Você está na página 1de 12

♡ Y U L S I C ♡ WHO'D HAVE KNOWN ; fanfic. chap.

– Então é aqui... – Pensou Yuri quando o carro estacionou.

Era seu primeiro dia nesta escola. Seus pais achavam que estava na hora de oferecer uma educação melhor para
sua filha, então mandaram Yuri para um internato na cidade. O mais caro da cidade. Tinham esperanças de que ela
entrasse numa boa faculdade. O que ela a achava desnecessário, mas isso não mudou a ansiedade que estava
sentindo. Estava curiosa para saber como seriam as pessoas naquele lugar. Yuri era apenas mais uma garotinha da
fazenda quando seus pais fizeram milhões com plantações de morangos silvestres. Apesar de todo o dinheiro, seus
pais sempre a ensinaram a ser humilde, nunca a mimaram, e nunca deixaram a riqueza subir a cabeça da garota.
Pode-se dizer que deu certo, a simplicidade de Yuri é notável.

"Ahn, onde coloquei o papel..." Pensou a morena enquanto procurava um papel com seus horários na bolsa.
– Precisa de ajuda? – Perguntou um garoto à sua frente.
– Que? Ah... não... – Yuri ficou surpresa, nunca havia visto um garoto tão... tão bonito.
– Tem certeza? Você é aluna nova né? – Ele sorriu.
– Erh... É tão óbvio assim? – Ela riu, enquanto o garoto continuava apenas a sorrir, deixando-a envergonhada.
– Meu nome é Daniel, Daniel Henry. – Ele estendeu a mão.
– Yuri Kwon, muito prazer. – Ela sorriu ao retribuir o aperto de mão.
– Pode ter certeza.
De repente uma garota veio e agarrou o braço de Daniel.
– Oi seu lindo, como você tá? – Ela sorria, tendo olhos apenas para o garoto. Yuri ficou impressionada com tanta
beleza, será que todos naquela escola eram assim?
– Oi, Jessica! Tudo bem e com você? Olha o que encontrei, essa é a Yuri. – Ele apontou para a morena. – Ela é
nova aqui.
Jessica não havia nem notado a outra garota até Daniel a mencionar. Fitou-a de cima a baixo e não conseguiu
evitar um risinho.
– É claro que ela é.
Yuri percebeu o desdém em sua voz.
– Enfim, você vai na minha festa nesse fim de semana? Meus pais estão viajando, foram para Coréia visitar meus
avós ou sei lá.
– Ah! Você é coreana? Eu também! – Yuri sorriu, talvez a garota não fosse tão diferente dela assim.
Jessica virou os olhos. – Não, só descendente. Enfim, Daniel, você vai certo?
– Não sei ainda meu anjo, mas vou tentar ok? – Ele sorriu, o mesmo sorriso que havia dado a Yuri anteriormente.

Yuri estava começando a entender, ela devia provavelmente ser a rainha da escola e ele o rei, pois notou como
todos que passavam olhavam para eles, com ar de respeito, ou mesmo de inveja. Se sentia presa num episódio de
Gossip Girl, não imaginava que as escolas nos Estados Unidos eram mesmo como nos seriados.

– Eu já vou tá? Eu acho minha sala sozinha, mas obrigada por oferecer. – Disse para Daniel, e saiu andando o mais
rápido que pode.
– Se precisar me procure ok? – O garoto gritou, Yuri era mesmo rápida.
– O que você tem com essa garota hein? – Perguntou Jessica, seca.
– Tá com ciumes é gatinha? Não se preocupa não, sabe que sempre vai ter um lugar no meu coração não sabe? –
Ele riu.
– Haha, você bem que queria, só não entendi, ela é tão sem graça, olha as roupas dela.
– Não se pode mais ser um cavalheiro e ajudar uma donzela?
– Você? – Jessica forçou uma risada – Daniel Henry um cavalheiro? O inferno congelou? É isso?
– Assim magoa meus sentimentos, Jess, enfim vou fazer o que posso pra estar na sua festa ok? Até mais tarde –
Ele foi em direção a sua sala.
– Até... – Jessica suspirou, indo também para sua aula.
♡ Y U L S I C ♡ WHO'D HAVE KNOWN ; fanfic. chap.2

– Quanto tempo hein irmãzinha... – Jessica disse após um longo suspiro.


Ela não esperava respostas.
– As coisas andam como sempre... Papai e mamãe estão viajando, que surpresa não é? – Uma risada forçada.
...
– Sinto sua tanto sua falta Krystal... As coisas não têm sido fáceis desde... Bom, você sabe, desde o acidente. Todo
dia eu rezo, todo dia, todo dia, mas você nunca acorda. – Jessica respirou fundo, segurando as lágrimas. – Será que
um dia você vai sair desse coma? – A mais velha se rendeu e começou a chorar, debruçada sobre o corpo da irmã,
que estava deitada numa maca. Mais um mês e seria um ano.

