimitador o @. Neste caso, ele criará novas colunas separando seu.nome e outra com
suaempresa.com.br.

Na nossa base temos a coluna Código CD. Para extrair o Estado ao qual o código pertence, selecione
a coluna Código CD, na aba superior, na guia “Adicionar Coluna”, selecione o “Extrair” e, depois,
“Primeiros Caracteres”.

Figura 126 – Extraindo caracteres

Adicione 2 como caracteres na caixa de diálogo.

Figura 127 – Contagem de número de caracteres a serem extraídos

Com isso, será criada uma coluna com o nome Primeiros Caracteres. Vamos alterar seu nome para
Sigla Estado. Depois, arraste a nova coluna para a direita da coluna Estado. Seu layout no final terá
este formato:

103
Modelando dados no Power BI - Coluna Condicional

Figura 128 – Formato desejado da tabela

4.7. Coluna Condicional

É possível criar colunas de forma condicional, ou seja, mediante um cenário ou utilização. O resultado
nas linhas da coluna será variável.

Para criar uma coluna condicional, na aba superior, em “Adicionar coluna”, clique em “Coluna
Condicional”.

Figura 129 – Criando uma Coluna Condicional

Neste exercício, vamos calcular faixas de lucro de acordo com os quartis e a média da coluna. Para
acelerar este processo, seguem as informações:

Quartil 1 1.175,13

Média 8.906,52

Quartil 4 11.552,03
Power BI Aplicado a Negócios

Criar uma coluna condicional é muito próximo de inserir uma função SE() no Excel ou a função IF()
em DAX no Power BI com várias condições.

Preencha a tabela conforme figura abaixo:

Figura 130 – Coluna Condicional com as informações da tabela preenchidas

Agora teremos a nova coluna Faixa de Lucro criada. Arraste a coluna para que fique ao lado da
coluna Lucro. Seu layout deverá ter este formato:

Figura 131 – Formato esperado da tabela

Você também pode utilizar formatações condicionais para criar valores e até cálculos básicos
utilizando DAX futuramente.

4.8. Configurações avançadas de dados: Mesclar Consultas

O Query Editor fornece fontes de maneira intuitiva para combinar diversas consultas dentro do Power
BI através do “Mesclar e Acrescentar Consultas”.

Você possui duas tabelas no seu modelo, as tabelas BDVAREJO e a REGIAOPAIS. Como podemos
inserir as informações da tabela REGIAOPAIS na tabela BDVAREJO?

105
Modelando dados no Power BI - Configurações avançadas de dados: Mesclar Consultas

Primeiro, você tem que considerar: qual informação eu tenho nas duas bases? Bom, a base
REGIAOPAIS possui as informações de Estado e Região a partir da Sigla do Estado, e nós criamos a
coluna Sigla Estado na lição de Formatações de Texto, separando os dois primeiros dígitos da coluna
Codigo CD. Aí está: vamos unir as bases utilizando a sigla do estado!

Na aba superior, na guia “Página Inicial”, selecione “Mesclar Consultas” com a base BDVAREJO
selecionada:

Figura 132 – Mesclar Consultas

Na área de mesclar consultas, coloque os dados conforme esta configuração abaixo. Não se esqueça
de selecionar os conectores.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 133 – Configurações de Mesclar Consultas

Uma nova coluna com o nome da tabela que foi importada será incluída, mas agora precisamos
definir qual das informações da base REGIAOPAIS que vamos importar para a base BDVAREJO, que
no caso é a coluna Região. Para isso, selecione o ícone que está ao lado da tabela e faça o filtro
referente à Região.

107
Modelando dados no Power BI - Configurações avançadas de dados: Mesclar Consultas

Figura 134 – Selecionando a coluna a ser mesclada

Renomeie a coluna para Região e arraste-a para que fique à direita da coluna Código CD. Seu layout
deverá ficar assim:

Figura 135 – Layout esperado após arrastar a nova coluna

Salve seu arquivo do Power BI Power Query Editor.pbix para finalizar este módulo.
Power BI Aplicado a Negócios

5. Relações no Power BI
5.1. O que são relações e como usá-las

O conceito de Relações é muito importante, pois ele se aplica em todas as ferramentas de BI, não
somente no Power BI. Dominar o assunto é essencial para que o seu modelo funcione
adequadamente.

Mas afinal, o que são as Relações e como elas podem nos ajudar a potencializar ainda mais um projeto?

Relacionamento é a existência de uma informação em comum entre duas ou mais tabelas, e as


Relações entre essas tabelas são necessárias para calcular os resultados com precisão e exibir as
informações corretas em seus relatórios1.

Quando importamos dados no Power BI é comum carregarmos mais de uma tabela. Por
exemplo: Funcionários, Produto, Região, Vendas. E, geralmente, cada tabela contém informações
pertinentes em seu título, como: código do cliente, nome do cliente e sexo do cliente.

O Power BI torna fácil a criação dessas relações. Na verdade, na maioria dos casos, você não precisará
fazer nada, pois o recurso de Detecção Automática pode fazer isso por você1. No entanto, neste
curso nós vamos criar estas relações de forma manual, assim você poderá entender na prática como
as relações funcionam.

Para ver as relações na prática, será necessário o uso de uma nova base. Com isso, vamos utilizar
informações que existem em ambas as bases já utilizadas, para assim conectá-las.

Procurando uma semelhança do Excel, para melhor compreensão, temos o PROCV e o PROCH, que
fazem exatamente isso. Estas funções “procuram” uma determinada informação de uma tabela em
outra, para assim “trazer” um novo campo. A vantagem de fazer este trabalho no Power BI é que
podemos fazer isto com um grande volume de informações ao mesmo tempo, sem perda de
performance.

_____________________
¹ disponível em: http://bit.ly/35CzbIx - Acesso em 29/11/2019

5.2. Criando relações entre tabelas

Existe uma outra forma de utilizar informações entre bases diferentes para conseguir resultados além
de Mesclar Consultas: podemos criar relações.

Vamos utilizar um novo exemplo! Abra um arquivo do Power BI e salve-o com o nome Relações no
Power BI.pbix.

Clique em “Obter Dados”, em “Página Inicial”. Vá em “Arquivo”, escolha “Excel” na faixa de opções e
clique em “Conectar” ao final da janela.

109
Relações no Power BI - Criando relações entre tabelas

Figura 136 – Abrir uma fonte de dados do Excel

Procure pelo arquivo Base de Dados – Eletrônicos, que está disponível na Sessão de Downloads na
página o aluno.

Visualize a base, clique em “Vendas” e depois em “Carregar”.


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 137 – Navegador

Agora, com o Query Editor aberto, repare as últimas colunas. A partir da coluna 15, começam os
títulos Column15 até Column20. Essas colunas possuem somente valores nulos e não fazem sentido
se manterem na tabela. Então, selecione todas, utilizando a tecla “CTRL”, e na aba superior, em
“Página Inicial”, clique em “Remover Colunas”.

Figura 138 – Remover Colunas

Agora, vamos formatar o modelo. No Query Editor, selecione a coluna Data, clique com o botão
direito do mouse, vá em “Alterar Tipo” e depois em “Data”.

111
Relações no Power BI - Criando relações entre tabelas

Figura 139 – Formatação de Data

Selecione as colunas Preço Unitário, Custo da venda, Venda e Lucro pressionando a tecla CTRL,
clique com o botão direito do mouse, vá em “Alterar Tipo“ e depois em “Número decimal fixo”.

Figura 140 – Formatação monetária


Power BI Aplicado a Negócios

Ainda com as células selecionadas, e também na guia “Página Inicial”, clique em “Arredondamento“
e depois em “Arredondar...”.

Quando finalizar, digite 2 na caixa de diálogo para definir a quantidade de casas decimais.

Figura 141 – Arredondamento e definição de casas decimais

Analisando o restante da tabela, as formatações estão corretas. Para finalizar, altere o nome da base
para BaseVendas.

Figura 142 – Alterando o nome da base

Na aba superior, na guia “Página Inicial”, clique em “Fechar e Aplicar”: . Agora, vamos
importar a próxima base para o modelo.
O arquivo que vamos utilizar é o Base de Dados - Eletrônicos - Loja.csv, que também está disponível
na Sessão de Downloads na página do aluno. A diferença agora é que vamos em “Obter Dados”,
“Arquivo” e, por fim, em “Texto/CSV”:

113
Relações no Power BI - Criando relações entre tabelas

Figura 143 – Importando um arquivo .csv

Selecione a Base de Dados - Eletrônicos - Loja.csv que está em seu computador. O resultado do
navegador será este:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 144 – Navegador de um arquivo .csv

Clique em “Carregar” e conclua a importação do arquivo.

Observe que, no modelo, as duas bases de dados estão carregadas, mas não existe nenhuma conexão
entre elas.

Vamos navegar nos ícones da barra lateral esquerda:

Figura 145 – Ícones da barra lateral esquerda

Selecione o ícone do meio, com o nome de “Dados”, para observar as tabelas que foram carregadas.

Vamos renomear o arquivo .csv. Em “Dados”, vá até a visualização dos Campos à direita, clique com
o botão direito do mouse sobre o nome da tabela Base de Dados – Eletrônico – Loja, clique em
“Renomear” e depois digite BaseLoja.

115
Relações no Power BI - Criando relações entre tabelas

Figura 146 – Campos nas duas bases

Observando as duas bases, existem dois campos com o mesmo nome: Ordem Pedido. Agora
precisamos validar se realmente podemos utilizar este campo para conectar as duas bases. Observe
na guia “Dados”, à esquerda:

Figura 147 – BaseVendas vs BaseLoja

Vimos que a informação faz sentido, pois elas são similares e possuem a mesma formatação. Vamos
utilizar este campo para conectar as duas bases.
Power BI Aplicado a Negócios

Dica de mestre

Os campos das bases NÃO precisam ter o mesmo nome para criar
relacionamentos, as informações nos campos é que precisam estar
conectadas!

Também utilizando os ícones à esquerda, agora vamos na aba “Modelo”:

Podemos observar que as duas bases estão carregadas, mas não possuem nenhuma conexão entre
elas.

Figura 148 – Guia Modelo

Para criar um relacionamento: na aba superior, em “Página Inicial”, clique em “Gerenciar Relações”.
Ao abrir a página de configuração, clique em “Novo” para criar o Relacionamento.

117
Relações no Power BI - Criando relações entre tabelas

Figura 149 – Gerenciar Relacionamento

Com a nova janela, selecione, na caixa de seleção, a base principal BaseVendas. Automaticamente o
Power BI selecionará a segunda base, BaseLoja, e marcará de cinza os campos Ordem Pedido das
duas bases, informando que ali há cardinalidade.

Caso o Power BI não configure de forma automática, modifique a janela Criar Relacionamento para
que fique com estas configurações:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 150 – Resultado esperado em Criar relacionamento

Clique em “OK” para fechar a janela e criar o relacionamento entre as tabelas e, depois, em “Fechar”,
na janela Gerenciar Relações.

Ao retornar para o Modelo, você poderá observar que agora temos uma conexão entre as tabelas.

119
Relações no Power BI - Calendário Mestre

Figura 151 – Relacionamento entre as tabelas

Veja que há o número 1 e o * na ponta da conexão. Isso significa o tipo de cardinalidade. Existem
três tipos de Cardinalidade1:

• Relações Muitos para um (*:1) - Esse é o tipo padrão mais comum. Isso significa que a
coluna em uma tabela pode ter mais de uma instância de um valor, enquanto a outra tabela
relacionada, geralmente conhecida como Tabela de pesquisa, tem apenas uma instância de
cada valor.
• Relações Um para um (1:1) - Isso significa que a coluna em uma tabela tem apenas uma
instância de um determinado valor e que isso também ocorre na outra tabela relacionada.
• Relações Muitos-para-muitos (*:*) - Com modelos compostos, você pode estabelecer
relações muitos para muitos entre tabelas. Esta abordagem remove os requisitos de valores
exclusivos nas tabelas. Ela também remove as soluções alternativas anteriores, como
introduzir novas tabelas somente para estabelecer relações.

Geralmente o Power BI configura de forma automática a cardinalidade, mas dependendo do seu


objetivo você pode mudar a cardinalidade em “Gerenciar Relações”.

_____________________
¹ disponível em: http://bit.ly/35CzbIx - Acesso em 29/11/2019

5.3. Calendário Mestre

O Calendário é sempre uma informação crítica em uma análise. Nós criaremos uma consulta com
um calendário completo para que possamos relacionar com as outras tabelas.
Power BI Aplicado a Negócios

As informações de Ano, Mês, Dia etc. são sempre necessárias quando precisamos organizar nossos
dados em função do tempo e a maioria das análises de planejamento, custos e projeções que são
cruciais para qualquer negócio partem desta informação.

Agora que você aprendeu a criar relacionamentos, vamos criar um Calendário Mestre, também
chamado de Master Calendar, para conter todas as informações relacionadas à Data. Esta é uma boa
prática quando falamos de modelos em ferramentas de Business Intelligence, então utilize sempre
que possível.

Uma forma de fazer isto é importar para o modelo uma base pronta com as informações de
calendário. Nós temos uma base nesse sentido, que é a base online que importamos na lição 3.4.
Mas, aqui, vamos criar uma base do zero dentro do Power BI a partir de uma “Consulta Nula”.

Para criar uma consulta nula, clique na aba superior em “Obter Dados”, selecione “Outro”, “Consulta
Nula” e clique em “Conectar”.

121
Relações no Power BI - Calendário Mestre

Figura 152 – Consulta Nula.

Já no Query Editor, altere o nome de Consulta1 para BaseCalendario.

Figura 153 – Renomeação para BaseCalendario


Power BI Aplicado a Negócios

Para criar a primeira data, escreva a fórmula a seguir na Barra de Fórmulas. Caso a sua Barra de
fórmulas não esteja habilitada, vá em “Exibição” e marque o checkbox “Barra de Fórmulas”:

=#date (1900,1,1)

Figura 154 - Fórmula para criar a primeira data.

Como resultado ele trará a primeira data padrão que representa o número inteiro 1.

Figura 155 - Data padrão.

Vamos adicionar uma fórmula que irá replicar o calendário desde a data de 01/01/1900 até a data de
hoje. Com isso, sempre que atualizar seu controle, o calendário também estará atualizado.

Clique no e digite a seguinte fórmula:

=List.Dates(Fonte, Number.From(DateTime.LocalNow()) - Number.From(Fonte),


#duration (1,0,0,0))

Figura 156 - Fórmula criar uma lista com todas as datas.

Com isso, o Power BI trará a lista pronta com todas as datas, desde 01/01/1900 até hoje.

Agora basta transformar a lista em tabela, clicando no botão que está na aba superior com o nome
de “Para a Tabela”.

123
Relações no Power BI - Calendário Mestre

Figura 157 – Botão Para a Tabela.

Clique em OK na mensagem que será exibida. Configure para que fique neste modelo:

Figura 158 - Janela Para a Tabela

Após a transformação em tabela, altere o título da nova coluna para Data com um duplo clique em
Column1 e formate para data clicando com o botão direito no título > “Alterar tipo” > “Data”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 159 – Formatação de Data

Agora você possui uma lista com todas as datas desde 01/01/1900 até a data de hoje.

Para começar a configuração, na aba superior, em “Adicionar Coluna”, com a coluna Data
selecionada, vá no botão “Data”, “Ano” e depois “Ano” novamente.

Figura 160 – Inserir informação de Ano

NA PRÁTICA

Adicione novos valores a Data:


• Data > Mês > Mês

• Data > Dia > Dia

125
Relações no Power BI - Calendário Mestre

• Data > Mês > Dias do Mês

• Data > Dia > Nome do Dia


• Data > Semana > Semana do Ano

• Data > Mês > Nome do Mês

Com estas novas colunas criadas, sua tabela ficará com o seguinte layout:

Figura 161 - Resultado das novas colunas de datas.

Vamos carregar a BaseCalendario para o modelo. Na guia superior, em “Página Inicial”, clique em
“Fechar e Aplicar”.

Voltando no Modelo, podemos observar que a BaseCalendario não faz parte dos relacionamentos.
Analisando as informações, vemos que o campo Data está presente nas bases BaseVendas e
BaseCalendario. Para criar este relacionamento clique e arraste o campo Data da BaseCalendario
para em cima do campo Data da BaseVendas.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 162 – Clique e arraste o campo Data

Com isso, o relacionamento será criado com a cardinalidade muitos para um (*:1), ou seja,
existem diversas datas na BaseVendas que correspondem a uma única data na
BaseCalendario.

127
Relações no Power BI - O que muda com o relacionamento na prática

Figura 163 – Relações criadas nas bases

Pronto! As bases foram importadas para o Power BI e estão devidamente relacionadas.

No início do curso, mudamos a configuração de criação de relacionamentos automáticos. Ele


funciona bem quando as informações estão previamente organizadas, já formatadas e com o mesmo
nome da coluna. Quando o cenário não é o ideal, podem ocorrer erros de relacionamento e assim
analisar seus dados de forma imprecisa.

A dica é sempre criar os relacionamentos de forma manual, assim podemos configurar quais colunas
vamos relacionar e editar a sua cardinalidade.

5.4. O que muda com o relacionamento na prática

Com os relacionamentos você pode buscar informações em uma base de dados que não está
presente na original, e com isso construir relatórios e análises utilizando todas as informações
disponíveis.
Power BI Aplicado a Negócios

Para entender melhor o que muda na prática com o relacionamento, vamos construir uma tabela na
aba a esquerda em Relatório.

