Você está na página 1de 102

DESPERTANDO DO

SONO PROFUNDO

Manual de YÁUH no “final dos tempos”


“E as coisas que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie a
homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros.” (2 Timóteo 2:2)

MARÇO de 2020

1
INTRODUÇÃO
Desde o início da humanidade, não houve uma época que, de fato, correspondesse ao que a Bíblia
diz como o “final dos tempos”. Houve muitos momentos na história que muitos afirmaram que este
tempo havia chegado, no entanto, em nenhuma dessas épocas foi possível comprovar, com serie-
dade, que as profecias acerca do “final dos tempos” estavam se cumprindo.
Catástrofes e guerras já existem desde o início da criação, não sendo esses acontecimentos, por si só,
as provas sobre o “final dos tempos”. De acordo com a Bíblia, esse cumprimento profético só se rea-
lizará após o retorno dos judeus de sua diáspora mundial à “terra prometida” e pela fundação do
novo Estado de Israel (1948), após uma interrupção de quase 2.000 anos. Qualquer catástrofe, guer-
ras e epidemias basicamente não poderiam ter relação com o “final dos tempos” enquanto não coin-
cidissem com o retorno dos judeus à sua terra e com os outros eventos profetizados na Bíblia, porque
Israel (figueira) é o relógio do ETERNO.

O que dizer sobre o tema “final dos tempos” nos dias de hoje?
Há inúmeros pregadores “maranatas” ao redor do mundo enfatizando que estamos vivendo no “final
dos tempos”. Será, de fato, possível comprovar isso de modo racional, de maneira que outros possam
verificá-lo logicamente? Ou se trata de uma mensagem fora do tempo como ocorreu em outras épo-
cas?
O MASHIACH lhes disse: "por isso, todo escriba instruído quanto ao “REINO DOS CÉUS” é como o
dono de uma casa que tira do seu tesouro coisas novas e coisas velhas". (Mateus / MatitYau 13:52)

Iremos, portanto, tirar do bom tesouro da palavra de YÁUH (‫ יהוה‬/ YHWH), tanto do Novo Testa-
mento quanto do Antigo Testamento, esse entendimento. Pretendo, a seguir, mostrar que a época
em que vivemos hoje, corresponde exatamente àquele que os antigos profetas bíblicos, o MASHIACH
e os seus discípulos afirmaram como sendo o “final dos tempos”.
Com isso, chegamos obrigatoriamente a conclusão:
É TEMPO DE ACORDAR DO SONO PROFUNDO E VER QUE ESTAMOS VIVENDO NUMA GRANDE FAN-
TASIA. TALVEZ VOCÊ FIQUE CHOCADO COM A VERDADE, MAS ISSO É PARA VOCÊ AMADURECER NA
FÉ.
*Transliteração é o processo de mapeamento de um sistema de escrita em outro. No caso da língua portuguesa, o processo
de transliteração se dá quando se incluem palavras de idiomas escritos em outros alfabetos dentro de textos em portu-
guês, o qual utiliza uma versão do alfabeto latino com 26 letras e diacríticos. Usaremos os nomes originais do nome do
CRIADOR e de SEU FILHO UNIGÊNITO (o MASHIACH), mais adiante explicarei detalhadamente o motivo de não usar os
nomes que usualmente aprendemos para referir ao CRIADOR e ao SEU FILHO UNIGÊNITO.

MENSAGEM IMPORTANTE: Não sei em que tempo você está lendo este manual, mas caso você tenha
perdido o 1º arrebatamento (das primícias/filho varão), não se desespere, você poderá ser arreba-
tado no 2º arrebatamento (da colheita maior/nas nuvens) ou sendo morto, pelo governo do anti-
cristo, por recusar a marca da besta se tornará mártir e será ressuscitado (melhor ressureição) pelo
ETERNO para reinar o milênio com o MASHIACH (Apocalipse 20:4). Darei as orientações de quando
ocorrerá o 2º arrebatamento mais adiante.

2
Significados: MASHIACH: UNGIDO. MARANATA: “ORA VENHA O REI.” MatitYahu / Mateus (significado: presente de YÁUH) a
pronuncia dos judeus de Israel é MatitYau.

Antes de iniciar o estudo, faça essa ORAÇÃO em voz alta:

ALTÍSSIMO CRIADOR YÁUH / ‫יהוה‬, vou começar agora este estudo que preparaste para mim, por isso
peço que o TEU ESPÍRITO me dê o entendimento completo da Tua Palavra e me vivifique na Tua Pre-
sença. Quero ser despertado (a) e entender Teus planos, projetos para mim e para a igreja que for-
maste. Não quero mais ser o (a) mesmo (a), me dê um novo coração capaz de ouvir a Tua voz e de me
submeter a Tua vontade. Perdoe meus pecados e me ajude a filtrar o meu pensar e o meu agir.

Crie em mim, oh CRIADOR, o interesse e a força necessária para concluir todo este estudo, pois quero
ser avivado (a). Também peço que repreendas todo o mal que cria barreiras entre nós. Me ensina a
Tua verdade, quero ser liberto (a) de todas as mentiras que contaram para mim e eu acreditei até
aqui.

Neste tempo de extrema iniquidade (Ezequiel 21:25) e distanciamento da VERDADE, quero ser “sal e
luz do mundo”. Mas para isto, preciso conhecer a verdade da TUA PALAVRA sem fermento e a Tua
vontade. Vou me esforçar para TE conhecer em intimidade e quero construir uma relação de amizade
e de fidelidade contigo. Para isso, fala comigo e se achegue mais perto de mim.

Com sinceridade oro no nome de YÁUSHA / ‫ יהושע‬MASHIACH (O UNGIDO). Assim seja!


Obs: YÁUSHA é o nome original em hebraico antigo do FILHO UNIGÊNITO DO CRIADOR e significa YÁUH salva! ou YÁUH
é a salvação!

MEDITE: o nome de YÁUH (‫ יהוה‬/ YHWH), aparece nos manuscritos antigos (septuaginta) aproximadamente, 6.828 vezes
sozinho ou em conjunção com outro "nome", a indicar, pois, tratar-se de nome muito conhecido e que dispensava a
presença de sinais vocálicos. Mas na tradução para o latim, o nome do PAI ETERNO foi substituído por SENHOR, DEUS,
etc. Apagando assim, o nome verdadeiro do CRIADOR.

“A GLÓRIA DE YÁUH (‫ יהוה‬/ YHWH) está nas coisas encobertas; mas a honra dos reis, está em descobri-las.”
(Provérbios 25:2)

“Podes retirar-te, Daniel (profeta), porque aquilo que expus não é para ser compreendido antes do final dos
tempos. Muitos serão purificados através de grandes tribulações e perseguições. Contudo, os perversos con-
tinuarão na perversidade e nenhum deles perceberá coisa nenhuma. Só os que desejam mesmo aprender
virão a saber o significado disso.” (Daniel 12:9)

“Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; porque vós mesmos
sabeis muito bem que o DIA DE YÁUH virá como o ladrão de noite; pois que, quando disserem: há paz e
segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de
modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda
como um ladrão; porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.
Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios.” (1 Tessalonicenses 5:1-6) (Mati-
tYahu 16:1-3)

“Não há ninguém que, depois de acender uma candeia, a esconda debaixo de um jarro ou a coloque sob a
cama. Ao contrário, coloca-a num lugar apropriado, de maneira que todos aqueles que entram, vejam o
resplandecer da luz. Porquanto não há nada oculto que não venha a ser revelado, e nada escondido que não

3
venha a ser conhecido e trazido à luz. Assim sendo, vede, pois, como ouvis; porque ao que tiver, mais se lhe
concederá; e ao que não tiver, até mesmo aquilo que imagina possuir lhe será tirado.” (Lucas 8:16-18)

Iremos abordar temas neste estudo que, dependendo do seu interesse anterior com as coisas do PAI,
poderão ser completamente desconhecidas para a grande maioria das pessoas. Os planos do CRIA-
DOR sempre foi utilizar os alicerces familiares para difundir SUA PALAVRA e formar filhos tementes
ao ETERNO. Infelizmente, satanás sabe dos planos do CRIADOR e sempre quis minar a família, porque
é dali que é formada uma nova geração de filhos do ETERNO.

Quando o ETERNO enviou João Batista (Yauhanan batizador), o CRIADOR escolheu uma família de fé
bem firmada, cujo o pai e a mãe da criança eram da tribo de Levi e descendentes diretos de Arão
(irmão de Moisés e sumo-sacerdote de Israel). Sendo assim, a criança seria ensinada na LEI, nos Pro-
fetas e nos projetos futuros do ALTÍSSIMO para com a humanidade. A mãe e o pai de YÁUSHA tam-
bém foram escolhidos a dedo para que o SALVADOR recebesse o ensino necessário para ELE crescer
na graça e no conhecimento do ETERNO e assim para cumprir sua missão na Terra.

A FAMÍLIA FOI ORDENADA PELO CRIADOR

O casamento entre o homem e a mulher é essencial para que o plano do ETERNO dê certo na família.
Os filhos têm o direito de nascer dentro dos laços do matrimônio e de ser criados por pais e mães que
honrem os votos matrimoniais com fidelidade e façam da PALAVRA DO ETERNO o fundamento na
criação de filhos, frutos do amor e do respeito.

AS FAMÍLIAS NOS PREPARAM PARA A VIDA ETERNA

Pense nos papéis que desempenhamos ou devemos desempenhar em nossa família e de todas as
responsabilidades inerentes a cada um dos membros da família. Pai ou mãe, cônjuge, irmão ou irmã,
mesmo os filhos pequenos têm muito a fazer na família. O esforço que fazemos para fortalecer nossa
família é um trabalho árduo e será muito significativo para apresentarmos ao MASHIACH. Manter a
paz no lar e colocar as necessidades uns dos outros em primeiro lugar exercem um poder purificador
em nós e não é coincidência que estas coisas possam ser fatigantes e estressantes, às vezes. O CRIA-
DOR deseja que sejamos testados para crescer e melhorar nossas habilidades, pois o aprendizado é
comprovado pela prática diária. Assim, desenvolvemos as habilidades de filhos do ETERNO no molde
de YÁUSHA O MASHIACH. Tenha paciência e discipline suas atitudes baseado no seu próximo, isto te
ajudará a se tornar mais parecido com YÁUSHA e nos preparará para viver com a família de YÁUH na
eternidade.

Não devemos ficar desanimados. Por mais que tentemos, nosso casamento e nosso lar não serão
perfeitos aqui na Terra. Mas, se edificarmos nosso casamento e nossa família nos princípios de
YÁUSHA O MASHIACH: fé, oração, empatia, arrependimento, perdão, respeito, amor, compaixão,
trabalho árduo e diversão saudável, o lar poderá ser um lugar de refúgio, paz e de imensa alegria.
Lembre-se que somos os verdadeiros filhos do ETERNO por YÁUSHA O MASHIACH.

AO TÉRMINO, COMPARTILHE COM SUA FAMÍLIA, FAMILIARES, PARENTES E AMIGOS AS VERDADES


QUE FORAM ESCONDIDAS DE NÓS. PARA QUE ELES, TAMBÉM, POSSAM SER RESTAURADOS.

FIQUEM NA PAZ de YÁUSHA!


4
CAPÍTULO 1: O FINAL DOS TEMPOS - INTRODUÇÃO
O século 20, mais do que todos os outros, experimentou profundas mudanças em todas as
áreas do conhecimento humano. Essas mudanças são de enorme significado para a Igreja,
pois apontam para várias profecias que só se cumpririam quando a “ciência se multipli-
casse” (Daniel 12:4).
Ao olhar a história recente, vemos o desenrolar do plano divino através dos séculos, bem como perce-
bemos os sinais dos tempos e o retorno do YÁUSHA MASHIACH com poder e grande glória após o cum-
primento das profecias chaves, que veremos mais adiante. Como um verdadeiro atalaia (Ezequiel 33)
toco a trombeta para acordar a Igreja e alertá-la a se purificar, se santificar e a se tornar sóbria, pois o
MESSIAS está cumprindo o que disse ao apóstolo João (Yauhanan) em Apocalipse 22:10: “não mante-
nhas em segredo as revelações que acabaste de pôr por escrito, mandou-me ELE. Porque já está pró-
ximo o tempo em que elas se vão cumprir.”
A DIFERENÇA ENTRE SAGRADAS ESCRITURAS X BÍBLIA
A palavra “ESCRITURAS SAGRADAS” é diferente de BÍBLIA, quase todo mundo acha que se trata de um
sinônimo, mas não é. Lembrando que as Escrituras Sagradas eram pergaminhos isolados na época dos
profetas, apóstolos e da igreja primitiva. As ESCRITURAS SAGRADAS foram inspiradas pelo ESPÍRITO DO
ETERNO (2 Timóteo 3:16) e foram escritas em pergaminhos ou papiros antigos, portanto, as verdadeiras
ESCRITURAS não podem se contradizer, porque foram escritas por inspiração do mesmo autor CRIADOR.
Quando o apóstolo Paulo escreveu a Timóteo (2º Timóteo 3:16), dizendo que toda a ESCRITURA é ins-
pirada, ainda não existia a Bíblia como nós conhecemos hoje. As ESCRITURAS só vieram a ser agrupadas
na BÍBLIA vários séculos depois e junto vieram os fermentos de heresias (Lucas 13:20-21). Os fermentos
acrescentados pela igreja católica visavam dar respaldo aos seus dogmas. Portanto, podemos afirmar,
categoricamente, que a Bíblia não é a ESCRITURA SAGRADA original, mas a contém.
REAFIRMANDO: a palavra Bíblia significa agrupamento de livros, ou seja, a Igreja Católica (grande mere-
triz) escolheu os livros que ela determinou para estarem agrupadas ali, sendo assim, a Bíblia contém as
ESCRITURAS SAGRADAS, mas também possui muitas heresias (fermentos), que foram acrescentadas
para defenderem os dogmas da Igreja Católica.
Existem na Bíblia, versículos, capítulos e até livros inteiros que são heréticos (FERMENTO) e não fazem
parte das ESCRITURAS SAGRADAS ORIGINAIS. Perceba que o apóstolo Paulo cita que toda a ESCRITURA
é inspirada pelo ESPÍRITO DO CRIADOR e não diz toda a BÍBLIA é inspirada. Estas duas palavras parecem
sinônimas, mas não são.
“Toda a ESCRITURA é inspirada pelo ESPÍRITO DO CRIADOR e útil para o ensino, para a repreensão,
para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de YÁUH seja apto e plenamente
preparado para toda boa obra. (2 Timóteo 3:16-17)
Quero também lembrar que o MASHIACH (O UNGIDO) sempre relacionou as coisas do REINO com as
coisas do cotidiano humano, através de parábolas. Portanto, quando se fala “REINO DO CRIADOR”,
“REINO DOS CÉUS” (e não nos céus), refere-se a mesma coisa, ao Reino Milenar. Veja que se tratava de
algo que já estava acontecendo com a presença do MASHIACH na Terra.

5
“Certa vez, tendo sido interrogado pelos fariseus sobre quando viria o REINO DOS CÉUS, YÁUSHA
respondeu: "O REINO DO CRIADOR não vem de modo visível, nem se dirá: ‘aqui está ele’, ou ‘lá está’;
porque o REINO DOS CÉUS está entre vocês". (Lucas 17:20-21)
Vemos assim, que o REINO DOS CÉUS já estava acontecendo, porque o MASHIACH estava na Terra
naquele momento. Mas o REINO DOS CÉUS será pleno, quando o MASHIACH voltar para estabelecer
seu governo milenar. Com ELE virão: os vencedores de todas as eras da Igreja e os vencedores da
antiga aliança.
IMPORTANTE: “e disse outra vez: a que compararei o reino do CRIADOR? É semelhante ao fermento
que uma MULHER, tomando-o, escondeu em três medidas de farinha, até que tudo fermentou. (Lu-
cas 13:20-21)
No Antigo Testamento, existem tipologias que são, posteriormente no Novo Testamento, especificados
e revelados. Os dois Testamentos se correlacionam por meio destas tipologias correspondentes. O Novo
Testamento relaciona que alguns personagens, elementos e fatos do Antigo Testamento são prefigura-
ções do que ainda estava por vir (Colossenses 2:16-17 / Hebreus 10:1).
“A história simplesmente se repete. O que foi feito antes será feito outra vez. Nada debaixo do sol é
realmente novo.” (Eclesiastes 1:9)
A tipologia da MULHER como IGREJA nas Escrituras Sagradas do Antigo Testamento:
1) Salomão e Sunamita (MULHER) no livro de CANTARES: tipologia de YÁUSHA MASHIACH E A IGREJA;
2) Isaque e Rebeca (MULHER) em GÊNESIS: tipologia de YÁUSHA MASHIACH E A IGREJA;
3) Adão e Eva (MULHER) em GÊNESIS: tipologia de YÁUSHA MASHIACH E A IGREJA;
4) Boaz e Rute (MULHER) no livro de RUTE: tipologia de YÁUSHA MASHIACH E A IGREJA;
5) A MULHER estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada de ouro, de pedras preciosas e de
pérolas em APOCALIPSE 17: tipologia DA IGREJA CATÓLICA ROMANA;

6) Em Apocalipse 19:7, diz que é chegada as bodas (casamento) do CORDEIRO e sua ESPOSA já se apron-
tou: referindo à YÁUSHA MASHIACH (CORDEIRO) E A IGREJA (MULHER/ESPOSA).
Agora podemos voltar à Lucas 13:20-21. Veja que o MASHIACH cita que uma MULHER colocou FER-
MENTO na FARINHA até que tudo ficou FERMENTADO.
A MULHER é a representação clássica da IGREJA. A igreja católica (MULHER) compilou os manuscritos
antigos e os agrupou na Bíblia que temos hoje. A MULHER (igreja católica) colocou grande quantidade
de FERMENTO (heresias) na FARINHA (Evangelho/igreja). Até que tudo ficou FERMENTADO (fez todos
acreditarem).
Isso não é difícil de se verificar, pois quando confrontamos os quatro evangelhos, vemos muita discor-
dância de informações entre eles. Isto ocorre por causa do FERMENTO que foi adicionado. Assim, temos
que retirar o fermento velho para só assim, compreendermos de fato o ensino e as profecias.
“O orgulho de vocês não é bom. Vocês não sabem que um pouco de fermento faz toda a massa ficar
fermentada? Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa nova e sem fermento, como real-
mente são. Pois o UNGIDO, nosso CORDEIRO PASCAL, foi sacrificado.” (1 Coríntios 5:6-7)
6
COMO IDENTIFICAR O “FERMENTO” NA BÍBLIA?
Identificar o fermento não será nada fácil para aqueles que ainda se alimentam de “leite” nas denomi-
nações evangélicas.
“De fato, embora a esta altura já devessem ser mes-
tres, vocês precisam de alguém que lhes ensine no-
vamente os princípios elementares da palavra do
CRIADOR. Estão precisando de leite, e não de ali-
mento sólido. Quem se alimenta de leite ainda é cri-
ança, e não tem experiência no ensino da justiça.
Mas o alimento sólido é para os adultos, os quais,
pelo exercício constante, tornaram-se aptos para
discernir tanto o bem quanto o mal.” (Hebreus 5:13-
14)
“Irmãos, não lhes pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a crianças no MASHIACH.
Dei-lhes leite, e não alimento sólido, pois vocês não estavam em condições de recebê-lo. De fato,
vocês ainda não estão em condições, porque ainda são carnais. (1 Coríntios 3:1-3)
Perceba, a maioria dos irmãos que congregam em denominações se alimentam apenas do que lhes é
ofertado, portanto são crianças. Já os adultos, buscam o conhecimento (alimento sólido) e o entendi-
mento por conta própria. Em nosso tempo, o alimento das denominações é muito básico e insuficiente
para fazer o crente crescer na graça e no conhecimento do MASHIACH (2 Pedro 3:18). O alimento que
é dado nas denominações é um leite cheio de fermento (heresias) que faz com os seus membros fiquem
cheios (inchados), mas sem crescimento na estatura do MASHIACH (Efésios 4:13-14).
A BÍBLIA deve ser lida e questionada em suas contradições, porque está cheio de fermento que a igreja
católica (MULHER) colocou na farinha (EVANGELHO/IGREJA). Por exemplo: no evangelho de Mateus e
Marcos referem que, após ressuscitado, YÁUSHA O MASHIACH apareceu primeiro para Maria Mada-
lena. Já no evangelho de Lucas diz que O MASHIACH apareceu primeiro para Pedro (Céfas), conforme
Paulo cita em 1 Coríntios 15:5: “pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que o UN-
GIDO morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou ao terceiro
dia, segundo as Escrituras, e apareceu a Pedro e depois aos doze.
Quando os dois discípulos a caminho de Emaús reconheceram à YÁUSHA, voltaram para Jerusalém
(YAUSHALAIM) para contar aos apóstolos o que havia acontecido. Daí os apóstolos disseram a eles: “o
MESTRE já apareceu para Pedro (Lucas 24:34).”
Perceba que Paulo refere ao EVANGELHO DE LUCAS como sendo ESCRITURA! Porque somente o evan-
gelho de Lucas cita que YÁUSHA apareceu primeiro para Pedro. Já nos Evangelhos de Mateus e Marcos
diz que YÁUSHA MASHIACH apareceu primeiro para Maria Madalena*, portanto, contradiz o Evangelho
de Lucas. Visto, que Paulo cita que o Evangelho de Lucas é ESCRITURA. Assim, iremos desprezar esses
trechos de Marcos e Mateus pois identificamos um fermento acrescentado*, que é um corpo estranho.
*A igreja católica sempre quis fomentar uma relação mais íntima entre Maria Madalena e YÁUSHA O MASHIACH,
e por isso acrescentou a primeira aparição do MASHIACH à Maria Madalena. Vemos isso nos Evangelhos de Ma-
teus e Marcos, mas não vemos isso no Evangelho de Lucas. Recentemente foi lançado um filme terrivelmente
herético chamado Maria Madalena que fomenta isso. O crítico de cinema Maurício Zagari falou ao Pleno.News
7
que é possível perceber, apenas pelo trailer, que o longa é mais uma blasfêmia e tem desvios, apontando tratar-
se de um romance fora de bases legitimamente bíblicas. A história sugere que houve um relacionamento amoroso
entre o MASHIACH e Maria Madalena, o que é um absurdo bíblico. Também sugere que Maria Madalena foi a
pessoa escolhida para ser a principal porta-voz do MASHIACH e só não foi por causa do preconceito dos apóstolos.