– Bom dia, sentem-se em seus lugares e abram seus livros na página 147 – Disse a professora ao entrar na sala.
– Com licença professora, eu sou aluna nova, meu nome é Yuri. – A menina se aproximou da mesa da mestra.
– Oh, bem vinda Yuri, você é transferida de onde?
– Ah, eu não sou dos Estados Unidos, sou coreana, estudava numa pequena escola no interior.
– Entendi, não percebi, seu inglês é muito bom, meus parabéns. Enfim, acho que é melhor você se sentar com a
Yoona então, assim vocês se entenderam melhor. Ela senta ali, na ultima carteira à direita.
Yuri pensou se realmente haviam tantos asiáticos naquela escola. E quando viu Yoona se perguntou se todos eram
tão bonitos e tão arrumados... Bom aquela era realmente uma escola de pessoas ricas. Mas essa menina parecia
diferente da que havia conhecido no primeiro dia de aula, afinal ela estava sorrindo.
– Oi, meu nome é Im Yoona, muito prazer! – A garota sorria enquanto Yuri sentava na carteira ao lado.
– Oi, eu sou Kwon Yuri, deixa eu advinhar, você também é coreana? – A morena riu.
– É, sou sim! – Yoona riu – E não somos as únicas como você já deve ter percebido.
– Poisé, porque isso hein?
– Ah, não tem só muitos coreanos aqui, tem muitos asiáticos em geral, sabe como é né? Essa escola é uma das
melhores do país, e super aberta à estrangeiros, então acaba tendo muito estrangeiro aqui. Tem muita gente da
Europa também.
– Não sabia, que legal. Eu cheguei a conhecer outras pessoas, um menino e uma menina. O menino até foi legal,
mas já a garota...
– Ah é? Quais os nomes deles? Talvez eu conheça.
– O menino se chamava Daniel Henry, e a menina era... Jessica, eu acho.

Yoona pareceu surpresa.


– Nossa, mal chegou e já vai se enturmando com os populares? – Ela riu.
– Ah, não sei não, do jeito que a Jessica lá me tratou...
– Ai, a Jessica... Não liga não, ela até que tem os motivos dela pra ser assim...
– Hm, ok, mas porque?
– Depois eu te conto, porque pelo jeito que a professora ta olhando pra gente, é melhor a gente prestar atenção
na aula.
Yuri olhou pra professora e ela estava virada para a lousa, Yoona estava obviamente esquivando a pergunta, mas
achou melhor não se meter.

– Que carinha é essa, gatinha? – Daniel sentou-se ao lado de Jessica, estavam no horário de almoço.
– É aquele dia do mês...

– Ficou menstruada? Devia estar animada não é? Eu com certeza estou aliviado! – Ele sorriu.

– Não, seu idiota, e porque estaria? Já faz tempo desde a última vez. – Jessica começava a se aborrecer ainda
mais.

– Calma ai amor, e isso é escolha sua não é? – Daniel se aproximou, quase falando ao ouvido da garota.

– Dá pra você parar? Faz onze meses que a Krystal está no hospital em coma e você fica aí tentando me levar pra
cama. – Ela quase berrou.
– Desculpa, desculpa, eu tinha esquecido.

– Tanto faz. – Ela se levantou e foi em direção ao banheiro.


No caminho avistou Yuri sentada em uma mesa, ao lado de Yoona. Já sabia aonde ia descarregar toda sua carga
emocional.
– Olha só, se não é a virgem do campo e a vadia traidora, que dupla dinâmica, parece que opostos se atraem
mesmo.
– Quanto tempo Jessica – Yoona sorriu, apesar dos comentários maldosos da loira. Yuri permaneceu calada.

– Pois é, quanto tempo, um dia desses a gente devia se juntar de novo, quem sabe dessa vez você não vai me
apunhalar pelas costas não é? – Jessica sorriu de volta. – E você devia vir junto, como é seu nome mesmo? Yuni?
– Yuri – A morena respondeu seca.
– Isso, isso mesmo, então, venha conosco, vamos fazer compras, ai quem sabe você aprende a se vestir de uma
maneira decente.
Jessica deu um último sorrisinho sarcástico e saiu andando, indo em direção ao seu destino original. Lágrimas
começavam a escorrer em seu rosto.
Ao chegar ao banheiro havia uma menina mais nova ali, parecida com sua irmã, os cabelos bem negros, a pele bem
clara, parecia assustada. Chegou a soluçar. Se trancou no box e ficou ali, sozinha o resto do almoço assim como
uma aula inteira. Depois disso foi para casa.

– Eu oficialmente odeio ela - Yuri disse, nervosa, quando Jessica saiu – Que diabos eu fiz pra ela?
– Você não fez nada – Yoona disse, de cabeça baixa, não estava mais com fome.

♡ Y U L S I C ♡ WHO'D HAVE KNOWN ; fanfic. chap.3

Logo faria uma semana que Yuri havia se mudado para os EUA e começou a estudar na Brigded High School. A
garota sentia como se fosse mais tempo, tanta coisa aconteceu, sua vida mudou tão derrepente. Pensava em
como se sentia exausta enquanto ia em direção a seu armário.