Repare em “Campos” que todos os dados estão disponíveis para serem utilizados. Clique no campo
Loja em BaseLoja e depois em Lucro de BaseVendas. Com isso, vamos criar uma tabela utilizando
campos de bases diferentes.

Figura 164 – Selecionando os campos presentes em bases diferentes

Agora podemos analisar o Lucro por Loja. A informação foi relacionada através do campo Ordem
Pedido, ou seja, o Power BI verificou através da Ordem Pedido qual o Lucro para cada Loja.

A tabela com o resultado é a seguinte:

129
Relações no Power BI - O que muda com o relacionamento na prática

Figura 165 – Tabela de Lucro por Loja depois do Relacionamento

Como outro exemplo para mostrar a interação entre as três bases:

Em “Relatório”, crie uma Matriz.

Figura 166 – Criando uma Matriz em Relatório

Matrizes funcionam como Tabelas Dinâmicas no Excel. Nela podemos inserir informações em três
campos: Linhas, Colunas e Valores.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 167 – Campos em branco de uma Matriz

Insira os seguintes campos, clicando e arrastando:

• Linhas: Loja, da BaseLoja

• Colunas: Ano, da BaseCalendário

• Valores: Custo da Venda, da BaseVendas

Figura 168 – Campos preenchidos de uma Matriz

O resultado esperado é a seguinte Matriz:

131
Relações no Power BI - O que muda com o relacionamento na prática

Figura 169 – Resultado esperado da Matriz


Power BI Aplicado a Negócios

6. DAX (Data Alanytics Expressions)


6.1. O que é DAX

DAX é o nome da linguagem de fórmula usada pelo Power BI. A sigla significa Data Analytics
Expressions, ou seja, Expressões de Análise de Dados. Ele irá auxiliar você a extrair e criar
informações dos seus dados através de uma coleção de funções, operadores e constantes que
aparecem em uma fórmula ou expressão.

Essa maneira de manipulação da informação lhe trará recursos únicos para você aproveitar ao
máximo sua base de dados e assim otimizar a tomada de decisão. Aqui está o coração da
programação dentro do Power BI.

Você provavelmente já conhece ou ouviu falar das fórmulas utilizadas no Excel, as criações de macros
e programação no VBA. Esses conhecimentos irão te auxiliar no DAX. Se você não conhece nenhum
dos termos acima, não se preocupe, você aprenderá o passo a passo sobre como tudo funciona.

Começaremos pela sintaxe de fórmula DAX e os vários elementos que compõem uma fórmula, ou
seja, como escrevemos uma fórmula.

Por exemplo, vejamos uma fórmula simples do DAX usada para criar dados (valores) para cada linha
em uma coluna calculada:

Figura 170 – Exemplo de uma fórmula DAX

A sintaxe dessa fórmula inclui os seguintes elementos:

1. O operador de sinal de igual (=) indica o início da fórmula e, quando esta fórmula for
calculada, retornará um resultado ou valor. Todas as fórmulas que calculam um valor começarão
com um sinal de igual.

2. A coluna referenciada [VolumeDeVendas] contém os valores dos quais nós desejamos


subtrair. Uma referência de coluna em uma fórmula sempre é envolvida por colchetes []. Ao
contrário de fórmulas do Excel que referenciam uma célula, fórmulas DAX sempre referenciam
uma coluna.

3. O operador matemático de subtração (-).

4. A coluna referenciada [CustoTotal] contém os valores dos quais nós desejamos subtrair
de valores na coluna [VolumeDeVendas].

133
DAX (Data Alanytics Expressions) - Operadores DAX

6.2. Operadores DAX

A linguagem DAX utiliza operadores para criar expressões que comparam valores, executar cálculos
e trabalhar com cadeias de caracteres. Há quatro tipos diferentes de operadores de cálculo:
aritmético, comparação, texto e lógico.

6.2.1. Operadores Aritméticos

Você poderá utilizar os operadores aritméticos para executar operações básicas - como adição,
subtração ou multiplicação -, combinar números e produzir resultados de forma numérica em colunas
calculadas ou medidas.

Operador aritmético Significado Exemplo

+ Adição 3 + 15

– Subtração 10 – 5 – 2

* Multiplicação 3*3

/ Divisão 6/3

^ Potência 16 ^ 4

6.2.2. Operadores de Comparação

Operadores de comparação servem para comparar valores, e quando utilizamos estes operadores o
resultado é TRUE (Verdadeiro) ou FALSE(Falso).

Operador de
Significado Exemplo
comparação

= Igual a [Região] = "Brasil"

== Estrito igual a [Região] = = " Brasil "

> Maior que [Data de vendas] > "01/2019"

< Menor que [Data de vendas] < "01/01/2019"

>= Maior ou igual a [Valor] >= 375

<= Menor ou igual a [Valor] <= 100

<> Diferente de [Região] <> "Brasil"


Power BI Aplicado a Negócios

6.2.3. Operadores de Texto

Você pode utilizar o & para unir dois ou mais conjuntos de caracteres para produzir um texto único:

Operador de Significado Exemplo


texto

Conecta ou concatena dois valores para [Nome] &


&
produzir um valor de texto contínuo [Sobrenome]

6.2.4. Operadores Lógicos

Você pode utilizar operadores lógicos para combinar expressões e produzir um resultado único.

Operador
Significado Exemplos
lógico

Cria uma condição AND entre duas expressões que


& & (e têm um resultado booleano. Se ambas as expressões
([País] = "Brasil") &&
comercial retornarem TRUE, a combinação das expressões
([Bohemia] = "Sim"))
duplo) também retornará TRUE; caso contrário, a
combinação retornará FALSE.

Cria uma condição OR entre duas expressões


|| (símbolo
lógicas. Se uma das expressões retornar TRUE, o (([País] = "França") | |
de barra
resultado será TRUE; somente quando as duas ([Bohemia] = "Yes"))
dupla)
expressões são FALSE, o resultado é FALSE.

Cria uma condição OR lógica entre cada linha sendo ' Produto ' [cor] IN
IN comparada a uma tabela. Observação: a sintaxe do {"vermelho", "azul",
construtor de tabela usa chaves. "preto"}

6.3. Colunas Calculadas

Muitas vezes, os dados que você está analisando não contêm um campo específico o qual você
precisa para obter os resultados que procura. É aqui que entram as colunas calculadas! Elas usam
operadores e fórmulas DAX para definir os valores de uma nova coluna.

Neste módulo vamos trabalhar com uma base de dados de recursos humanos de uma empresa. Para
iniciar, abra um arquivo novo do Power BI e salve-o como Controle RH.pbix.

Clique em “Obter Dados” e na aba lateral vá em “Arquivo”, escolha “Excel” na faixa de opções e clique
em “Conectar” ao final da janela.

135
DAX (Data Alanytics Expressions) - Colunas Calculadas

Figura 171 – Abrir uma fonte de dados do Excel

Procure pelo arquivo Base de Dados – RH que está disponível na Sessão de Downloads na página
do aluno.

Já no Navegador, selecione a aba Recursos Humanos e depois clique em “Transformar Dados” para
abrir o Query Editor e realizar algumas configurações.

Vamos ter bastante cuidado nestas configurações, pois esta é a base principal e é fundamental para
futuros cálculos e relacionamentos que a sua edição e tratamento seja feita da melhor forma possível.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 172 – Selecione Recursos Humanos

Para iniciar, elimine as colunas que estão sobrando no modelo ao final da tabela - as colunas
Column21 a Column26 não possuem informações. Selecione todas utilizando o botão CTRL, na aba
superior em “Página Inicial”, clique em “Remover colunas”.

Figura 173 – Removendo colunas nulas

NA PRÁTICA

137
DAX (Data Alanytics Expressions) - Colunas Calculadas

Garanta que os Tipo de Dados das colunas estão da seguinte forma:

Lembrando que, para alterar o Tipo de Dados, selecione a coluna, clique com o botão
direito do mouse e depois em “Alterar Tipo”.

Campo Formatação

RG Número Inteiro

CPF Número Inteiro

Ramal Número Inteiro

Estado Civil Texto

Nome Completo Texto

Login Texto

Data de Nascimento Data

Lotação Número Inteiro

Data de Contratacao Data

Data de Demissao Data

Dias Trabalhados Número Inteiro

Salário Bruto Número Decimal Fixo

Impostos Número Decimal Fixo

Beneficios Número Decimal Fixo

Vale Transporte Número Decimal Fixo

Vale Refeição Número Decimal Fixo

Cargo Texto

Codigos Texto

Ferias Acumuladas Número Inteiro

Horas Extras Número Inteiro

Clique em “Fechar e Aplicar”, botão que está na aba superior em “Página Inicial”.
Power BI Aplicado a Negócios

Pronto, temos o arquivo com a base importada e editada. Salve mais uma vez clicando no símbolo
.

Com o modelo criado, podemos finalmente começar a fazer a Coluna Calculada através dos Campos
em Relatório. Se você clicar em qualquer lugar em que os campos estão sendo exibidos com o botão
direito do mouse, abrirá a opção de “Nova coluna”.

Figura 174 – Criar coluna calculada em Relatório

A barra de fórmulas surgirá no topo do relatório, onde podemos digitar a fórmula DAX:

139
DAX (Data Alanytics Expressions) - Colunas Calculadas

Figura 175 – Exibição da barra de fórmulas no Relatório

Nessa primeira fórmula, nosso objetivo é calcular o custo total do funcionário para esta empresa.
Para isso, vamos fazer a soma dos campos Salário Bruto, Impostos, Benefícios, Vale Transporte e Vale
Refeição.

Utilizando os operadores aprendidos, o mais sensato é utilizar o operador aritmético de soma (+) em
cada coluna.

Na barra de fórmulas, modifique o nome padrão Coluna para Custo Funcionário e comece a digitar
o nome dos campos. O primeiro é Salário Bruto.

Figura 176 – Utilizando a barra de fórmulas

Ao inserir as três primeiras letras, automaticamente o Power BI entende quais as funções ou colunas
que estão presentes no modelo para facilitar o nosso trabalho. Quando aparecer o nome da coluna
você pode dar duplo clique no nome da coluna ou pressionar a tecla TAB.

Entrando mais no detalhe:

1. Nome da nova coluna que será criada

2. Entre aspas simples está o nome da base de dados ao qual o campo pertence

3. Nome do campo que será utilizado


Power BI Aplicado a Negócios

Insira o operador aritmético (+) e repita os passos com o nome das outras colunas. Sua fórmula ficará
assim:
Custo Funcionário = 'Recursos Humanos'[Salário Bruto]+'Recursos
Humanos'[Impostos]+'Recursos Humanos'[Beneficios]+'Recursos Humanos'[Vale
Transporte]+'Recursos Humanos'[Vale Refeição]

Pressione ENTER para finalizar.

Observe agora na aba à direita, em Campos, que a nova coluna Custo Funcionário está lá. Algumas
colunas possuem um símbolo para representar as suas funcionalidades, e as colunas calculadas
possuem o símbolo .

NA PRÁTICA

Seu gestor está cogitando um aumento que custará 7,5% de aumento sobre o custo total da
folha de pagamento. Ele quer um resumo destes valores por cargo para saber quais cargos
terão aumento.

Para resolver esta solicitação, crie uma Coluna Calculada com o nome Custo Total + 7,5% e
faça o cálculo necessário para responder à pergunta do gestor.

A fórmula será:
Custo Total + 7,5% = 'Recursos Humanos'[Custo Funcionário]+('Recursos
Humanos'[Custo Funcionário]*0,075 )

No Relatório, crie uma tabela para comparar os resultados. Em campos, clique no checkbox de Cargo
e depois em Custo Funcionário e Custo Total + 7,5%.

Figura 177 – Exibição da barra de fórmulas no Relatório

141
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções Matemáticas

Com a nova tabela podemos ver que é possível utilizar as colunas calculadas tanto para exibir
resultados, quanto para criar cálculos.

Figura 178 – Nova tabela comparando os resultados

Um outro método para criar uma coluna calculada é através da aba superior, em Modelagem, Nova
Coluna.

Figura 179 – Outro método para criar uma coluna calculada

Dica de mestre

Existem diversas formas de resolver problemas e chegar à mesma solução


com o Power BI. Neste módulo, mostrei que é possível criar uma coluna
calculada através do botão direito do mouse e através do botão Nova
Coluna.
Não existe certo e errado, melhor ou pior. Descubra a forma que melhor
encaixa para você!

6.4. Funções Matemáticas


Power BI Aplicado a Negócios

Criar colunas calculadas diretamente do relatório pode ser um pouco confuso, pois não conseguimos
ter uma visão do que, de fato, está acontecendo no banco de dados e como isso está se comportando
no resultado. Vamos então na guia “Dados”, que está à esquerda:

Figura 180 – Detalhe para a guia Dados

Aqui você poderá visualizar todos os seus dados e como eles estão.

As Colunas Calculadas que são criadas ficam sempre ao final da tabela.

Figura 181 – Novas colunas ao final da tabela

As funções matemáticas também são chamadas de funções de agregação. Geralmente elas agregam
os resultados de acordo com a coluna, e não linha a linha.

Vamos começar com a função SUM().

Sintaxe: SUM(<column>)

• column: A coluna que contém os números a serem somados.

Ou seja, a função SUM() não soma os valores linha a linha. Ele soma o valor total da coluna e agrega
linha a linha.

Vamos ver na prática?

143
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções Matemáticas

NA PRÁTICA

O seu gestor, ao avaliar o aumento de 7,5%, quer saber qual a representatividade do Custo
Total de acordo com os cargos.

Para isso você precisa criar uma coluna com o valor total, entendendo essa
representatividade.

Na aba superior, em Modelagem, clique em Nova Coluna. A fórmula será a seguinte:


Custo Geral Total = SUM('Recursos Humanos'[Custo Total + 7,5%])

Observe que, ao final da sua tabela, em Dados, a nova coluna Custo Geral Total possui todos os
valores iguais para cada linha. Esse tipo de abordagem é muito interessante quando você precisa
utilizar o valor para realizar algum cálculo de proporção, por exemplo.

Vamos criar uma coluna calculada com o nome Representatividade (%) utilizando uma nova função:
DIVIDE()

Sintaxe: DIVIDE(<numerator>, <denominator> [,<alternateresult>])

• numerator: O dividendo ou o número a ser dividido.

• denominator: O divisor ou o número para dividir.

• alternateresult (adicional): O valor retornado quando a divisão por zero resulta em um erro.
Quando não fornecido, o valor padrão é BLANK ().

A fórmula será a seguinte:


Representatividade (%) = DIVIDE('Recursos Humanos'[Custo Total + 7,5%];'Recursos
Humanos'[Custo Geral Total])

Os resultados serão números com diversas casas depois da vírgula – afinal, agora ele está fazendo a
conta para cada linha -, e o custo de cada funcionário de forma individual não é representativo.

Para deixar a informação mais fácil de entender e manipular, na guia superior, em “Modelagem”,
clique no símbolo de .

Figura 182 – Formatando a nova coluna para %


Power BI Aplicado a Negócios

Por padrão, os números vêm com duas casas decimais, mas você pode alterá-lo clicando no botão
ao lado de em Casas Decimais.

Agora que temos a informação, vamos responder à pergunta do gestor: qual a representatividade do
Custo Total de acordo com os cargos?

Na aba Relatório, adicione a nova coluna na tabela já criada. O resultado será esse:

Figura 183 – Resultado esperado com a resposta para o Gestor

Existem diversas outras funções matemáticas. Veja as principais na tabela¹ a seguir:

Function Descrição
ABS Retorna o valor absoluto de um número.
Retorna o arco cosseno ou cosseno inverso de um
ACOS
número.
ACOSH Retorna o cosseno hiperbólico inverso de um número.
ASIN Retorna o arco seno ou seno inverso de um número.
ASINH Retorna o seno hiperbólico inverso de um número.
Retorna o arco tangente ou a tangente inversa de um
ATAN
número.
ATANH Retorna a tangente hiperbólica inversa de um número.