Veja outro exemplo de fermento, na carta destinada a igreja de Filadélfia:


“Conheço as tuas obras {eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, que ninguém pode fe-
char}, que tens pouca força, entretanto guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.”
(Apocalipse 3:8 / ALMEIDA REVISADA IMPRENSA BÍBLICA)
“Sei as tuas obras (eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, que ninguém pode fechar),
que tens pouca força, e guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.” (Apocalipse 3:8 /
SOCIEDADE BÍBLICA BRITÂNICA)
Perceba a seguir, a mesma passagem de Apocalipse 3:8, que os copistas incorporaram esta frase entre
parênteses, chaves ou colchetes ao texto original. Dessa forma, há indução ao erro, fazendo o leitor
entender que a frase incorporada faz parte do texto inspirado original, mas não faz, pois é um FER-
MENTO.
“Conheço as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo
pouca força, guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome.” (Apocalipse 3:8 ALMEIDA
CORRIGIDA FIEL)
IMPORTANTE: a Bíblia está cheia de fermentos acrescentados, somente as versões mais cuidadosas
ainda sinalizam o texto acrescentado com o emprego de parênteses ( ), chaves { } ou colchetes [ ], mas
a grande maioria incorporou o fermento ao texto original. Muitas doutrinas das denominações são
fundamentadas nos fermentos que foram acrescentados na Bíblia e por isso o MASHIACH diz que a
igreja de Laodiceia está cega (Apocalipse 3:17), pois não está enxergando isto.
Neste texto acrescentado (eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, que ninguém pode
fechar), pode-se tirar a ideia que àqueles que possuem as características desta igreja irão todos, sem
exceção, participar do arrebatamento. Pois o capítulo 4, o apóstolo João diz que viu uma porta no céu
e uma voz como de trombeta dizendo: “sobe aqui”. Ou seja, a porta aberta (fermento) do capítulo 3 é
falsamente associada à porta que João viu do capítulo 4.
Mas Apocalipse 3:10-12 diz, que somente o vencedor de Filadélfia terá o direito de ser livrado da
tribulação que virá sobre toda a Terra. Se a tribulação será sobre toda a Terra, quer dizer que o ETERNO
irá guardar a igreja de Filadélfia em outro lugar, mas onde? Nos aposentos celestiais (Isaías 26:20), ou
seja, será arrebatada para lá.
Portanto, se existe o vencedor é porque também existe os não vencedores desta igreja. Perceba que
o fermento acrescentado trás falsas interpretações.
Veja outra implicação deste fermento, a “porta aberta” citada pelo apóstolo Paulo: “quando cheguei
a Trôade para pregar o Evangelho, e quando me foi aberta uma porta no MASHIACH.” (2 Coríntios
2:12) Fazendo a conexão com Apocalipse 3:8, passa-se a falsa ideia que essa igreja poderia estar associ-
ada a pregação do evangelho verdadeiro durante a tribulação, mas como vimos que é um fermento
acrescentado pelos copistas, não se sustenta nesta afirmação. Essa igreja irá se casar com o MASHIACH

8
na glória, portanto, nunca deixaria sua festa de casamento de 7 anos (Juízes 14:12) para voltar para
pregar o Evangelho durante a tribulação.
Obs.: nas melhores Bíblias, o que está entre parênteses ( ), chaves { } ou colchetes [ ] é um acréscimo de texto (fermento),
portanto, é sinalizado que aquele trecho não aparece nos manuscritos originais. Esse “fermento” deverá ser desprezado,
pois na maioria das vezes o “fermento” muda o sentido do texto original e dá margem para interpretações absurdas. A
maioria das Bíblias incorporaram os “fermentos” ao texto original, por isso precisamos recorrer a várias bíblias de estudo
para encontrar a sinalização do acréscimo entre parênteses ( ), chaves { } ou colchetes [ ]. Não economize investir no seu
futuro!

OUTRO FERMENTO: “eis que eu farei aos da sinagoga de satanás (aos que se dizem judeus e não são,
mas mentem), eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te
amo.” (Apocalipse 3:9 ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)
Outro tradutor, “vejam o que farei com aqueles que são sinagoga de satanás e que se dizem judeus
e não são, mas são mentirosos. Farei que se prostrem aos seus pés e reconheçam que eu amei você.
(Apocalipse 3:9 NOVA VERSÃO INTERNACIONAL)
A versão ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA sinalizou um fermento, mas a versão NVI incorporou o FER-
MENTO (aos que se dizem judeus e não são, mas mentem) ao texto original. Assim, passa-se a falsa
ideia que são os judeus que estão perseguindo à igreja de Filadélfia no final dos tempos, mas não é.
A Sinagoga de Satanás são aqueles que estão perseguindo a igreja de Filadélfia. São exemplos daqueles
que perseguem Filadélfia no youtube: os canais Reino Eterno, Rômulo Maraskin, Firmeza da Verdade,
Humberto Volts, Akel, Verdade Oculta, Desperte Thiago Lima, Verdade Revelada, dentre outros.
REAFIRMANDO: portanto, esse fermento (aos que se dizem judeus e não são, mas mentem) dá o falso
entendimento que àqueles que estão perseguindo a igreja de Filadélfia são judeus, mas o texto original
não está falando isto. “Sinagoga de satanás” está referindo aos “religiosos” que se dizem do ETERNO,
mas que perseguem Filadélfia.
Neste mesmo versículo, vemos também outro fermento: “eis que eu farei aos da sinagoga de satanás
(aos que se dizem judeus e não são, mas mentem), eis que eu farei que venham, e adorem prostrados
a teus pés, e saibam que eu te amo.” (Apocalipse 3:9 ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA)
Outro tradutor, “vejam o que farei com aqueles que são sinagoga de satanás e que se dizem judeus
e não são, mas são mentirosos. Farei que se prostrem aos seus pés e reconheçam que eu amei você.
(Apocalipse 3:9 NOVA VERSÃO INTERNACIONAL)
Veja que agora inverteu, a versão ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA fala que o MASHIACH fará com que
os da “sinagoga de satanás” venham e adorem a igreja de Filadélfia prostrados aos pés desta igreja. Veja
que o fermento está no ato de adorar a igreja de Filadélfia, pois isto é uma idolatria, conforme Lucas
4:8, “E YÁUSHA, respondendo, disse-lhe: vai-te para trás de mim, satanás; porque está escrito: ado-
rarás somente o Altíssimo teu CRIADOR, e só a ELE servirás.”
Já na NOVA VERSÃO INTERNACIONAL, foi retirado a palavra “adorem”. Isso mudou completamente o
sentido do trecho à igreja de Filadélfia, dizendo que o MASHIACH fará aos perseguidores da igreja de
Filadélfia (sinagoga de satanás) venham e prestem reverência à Filadélfia, ou seja, se prostrem aos pés
desta igreja. Percebeu que o fermento mudou todo o sentido do versículo, dando a entender que essa
igreja se tornaria “DEUS”, podendo ser adorada.

9
Também em Mateus 1:20-25, vemos outro fermento acrescentado:
“E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do YÁUH, dizendo: José, filho de Davi,
não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo;
E dará à luz um filho e chamarás o seu nome YÁUSHA (YÁUH SALVA); porque ele salvará o seu povo
dos seus pecados. Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do ETERNO,
pelo profeta, que diz; “eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamá-lo-ão pelo nome
de EMANUEL, que traduzido é: “o Altissímo conosco”. E José, despertando do sono, fez como o anjo
do YÁUH lhe ordenara, e recebeu a sua mulher; e não a conheceu até que deu à luz seu filho, o
primogênito; e pôs-lhe por nome YÁUSHA. (Mateus 1:20-25)
Nesta parte, terei que ir bem devagar. Primeiramente, lendo Isaías capítulos 7, 8 e 9 os textos referem-
se aos nascimentos do filho de Isaías, ao MASHIACH e ao anticristo. Os textos começam falando de
um personagem, em seguida está falando do outro, depois volta ao primeiro. Devido a isto, a inter-
pretação é dificultosa.
Você já deve ter lido esta passagem de Mateus por diversas vezes. Já deve ter, inclusive, questionado
a profecia de Isaías 7:14, quando diz:
“Portanto o mesmo ALTÍSSIMO vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho,
e chamará o seu nome Emanuel. (Isaías 7:14 ALMEIDA CORRIGIDA FIEL)
“Por isso o ALTÍSSIMO mesmo lhes dará um sinal: a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o
chamará Emanuel. (Isaías 7:14 NOVA VERSÃO INTERNACIONAL)
Você já se perguntou, por que nenhum discípulo, apóstolo do SALVADOR chamou ele de Emanuel? Se
a profecia de Isaías está dizendo que Ele será chamado de Emanuel. Na versão Almeida, diz que o seu
nome será Emanuel e na NVI diz que Ele será chamado. Perceba que o SALVADOR recebeu o nome de
YÁUSHA que significa YÁUH é a salvação / YÁUH salva! O SALVADOR não recebeu o nome de Emanuel
da parte do anjo. E também nunca foi chamado de Emanuel por nenhum seguidor, por nenhum após-
tolo, ou seja, Ele nunca foi chamado de Emanuel.
Mas como citado no texto, o nome Emanuel seria o sinal para que o reconhecêssemos, segundo o
texto de Isaías.
Agora a resposta que talvez você não quisesse ouvir. Este trecho, de Isaías, não estava referindo à
YÁUSHA O MASHIACH, por um motivo muito simples: YÁUSHA não recebeu o nome de EMANUEL e
nunca foi chamado de Emanuel por nenhum apóstolo, discípulo, seguidor ou qualquer outra pessoa.
Então, por que tem essa passagem no Evangelho de Mateus? Tem, porque foi colocado esse fermento
pelos padres, por acharem que a passagem de Isaías 7:14 referia-se ao SALVADOR. Quando na reali-
dade se referia a uma outra pessoa. Essa tentativa de citar um fato a algo dito por um profeta antigo,
visava dar credibilidade ao texto. Portanto, essa passagem não foi escrita pelo apóstolo Mateus, por-
que Mateus bem sabia que a passagem de Isaías 7:14 não se referia ao MASHIACH YÁUSHA.
OUTRO PONTO IMPORTANTE: A tradução também foi forçada em Isaías 7:14, veja a tradução pela
BÍBLIA DE JERUSALÉM. “Pois sabeis que o ALTÍSSIMO mesmo vos dará um sinal: eis que a jovem está
grávida e dará à luz um filho e dar-lhe-á o nome de Emanuel.” O profeta não usou a palavra virgem,
mas jovem para relacionar àquela que daria à luz a um filho.

10
O ponto mais importante que comprova que o profeta Isaías não estava referindo-se ao MASHIACH,
chamando de Emanuel. Leia Gênesis 49:10 (ALMEIDA CORRIGIDA FIEL): “O cetro não se arredará de
Judá, nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a Ele se congregarão os povos.” Quando
Jacó abençoa seus filhos antes de morrer, ele abençoa Judá de maneira muito especial. Jacó profetiza
que o cetro* não se arredaria de Judá, até que viesse SILÓ, referindo à YÁUSHA e Ele congregaria
todos os povos, referindo ao governo milenar do MASHIACH na Terra. Agora voltemos ao texto de
Isaías 8:6-8: “Porquanto este povo desprezou as águas de Siloé que correm brandamente, e alegrou-
se com Rezim e com o filho de Remalias, portanto eis que o Altíssimo fará subir sobre eles as águas
do rio, fortes e impetuosas, isto é, o rei da Assíria, com toda a sua glória; e subirá sobre todos os
seus leitos, e transbordará por todas as suas ribanceiras. E passará a Judá, inundando-o, e irá pas-
sando por ele e chegará até ao pescoço; e a extensão de suas asas encherá a largura da tua terra, ó
Emanuel. Aqui o profeta Isaías diz, porque este povo (judeus) rejeitou Siló (YÁUSHA) as águas que
correm mansamente, o Altíssimo, então, enviará Emanuel (o antimashiach) com suas águas revoltas e
impetuosas que inundarão toda a terra de Judá, referindo à invasão de Israel na guerra de Armagedon
que ocorrerá após a quebra do pacto de paz por parte do anticristo.
Assim, você percebeu que o fermento destrói todo o entendimento da Palavra do ETERNO. Portanto,
o sinal que o Altíssimo nos dá é o nome Emanuel para identificarmos o antimashiach (anticristo).
Agora você já sabe que o nome do anticristo será Emanuel e será assim como sinal para podermos
identificá-lo.
Obs.: fico triste por ver muitos crentes dando os nomes de Emanuel e de Emanuela aos seus filhos, achando
que estão homenageando o MASHIACH, mas na realidade Emanuel é o nome do anticristo.

*significado de cetro: bastão de comando próprio da autoridade real, o poder do rei, do soberano. Palavra grega signifi-
cando propriamente bastão curto, que é uma insígnia de reis, de governadores e doutras pessoas de autoridade (Gênesis
49:10 / Números 24:17 / Isaías 14:5). O cetro serve, também, de vara de correção e para mostrar a suprema autoridade que
castiga ou humilha (Salmos 2:9 / Provérbios 22:15). O cajado do pastor era, também, chamado cetro (Levítico 27:32) – nesta
passagem a palavra vara é a que em outros lugares se traduz por cetro (*veja também Miquéias 7:14). Os cetros eram feitos
de ferro, de ouro, de prata, e doutros metais (Salmos 2:9 / 125:3) – e também de marfim e de madeira preciosa. Do mesmo
modo se usava metaforicamente a palavra para exprimir predomínio (Gênesis 49:10) – e ao governo do ETERNO / MASHIACH
se chama de ‘cetro de equidade’ (Salmos 45:6 / Hebreus 1:8).

São tantos fermentos na Bíblia que não será possível citá-los todos aqui. Mas agora, você já aprendeu
como identificá-los e, assim, poderá eliminá-los para fora da Bíblia.
“Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fer-
mento. Porque o MASHIACH, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. (1 Coríntios 5:7) Agora você está
mais preparado para ler a Bíblia e comparar as traduções, identificando as contradições. Se limpe de
toda doutrina que lhe foi ensinada baseada no “fermento”. Lembrando, se alguma doutrina do Evan-
gelho de Mateus e Marcos contrapor o de Lucas, ficaremos com de Lucas, pois Lucas é ESCRITURA.
Já o evangelho de João iremos desprezar totalmente, pois nada ali é aproveitável, por ser tudo “fer-
mento”. Pra começar, não foi escrito pelo apóstolo João, mas por vários escritores em vários momen-
tos. O evangelho de João foi escrito pelos padres para dar respaldo aos dogmas da igreja católica
(trindade, filho deus, tempo cronológico dos fatos, etc). Se você não desprezar o Evangelho de João,
nunca irá compreender realmente quem é o verdadeiro YÁUSHA O MASHIACH, nem vai entender as
profecias bíblicas, pois a cronologia ali descrita está toda errada. Mais adiante falarei mais sobre isto.

11
CAPÍTULO 2: O FINAL DOS TEMPOS – ADVERTÊNCIAS GERAIS
MANÁ NO DESERTO: “então
o Altíssimo disse a Moisés:
“Vejam, farei chover comida
do céu para vocês. Diaria-
mente o povo sairá e reco-
lherá a quantidade de ali-
mento que precisar para
aquele dia. Com isso, eu os
provarei para ver se segui-
rão ou não minhas instru-
ções.” (Êxodo 16:4)
“Porque não quero, irmãos, que vocês ignorem o fato de que todos os nossos antepassados estive-
ram sob a nuvem e todos passaram pelo mar. Em Moisés, todos eles foram batizados na nuvem e no
mar. Todos comeram do mesmo alimento espiritual e beberam da mesma bebida espiritual; pois
bebiam da rocha espiritual que os acompanhava, e essa rocha era o MASHIACH. Contudo, o Altíssimo
não se agradou da maioria deles; por isso os seus corpos ficaram espalhados no deserto. Essas coisas
ocorreram como exemplos para nós, para que não cobicemos coisas más, como eles fizeram. Não
sejam idólatras, como alguns deles foram, conforme está escrito: "O povo se assentou para comer e
beber, e levantou-se para se entregar à farra". Não pratiquemos imoralidade, como alguns deles
fizeram — e num só dia morreram vinte e três mil. Não devemos pôr o Altíssimo à prova, como
alguns deles fizeram — e foram mortos por serpentes. E não se queixem, como alguns deles se quei-
xaram — e foram mortos pelo anjo destruidor. Essas coisas aconteceram a eles como exemplos e
foram escritas como advertência para nós, sobre quem tem chegado o FIM DOS TEMPOS.” (1 Corín-
tios 10:1-11)
“A história simplesmente se repete. O que foi feito antes será feito outra vez. Nada debaixo do sol é
realmente novo.” (Eclesiastes 1:9)
Para entrar no Reino Milenar, veja as importantes advertências do apóstolo Paulo para a igreja no final
dos tempos. Paulo usou a tipologia do povo hebreu, dizendo que apesar dos judeus (Yáudins) terem
sido batizados em *Moisés, na nuvem (no Espírito) e no mar (nas águas), estarem comendo do mesmo
alimento espiritual (partir do pão) e bebendo da mesma bebida espiritual (cálice), foram rejeitados
pelo ETERNO, porque YÁUH não agradou dos atos da maioria deles. "Ninguém que põe a mão no arado
e olha para trás é apto para o Reino MILENAR" (Lucas 9:62). Por isso meus irmãos, vamos focar naquilo
que é realmente importante, se esforçar para entrar no Reino Milenar. Use de toda força de vontade
para isto (Mateus 11:12).
*Moisés libertou o povo hebreu do Egito, sendo uma tipologia de YÁUSHA que nos liberta do mundo.
Portanto, o batismo em Moisés para os Yáudins (judeus) é uma tipologia do batismo em YÁUSHA MASHI-
ACH para a Igreja. Entrar na Terra Prometida para os Yáudins (judeus) é uma tipologia para a igreja entrar
no reino milenar (reino dos céus) para reinar com o MASHIACH mil anos na Terra.

