Você está na página 1de 3

O verbo é a palavra variável que exprime um processo, isto é aquilo que se passa no

tempo; é a palavra que indica ação (Alunos participaram do Estudo do Meio Ambiente),


movimento ou mudança de estado (A professora ficou doente) , estado ( O
jogador está nervoso) ou fenômeno meteorológico (Choveu muito no mês de maio).
Pode sofrer variações de acordo com suas flexões. O verbo possui as flexões de: modo
(indicativo, subjuntivo e imperativo), tempo (presente, pretérito e futuro), número e pessoa
(singular e plural) e voz (ativa, passiva e reflexiva).
Estudo dos verbos
Leia a tirinha a seguir. Ela servirá de base para  darmos início ao estudo dos verbos 

Disponível em Folha de SP, 02/06/2016

1. No primeiro  quadrinho, Garfield emprega a forma verbal "sofro". Compare essa


forma verbal com as seguintes:

Forma verbal

Sofria

Sofrerei

Sofreremos

Sofreu
 
 a. Qual é a parte comum a todas essas palavras? 
 
Os verbos apresentam em sua estrutura pequenas partes. Veja, por exemplo, como se
forma a palavra SOFRERÍAMOS
 
Radical Vogal temática desinência

SOFR E RÍAMOS

As partes dos verbos são radical, vogal temática e desinências. Cada uma delas informa
algo. Observe:
 
 Radical é a parte que contém a significação básica da palavra. Exemplo:
MUDARAM, PART-iram, CANT-aram.
 
 Vogal temática é a parte  constituída pela vogal que indica a que conjugação
pertence o verbo.  Na nossa língua, existem três conjugações: 
- a indica a 1ª conjugação: chorar
- e indica a 2a conjugação: poder
- i indica a 3ª  conjugação: partir

Em nossa língua, não há quarta conjugação, ou seja, terminação –or. Os  verbos      


terminados  em pôr e seus derivados pertencem à  segunda conjugação ( vogal temática –
e), já que são formas abreviadas do verbo latino ( ponere, poer).
 
A parte formada pela soma do radical e da vogal temática é chamada de tema. 

Desinências são morfemas( pequena parte da palavra) que se acrescentam ao radical ou ao


tema para  indicar categorias gramaticais. Essas categorias podem ser de  pessoa  (1ª, 2ª ou
3ª pessoa),  número ( singular ou plural), tempo( passado, presente e futuro
e modo ( indicativo, subjuntivo ou imperativo). Veja: 

Radical vogal temática des. modo-tempo des. nº- pessoa

sofr e re mos

Vejamos as flexões verbais separadamente:

Número e Pessoa 

O verbo apresenta flexão de número quando indica o singular ou o plural em sua forma.
Aparecem no singular quando se referem a uma única pessoa (eu corro/ ela corre) e no plural
quando é mais de uma pessoa (nós corremos, eles correm).
Logo, os verbos se flexionam em número (singular ou plural) e pessoa (1ª, 2ª, 3ª).

Modo

O modo verbal indica a atitude do falante em relação à ação que anuncia. (Eu arrependo/ eu
arrependi/ eu arrependerei).

Modo Indicativo: quando o faltante tem a certeza de sua atitude; o fato é ou será uma realidade.

Exemplos: Estudei muito para a prova.


Estudarei bastante para essa prova.

Modo Subjuntivo: quando o falante não tem certeza da atitude; o fato é duvidoso, incerto. Há
uma possibilidade de que aconteça.

Exemplos: Pode ser que eu estude hoje.


Se eu fosse você, estudaria.

Modo Imperativo: quando o falante expressa uma ordem, um pedido ou um conselho.

Exemplos: Não sejas tão indisciplinado!


Sê tu uma benção!
Tempo 

Os tempos verbais são três: presente, pretérito e futuro. Vejamos:

Presente: tem relação com um fato ou ação que ocorre no momento em que se fala.

Exemplo: A professora está muito bonita hoje.

Pretérito: tem relação com um fato ou ação que ocorreu anterior à fala.

Exemplo: A professora estava muito bonita ontem.

Futuro: tem relação com um fato ou ação que irá ocorrer posterior à fala:

Exemplo: A professora estará mais bonita amanhã, pois é nossa formatura.

Voz 

A voz do verbo faz referência ao tipo de relação entre sujeito e verbo. Observe:

Voz ativa: acontece quando o sujeito pratica a ação; o sujeito é o agente da ação.

Exemplo: O aluno respondeu a pergunta da professora.

Voz passiva: acontece quando o sujeito sofre ação.

Exemplo: A pergunta da professora foi respondida pelo aluno.

• A voz passiva pode ser analítica, como no caso acima ou sintética, como no caso: Aluga-se
apartamento.

Voz reflexiva: acontece quando o sujeito pratica e sofre a ação.

Exemplo: O aluno cortou-se com o estilete.