Você está na página 1de 6

TXX (Altere o XX para número da sua temática no evento)

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO PARA O I CONGRESSO ESTADUAL


DE ENGENHARIA MECÂNICA E INDUSTRIAL DE SERGIPE – COEMI-SE

Nome do Autor1; Nome do Autor2; Nome do Autor3


Nome do Autor4; Nome do Autor5; Nome do Autor6

RESUMO: Este documento serve de guia para a submissão de artigos científicos para o I Congresso Estadual
de Engenharia Mecânica e Industrial de Sergipe – COEMI-SE. Orienta-se aos autores que preparem seus
artigos seguindo esse guia que está de acordo com as normas exigidas para a publicação de artigos nos anais
do COEMI-SE 2019. O tema do evento será: “Engenharia, Novas Tecnologias e Sustentabilidade” e está sendo
realizado pela ABEMEC-SE, com o apoio do CREA-SE e das instituições de ensino superior do Estado de
Sergipe. Os artigos apresentados no congresso de forma oral serão publicados em anais em meio digital. Os
artigos apresentados serão revistos por uma comissão científica de especialistas e deverão ser preparados de
acordo com os requisitos aqui apresentados. Neste guia são feitas considerações acerca das equações, figuras,
tabelas, instruções gerais de formatação do documento e referências bibliográficas. Serão aceitos para
publicação no I COEMI-SE artigos originais relacionados às temáticas, não publicados em quaisquer outros
meios. Cada artigo deve ter no mínimo 8 (oito) e no máximo 10 (dez) páginas, e deverá ter no máximo 6
autores. O resumo deverá ter no máximo 250 palavras.

Palavras-Chave: Abaixo do resumo, contendo um espaçamento antes do parágrafo, devem ser apresentadas as
palavras-chaves. Apresentar no mínimo 3 palavras-chave e no máximo 5 separadas por ponto e vírgula e
finalizadas por ponto. Primeira letra de cada palavra em maiúscula e o restante em minúsculas.

1 INTRODUÇÃO

Este documento serve de guia para a submissão de artigos científicos para o I


Congresso Estadual de Engenharia Mecânica e Industrial de Sergipe – COEMI-SE. Orienta-se
aos autores que preparem seus artigos seguindo esse guia que está de acordo com as normas
exigidas para a publicação de artigos nos anais da I COEMI-SE.
O tema do evento será: “Engenharia, Novas Tecnologias e Sustentabilidade” e está
sendo realizado pela ABEMEC-SE, com o apoio do CREA-SE e das instituições de ensino
superior do Estado de Sergipe. Ressalta-se que a submissão dos artigos é até 15 de setembro
de 2019 e não haverá prorrogação nas datas estabelecidas no cronograma que se encontra no