12
1º) ALERTA À IGREJA: “não estais em trevas para que aquele dia, como ladrão, vos surpreenda.” (1Tes-
salonicenses 5:4) e “Felizes os servos cujo MESTRE os encontrar vigiando, quando voltar. Eu lhes afirmo
que ele se vestirá para servir, fará que se reclinem à mesa, e virá servi-los. (Lucas 12:37)
Desse modo, não pode-
mos estar distraídos para
que na volta do MASHI-
ACH (UNGIDO), a sua
vinda não seja uma sur-
presa para nós. Se somos
crentes prudentes, então
estejamos vigilantes e
prontos para quando ELE
chamar (toque da trom-
beta). E para estarmos
prontos, precisamos saber
quando isso acontecerá.

Para purificar o povo hebreu que tinha saído do Egito, o CRIADOR levou os Yáudins (judeus) para o de-
serto. A purificação da idolatria é o principal objetivo do deserto, como também aprender a viver na
dependência do CRIADOR para tudo. É no deserto que somos provados para sermos aprovados ou re-
provados, por isso que o ESPÍRITO DE YÁUH levou YÁUSHA O MASHIACH para o deserto para ELE vencer
as tentações de satanás, pois o MASHIACH sempre foi dependente em tudo do ALTÍSSIMO (Lucas 4).
“Sujeitai-vos, pois, a YÁUH, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. (Tiago 4:7)
No deserto não há água nem alimento disponível, semelhantemente, assim ocorrerá com àqueles que
não aceitarem a marca da Besta, não poderão comprar ou vender (Apocalipse 13:16-17) ou seja, terão
privação de bens de consumo básicos e terão que depender exclusivamente do CRIADOR. Também no
deserto a igreja terá que conhecer o nome verdadeiro do MASHIACH e do PAI, para deixar de blasfemar
contra ELES, serem imergidos em YÁUSHA, amar o CRIADOR acima de tudo e limpar o linguajar do
mundo, etc.
Assim, como os hebreus foram levados para o deserto para serem purificados da idolatria do Egito, a
igreja (representada pela MULHER) que não for arrebatada será levada ao deserto (Apocalipse 12:6)
afim de ser purificada e liberta dos dogmas contrários ao verdadeiro evangelho, que se fazem presente
na igreja católica e nas denominações evangélicas (Apocalipse 17). Retornarei nisso mais adiante.
Portanto, estejam puros para participar do arrebatamento do “filho varão”/ “das primícias” (Apocalipse
12:5 / Apocalipse 14:4), senão você terá que ser levado ao deserto (tribulação) para ser purificado. So-
mos a “geração da figueira” (Lucas 21:29-33), ou seja, a última Era da igreja na Terra.
NÃO TEMOS MAIS TEMPO PARA BRINCAR DE CRENTE, POIS BRINCAR É COISA DE CRIANÇA.
“Quando eu era criança, falava, pensava e raciocinava como criança. Mas, quando me tornei ho-
mem, deixei para trás as coisas de criança. (1º Coríntios 13:11 VERSÃO TRANSFORMADORA)

13
2º) NO EVANGELHO DE MATEUS, AO FALAR SOBRE O FINAL DOS TEMPOS, IDENTIFICAMOS ESSE ALERTA:
“daquele dia e hora ninguém sabe” (Mateus 24:36). Esta parábola é descrita também no evangelho de
Lucas 21:29-30, porém em Lucas não se faz nenhuma referência sobre “ninguém saber o dia e nem a
hora”.
Faremos duas análises sobre essa passagem: (“daquele dia e hora ninguém sabe”)
1) Primeiramente, o apóstolo Paulo considera o EVANGELHO DE LUCAS como ESCRITURA. Então despre-
zaremos o trecho de Mateus 24, e o consideramos como FERMENTO. O objetivo deste fermento em
Mateus 24:36 é deixar os crentes acomodados e “tranquilos”, desprezando a necessidade de conhecer
a época do retorno do MASHIACH.
2) Mas, se considerarmos a passagem como verdadeira, observamos que o versículo não afirma que o
CRIADOR não revelará as datas proféticas aos seus servos.
Em AMÓS 3:7, diz: “certamente YÁUH, o SOBERANO não fará coisa alguma sem revelar os seus pla-
nos secretos aos seus servos, os profetas.”
Não conseguimos ficar vigilantes todo o tempo, por isso o PAI nos dá o tempo, o ano, o dia e a hora para
estarmos prontos, pois o ETERNO é exigente. Só será pego de surpresa aquele que não se preparou e
não deu ouvidos aos atalaias que o ETERNO enviou para alertar a sua igreja.
O ETERNO sempre revelou seus segredos aos seu povo. Veja alguns exemplos:
A) O Espírito de YÁUH revelou a Enoque que ele havia agradado o ETERNO, e por isso ele seria arreba-
tado antes do dilúvio (Hebreus 11:5-6);
B) Noé e sua família foram avisados que o ETERNO enviaria o dilúvio, e deu-lhes instruções para construir
a arca (Gênesis 6:13-22);
C) Abraão foi avisado que Sodoma e Gomorra seria destruída, e Abraão intercedeu por Ló (Gênesis
18:17-33);
D) Abraão recebeu uma profecia, que ele teria um filho de sua esposa idosa, Sara (Gênesis 18:10);
E) Abraão foi avisado que sua descendência ficaria cativa no Egito por quatrocentos anos (Gênesis 15:12-
14), antes de herdar uma “terra da fartura” (Hebreus 11:8 / Gênesis 12);
F) José recebeu a interpretação do sonho do Faraó (Gênesis 41);
G) o ETERNO revelou o dia e a hora que o anjo da morte passaria pela terra do Egito, para matar os
primogênitos (Êxodo 11:4-7);
H) Foi revelado a Jeremias, que o povo hebreu seria levado cativo para Babilônia e que permaneceria lá
por setenta anos (Jeremias 25:1-12);
I) Daniel recebeu a interpretação do sonho do rei Nabucodonosor (Daniel 2);
J) foi mostrado para Eliseu todos os passos do rei da Síria contra Israel (2 Reis 6:8-17);
K) Isaías recebeu a profecia de todos os principais acontecimentos do MASHIACH YÁUSHA (Isaías 9);
L) o ETERNO revelou a Davi que o MASHIACH YÁUSHA seria rejeitado pelos Yáudins (Salmos 118:22);
14
M) O ESPÍRITO DE YÁUH revelou a Simeão que ele contemplaria o SALVADOR antes de morrer (Lucas
2:25-38);
N) o ETERNO revelou à YÁUSHA os acontecimentos do “Final dos Tempos” e Ele entregou em visão ao
apóstolo João (Yauhanan) para mostrar para a Igreja (Apocalipse 1:1-3); dentre tantas outras revelações.
“E disse o ETERNO: ocultarei eu a Abraão o que faço, visto que Abraão certamente virá a ser uma
grande e poderosa nação, e nele serão benditas todas as nações da terra? Porque eu o tenho conhe-
cido, e sei que ele há de ordenar a seus filhos e à sua casa depois dele, para que guardem o caminho
do CRIADOR, para agir com justiça e juízo. (Gênesis 18:17-19)
Lembrando, que os crentes é que são os verdadeiros “filhos de Abraão” (Gálatas 3:7), portanto o CRIA-
DOR sempre nos revelará os seus planos mais secretos para nos prepararmos. A maneira que o ETERNO
fez e agiu, no passado, será sempre semelhante, porque ELE é perfeito (Mateus 5:48) é o mesmo (Sal-
mos 102:27/ Hebreus 1:12) e por isso não muda (Malaquias 3:6). Portanto, como ELE revelou seus se-
gredos no passado, continuará revelando em nossos dias porque ELE é o mesmo e não muda. AleluYauh!

3º) DEVEMOS INVESTIR E TRABALHAR COM AMOR E DEDICAÇÃO NA OBRA DO ETERNO: “o servo fiel e
sensato é aquele a quem seu MESTRE encarrega de gerir os outros servos da casa e alimentá-los. Se
o MESTRE voltar e constatar que o servo fez um bom trabalho, haverá recompensa. Eu lhes digo a
verdade: ELE colocará todos os seus bens sob os cuidados desse servo.” (Mateus 24:45-47)
Veja que os ímpios trabalham de forma astuta e desonesta para alcançar seus objetivos, mas o crente
não deve agir assim.
"O patrão do administrador elogiou o administrador desonesto, porque agiu astutamente. Pois os fi-
lhos deste mundo são mais astutos no trato entre si do que os filhos da luz. Por isso, eu lhes digo: usem
a riqueza deste mundo ímpio para ganhar amigos (irmãos), de forma que, quando esta riqueza hu-
mana acabar, àqueles que você ganhou vos recebam nas moradas eternas.” (Lucas 16:8-9 NOVA VER-
SÃO INTERNACIONAL)
Veja que YÁUSHA MASHIACH alerta que os filhos da LUZ (crentes) são *displicentes em relação à admi-
nistração das coisas espirituais, pois a maioria não está investindo sua vida, tempo e dinheiro naquilo
que verdadeiramente irá permanecer para sempre. Eles deixam de investir na obra do CRIADOR (anun-
ciar o verdadeiro Evangelho) para investir em seus deleites pessoais (casas luxuosas, carros importados,
roupas de grife, restaurantes caros etc.). Já os filhos da serpente investem tudo que possuem para ga-
rantir que satanás continue governando esta terra (Lucas 4:6-7).
*Significado de displicente: aquele que demonstra descaso, falta de empenho no que faz; desatento,
descuidado, desinteressado.
IMPORTANTE: INVESTIR NA OBRA DO CRIADOR NÃO É A MESMA COISA DE DAR DÍZIMOS E OFERTAS. O
dízimo foi preceito da LEI na Antiga Aliança com os judeus (Yaudins), e se tratava de mantimento, não
de dinheiro. Os dízimos eram para alimentar a tribo de LEVI que cuidava do Tabernáculo/Templo e não
receberam porção da terra prometida e também para socorrer as viúvas e órfãos (Deuteronômio 26:12).

15
Vejamos,
1) o dízimo é um ensino bíblico? Sim. (Números 18:21-24 / Levítico 27:30-32)
2) O ensino do dízimo é aplicável à igreja do MASHIACH em nossos dias? Não.
Quando Israel (Isral) entrou na terra prometida, seu território foi dividido entre as onze das doze tribos
de Israel, ficando a tribo de Levi sem território por herança. Pois, o ETERNO escolheu a tribo de LEVI,
dentre as demais tribos, para servi-lo. Assim, a tribo de LEVI moraria em algumas cidades pré-estabele-
cidas e receberia o dízimo de todas as demais tribos como sendo seu direito. (Números 18:21-24 / Nee-
mias 10:37-38 / Hebreus 7:5)
Como podemos observar, por não ter recebido território como as demais tribos, o dízimo foi dado ex-
clusivamente à tribo de Levi por direito, dentre as demais tribos, pelo serviço que prestava ao Taberná-
culo/Templo.
Os evangélicos herdaram da Igreja católica romana (A grande Babilônia de Apocalipse 17) uma doutrina
humana anti-biblica, baseado segundo eles, no fato de que Israel deixou de ser a testemunha do ETERNO
ao negar YÁUSHA, ou seja, deixou de ser o povo escolhido, passando a Igreja Católica Romana assumir
esta missão. Mas eles se esqueceram, que a promessa do ETERNO à Abraão, Isaque e Jacó jamais poderá
ser revogada.
Veja: “de todas as boas promessas que YÁUH fez à nação de Israel, nenhuma delas falhou; todas se
cumpriram. (Josué 21:45)
“Não quebrarei a minha aliança, não alterarei o que saiu dos meus lábios. Uma vez jurei pela minha
santidade que não mentirei a Davi. A sua semente durará para sempre, e o seu trono, como o sol
diante de mim.” (Salmos 89:34-36)
Ao herdar essa crença da igreja católica, achando que o ETERNO rejeitou Israel, as denominações evan-
gélicas se auto intitularam o novo Israel. Assim, as denominações evangélicas, como a católica, também
passaram a cobrar de seus seguidores o que julgavam, e julgam até hoje, ser um direito do antigo Israel
(LEVI); a entrega dos dízimos e das ofertas.
No Novo Testamento não encontramos a prática da devolução de dízimos na igreja primitiva, pois seus
membros entendiam que os dízimos pertenciam aos LEVITAS Yáudins pelo serviço que prestavam no
Templo de Pedra (antigo pacto) e a Igreja estava num pacto mais excelente, visto que os crentes agora
são o único TEMPLO, DE CARNE, DO CRIADOR (1º Coríntios 6:19), então, não haveria mais a obrigação
da entrega dos dízimos no Templo de pedra. A igreja primitiva era mantida por doações voluntárias,
conforme Atos 4:34-37; 5:1-2 / 1º Coríntios 16:1-4. Sendo, as reuniões da igreja primitiva nas casas dos
crentes (Atos 20:20 / Romanos 16:5 / 1º Coríntios 16:19 / Colossenses 4:15).
Os líderes religiosos de hoje que recebem os dízimos, não são da tribo de Levi, não são Yáudins e não
fazem parte da Lei de Moisés, pois guardam somente o que é interessante, para eles, da Lei de Moisés.
Esta ordenança de entregar os dízimos, existiu de Abraão, até Levi (Hebreus 7:9). Nesta passagem o
autor de Hebreus explica que, o dízimo termina em Levi e por ser YÁUSHA o sumo-sacerdote segundo a
ordem de MELQUISEDEC (Gênesis 14:18-20), a lei do dízimo havia sido revogada por haver mudado a
ordem do sumo-sacerdote, de LEVI para MELQUISEDEQUE. Abraão entregou o dízimo para

16
MELQUISEDEQUE (representação de YÁUSHA) para mostrar para os judeus, que até o grande patriarca
Abraão era menor que MELQUISEDEQUE (YÁUSHA).
YÁUSHA O MASHIACH aboliu o sacerdócio levítico com todas as suas leis, dízimos e costumes, conforme
Hebreus 7:1-28. Também diz: "com efeito, mudado que seja o sacerdócio, é necessário que se mude
também a lei." (Hebreus 7:12) E ainda: "o mandamento precedente é, na verdade, abolido por ser fraco
e inútil." (Hebreus 7:18)
Portanto, os dízimos recolhidos por esses líderes religiosos não estão sendo recolhidos de maneira justa
e não estão sendo investidos no VERDADEIRO TEMPLO DO CRIADOR que são os crentes (1º Coríntios
3:16), mas para a glória de homens gananciosos.

4º) Devemos “sair fora” dos CÃES (padres e pastores das denominações) e do sistema religioso babilô-
nico (Apocalipse 18:4).
“Acautelai-vos dos cães; acautelai-vos dos maus obrei-
ros; acautelai-vos dos falsos convertidos.” (Filipenses
3:2)
“Todos os seus *atalaias são cegos, nada sabem; todos
são cães mudos, não podem ladrar; andam adormecidos,
estão deitados, e amam uma soneca. E estes cães são gu-
losos, nunca se satisfazem; são pastores que nada com-
preendem; só compreendem bem aquilo que representa
os seus interesses pessoais e imediatos, procurando ob-
ter e ganhar tanto quanto possível, cada um para si
mesmo e seja de que forma for.” (Isaías 56:10-11)
*Atalaia significa: lugar elevado de onde se vigia ou pessoa encarre-
gada de vigiar algum evento anormal e tocar a trombeta para avisar
ao povo a se preparar, pois algo importante está para acontecer. Sinônimo de sentinela ou vigia.

“Ouvi então outra voz do céu que dizia: ‘Sai dela (da Babilônia), ó povo meu, para que não sejais cúm-
plices dos seus pecados e atingidos por suas pragas’; porque seus pegados se amontoaram até o céu,
e YÁUH se lembrou das suas iniquidades.” (Apocalipse 18:4-5)
*BABILÔNIA, A GRANDE: refere-se ao sistema religioso vigente no tempo do fim, inclui a igreja católica e suas filhas prostitu-
tas, as denominações evangélicas (Apocalipse 17).

O maior problema desse sistema religioso babilônico é que a igreja católica e grande parte das denomi-
nações evangélicas irão incentivar os seus membros na implantação do microchip ou tatuagem eletrô-
nica, alegando que não se trata da marca da besta. Falarão que a marca de besta é uma marca espiritual,
ou seja, uma grande mentira. Raciocine comigo, como uma marca espiritual será capaz de impedir al-
guém de comprar ou vender?
Quando falo para sair desse sistema religioso, não é apenas sair, mas se purificar dos dogmas e heresias
que se ensinam lá e tanto nos afasta do CRIADOR. Oriento a você voltar ao molde da igreja primitiva na
era dos apóstolos, com a pregação do verdadeiro evangelho da Graça e do Reino (palavra da Justiça).
Reuniões domésticas em casas de irmãos tementes e fieis ao SALVADOR com imersão em YÁUSHA
MASHIACH, daqueles que foram batizados na trindade, para novo nascimento. Também participar do
17
partir do pão e cálice, jejuns e orações. “Assim diz YÁUH: ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai
pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e acharei descanso para as vossas almas, mas eles dizem
(àqueles das denominações) não andaremos nele. Também pus atalaias sobre vós, dizendo: estais
atentos ao som da trombeta, mas dizem (àqueles das denominações): não escutaremos.” (Jeremias
6:16-17)
Voltando a falar sobre esses maus pastores, o ETERNO denomina eles de cães. Eles já têm os seus des-
tinos definidos pelo ETERNO, caso não se arrependam: "felizes os que lavam as suas vestes, para que
tenham direito à árvore da vida e possam entrar na cidade celestial pelas portas. Fora ficam os cães,
os que praticam feitiçaria, os que cometem imoralidades sexuais, os assassinos, os idólatras e todos
os que amam e praticam a mentira. (Apocalipse 22:14-15)
A palavra “cães” na Bíblia faz menção ao aprisco das ovelhas. Onde as ovelhas são cuidadas pelo ÚNICO
PASTOR YÁUSHA (Ezequiel 34:22-24) que é o proprietário do rebanho e esses “cães pastores” que não
se autoidentificam como “ovelhas”, pois dizem: “as minhas ovelhas” ou “a minha igreja”.
Num rebanho, existe as “ovelhas mais velhas” (anciãos da Igreja) que servem de líderes para as mais
jovens, mas estas ovelhas não são cães, mas são ovelhas. Assim, o ETERNO usa o sentido figurado de
“cães” para nomear esses maus pastores e obreiros que comem a carne das ovelhas, ou seja, toma tudo
delas. Esses cães não se auto identificam como ovelhas, mas como pastores. Não existe título de pastor
no Novo Testamento, mas existe o dom divino de pastorear o rebanho do MASHIACH. Os cargos ecle-
siásticos foram instituídos pela Igreja católica, para subjugar os leigos, ou seja, dominar sobre eles. Infe-
lizmente, a reforma protestante não foi completa, pois manteve esse sistema de hierarquia nas deno-
minações evangélicas.
“Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as
coisas. E ELE mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e
outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério,
para edificação do corpo do MESSIAS.” (Efésios 4:10-12)
“Cada um exerça o dom que recebeu para servir aos outros, administrando fielmente a graça do CRI-
ADOR em suas múltiplas formas.” (1 Pedro 4:10)
“Ao contrário de muitos, não negociamos a palavra do ETERNO visando lucro; antes, no MASHIACH
falamos diante de YÁUH com sinceridade, como homens enviados pelo ETERNO.” (2 Coríntios 2:17)
O apóstolo Paulo, já fazia referência a esses tipos de “pregadores”, que são “cães”, pois usam da religião
como uma grande fonte de lucro pessoal, pondo pesados jugos nas ovelhas (dízimos e ofertas) e não se
importando com a vida espiritual delas, nem com o bem-estar físico das ovelhas. De fato, querem apenas
usá-las como fonte de ganho.
“Quem, jamais, vai à guerra à sua custa? Quem planta uma vinha e não come do seu fruto? Quem
apascenta um rebanho e não se alimenta do leite do rebanho? (1 Coríntios 9:7)
É PERMITIDO SE ALIMENTAR DO LEITE DO REBANHO, MAS NÃO DA CARNE DAS OVELHAS.
“Trata-se, acaso, de simples norma entre os homens? Ou a lei não diz também o mesmo? Na Lei de
Moisés está escrito: “não atarás a boca ao boi que debulha” (Deuteronômio 25:4). YÁUH está dizendo
isso por causa dos bois? Não é, na realidade, em atenção a nós que ele diz isto? Sim! É por nós que