– Oi.
Yuri se assustou, virando-se rapidamente. Era Daniel.
– Oi, você me assustou – Ela sorriu.
– Ah, desculpa, não era a intenção – Ele riu – Mas, então, queria te perguntar algo.
Yuri estranhou – Ahn, pode perguntar.
– Você vai na festa da Jessica amanhã?
– Não, não mesmo.
– Nossa, calma ai, porque não?
– Primeiro que eu não fui convidada, e pelo boas vindas que ela me deu, eu duvido muito que eu vá ser. E
sinceramente, eu mesma não tenho porque ir.
– Mas ninguém é convidado pra essas festas, meu anjo, as pessoas ficam sabendo e aparecem, é assim que
funciona. Vai ter tanta gente lá que você nem vai precisar lidar com ela. Vamos – Ele disse enquanto tirava o
cabelo dela do rosto, e o deslizava por trás da orelha.
– Eu não sei... – Ela suspirou.
– Sério, vamos, vai ser legal. Se você não gostar, pode ir embora, prometo. Mas vai, por mim? – Ele sorriu, aquele
mesmo sorriso da primeira vez que o viu, e Yuri não sabia bem o que era, se era o contorno dos lábios do garoto, o
formato perfeito de seus dentes, ou a maneira como seus olhos escuro encaravam os dela. Tudo o que sabia era
que aquele sorriso, aquele perfume, aquela proximidade, eram bem convincentes.
– Eu vou pensar no seu caso, ok? – Ela disse, vencida.
– Pensa com carinho, tá bom? – Ele piscou e saiu andando.

Yuri pensava no que aconteceu e não conseguia entender. "Por que ele quer que eu vá a essa festa? E como eu
vou? Eu nem sei onde é, eu nem tenho roupa, e aquela garota me odeia! Se ela me ver, com certeza vai me
expulsar de lá." Yuri estava inquieta, sentia um frio na barriga, coisa que não sentia a muito tempo.
A morena mal prestou atenção nas primeiras aulas, ficava pensando em tudo que Daniel lhe dissera. Ela queria ir a
festa. Nunca havia ido em uma festa, apenas em festinhas de crianças. Mas essa seria uma festa de verdade, cheia
de adolescentes se divertindo. E era isso que ela queria. Que mal teria? E provavelmente a tal de Jessica nem
notaria sua presença. Mas como iria? Lembrou-se de Yoona, e pensou em falar com ela durante o almoço.

– Yoona, oi, tudo bem?


– Oi Yuri! Tudo, e com você? Você tava super distante na aula de história, aposto que é fome, não é? Eu também
to faminta! Vamos almoçar juntas? – Yoona sorria, aquele sorriso alegre e gentil de todos os dias. Yuri se sentia
tão bem perto dela.
– Vamos, vamos sim.
Elas caminharam até o refeitório, compraram seus almoços, e se sentaram na mesa que estavam sentando nos
últimos dias. As duas estavam se tornando boas amigas, e Yuri nem ao menos percebeu como ninguém andava
com Yoona antes, não percebeu como a garota estava solitária.
– Sabe, Yoona, queria te perguntar, você vai na festa da Jessica amanhã?
– Ahnnnn, não. – Yoona gargalhou – Porque? Você tá pensando em ir? Achei que odiasse ela.
– E eu odeio. Mas...
– Mas...? Porque quer ir agora?
– É que... – Yuri pensou em contar sobre Daniel, mas achou melhor não – sabe eu nunca fui numa festa, e sei lá,
fiquei com vontade de ir.
– Sei – Yoona não pareceu acreditar muito.
– Vai comigo, por favor, não vou conseguir ficar lá sozinha.
– Ah... Yuri... Eu não fui convidada sabe, e eu acho melhor não, tem tantas festas sempre por aqui, porque não vai
em outra?
– Mas eu queria ir nessa, por favor vai? E eu preciso de alguém pra fazer compras comigo, eu não tenho nada legal
pra vestir – Yuri fazia voz de choro.
– Bom, isso é verdade, você não tem mesmo nada legal pra vestir - Yoona riu enquanto Yuri fingiu uma cara de
ofendida – Ai tá legal ok? Mas só pela parte das compras, e a gente vai fazer um extreme makeover no seu
guarda-roupa ok? Assim eu vou poder me divertir, já que na festa eu sei que não vou.
– Ai obrigada, obrigada, mesmo! Deixo você comprar o que quiser ta bom, e prometo que vou vestir! Tudo! – Yuri
sorria, feliz que tinha convencido a outra a ajudá-la.
– Ah, você vai ter que cumprir essa promessa, e você também vai ter que me contar o verdadeiro motivo por que
quer ir, e eu sinto que tem algo a ver com um ser do sexo oposto, não é?
Yuri apenas sorriu, prometendo contar tudo mais tarde.

– Eu não vou vestir isso – Yuri se olhava no espelho informada com o tamanho do vestido que estava usando.
– Ah, você vai sim, lembra o que você me disse? Disse que ia usar o que eu escolhesse, e é esse que eu escolhi. E é
assim que as meninas da nossa idade vão pra festas assim – Yoona ajeitava o vestido na outra.
– Parece que alguém tem experiencia no assunto – Yuri riu. Sentia que aquele vestido era demais.
– E eu tenho mesmo ok? Olha esse, não é tão curto, mas é coladinho e aberto nas costas, vai ficar bem sexy
também.
Yuri vestiu o outro vestido. De fato, o vestido era bem sexy, era preto, rendado, não era muito curto, ia até um
palmo do joelho, mas era bem colado no corpo. Ela nunca vestiu algo assim. Yuri percebeu como as coisas estavam
mudando, e ela gostava da mudança. Se achou bonita naquele vestido, era a primeira vez que se sentia bonita
daquele jeito. Ainda assim, parecia que outra garota estava a encarando no espelho.
Ela saiu do provador, e viu Yoona usando um vestido azul escuro, bem simples, tomara que caia.
– Nossa, ficou perfeito, você vai levar né?
– Aham, você não acha que é demais não né? E eu amei o seu vestido, ficou lindo.
– Claro que não, você vai ver hoje a noite como tem algumas garotas se vestem, aí sim você vai saber o que é
demais. Você achou? Combina com um sapato que tem lá em casa, acho que vou levar. –Yoona disse se olhando
num dos espelhos da loja
Yuri riu – Leva sim, ficou lindo.
– Ok, agora precisamos ir comprar sapatos, e maquiagem, você não tem né?
– Não...
– Olha, se você achar que isso não tem nada a ver com você, a gente para tá? Sei que não tá acostuamada com
essas coisas –
Yoona se sentiu mal, não queria transformar Yuri em algo que ela não é.
– Não, não, eu to achando divertido, é que onde eu cresci as coisas eram bem diferentes.
– Eu imagino, mas se você se sentir incomodada me avise, ok? – Yoona sorriu.
– Ok. – Yuri sorriu de volta. Pensou em como Yoona é uma boa amiga.