145
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções Matemáticas

Arredonda um número para cima, para o número inteiro


LIMITE mais próximo ou para o múltiplo de significância mais
próximo.
Retorna o número de combinações para um
COMBIN
determinado número de itens.
Retorna o número de combinações (com repetições)
COMBINa
para um determinado número de itens.
EXIBI Retorna o cosseno do ângulo fornecido.
COSH Retorna o cosseno hiperbólico de um número.
Avalia o argumento e retorna o resultado como tipo de
MOEDA
dados Currency.
GRAUS Converte radianos em graus.
Executa a divisão e retorna o resultado alternativo ou em
DIVIDIR
branco () na divisão por 0.
Retorna o número arredondado para cima até o inteiro
MESMO
par mais próximo.
Retorna e elevado à potência de um determinado
EXP
número.
Retorna o fatorial de um número, igual à série 1 * 2 *3 *...
FACTO
*, terminando no número especificado.
Arredonda um número para baixo, em direção a zero,
FLOOR
para o múltiplo de significância mais próximo.
GCD Retorna o maior divisor comum de dois ou mais inteiros.
Arredonda um número para baixo até o número inteiro
INTEIRO
mais próximo.
Arredonda um número para cima, para o número inteiro
Atualizalização.
mais próximo ou para o múltiplo de significância mais
LIMITE
próximo.
LCM Retorna o menor múltiplo comum de inteiros.
LN Retorna o logaritmo natural de um número.
Retorna o logaritmo de um número para a base
Façam
especificada.
LOG10 Retorna o logaritmo de base 10 de um número.
Retorna um número arredondado para o múltiplo
MROUND
desejado.
Retorna o número arredondado para cima até o inteiro
ESTRANHAS
ímpar mais próximo.
Power BI Aplicado a Negócios

Retorna o valor de PI, 3,14159265358979, precisa de 15


13,PI
dígitos.
Retorna o resultado de um número elevado a uma
ALIMENTAR
potência.
REMESSA Retorna o produto dos números em uma coluna.
Retorna o produto de uma expressão avaliada para cada
PRODUCTX
linha em uma tabela.
Executa a divisão e retorna apenas a parte inteira do
QUOCIENTE
resultado da divisão.
RADIANOS Converte graus em radianos.
Retorna um número aleatório maior ou igual a 0 e menor
RAND
que 1, distribuído uniformemente.
Retorna um número aleatório no intervalo entre dois
RANDBETWEEN
números que você especificar.
Arredonda um número para o número especificado de
IDAS
dígitos.
ROUNDDOWN Arredonda um número para baixo, em direção a zero.
Arredonda um número para cima, afastando-o de 0
ROUNDUP
(zero).
Determina o sinal de um número, o resultado de um
Assine
cálculo ou um valor em uma coluna.
SQRT Retorna a raiz quadrada de um número.
QUANTIA Adiciona todos os números de uma coluna.
Retorna a soma de uma expressão avaliada para cada
SUMX
linha de uma tabela.
Trunca um número para um inteiro removendo a parte
TRUNC
decimal ou fracionária do número.
¹Tabela extraída do docs da Microsoft: https://docs.microsoft.com/pt-br/dax/math-and-trig-functions-dax
(Acessado em 18/11/2019)

6.5. Funções Lógicas

Funções lógicas no Power BI, assim como no Excel, possuem o poder de criar comparações, loopings,
testes lógicos e resultados condicionais.

A primeira função que vamos trabalhar é a função IF().

O IF() possui uma formatação muito próxima da fórmula SE() do Excel:

147
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções Lógicas

Sintaxe: IF(<logical_test>,<value_if_true>, value_if_false)

• logical_test: Qualquer valor ou expressão que possa ser avaliada como TRUE ou FALSE.

• value_if_true: O valor retornado se o teste lógico for verdadeiro (TRUE). Se omitido, TRUE será
retornado.

• value_if_false: O valor retornado se o teste lógico for falso (FALSE). Se omitido, FALSE será
retornado.

Caso o valor de <value_if_true> ou <value_if_false> for omitido, será tratado pelo IF() como
um valor vazio (“”). Se o valor referenciado na expressão for uma coluna, será retornado um valor que
corresponde à linha atual.

Utilizando a mesma tabela, precisamos entender dos funcionários quais estão ativos ou inativos na
tabela.

Observe, em “Dados”, a coluna Data de Demissão. Esta coluna mostra a data de demissão do
funcionário, ou seja, o funcionário ao qual a linha está vazia significa que ele ainda está na empresa.

Para verificar se uma linha possui o resultado nulo ou em branco, existe a fórmula ISBLANK().

Crie uma nova coluna calculada utilizando o IF() com o nome Ativos / Inativos. A fórmula será a
seguinte:

Ativos / Inativos = IF(ISBLANK('Recursos Humanos'[Data de


Demissao]);"Ativo";"Inativo")

Agora, na aba lateral “Relatório”, crie uma tabela selecionando o checkbox em “Campos” de “Ativos /
Inativos” e depois “CPF”.

Figura 184 – Resultado da tabela

O resultado é uma tabela com um número absurdo, pois o padrão quando criamos uma tabela é a
soma dos valores da coluna. Porém, para este exemplo, o que importa é a quantidade de funcionários.

Com a tabela selecionada, à direita, em “Visualizações”, selecione a seta para baixo ao lado do campo
CPF da tabela para alterar o tipo de cálculo para “Contagem”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 185 – Contando a quantidade de funcionários

Pronto: a tabela agora reflete a realidade! Mas você pode me perguntar: Então por que não utilizamos
a Contagem (Distinta)?

Bom, se fizéssemos isso, caso um funcionário tenha saído da empresa e depois fosse recontratado,
ele não apareceria na tabela.

Figura 186 – Resultado da tabela corrigido

Podemos também utilizar uma função lógica condicionando dois fatores. Vamos supor que você
precise planejar as férias dos funcionários, mas quer priorizar aqueles que possuem mais de 100 horas
extras no banco de horas, para utilizar estas duas variáveis vamos utilizar a função AND().

Crie uma coluna calculada com o nome Férias Imediata com a seguinte fórmula:
Ferias Imediata = IF(AND('Recursos Humanos'[Ferias Acumuladas]>=30;'Recursos
Humanos'[Horas Extras]>=100);"Sim";"Não")

149
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções Lógicas

Com isso, vamos no Relatório. Clique na nova coluna Férias Imediata, depois em CPF e faça o mesmo
da tabela anterior: selecione a seta para baixo ao lado do campo CPF da tabela para alterar o tipo de
cálculo para Contagem. A tabela deverá ter este formato:

Figura 187 – Tabela de funcionários que devem retirar férias imediatas

Podemos observar que é crítica a situação dos funcionários desta empresa, pois quase 30% dos
funcionários estão em situação de Férias Imediata.

Para avançar um pouco mais nesta análise, vamos precisar dos detalhes relacionados ao cargo dos
funcionários. Para isso, importe para o Power BI novamente o arquivo Base de Dados - RH.xlsx

Clique em Obter Dados, na aba lateral vá em Arquivo, escolha Excel na faixa de opções e clique em
Conectar ao final da janela.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 188 – Abrir uma fonte de dados do Excel

Procure pelo arquivo Base de Dados – RH, que está disponível na Sessão de Downloads na página
o aluno.

Já no Navegador, selecione a aba “Hierarquia” e depois clique em “Transformar Dados” para abrir o
Query Editor e realizar algumas configurações.

151
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções Lógicas

Figura 189 – Selecione Recursos Humanos

Com a base importada e o Query Editor aberto, selecione a primeira linha e na barra superior em
“Página Inicial”, clique em “Usar primeira linha como Cabeçalho”.

Figura 190 – Utilize a linha como cabeçalho

Clique em Fechar e Aplicar para aplicar as alterações na base.

Na aba à esquerda, em Modelo, vamos criar o relacionamento entre as duas bases. Clique e arraste
o campo Cargo da base Recursos Humanos para a base Hierarquia, lembrando que é preciso soltar
o clique do mouse em cima do campo da base desejada para evitar o risco de relacionamento com
os campos errados.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 191 – Relacionamento entre as duas bases

Lembrando que a relação criada é de muitos para um (*:1), ou seja, existem vários campos na base
Recursos Humanos que se relacionam com somente um campo na base Hierarquia.

NA PRÁTICA

O Diretor da empresa deseja estimular os funcionários terceirizados que sejam das áreas Comercial
ou Operações. Para isso, ele pediu um levantamento de quantos funcionários Ativos estão nesta
condição.

Na aba à esquerda em Dados, selecione a base Hierarquia em Campos e na aba superior em


Modelagem, crie uma Nova Coluna.

Figura 192 – Nova coluna calculada na base

153
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções Lógicas

Para a criação deste cálculo utilizaremos as funções AND() e OR().

Sintaxe: AND()

AND(<logical_1>,<logical_2>)

• logical_1, logical_2: Os valores lógicos que você quer testar

Sintaxe: OR()

OR(<logical_1>,<logical_2>)

• logical_1, logical_2: Os valores lógicos que você quer testar

A fórmula será a seguinte:

Aumento Diretoria =
IF(AND(Hierarquia[Quadro]="Terceiro";OR(Hierarquia[Área]="Comercial";Hierarquia[
Área]="Operações"));"Sim";"Não")

Para dar a resposta ao diretor, vamos criar uma Matriz no Relatório, em Visualizações clique em
Matriz:

Figura 193 – Criando uma Matriz


A
Matriz funciona como uma tabela dinâmica do Excel, aonde podemos expor os resultados através
de linhas e colunas. Nas configurações dos campos, selecione de forma que fique com o seguinte
layout:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 194 – Layout dos campos na Matriz

Nós utilizamos o campo recém-criado Aumento Diretoria como Linhas, o campo Ativos / Inativos da
base Recursos Humanos em Colunas, e utilizamos a Contagem de CPF para contar os funcionários.
O resultado será a seguinte Matriz:

Figura 195 – Resultado esperado na Matriz

A resposta: São 90 funcionários que fazem parte do grupo de funcionários terceiros, das áreas
Comercial ou Operações e ativos que receberão o aumento da diretoria.

Existem diversas outras funções matemáticas. Veja as principais nesta tabela¹:

Verifica se ambos os argumentos são verdadeiros e retorna


E
TRUE se ambos os argumentos são verdadeiros.
FOR Retorna o valor lógico FALSE.
Verifica se uma condição fornecida como o primeiro argumento é
QUE
atendida.
Avalia uma expressão e retorna um valor especificado se a
IFERROR
expressão retornar um erro
VÁLIDO Altera FALSE para TRUE ou TRUE para FALSE.
OR Verifica se um dos argumentos é TRUE para retornar TRUE.
Avalia uma expressão em relação a uma lista de valores e retorna
COMUTADOR
uma das várias expressões de resultado possíveis.
TRUE Retorna o valor lógico TRUE.

¹Tabela extraída do docs da Microsoft: https://docs.microsoft.com/pt-br/dax/logical-functions-dax (Acessado em


18/11/2019)

155
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções de Data e Hora

6.6. Funções de Data e Hora

As funções de data são muito parecidas com as funções do Excel, não somente na sintaxe, mas
também nas forma de aplicação. Para aprender sobre funções de Data e Hora em DAX, vamos criar
um Calendário Mestre utilizando estas funções.

Para criar uma consulta nula, na aba superior clique em “Obter Dados”, selecione “Outro”, “Consulta
Nula” e clique em “Conectar”.

Figura 196 – Consulta Nula.

Já no Query Editor, altere o nome de Consulta1 para BaseCalendario.


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 197 – Renomeação para BaseCalendario

Para criar a primeira data escreva a seguinte fórmula na Barra de Fórmulas:

=#date (1900,1,1)

Figura 198 - Fórmula para criar a primeira data.

Como resultado ele trará a primeira data padrão, que representa o número inteiro 1.

Figura 199 - Data padrão.

Vamos adicionar uma fórmula que irá replicar o calendário desde a data de 01/01/1900 até a data de
hoje. Com isso, sempre que atualizar seu controle, o calendário também estará atualizado.

Clique no e digite a seguinte fórmula:

=List.Dates(Fonte, Number.From(DateTime.LocalNow()) - Number.From(Fonte),


#duration (1,0,0,0))

Figura 200 - Fórmula criar uma lista com todas as datas.

Com isso, o Power BI trará a lista pronta com todas as datas, desde 01/01/1900 até hoje. Agora basta
transformar a lista em tabela clicando no botão que está na aba superior com o nome de Para a
Tabela.

157
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções de Data e Hora

Figura 201 – Botão Para a Tabela.

Clique em OK na mensagem que será exibida. Configure para que fique neste modelo:

Figura 202 - Janela Para a Tabela.

Após a transformação em tabela, altere o título da nova coluna para Data com o duplo clique em
Column1 e formate para data clicando com o botão direito no título > “Alterar tipo” > “Data”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 203 – Formatação de Data

Agora você possui uma lista com todas as datas desde 01/01/1900 até a data de hoje. Renomeie a
base para Calendário.

Figura 204 – Renomear a base

A partir daqui a diferença do módulo anterior é que vamos acrescentar as colunas utilizando DAX.
Clique em Fechar e Aplicar.

Na aba à esquerda, em “Dados”, selecione a nova base Calendário, na aba superior em “Modelagem”,
e Formate a data para “dd/MM/yyyy”:

159
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções de Data e Hora

Figura 205 – Formatando a coluna Data

A partir de agora crie as colunas de Ano, Dia e Mês utilizando as fórmulas YEAR() e MONTH().
• Ano = YEAR('Calendário'[Data])
• Mês = MONTH('Calendário'[Data])

Uma outra forma de conseguir estes resultados é utilizando os sufixos. Para utilizá-los, comece
escrevendo o nome da coluna na barra de fórmulas e, assim que escrever, será disponibilizado uma
lista de sufixos disponíveis:

Figura 206 – Utilizando um sufixo


Power BI Aplicado a Negócios

Selecione o sufixo .[Dia] no formato especificado acima.

Também é possível descobrir o último dia do mês. Assim, podemos utilizar a coluna para cálculos de
proporção ou faturamento futuramente. Utilize a função EOMONTH().

Utilize a seguinte fórmula:


Dias do Mês = DAY(EOMONTH('Calendário'[Data];0))

A fórmula DAY() antes de EOMONTH() serve para garantir que vamos aproveitar somente o dia da
data. Para finalizar formate a coluna como número inteiro.

Com DAX também é possível descobrir a Idade dos funcionários através da fórmula DATEDIFF(),
para isso vá até a base Recursos Humanos, crie uma coluna e digite a seguinte fórmula:
Idade = DATEDIFF('Recursos Humanos'[Data de Nascimento];TODAY();YEAR)

Para fechar a lição, precisamos criar a relação entre todas as tabelas. Na aba à esquerda, em
“Modelo”, clique e arraste a coluna Data de Nascimento da base Recursos Humanos para Data
em “Calendário”:

161
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções de Data e Hora

Figura 207 – Relacionamento entre as bases Recursos Humanos e Calendário

Existem diversas outras funções de Data e Hora. Veja as principais nesta tabela¹:

Retorna uma tabela com uma única coluna chamada "Date"


CALENDÁRIO
que contém um conjunto contíguo de datas.
Retorna uma tabela com uma única coluna chamada "Date"
CALENDARAUTO
que contém um conjunto contíguo de datas.
DATE Retorna a data especificada no formato DateTime.
Retorna a contagem de limites de intervalo cruzados entre duas
DIFDATA
datas.
Converte uma data na forma de texto em uma data no formato
Date
DateTime.
DIÁRIO Retorna o dia do mês, um número de 1 a 31.
Retorna a data que é o número indicado de meses antes ou
EDATE
depois da data de início.
Power BI Aplicado a Negócios

Retorna a data no formato DateTime do último dia do mês,


EOMONTH
antes ou depois de um número especificado de meses.
Retorna a hora como um número de 0 (12:00 A.M.) a 23 (11:00
DIA
P.M.).
Retorna o minuto como um número de 0 a 59, dado um valor
DEMORAR
de data e hora.
Retorna o mês como um número de 1 (Janeiro) a 12
MÊS
(Dezembro).
SEGUIDA Retorna a data e a hora atuais no formato DateTime .
Retorna os segundos de um valor de hora, como um número
MICROSSEGUNDO
de 0 a 59.
Converte as horas, os minutos e os segundos fornecidos como
MOMENTO
números em uma hora no formato DateTime.
Converte uma hora no formato de texto em uma hora no
TIMEVALUE
formato DateTime.
MOMENTO Retorna a data atual.
Retorna um número de 1 a 7 que identifica o dia da semana de
DIA da semana
uma data.
Retorna o número da semana para a data e o ano
WEEKNUM
determinados de acordo com o valor de return_type.
Retorna o ano de uma data como um número inteiro de quatro
YEAR
dígitos no intervalo de 1900-9999.
Calcula a fração do ano representado pelo número de dias
YEARFRAC
inteiros entre duas datas.

¹Tabela extraída do docs da Microsoft: https://docs.microsoft.com/pt-br/dax/date-and-time-functions-dax


(Acessado em 18/11/2019)

6.7. Funções de Texto

As fórmulas de texto podem ser muito úteis em suas análises e o Power BI conta com recursos que
vão facilitar e muito a sua vida, principalmente se você já está habituado a fórmulas do Excel como
Esquerda, Direita, Concatenar etc.

Vamos criar uma sigla, que é o Código da Área, verificando os dois primeiros dígitos do Cargo do
funcionário através da fórmula LEFT(). Vá em “Hierarquia”, crie uma coluna e escreva a seguinte
fórmula:
Cód Área = LEFT(Hierarquia[Cargo];2)

O resultado será a nova sigla:

163
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções de Texto

Figura 1 - Coluna COD Área.

Na base Recursos Humanos temos uma coluna chamada Códigos, onde é necessário extrair um
conjunto de números no meio de um texto.

Para isto vamos criar uma outra coluna, onde vamos utilizar ao mesmo tempo as funções LEFT() e
RIGHT().
Nº Código = LEFT(RIGHT('Recursos Humanos'[Codigos];8);4)

Nesta fórmula utilizamos a fórmula RIGHT() para extrair os 8 dígitos à direita e depois utilizamos a
fórmula LEFT() para extrair os 4 dígitos à esquerda.

Para finalizar, altere o tipo de dados da nova coluna Nº do Código para Número Inteiro.

Existem diversas outras funções de Data e Hora, veja as principais nesta tabela¹:

Função Tradução Livre O que faz?