18
está escrito: “quem trabalha deve trabalhar com esperança e igualmente quem debulha deve debu-
lhar com esperança de receber a sua parte”. Se entre vós semeamos bens espirituais, será, porventura,
demasiada exigência colhermos de vossos bens materiais? Se outros se arrogam este direito sobre vós,
não o temos muito mais? Entretanto, não temos feito uso deste direito: sofremos tudo para não pôr
obstáculo algum ao EVANGELHO DO MASHIACH.” (1 Coríntios 9:8-12)
O apóstolo Paulo diz, que teria direito de se alimentar (não de enriquecer) da plantação que ele ajudou
a semear (Igreja), mas abriu mão para não colocar nenhum obstáculo à pregação do EVANGELHO DO
MASHIACH. Em nossos dias, o que mais afasta o incrédulo de conhecer a YÁUSHA é o falso evangelho,
baseado na teologia da prosperidade com a magnitude dos seus “templos de granito”, das grandes for-
tunas dos líderes religiosos, das suas soberbas e ostentações. Paralelamente à riqueza dos líderes religi-
osos, o povo padece muito por entregar até mesmo o que não tem (DÍZIMOS, TRÍZIMOS, OFERTAS DE
UM ALUGUEL, OFERTAS COM CARTÃO DE CRÉDITO DE TODO O SALÁRIO DO MÊS, FOGUEIRA SANTA,
COMPRA DA “COLHER DO CONSTRUTOR” (símbolos da maçonaria) e outros objetos “consagrados”). Isto
lembra a Igreja católica na idade média, que vendia indulgências, lotes no céu, vendiam o direito de
livrar o ente querido do purgatório, dentre outros absurdos.
De igual modo, as denominações evangélicas fazem como a igreja MÃE (igreja católica) sempre fez. “Eis
que todo aquele que usa de provérbios usará contra ti este provérbio, dizendo: tal mãe, tal filha.”
(Ezequiel 16:44) Lembrando que as denominações evangélicas saíram da igreja católica, portanto, a
igreja católica é a mãe das denominações evangélicas.
“Em sua testa havia esta inscrição: MISTÉRIO: BABILÔNIA, A GRANDE; A MÃE DAS PROSTITUTAS E
DAS PRÁTICAS REPUGNANTES DA TERRA.” (Apocalipse 17:5) Alguém tem dúvidas que a “Mãe das
prostitutas” seja a igreja católica? Ou que as “prostitutas filhas” sejam as denominações evangélicas?
É inimaginável pensarmos, há alguns anos atrás,
denominações com máquinas de cartão de cré-
dito nos cultos. Isto é um insulto ao sacrifício gra-
tuito de YÁUSHA MASHIACH e um grande obstá-
culo à pregação do “EVANGELHO DA GRAÇA”,
pois fizeram de vós um comércio lucrativo (2 Pe-
dro 2:3).
Muitos desses “cães gulosos” usam do versículo
bíblico de 1 Timóteo 5:18: “pois a Escritura diz:
"não amordace o boi enquanto está debu-
lhando o cereal", e o trabalhador é digno do seu
salário". Para justificar que o pastor deve rece-
ber salário, mas a escritura original diz: “o traba-
lhador é digno do seu sustento.” A IGREJA NÃO
É EMPRESA PARA PAGAR SALÁRIOS!
Veja o exemplo de Paulo, que fazia tendas para não comer o pão com suor alheio e para dar bom exem-
plo aos futuros obreiros (Gênesis 3:9 / 1 Tessalonicenses 2:9). Falarei mais adiante sobre a origem da
hierarquia na igreja (nicolaítas).

19
5º) O MESSIAS DISSE: “hipócritas! Sabeis muito bem interpretar os sinais da terra e do céu. Como não
conseguis discernir os sinais do tempo presente?” (Lucas 12:56)
Há muitíssimos sinais indicando a
volta do MASHIACH e a consuma-
ção de todas as coisas. Estão acon-
tecendo coisas importantes que
não podemos ignorar e considerá-
las fatos corriqueiros da vida é um
enorme erro de discernimento e
uma grande negligência.

As denominações evangélicas estão cegas: “sei de tudo que você faz. Você não é frio nem quente.
Desejaria que fosse um ou o outro! Mas, porque é como água morna, nem quente nem fria, eu o
vomitarei de minha boca. Você diz: ‘sou rico e próspero, não preciso de coisa alguma’. E não percebe
que é infeliz, miserável, pobre, cego e está nu. (Apocalipse 3:15-17)
Tudo isto, já estava previsto que aconteceria na Era de Laodiceia (final dos tempos). As denominações
pregam, apenas, sobre prosperidade, riquezas materiais e curas divinas.
“Se esperamos no MASHIACH só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens. (1º Co-
ríntios 15:19)
Os membros das denominações estão tão enraizados nesse mundo, que não anseiam, não amam o re-
torno do MASHIACH para instituir o seu Reino Milenar na Terra. Acham que o retorno de YÁUSHA não
será por agora. Por isso, serão pegos de surpresa, porque não se prepararam e deram ouvidos a esses
“cães gulosos” que diziam: “vinde, dizem, trarei vinho, e beberemos bebida fermentada, e o dia de
amanhã será como este, e ainda muito mais abundante.” (Isaías 56:12)
O sistema religioso embriagou a todos os moradores da Terra com o vinho da sua prostituição (Apoca-
lipse 17:2), ou seja, fez com que todos os habitantes da Terra acreditassem nas suas heresias e ficassem
tranquilos com as seguintes palavras: “o melhor de Deus (Zeus) ainda está por vir”.
"Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês fecham o Reino dos céus diante dos homens!
Vocês mesmos não entram, nem deixam entrar aqueles que gostariam de fazê-lo. (Mateus 23:13)

FICA A ADVERTÊNCIA: “e já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em
oração.” (1 Pedro 4:7)

20
CAPÍTULO 3: FINAL DOS TEMPOS E O CONTEXTO SOCIAL
A) O MESTRE YÁUSHA DISSE QUE SEU RETORNO SERÁ COMO NOS DIAS DE LÓ. (Lucas
17:28-30)
Ló e sua família saem de Sodoma, con-
forme determinação do anjo que os ad-
vertiu para não olharem para trás. Mas
sua esposa olhou e se transformou numa
estátua de sal (Gênesis 19: 12- 26). Per-
ceba, que a esposa de Ló estava com o
coração em Sodoma e por isso olhou para
trás. (Lucas 9:62)
YÁUSHA também nos adverte em Lucas
17:32: “Lembrem-se da mulher de Ló!”
Não atentem para esse mundo, tenham
seu olhar voltados para o ALTÍSSIMO
(Salmos 121:1-2).
Vamos entender o contexto social da vida de Ló: estudiosos afirmam que os moradores das cidades de
Sodoma e de Gomorra viviam em intensa perversão sexual, imoralidades e numa total depravação ho-
mossexual. O homossexualismo era o pecado mais frequente nos dias de Ló, era tão comum, que a
BÍBLIA relata que até os moços de Sodoma quiseram ter relações sexuais com os “ANJOS DE YÁUH” que
estavam na casa de Ló (Gênesis 19:3-15). O pecado chegou ao ápice naquelas duas cidades, que o
ETERNO não mais suportou tamanha devassidão e mandou fogo do céu que consumiu todos os mora-
dores daqueles lugares, como forma de juízo e demonstração de reprovação. YÁUH não aprova tais
comportamentos. (Gênesis 13:13, 19:24-25)
O anjo disse: “Ló, fuja depressa, porque nada poderei fazer enquanto você não chegar lá". Por isso a
cidade foi chamada Zoar. Quando Ló chegou a Zoar, o sol já havia nascido sobre a terra. Então o
ETERNO, fez chover do céu fogo e enxofre sobre Sodoma e Gomorra.” (Gênesis 19:22-24)
Nesta passagem, vemos claramente o livramento do ETERNO. Conforme prometido, Filadélfia não pas-
sará pela “Tribulação” porque YÁUH proverá o escape (leia Apocalipse 3:10).
Em relação aos nossos dias, olhe para o cenário atual e perceba que o mundo está semelhante aos dias
de Ló. Veja o indecente aumento da imoralidade, da perversão sexual, da fornicação, do adultério, da
pornografia, dos abortos, da pedofilia e o sinal mais impressionante dos dias de Ló, a enorme população
homossexual em todos os lugares e com todo incentivo da mídia.
O “lixo da programação televisiva” tem colocado combustível nestes pecados, veja como as atuais no-
velas globais disseminam todo tipo de imoralidades, de maus costumes e sem qualquer censura prévia.
Sugiro você banir essas programações da sua vida. Também as leis antimashiach estão sendo aprovadas
em todo o mundo, leis que autorizam todo tipo de pecado e incentivam as doutrinas de demônios.

21
Assim, o diabo tem formado uma sociedade cada dia mais imoral e inimiga do CRIADOR. Esse é o alicerce
necessário para ascender o governo do anticristo. “E tu, ó profano e ímpio príncipe de Israel, cujo dia
virá no tempo da extrema iniquidade.” (Ezequiel 21:25)
Veja essa notícia:
França aprova lei excluindo a idade mínima de 15 anos para consentir o sexo de crianças de qualquer
idade com adultos (23/08/2018): o governo do presidente Macron votou uma lei contra a idade mínima
de consentimento sexual na França, quando suprimiu do texto da lei a idade mínima de 15 anos para
consentimento sexual, tornando-se a mais recente nação a ceder à pressão de uma rede internacional de
ativistas liberais determinados a normalizar a pedofilia e a descriminalizar o sexo com crianças em todo
o mundo. A lei federal na França agora não tem idade legal de consentimento sexual, visto que o novo
texto da Lei Schiappa suprimiu a idade mínima de 15 anos do texto da lei anterior, ou seja, de forma sutil
o governo autoriza adultos que fazem sexo com crianças de qualquer idade que não serão processados
por estupro se a criança vítima for incapaz de provar “violência, ameaça, coação ou surpresa”. Tal lei
Schiappa foi aprovada no dia 03 de agosto de 2018 e não houve qualquer interferência contrária por
parte da ONU ou de qualquer órgão internacional de defesa à criança e adolescente, provocando indig-
nação e revolta no país. Pais e grupos que defendem os direitos das crianças acusaram o governo de
Macron de trair as crianças francesas. Os veículos de comunicação de todo o mundo se calaram diante de tais fatos.
Por: https://www.amodireito.com.br/2018/08/direito-oab-concursos-franca-legalizou-pedofilia.html

"E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará" (Mateus 24:12).

B) YÁUSHA MASHIACH NOS ALERTOU QUE SEU RETORNO SERÁ COMO NOS DIAS DE NOÉ
(Lucas 17:26-28)
“E, como aconteceu
nos dias de Noé, as-
sim será também nos
dias do FILHO DO HO-
MEM. Comiam, be-
biam, casavam, e da-
vam-se em casa-
mento, até ao dia em
que Noé entrou na
arca, e veio o dilúvio,
e os consumiu a to-
dos.” (Lucas 17:26,27)
Também nesta passagem, vemos claramente o arrebatamento das “primícias” / do “filho varão”. Con-
forme prometido, Filadélfia não passará pela “Tribulação”, porque YÁUH proverá o escape (leia Apoca-
lipse 3:10).
Noé viveu numa época em que a sociedade era muito perversa e incrédula. Os contemporâneos de Noé
viviam segundo a maldade de seus corações continuamente e eram extremamente violentos, materia-
listas, buscando o prazer imediato. Também não cumpriam os votos de matrimônio, procurando para si
mesmos mulheres que mais lhes agradavam e se desfaziam delas segundo suas próprias cobiças (Gêne-
sis 6).
22
A condição humana, principalmente o valor da família, era tão ruim e degradada que YÁUH se arrepen-
deu de ter criado o homem (Gênesis 6:1-7). Apesar dessa sociedade ser tão má, injusta e caída, havia
um homem no meio dessa geração que trouxe consolo ao ALTÍSSIMO, esse foi Noé (Gênesis 5:29).

Noé buscou a graça do ETERNO e a achou (Gênesis 6:8), era justo, íntegro e andava com o CRIADOR
(Gênesis 6:9). Também *invocava o nome do YÁUH como Enos fazia: “a Sete nasceu-lhe também um
filho, ao qual pôs o nome de Enos; daí se começou a invocar o nome de YÁUH.” (Gênesis 4:26)

*Invocar a YÁUH / YÁUSHA significa: convidar para se aproximar, chamando pelo nome.

Noé dependia do CRIADOR em tudo, ele agradava de YÁUH (Salmos 37:4) e estava disposto a fazer o
que o ELE determinasse. Noé tinha uma fiel aliança com o ETERNO e assim o ETERNO tinha uma aliança
fiel com Noé. E por causa disso, o ETERNO revelou seus planos para Noé e o orientou como alcançar a
salvação pessoal e de sua família. Assim, Noé foi instruído sobre o julgamento que viria àquela geração
pecadora, e sem duvidar construiu uma grande arca, conforme o modelo que YÁUH mostrou que ele
fizesse. Assim, houve livramento para Noé e para a família dele.

Em nossos dias, Paulo dá um conselho para buscarmos a salvação da nossa família: “e, tirando-os para
fora, o carcereiro disse: senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: crê
em YÁUSHA MASHIACH e serás salvo, tu e a tua casa.” (Atos 16:30-31)

Noé agradava de YÁUH e YÁUH agradava de Noé. Agradar de alguém, significa ter prazer na companhia
(invocar), na palavra (leitura das Escrituras), na conversa (oração). Isso deve estar bem claro para você.

Durante toda a construção da arca, Noé trabalhou arduamente e se envolveu de todo o seu coração
nesse chamado do CRIADOR. Também mobilizou sua família nesta grande obra. Por ser comprometido
com YÁUH e por ter um bom testemunho, sua família acreditou nele e no que o ETERNO lhe revelara.
Juntos e de maneira perseverante, Noé, sua esposa, seus filhos e suas noras edificaram aquilo que os
salvariam do julgamento de YÁUH. Eles não se importaram com a zombaria, escárnio, nem com os in-
sultos dos seus contemporâneos incrédulos, porque tinham uma missão a cumprir.

Veja que Noé se importava com todas as pessoas, não era egoísta. Por isso, enquanto construía a arca,
pregava o arrependimento dos pecados àqueles de vinham observar o que ele estava fazendo (2 Pedro
2:5). Todavia aqueles *ímpios não lhe deram ouvidos. Mesmo assim, permaneceu firme em seu propó-
sito, confiando nas promessas do ETERNO.

Obs: o *ímpio é diferente do pecador, porque é filho da serpente. O ímpio jamais se arrependerá, porque
é joio (Mateus 13:24-30). O joio nunca poderá se transformar em trigo e o trigo jamais se transformará
em joio, assim como a porca lavada (2 Pedro 2:22) jamais deixará de ser um porco. Não sabemos quem
é trigo ou joio, por isso pregamos o evangelho para todos.

O tempo de Noé se assemelha muito com os nossos dias, veja que Noé pregou o arrependimento para
os seus contemporâneos durante todo o tempo da construção da arca, e não conseguiu uma conversão
sequer. Tenho visto isso também em nosso tempo, na geração do “final dos tempos”, pois as pessoas
não têm o menor interesse em conhecer YÁUSHA MASHIACH na intimidade. Esta geração é acomodada,
incrédula e muito pecadora. Não querem mudar o estilo de suas vidas para seguir ao MESTRE, pelo
contrário, buscam cada dia mais satisfazer seus desejos carnais. Quando insisto, logo dizem que acredi-
tam de outra forma ou têm outra religião, mas no fundo é uma forma de tranquilizar a própria

23
consciência cauterizada e dizer para si mesmos que tudo está bem como está. Infelizmente, a maioria
da “geração da figueira” não fará nenhuma objeção quando o anticristo se manifestar e obrigar o uso
de sua marca (microship ou tatuagem eletrônica) e exigir adoração de todos.

Em nossos dias, o mesmo YÁUH continua nos revelar os seus planos através da BÍBLIA SEM FERMENTO.

FAÇA ESSA PERGUNTA: SERÁ QUE POSSO SER CONSIDERADO, POR YÁUH, UM NOÉ NOS
DIAS DE HOJE?

CONVITE: vamos nos envolver mais com os negócios do PAI CELESTIAL, abrindo nossas casas para o
estudo da Palavra e da oração. Insistir na pregação do verdadeiro Evangelho (não mercantilista). Isso
certamente alegrará o coração de YÁUH bem como dará oportunidade “àqueles que dormem” de serem
despertados do sono da negligência.

QUESTIONE-SE:

1) Estou comprometido com YÁUH/YÁUSHA e com a obra do ETERNO? Ou estou distraído com as coisas
desse mundo?

2) Meu viver é justo e santo? Ou vivo igual a qualquer pessoa desse mundo que não têm esperança e
não crê nas ESCRITURAS como PALAVRA DO CRIADOR?

3) Tenho levado minha família e amigos ao conhecimento de YÁUH/YÁUSHA, mesmo que eles rejeitem?
Ou estou tão desligado espiritualmente que não me importo com a salvação deles e não tenho certeza
da minha própria salvação?

4) Tenho me santificado para servir ao ETERNO? Já me decidi ser imergido em YÁUSHA? Já estou em
comunhão ou quero estar em comunhão com o partir do pão e do cálice? Ou nem ao menos aceitei
publicamente YÁUSHA MASHIACH como meu Salvador e acho que o batismo não é necessário para mim,
pois tenho uma vida correta?

5) Separo parte do meu tempo diário, para alimentar minha alma com a “PALAVRA DO ETERNO”? Ou
acho a BÍBLIA muito difícil de entender e por isso não tenho interesse nela?

6) Amo YÁUSHA o suficiente para largar tudo para segui-lo? Estou me esforçando para ser arrebatado
como primícias da Terra? Ou não estou disposto a essa renúncia total, pois ainda estou preso em muitas
coisas do mundo?

7) Amo realmente o retorno de YÁUSHA MASHIACH para instituir seu Reino Milenar? Ou não gosto de
falar destas coisas porque tenho medo?