1 Afiliação: Centro Universitário Estácio de Sergipe


Email: seuemail@email.com
2 Afiliação: Centro Universitário Estácio de Sergipe
Email: seuemail@email.com
3 Afiliação: Centro Universitário Estácio de Sergipe
Email: seuemail@email.com
4 Afiliação: Centro Universitário Estácio de Sergipe
Email: seuemail@email.com
5 Afiliação: Centro Universitário Estácio de Sergipe
Email: seuemail@email.com
6 Afiliação: Centro Universitário Estácio de Sergipe
Email: seuemail@email.com
site https://www.abemec-se.com.br. Serão aceitos para publicação na I COEMI-SE artigos
originais relacionados as seguintes temáticas:
● Inovação tecnológica;
● Energia renovável;
● Gestão da manutenção;
● Ensino e extensão em engenharia;
● Automação e controle;
● Projetos e processos de fabricação;
● Refrigeração e condicionamento de ar.
Cada artigo deve ter no mínimo 8 (oito) e no máximo 10 (dez) páginas. Os artigos
deverão ser escritos em português e deverão ser submetidos conforme o edital de submissão
COEMI-SE 2019.
O artigo deverá seguir a seguinte estrutura: Introdução, Desenvolvimento
(Fundamentação Teórica, Metodologia, Resultados e Discussão), Conclusões e Referências
Bibliográficas. Os títulos de seção de primeiro nível (por exemplo: Introdução) deverão ser
numerados e alinhados à esquerda com letras maiúsculas e em negrito, numerados com
algarismos arábicos (1, 2, 3 etc.), com exceção das “Referências Bibliográficas” que não
precisa ser numerado. Deixar espaço de uma linha acima e espaço de uma linha abaixo do
título de seção de primeiro nível. Os títulos de seção de segundo nível deverão ser alinhados à
esquerda com apenas a primeira letra maiúscula. Títulos de seção de terceiro nível devem ser
evitados. Utilize somente dois níveis para subseções.
O título do artigo, deve ser escrito em caracteres maiúsculos, subtítulo só com a
primeira letra em maiúsculo, tamanho 12 (Times New Roman), em negrito, centralizado. O(s)
nome(s) do(s) autor(es) deve(m) ser digitado(s) em caracteres maiúsculos e minúsculos,
abaixo do título do artigo, centralizados, tamanho 12, em itálico e identificados com números,
conforme modelo acima e no fim da capa a afiliação de cada autor deverá ser descrita. Deve-
se introduzir espaçamento de uma linha entre cada um dos conjuntos apresentados acima.
O resumo deve ser digitado em uma só coluna justificado. As palavras RESUMO deve
ficar à margem esquerda, O termo Resumo dever vir em letras maiúsculas, em negrito e
justificado. Na sequência do termo, redigir uma breve síntese do trabalho apresentando o
objetivo, o material e métodos, os principais resultados e as conclusões. O Resumo deve ter
no máximo 250 palavras em itálico, tamanho 10, não conter citações bibliográficas ou
abreviaturas e com espaçamento simples entre linhas.
O texto deverá ser escrito com caracteres Times New Roman, tamanho 12. A
configuração das páginas do artigo deverá ser no formato A4, com o texto alinhado em uma
coluna e espaçamento simples entre as linhas, as margens superior e esquerda devem ter 3,0
cm e as inferior e direita devem ter 2,0 cm. Não deverá ser incluída qualquer moldura no
texto. Poderão ser utilizadas notas de rodapé no texto. A aparência final do trabalho deve ser a
mesma deste documento. Sugere-se aos autores utilizarem-se deste modelo, como padrão para
a formatação do artigo.

2 METODOLOGIA

Esta seção deverá conter a descrição detalhada do trabalho experimental desenvolvido,


equipamentos, métodos e modelos utilizados. Podem ser inseridas imagens coloridas.
As equações que por ventura sejam utilizadas devem ser mencionadas ao longo do
texto e enumeradas ao lado da mesma com fonte tamanho 10, sendo citadas o mais perto da
equação possível para uma melhor compreensão do texto como podemos ver na Equação 1,
com o espaçamento de uma linha antes e depois. O sistema de unidades sugerida é o sistema

internacional.
F
P=
A (1)

Sendo, P - pressão (Pa); F - força (N); A - área (m2).

As citações podem ser feitas direta ou indiretamente. Se for indireta, deverá ser citado
o sobrenome do (a) autor (a) e o ano do texto referenciado, como nesse exemplo: de acordo
com Hibbeler (2010) as estruturas são classificadas como estruturas de primeiro, segundo ou
terceiro gênero. Se a citação for direta, utilizar o nome, o ano do(s) autor(es) e a página
referenciada no meio do texto, conforme Pelliccione et al. (2014, p. 98), ou no final da
sentença (PELLICCIONE et al. 2014, p. 98).
Se forem apenas dois autores, citar os dois sobrenomes como (PEINADO &
GRAEML, 2007, p. 540) no final do texto caso a citação seja direta ou caso seja citação
indireta: de acordo Peinado e Graeml (2007, p. 540) vários autores (as) buscam avaliar qual o
comportamento dos métodos Inverse Distance Weight (IDW) e Topo-to-Raster na estimativa
na precipitação, quer seja diária ou média. Se forem mais de dois autores (as), coloca-se
apenas o sobrenome do primeiro autor, seguido da sigla et al. e o ano de publicação como na
passagem supracitada.

