Você está na página 1de 24

Revisão de conceitos

Domínios ou esferas discursivas


Gêneros textuais/discursivos
Tipologias textuais

Profa. Maria Clara Maciel de Araújo Ribeiro


Programa de Pós-Graduação em Educação
Últimos trinta anos
Pesquisadores de diferentes áreas
revolucionaram a maneira como
pensamos os gêneros;

Contestou-se a ideia de que seriam


simples categorizações de “variedades”
de textos;

Em vez disso, ofereceu-se uma


compreensão de gêneros que liga
variedades de textos a variedades de
ações sociais
Gêneros
“tipos” de
textos

Sistemas
artificiais de
classificação
Ação realizada pela linguagem
Função ou
ação • Comunicar os resultados
de uma pesquisa
social científica

Função ou
ação • Produzir e apresentar
uma pesquisa ao final de
social um curso

• Relatar uma atividade


Função ou ação realizada
social

Função ou ação • Sintetizar e produzir uma


social avaliação sobre uma obra
Função ou
Ação • Divulgar informações
social básicas de um evento

Função ou ação • Promover a venda de


social um produto

• Informar um local de
Função ou ação habitação
social

• Ensinar a produzir uma


Função ou ação comida
social

* Modos retóricos tipificados de interações recorrentes


Tipo discursivo, gênero textual e tipologia
 É cada vez mais frequente vermos confusões de todas as
ordens com os conceitos de:

 Domínio ou Esfera Discursiva;


 Gênero Textual ou Discursivo;
 Tipo Textual, Tipologia Textual ou Sequência Textual.
 Uma das principais teses defendidas por Marcuschi: falamos
por textos e textos são sempre estabilizados em
gêneros.
 Estamos submetidos a tal variedade de gêneros que sua
classificação se torna difusa e aberta. Embora finita, se
mostra impossível delimitá-la.
 Quando dominamos um gênero, não dominamos uma forma
linguística e sim uma forma de realizar linguisticamente
ações ou objetivos específicos. Ex:
Domínio
Discursivo

Gênero discursivo/
Textual

Tipologia
Domínios
• Constituem esferas da atuação da
comunicação humana e indicam
instâncias discursivas variadas.

Discursivos • Constituem instâncias de práticas


discursivas nas quais podemos identificar
um conjunto de gêneros textuais.

Gêneros
• Textos materializados em situações
comunicativas recorrentes.
• Apresentam padrões socio-

textuais comunicativos funcionais, histórico e,


em certa medida, formais (textos
empíricos).

Tipos • Modos textuais que definem sequências


linguísticas (construtos teóricos)
• Abrangem cerca de meia dúzia de
textuais categorias: ‘narração, descrição,
exposição, argumentação e injunção.
Domínio • Tipo de discurso
Discursivo
Gênero • Ação linguístico-social que
se realiza por meio da
Textual linguagem.

• Tipos de sequências
Tipo textual linguísticas predominantes
em dado modo de
existência textual
Domínios
Discursivos
 Gênero, pois, são enunciados relativamente estáveis, que se
prestam a realizar ações sociais tipificadas, definidas pela
esfera da atividade humana em que se enquadram e pelos
propósitos comunicativos que objetivam atingir.

 Maingueneau (2008) pensa em uma tipologia que contempla


a relativa estabilidade linguística:
Maingueneau (2008)
Gêneros Explicação Exemplo
Instituídos
São aqueles que (quase) não se sujeitam a Registros de cartório;
Modo I variações, de forma que se torna impossível falar Fichas administrativas;
em autores dessas práticas verbais Catálogos telefônicos.

seguem [forma e estilo] preferenciais, mas Jornais televisivos;


Modo II admitem desvios ou cenografias originais. Os Guias de viagens;
locutores produzem textos próprios, embora Artigos científicos;
estejam submetidos a um conjunto de normas e
parâmetros que definem o ato comunicacional.
Gêneros para os quais não existem cenografias Publicidade, música, alguns
Modo III preferenciais, uma vez que a “inovação” parece gêneros literários.
fazer parte da natureza mesma do gênero

Aqueles cujas cenas genéricas são tomadas “por Mesclas de gêneros;


Modo IV uma incompletude constitutiva”. São gêneros Gêneros definidos pelo
“autorais” para os quais a própria definição de título.
gênero se coloca como um problema.
notícias

Palavras
reportagens
cruzadas

Domínio
jornalístico
Notas
artigos
sociais

Crônicas Anúncios
Aulas

Reuniões Provas

Domínio
pedagógico
Cartazes Debates

Palestras Resumos
Domínio
publicitário
Domínio
acadêmico
Tipologias
 Cada sequência textual constitui uma forma de composição com
uma função específica, que pode ser narrar (narrativa),
argumentar (argumentativa), descrever (descritiva), orientar os
passos de uma instrução (injuntiva), explicar (explicativa ou
expositiva) e apresentar uma conversa (dialogal).
 A noção de sequência textual tem origem em Adam (1992), para
quem todo texto apresenta uma sequência dominante, em relação
à qual se organizariam as demais sequencias dominadas ou
inseridas, fenômeno chamado heterogeneidade composicional
(CAVALCANTE, 2010, P. 63).
 Para reconhecer a sequência dominante, é preciso considerar o
gênero e os propósitos comunicativos envolvidos.
Relações entre as três instâncias

Relações
Domínio acadêmico

Gênero dissertação

Tipo/sequências
expositivo-argumentativas
Relações entre as três instâncias

Domínio
Relações Publicitário

Gênero anúncio

Tipo/sequências
injuntivas e expositivas
Relações entre as três instâncias

Relações
Resumo acadêmico
Gêneros

Atividades
Textos definidos por
linguageiras que
características
realizam dadas ações
linguísticas
e propósitos sociais
Gêneros

Formas de conhecimento
cultural que emolduram e
medeiam a maneira como
entendemos e agimos
linguisticamente em diversas
situações.