Dependendo das suas respostas, você mesmo tem condição de entender que se sua vida espiritual está
sendo edificada ou está em ruínas. É tempo de arrependimento e de buscar a face do CRIADOR VIVO,
como diz a PALAVRA: “O Trono de YÁUH é um trono de graça, no qual podemos obter salvação e
acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.” (Hebreus 4:16)

24
CAPÍTULO 4: FINAL DOS TEMPOS E OS SINAIS
C) O RETORNO DE YÁUSHA (O VERDADEIRO MASHIACH) SERÁ MARCADA POR SINAIS
NA TERRA E SINAIS DO CÉU
“Haverá grandes terremotos, pestes e fomes em diversos lugares, e haverá terrores e grandes sinais
do céu.” (Lucas 21:11)
YÁUSHA MASHIACH alertou que antes do seu retorno à Terra haveriam vários sinais, note que o texto
diz “sinais do céu” e “não sinais no céu”, ou seja, os sinais vem do CRIADOR (do céu) e muitas vezes não
serão vistos no céu, como aconteceu com o sinal de Apocalipse 12 que só pode ser visto através do
“programa Stellarium”. Veja que o CRIADOR está mostrando os sinais para nos alertar para sua vinda.
As ESCRITURAS SAGRADAS nos dão muitas pistas a respeito do retorno de YÁUSHA O VERDADEIRO
MASHIACH. ELE próprio disse: “quando é chegada a tarde, dizeis: haverá bom tempo, porque o céu
está rubro. E, pela manhã: hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hi-
pócritas, sabeis discernir a face do céu, e não conheceis os sinais dos tempos? Uma geração má e
adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será dado, senão o sinal do profeta Jonas. E, deixando-os,
retirou-se.” (Mateus 16:2-4)
Para nossa geração, o ETERNO tem revelado muitos sinais para que um grande número de pessoas dis-
plicentes, venham a acordar e mudar de atitude para com o CRIADOR.
Também podemos citar outras passagens bíblicas que apontam a época que vivemos como o “final dos
tempos”, vejamos essa: “e farei com que ocorram eventos espantosos no céu e na terra: sangue, fogo
e grandes nuvens de fumaça! O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que chegue o
grandioso e temível DIA DE YÁUH.” (Joel 2:30-31)
Como vemos nesta passagem, o profeta Joel inspirado pelo ESPÍRITO SANTO DE YÁUH revela os sinais
que antecederão a volta de YÁUSHA MASHIACH. Temos observado várias notícias nos meios de comu-
nicação sobre as “luas de sangue” ou “luas vermelhas”, “eclipses solares” que são evidenciados pelo
escurecimento do sol, “alinhamentos de astros”, “chuva de meteoros” (2018), “nuvens de fumaça” (vul-
cões em erupção e grandes queimadas).
Os sinais continuam acontecendo e em maior frequência na medida que vai se aproximando o “GRANDE
DIA DE YÁUH”. Portanto, não feche os olhos para os sinais.

Em 23/09/2017 ACONTECEU NO CÉU UM SINAL EXTRAORDINÁRIO:

“Apareceu no céu um sinal extraordinário: uma mulher vestida do sol, com a lua debaixo dos seus pés
e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça. Ela estava grávida e gritava de dor, pois estava para dar
à luz. Então apareceu no céu outro sinal: um enorme dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres,
tendo sobre as cabeças sete coroas. Sua cauda arrastou consigo um terço das estrelas do céu, lan-
çando-as na terra. O dragão colocou-se diante da mulher que estava para dar à luz, para devorar o
seu filho no momento em que nascesse. Ela deu à luz um filho, um homem, que governará todas as
nações com cetro de ferro. Seu filho foi arrebatado para junto de YÁUH e de seu trono.” (Apocalipse
12:1-5)
OBS.: o livro de Apocalipse não está todo escrito de forma cronológica dos acontecimentos, por exemplo
Apocalipse 12 é um pequeno resumo de vários acontecimentos citados nos capítulos anteriores e de

25
acontecimentos que serão ainda citados nos capítulos seguintes. O apóstolo João (Yauhanan) foi escre-
vendo na medida que foi tendo as visões, não se preocupando com a cronologia do tempo. Assim tam-
bém a BÍBLIA, não está disposta na cronologia de tempo.

O PRIMEIRO SINAL DE APOCALIPSE 12

É a primeira vez em todo o livro de Apocalipse que aparece a palavra SINAL, portanto, se é um SINAL
não se trata de uma mulher literal, mas uma representação de algo tremendo.
Este SINAL só pôde ser visto por causa da tecnologia dos nossos dias. A mais antiga das ciências (astro-
nomia) conta, hoje, com dezenas de programas que se dedicam a mostrar o céu também para os leigos,
dentre os diversos programas para leigos se destacam: Stellarium, Google Earth e WorldWide Teles-
cope. E para facilitar ainda mais para a nossa geração esses programas podem ser baixados gratuita-
mente. Lembre-se que o cumprimento profético seria quando a “ciência se multiplicasse” (Daniel 12:4).
Veja que estamos falando de astronomia, apenas astronomia que é uma ciência. Não se trata de astro-
logia, que é uma interpretação diabólica dos astros. Inclusive, “nenhum crente de verdade” deve con-
sultar ou acreditar em astrologia. A Bíblia ensina que somente YÁUH pode anunciar as coisas do futuro,
pois somente ELE é conhecedor de todas as coisas:

“Lembrai-vos das coisas passadas da antiguidade: que eu sou YÁUH, e não há outro, eu sou o CRIA-
DOR, e não há outro semelhante a mim; que desde o princípio anuncio o que há de acontecer e desde
a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho permanecerá de pé, farei
toda a minha vontade.” (Isaías 46:9-10).

26
AGORA, VOLTEMOS AO QUE REALMENTE ACONTECEU EM 23/09/2017
A MULHER foi representada pela constelação de virgem. A COROA de 12 estrelas foi representada pela
constelação de Leão (que tem 9 estrelas) + 3 estrelas errantes alinhadas que são os conhecidos planetas
Vênus, Marte e Mercúrio. A Lua se posicionou debaixo dos pés e o Sol ao lado da MULHER. Portanto,
este foi o sinal mais esperado de todas as Eras da Igreja, pois algo grandioso está para acontecer.
O agrupamento celeste, ocorrido no céu em 23 de setembro de 2017 (veja ilustração) corresponde exa-
tamente ao que se esperaria do “sinal de APOCALIPSE 12”: o planeta Júpiter (chamado de planeta rei)
saiu do ventre da constelação de Virgem depois de permanecer lá por 42 meses, ou seja, tempo máximo
de uma gestação normal. Pergunto a você, isso não é incrível?
INTERPRETAÇÃO PROFÉTICA DO SINAL DA VIRGEM QUE ESTÁ PRESTES A DAR A LUZ:
Veja que no livro de Apocalipse capítulo 1:1 diz: “revelação de YÁUSHA MASHIACH, a qual YÁUH lhe
deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente irão acontecer; e pelo seu anjo as enviou,
e as notificou a João (Yauhanan) seu servo; o qual testificou da palavra de YÁUH, e do testemunho de
YÁUSHA MASHIACH, e de tudo o que tem visto.” (Apocalipse 1:1-2)
Durante muito tempo, a visão do SINAL de APOCALIPSE 12 foi interpretada como sendo em sentido
figurado, apesar de se dizer no início do capítulo: “e viu-se um grande sinal no céu”, no qual o apóstolo
João (Yauhanan) diz em terceira pessoa “viu-se”, portanto, seria visto por muitas pessoas antes do cum-
primento da profecia. Dessa forma, o primeiro sinal não foi representado no sentido figurado, como se
entendia no passado, mas por um sinal extraordinário ocorrido de forma literal no céu.
QUEM É ESSA VIRGEM? REFERE-SE A MARIA MÃE DE YÁUSHA?
Não. A virgem do “sinal de Apocalipse 12”, refere-se à IGREJA NÃO ARREBATADA, pois a MULHER é a
representação clássica da igreja, conforme explicado no capítulo 1 do manual. Veja que a MULHER é
levada ao deserto, de maneira semelhante à nação de Israel (Ysral) que teve que peregrinar no deserto
para ser purificada da idolatria do Egito. Assim também, a MULHER (IGREJA NÃO ARREBATADA) será
levada ao deserto para ser purificada da idolatria do sistema religioso babilônico, ou seja, a Mãe e as
filhas prostitutas de Apocalipse 17, referindo à Igreja Católica e às denominações evangélicas.
Muitos interpretam a MULHER como sendo Maria, mas de esquecem que a revelação de Apocalipse 12
refere a acontecimentos que irão acontecer. Maria já tinha dado à luz ao MASHIACH e ele nasceu e não
foi arrebatado imediatamente após o nascimento. Portanto, a MULHER não é Maria e o menino não é
YÁUSHA. Pois não faz sentido profetizar algo já ocorrido, portanto, refere-se a outros personagens.
Também ouvimos, que a MULHER se refere à nação de Israel (Ysral), mas isso pode ser facilmente refu-
tado por um simples motivo: Israel (Ysral) rejeitou o “Sol da Justiça” em Malaquias 4:2 (YÁUSHA MASHI-
ACH) e como a MULHER está vestida do SOL , portanto, não se trata de Israel (Ysral) que a profecia está
se referindo.
Então, QUEM É A CRIANÇA QUE NASCE? REFERE-SE à YÁUSHA?
Não. Perceba que tão logo a criança nasce ela é arrebatada, não condiz com o nascimento e ministério
de YÁUSHA MASHIACH. Darei os motivos a seguir:
1º) essa interpretação não condiz com algo que iria acontecer no futuro, pois já tinha acontecido.
Veja que a palavra diz que a revelação das coisas que devem acontecer, portanto não se refere à
YÁUSHA, pois ELE já havia cumprido seu ministério terreno. Sendo o próprio YÁUSHA que revelou a
profecia. Portanto, não é sobre YÁUSHA que o sinal estaria apontando.
27
2º) YÁUSHA foi arrebatado tão logo que nasceu? Não. ELE nasceu, foi criança, começou seu ministério
com 30 anos, cumpriu seu 1 ano* de ministério (Êxodo 12:5), foi morto, ressuscitou, ficou por 40 dias
instruindo seus discípulos, para somente depois ascender aos céus perante uma multidão de testemu-
nhas no monte das Oliveiras em Jerusalém (Atos 1).
*Obs.: como disse anteriormente, na Bíblia existem livros inteiros que são fermentos (heréticos), adici-
onados pela igreja católica. Um bom exemplo é o evangelho de João (Yauhanan), que não foi escrito por
João e sua mensagem contradiz os evangelhos de Lucas, Mateus e Marcos. A cronologia do ministério
de YÁUSHA no evangelho de João soma-se 3 anos e meio, já na cronologia do ministério de YÁUSHA no
Evangelho de Lucas é de apenas *1 (hum) ano, ou seja, *1 (hum) ano de ministério após ter sido batizado
(imergido), conforme Êxodo 12:5 que o cordeiro separado para ser sacrificado na páscoa teria a idade
de *1 (hum) ano. YÁUSHA foi batizado com trinta anos de idade, conforme a idade mínima de trinta
anos para o início do serviço sacerdotal (Lucas 3:23 / Números 4:3 / 1 Crônicas 23:3).
Então, QUEM É ESSA CRIANÇA (FILHO VARÃO) QUE A MULHER DÁ A LUZ?
Por várias vezes a IGREJA, além de ser citada como MULHER, também é comparada como uma LAVOURA.
“Pois somos cooperadores de YÁUH; vós sois lavoura do CRIADOR, edifício do ETERNO. (1 Coríntios
3:9)
No Livro de Levíticos 23, fala de duas colheitas da mesma lavoura.
1ª) O proprietário da lavoura, vinha e caminhava por ela e colhia os feixes de trigo que estavam ma-
duros, em seguida levava-se este feixe diante do sacerdote e este agitava diante do ALTÍSSIMO, assim
toda a lavoura seria abençoada (inclusive àquela que ainda seria colhida). Esta festa é chamada de
PRIMÍCIAS.
"Diga o seguinte aos israelitas: quando vocês entrarem na terra que lhes dou e fizerem colheita,
tragam ao sacerdote um feixe do primeiro cereal que colherem. O sacerdote moverá ritualmente o
feixe perante o Altíssimo para que seja aceito em favor de vocês; ele o moverá no dia seguinte ao
sábado. (Levítico 23:10,11)
2ª) Posteriormente, após as primícias serem consagradas a YÁUH, se faria a contagem de sete semanas
e no dia seguinte, ao sábado, seria trazida uma nova oferta, da mesma lavoura, da colheita que aca-
baram de ceifar. Esta festa é chamada de PENTECOSTES.
"“A partir do dia seguinte ao sábado, o dia em que levarem o feixe de cereal a fim de ser movido
para o alto como oferta especial, façam a contagem de sete semanas completas. Continuem con-
tando até o dia depois do sétimo sábado, isto é, cinquenta dias depois. Então apresentem uma oferta
de cereal novo colhido para ao Altíssimo. (Levítico 23:15,16)
RELEMBRANDO: No Antigo Testamento, existem tipologias que são, posteriormente no Novo Testa-
mento, especificados e revelados. Os dois Testamentos se correlacionam por meio destas tipologias cor-
respondentes. O Novo Testamento relaciona que alguns personagens, elementos e fatos do Antigo Tes-
tamento são prefigurações do que ainda estava por vir (Colossenses 2:16-17 / Hebreus 10:1).
“A história simplesmente se repete. O que foi feito antes será feito outra vez. Nada debaixo do sol é
realmente novo.” (Eclesiastes 1:9)
Em Apocalipse 12:5 diz que o “filho varão” é arrebatado imediatamente quando nasce e é levado
diretamente para o Trono. Veja aqui, que este filho varão é levado ao Trono para ser consagrado ao
ETERNO. No antigo testamento, todo filho primogênito (PRIMÍCIA) era consagrado ao ALTÍSSIMO.
28
“Consagre a mim todos os primeiros filhos homens dos israelitas. O primeiro filho de cada família e
a primeira cria dos animais me pertencem”. (Êxodo 13:2)
Veja, que João (Yauhanan) vê no céu os 24 anciãos com coroas na cabeça e assentados em tronos
(Apocalipse 4:4). Na visão são descritos como sendo homens maduros (anciãos). No antigo testa-
mento, haviam 24 turnos dos sacerdotes (1º Crônicas 24). A visão dos 24 anciãos, ainda, tem uma
interpretação ainda mais profunda.
Na Antiga Aliança foram defi-
nidas, pelo ETERNO, 12 tribos
como sendo a nação de Israel
(Isral); e na Nova Aliança fo-
ram escolhidos pelo MASHI-
ACH YÁUSHA os 12 apóstolos.
A União das duas alianças será
no céu 12 (Antiga) + 12 (Nova)
= 24 anciãos, compostos dos
vencedores das 2 alianças.

A totalidade dos crentes maduros no arrebatamento das primícias (igreja de Filadélfia) + 1ª ressureição
dos vencedores da antiga e nova aliança, 12 x 12 = 144mil. Perceba que Apocalipse 7, refere-se aos
judeus da Antiga Aliança; e Apocalipse 14, refere-se aos crentes da Nova Aliança.
ALELUYAUH!
Também nas visões de João (Yauhanan) os 144 mil (da Nova Aliança) de Apocalipse 14:1-5, são ho-
mens, virgens, pois não se contaminaram com MULHERES (denominações evangélicas) e foram resga-
tados da Terra como PRIMÍCIAS.
A referência a “Homens” não estão no sentido literal, mas profético. Pois, no antigo testamento o filho
homem primogênito era consagrado ao ETERNO e herdavam o direito de comandar / administrar a
família. Portanto, os 24 anciãos e os 144 mil são formados por homens e mulheres, ou seja, crentes
que amadureceram primeiro e, como na Antiga aliança, irão reinar por serem os primogênitos de
YÁUH.
Perceba:
“e olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com ele os cento e quarenta e quatro mil,
que em suas testas tinham escrito o nome de seu Pai.”
“Estes são os que não estão contaminados com mulheres; porque são virgens. Estes são os que se-
guem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes são os que dentre os homens foram resgatados como
primícias para YÁUH e para o CORDEIRO.” (Apocalipse 14:1 / 14:4)
Aqueles que participarão do arrebatamento do filho varão / primícias e os vencedores de todas as eras
da Igreja terão uma recompensa maior.
“Quando um homem tiver duas mulheres, uma a quem ama e outra a quem despreza, e a amada e
a desprezada lhe derem filhos, e o filho primogênito for da desprezada, Será que, no dia em que fizer
herdar a seus filhos o que tiver, não poderá dar a primogenitura ao filho da amada, preferindo-o ao
filho da desprezada, que é o primogênito. Mas ao filho da desprezada reconhecerá por primogênito,

29
dando-lhe dobrada porção de tudo quanto tiver; porquanto aquele é o princípio da sua força, o di-
reito da primogenitura é dele. (Deuteronômio 21:15-17)
Está passagem faz-se referência a história de Jacó que teve duas esposas: Lia (desprezada) e Raquel
(amada), apesar disso Lia (a desprezada) deu mais filhos para Jacó que Raquel (a amada). Mas, a pas-
sagem refere àquilo que haveria de vir: Israel (a amada) e a Igreja (a desprezada), o sentido de amada
e desprezada, refere-se ao tempo que o ETERNO dedicou a cada uma delas. Para Israel (Ysral) a aten-
ção e dedicação foi muito maior do que a dedicação para com a Igreja, apesar disso, a igreja gerará
muito mais filhos para o ETERNO que Israel (Ysral).
3º) Apocalipse 12:11, diz: “E eles o venceram (venceram o diabo) pelo sangue do Cordeiro e pela
palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte.” (Apocalipse 12:11)
Este versículo faz referência ao FILHO VARÃO, mas diz que eles (plural) venceram o diabo. Portanto, eles
venceram, refere-se a um grupo de pessoas e não uma única pessoa.
4º) O ETERNO, SEMPRE SEPAROU UM POVO DE DENTRO DE SEU POVO.
a) Vemos isso com Gideão, quando ele convocou
Israel (Ysral) para combater os amalequitas e mi-
dianiatas. Veja que compareceram 32 mil ho-
mens, mas o ETERNO escolheu, dentre eles, ape-
nas 300 homens para o combate (Juízes 7);
b) no deserto, Moisés subiu ao monte Sinai para
receber as leis para o povo. Por ele demorar, o
povo ficou inquieto e forçou Arão a fazer um
ídolo de ouro, daí a tribo de Levi não participou
daquela idolatria e assim àquela tribo foi sepa-
rada pelo ETERNO para o sacerdócio e cuidados
do Tabernáculo / Templo (Números 8:14);
c) daqueles que saíram do Egito, somente Josué
e Calebe entraram na Terra prometida, assim
herdaram a promessa junto daqueles que nasce-
ram no deserto. Portanto, YÁUH o ETERNO sem-
pre separou um povo, dentre o seu povo (Núme-
ros 14:21-30).
Portanto, essa criança que nasce é imediatamente arrebatada, refere-se à igreja de Filadélfia e aos ven-
cedores de todas as eras da igreja, além dos vencedores da antiga aliança.
Na semelhança do nascimento de um bebê humano, o parto normal se faz quando a cabeça da criança
nascendo primeiro e só depois o corpo. YÁUSHA é chamado de “cabeça da igreja”: “O MASHIACH é o
cabeça da igreja, já a igreja é o seu corpo. E é o princípio de uma vida nova, o primeiro a ter ressusci-
tado dos mortos, e é consequentemente o primeiro em tudo e sobre todas as coisas!” (Colossenses
1:18:)
“Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados no MASHIACH.
Cada um, porém, por sua própria ordem: YÁUSHA (o primeiro), as primícias, depois, os que são do
MASHIACH, na sua vinda. (1 Coríntios 15:23)

30
Perceba aqui a sequência cronológica da transformação dos corpos corruptíveis em incorruptíveis se
fará dessa forma: 1º YÁUSHA (o primeiro); 2º as Primícias; 3º Àqueles que são do MASHIACH que per-
manecerão vivos até o final da tribulação.
O apóstolo João (Yauhanan) diz: “amados, agora somos filhos de YÁUH, e ainda não se manifestou o
que havemos de ser, mas sabemos que, quando ELE se manifestar, seremos semelhantes a ELE, pois o
veremos como ELE É.” (1 João 3:2)
Perceba que o apóstolo fala do nascimento dos filhos de YÁUH com novos corpos glorificados e com
autoridade para realmente fazer a diferença na TERRA.
“A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de YÁUH sejam revelados.” (Ro-
manos 8:19)
Portanto, toda a criação aguarda, isso significa que ainda não somos o que devemos de ser. Aguardamos
de fato o nosso novo nascimento, quando receberemos a completa adoção de filhos de YÁUH. Como
uma criança em parto, normalmente, nasce primeiro a cabeça para só depois nasce o corpo, assim nós
“O Corpo do MASHIACH” resgatados da Terra como primícias (Apocalipse 14:4).
“Ela deu à luz um filho, um ho-
mem, que governará todas as na-
ções com cetro de ferro.” (Apoca-
lipse 12:5) Repare o que o YÁUSHA
MASHIACH diz à Igreja de Tiatira:
“àquele que vencer e fizer a minha
vontade até o fim darei autori-
dade sobre as nações. "Ele as go-
vernará com cetro de ferro e as
despedaçará a um vaso de
barro."(Apocalipse 2:26-27)
Repare a dica que o YÁUSHA está
dando aqui, portanto a criança de
Apocalipse 12 se refere aos filhos
de YÁUH que ainda não nasceram (novo corpo glorificado), mas está próximo o dia do parto, pois as
dores de parto estão adiantadas. Não faz sentido ser o YÁUSHA a criança de Apocalipse 12, pois é a
revelação de YÁUSHA revelando seu PRÓPRIO nascimento? Todos já sabiam disso. YÁUSHA já tinha
nascido, cumprido seu ministério terreno, ressuscitado, ascendido aos Céus. Veja que Apocalipse é um
livro de revelação das coisas que em breve IRÃO acontecer (Apocalipse 1:19) e não faria sentido o pró-
prio YÁUSHA revelando algo já acontecido. A verdade é, YÁUSHA MASHIACH estava revelando algo
novo. O nascimento do filho varão é o arrebatamento da igreja de Filadélfia e dos vencedores de todas
as Eras da igreja.