Elas foram para o apartamento de Yuri. Yoona passaria a noite lá, para estudarem, e no dia seguinte ajudar Yuri
com a roupa e a maquiagem. Yuri estava ansiosa, e tentava fingir para si mesma que não, mas sabia que o motivo
era Daniel. O garoto tinha um efeito estranho sobre ela, devia ser o seu charme, imaginava que todas as meninas
também deviam se sentir assim com ele. Como era boba. Mesmo sabendo disso, a ansiedade não diminuiu.
– Desembucha, porque quer ir tanto nessa festa? - Perguntou Yoona, enquanto sentava no sofá.
– Não é nada de mais, só quero ver como é uma festa de adolescentes americanos, sério.
– Ok, não me conta a verdade, a Coréia não é o fim do mundo, lá devia ter festas também.
– Não na minha cidade...
– E você nunca saiu de lá?
– Ah, sim, mas nunca pra essas coisas...
– É um menino? Só responde que sim ou não e prometo que paro.
Yuri suspirou.
– Tá bom, é, mas é só isso que vou te dizer ok?
– Ah tudo bem sua chata, mas se algo aconteceu eu quero saber. – Yonna jogou uma almofada em Yuri.
– Prometo que vai ser a primeira a saber, mas duvido que algo aconteça...

Havia chegado a hora, e Yuri mal podia esperar. Ela e Yoona estavam prontas, e Yoona dirigia até a casa de Jessica,
ela já sabia onde era.
Yuri começou a pensar no que Jessica havia dito no outro dia para Yoona, ela havia a chamado de 'vadia traidora'
ou algo do tipo, e se perguntou o que deve ter acontecido entre as duas.
– Yoona, posso te perguntar algo? – Yuri disse, um pouco achanhada.
– Claro.
– Porque a Jessica te chamou de vadia traidora no outro dia? O que aconteceu?
Yoona pareceu surpresa, e quase não viu uma senhora atravessando a rua, tendo que frear o carro com tudo.
– Ahn, é que, sabe, eu e a Jessica costumavamos ser muito amigas e coisas aconteceram, mas isso é passado, não
se preocupe tá?
– Hm, ok, desculpa perguntar,
– Não, não tem problema – Yoona sorriu, mas não como nromalmente.

Alguns minutos depois e Yoona estacionou, ambas desceram do carro. Yuri usava seu vestido novo, com os cabelos
levemente ondulados e soltos, sua maquiagem não era muto carregada, achava que o vestido era o suficiente de
mudanças no seu visual pra um dia. Yoona usava seu vestido novo também, com cabelos bem lisos, e uma
maquiagem escura nos olhos. Aquilo tudo era natural para ela, ela até diria entediante.
Elas entraram na casa, que já estava cheia e tocava músicas eletrônicas bem alto. Yuri estava impressionada com o
tamanho da casa, sua casa na Coréia também era grande, mas nem se comparava com essa, "Aposto que tem até
piscina" ela pensou. Elas caminharam um pouco, e nem sinal de Daniel. Nem de Jessica.
– Eu vou pegar umas bebidas pra gente tá? Já volto – Disse Yoona, deixando a amiga sozinha no que parecia ser a
sala de estar.
Não muito depois, Yuri sentiu alguém sussurar em seu ouvido.
– Então você resolveu vir.
A garota se assustou.
– Você precisa parar de me assustar desse jeito Daniel, sério.
Ele se afastou dando risada.
– Desculpa, quis te surpreender. Então o que te fez resolver vir?
– Ah, pensei que ia ser minha primeira festa aqui, e que mal teria né?
– Pois fez muito bem, e eu vi que você veio com a Yoona, vocês são amigas?
– Pode-se dizer que sim, eu acho, você conhece ela?
– Conheço sim, mas quem não conhece? – Ele riu.
– Não entendi.
– Esquece, eu preciso resolver umas coisas mas, depois eu posso te raptar por um tempinho? Aliás, gostei de você
assim, quase não reconheci. – Ele a olhou de cima a baixo, o que deixou a morena um pouco desconfortavel.
– Me raptar?
Ele só piscou pra ela e saiu andando. De novo. Yuri se sentia meio tonta, e nem havia bebido ainda.
– Yuri, me diz que não veio aqui por causa dele. – Yoona voltou assim que Daniel havia se afastado.
Pelo olhar no rosto da outra, Yuri achou melhor mentir.
– Não, não foi, ele só veio falar comigo, disse que to diferente, deve ser o vestido.
– Ai homens, são todos iguais, não podem ver umas pernas de fora e já entram no cio.
Mas Yuri não achava que Daniel era assim. Não podia ser, sendo tão legal com ela.
– Olha só quem está aqui... Não lembro de ter convidado vocês, apesar que eu já espero isso de você né Yoona. –
Jessica veio falar com elas.
– Jess, não começa – Disse uma menina que estava ao seu lado.
– O que Tiffany? É verdade. E nossa hein garota do campo, nem parece você, aposto que quem te vestiu assim foi a
Yoona, não foi? Dá pra sentir o desespero lá do meu quarto. Mas sejam bem vindas, e boa festa. – Jessica sorriu
sarcasticamente, e saiu andando enquanto a menina que estava ao seu lado foi atrás dela, dizendo baixinho para
as garotas – Eu sinto muito, hoje não tá sendo um bom dia pra ela – E foi de encontro a amiga.
– Quando é um dia bom pra Jessica? – Yuri perguntou.
Yoona apenas deu de ombros.