BLANK Em branco Retorna um espaço em branco.
Retorna um código numérico para o
CODE Código
primeiro caractere em uma cadeia de texto.
Une duas cadeias de texto em uma cadeia
CONCATENATE Concatenar
de texto.
Concatenar uma Concatena o resultado de uma expressão
CONCATENATEX
expressão avaliada para cada linha em uma tabela.
Retorna TRUE ou FALSE indicando se uma
CONTAINSSTRING Contém string cadeia de caracteres contém outra cadeia de
caracteres.
Retorna TRUE ou FALSE indicando se uma
CONTAINSSTRINGEXACT Contém string exata cadeia de caracteres contém outra cadeia de
caracteres.
Compara duas cadeias de caracteres de
EXACT Exato texto e retorna verdadeiro se forem
exatamente iguais; caso contrário, FALSE.
Retorna a posição inicial de uma cadeia de
FIND Encontrar
texto dentro de outra cadeia de texto.
Power BI Aplicado a Negócios

Arredonda um número para o número


FIXED Fixado especificado de decimais e retorna o
resultado como texto.
Converte um valor em texto de acordo com
FORMAT Formatar
o formato especificado.
Retorna o número especificado de
LEFT Esquerda
caracteres do início de uma cadeia de texto.
Retorna o número de caracteres em uma
LEN Tamanho
cadeia de texto.
Converte todas as letras de uma cadeia de
LOWER Minúscula
texto em minúsculas.
Retorna uma cadeia de caracteres do meio
MID Meio de uma cadeia de texto, dado uma posição
inicial e um comprimento.
REPLACE substitui parte de uma cadeia de
texto, com base no número de caracteres
REPLACE Substitua
que você especificar, com uma cadeia de
texto diferente.
Repete o texto um determinado número de
PEPT Repetir
vezes.
RIGHT retorna o último caractere ou
caracteres em uma cadeia de texto, com
RIGHT Direita
base no número de caracteres que você
especificar.
Retorna o número do caractere no qual um
caractere específico ou uma cadeia de
SEARCH Procurar caracteres de texto é encontrada pela
primeira vez, lendo da esquerda para a
direita.
Substitui o texto existente por um novo
SUBSTITUTE Substituir
texto em uma cadeia de texto.
Remove todos os espaços do texto, exceto
TRIM Remover
espaços únicos entre palavras.
Retorna o caractere Unicode referenciado
UNICHAR Unichar
pelo valor numérico.
Converte uma cadeia de texto em letras
UPPER Canto superior
maiúsculas.
Converte uma cadeia de texto que
VALUE Valor
representa um número em um número.

¹Tabela extraída do docs da Microsoft: https://docs.microsoft.com/pt-br/dax/text-functions-dax (Acessado em


18/11/2019)

165
DAX (Data Alanytics Expressions) - Funções de Texto

Dica de mestre

A tabela com a lista de funções foi extraída do Docs da Microsoft. A


segunda coluna corresponde a uma tradução livre das funções, porém
apenas a nomenclatura em inglês é aceita para fórmulas no Power BI!
Power BI Aplicado a Negócios

7. Medidas
7.1. O que são Medidas

As colunas calculadas ajudam a criar informações sobre seus dados. Mas, às vezes, esses dados
simplesmente não incluem tudo o que você precisa para responder algumas perguntas
importantes. As medidas podem ajudá-lo neste objetivo.

Funções de agregação, como o SUM() e o SUMX(), funções de contagem, como o COUNT() e


COUNTA(), ou cálculos mais avançados que você cria por conta própria usando uma fórmula DAX
são muito úteis quando utilizados como uma medida. Os resultados calculados das medidas estão
sempre mudando em resposta à sua interação com os relatórios, permitindo uma exploração de
dados rápida e dinâmica.

As medidas são criadas e usadas na Exibição de Relatório ou na Exibição de Dados. As medidas que
você cria são exibidas na lista Campos com um ícone de calculadora. Você pode nomear as medidas
como desejar e adicioná-las a uma visualização nova ou existente, assim como com qualquer outro
campo.

Para começar a utilizar as medidas, vamos importar uma nova base para o Controle de RH. Em
Obter Dados, selecione a base Base de Dados - Clientes.xlsx que está disponível na Sessão de
Downloads na página o aluno.

167
Medidas - O que são Medidas

Figura 208 – Abrir uma fonte de dados do Excel

Ao selecionar a base Base de Dados - Clientes.xlsx, marque o checkbox da aba Clientes e clique em
Carregar:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 209 – Carregar a tabela de Clientes

Vamos entender melhor a informação nesta base. Na aba à esquerda, em “Dados”, podemos ter uma
visualização da base de dados. A base de clientes traz uma série de contratos que são divididos de
acordo com o cargo de cada funcionário da empresa:

Figura 210 – Tabela com a nova base

Agora, para criar o relacionamento: na aba à esquerda, em “Modelo”, clique no campo Cargo da base
Recursos Humanos e arraste para o campo Cargo Responsável na base Clientes.

169
Medidas - O que são Medidas

Figura 211 – Relacionamento entre as duas bases

Quando você cria esse relacionamento, o Power BI te alerta para o tipo do relacionamento ser muitos
para muitos (*:*). “(...) Esta abordagem remove os requisitos de valores exclusivos nas
tabelas. Ela também remove as soluções alternativas anteriores, como introduzir novas
tabelas somente para estabelecer relações”¹.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 212 – Relação de cardinalidade muitos para muitos (*:*)

Verifique se as colunas Cargo e Cargo Responsável estão selecionadas na página de gerenciamento


de relacionamento e depois clique em OK.

Agora, com os relacionamentos criados, é necessário reavaliar o modelo:

171
Medidas - Criando Medidas

Figura 213 – Relacionamento entre todas as bases

Agora que já temos o conceito de medidas e a nova base foi importada para o Power BI, vamos à
prática!

7.2. Criando Medidas

Criar medidas é muito similar ao processo de criar uma coluna calculada. A grande diferença é que o
cálculo está “escondido” dos nossos olhos, ou seja: o Power BI faz o cálculo, mas este não fica visível
linha a linha como acontece com as colunas calculadas.

Na aba à esquerda, em “Dados”, ative a base Recursos Humanos. Depois, na guia superior, em
“Modelagem”, clique em “Nova Medida”:

Figura 214 – Criando uma medida


Power BI Aplicado a Negócios

NA PRÁTICA...

O Diretor de RH quer saber quais áreas possuem mais horas extras na média para poder
tomar uma determinada ação.

Crie uma medida com o nome Média Horas Extras com a seguinte fórmula:
Média Horas Extras = AVERAGE('Recursos Humanos'[Horas Extras])

Repare que aparentemente nada aconteceu, mas você pode observar em Campos que a medida foi
criada com o nome Média Horas Extras, e o símbolo ao lado é o .

Para responder à pergunta do Diretor, vamos criar um gráfico clicando primeiro na aba “Relatório”, à
direita, e depois no campo Área da base Hierarquia e na medida Média Horas Extras da base
Recursos Humanos.

Figura 215 – Gráfico com a média de horas extras por área

Conseguimos descobrir que, na média, a área “Administrativo” possui maior quantidade de horas
extras. Se você manteve as tabelas anteriores no seu relatório, será possível ir além, descobrindo
quais são os cargos com maior representatividade dessa área.

Ao clicar na coluna do gráfico em Administrativo, todas as informações externas no relatório serão


filtradas para mostrar exclusivamente esta informação.

173
Medidas - Medidas Rápidas

Figura 216 – Seleção de um campo no gráfico

Ou seja, a área “Administrativo” possui a maior média de horas extras e representa 22,94% do custo
total de funcionários desta empresa. Veja que com o Power BI é possível cruzar estas informações
com apenas 1 clique.

Para sair desta visualização basta clicar fora dos gráficos e tabelas que voltará à visualização default.

7.3. Medidas Rápidas

7.3.1. O que são Medidas Rápidas

Uma forma bem prática de utilizar o Power BI para executar cálculos básicos e avançados com rapidez
é utilizando medidas rápidas. Uma Medida Rápida executa um conjunto de cálculos em DAX nos
bastidores e faz o trabalho pesado para você.

A Medida Rápida usa uma caixa de diálogo interativa que guia você para inserir os valores desejados
e apresenta os resultados para que você possa utilizar nos relatórios que criar.

Uma outra vantagem é que criando uma medida rápida você pode observar a fórmula DAX que foi
criada, e isso será muito útil para ampliar seu conhecimento em DAX.

O procedimento para criar uma Medida Rápida é clicar com o botão direito em cima do nome da
base de dados que você quer criar a medida e, após, clicar em “Novas Medidas Rápidas”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 217 – Criando uma Medida Rápida

Uma nova caixa de diálogo será aberta, e com isso você será guiado para criar a medida:

175
Medidas - Medidas Rápidas

Figura 218 – Caixa de diálogo da Medida Rápida

À esquerda, em “Cálculo”, existem os cálculos disponíveis para utilização com Medidas Rápidas. São
eles:
Power BI Aplicado a Negócios

• Agregar por categoria

o Média por categoria

o Variação por categoria

o Máximo por categoria

o Mínimo por categoria

o Média ponderada por categoria

• Filtros

o Valor filtrado

o Diferença do valor filtrado

o Diferença percentual do valor filtrado

o Vendas de novas categorias

• Inteligência de dados temporais

o Total acumulado no ano

o Total acumulado no trimestre

o Total acumulado no mês

o Alteração ano a ano

o Alteração em relação ao trimestre anterior

o Alteração de mês a mês

o Média móvel

• Totais

o Total acumulado

o Total da categoria (filtros aplicados)

o Total da categoria (filtros não aplicados)

• Operações matemáticas

o Adição

o Subtração

o Multiplicação

177
Medidas - Medidas Rápidas

o Divisão

o Diferença percentual

o Coeficiente de correlação

• Texto

o Classificação por estrelas

o Lista de valores concatenados

E, à direita, existem os campos das bases que foram importadas no modelo.

7.3.2. Exemplos de Medidas Rápidas

No primeiro exemplo vamos agregar a média do Salário Bruto dos funcionários por área e entender
como estes valores se comportam por mês em um gráfico de área:

Na caixa de diálogo, em “Cálculo”, selecione “Média por Categoria” em “Agregar por Categoria”.

Figura 219 – Agregação por Média por categoria

Ao selecionar o cálculo, dois novos campos estarão disponíveis na caixa de diálogos: o primeiro é o
“Valor de Base”, que é o valor o qual você deseja calcular a média e a Categoria, que é o campo onde
você quer realizar a agregação.

Selecione os campos para que fique com a seguinte configuração e clique em OK:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 220 – Agregação da Média de Salário Bruto por Área

A nova medida foi criada na base Recursos Humanos com o nome “Média de Salário Bruto por Área”
e com o símbolo de medida .

Para visualizar melhor os resultados, vamos criar um Gráfico de Área Empilhado, clicando em
nos campos de Visualização.

Ao clicar, um gráfico cinza representando o modelo a ser utilizado é exibido no relatório, e é possível
inserir os campos em Visualizações. Insira a nova medida em Valores, o campo Mês da base
Calendário em Eixo e o campo Hierarquia da base Hierarquia em Legenda:

179
Medidas - Medidas Rápidas

Figura 221 – Distribuição dos campos no gráfico de área empilhado

O resultado esperado é o seguinte gráfico:

Figura 222 – Resultado esperado no gráfico de área empilhado

Um outro exemplo mostra que é possível criar uma lista de classificações utilizando medidas rápidas.
Power BI Aplicado a Negócios

7.4. Funções Especiais: CALCULATE()

Agora vamos iniciar um conjunto de funções que classificamos como Funções Especiais. Estas
funções são muito utilizadas no dia-a-dia dos analistas de Business Intelligence e merecem uma
atenção especial no nosso curso.

A primeira delas é a função CALCUTATE(). Esta função é a primeira que vamos trabalhar nessa série
pois ela é uma das mais utilizadas. Ela avalia uma expressão em um contexto que pode ser mudado
por filtros específicos, ou seja, ela permite que você realize cálculos por agregação.

Primeiro, vamos entender a sintaxe da fórmula:

CALCULATE(<expression>,<filter1>,<filter2>…)

Termo Definição

expression A expressão a ser avaliada.

filter1, filter2,
Uma expressão de tabela que define um filtro.
...

Neste exercício, vamos fazer um cálculo da soma dos valores de contratos dos clientes, mas apenas
dos funcionários que estão inativos na empresa. Ou seja, vamos ignorar os projetos de funcionários
que estão em atividade na empresa em uma única medida. O objetivo é criar um parâmetro de
comparação entre eles.

Siga o passo a passo para criar a medida: com o botão direito na base Clientes clique em Nova
Medida:

181
Medidas - Funções Especiais: CALCULATE()

Figura 223 – Crie a Nova medida

Na barra de fórmulas, digite a seguinte expressão:


Valor Projetos Inativos = CALCULATE(SUM(Clientes[Valor Contrato
Anual]);'Recursos Humanos'[Ativos / Inativos]="Inativo")

E, para avaliar o resultado, crie uma tabela no relatório clicando em Hierarquia da base Hierarquia
e depois em Valor Projetos Ativos na base de Clientes.

Figura 224 – Checkboxes da coluna e a nova medida com o CALCULATE()


Power BI Aplicado a Negócios

O resultado esperado é este:

Figura 225 – Resultado esperado para os projetos ativos

Você também pode adicionar a coluna com os valores de todos os projetos, com o nome Valor
Contrato Anual. O resultado será o seguinte:

Figura 226 – Resultado esperado para os projetos ativos

Agora você pode comparar as duas colunas e observar que os projetos dos Gerentes foram os
impactados nesta análise.

Dica de mestre

Temos que ter muito cuidado nas análises para não chegar em
conclusões erradas! Na tabela acima não podemos concluir que todos os
gerentes do banco de dados possuem projetos em execução, e por isso
é preciso continuar avaliando até ter certeza antes de tomar ações.

183
Medidas - Funções Especiais: ALL()

Em resumo: A função CALCULATE() utiliza filtros de forma que você pode agregar o resultado de
uma função como SUM(), AVERAGE() etc.

7.5. Funções Especiais: ALL()

A função ALL() possui uma grande similaridade com a função CALCULATE(). Enquanto a
CALCULATE() utiliza filtros para ter os resultados agregados, a função ALL() retorna todas as linhas
de uma tabela ou todos os valores de uma coluna, ignorando todos os filtros que estiverem
aplicados. Essa função é útil para limpar filtros e criar cálculos em todas as linhas em uma tabela.

Vamos criar o raciocínio de uma constante. Uma constante é algo que não muda, inalterável,
invariável, fixo. Pensando em um gráfico, a constante é uma linha paralela ao eixo x:

Figura 227 – Representação de uma função constante em um gráfico


(https://brasilescola.uol.com.br/matematica/funcao-constante.htm - Acessado em 01/12/2019)

Aqui no Power BI não é diferente! Nós podemos utilizar a função ALL() para trazer o valor total de
todos os projetos e avaliar de acordo com alguma variável.

Para este exercício, vamos criar uma variável através de uma coluna calculada no nosso modelo na
base de Clientes.

Acesse a base clicando à direita, em “Dados”, e selecione a base “Clientes”. Em “Modelagem”, crie
uma “Nova Coluna”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 228 – Criar Nova Coluna calculada

Nesta variável queremos avaliar o nível de criticidade dos projetos seguindo a seguinte
recomendação:

Classificação Valor

Muito Crítico > 430.000

Padrão 150.000 >= x >=430.000

Pouco Crítico < 150.000

Digite a seguinte fórmula:


Criticidade = IF(Clientes[Valor Contrato Anual]>430000;"Muito
Crítico";IF(Clientes[Valor Contrato Anual]>=150000;"Padrão";"Pouco Crítico"))

Volte para o “Relatório”, selecione a coluna Valor Contrato Anual e clique no símbolo “$” que
aparece na aba superior. Em seguida, clique em “Moeda Geral”.

Figura 229 – Formatando a coluna para moeda

185
Medidas - Funções Especiais: ALL()

Com a nova coluna de Criticidade, crie uma “Matriz” clicando em , em “Visualizações”, e configure
da seguinte forma:

Figura 230 – Configuração da Matriz

O resultado esperado da matriz é este:

Figura 231 – Resultado esperado da Matriz

A questão aqui é a seguinte: dentre todos os projetos, qual é a representatividade dos projetos muito
críticos da área Comercial em relação ao TOTAL de projetos?
Power BI Aplicado a Negócios

Ou seja, qual a representatividade em % dos R$1.323.000,00 entre os totais R$80.424.000,00? É aí que


entra a função ALL().

Vamos criar uma função com o ALL() inserido dentro de um CALCULATE(). O objetivo é criar uma
função constante que fique com o valor total dos contratos (no caso R$80.424.000,00) independente
dos filtros aplicados.

Observe a sintaxe da função ALL():

ALL( [<table> | <column>[, <column>[, <column>[,…]]]] )

Termo Definição

tabela A tabela da qual você deseja limpar os filtros.

coluna A coluna da qual você deseja limpar os filtros.

Crie uma medida clicando com o botão direito na base Clientes e depois em “Nova Medida” e digite
a seguinte fórmula:

VALOR TOTAL CONTRATOS = CALCULATE(SUM(Clientes[Valor Contrato


Anual]);ALL(Clientes))

Dica de mestre

Uma boa prática é colocar o nome de uma constante sempre em caixa


alta, assim facilita bastante a identificação das constantes na lista dos
campos.