Obs.: na boca dos 144 mil não se achou mentiras, refere que na boca (Êxodo 23:13 / Oséias 2:17) deles
não se achou o nome dos ídolos (jesus, senhor (significa Baal), deus (zeus) etc). Na pregação de Elias
(Eliyau /Aliyau), o CRIADOR refere que separou em Ysral (Israel) 7.000 que não se prostraram à Baal (1
Reis 19:18). Assim, os 144 mil está associada a está passagem do profeta Elias (EliYau / AliYAU).

31
O SEGUNDO SINAL DE APOCALIPSE 12
Apocalipse 12:1-4 diz: “então apareceu no céu algo extremamente espetacular: era uma mulher ves-
tida com o Sol, com os pés apoiados sobre a Lua e com uma coroa formada por doze estrelas na cabeça.
Estava grávida, e já com as dores de parto, e gritava na ânsia de dar à luz. E apareceu uma outra visão
em que um dragão vermelho se apresentava com sete cabeças e dez chifres; e em cada cabeça tinha
uma coroa. Com a cauda arrastou para trás de si um terço das estrelas do céu, lançando-as sobre a
Terra. E colocou-se na frente da mulher que ia dar à luz, pronto para devorar a criança logo que nas-
cesse

Primeiramente, podemos observar DOIS SINAIS na passagem de Apocalipse 12: a mulher vestida do sol
e o dragão vermelho. Diante disso, o apóstolo João tem uma visão do futuro sobre o que haveria de
suceder-se (Apocalipse
1:19), isso revela algo
que aconteceu no “final
dos tempos”. Podemos
afirmar a veracidade
dessa hipótese a partir
do fato ocorrido em 23
de setembro de 2017 (si-
nal da mulher vestida do
sol) e em 2018 o se-
gundo sinal (dragão ver-
melho) com Nibiru como
um segundo sol.

32
APARECEU NO CÉU EM 2018 O “SEGUNDO SOL”?
O que é isso ao lado do SOL? “Um Reflexo do Sol”? Um segundo Sol? Isso aconteceu em agosto/setem-
bro de 2018. Você ficou sabendo disso? Você viu isso acontecer?
SAIA DA “MATRIX” / SAIA DO SISTEMA RELIGIOSO, POIS ALI ELES NÃO VÃO TE MOSTRAR A VERDADE
Uma coisa é certa: lembramos daquela canção… “Quando o segundo sol chegar (anticristo)… Para rea-
linhar as órbitas dos planetas…” (Nando Reis). As coisas estão acontecendo e você continua dormindo,
não está vendo o PERIGO que está a sua volta?
O SIGNIFICADO OCULTO DO “SEGUNDO SOL”, NOVELA DA REDE GLOBO DE 2018.

A Rede Globo, que é esotérica e cumpre a pauta “Illuminati” no Brasil, lançou em 2018 mais uma novela
com mensagens ocultistas e subliminares. Trata-se da novela “Segundo Sol”, que no esoterismo repre-
senta uma estrela anã invasora do sistema solar e está ligado às profecias maias e às mensagens espíritas
de Chico Xavier. A mensagem do “Segundo Sol” já tinha sido anunciada na música do esotérico Nando
Reis às vésperas da virada do milênio e foi gravada pela ateia Cássia Eller. O tema dessa novela traz a
mensagem de que as pessoas terão uma segunda chance, com um novo recomeço dando uma nova
oportunidade aos personagens de encontrarem a felicidade.

MENSAGEM OCULTA: O mundo está caminhando para o caos e a Rede Globo já anuncia, subliminar-
mente, que em breve todos terão a oportunidade da felicidade (falsa felicidade). Faz menção a um novo
recomeço, com a vinda da Nova Ordem Mundial e de seu governo global, o governo do anticristo. Sem
fronteiras territoriais, com uma religião única, e sem quaisquer tipos de preconceitos, a humanidade
viverá a tão sonhada “liberdade pervertida”.

Esse “Novo Sol” que foi visto incessantemente nos horizontes da Terra em 2018 é o prenúncio, segundo
os esotéricos, da chegada de um ser iluminado que irá “resolver os grandes problemas da humanidade”
e para “realinhar as órbitas” da humanidade desalinhadas. “Então apareceu no céu outro sinal: um
enorme dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres, tendo sobre as cabeças sete coroas.” (Apo-
calipse 12:3) Na realidade o que está vindo é o “destruidor” (satanás/enganador), aquele ser maligno
que detesta o ser humano e quer destruir a criação de YÁUH, visto não poder tocar no CRIADOR.

“E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão
e os seus anjos; mas eles não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado
o grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo, e satanás, que engana todo o mundo; ele foi
precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele. E ouvi uma grande voz no céu, que dizia:
agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso YÁUH, e o poder do seu MASHIACH; porque
já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso YÁUH os acusava de dia e de noite.
E eles (os que creem em YÁUSHA) o venceram pelo sangue do CORDEIRO e pela palavra do seu teste-
munho; e não amaram as suas vidas até à morte. Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais.
Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já
tem pouco tempo.” (Apocalipse 12:7-12)

O diabo e todos os seus demônios ainda não estão na Terra, mas serão lançados aqui após serem expul-
sos do Céu pelo *Arcanjo Miguel (Efésios 6:12, Apocalipse 12:7-9). Isto ocorrerá na metade do governo
da besta e daí em diante a Terra será um caos sem precedentes.

*Arcanjo Miguel (significado: àquele que é como o ALTÍSSIMO), veja que o nome já revela quem se trata (Hebreus 1:3).
Miguel é o comandante supremo de todos os exércitos celestiais. Diante de várias evidências, concluímos que se trata de

33
YÁUSHA MASHIACH antes de sua vinda a Terra. YÁUSHA é referido em várias passagens de Apocalipse como um Anjo seme-
lhante ao filho do homem (Apocalipse 7:2 / Apocalipse 14:14 / 1 Tessalonicenses 4:16). Hoje MIGUEL tem um corpo glorifi-
cado ressurreto e foi lhe dado um nome acima de todo nome YÁUSHA (Filipenses 2:5-11).

Muitos acham que o diabo e seus exércitos estão no inferno, mas não é isso que a Bíblia diz: “vistam
toda a armadura de YÁUH, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo, pois a nossa luta não
é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas,
contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais. (Efésios 6:11-12)

O diabo e seus exércitos serão despejados do céu. “Cuidado! Não rejeitem aquele que vos fala. Se os
que se recusaram a ouvir aquele que os advertia na terra não escaparam, quanto mais nós, se nos
desviarmos daquele que nos adverte dos céus? Aquele cuja voz outrora abalou a terra, agora promete:
ainda uma vez abalarei não apenas a terra, mas também o céu". As palavras “ainda uma vez" indicam
a remoção do que pode ser abalado, isto é, coisas criadas, de forma que permaneça o que não pode
ser abalado. Portanto, já que estamos recebendo um Reino inabalável, sejamos agradecidos e, assim,
adoremos o ETERNO de modo aceitável, com reverência e temor, pois o nosso YÁUH é fogo consumi-
dor!" (Hebreus 12:25-29)

Creio que será assim, enquanto os vencedores estarão transbordando de felicidades no casamento com
YÁUSHA MASHIACH no CÉU, na Terra um caos sem precedentes. POR ISSO, TOME ATITUDE AGORA
PARA NÃO SER DEIXADO PARA TRÁS. GLÓRIAS A YÁUH!!!

D) O RETORNO do YÁUSHA MASHIACH será marcado por guerras, conflitos e terremo-


tos (Mateus 24)
GUERRAS E CONFLITOS:
YÁUSHA O VERDADEIRO
MASHIACH falou a respeito de
guerras e conflitos entre as na-
ções como um dos sinais de
seu retorno. O Mestre alertou
que se levantaria nação contra
nação, e reino contra reino
(Mateus 24:7). Não é o que te-
mos visto ao longo do tempo?
O mundo já sofreu com duas
grandes guerras (a Primeira e a
Segunda Guerra Mundial). Milhões de pessoas foram mortas, e as guerras e os conflitos continuam
sendo constantes em nosso planeta. Atualmente temos visto também a ameaça do terrorismo, que está
disseminado pelo mundo, espalhando o medo e a violência ao redor do mundo. Após o arrebatamento
das primícias, haverá ainda mais guerras e guerras para que se levante o anticristo e proponha um
acordo de paz entre muitos (Daniel 9:27).
TERREMOTOS: Segundo os geólogos, o número de terremotos tem aumentado assustadoramente nos
últimos 20 anos. De acordo com a United States Geological Survey, dos EUA, “entre 2000 e 2010, acon-
teceram mais de 200.000 terremotos de magnitudes variadas e está aumentando ano a ano. Isso tam-
bém é um prenuncio (Lucas 21:11), como dores de parto, da volta de YÁUSHA MASHIACH.

ORA VENHA O REI YÁUSHA!

34
CAPÍTULO 5: A COMPREENSÃO DAS PROFECIAS NO FINAL DOS TEMPOS
Felipe, o apóstolo, ex-
plicando sobre o mes-
sias YÁUSHA, na profe-
cia de Isaías, ao eunuco
servo da rainha da
Etiópia. (Atos 8:27-38)

“Ouvi aquilo que ele disse, mas não percebi; por isso perguntei: MESTRE, quando será que isto tudo
vai acontecer? Podes retirar-te, Daniel, porque aquilo que expus não é para ser compreendido antes
do final dos tempos. Muitos serão purificados através de grandes tribulações e perseguições. Con-
tudo os perversos continuarão na sua perversidade, e nenhum perceberá coisa nenhuma. Só os que
desejam mesmo aprender virão a saber o significado disso.” (Daniel 12:8-9)
Percebemos nesta passagem do profeta Daniel, que a interpretação desta profecia ficaria “encoberta”
do entendimento dos povos até que chegasse o “final dos tempos”. Desta forma, muitas interpretações
proféticas que tínhamos no passado como interpretações corretas foram superadas quando o ESPÍ-
RITO SANTO DE YÁUH nos revelou o real significado profético no tempo oportuno do seu cumpri-
mento.
“E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que
alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações.
Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Por-
que a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de YÁUH
falaram inspirados pelo ESPÍRITO SANTO.” (2 Pedro 1:19-21)
Portanto, existe um propósito para cada profecia bíblica e a interpretação correta é aquela que será
revelada pelo ESPÍRITO SANTO, no tempo oportuno que YÁUH definiu para o nosso entendimento.
IGREJA DE YÁUSHA X DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS

Primeiro, quero esclarecer que IGREJA não é uma construção de tijolos onde as pessoas se reúnem
para orar e adorar o ETERNO. A verdadeira IGREJA é o corpo do MASHIACH, ou seja, são os salvos que
estão espalhadas por toda a terra, pessoas que são habitadas pelo ESPÍRITO SANTO DE YÁUH. Este é
o novo pacto que o CRIADOR disse que faria com os homens, cumprindo-se em PENTECOSTES.

35
“Então Pedro levantou-se com os onze e, em alta voz, dirigiu-se à multidão: "homens da Judéia e
todos os que vivem em Jerusalém, deixem-me explicar-lhes isto! Ouçam com atenção: estes homens
não estão bêbados, como vocês supõem. Ainda são nove horas da manhã! Pelo contrário, isto é o
que foi predito pelo profeta Joel: ‘nos últimos dias, diz o ETERNO, derramarei o meu Espírito sobre
todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os jovens terão visões, os velhos terão
sonhos. Sobre os meus servos e as minhas servas derramarei o meu Espírito naqueles dias, e eles
profetizarão. Mostrarei maravilhas em cima no céu e sinais em baixo, na terra, sangue, fogo e nu-
vens de fumaça. O sol se tornará em trevas e a lua em sangue, antes que venha o grande e glorioso
dia de YÁUH. E todo aquele que invocar o nome de YÁUH será salvo!” (Atos 2:14-21)
“YÁUH que fez o mundo e tudo que nele há, sendo o CRIADOR do céu e da terra, não habita em templos
feitos por mãos de homens. (Atos 17:24)
Àqueles que são de YÁUSHA são habitados pelo Espírito de YÁUH, assim como YÁUSHA é habitado:
“Um ramo surgirá do tronco de Jessé, e das suas raízes brotará um renovo. O Espírito de YÁUH re-
pousará sobre ELE (YÁUSHA), o Espírito que dá sabedoria e entendimento, o Espírito que traz conse-
lho e poder, o Espírito que dá conhecimento e temor de YÁUH. (YshaYAU 11:1-2)
YÁUSHA é o verdadeiro templo de YÁUH - que foi ressuscitado pelo PAI no terceiro dia após a sua morte.
PELA VONTADE DO PAI ETERNO EM YÁUSHA, NOS TORNAMOS TEMPLO DO CRIADOR - Após a descida
do ESPÍRITO SANTO EM PENTECOSTES, A IGREJA foi constituída como habitação do ETERNO na Terra.
Portanto, as denominações evangélicas não são igrejas, mas sim uma facção, uma divisão do corpo do
MASHIACH. Vemos claramente isso, quando andamos numa avenida e deparamos com várias denomi-
nações de um lado e de outro, ambas competindo pelos dízimos e ofertas dos fiéis. As denominações
evangélicas são um grande negócio, um grande comércio da fé alheia. Não possui nenhuma semelhança
com a igreja primitiva dos apóstolos que se reunia nas casas dos irmãos e compartilhavam tudo entre
eles, unidos de um amor desapegado. Todas as denominações deveriam retirar suas placas e se unirem
num único corpo. Ou fazem isto agora ou terão que fazer isto na Grande Tribulação.
Assim, concluímos que uma denominação é uma seita, um partido tomado, uma divisão, uma facção do
corpo do MASHIACH, porque pensam e agem como um organismo individual e disputam seu espaço
com as outras denominações como se fossem corpos estranhos. Não se comportam como membros do
mesmo corpo.
ADVERTÊNCIA: “quanto àquele que provoca divisões, adverte-o uma primeira e, ainda, uma segunda
vez. Depois disso, rejeita-o.” (Tito 3:10)
Por isso, no arrebatamento, quem subirá não serão as construções feitas de tijolo, mas as pessoas que
têm o ESPÍRITO SANTO nas suas lâmpadas (no espírito) como também em suas vasilhas (nas almas).
Veja MatitYAU 25:4.
“Não sabeis vós que sois o TEMPLO DO ETERNO e que o ESPÍRITO DE YÁUH habita em vós?” (1 Coríntios
3:16)
“Ou não sabeis que o vosso corpo é o TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO DE YÁUH, que habita em vós,
proveniente do ETERNO, e que não sois de vós mesmos?” (1 Coríntios 6:19)
Espero que tenha ficado bem claro para você. Aqueles que estão nas denominações, acham que estão
no lugar que o ETERNO quer que eles estejam, mas na realidade continuam escravos em BABILÔNIA
36
(Apocalipse 17) por isso o ETERNO diz: “sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus
pecados, e para que não incorras nas suas pragas. (Apocalipse 18:4)

QUEM SÃO AS 7 IGREJAS DE APOCALIPSE?


Essas SETE igrejas são citadas apenas nos 3 primeiros capítulos do Apocalipse. Depois disto, não são
mais citadas porque o tempo das eras da Igreja já findou. As SETE igrejas não representam denomina-
ções evangélicas, se referem às cidades onde as IGREJAS estavam situadas. Trazendo para os dias atuais
seriam assim: igreja em Belo Horizonte, igreja em São Paulo, igreja em Guarapari, etc. Como disse, igreja
é o agrupamento de crentes em um local. Na igreja primitiva, o agrupamento de crentes estava relacio-
nado a sua localidade: igreja em Corinto e não igrejas em Corinto, sendo uma única igreja por cidade.
Portanto, as denominações evangélicas são antibíblicas, porque divide o corpo do MASHIACH em seitas,
facções e divisões, disputas, dissensões (Gálatas 5:19-20 NOVA VERSÃO INTERNACIONAL).
INTERPRETAÇÃO DA PROFECIA DAS SETE IGREJAS DE APOCALIPSE 2-3
Veja o número SETE, já sabemos que este número é muito especial na Bíblia, pois aparece várias vezes.
O número SETE tem o significado de totalidade ou de algo concluído. SETE é um número especial para o
CRIADOR, pois aquilo que ELE faz, a favor do homem, traduz-se, inúmeras vezes, na Bíblia pelo número
SETE. Portanto, o número SETE representa aquilo que está completo, a plenitude, o que é perfeito, pleno
ou o que não tem falta de nada e não se pode acrescentar.

37
Em Apocalipse 1:4, diz: “João, às sete igrejas que se encontram na Ásia, graça e paz a vós outros, da
parte daquele que é, que era e que será, da parte dos SETE ESPÍRITOS que se acham diante do seu
trono”.
Mas, não é apenas um ESPÍRITO DE YÁUH? Por que está escrito “SETE ESPÍRITOS DE YÁUH”?
Como disse a pouco, número SETE é muito especial para o CRIADOR e é utilizado sempre que se quer
dar significado da manifestação completa, perfeita e plena. Portanto, os Sete Espíritos de YÁUH é a
manifestação plena do ESPÍRITO SANTO, ilustrada pelo MENORAH ou candelabro de SETE lâmpadas.

“Porque brotará um rebento do tronco de Jessé*, e das suas raízes um renovo frutificará. E repousará
sobre ele o (1º) Espírito de YÁUH, o (2º) espírito de sabedoria e de (3º) entendimento, o (4º) espírito de
conselho e de (5º) fortaleza, o espírito de (6º) conhecimento e de (7º) temor a YÁUH.” (YshaYAU 11:1-2)
Referindo a YÁUSHA, que tem a plenitude do Espírito de YÁUH. *Jessé foi o pai de Davi, portanto da
descendência de Davi viria o SALVADOR. YÁUSHA é descendente de Davi e de Jessé (Lucas 3:31-32).