3 RESULTADOS E DISCUSSÕES

Os resultados deverão ser apresentados e discutidos utilizando recursos gráficos,


tabelas, quadros e figuras. Todas os quadros, tabelas e figuras deverão ser referenciadas no
texto de forma sequencial.

3.1 Quadros e Tabelas

Existe uma confusão entre quadros e tabelas. Nos quadros constam textos e dados,
sendo utilizados para dados qualitativos, fechando todas as células. Enquanto as tabelas
possuem somente dados numéricos, sendo sua estrutura delimitada na parte superior e inferior
por traços horizontais.
Tabela 1: Composições mineralógicas das amostras.
Minerais (%) Amostra 1 Amostra 2

Quartzo 57,9 57,1

Caulinita 6,2 6,4

Muscovita 11,9 11,8

Feldspato 6,2 6,2

Hematita 6,9 5,4

Carbonatos 2,8 2,9

Fonte: Próprio Autor, 2019.

Quadro 1 – Monitoramento de resíduos sólidos.


Componente Resultado Unidade Método
NBR-10007; NBR-10004;
Carbonato 100 %(m)
N-2785 e ASTM D 3648
NBR-10007; NBR-10004;
H2S Ausente -
N-2785 e ASTM D 3648

Fonte: Próprio Autor, 2019.


3.2 Figuras
As figuras deverão ser citadas ao longo do texto, sendo mencionado o mais próximo
possível, para facilitar a compreensão. A Figura 1 mostra a página do evento que ocorreu no
XVII Congresso Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial.

Figura 1: Fórum de mercado.

Fonte: Autor.

4 CONCLUSÕES

O fechamento do texto do artigo poderá ser por meio de conclusões ou considerações


finais, onde se demonstram o alcance dos objetivos com as respostas para as questões ou
hipóteses da pesquisa. Pode-se também apresentar recomendações ou sugestões para
desenvolvimento de trabalhos futuros.
Esclarecimentos e dúvidas pertinentes poderão ser enviadas para a comissão científica
através do e-mail abemecse@gmail.com.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Nesta seção é preciso apontar realmente todas as referências bibliográficas utilizadas


na elaboração do trabalho, sejam elas livros, artigos acadêmicos, trabalhos de conclusão de
curso, sites, jornais, revistas etc. Todas as referências mencionadas devem obedecer à ordem
alfabética de acordo com os sobrenomes dos autores. Caso sejam utilizados mais de um livro
do mesmo autor, deve-se começar pelos livros mais atuais e depois colocar o (s) mais antigo
(s); As referências utilizadas deverão ter espaçamento de 1,0 e alinhamento à esquerda. Ao
separar uma referência da outra, deve ser obedecido espaçamento entre linhas duplo,
conforme os exemplos citados a seguir. Todas as referências mencionadas devem obedecer às
normas da ABNT.

ACCIOLY, R. M. S.; CHIYOSHI, F. Y., Simulando operações de manutenção em poços de


petróleo. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ENGENHARIA INDUSTRIAL, 5.,
1998. Anais eletrônicos...Niterói: ENEGEP, 1998. Disponível em: <http://www.abepro.org.br
/biblioteca/ENEGEP1998_ART340.pdf>. Acesso em 11 maio 2014.

HIBBELER, R. C., Resistência dos Materiais. 7.ed. São Paulo: Pearson, p.637. 2010.

PELLICCIONE, A. S., Análise de falhas em equipamentos de processo: mecanismos de


danos e casos práticos. Colaboradores JAMBO, H. C. M., SILVA, P. S. C. P., – 2. ed. – Rio
de Janeiro: Interciência, 2014.

PEINADO, J.; GRAEML, A. R., Administração da Produção: operações Industriais e de


Serviços. Curitiba: Unicamp, 2007.

THOMAS, J. E., Fundamentos de engenharia de petróleo. Rio de Janeiro. Interciência:


PETROBRAS, 2001.

VIANA, H. R. G., PCM, planejamento e controle da manutenção. 6ª reimpressão. Rio de


Janeiro: Qualitymark, 2014.