Observe que se você substituir, na matriz, a coluna de Valor Contrato Atual pela constante VALOR
TOTAL CONTRATOS, os valores serão fixos.

187
Medidas - Funções Especiais: ALL()

Figura 232 – Modificando os valores da Matriz

Veja o resultado esperado na tabela:

Figura 233 – Resultado esperado da nova Matriz

Agora, com a prática confirmada, o que nos resta é criar uma medida com a divisão entre Valor
Contrato Anual e a constante VALOR TOTAL CONTRATOS. Utilize a seguinte fórmula:

% Representatividade Contrato = SUM(Clientes[Valor Contrato Anual])/[VALOR TOTAL


CONTRATOS]

Substitua a constante pela nova medida, e deixe a matriz com a seguinte configuração:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 234 – Configuração da nova matriz

O resultado esperado é a seguinte matriz:

Figura 235 – Resultado esperado da nova Matriz

Para formatar os valores de forma correta, selecione a medida % Representatividade Contrato e na


aba superior em Modelagem, clique no ícone % e ajuste as casas decimais para 2:

Figura 236 – Formatando valores da medida de representatividade

189
Medidas - Funções Especiais: RELATED()

Agora a tabela nos mostra a representatividade que cada área possui em relação aos contratos, a
partir daí fica muito mais nítido sobe como realizar análises a partir de um ponto, pois apenas
números isolados não nos dizem muita coisa.

Figura 237 – Resultado esperado da nova Matriz finalizada

Em resumo: A função ALL() permite que você ignore filtros, facilitando o processo de criação de
representatividade.

7.6. Funções Especiais: RELATED()

A função RELATED utiliza resultados de uma outra tabela para realizar um cálculo, e por isso requer
que exista uma relação entre a tabela atual e a tabela com informações relacionadas.

Você especifica a coluna que contém os dados desejados e a função segue um relacionamento
muitos-para-um existente para buscar o valor da coluna especificada na tabela relacionada. Se um
relacionamento não existir, você deve criar o relacionamento.

Quando a função RELATED() realiza uma pesquisa, ela examina todos os valores na tabela
especificada, independentemente de quaisquer filtros que possam ter sido aplicados.

Para este exemplo, vamos utilizar as bases de Calendário e Recursos Humanos para identificar o
tempo de empresa dos funcionários. Inicie clicando em “Dados”, nas abas à esquerda.

Na base de Calendário crie um campo utilizando a fórmula DATEDIFF(). Esta fórmula permite
identificar qual a diferença entre duas datas.

Neste exercício queremos saber a diferença entre a Data padrão para a data de Hoje, lembrando que
a data de hoje é a data em que você fará o exercício, então os resultados podem ser diferentes.

Entenda a sintaxe do DATEDIFF():

DATEDIFF(<start_date>, <end_date>, <interval>)

Termo Definição

start_date Um valor de datetime escalar.

end_date Um Valor retornado do valor datetime escalar.


Power BI Aplicado a Negócios

O intervalo a ser usado ao comparar datas. O valor pode ser um dos


interval
seguintes: second, minute, hour, day, week, month, quarter, year

Crie uma coluna calculada na base calendário com a seguinte fórmula:

Diferença Anos Hoje = DATEDIFF('Calendário'[Data];TODAY();YEAR)

A base calendário ficará neste formato:

Figura 238 – Base com a nova coluna

Repare que de acordo com a Data, a nova coluna exibirá a diferença da Data para Hoje em formato
de Ano. Você pode alterar o formato de exibição de acordo com a sua necessidade.

Continuando a utilizar a fórmula DATEDIFF(), vamos calcular o tempo de empresa de cada


funcionário. Vá até a base Recursos Humanos e crie uma coluna calculada com a seguinte fórmula:
Tempo de Empresa = DATEDIFF('Recursos Humanos'[Data de
Contratacao];TODAY();YEAR)

Agora vamos utilizar a função RELATED(), veja a sua sintaxe:

191
Medidas - Funções Especiais: RELATED()

RELATED(<column>)

Termo Definição

coluna A coluna que contém os valores que você deseja recuperar.

Para capturar a idade do funcionário a partir da coluna que criamos na base Calendário. Crie uma
coluna na base Recursos Humanos com a seguinte fórmula:
Idade RELATED = RELATED('Calendário'[Diferença Anos Hoje])

Repare nas colunas Idade e Idade RELATED que os valores são iguais, ou seja, a função RELATED()
utilizou a coluna de uma outra tabela para fazer um cálculo relacionado:

Figura 239 – Tabela com a coluna utilizando a fórmula RELATED()

A justificativa da “Idade” e a “Idade RELATED” serem iguais é devido ao relacionamento: a Data da


base Calendário está associada à base Recursos Humanos pela Data de Nascimento, e por isso o
valor retornado é a diferença correspondente à idade do funcionário:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 240 – Relacionamento necessário para utilização da fórmula RELATED()

Agora podemos identificar o % do tempo de vida do funcionário em que ele esteve nesta empresa:
crie uma coluna na base Recursos Humanos com a seguinte fórmula:
% Tempo de Vida Contratado = 'Recursos Humanos'[Tempo de Empresa]/'Recursos
Humanos'[Idade RELATED]

Clique na coluna e selecione o ícone % com uma casa decimal na aba superior em Modelagem.

Figura 241 – Formatação da coluna

Em Resumo: a função RELATED() é utilizada para utilizar valores relacionados de outras tabelas para
criar cálculos.

7.7. Funções Especiais: FILTER()

As funções de filtro e valor no DAX são umas das mais complexas e poderosas, e diferem muito das
funções do Excel.

Você pode criar filtros em fórmulas para restringir os valores dos dados de origem que são usados
em cálculos, especificando uma tabela como uma entrada para a fórmula e, em seguida, definindo
uma expressão de filtro.

193
Medidas - Funções Especiais: FILTER()

A expressão de filtro que você fornece é usada para consultar os dados e retornar apenas um
subconjunto dos dados de origem. O filtro é aplicado dinamicamente toda vez que você atualiza os
resultados da fórmula, dependendo do contexto atual dos seus dados.

Você também pode aplicar filtros em fórmulas que usam uma tabela como entrada: em vez de inserir
um nome de tabela, você usa a função FILTER() para definir um subconjunto de linhas da tabela
especificada. Em seguida, esse subconjunto é transmitido a outra função, para operações como
agregações personalizadas.

Veja a sintaxe:
FILTER(<table>,<filter>)

Termo Definição

A tabela a ser filtrada. A tabela também pode ser uma expressão


Table
que resulta em uma tabela.

Uma expressão booliana a ser avaliada para cada linha da tabela.


Filter
Por exemplo, [Quantidade] > 0 ou [Região] = "Sudeste"

Na base Clientes vamos entender o cenário da quantidade de clientes a partir do valor dos contratos.
Temos alguns contratos que possuem a criticidade elevada, mas será que o valor por serviço é
representativo?

Crie a coluna calculada com a seguinte fórmula:


Valor por Serviço = Clientes[Valor Contrato Anual]/Clientes[Quantidade de
Serviços]

Depois, formate para dinheiro clicando em $, em “Moeda Geral”, e depois selecione 2 casas decimais.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 242 – Formatação de $ na nova coluna

Vamos criar uma constante para saber a média do Valor por Serviço, e assim poder ter o primeiro
critério de comparação. Em “Relatório”, clique com botão direito na base Clientes, clique em “Nova
Medida” e digite a seguinte fórmula:
MÉDIA TOTAL POR SERVIÇO = CALCULATE(AVERAGE(Clientes[Valor por
Serviço]);ALL(Clientes))

Crie uma Matriz clicando em em Visualizações, e configure da seguinte forma:

195
Medidas - Funções Especiais: FILTER()

Figura 243 – Configuração da Matriz

Repare na tabela criada que temos o valor médio por criticidade fixo, ou seja, uma constante. Para
confirmar a função CALCULATE(), selecione a coluna criada Valor por Serviço em Valores, clique na
seta para baixo e selecione “Média”:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 244 – Configuração de Média para comparação do valor por serviço

O resultado da média da coluna é o mesmo da constante, fizemos este teste apenas para comprovar
o resultado.

Figura 245 – Comparação de resultado

A partir daí, podemos definir a quantidade de clientes que tiverem valor por serviço acima dessa
média como Clientes High Tickets, que são clientes que devem ser observados com maior atenção.

Crie uma medida na base Clientes com a seguinte fórmula:

197
Medidas - Funções de Iteração: Funções X

Cliente High Ticket =


CALCULATE(DISTINCTCOUNT(Clientes[Cliente]);FILTER(Clientes;Clientes[Valor por
Serviço]>Clientes[MÉDIA TOTAL POR SERVIÇO]))

Agora, adicione na Matriz a medida Cliente High Ticket conforme imagem abaixo:

Figura 246 – Resultado esperado

Ou seja, existem 101 clientes que possuem projetos com a média de valor por serviço acima de
R$6.241,00.

Em resumo: Você pode usar FILTER() para reduzir o número de linhas na tabela com a qual
você está trabalhando e usar apenas dados específicos em cálculos. FILTER() não é usado
de maneira independente, mas como uma função que é inserida em outras funções que
exigem uma tabela como um argumento.

7.8. Funções de Iteração: Funções X

Para ir além de agregações simples como somas e médias, precisamos ter um bom entendimento de
DAX.

Muitas das funções do Power BI em DAX que são mais interessantes e úteis fazem uso das funções
“X”, como o COUNTX, SUMX, AVERAGEX e várias outras. O passo mais importante para entender
essas funções é entender os contextos no DAX: o que são, como interagem e quando é apropriado
criar funções.

A maior diferença de funções iterativas é que elas trabalham linha a linha para completar os testes
antes de calcular. Os resultados são exibidos após os filtros que influenciam na fórmula serem
aplicados (ou não), podendo operar em uma ou mais colunas simultaneamente.

7.9. Exemplo prático: Quando usar o SUM() e SUMX()

A função SUM() com certeza é uma das mais utilizadas, não só no Power BI mas também no
Excel.
Power BI Aplicado a Negócios

O DAX se comporta de uma forma semelhante às fórmulas do Excel, mas elas não são a
mesma coisa. Uma das diferenças é que, quando se cria uma fórmula em DAX, o resultado
varia em função dos filtros que estão aplicados na fórmula e no relatório.

Outra diferença é que no Excel é possível criar várias fórmulas célula a célula de uma planilha
e cada fórmula pode apontar para células diferentes apontando resultados diferentes. Cada
célula é única, mas não é assim que funciona em DAX.

Em DAX se cria uma única fórmula onde o resultado varia de acordo com os filtros aplicados
no relatório. Por exemplo, quando criamos uma medida para saber a média de horas extras
no tópico 7.2, ao clicarmos em “Administrativo”, o filtro aplicado modificou o resultado de
todas as fórmulas aplicadas.

Um ponto importante de compreender no detalhe são os Filtros. O comportamento dos


filtros em relação ao resultado é “Contexto de Filtro” ou “Filter Context”, e podem ser criados
em qualquer local da área de relatório no Power BI, tanto em segmentações de dados quanto
qualquer parte clicável nos gráficos e tabelas do relatório. Neste sentido é considerado como
filtro também, influenciando no resultado, aqueles adicionados na função CALCULATE().

Outro ponto importante a se compreender é a análise linha a linha. O comportamento


“Contexto de Linha” ou “Row Context” representa a análise linha a linha para a fórmula. No
entanto, não são todas as fórmulas DAX que são capazes de calcular linha a linha.

Com estes conceitos em mente, vamos à prática!

NA PRÁTICA...

Vamos observar a base Clientes, temos 3 informações importantes: O Valor Contrato Anual,
Quantidade de Serviços e a coluna que foi criada em função destas que é o Valor por Serviço.

O Diretor de Operações quer saber qual a soma do Valor por Serviço por Área. Bom, como
nós já temos a coluna calculada criada, basta criar uma Matriz no relatório e gerar o
resultado. Vamos a ele:

Crie uma Matriz clicando em em “Visualizações”, e configure da seguinte forma:

199
Medidas - Exemplo prático: Quando usar o SUM() e SUMX()

Figura 247 – Configuração da matriz

O resultado esperado é o seguinte:

Figura 248 – Resultado esperado

Mas e se nós não tivéssemos criado a coluna calculada de Valor por Serviço?

É possível chegar ao mesmo resultado utilizando uma função iterativa, no caso, a função SUMX().

Na base Clientes crie uma Medida com a seguinte fórmula:

X Valor por Serviço = SUMX(Clientes;Clientes[Valor Contrato


Anual]/Clientes[Quantidade de Serviços])
Power BI Aplicado a Negócios

Agora adicione a medida na Matriz criada:

Figura 249 – Resultado esperado

Repare que, sem considerar as formatações, elas possuem o mesmo resultado. Mas, afinal,
qual foi a diferença?

A principal diferença é que você pode utilizar uma função iterativa para fazer o cálculo linha
a linha em uma tabela, ou mais, sem precisar criar uma coluna calculada para isso. Ou seja,
você tem um ganho significativo de performance no seu modelo.

Mas então qual das duas funções (SUM e SUMX) possui a melhor eficiência e performance?

Fórmulas em geral tem impacto direto na performance do modelo de dados. Podemos até
pensar que o SUMX(), por não exibir os resultados como uma coluna calculada e armazená-
los, é menos eficiente que o SUM(). Mas isto não é necessariamente verdade, pois o Power
BI é otimizado para trabalhar com diversas situações.

A linguagem DAX possui duas mecânicas de cálculo: a Storage Engine (SE) e a Formula Engine
(FE). A que possui a melhor performance é a Storage Engine (SE), pois é multidirecional e
armazena em cache. A Formula Engine (FE) é menos performática pois é unidirecional e não
armazena em cache. Temos que buscar fórmulas que sejam Storage Engine (SE) e as funções
iteradoras fazem parte deste grupo.

Mas independente de utilizar corretamente as fórmulas iteradoras, o que mais causa lentidão
nos modelos é o DAX mal escrito.

Dica de mestre

Utilize sempre Medidas Rápidas para verificar como as fórmulas DAX


foram escritas. Com o tempo e a prática você se acostuma com os
melhores padrões de escrita em DAX!

201
Gráficos e Objetos no Power BI - O objetivo de cada gráfico

8. Gráficos e Objetos no Power BI


8.1. O objetivo de cada gráfico

Existem diferentes tipos de gráficos estatísticos que podemos utilizar no Power BI. Assim como no
Excel, você deve compreendê-los, escolher o melhor formato para exibir os seus resultados de forma
correta e fazer a leitura que traga resultados consistentes. Mas, para que a interpretação destes dados
seja feita da forma correta, é preciso saber qual o tipo de gráfico que é indicado para cada situação.

Mas antes de começar: o que é um gráfico?

Gráficos nada mais são que representações visuais utilizadas para exibir informações ou valores
numéricos. São utilizados por diversas áreas de estudos e servem para demonstrar padrões,
tendências, comparar informações qualitativas e quantitativas em um determinado espaço de tempo.

Mas... Como escolher o melhor gráfico?

O primeiro passo é fazer três perguntas:

1. O que você pretende mostrar com o seu gráfico?


2. Quantas variáveis e categorias seu gráfico irá mostrar?
3. Quem é o público que vai ler os seus gráficos?

Com estas questões em mente, você pode avaliar qual o melhor tipo de gráfico. Vamos aos mais
utilizados:

8.1.1. Gráficos para comparar valores

Se seu interesse é confrontar valores ao longo do tempo ou entre várias categorias, prefira os gráficos
de Barras e Colunas:

Figura 250 – Visualização prévia dos gráficos de barras e de colunas


Power BI Aplicado a Negócios

8.1.2. Gráficos para mostrar representatividade

Se você deseja mostrar a representatividade de um todo e ajudar o usuário a ter uma noção exata
das quantidades referentes às categorias inseridas na tabela, as melhores escolhas são os gráficos de
pizza, rosca e treemap:

Figura 251 – Visualização prévia dos gráficos de pizza, rosca e treemap

8.1.3. Gráficos para analisar a tendência de dados

Caso você esteja interessado em acompanhar como os dados se comportam ao longo de um período,
para acompanhar as tendências, as escolhas ideais são os gráficos de Linha e Área.

Figura 252 – Visualização prévia dos gráficos de linha e área

8.1.4. Gráficos para acompanhar ganhos e perdas

Muitas vezes, precisamos mostrar de forma visual os ganhos ou perdas de um processo ou


seguimento. Neste caso, o gráfico de cascata, ou waterfall, é a melhor escolha.

203
Gráficos e Objetos no Power BI - O objetivo de cada gráfico

Figura 253 – Visualização prévia dos gráficos waterfall

8.1.5. Gráficos para acompanhamento de metas

O Power BI permite que você faça o acompanhamento das metas por meio do gráfico de velocímetro:
um gráfico muito comum que permite visualização rápida de uma meta.

Figura 254 – Visualização prévia do gráfico de velocímetro

8.1.6. Gráficos para compreender a distribuição de dados

Para compreender a frequência com que determinados dados ocorrem levando em conta o número
de variáveis que você tem à disposição, o gráfico de dispersão pode ser interessante.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 255 – Visualização prévia dos gráficos de dispersão

8.1.7. Gráficos para entender a relação entre conjunto de dados

Se você deseja mostrar a interdependência entre variáveis, detectar se há alguma relação entre os
dados e ainda ou se essa correlação é positiva ou não, o gráfico combinado de Barras e Colunas é o
ideal.