38
O MENORAH (candelabro do Tabernáculo de YÁUH) foi feito
sem emendas, não foi fundido, mas foi feito de uma única peça
de ouro puro batido. Isto representa a unidade do ESPÍRITO
SANTO, a haste central do candelabro de onde sai os ramos com
as demais lâmpadas. (Êxodo 25:31-37). Não são SETE Espíritos,
mas as manifestações do ESPÍRITO SANTO que é único. Veja que
a haste central do candelabro, de onde saem as demais hastes é
referido como o Espírito de YÁUH (YshaYAU 11:2). Ali a palavra
ESPÍRITO está em maiúscula e os demais em minúsculas. Por-
tanto o número SETE expressa a plenitude do ESPÍRITO SANTO
que é ÚNICO. O MENORAH É A REPRESENTAÇÃO DE YÁUSHA.
Nesse mesmo raciocínio, temos as SETE igrejas citadas como
hastes do castiçal (MENORAH) diante de YÁUSHA (Apocalipse
1:20): “o mistério das sete estrelas, que viste na minha destra,
e dos sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais, que
viste, são as sete igrejas.” (Apocalipse 1:20)
Também o castiçal (MENORAH) é uma representação cronológica da igreja do MASHIACH em todas as
eras da história. Portanto, no livro de Apocalipse (Revelação) não são SETE igrejas, mas uma única
igreja do MASHIACH em diversas eras de sua existência terrena, até que complete o tempo da Igreja
na Terra.
Observando neste prisma, há muita coerência ao analisarmos as características da Igreja em Éfeso (1ª
Igreja) que coincidem com as características de uma Igreja recém-formada. Outro exemplo é a Igreja
de Laodiceia (7ª igreja) a qual representa a Igreja do final dos tempos (características de uma igreja
materialista). Laodiceia é citada como uma Igreja muito apegada às coisas materiais (teologia da pros-
peridade por exemplo). É chamada pelo MESTRE de “Igreja morna”, tendo em vista o seu esforço em
tentar agradar os dois senhores, a YÁUH e as riquezas humanas (MatitYAU 6:24). YÁUSHA refere a
esta igreja como “morna”, ELE está prestes a vomitá-la, ou seja, essa igreja está fazendo mal ao corpo
do MASHIACH. Pelo mal testemunho desta era da igreja, os incrédulos têm rejeitado o evangelho ge-
nuíno e seguido fábulas humanas (2 Timóteo 4:4).
A Igreja de Laodiceia diz de si mesma que é “rica e afortunada”, e não tem falta de nada. Mas YÁUSHA
faz advertências sérias a ela e diz que ela é pobre miserável, cega e nu. Voltaremos, em breve, a falar
sobre a igreja de Laodiceia e explicar mais detalhadamente porque ela não será arrebatada e por que
terá que passar pela “grande tribulação”.

A IGREJA DE FILADÉLFIA (significado: “amor fraternal”)


A Era da igreja de Filadélfia, leva esse nome porque possui características da igreja fundada pelo após-
tolo Paulo na região da atual Turquia. Era uma igreja pequena, ou seja, um grupo pequeno de pessoas
que se esforçavam em viver o Evangelho genuíno, desapegado dos bens materiais, com lábios purifi-
cados dos ídolos pagãos, amorosos no convívio em comunidade e com boas obras. Mas era uma igreja
perseguida por não negar o nome de YÁUSHA. Em nossos dias, estamos na era de Filadélfia, pois temos
um Anjo (mensageiro) que traz a mensagem do ETERNO e dá orientações a esta igreja. Muitos dizem
que a Era de Filadélfia começou em torno de 1700, mas não acredito porque em 1700 ainda falavam o

39
nome blasfemo de jesus, deus, senhor, etc. Essas coisas desqualificam àqueles de serem participantes
da igreja de Filadélfia. A igreja com características de Filadélfia não tem o nome dos ídolos em sua boca,
conforme Êxodo 23:13 / Oséias 2:17 / Apocalipse 14:5. Não se contaminaram com MULHERES (Apo-
calipse 14:4), aqui usa a linguagem figurada de MULHERES para referir às denominações evangélicas,
ou seja, está igreja está fora do sistema religioso babilônico. Porque nas denominações evangélicas
(filhas prostitutas de Apocalipse 17:5) se ensinam muitas heresias, idolatrias, amor ao dinheiro e apego
a este mundo. As denominações têm afastando os crentes do Evangelho verdadeiro, do ETERNO e de
YÁUSHA MASHIACH, porque são prostitutas filhas da mãe igreja católica.

O bom samaritano (Lucas 10:25-37) é uma boa representação das obras da igreja de Filadélfia.
“Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospe-
dastes-me; estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver. Então
os justos lhe responderão, dizendo: MESTRE, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou
com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vesti-
mos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o REI, lhes dirá: Em
verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.”
(MatitYAU 25:35-40)
Continuando a estudar a carta à Igreja de Filadélfia, o ESPÍRITO SANTO DE YÁUH diz: “guarda o que
tens, para que ninguém tome a tua coroa.”
Isso é um alerta ao crente, com características de Filadélfia, que continue a perseverar e não vacile na
reta final. Não deixe o diabo tomar a tua coroa, que representa o galardão do arrebatamento.
Finalmente diz: “a quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu YÁUH, e dele nunca sairá”. Esta
será a recompensa da igreja de Filadélfia espiritual, pois estes fiéis irão morar e servir no templo do
ETERNO, o qual é o local de habitação de YÁUH TODO PODEROSO. Existe maior honra do que habitar
e viver junto de YÁUH que fez o universo e tudo aquilo que nele há? Claro que não há! Mas existe um
preço para fazer parte dos fiéis da Igreja de Filadélfia. Veja que estes crentes não tiveram repreensão

40
alguma, é uma Igreja diferenciada, não se misturou com nada desta Terra. Estes amam o ETERNO acima
de tudo e são fiéis ao MASHIACH e não amaram a vida da alma (Apocalipse 12:11).
Veja, que a Igreja com características de Filadélfia tem pouco poder humano, ou seja, são poucos cren-
tes, mas com muito poder espiritual, pois essa igreja que retém a manifestação do antimashiach (2
Tessalonicenses 2:7). Portanto, enquanto a igreja de Filadélfia não for arrebatada o antimashiach não
poderá se revelar ao mundo (Apocalipse 3:10).
A ERA DE FILADÉLFIA é marcada por servos e servas do MASHIACH que vivem uma vida simples e santa
na Terra. Um agir e um viver totalmente diferenciado do viver desse mundo. São homens e mulheres
buscando o Evangelho genuíno fora do sistema religioso babilônico, envolvidos arduamente nos negó-
cios do “PAI CELESTIAL” e dispostos a sofrer pela propagação do verdadeiro Evangelho sem fermentos.
Estes crentes entenderam que as coisas desse mundo não são para ser cobiçadas e se guardaram como
uma virgem pura para casar com YÁUSHA MASHIACH (Efésios 5:27).

POR QUE YÁUSHA FEZ ADVERTÊNCIAS TÃO SÉRIAS À IGREJA DE LAODICEIA?

Os sonhos de consumo da igreja de Laodiceia são, apenas, coisas terrenas.

Como foi explicado, as SETE igrejas do Apocalipse referem-se à cronologia da igreja do MASHIACH
durante todas as eras da sua existência terrena, até completar o seu tempo. A IGREJA DE LAODICEIA é
a igreja do “final dos tempos” antes do retorno de YÁUSHA. O MESTRE refere a essa igreja com sendo
“morna” (Apocalipse 3:16). Laodiceia divide sua atenção entre dois senhores: YÁUSHA x riquezas ter-
renas e as vaidades. O MESTRE dá recomendações expressas no evangelho de MatitYAU 6:24 que diz:
"Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e
desprezará o outro. Vocês não podem servir a YÁUH e ao dinheiro".
Apesar de todas as recomendações, LAODICEIA não está disposta a largar tudo para seguir O MESTRE
YÁUSHA, igualmente como aconteceu como o “mancebo de qualidade” (MatitYAU 19: 16-23):
“e eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: bom Mestre, que farei para conseguir a vida
eterna? E ele disse-lhe: por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é YÁUH. Se queres,
porém, entrar na vida, guarda os mandamentos. Disse-lhe ele: quais?

41
E YÁUSHA disse: não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho;
honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo. Disse-lhe o jovem: tudo isso tenho
guardado desde a minha mocidade; que me falta ainda? Disse-lhe YÁUSHA: se queres ser perfeito,
vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no Céu; e vem, e segue-me.
E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades. Disse então
YÁUSHA aos seus discípulos: em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos Céus.”
(MatitYAU 19:16-23)
Esse pedido do MESTRE foi específico para o “mancebo de qualidade”, pois YÁUH sonda nossos cora-
ções e sabe de tudo que está impedindo o nosso crescimento espiritual. No caso desse mancebo, o
que impedia ele de seguir YÁUSHA era o amor ao dinheiro. Você já pensou o que está te impedindo de
seguir o MESTRE de uma maneira completa?
“Sonda-me, ó YÁUH, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se
em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno.” (Salmos 139:23-24)
Essa palavra do salmista deve ser a maior preocupação do crente, fazer tudo conforme a vontade de
YÁUH, e se há algo que nos afasta do ETERNO devemos tirar e lançar fora. Pois nada deve ser obstáculo
para o agir do CRIADOR em nossas vidas.
“Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é
entrar na vida coxo, ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançados no fogo eterno.
E, se o teu olho te escandalizar, arranca-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida com
um só olho, do que, tendo dois olhos, seres lançados no fogo do inferno.” (MatitYAU 18:8-9)

LAODICEIA PERDEU O GOSTO DE SAL E SUA LÂMPADA SE APAGOU


“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão
para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma
cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no
velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para
que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso PAI, que está nos céus.” (MatitYAU 5:13-16)
Ou seja, como FILHOS DE YÁUH, devemos fazer a diferença nesse mundo cheio de pecados e injustiças.
Se ainda tivermos a semelhança do mundo, não teremos serventia nas mãos do CRIADOR. Nossos va-
lores de convertidos em YÁUSHA não devem se misturar com os do mundo. Senão, não conseguiremos
influenciar outras pessoas a conversão. Da mesma forma que o sal na comida ressalta o melhor sabor
dos alimentos e conserva a carne sem estragar, assim é o “crente sal da Terra” que consegue com sua
presença fazer uma diferença positiva nesta Terra.
Marcos 9:50 diz assim: “o sal é uma coisa útil; mas, se perder o gosto, como é que vocês poderão lhe
dar gosto de novo? Tenham sal em vocês mesmos e vivam em paz uns com os outros.”
Sim, o sal pode perder seu sabor. Podemos ver muitos crentes nos nossos dias se misturando com o
mundo, eles evitam a todo custo tomar partido definitivamente a favor do YÁUSHA. Até gostam de
música gospel, gostam de louvar, enviar mensagens de autoajuda nas redes sociais, mas no interior
dos corações as intenções são carnais e interesseiras.

42
YÁUSHA disse que quando o crente perde o “sabor” ele se torna inútil. Da mesma forma que o sal
conserva e dá o bom sabor à comida, nós devemos preservar o amor de YÁUH no mundo, sendo se-
melhantes a YÁUSHA para trazer um novo sabor à vida dos outros.
Em MatitYAU 5:14 diz: “vocês são a luz para o mundo. Não se pode esconder uma cidade construída
sobre o monte.”
É possível esconder uma cidade situada no topo de uma montanha? Não, de modo algum. Na noite, a
luz da cidade poderá ser vista a quilômetros de distância. Pois se vivermos para YÁUSHA, com certeza
que brilharemos como luzes e mostraremos aos outros como o MESTRE realmente É. O pecado sempre
ofusca a luz do ESPÍRITO SANTO em nós, e se perseveramos no pecado a lâmpada do ESPÍRITO se
apagará completamente. A igreja de LAODICEIA deixou a lâmpada do ESPÍRITO SANTO se apagar.
“Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: aí vem o ESPOSO, saí-lhe ao encontro. Então todas aquelas
virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: dai-nos
do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.” (MatitYAU 25:6-8)
Veja que as cinco virgens insensatas estavam deixando suas lâmpadas se apagar, ou seja, cometeram
uma negligência enorme para com o ESPÍRITO SANTO DE YÁUH. Vejamos o que significa isso no antigo
testamento. YÁUH ordenou que o fogo não poderia se apagar sobre o altar, nem as lâmpadas (ME-
NORAH) dentro do tabernáculo do CRIADOR. Um sacerdote levita tinha duas tarefas diárias que não
podiam ser esquecidas: manter aceso o fogo sobre o altar (Levítico 6:12-13) e do candelabro (ME-
NORAH) durante o turno da sua ministração (Êxodo 27.20-21). A luz não poderia se apagar em mo-
mento algum. Veja que no novo testamento isso se refere à nossa vida espiritual, pois como já vimos
nós somos o templo de YÁUH. “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do ESPÍRITO SANTO DE
YÁUH, que habita em vós, proveniente do CRIADOR, e que não sois de vós mesmos?” (1ºCoríntios
6:19)
A luz não pode, de modo algum, se apagar, pois se refere à presença do ESPÍRITO SANTO entre os
homens. No novo testamento refere-se ao ESPÍRITO SANTO DE YÁUH em nós, pois a obra do CRIADOR
é feita pela ação do ESPÍRITO SANTO em nós e não por nós mesmos.
“Temos, porém, esse tesouro em vasos de barro, para demonstrar que este poder que a tudo excede
provém de YÁUH e não de nós mesmos.” (2ºCoríntios 4:7)

COMO NÃO DEIXAR A SUA LÂMPADA SE APAGAR?


1º) SERVINDO A YÁUH e a YÁUSHA: o menino Samuel foi dedicado ao ETERNO, pela sua mãe, para
servir no tabernáculo por toda sua vida (1ºSamuel 1:28). Talvez alguém lhe dissesse: “você serve
aquele sacerdote Eli”? E Samuel respondesse: “eu sirvo a YÁUH”.
Devemos servir ao ETERNO “com alegria” (Salmo 100:2). Por isso, “tudo quanto fizerdes, fazei-o de
todo o coração, como para YÁUH e não para homens” (Colossenses 3.23). Não podemos olhar para
os homens e sim somente para YÁUH que é o dono da obra. Muitas pessoas deixam a luz de YÁUH se
apagar em suas vidas porque não estão servindo ao CRIADOR com sinceridade, mas servem a si mes-
mos, aos homens ou às riquezas. Por isso, acabam caindo nas trevas porque não andam como “filhos
da luz”. (Efésios 5:8)

43
2º OBEDECENDO A YÁUH, o seu CRIADOR:
“Correu a Eli e disse: eis-me aqui, pois tu me chamaste. Mas ele disse: não te chamei; torna a deitar-
te. Ele se foi e se deitou. Tornou YÁUH a chamar: Samuel! Este se levantou, foi a Eli e disse: eis-me
aqui, pois tu me chamaste. Mas ele disse: não te chamei, meu filho, torna a deitar-te”. (1º Samuel
3:5-6)
A segunda característica de Samuel, que o mantinha sempre iluminado é a obediência. Sua disposição
em procurar o sacerdote Eli todas as vezes, para cumprir suas obrigações, mostra como Samuel foi
obediente. O próprio Samuel, quando se tornou Sumo-sacerdote/Profeta/ Juiz, ensinou que “obedecer
é melhor que sacrificar” (1ºSamuel 15.22).
Por não obedecer, muitas pessoas “destroem sua vida espiritual” caindo em trevas. Isso sempre acon-
tece quando não se obedece a “PALAVRA DE YÁUH” ou as autoridades instituídas por ELE.
“Quem insiste no erro depois de muita repreensão, será destruído, sem aviso e irremediavelmente.”
(Provérbios 29:1)
YÁUH honra quem obedece. Mas o desobediente acaba ficando em trevas, deixa sua luz apagar e não
consegue mais ver o que está errado e, por isso, não se arrepende (Efésios 5:8).
“Se vocês obedecerem fielmente a YÁUH, o seu CRIADOR, e seguirem cuidadosamente todos os seus
mandamentos que hoje lhes dou, YÁUH, o seu CRIADOR, os colocará muito acima de todas as nações
da terra. Todas estas bênçãos virão sobre vocês e os acompanharão, se vocês obedecerem a YÁUH,
o seu CRIADOR.” (Deuteronômio 28:1-2)

3º) OUVINDO A VOZ DE YÁUH:


“Então, veio YÁUH, e ali esteve, e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel! Este respondeu:
Fala, porque o teu servo ouve”. (1 Samuel 3:10)
A terceira característica de Samuel é estar sempre ouvindo o ETERNO. Ouvir a voz de YÁUH mudou a
vida de Samuel para sempre, a partir daquele momento foi guiado pela “PALAVRA DE YÁUH”, tor-
nando-se além de Sumo-sacerdote, profeta e também juiz de Israel (YSRAL).
Quando ouvimos a voz de YÁUH, somos orientados pelo ESPÍRITO SANTO DO PAI que nos mostra a
vontade DELE (YshaYAU 30:21).
YÁUH chamou a Samuel pelo nome três vezes até que Samuel conseguisse reconhecer a voz do
ETERNO. Talvez Isso aconteça conosco, quando YÁUH nos chama muitas vezes e não percebemos é
porque estamos com o coração focado nas coisas dessa vida.
A lâmpada se apaga quando não se lê a “PALAVRA DE YÁUH” (Salmos 119:105) e assim não ouvimos
a voz do ETERNO, daí também não oramos; não perdoamos (1ºJoão 2.11); não vemos o propósito do
CRIADOR em nossas vidas; e assim não damos bom testemunho de crentes (MatitYAU 5:14) até se
perder a unção do ESPÍRITO SANTO (MatitYAU 25:8) e a lâmpada se apagar.
O MESTRE YÁUSHA disse que os nossos olhos são as lâmpadas do nosso corpo (Lucas 11:34), referindo-
se que devemos direcionar os nossos olhos para longe do pecado da carne e da cobiça.
4º) SENDO SANTOS COMO YÁUH É SANTO:
Em Levítico 11:44-45 e Levíticos 19:2, YÁUH ordenou os israelitas a serem santos. Eles deveriam ser
diferentes de outros povos, procurando servir ao CRIADOR em suas vidas. 1 Pedro 1:15-16 mostra que
esse mandamento agora se aplica a todos que creem em YÁUSHA. A santidade é principalmente um
estado de coração. Quem é santo ama a YÁUH e a YÁUSHA e é dedicado nisso. Agora vivemos para
agradar o CRIADOR, não para o pecado.

44
“Fugi da *fornicação. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que fornica peca
contra o seu próprio corpo.” (1ºCoríntios 6:18) Lembrando que este pecado vicia e desonra o MASHI-
ACH, visto que devemos ser apresentados como igreja santa e gloriosa (Efésios 5:27).
*Fornicação significado: praticar relações de teor sexual sem estar casado, pessoa que pratica sexo com seu (sua) compa-
nheiro (a) antes do casamento.

LAODICEIA SE ALIMENTA DE LEITE FERMENTADO E POR ISSO SUA ESTATURA É DE CRI-


ANÇAS NA FÉ, LEVADOS A TODO VENTO DE DOUTRINA.
“YÁUSHA, porém, respondendo,
disse: está escrito: nem só de pão vi-
verá o homem, mas de toda a pala-
vra que sai da boca de YÁUH.” (Ma-
titYAU 4:4)
YÁUSHA MASHIACH alertou que no
“final dos tempos” surgiriam falsos
ensinos, muitos “falsos profetas”
(MatitYAU 7:15) e muitos maus pas-
tores (Judas 1), fazendo parte inclu-
sive de sociedades secretas, a exem-
plo da maçonaria que veneram Ba-
phomet (personificação de Lúcifer). A
Bíblia também diz que haveria apos-
tasia da fé verdadeira e do verda-
deiro evangelho. De modo que insur-
giriam muitas heresias e deturparia a
verdadeira “PALAVRA DE YÁUH” em
mentira, adorando mais a criatura que o CRIADOR (Romanos 1:25), de sorte que esse tempo chegou,
pois os cultos de hoje são egocêntricos, valorizam o ser humano com suas conquistas e realizações.
Também no “final dos tempos”, os crentes não dariam mais importância para a verdade da “Palavra
de YÁUH”, mas para as fantasias e fábulas criadas por homens perversos. Conforme 2 Timóteo 4:3-4
diz: “pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos
ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. Eles se recusarão a dar
ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos.”
Serão engodados pelas cobiças carnais: “porque tudo o que há no mundo, a *concupiscência da carne,
a *concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do PAI, mas do mundo.” (1 João 2:16)
*Concupiscência significa: ambição ou desejo desmedido por bens materiais e/ou sensuais; ganância por poder, dinheiro;
cobiça; aspiração por satisfações sexuais: concupiscência da carne; anseio pelos prazeres sensuais; desejo sexual exage-
rado; desejo libertino; lascívia carnal.