Elas continuaram andando pela casa, bebendo, e até dançaram juntas um pouco. Yuri estava divertindo, e Yoona
também, ao contrário do que esperava. Enquanto caminhavam até o banheiro, no segudo andar da casa, Yuri
sentiu seu braço puxado e se viu dentro de um quarto escuro, com apenas um abajur ligado.
– Isso que eu quis dizer com 'raptar' – Daniel falou baixinho em seu ouvido, lhe abraçando pelas costas.

♡ Y U L S I C ♡ WHO'D HAVE KNOWN ; fanfic. chap.4

– Jessica, você tá bem? – Tiffany perguntou, preocupada com a amiga.

– Ótima, porque você pergunta?

– Porque você tá bebendo todo copo que vê pela frente, você não é assim.

– É uma festa, não é? – Ela sorriu, o seu sorriso tipicamente sarcástico – E não importa o quanto eu beba, eu não
me sinto nada.

– Jessica, dá pra parar de ser ignorante um pouco? Eu tô tentando ajudar, você tá muito estranha esses dias. Eu
sou sua amiga, lembra? – Tiffany questionou, começando a ficar irritada.

– Ah, Tiff, você tem razão... Me desculpa, mas é que esses dias estão sendo muito dificeis pra mim, fanny... Eu não
sei mas o que fazer comigo mesma.

– É por causa da Krystal não é?

Jessica suspirou – Também... Sabe meus pais nunca estão em casa, eu fico aqui sozinha o dia inteiro, e tem o
Daniel, a Yoona, aquela menina nova...

– Eu entendo o porquê de você estar chateada com seus pais, com o Daniel, com a Yoona, mas o que tem a
menina nova?

– Ai eu não sei, mas eu não gosto dela, ok? Ela chega toda em cima do Daniel, você já viu como eles olham um para
o outro? Justo quando eu tô tentando fazer as coisas funcionarem entre eu e ele denovo, e aí ela me aparece toda
amiguinha com a Yoona? Sério mesmo? Será que ela não percebeu que tem um motivo pra Yoona estar sempre
sozinha?

– Mas Jessica, eu duvido que ela saiba de você e do Daniel e o que aconteceu com a Yoona. – Tiffany acariava o
braço da amiga.

– Aposto que a Yoona contou pra ela.

– Até parece que você não conhece a Yoona, óbvio que ela não contou, ela não ia acabar com as chances de uma
nova amizade assim, você sabe como ela é.
– Bom não interessa, é bom ela ficar longe do Daniel – Jessica disse determinada, pegando outro copo da mesa.

– Sério, chega, me dá esse copo, vamos dançar, assim você esquece disso – A morena tirou o copo da mão de
Jessica, e a puxou de leve pelo braço para que ela levantasse do sofá.

Jessica sorriu, Tiffany sempre estava ali cuidando dela, ela nunca faria o que Yoona fez. Ela sim era uma amiga de
verdade.

– Isso que eu quis dizer com 'raptar' – Daniel falou baixinho em seu ouvido, lhe abraçando pelas costas.

– O-O que você está fazendo? – Yuri disse, assustada.

– Lembra que eu disse que ia te raptar, então? – Ele riu suavemente.

Yuri estava se arrependendo de ter ido àquela festa.

– Ah, por mais que eu queira ficar, acho melhor eu ir, Yoona provavelmente vai ficar preocupada – Ela disse
tentando se desvinciliar do garoto.

– Não se preocupe, ela sabe se cuidar muito bem, vem cá, vem – Ele a levou até a cama de casal que havia no
quarto.

O quarto estava escuro, e o barulho do lado de fora era tão alto que Yuri tinha certeza de que se ela tentasse
gritar, ninguém a ouviria.
Eles se sentaram na cama, as pernas de Yuri tremiam, ela não imaginava o que Daniel faria com ela, mas não tinha
um pressentimento bom.

– Por que você me trouxe até aqui? – Ela perguntou, tentando se mostrar o mais calma possível.

– Pra gente poder conversar, sabe? Quero te conhecer mais senhorita Yuri, você realmente chamou minha
atenção, e é raro isso acontecer – Daniel disse enquanto afastava o cabelo de Yuri de seu rosto.