Figura 256 – Visualização prévia do gráfico combinado de barras e colunas

8.2. Gráficos de Barras e Colunas

Os gráficos de barras e colunas são os mais comuns e os primeiros na lista de visualizações:

205
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos de Barras e Colunas

Figura 257 – Tipos de gráficos de barras e colunas disponíveis

Vamos criar um gráfico que defina a quantidade de clientes por área e depois que separe a
informação por criticidade. Selecione o Gráfico de Colunas empilhadas, que é o segundo da
esquerda para a direita:

Toda vez que você cria um gráfico, o Power BI exibe um modelo cinza para facilitar na
visualização e na criação:

Figura 258 – Exemplo de gráfico padrão

Para começar, vamos ver a quantidade de clientes por área. Selecione o campo Área e insira
em Eixo, e o campo Cliente insira em valor, mas lembre-se de garantir que está utilizando a
opção de contagem. Observe se está com a seguinte configuração:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 259 – Configuração do gráfico

O resultado esperado é o este:

Figura 260 – Resultado esperado

207
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos de Barras e Colunas

Podemos observar que o gráfico não está muito amigável. Vamos ajustar o texto do eixo e
adicionar os rótulos de dados.

Para formatar qualquer objeto dentro do relatório, o ícone que devemos buscar é o , que
está em visualizações.
Este campo está dividido por cada área, sendo ela os eixos, rótulos, plotagem, títulos etc.

Figura 261 – Formatação do gráfico

Para inserir os rótulos de dados, busque a 5ª área que está escrito “Rótulos d...” e clique no
switch.

Figura 262 – Alteração do Rótulo


Power BI Aplicado a Negócios

Agora que inserimos os rótulos de dados, vamos aumentar o tamanho da fonte. Clique na
seta e altere a fonte para 12.

Figura 263 – Formatação do rótulo

Agora desative o Eixo Y, tendo em vista que o gráfico já dispõe dos rótulos de dados.

Figura 264 – Resultado esperado

O texto do eixo é ajustado automaticamente quando ajustamos o tamanho do gráfico. Clique


no destaque na borda do gráfico e ajuste para que o texto do eixo fique na horizontal.
O seu gráfico até o momento deverá estar com este layout:

209
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos de Barras e Colunas

Figura 265 – Resultado esperado

Voltando para a seleção de campos, clicando no ícone , adicione em legenda o campo


Criticidade para que fique com a seguinte configuração, depois troque o tipo de gráfico para
Gráfico de Barras Empilhadas:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 266 – Configuração adicional

O resultado esperado é este:

267 – Resultado esperado

211
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos de Barras e Colunas

O visual já está interessante, mas, para realizar análises, a noção de proporcionalidade se


torna mais viável. Em visualizações, clique em e mude o gráfico para Gráfico de Barras
100% empilhadas. Veja o resultado:

Figura 268 – Resultado esperado

Agora, para modificar a quantidade de casas decimais, clique em Formato e depois em


Rótulos de Dados, e configure a quantidade de casas decimais para 1.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 269 – Ajuste de casas decimais

Formatando o título do gráfico, altere o título para Quantidade de Clientes por Área e
Criticidade, altere a cor da fonte para preto e ajuste o alinhamento para Centralizar:

213
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos de Barras e Colunas

Figura 270 – Configuração do título

O resultado é este:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 271 – Resultado

8.3. Gráficos de Linha e Área

Os gráficos de linha são muito interessantes para visualização de continuidade. Os gráficos de linha
e área estão dispostos na segunda linha de gráficos, em Visualizações:

Figura 272 – Tipos de gráficos de linha e área disponíveis

Clique no primeiro ícone: para criar o gráfico de linhas. Assim como o anterior, um gráfico
padrão será exibido no relatório.

215
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos de Linha e Área

Figura 273 – Imagem padrão de um gráfico de linhas

Neste gráfico vamos começar a tratar de valores de contratos por mês. Insira o campo Mês
em “Eixo” e o campo Valor Contrato Anual em “Valores” com a definição de soma. A
configuração será a seguinte:

Figura 274 – Configuração inicial do gráfico de linhas

Com estas configurações, ajuste o tamanho gráfico para que apareçam os números dos meses. O
resultado esperado é este:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 275 – Resultado esperado do gráfico de linhas

A partir deste gráfico podemos perceber uma certa sazonalidade. Como neste gráfico são exibidos
os valores de todos os anos, podemos afirmar que os meses de Abril e Junho, por exemplo, possuem
os menores valores de contrato.

Para continuar a análise, vamos adicionar o campo Quadro da base Hierarquia em “Legenda” para
entender de qual grupo vem a maior representatividade. O resultado esperado é este:

Figura 276 – Separação do resultado no gráfico de acordo com o Quadro

A partir daí fica claro que os funcionários terceirizados desempenham em contratos de valor superior
aos funcionários efetivos, e que apesar de ocorrer a mesma queda em Abril e Junho em ambos os
grupos, a maior queda está nos funcionários efetivos.

217
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos de Linha e Área

Para entender melhor os pontos comuns de análise, podemos adicionar linhas constantes, médias,
mínimos, máximos e percentil. No Excel precisamos criar uma nova coluna ou um ajuste na tabela
dinâmica. Já no Power BI, você pode acessar esta funcionalidade clicando em Análise, que é o botão
de lupa que fica ao lado de Formato:

Figura 277 – Ícone de análise

Utilize a função “Linha Percentil” e crie duas linhas clicando em “+ Adicionar” com os valores de 25%
e 75%. Esta formatação possui a representatividade da função QUARTIL() do Excel. Lembre-se
também de alterar as cores de acordo com a sua preferência.

Figura 278 – Adição da linha percentil 1 e 2 de acordo com os Quartis

Adicione também a linha mediana e troque a cor por uma de sua preferência. O resultado esperado
é este:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 279 – Inclusão das linhas percentis e média

Podemos modificar o gráfico para Área clicando em . Veja o resultado:

Figura 280 – Alteração do gráfico para área

Agora precisamos ajustar o Eixo X, pois ele está de forma automática. Neste caso não é necessário,
pois como estamos falando de meses sabemos quais são e que eles vão de 1 a 12. Vá em Formato,
Eixo X e altere o Iniciar para 1 e o Terminar para 12.

219
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos Combinados: Colunas e Linhas

Figura 281 – Ajuste dos meses no Eixo X

Veja como fez mais sentido:

Figura 282 – Ajuste no Eixo X de acordo com os meses

8.4. Gráficos Combinados: Colunas e Linhas

O gráfico combinado também é uma boa solução quando precisamos tirar conclusões
cruzadas. Clique no gráfico de colunas empilhadas e linha para modificar o atual:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 283 – Transformação para gráfico combinado

Repare em Campos em que está disponível uma nova área para adição de informação com o nome
Valores de Linha. Adicione o campo Cliente:

Figura 284 – Configuração do gráfico

221
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos Combinados: Colunas e Linhas

Veja o resultado esperado:

Figura 285 – Resultado esperado no gráfico combinado

O que podemos observar é que, além dos valores dos contratos, a quantidade de clientes também
caiu drasticamente nesses meses, principalmente em Junho.

Vamos utilizar os insights do Power BI para entender melhor de onde vem esta diminuição? Clique
no ponto de quantidade de clientes no mês de Junho com o botão direito, clique em “Analisar” e
depois em “Explicar a diminuição”.

Figura 286 – Obtendo insights em um gráfico combinado


Power BI Aplicado a Negócios

O primeiro resultado já nos mostra que os cargos comerciais COII e COIII foram responsáveis pela
queda de 36 clientes (18 cada), então eles são os pontos críticos da análise:

Figura 287 – Gráfico waterfall explicando a diminuição entre os meses 5 e 6

Dica de mestre

Fique à vontade para explorar os insights em cada gráfico criado. Repare


que quanto mais colunas e medidas criamos, maiores as possibilidades
de análise com os insights.

A partir daqui o analista pode aprofundar mais nos cargos da área Comercial para entender melhor
o cenário e propor ações.

223
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos de Pizza, Rosca e Treemap

8.5. Gráficos de Pizza, Rosca e Treemap

Os gráficos de Pizza, Rosca e Treemap são muito interessantes quando queremos mostrar
proporcionalidade de algum cenário.

Vamos entender o % de funcionários de acordo com a Hierarquia. Clique no gráfico de Pizza no


símbolo . Novamente o gráfico padrão será exibido no relatório:

Figura 288 – Formato padrão de gráfico

Utilize o campo Hierarquia, da base Hierarquia, em “Legenda” e o campo Nome Completo, da base
Recursos Humanos, no campo de “Valores”. Lembre-se de colocar como Contagem. O resultado
será esse:

Figura 289 – Gráfico de pizza mostrando percentual de representatividade de cada cargo

Formate o gráfico para mostrar os valores dos rótulos, exibindo as opções altere o estilo do rótulo
para Percentual do Total e a quantidade de casas decimais para 1:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 290 – Formatação do gráfico

Adicione a legenda clicando no switch e ajuste a sua posição para “Direito Central”, desative o título
da legenda e altere a fonte para Consolas:

Figura 291 – Formatação da legenda

Agora, para fechar, altere o Título do Gráfico para “% de Funcionários por Hierarquia”, utilize a cor
preto no texto, centralize o alinhamento, aumente o tamanho da fonte para 12 e utilize a fonte
Consolas:

225
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráficos de Pizza, Rosca e Treemap

Veja o resultado esperado:

Figura 292 – Gráfico de pizza com resultado final esperado

Conseguimos observar que estagiários e analistas compõem mais da metade do quadro de


funcionários desta empresa, que é o esperado.

Agora altere o tipo de gráfico para Rosca clicando no ícone . O resultado será similar ao gráfico
de pizza.

Figura 293 – Gráfico de rosca

É possível personalizá-lo através da alteração do raio interno. Clique em “Formato”, “Formas” e altere
o Raio interno para 66.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 294 – Formatação do raio interno

Este é o resultado esperado:

Figura 295 – Gráfico de rosca com resultado final esperado

Fique livre para alterar o raio interno para o tamanho que desejar.

Uma outra opção é o gráfico treemap: ele mostra uma outra forma de representar a distribuição.
Clique em e em Visualizações para ativar o gráfico:

227
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráfico de Dispersão

Figura 296 – Gráfico treemap

Você poderá constatar situações como a grande representatividade dos Analistas e Estagiários dentro
da corporação. O Gráfico Treemap traz a representatividade de forma mais visual.

Você também pode alterar o visual adicionando os rótulos de dados e em seguida ajustando o
tamanho para 25. Acione o “Switch” conforme a imagem e observe:

Figura 297 – Configuração do gráfico

8.6. Gráfico de Dispersão


Power BI Aplicado a Negócios

Os gráficos de dispersão utilizam dados de duas ou mais variáveis, organizados em um gráfico. São
muito úteis para verificar se existe relação de causa e efeito entre duas variáveis.

O gráfico de dispersão é acionado o botão é clicado, em “Visualizações”, exibindo um exemplo


cinza no relatório:

Figura 298 – Formato padrão de gráfico de dispersão

Neste exemplo, queremos cruzar as variáveis de Valor por Serviço e Média de Valor por Contrato
de acordo com o Cargo e a Hierarquia. Faça um gráfico de dispersão com a seguinte configuração:

Figura 299 – Formatação dos detalhes do gráfico

Ajuste o tamanho do gráfico para que fique com os dados visíveis, o resultado esperado é este:

229
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráfico de Velocímetro

Figura 300 – Gráfico de dispersão com o resultado esperado

Podemos analisar que quanto mais alto e à direita melhor, pois assim possui a maior média no
valor dos contratos e o maior valor por serviço separados por Hierarquia.

8.7. Gráfico de Velocímetro

Este é um tipo de gráfico comumente utilizado quando retratamos alvos e metas, pois apresenta de
forma intuitiva o objetivo desejado e quão próximo o indicador está de atingi-lo.

O gráfico de velocímetro é acionado quando clicamos no botão , em “Visualizações”, e exibe um


exemplo cinza no relatório:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 301 – Formato padrão de gráfico de velocímetro

No gráfico de velocímetro você pode inserir valores, colunas e medidas para que sejam calculados.
Vamos criar uma meta para que seja calculado o valor.

Um ponto crítico que verificamos em módulos anteriores é a coluna calculada Férias Imediata. Ela
identificou os funcionários que estão com mais de 30 dias de férias acumulada e com mais de 100
horas extras.

Meta: Reduzir a quantidade de funcionários ativos em situação de “Férias Imediata”.

Alvo: 18% do total de funcionários ativos.

Com essas informações, precisamos criar três medidas: a primeira para definir o total de funcionários
ativos; a segunda para definir a quantidade de funcionários ativos na situação de “Férias Imediata”; e
a terceira com 18% do total de funcionários ativos.

Crie as três medidas com as seguintes fórmulas na base Recursos Humanos, na seguinte ordem:

Total Funcionários Ativos = CALCULATE(COUNT('Recursos Humanos'[Nome


Completo]);'Recursos Humanos'[Ativos / Inativos]="Ativo")

Total Ativos Férias Imediata = CALCULATE(COUNT('Recursos Humanos'[Nome


Completo]);'Recursos Humanos'[Ativos / Inativos]="Ativo";'Recursos
Humanos'[Ferias Imediata]="Sim")

Alvo = ([Total Funcionários Ativos]*0,1)/[Total Funcionários Ativos]

Assim que pressionar ENTER, altere o formato da medida Alvo para %, na aba “Modelagem”.

231
Gráficos e Objetos no Power BI - Gráfico de Velocímetro

Figura 302 – Aba de Modelagem contendo a função %

Com essas medidas podemos criar a última com o nome Meta. Utilize a seguinte fórmula:

Meta = [Total Ativos Férias Imediata]/[Total Funcionários Ativos]

Faça o mesmo procedimento de alterar o formato para %, na aba “Modelagem”.

Selecione o gráfico de velocímetro e utilize a seguinte configuração:

Figura 303 – Formatação dos valores do gráfico

Com isso, o resultado esperado é este:


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 304 – Visualização final do gráfico de velocímetro

Ficou muito simples para visualizar a meta e o alvo, certo? Você pode criar uma medida para definir
os valores de mínimo e máximo e alterar as cores e formatações de fonte, assim como nos gráficos
anteriores.

8.8. Aplicação de filtros no relatório

Existem diversas maneiras de filtrar os dados no Power BI. Um recurso muito utilizado é o Painel de
Filtros, que fica disponível à direita do relatório, junto com os Campos e as Visualizações.

Figura 305 – Painel de Filtros

Quando um designer compartilhar um relatório com você, lembre-se de examinar o painel Filtros,
pois ele pode estar recolhido na borda direita do relatório.

233
Gráficos e Objetos no Power BI - Aplicação de filtros no relatório

Figura 306 – Botão para examinar o Painel de Filtros

Os filtros podem ser organizados em uma página ou então em todas. Para adicionar novas páginas
clique em , na parte inferior do relatório, e adicione quantas precisar.

Um filtro que vamos manter neste relatório é o de Funcionários Ativos. Adicione o campo Ativos /
Inativos da base Recursos Humanos para Filtro em todas as páginas e selecione o checkbox “Ativo”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 307 – Filtro, em todas as páginas, dos funcionários ativos

Repare que os gráficos e tabelas passam a interagir com o filtro.

8.9. Slicers / Segmentação de Dados

Vamos supor que você deseje que seus clientes de relatório precisem examinar as métricas gerais
dos funcionários, mas também realçar o desempenho de cada área individual e em diferentes
períodos. Você poderia criar relatórios separados ou gráficos comparativos, ou você pode utilizar os
slicers.

O slicer é uma forma alternativa de filtragem, pois restringe a parte do conjunto de dados que é
mostrada em outras visualizações dentro um relatório.

Os slicers são uma ótima opção quando você deseja¹:

• Exibir os filtros mais usados ou importantes na tela do relatório para facilitar o acesso.
• Facilitar a exibição do estado atual filtrado sem precisar abrir uma lista suspensa.
• Filtrar por colunas que são desnecessárias e que ficam ocultas nas tabelas de dados.
• Criar relatórios mais específicos, colocando as segmentações ao lado de visuais importantes.

235
Gráficos e Objetos no Power BI - Slicers / Segmentação de Dados

O slicer é acionado quando o botão é clicado, em “Visualizações”, e exibe um exemplo cinza no


relatório:

Figura 308 – Formato padrão do Slicer

Você pode adicionar o campo Área da base Hierarquia em “Valores” e será criada uma lista onde
você poderá selecionar uma área.

Figura 309 – Slicer conforme o campo Área da base Hierarquia

Neste caso, todos os dados que estiverem no relatório serão filtrados para a Área Administrativo.
Você pode alternar os checkboxes para alterar os valores de acordo com a área escolhida, com isso
você não precisa criar várias medidas específicas utilizando o CALCULATE() para criar gráficos
diferentes.

Se você utilizar algum campo que possua formatação de Data, como o campo Data de Contratação,
em um novo slicer, você poderá utilizar uma variação de tempo.

Figura 310 – Slicers conforme o campo Data de Contratação da base Hierarquia


Power BI Aplicado a Negócios

É possível alterar ambas as extremidades, e com isso os resultados serão alterados de acordo em seu
relatório.

8.10. Objetos no Relatório

Objetos são recursos que podemos utilizar para personalizar o relatório. Os objetos estão disponíveis
na aba superior, em “Página Inicial”.

Figura 311 – Painel onde se localizam os objetos do relatório

Clique em “Imagem” e insira o arquivo LOGO.png que está disponível na página do aluno. Posicione
a logo no canto superior esquerdo do relatório:

Figura 312 – Demonstração do relatório com inserção da LOGO.png

O próximo passo é inserir a Caixa de Texto. Ajuste o tamanho da fonte para 28 e escreva “Empresa
de Recursos Humanos” na caixa. Ajuste seu tamanho e coloque-a ao lado da logo no relatório:

237
Gráficos e Objetos no Power BI - Objetos no Relatório

Figura 313 – Demonstração do relatório com inserção da caixa de texto

Agora, para inserir uma forma de Objeto, clique em “Formas” e depois “Linha”.

À direita, em “Formatar Forma”, troque a rotação para 90 graus e a cor da linha para azul.
Power BI Aplicado a Negócios

314 – Formatação da forma

Posicione a linha para que fique abaixo do título:

Figura 315 – Demonstração do relatório com inserção da linha

239
Gráficos e Objetos no Power BI - Objetos no Relatório

Um outro recurso interessante são as Perguntas e Respostas. É um recurso que está disponível
somente em inglês, mas pode ser bastante útil em algumas situações! Clique em “Faça uma Pergunta”
e Posicione abaixo a linha criada.

Figura 316 – Demonstração do relatório com inserção do recurso de Perguntas e Respostas

Você pode escrever as perguntas de forma livre, que o Power BI identifica os termos e chega em uma
resposta esperada.

Por exemplo: escreva “Show me total funcionarios ativos by area”:

Figura 317 – Resultado da busca no recurso de Perguntas e Respostas

Você pode deixar o gráfico preenchido para dar a visualização da ferramenta para o usuário ou deixar
a caixa de perguntas em branco.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 318 – Aparência final do relatório

8.11. Cartões

Cartões podem mostrar resultados diretos que necessitem de visualização constante, ou também
pode ser utilizado para testes enquanto você constrói seu relatório.

O cartão é acionado quando o botão é clicado, em “Visualizações”, e exibe um exemplo cinza no


relatório:

Figura 319 – Formatação padrão dos cartões

Crie quatro cartões diferentes com os campos Total Funcionários Ativos, Total Ativos Férias
Imediata, Custo Funcionário e calcule a média do campo Idade. Depois, disponha seu relatório da
seguinte forma:

241
Gráficos e Objetos no Power BI - Mapas no Power BI

Figura 320 – Aparência final dos 4 cartões

8.12. Mapas no Power BI

Os mapas sempre despertam muita curiosidade dos usuários por não serem tão comuns em
relatórios. O Power BI trás este recurso de forma simples e intuitiva.

Para utilizar o mapa, precisamos importar uma nova base, que está em Base de Dados - RH.xlsx,
disponível para download na página do aluno.

Clique em “Obter Dados”. Na aba lateral, vá em “Arquivo”, escolha “Excel” na faixa de opções e
clique em “Conectar” ao final da janela.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 321 – Abrir uma fonte de dados do Excel

Procure pelo arquivo Base de Dados - RH.xlsx, que está disponível na Sessão de Downloads na
página o aluno.

Clique na base Lotação e depois em “Carregar”.

243
Gráficos e Objetos no Power BI - Mapas no Power BI

Figura 322 – Navegador

Em “Relacionamento”, crie o link entre as bases Recursos Humanos e Lotação e garanta que fique
com a seguinte configuração em “Gerenciar Relações”:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 323 – Configurações na criação do relacionamento

O próximo passo é alterar a “Categoria de Dados” dos campos Cidade, Estado, Região e Lotação da
nova base, para que o Power BI reconheça o campo como uma variável de mapa.

Clique no campo e, na aba superior, em “Modelagem”, altere a categoria de dados conforme a


configuração a seguir:

Figura 324 – Localização do botão de “Categoria de dados” na aba de “Modelagem”

• Cidade -> Categoria de Dados: Cidade


• Estado -> Categoria de Dados: Estado ou Província
• Lotação -> Categoria de Dados: CEP
• Região -> Categoria de Dados: País/Região

245
Gráficos e Objetos no Power BI - Mapas no Power BI

Para confirmar que os campos representam configurações de mapa, ao lado do nome do campo será
exibido o símbolo .

Figura 325 – Painel mostrando os campos configurados como configurações de mapa

Agora que temos tudo configurado para exibir o gráfico de mapas, clique no símbolo , para que
seja exibido um exemplo cinza no relatório:

Figura 326 – Formato padrão dos Mapas

Utilize os campos com a seguinte configuração:


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 327 – Configurações de Localização do mapa

O resultado esperado é este:

Figura 328 – Aparência final do Mapa

8.13. Dominando Matrizes no Power BI

247
Gráficos e Objetos no Power BI - Dominando Matrizes no Power BI

A funcionalidade de uma matriz é semelhante a uma tabela, sendo que a tabela te dá um suporte
para duas dimensões, e os dados são simples. Já a matriz, facilita a visualização pelo aumento de
variedades e drill downs (detalhamentos) que podem ser feitos.

Ao longo do curso fizemos várias matrizes para poder visualizar e comparar os resultados, certo?
Agora, vamos entender como ela funciona e como criar formatações condicionais.

A matriz é acionada quando o botão é acionado, em “Visualizações”, e exibe um exemplo cinza


no relatório:

Figura 329 – Formatação padrão de matrizes

A estrutura de uma matriz é dividir a informação calculada em linhas e colunas. Vamos calcular o
valor médio do contrato por cliente: utilize a seguinte configuração.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 330 – Localização das matrizes no painel de Visualizações

Com este resultado, é possível avaliar quais são os clientes com maior valor por serviço. Clique duas
vezes em “X Valor por Serviço” na tabela para classificar Z -> A.

Figura 331 – Matriz classificada de Z -> A

Vamos começar com a formatação! Em “Formato”, aumente o tamanho da fonte para 12 clicando em
“Grade”.

249
Gráficos e Objetos no Power BI - Dominando Matrizes no Power BI

Figura 332 – Formatação da grade da matriz

Também em “Formato”, clique em “Formatação Condicional” e depois ative o Switch “Barra de


Dados”.

Figura 333 – Formatação condicional de X Valor por Serviço


Power BI Aplicado a Negócios

Repare na Matriz que foram adicionadas barras representando os valores nas linhas, de acordo com
o seu tamanho. Como nós classificamos anteriormente pelo “X Valor por Serviço”, as barras aparecem
de forma uniforme e decrescente.

Figura 334 – Visualização do resultado parcial obtido

Adicione agora o campo Valor Contrato Anual. Também em “Formatação Condicional”, utilize a lista
de seleção para marcar o campo Valor Contrato Anual e adicione “Cor da tela de fundo”. Logo
abaixo, temos um link em azul: Controles avançados. Clique para exibir o detalhamento.

Configure a cor do valor mínimo para cinza e as demais configurações neste formato:

251
Gráficos e Objetos no Power BI - Dominando Matrizes no Power BI

Figura 335 – Configuração da escala de cores do Valor Contrato Anual

Clique em OK e visualize a nova tabela. Quanto mais para o inferior, as cores e tamanho das barras
vão se alterando:

Figura 336 – Visualização do resultado parcial obtido


Power BI Aplicado a Negócios

Agora, vamos destacar os clientes high ticket. Adicione a medida Cliente High Ticket na tabela, vá
em “Formato” e em “Formatação Condicional”. Com a medida Cliente High Ticket acionada, ative o
Switch de “Ícones”, conforme a imagem a seguir:

Figura 337 – Configuração da formatação condicional da medida Cliente Hight Ticket

Por fim, clique no link em azul (Controles avançados) para exibir o detalhamento e edite conforme a
seguir:

253
Gráficos e Objetos no Power BI - Dominando Matrizes no Power BI

Figura 338 – Configuração das Regras da medida Cliente High Ticket

Com esta configuração, clique em OK e você terá exibido o gráfico com uma bandeira verde, onde
os clientes são High Ticket.

Figura 339 – Visualização do resultado parcial obtido

Uma outra forma é inserir uma medida rápida de classificação por estrelas ou emojis.

Clique com o botão direito na base de Clientes e, depois, “Novas Medidas Rápidas”:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 340 – Criação de Novas Medidas Rápidas na base Clientes

Na nova janela, selecione na lista o “Cálculo em Texto” para “Classificação por Estrelas” e,
posteriormente, coloque o restante das configurações conforme a imagem abaixo:

255
Gráficos e Objetos no Power BI - Dominando Matrizes no Power BI

Figura 341 – Configuração da nova medida rápida

Aparecerá a nova medida nos campos da base Clientes com o nome “Classificação por Estrelas X
Valor por Serviço”. Clique com botão direito no campo e depois em “Renomear”. Altere o nome para
“Relacionamento Cliente”.

Para finalizar, adicione a medida na matriz. Veja o resultado:


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 342 – Visualização do resultado parcial obtido

É uma forma muito interessante de classificação visual baseado em uma variável. Por padrão, o Power
BI classifica por estrelas, mas podemos adicionar emojis e personalizar o nosso relatório.

O foco aqui é entender a fórmula DAX que foi feita automaticamente. Clique no campo
Relacionamento Cliente e observe a fórmula:

Figura 343 – Visualização da Linguagem DAX criada automaticamente

Relacionamento Cliente =

VAR __MAX_NUMBER_OF_STARS = 5

VAR __MIN_RATED_VALUE = 0

VAR __MAX_RATED_VALUE = 10000

VAR __BASE_VALUE = [X Valor por Serviço]

VAR __NORMALIZED_BASE_VALUE =

MIN(

257
Gráficos e Objetos no Power BI - Dominando Matrizes no Power BI

MAX(

DIVIDE(

__BASE_VALUE - __MIN_RATED_VALUE;

__MAX_RATED_VALUE - __MIN_RATED_VALUE

);

);

VAR __STAR_RATING = ROUND(__NORMALIZED_BASE_VALUE * __MAX_NUMBER_OF_STARS; 0)

RETURN

IF(

NOT ISBLANK(__BASE_VALUE);

REPT(UNICHAR(9733); __STAR_RATING)

& REPT(UNICHAR(9734); __MAX_NUMBER_OF_STARS - __STAR_RATING)

Destacamos na fórmula dois pontos, UNICHAR(9733) e UNICHAR(9734). Esses são os códigos que
representam as estrelas preenchidas e vazias, respectivamente. Nós vamos modificá-las por emojis,
que vamos extrair de um site da web.

Acesse o site https://getemoji.com/ ou qualquer outro que contenha emojis de sua preferência. Como
estamos falando de Relacionamento de Cliente, vamos utilizar o coração vermelho e o coração preto.

Figura 344 – Escolha do Emoji conforme lista disponível


Power BI Aplicado a Negócios

Selecione o coração vermelho, copie com CTRL+C e depois cole na fórmula o emoji entre aspas. Na
sequência, faça o mesmo com o coração preto. Veja o resultado da fórmula:

Figura 345 – Alteração dos valores para Emojis na linguagem DAX

Veja o resultado da matriz:

Figura 346 – Visualização do resultado final obtido

Com isso, você pode personalizar suas classificações como desejar.

8.14. Relatórios Mobile: Resultados na palma da mão

259
Gráficos e Objetos no Power BI - Relatórios Mobile: Resultados na palma da mão

A solução mobile do Power BI é uma das funcionalidades que torna esta ferramenta tão interessante
e competitiva. Você pode acessar e exibir relatórios e dashboards em tempo real e em qualquer
dispositivo, com aplicativos móveis nativos de BI para Windows, iOS e Android que você pode baixar
diretamente da Windows Store, Apple Store e Play Store.

Figura 347 – Formatos disponíveis do aplicativo para download

Com os aplicativos móveis, você pode conectar-se aos seus dados de qualquer lugar e monitorar
seus negócios diretamente do seu smartphone.

Esta função está disponível no Power BI Desktop, na aba superior em “Exibição” e depois em Layout
para Telefone.

Figura 348 – Localização da função Layout do telefone, na aba Exibição

Quando você clica neste botão, o layout do Power BI Desktop é alterado para a visão mobile:

Figura 349 – Formato de visualização através do Layout do telefone


Power BI Aplicado a Negócios

Com esta visualização, o relatório fica em branco e todos os objetos que foram criados na versão da
Área de Trabalho ficam minimizadas na lateral direita, em “Visualizações”.

Você pode clicar e arrastar os objetos para o layout do telefone. Comece com o primeiro quadro, que
é a Logo, e faça com que preencha os primeiros quadros do layout.

Figura 350 – Visualização do relatório com inserção da LOGO.png

Aqui a imaginação é livre, mas vou sugerir um modelo para você ter como base:

261
Gráficos e Objetos no Power BI - Relatórios Mobile: Resultados na palma da mão

Figura 351 – Visualização do relatório com inserção dos demais recursos

Para acessar o seu dashboard pelo celular, você deve estar logado com a sua conta do Power BI no
Power BI Desktop. Verifique se o seu nome está disponível no canto superior direito da janela; caso
não esteja, clique em Entrar.

Figura 352 – Local para verificar se há um usuário logado

Com o login feito, salve o seu arquivo e, na guia superior, em “Página Inicial”, clique no último botão
com o nome “Publicar”.

Figura 353 – Localização do botão Publicar, na aba Página Inicial

Quando clicar, aparecerá uma janela perguntando o local do compartilhamento. Se a sua conta
estiver vinculada a uma empresa que possua um Workspace, a opção será mostrada nesta janela.
Clique em “Meu Workspace” e depois em “Selecionar”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 354 – Seleção de “Meu workspace” para publicação no Power BI

Após a publicação, uma mensagem de êxito será exibida com algumas dicas. Feche a janela para
continuar.

Figura 355 – Mensagem de êxito

Baixe o aplicativo no seu smartphone. À primeira vista, temos as amostras de relatórios para inspirar
os usuários. Você pode navegar entre os relatórios livremente para entender a dinâmica.

263
Gráficos e Objetos no Power BI - Relatórios Mobile: Resultados na palma da mão

Figura 356 – Tela de navegação do Power BI Mobile

Para que seja exibido o nosso relatório, é necessário fazer o login no aplicativo. Pressione na tela o
símbolo no canto superior esquerdo para exibir o menu e pressione CONTA DO CONNECT.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 357 – Login no Power BI Mobile

Para o nosso exemplo, clique em Conectar-se a Power BI e insira o login e senha que você utilizou
no Power BI Desktop.

265
Gráficos e Objetos no Power BI - Relatórios Mobile: Resultados na palma da mão

Figura 358 – Passos para a realização do login no Power BI Mobile

Quando estiver conectado, o painel com os relatórios criados será exibido. Se o seu controle não
estiver disponível, aguarde um pouco, feche e abra o aplicativo e tente novamente.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 359 – Exibição dos painéis de relatório

Pressione o ícone Controle RH para que seja exibido conforme feito no Layout para celular:

267
Gráficos e Objetos no Power BI - Relatórios Mobile: Resultados na palma da mão

Figura 360 – Visualização do Relatório criado via Celular

Com este recurso, agora você pode utilizar as funcionalidades mobile em seus relatórios.
Power BI Aplicado a Negócios

9. Gráficos e Objetos no Power BI


9.1. O que é um dashboard?

O Power BI possui uma grande variedade de visualizações que você pode escolher para exibir os seus
dados e resultados. O conjunto dessas visualizações de forma organizada e com um objetivo forma
um Dashboard.

Ao longo do curso falamos diversas vezes sobre este conjunto serem os relatórios, e eles também
existem. Mas afinal, qual a diferença entre relatório e dashboard?

Um relatório do Power BI é uma exibição de um conjunto de dados em várias perspectivas, com


visuais que representam as diferentes descobertas e informações obtidas por meio desse conjunto
de dados. Um relatório pode ter um único visual ou páginas repletas de visuais. Dependendo da sua
função de trabalho, você pode ser alguém que cria relatórios. Você também pode ser alguém que
consome ou usa relatórios.

Figura 361 – Exemplo de relatório


(https://medium.com/edureka/power-bi-reports-c64ee557e346- acessado em 10/12/2019)

Os relatórios possuem a vantagem de não serem estáticos, passando mais informações para o cliente
com menor quantidade de visualizações, pois eles são atualizados à medida que os dados
subjacentes se alteram. Você pode interagir com os visuais e com os filtros conforme examinar os
dados para descobrir insights e procurar respostas. Além disso, o relatório é altamente interativo e
personalizável.