– Ah... Mas a gente não pode fazer isso lá fora? – Yuri estava totalmente corada, sentia algo no seu estomaago que
era inexplicável, queria sair correndo daquele quarto, mas ao mesmo tempo, desejava ficar e ver o que Daniel iria
fazer com ela.

– Não, não, com lá é muito barulhento, e aqui a gente fica mais confortável, você não acha? – Ele sorriu.

– Talvez...

– O que foi, Yuri? Está com medo? – Ele disse se aproximando.

– Eu deveria? – Ela precisava manter a compostura.

– Claro que não! – Ele começou a rir se afastando – Eu te trouxe aqui só pra conversar, de verdade. Achou que eu
fosse te atacar não é? Não sou desses garotos, sabe? Muita gente acha que sou, mas é só aparência.

Yuri não sabia se acreditava nele, mas com certeza começou a se sentir aliviada.

– Bom, você não é muito sútil né? Ainda mais com essa cara – Ela riu, tentando amenizar a tensão que estava
sentindo.

– Como assim, que cara? – Ele se fingiu ofendido.

– De metido! – Yuri começou a rir.


– Ah já me disseram isso! Isso não é justo, não se deve julgar uma pessoa só porque ela tem uma ótima aparência.

– Nossa como você é convencido, acho que eu estava certa sobre você... – Yuri disse, fingindo um rosto
disapontado.

– Ah, como assim...

– Yuri, cadê você? – Yoona gritava pelos corredores da casa, sua amiga já estava sumida há dez minutos – Meu
Deus, Yuri, onde você se meteu?

A morena subiu para o segundo andar, o terceiro, e nada. Entrou em todos os banheiros, todos os quartos abertos,
voltou para o térreo, foi até a piscina, e nada de Yuri aparecer. Ela ligaria para o celular da amiga, se Yuri não
tivesse deixado o celular na bolsa de Yoona.
Enquanto procurava, percebeu que não era a única procurando alguém, encontrou Jessica e Tiffany várias vezes
nos corredores. Uma situação nada agradável.

Ela estava passando pelo segundo andar pela terceira vez quando Jessica veio falar com ela:
– Sua amiga já se perdeu? Aposto que ela nunca esteve numa casa desse tamanho, não é?

Yoona não respondeu.

– Vai me ignorar? Na minha própria casa? Você realmente perdeu a classe não foi Yoona? Será que é isso que você
está procurando? Ou é a sua pouca vergonha?

– Não me deixe mais estressada do que eu já estou Jessica, agora não é uma boa hora – Yoona estava se cansando
da maneira como a outra falava com ela, por mais que ela merecesse.

– Olha só, Tiffany, ela tá toda nervosinha – Elas continuavam andando pelos corredores enquanto falavam, era
perceptível que Jessica estava um pouco tonta – Se for mesmo sua pouca vergonha que você está procurando,
você devia olhar nas calças do Daniel, eu aposto que estão lá – Jessica riu, até que sentiu algo e seu rosto começou
a arder, mas não tinha certeza do que fora.

– Eu não acredito que você fez isso – Tiffany falou, segurando o rosto de Jessica.

– Ela me deu um tapa? É isso? – Jessica colocou a mão no rosto – Você perdeu a noção de perigo, Yoona?

– Ela mereceu, eu não aguento mais ela falando desse jeito comigo – Yoona ignorou o que Jessica falava.

– Você que merece que ela fale assim com você, Yoona, você era a melhor amiga dela, lembra disso? – Tiffany não
queria se envolver, mas não iria deixar de defender Jessica.

– Eu sei disso, e eu já pedi desculpa mas...

Yoona iria se desculpar quando a porta ao lado abriu e saíram Yuri e Daniel, rindo um para o outro. Yoona e Jessica
olhavam para a cena estáticas, enquanto Tiffany dava um longo suspiro.
Yuri notou a presença das garotas, e de repente parou de sorrir.

– Você só pode estar brincando... – Jessica disse baixinho – Tiff... Vamos sair daqui por favor, fany...

Yoona foi em direção de Yuri e lhe pegou pelo braço, e a foi levando em direção as escadas.

– O que vocês dois estavam fazendo lá dentro? – Ela perguntou à Yuri, nervosa.

– Nada, a gente só tava conversando – Yuri tentava puxar seu braço, Yoona estava lhe machucando.
– Aham, quer mesmo que eu acredite nisso? – Ela disse enquanto elas se dirigiam à saída.

– Mas foi só isso mesmo, porque eu estaria mentindo? Me solta! – Yuri conseguiu se desvinciliar da amiga.

– Tá... Tá bom, me desculpa, é que... Você não sabe de nada, Yuri – Yoona disse, cabisbaixa.

– O que eu não sei?

– Nada, vamos embora – Yoona disse entrando no carro.

Yuri deu a volta e entrou no veículo. Yoona deu partida, a viagem seguiu em silêncio.

Jessica segurou a mão de tiffany, e a amiga levou-a até seu quarto.

– Tiff, por favor manda todo mundo embora? – Ela murmurou enquanto deitava na cama.

– Sozinha?! – Tiffany exclamou.

– Não, porque não pede ajuda da Taeyeon? – Jessica murmurou no travesseiro rindo.

– Não teve graça, Jessica, eu só vou deixar passar porque você está muito bebada – Tiffany saiu do quarto,
mandando todos que encontrava embora.

Jessica tentou segurar as lágrimas, porque nada na vida dela era do jeito que ela queria? Ela nunca conseguia as
coisas do jeito que ela queria, nunca. Ela queria ser a Jessica que todos pensavam que ela era, a rainha do colégio,
aquela que ninguém conseguia atingir, mas aquela versão de si mesma havia se perdido há muito tempo...

Ela ouviu alguém bater na porta.

Ela já sabia quem era, ela já havia passado pela mesma situação antes.

Continuavam a bater.

Ela se levantou abrindo a porta, Daniel estava lá.

– Gatinha, não era o que você está pensando – Ele disse, desesperadamente.

– Você não precisa explicar, eu não sou sua namorada – Ela disse calmamente, sem sarcasmo, sem nada.

Daniel nunca tinha visto Jessica daquela forma, tão sem emoção... sem vida.

– Amor, deixa eu entrar, vamos conversar, eu não quero mais continuar separado – Ele disse tentando entrar.
Jessica sorriu, não dessa vez, e fechou a porta.

♡ y u l s i c ♡ who'd have known ; fanfic. chap.5

Yuri abriu os olhos, tudo parecia fora do lugar. Tentou se levantar, ao realizar o movimento sentiu uma dor intensa
na cabeça, voltou a deitar.
Ela percebeu que ainda estava com o vestido da noite anterior, sua cabeça continuava a doer. “Então isso é ficar
de ressaca?” ela pensou.
Pensou em Yoona, e então tudo que acontecera na noite anterior lhe veio à mente. Após deixarem a casa de
Jessica, Yoona levou Yuri até seu apartamento, elas não se falaram a viagem inteira, e quando chegaram, Yoona
apenas esperou Yuri descer do carro e deu partida, deixando a morena em frente ao prédio.
Yuri não sabia o que havia feito de tão errado, será que Yoona tinha ficado brava com ela porque ela sumiu de
repente? “Deve ser isso... Ou será que tem a ver com Daniel? Ai, será que ela gosta dele? Ai....” Sentiu novamente
uma pontada na cabeça. “E o que será que ela estava fazendo com a Jessica no corredor? Será que estavam
brigando?...Não devia ter deixado ela sozinha...”
Yuri ficou divagando por mais alguns minutos quando a campainha tocou. Ela tentou se levantar, novamente
sentiu dor, de repente ela percebeu como estava com sede.
Foi, com muito esforço, até a porta, a campainha já havia tocado mais duas vezes.

– Pois não? – Ela disse abrindo a porta.

– Você esqueceu o seu celular comigo – Yoona estava à porta, parecia totalmente bem apesar de ter bebido
bastante na noite passada, Yuri diria que até mais que ela.

– Ah, sim, obrigada. Erh... Você quer entrar? – Yuri tentou sorrir, se sentia exausta, mas estava preocupada com o
que ocorrera na noite anterior.

– Você está com uma baita ressaca, não tá? – Yoona riu.

– Acho que sim, não tenho certeza, nunca tive uma antes... – Disse Yuri, enquanto caminhava em direção ao sofá
para se sentar, yoona fez o mesmo.

– Olha, Yoona, eu sei que não devia ter te deixado sozinha lá, me desculpe, eu... – Yuri começou a falar, sendo
enterrompida pela amiga.

– Para, não precisa se desculpar, você não fez nada de errado, eu exagerei, me desculpa, tá?

– Mas, eu realmente não devia ter sumido, e você acabou brigando com a Jessica não foi? – Yuri lamentava.

– Esquece isso ok? Já passou, eu é que não deveria ter ficado brava, e o que você e Daniel fizeram naquele quart
não é da minha conta.

– Eu já te falei que não fizemos nada, caramba Yoona, porque é tão difícil acreditar em mim?

Yoona suspirou.
– Ok então, se você está dizendo que não aconteceu nada, vou acreditar em você – Yoona sorriu calmamente.

– Obrigada – Yuri sorriu de volta – Mas então me conta você e a Jessica brigaram?

– Ah, essa parte até que foi bem engraçada, sabe, eu dei um tapa na cara dela – Yonna começou a rir.

– Você o que? Meu Deus Yoona, como você fez isso...

Chegou então, a segunda-feira, Yuri se arrumava para ir a escola. Dessa vez deixou os cabelos soltos, ao invez de
usar um rabo de cavalo como sempre fazia. Experimentou usar um pouco de maquiagem também, só pra ver
como ficava. Ela gostou do resultado. Yuri, pela primeira vez, estava anciosa para ir à escola, queria ver Daniel, e
também queria passar o dia com sua nova amiga Yoona. “Talvez ter vindo aos EUA não tenha sido uma ideia tão
ruim assim...” Ela pensou, enquanto entrava no elevador do prédio.

Ao chegar na escola, Yuri percebeu que muitas pessoas olhavam para ela, e a garota não tinha certeza do porque,
mas imaginou que fosse pela sua aparência. Enquanto caminhava pelos corredores, encontrou Yoona com uma
expressão apreensiva.

– Oi Yonna, tá tudo bem? – Yuri perguntou.

– Anh, oi Yuri, olha, preciso te mostrar uma coisa, você não vai gostar muito...