Um dashboard do Power BI é uma página única, geralmente chamada de tela, que conta uma
história por meio de visualizações. Por ser limitado a uma única página, um dashboard bem
projetado contém apenas os elementos mais importantes da história. Os leitores podem exibir
relatórios relacionados para obter detalhes.¹

269
Gráficos e Objetos no Power BI - O que é um dashboard?

Figura 362 – Exemplo de dashboard


(https://kontext.tech/column/power-bi/271/power-analytics-with-power-bi-and-google-analytics- acessado em
10/12/2019)

Em resumo¹:

Funcionalidade Dashboards Relatórios


Páginas Uma página Uma ou mais páginas
Fontes de dados Um ou mais relatórios e um ou Um único conjunto de dados
mais conjuntos de dados por por relatório
dashboard
Filtragem Não é possível filtrar ou fatiar Diferentes maneiras de filtrar,
realçar e fatiar
Definir alertas Pode criar alertas para enviar Não
por email quando o dashboard
atende a determinadas
condições
Recurso Pode definir um dashboard Não é possível criar um
como o dashboard em destaque relatório em destaque
Pode ver campos e Não. Pode exportar dados, mas Sim. Pode ver as tabelas de
tabelas do conjunto de não consegue ver tabelas de conjunto de dados e os
dados subjacentes conjunto de dados e campos no campos e valores que você
dashboard de controle em si tem permissão para ver
Personalização Não Pode filtrar, exportar, exibir
conteúdo relacionado,
adicionar indicadores, gerar
códigos QR, analisar no Excel
e muito mais
Power BI Aplicado a Negócios

¹ Informações extraídas do docs da Microsoft, https://docs.microsoft.com/pt-br/power-bi/, acessado em


10/12/2019

9.2. Construindo dashboards

Agora, vamos criar dashboards utilizando os conhecimentos adquiridos ao longo do curso.

9.2.1. Primeiro dashboard

Abra o arquivo Dashboard.pbix, um arquivo do Power BI que já está configurado com as colunas
calculadas e medidas que serão utilizadas ao logo das construções.

Este arquivo possui todos os cálculos que foram utilizados até aqui, então não se preocupe se você
perdeu alguma etapa até agora.

Com o arquivo aberto, vamos começar a criar o Dashboard!

Começamos com o Título: Relatório de Vendas. Adicione uma caixa de texto, posicione-a na parte
superior esquerda do relatório. Formate para que a fonte seja Segoe UI Light, no tamanho 32, em
negrito e o texto centralizado.

Figura 363 – Visualização da caixa de texto formatada

Agora, importe a imagem Vendas.png e posicione-a no topo, à esquerda.

271
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Figura 364 – Posicionamento da imagem Vendas.png

Insira duas tabelas:

1. A primeira com a contagem de clientes por área:

Figura 365 – Formatação da primeira tabela e visualização final

Ajuste o tamanho da letra para 10 na área de “Formato”, em “Grade”.

2. A segunda com o Relacionamento por Cliente.


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 366 – Formatação da segunda tabela e visualização final

Posicione as tabelas desta forma no Relatório:

Figura 367 – Posicionamento das tabelas

Agora vamos criar o acompanhamento por mês em um gráfico de linhas.

273
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Figura 368 – Configuração do gráfico de linhas

Formate o gráfico colocando a linha pontilhada e adicionando os marcadores em Formas. Adicione


os rótulos de dados e finalize editando o título para Valor Contratos por Mês.

Adicione também a linha de Média em Análise.

Figura 370 – Visualização final do gráfico de linhas

Veja como está o nosso dashboard:


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 371 – Visualização parcial do dashboard

Assim como no exemplo de gráficos de barras e colunas, crie um gráfico de barras 100% empilhadas
com a contagem de clientes por área e criticidade:

Figura 372 – Formatação do gráfico de barras 100% empilhadas

Adicione os rótulos de dados com uma casa decimal e ajuste as cores de acordo com a sua
preferência. Altere o título para Qte de Clientes por Área e Criticidade.

275
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Figura 373 – Visualização final do gráfico de colunas 100% empilhadas

O nosso dashboard terá a seguinte visualização:

Figura 374 – Visualização parcial do dashboard

O próximo gráfico é a distribuição em um gráfico combinado da medida X Valor por Cliente e


Quantidade de Clientes por Hierarquia.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 375 – Formatação do gráfico combinado

Adicione os rótulos de dados e altere o título para Valor por Serviço e Qte de Clientes.

Figura 376 – Visualização final do gráfico combinado

277
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Agora adicione um gráfico Treemap com a medida X Valor por Serviço e também por Hierarquia.

Figura 377 – Formatação do gráfico Treemap

Altere o título para Distribuição do Valor por Serviço por Hierarquia. Adicione os rótulos de dados,
formate o tamanho do texto para 15, ajuste as casas decimais para 1 e exiba as unidades em milhão.

O nosso Dashboard está quase pronto! Veja como ele está:

Figura 378 – Visualização parcial do dashboard


Power BI Aplicado a Negócios

Para finalizar, adicione três cartões ao topo do dashboard: Contagem de cliente, Cliente High Ticket
e Valor Contrato Anual:

Figura 379 – Visualização dos cartões adicionados

Está finalizado o primeiro dashboard!

Figura 380 – Visualização final do dashboard criado

9.2.2. Segundo dashboard

O segundo Dashboard é sobre o painel da empresa de RH.

Para este exemplo vamos começar também pelo título e a imagem.

Insira o título com o nome Departamento de RH e posicione-o junto com um objeto de linha, da
seguinte forma:

279
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Figura 381 – Visualização parcial do dashboard

Crie um gráfico de Pizza utilizando a Contagem de Nome Completo por Área:

Figura 382 – Formatação do gráfico de pizza

Insira os rótulos dos dados e ajuste para exibir em % do total. Insira também a legenda:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 383 – Visualização do gráfico de pizza criado

Veja a distribuição:

Figura 384 – Visualização parcial do dashboard com o gráfico de pizza

O próximo passo é criar um slicer com as informações de Área, para que o usuário possa navegar
entre as áreas através de um clique. Lembre-se de aumentar o tamanho do texto em Formato para
melhorar a visibilidade. Veja o resultado:

281
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Figura 385 – Visualização parcial do dashboard com o slicer

Para dar mais corpo ao nosso dashboard, vamos inserir um gráfico de colunas com a contagem de
admissões e demissões por mês. Utilize os campos Data de Admissão e Data de Demissão para
fazer as contagens:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 386 – Configuração do gráfico de colunas

Ajuste o título para centralizado, aumente o tamanho e adicione os rótulos de dados:

Figura 387 – Visualização do gráfico de colunas

Veja a distribuição até o momento:

283
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Figura 388 – Visualização parcial do dahsboard com o gráfico de colunas

Agora insira um gráfico de barras empilhadas para visualizar a quantidade de funcionários por quadro
e hierarquia:

Figura 389 – Formatação do gráfico de barras empilhadas

Insira os rótulos de dados e ajuste o título:


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 390 – Visualização do gráfico de barras empilhadas

Ajuste os gráficos para que fique com esta distribuição:

Figura 391 – Visualização parcial do dashboard

Agora crie um mapa com a localização em Cidade e o tamanho com a Média de Salário Bruto:

285
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Figura 392 – Formatação do mapa

Altere o formato de Estilos de Mapa para Escalas em Cinza e veja o resultado:


Power BI Aplicado a Negócios

Figura 393 – Visualização do mapa

Adicione dois cartões, um com o Total de Funcionários e outro com o Total de funcionários ativos.
Adicione a borda, elimine os rótulos e adicione o título personalizado.

Figura 394 – Visualização dos cartões criados

Por fim, o dashboard deverá estar configurado dessa forma:

287
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Figura 395 – Visualização parcial do dashboard com cartões

Assim como na construção dos gráficos, adicione um velocímetro com a Meta: Reduzir a quantidade
de funcionários com férias imediata.

Figura 396 – Visualização parcial do dashboard com cartões

Mude a cor para vermelho devido à diferença com o indicador e ajuste o título:
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 397 – Visualização do velocímetro

A visualização do dashboard será conforme a imagem a seguir:

Figura 398 – Visualização parcial do dashboard com o velocímetro

Adicione as figuras Solteiro e Casado .png. Utilize os textos e cartões para fazer a seguinte
configuração:

289
Gráficos e Objetos no Power BI - Construindo dashboards

Figura 399 – Visualização da nova disposição

Dessa forma, o dashboard está assim:

Figura 400 – Visualização parcial do dashboard com as imagens

Faça da mesma forma para mostrar a idade média dos funcionários, os ativos com férias imediata e
o tempo médio de empresa.

Figura 401 – Visualização dos novos cartões adicionados


Power BI Aplicado a Negócios

Com este resultado fechamos o dashboard:

Figura 402 – Visualização final do dashboard pronto

291
Power BI Service - Conhecendo o Power BI Service

10. Power BI Service


10.1. Conhecendo o Power BI Service

Assim como o Power BI Desktop, o Power BI Service é uma das partes do Power BI. Muito utilizado
por gestores e diretores, o grande diferencial é a facilidade por estar em uma plataforma web e ser
performático em praticamente qualquer computador.

O Power BI Service, muitas vezes chamado de Power BI Online, é a parte SaaS (software como serviço)
do Power BI. Neste serviço, a facilidade de construção dos dashboards que ajudam a controlar o
ritmo dos seus negócios é feita de forma simples.

Para acessar o Power BI Service entre no site http://powerbi.com/ e clique em Entrar.

Figura 403 – Layout da página para acesso ao Power BI Service

Serão solicitados seu login e senha do Power BI. Utilize o login criado no módulo 2, em “Como criar
sua conta gratuita do Power BI”. Caso não tenha feito este processo, a hora é agora.

Vamos analisar a página inicial do Power BI Service.


Power BI Aplicado a Negócios

3
1

Figura 404 – Página inicial do Power BI Service

1. Barra Lateral Esquerda: Aba com os principais atalhos do Power BI Service. Aqui você pode
acessar sua página inicial, favoritos e compartilhamentos. Os destaques vão para o Workspace
e o botão “Obter dados”.
2. Menu Superior: Aqui estão disponíveis os menus principais e configurações. Você receberá
as notificações das pessoas compartilhadas e poderá acessar o menu de configurações e
Downloads. Os famosos botões de Ajuda e Enviar uma ideia também estão disponíveis
clicando no smile.
3. Área de Trabalho: Esta aba varia de acordo com o item selecionado, mas é o local onde é
exibido o relatório e é possível construir os dashboards. No menu da Página Inicial é
disponibilizado o resumo dos painéis e relatórios que foram construídos. Vale dar o destaque
para o Controle de RH, que foi construído nos últimos módulos.

10.2. Fontes de dados para o Power BI Service

O processo de importação de dados é muito similar ao do Power BI Desktop, o botão Obter dados
está localizado no canto inferior esquerdo da janela:

293
Power BI Service - Fontes de dados para o Power BI Service

Figura 405 – Botão “Obter dados”

Ao clicar em Obter dados somos apresentados às opções de importação de dados que o Power BI
permite.

Existem dois blocos, nos quais você pode fazer conexões automáticas com informações da sua
organização ou serviços web como o Git Hub, por exemplo, além de criar conteúdo a partir de um
banco de dados SQL ou de arquivos em Excel.

Apesar das opções serem consideravelmente menores em relação ao Power BI Desktop, você pode
incorporar um arquivo .pbix como fonte de dados, aumentando assim as possibilidades.
Power BI Aplicado a Negócios

10.2.1. Importando dados do Excel para o Power BI Service

O fato de o Excel ser uma solução Microsoft também se torna uma vantagem na gestão e tabulação
de dados dentro do Power BI Service, pois facilita a configuração da planilha para sua utilização.

Antes de importar uma planilha do Excel para o Power BI Service, é importante analisar se a tabela
do Excel está configurada como tabela. Para conferir isto, abra o arquivo em Excel Base de Dados -
Vendas Bike.xlsx que está disponível na área de download do aluno.

Figura 406 – Visão geral da base de dados disponível

A sua planilha está pronta para o uso, mas vamos fazer uma simulação caso você precise transformar
um conjunto de dados em uma tabela.

Para isso, selecione os campos que você deseja transformar em tabela e, na aba superior, em “Inserir”,
clique em “Tabela”.

295
Power BI Service - Fontes de dados para o Power BI Service

Figura 407 – Transformação de campos em tabela

Aparecerá uma janela onde será inserida a área para se transformar em tabela. Aqui você pode editar
a informação. Caso você tenha selecionado a tabela antes, o dado será inserido automaticamente.

Figura 408 – Janela para edição das informações da tabela

Clique em Ok e o conjunto de células será transformado em tabela. Você pode editar o layout e
formatação através do Design da Tabela.

Figura 409 – Ajuste de layout e formatação de tabelas

Voltando para o Power BI Service, Clique em “Obter dados”, e no quadro “Criar conteúdo” clique em
“Obter” dentro da janela “Arquivos”.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 410 – Botão “Obter”, na janela “Arquivos”

Você será informado dos locais possíveis de se obter os dados. Clique em “Arquivo Local” e selecione
o arquivo Base de Dados - Vendas Bike.xlsx que está disponível na área de Download do aluno.

Figura 411 – Seleção do arquivo local

Quando importar o arquivo, o serviço te dá as opções de abrir o arquivo para analisar no Excel ou
importar os dados no Power BI. Selecione esta opção clicando em “Importar”.

297
Power BI Service - Fontes de dados para o Power BI Service

Figura 412 – Importação de dados

Você será redirecionado para o seu Workspace com os seus painéis. Selecione clicando em cima do
nome da base importada:

Figura 413 – Seleção da base importada

Para finalizar, clique no painel para que seja exibido o relatório.

Figura 414 – Local para exibição do relatório


Power BI Aplicado a Negócios

Neste momento, você possui as visualizações dos dados e campos em um formato muito similar ao
Power BI Desktop. A partir daqui já é possível construir relatórios e análises com o Power BI Service.

Figura 415 – Layout da página de construção de relatórios

10.3. Criando um relatório no Power BI Service em 5 passos

Você pode criar gráficos e objetos com a mesma facilidade de quando fazemos no Power BI Desktop.
Vamos criar um relatório com os seguintes passos:

1) Insira o título:

Na aba superior, em “Caixa de Texto”, insira um texto com o nome Supreme Bikes, que é o nome
fantasia da nossa loja de bikes.

Selecione a fonte Segoe UI, tamanho da fonte 42 e deixe em negrito.

299
Power BI Service - Criando um relatório no Power BI Service em 5 passos

Figura 416 – Criação da caixa de texto

2) Insira o slicer:

Clique em segmentação de dados, adicione o slicer com a informação de Ano e utilize a formatação
de Lista. Coloque o slicer no canto superior direito.

Figura 417 – Adição do slicer

3) Insira o objeto

Insira uma linha logo abaixo do título, em “Formatos”, coloque a cor da linha de acordo com a sua
preferência, condicione sua rotação em 90 graus, fazendo com que a linha chegue na metade da
página.
Power BI Aplicado a Negócios

Figura 418 – Inserção de objetos

Adicione as linhas de grade para facilitar a visualização dos objetos na guia superior do relatório em
Exibição, e marque os switches “Mostrar linhas de grade” e “Ajustar à grade”.

Figura 419 – Botões para edição de objetos

4) Adicione cartões

Adicione 2 cartões com as seguintes informações:

• Valor total de vendas com a soma do campo Preço com Desconto


• Quantidade de Pedidos com a soma do campo Qte de Pedidos

Formate removendo os rótulos de dados e adicionando um título centralizado com os nomes


sinalizados.

301
Power BI Service - Criando um relatório no Power BI Service em 5 passos

Figura 420 – Adição de cartôes

5) Inserir gráficos

a. Gráficos de Colunas

Insira um gráfico de Colunas com a informação de Vendas por mês e outro com a Quantidade de
vendas por mês.

Figura 421 – Adição de gráficos de colunas


Power BI Aplicado a Negócios

b. Gráfico Treemap

Adicione um gráfico treemap com as informações de Seguimento e o GT% da Contagem de


pedidos.

Figura 422 – Adição de Treemap

c. Gráfico Funil

Adicione um gráfico de funil com a Região e o GT% da Contagem de Pedidos.

Figura 423 – Adição de gráfico funil

303
Power BI Service - Criando um relatório no Power BI Service em 5 passos

d. Gráfico de Pizza

Adicione o gráfico de pizza com as informações de Seguimento e o GT% da Contagem de Pedidos.

Figura 424 – Adição de gráfico de rosca

Para finalizar, clique na aba superior, em “Layout móvel”, e faça o layout do celular de acordo com a
sua preferência.

Figura 425 – Visualização via Celular


Power BI Aplicado a Negócios

Na guia superior à direita, clique em “Salvar”, dê o nome de Supreme Bikes ao seu relatório e clique
em “Salvar”.

Figura 426 – Salvamento do relatório

10.4. Compartilhando um relatório no Power BI Service

Existem algumas maneiras de compartilhar o seu relatório, e essa é uma das vantagens do Power BI
Service.

A primeira delas é gerar a visualização por um QR Code. Para isso, você deverá clicar nos “...” no canto
superior direito do relatório e depois em “Gerar o Código QR”.

Após o carregamento, aparecerá o QR code para poder acessar o relatório criado. Se você tiver o App
do Power BI no seu smartphone, a aplicação será aberta automaticamente na versão de relatório
mobile exibida.

Você poderá incorporar este QR code em um e-mail, por exemplo.

Figura 427 – Criação do QR Code

305
Power BI Service - Compartilhando um relatório no Power BI Service

Outra forma é publicar na Web: na guia superior clique em “Arquivo” e depois em “Publicar na Web”.
Será criado um link para que seja exibido em uma página Web o seu relatório.

Figura 428 – Publicação na web

Se você acessar o link informado, o resultado será este.

Figura 429 – Visualização do relatório na web


Power BI Aplicado a Negócios

Você poderá utilizar os filtros normalmente e inserir este relatório em páginas da web.

307