Yoona foi andando em direção aos armários, Yuri lhe seguiu, até que chegaram em seu armário. Alguém havia
pichado em seu armário, de vermelho intenso, a palavra “VADIA”. Yuri não sabia quem poderia ter feito aquilo,
nem o porque, ela simplesmente não entendia. Como alguém podia ser tão mal intencionado? O que ela fez pra
merecer isso?

– Quem fez isso? – Yoona gritou para as pessoas que estavam olhando.

– Você deve saber, não é a primeira vez que isso acontece – Disse uma menina, rindo.

– Como assim? – Yuri perguntou à Yoona.

– Já fizeram a mesma coisa comigo, vem vamos sair daqui – Yoona disse, e começou a andar, Yuri em seu encalço.

Yuri não fazia ideia da onde Yoona estava indo, mas teve um palpite, que se confirmou ao chegarem ao armário de
Jessica. Yuri percebeu como a garota parecia diferente, não eram suas roupas, ou seu cabelo, mas seu jeito.
Percebeu que nunca havia visto Jessica sorrir de maneira sincera, até agora, enquanto à observava conversando
com sua amiga da festa.

– Foi você não foi? – Yoona ficou á frente das garotas.

Jessica a ignorou.

– Eu sei que você esta me ouvindo, Jessica, foi você que fez aquilo no armário da Yuri não foi? – Yoona insistiu.

– Você é muito inconveniente mesmo, hein, Yoona? Depois de tudo que você me fez, você ainda tem a vergonha
na cara de vir e me acusar de algo? – Jessica sorria, voltara ao seu sorriso habitual, Yuri percebeu.

– Jessica, eu já te pedi desculpas, e não é justo você descontar sua raiva de mim na Yuri.

– Não que eu te deva satisfação de nada, mas não fui eu, eu não tenho interesse nenhum em você, ou sua
amiguinha. E já que vocês são tãããão amigas, você devia ter avisado sua amiga que esse tipo de coisa acontece
quando você resolve dormir com o Daniel, ou você não teve coragem de dizer pra ela que você deu pra ele,
enquanto nós ainda namoravamos, e você era minha melhor amiga? – Jessica estava nervosa, não pretendia falar
tudo aquilo, mas assim que começou não conseguiu parar, sua paciência para com Yoona havia chegado ao limite.

Yoona ficou em silêncio, preocupada com a reação de Yuri. A garota olhou para Jessica, que não sorria mais, olhou
para Yoona, e percebeu seu olhar de preocupação. Porque Yoona não tinha contado pra ela, porque não lhe avisou
que isso poderia acontecer? Elas não eram amigas? Ela saiu andando, Yoona não a seguiu, e continuou a pensar
em Yoona, Daniel e Jessica, sem conseguir entender o que diabos havia acabado de acontecer, até que esbarrou
em alguém.

– Ah, me desculpe – Ela disse antes de perceber em quem havia esbarrado, era Daniel.

– Oi minha gatinha – Ele disse sorrindo – Que aconteceu, porque está com essa carinha?

– Nada – Yuri disse secamente, e voltou a sua caminhada, pensando em como Daniel era um canhalha de marca
maior: “Minha gatinha, ugh, que idiota, não acredito que cai na dele, aposto que só queria me levar pra cama
também...”.

A garota foi até sua classe, mas mal prestara atenção na aula, e foi assim o resto do dia. Daniel e Yoona tentaram
vir falar com ela, mas ela não deu atenção a nenhum dos dois, quando ao final do dia voltou ao seu armário,
percebera que ele já havia sido pintado de azul escuro, como o resto dos armários, a tinta ainda estava um pouco
molhada. Esperava que alguém da coordenação da escola viesse lhe procurar, lhe dar uma suspensão ou algo, mas
apenas uma monitora veio lhe dizer que o diretor lamentava muito o ocorrido e que fariam o possível para
encontrar o culpado. Yuri imaginava que tivesse sido mesmo Jessica, aparentemente ela já havia feito isto com
Yoona, o que faria a menina lhe tratar diferente? E com esses pensamentos em mente, Yuri foi para casa.
-
Jessica estava intrigada, quem será que havia feito aquilo ao armário da garota caipira? Com certeza haviam se
inspirado nela, como ela havia feito com Yoona. Tinha certeza de que a direção da escola desconfiava dela, mas
não eram idiotas para acusarem ela ou sua família. O único problema é que dessa vez realmente não fora ela,
talvez tenha sido uma das líderes de torcida, todas elas adoram o Daniel e queriam muito bem estar no lugar da
garotinha caipira.

Não sabia o que essa menina tinha, ela se vestia mal, não era muito bonita, bom talvez quando arrumada ficasse
bonita, Jessica havia se lembrado, vagamente de como Yuri estava vestida durante a festa. Mas mesmo assim, o
que ela tinha que Daniel estava tão interessado nela? E porque ela e Yoona ficaram amigas? Porque logo a Yoona?
Se sentia traída mais uma vez, sabia que Yoona não era mais sua melhor amiga, mas não conseguia deixar de sentir
ciumes, Yoona devia estar lambendo o chão que Jessica pisa, implorando para que voltassem a ser amigas, e não
fazendo outras amiguinhas por aí. Ainda mais sendo a caipira. Não sabia porque, mas não conseguia tirar a garota
da cabeça...
Jessica se virou na cama, olhou para o relógio ao lado de sua cama, já eram três horas da manhã.