45
A IGREJA DE LAODICEIA É AMIGA DO MUNDO:
Igrejas evangélicas com cara de
boates atraem jovens e Carna-
val Gospel ganha as ruas.
ADVERTÊNCIA: “abstende-vos
de toda a aparência do mal.”
(1 Tessalonicenses 5:22)

Se a igreja de Laodiceia é amiga do mundo, isso significa que é inimiga do ETERNO.


“Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Adúlteros e adúlteras,
não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra o ETERNO? Portanto, qualquer que quiser
ser amigo do mundo constitui-se inimigo do ETERNO.” (Tiago 4:3-4)
A atração dos jovens a YÁUSHA será porque as coisas de YÁUH são diferentes do mundo, e não por
serem parecidas. As estratégias de marketing gospel não conseguem trazer o pecador ao arrependi-
mento, ao invés disso, só faz criar um “pseudocrente” que não se desvencilha da carnalidade e das
paixões do mundo. Esse falso evangelho cria nesses *neófitos a falsa impressão que as coisas munda-
nas, desde que feitas para o CRIADOR, têm aprovação dELE.
*Neófito significado: principiante; indivíduo que se converteu há pouco tempo; crente-novo.

"Assim diz YÁUH DOS EXÉRCITOS: “pergunte aos sacerdotes sobre a seguinte questão da Lei: se al-
guém levar carne consagrada na borda de suas vestes, e com ela tocar num pão, ou em algo cozido,
ou em vinho, ou em azeite ou em qualquer comida, isso ficará consagrado? " Os sacerdotes respon-
deram: "não".
Em seguida perguntou Ageu: "se alguém ficar impuro por tocar num cadáver e depois tocar em al-
guma dessas coisas santas, ela ficará impura? "Sim", responderam os sacerdotes, "ficará impura".
(Ageu 2:11-13)
Perceba nesse princípio, no livro do profeta Ageu, que para a igreja se manter pura e santa deverá viver
separada do mundo, senão o mundo irá contaminá-la.
Explicando Ageu 2:11-13: se algo santo (crente) tocar em algo comum não consegue purificar esse por
si só. Mas se algo impuro (boates, sexualidade, danças obscenas, linguajar torpe, roupas inadequadas,
namoros mundanos etc) tocar algo santo (crente) esse se tornará impuro. QUEM LÊ ENTENDA!
A igreja de LAODICEIA deixou de lado esse princípio do ETERNO e hoje em dia tem se ajustado ao
formato do mundo.

46
LAODICEIA, VOCÊ ACHA QUE SE MOLDAR AO MUNDO SALVARÁ O PERDIDO? Não, é você que se per-
derá.
Em Apocalipse, o MESTRE YÁUSHA recomenda que a Igreja de LAODICEIA se arrependa: “como dizes:
rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável,
e pobre, e cego, e nu; aconselho-te que de MIM compres ouro provado no fogo, para que te enrique-
ças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus
olhos com colírio, para que vejas. EU repreendo e corrijo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arre-
pende-te.” (Apocalipse 3:17-19)
A igreja de LAODICEIA tem sido moldada pelo mundo, por isso que foi advertida tão duramente a esse
respeito:
“não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para
que possais discernir qual é a vontade de YÁUH, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito.”
(Romanos 12:2)
"Não vos conformeis com este mundo" - a palavra grega traduzida como "conformado" aqui significa
co-moldado, co-formado, ou seja, tomar forma, moldar, pôr de acordo com as coisas do mundo. Fica-
mos chocados em ver carnaval gospel, boate gospel, danças com coreografias mundanas nas igrejas, e
muito mais. Irmãos e irmãs lembrem-se que somos diferentes, separados para YÁUH E YÁUSHA. Nós
não pertencemos a esse mundo. Portanto, saia do sistema religioso babilônico e congregue no modelo
da igreja dos apóstolos em lares.
IMPORTANTE: enquanto o mundo com suas preocupações e suas falsas alegrias ocuparem a nossa
mente, tenha certeza de uma coisa: não cresceremos em YÁUSHA.
“Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso MESTRE E SALVADOR YÁUSHA MASHIACH.
A ELE seja a glória, agora e para sempre! Assim seja. (2 Pedro 3:18)
“Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, YÁUSHA.” (Efésios
4:15)
Ao invés de nos conformar com esse mundo, devemos transformar nossa mente a mente de YÁUSHA.
Ser transformado significa mudar de forma, tornar-se em uma forma diferente, um contorno diferente.
Qual deve ser a nossa nova forma, então? A resposta é simples: a forma de YÁUSHA. Como Paulo diz
em Gálatas 4:19: "meus filhinhos, por quem eu sofro trabalhos de parto, até que YÁUSHA seja for-
mado em vós".
Poderia ser mais claro? A transformação é feita pela renovação da nossa mente, e cabe a nós, definir-
mos onde vamos focar nossa mente daqui em diante. Para isso, temos apenas duas opções: as coisas
terrenas ou as coisas do alto e nunca tentar agradar ambas opções.
Vemos nos nossos dias que a maioria dos crentes não conhecem nada da “PALAVRA DE YÁUH”. Mas
cuidado, saiba retirar o fermento. Você precisa da PALAVRA, para poder crescer e se tornar maduro
na fé.

47
LAODICEIA NÃO CONSEGUE MAIS SALGAR O MUNDO
Veja que o significado da palavra Laodi-
ceia é justiça do povo, a qual difere da
ideia de justiça do ETERNO. Ou seja, essa
Igreja acredita que tudo é permitido, pois
está com a consciência cauterizada pelo
pecado. A igreja na era de LAODICEIA
tem como objetivo principal a pregação
da prosperidade financeira, deixando de
lado a pregação do verdadeiro evangelho
da salvação, e a palavra da justiça. Assim,
o ritmo frenético da vida moderna tem
desviado a igreja de seu verdadeiro propósito e a fé do crente tem se resumido à satisfação instantânea
dos desejos carnais. A pregação das denominações tem mais a ver com o mel do que com o sal, visto
que os crentes de hoje procuram mais adoçar a própria vida do que salgar o mundo. Valoriza-se mais
a obtenção de bens que satisfaçam o ego do que demonstrar o valor da aliança com YÁUSHA.
Inúmeras vezes ressaltamos o iminente castigo daqueles que viraram as costas à mensagem da salva-
ção, mas nos esquecemos do destino daqueles que transformaram o EVANGELHO em mentira (Roma-
nos 1:25). Quando o cristão perde o sabor de sal, para que mais presta senão para ser lançado fora e
pisado pelos homens? Este é o destino daquele que se esquiva do seu papel como discípulo.
“Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.” (MatitYAU 5:13)
YÁUSHA MASHIACH nos deu autoridade para pisarmos “serpentes e escorpiões”. Veja que o MESTRE
está falando de hierarquia de demônios mais e menos poderosos.
“Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará
dano algum.” (Lucas 10:19)
Note que quando o sal da terra (igreja) perde o seu sabor é ela que é pisada, dessa forma perde sua
autoridade espiritual. A vida do crente não se encerra no momento em que aceitamos YÁUSHA, ela
começa nesse momento! Daí para frente temos o compromisso de ser sal e combatermos o inimigo de
nossas almas (satanás). Se nos envolvemos nos negócios dessa vida e desviamos o foco do verdadeiro
propósito, satanás encontra uma brecha para nos atacar e nos derrubar.
YÁUSHA nos mostra que Laodiceia terá que passar pela “Grande Tribulação” para ser provada e puri-
ficada pelo fogo da perseguição. A Bíblia diz que o ouro e a prata são provados no fogo para se retirar
as impurezas:
“O crisol é para a prata, e o forno para o ouro; mas YÁUH é quem prova os corações.” (Provérbios
17:3)
“...para que a prova da vossa fé, mais preciosa do que o ouro que perece, embora provado pelo fogo,
redunde para louvor, glória e honra na revelação de YÁUSHA MASHIACH.” (1 Pedro 1:7)
“Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estra-
nho lhes estivesse acontecendo. Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de

48
YÁUSHA, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria. Se
vocês são insultados por causa do nome de YÁUSHA, felizes são vocês, pois o Espírito da glória, o
Espírito de YÁUH, repousa sobre vocês.” (1 Pedro 4:12-14)
Portanto, o propósito de YÁUH de permitir que a igreja de Laodiceia passe pela “Grande Tribulação” é
justa. Forjar no fogo da perseguição uma igreja limpa, santa, totalmente dependente de YÁUH e de
YÁUSHA MASHIACH e não mais confiante/dependente das posses materiais e nem dependentes dos
“cães gulosos”.
“O caminho de YÁUH é perfeito; a PALAVRA do CRIADOR é provada; é um escudo para todos os que
nele confiam.” (Salmo 18:30)
A IGREJA DE LAODICEIA PASSARÁ
PELA “GRANDE TRIBULAÇÃO”.
Os quatro primeiros selos abertos,
após o arrebatamento da IGREJA
fiel. Quatro cavalos de cores diferen-
tes são liberados: BRANCO (pacto de
paz do engano), VERMELHO (guer-
ras), PRETO (Fome), AMARELO (pes-
tes e mortes). A presença dos 24 an-
ciãos, diante do Trono, comprovam
que o arrebatamento das primícias
já terá ocorrido antes da abertura
dos selos (Apocalipse 4:4).
Pelo grande amor de YÁUH, Laodiceia terá a oportunidade de se purificar pelo fogo da perseguição.
Como disse anteriormente, o Antigo Testamento é sombra do Novo Testamento, assim o Antigo já faz
referência a fatos que novamente serão detalhados no Novo. Veja isso: “já entrei no meu jardim, mi-
nha irmã, minha esposa; colhi a minha mirra com a minha especiaria, comi o meu favo com o meu
mel, bebi o meu vinho com o meu leite; comei, amigos, bebei abundantemente, ó amados. Eu dormia
(Laodiceia), mas o meu coração velava; e eis a voz do meu amado que está batendo: abre-me, minha
irmã, meu amor, pomba minha, imaculada minha, porque a minha cabeça está cheia de orvalho, os
meus cabelos das gotas da noite. Já despi a minha roupa; como a tornarei a vestir? Já lavei os meus
pés; como os tornarei a sujar? O meu amado pôs a sua mão pela fresta da porta, e as minhas entra-
nhas estremeceram por amor dele. Eu me levantei para abrir ao meu amado, e as minhas mãos go-
tejavam mirra, e os meus dedos mirra com doce aroma, sobre as aldravas da fechadura. Eu abri ao
meu amado, mas já o meu amado tinha se retirado, e tinha ido; a minha alma desfaleceu quando ele
falou; busquei-o e não o achei, chamei-o e não me respondeu. Acharam-me os guardas (polícia do
anticristo) que rondavam pela cidade; espancaram-me, feriram-me, tiraram-me o manto os guardas
dos muros. Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que, se achardes o meu amado, lhe digais que estou
enferma de amor.” (Cânticos 5:1-8)
Perceba que a Igreja de LAODICEIA (Apocalipse 3:14-22) se encaixa exatamente com este trecho de
Cantares, vejamos:

49
1) é chamada de MINHA ESPOSA (Cantares 5:1), pois a Igreja é a esposa do MASHIACH (Efésios 5:25);
2) a ESPOSA diz: “eu dormia” (Cantares 5:2), perceba que as dez virgens dormiram aguardando o
NOIVO (Mateus 25:5);
3) “e eis a voz do meu amado que está batendo: abre-me”(Cantares 5:2), de igual modo o YÁUSHA
está batendo à porta da Igreja de LAODICEIA: “e ao anjo da igreja de Laodiceia escreve: eis que estou
à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei,
e ele comigo.” (Apocalipse 3:14-20);
4) “eu abri ao meu amado, mas já o meu amado tinha se retirado, e tinha ido” (Cantares 5:6), a Igreja
de LAODICEIA será deixada para trás porque não vigiou a vinda do ESPOSO YÁUSHA. Assim, como na
parábola das DEZ VIRGENS, as 5 virgens sem azeite são deixadas para trás (MatitYAU 25:11-13);
5) “acharam-me os guardas que rondavam pela cidade; espancaram-me, feriram-me,” (Cantares
5:7), perceba que no período da “GRANDE TRIBULAÇÃO”, satanás fará guerra aos santos que dão tes-
temunho de YÁUSHA e os vencerá. Apocalipse 12:17, “e o dragão irou-se contra a mulher (Igreja não
arrebatada), e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos
de YÁUH, e têm o testemunho de YÁUSHA MASHIACH. Também, “E foi-lhe (BESTA) permitido fazer
guerra aos santos (Igreja de LAODICEIA que não foi arrebatada), e vencê-los; (Apocalipse 13:7)
6) “já despi a minha roupa” (Cantares 5:3), diz respeito à LAODICEIA que está nua. “Como dizes: rico
sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e
pobre, e cego, e nu; (Apocalipse 3:17)
Dessa forma, não há mais dúvidas, fica claro que LAODICEIA passará pela “GRANDE TRIBULAÇÃO”, ve-
jamos agora os motivos:
LAODICEIA será vomitada da boca de YÁUSHA porque está fazendo mal ao CORPO DO MASHIACH
(Apocalipse 3:16).
1º) A Igreja de LAODICEIA se diz rica e sem falta de nada (Apocalipse 3:17), mas YÁUSHA diz que ela é
desgraçada, miserável, pobre, cega e nua.
Vamos começar falando da NUDEZ dessa igreja. A igreja de LAODICEIA está se achando muito elegante
vestindo roupas caras das melhores grifes do mercado, mas o YÁUSHA diz que ela está nua. Ou seja, a
aparência exterior dessa igreja impressiona, mas é uma igreja vazia espiritualmente, pois não possui o
verdadeiro tesouro do crente que é o ESPÍRITO SANTO. Também as obras dessa igreja foram reprova-
das, como Adão e Eva após o pecado se sentiram nus. Isso se deve ao fato que LAODICEIA ainda não
nasceu de novo e por isso continua vivendo presa às práticas e valores do velho homem. Portanto, é
uma Igreja carnal.
Quando o MESTRE diz que LAODICEIA é DESGRAÇADA, se refere ao fato dessa igreja não possuir a
graça do ESPÍRITO SANTO. Em todos os lugares onde o apóstolo Paulo pregou o evangelho ele também
ensinou que sem a graça do ESPÍRITO SANTO não seria possível ao homem santificar-se. A graça do
ESPÍRITO SANTO só se alcança pela virtude da fé genuína, não de maneira interesseira. A esse exemplo,
citamos sobre Simão “o mago”: o protótipo do falso convertido.
“E estava ali um certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte
mágica, e tinha iludido o povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem. E creu até o
50
próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes mara-
vilhas que se faziam, estava atônito. Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que
Samaria recebera a palavra de YÁUH, enviaram para lá Pedro e João. Os quais, tendo descido, ora-
ram por eles para que recebessem o ESPÍRITO SANTO (porque sobre nenhum deles tinha ainda des-
cido; mas somente eram batizados em nome de YÁUSHA MASHIACH). Então lhes impuseram as mãos,
e receberam o ESPÍRITO SANTO. E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado
o ESPÍRITO SANTO, lhes ofereceu dinheiro, dizendo: dai-me também a mim esse poder, para que
aquele sobre quem eu puser as mãos receba o ESPÍRITO SANTO. Mas disse-lhe Pedro: o teu dinheiro
seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de YÁUH se alcança por dinheiro. Tu não tens
parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante do CRIADOR. Arrepende-te,
pois, dessa tua iniquidade, e ora a YÁUH, para que porventura te seja perdoado o pensamento do
teu coração; pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniquidade.” (Atos 8:9-23)
Veja que em nossos dias, muitos buscam os poderes de YÁUH e YÁUSHA para ganharem dinheiro,
como queria o tal Simão “o mago”.
O MESTRE diz que Laodiceia é MISERÁVEL e POBRE, referindo a pobreza espiritual. Pois ela é pobre de
boas obras para com o CRIADOR.
Também diz que ela é CEGA como os YAUDINS foram no dia da visitação de YÁUSHA: “porque o cora-
ção deste povo está endurecido, e ouviram de mau grado com seus ouvidos, e fecharam seus olhos;
para que não vejam com os olhos, e ouçam com os ouvidos, e compreendam com o coração, e se
convertam, e eu os cure. (MatitYAU 13:15)
2º) A igreja de Laodiceia ainda não estava preparada para ser arrebatada. Mas na “Grande Tribulação”
a igreja de Laodiceia se aprontará para se encontrar com YÁUSHA. Conforme Apocalipse 7:9,
“depois disso olhei, e diante de mim estava uma grande multidão que ninguém podia contar, de
todas as nações, tribos, povos e línguas, de pé, diante do trono e do CORDEIRO, com vestes brancas
e segurando palmas.”
Veja essa grande multidão de todas as nações, povos e línguas. Vestindo agora vestes brancas. Perceba
que eram de todas as nações, povos e línguas, se lembra que o MESTRE diz à Igreja de Laodiceia que
ela estava nua? E sugeriu que ela comprasse vestes brancas e longas para cobrir sua nudez?
“Então um dos anciãos me perguntou: quem são estes que estão vestidos de branco, e de onde vie-
ram? " (Apocalipse 7:13) a resposta de João (Yauhanan) foi igual ao do profeta Ezequiel (Ezequiel 37:3)
quando perguntado por YÁUH a respeito do “vale de ossos secos”. Respondi: "tu o sabes". E o ancião
disse: "estes são os que vieram da grande tribulação e lavaram as suas vestes e as branquearam no
sangue do CORDEIRO.” (Apocalipse 7:14)
Veja que o fogo da tribulação visa purificar a prata e o ouro para se formar vasos de honra para YÁUH.
“Numa grande casa há vasos não apenas de ouro e prata, mas também de madeira e barro; alguns
para fins honrosos, outros para fins desonrosos. Se alguém se purificar dessas coisas, será vaso para
honra, santificado, útil para o CRIADOR e preparado para toda boa obra.” (2 Timóteo 2:20-21)
Assim, LAODICEIA será purificada das mazelas do velho homem, nascerá de novo e estará pronta para
o encontro com o MASHIACH. REALMENTE SERÁ UMA GRANDE TRANSFORMAÇÃO.

51
CAPÍTULO 6: A IMERSÃO NAS ÁGUAS NO NOME DE YÁUSHA MASHIACH
O MESTRE YÁUSHA, logo após a sua
ressurreição, apresentou-se aos seus
discípulos por um espaço de 40 dias, fa-
lando a respeito do Reino dos Céus
(Atos 1:3). Durante esses encontros,
ELE fazia questão de lembrá-los das coi-
sas que lhes havia ensinado enquanto
ainda estava com eles. Depois de ter
trazido à memória todas as passagens
que falavam a seu respeito nas SAGRA-
DAS ESCRITURAS, o MESTRE YÁUSHA
abriu-lhes “o entendimento para com-
preenderem as ESCRITURAS; e disse-
lhes: “assim está escrito que o MASHI-
ACH padecesse ao terceiro dia ressur-
gisse dentre os mortos; e que em SEU
NOME se pregasse o arrependimento
para remissão dos pecados, a todas as nações, começando por Jerusalém.” (Lucas 24:45-47) Esta or-
dem de YÁUSHA foi fielmente cumprida por seus discípulos. No dia de pentecostes, quase três mil
pessoas em YAUSHALAIM (Atos 2:41) atenderam o seguinte convite do apóstolo Pedro: “arrependei-
vos, e cada um de vós seja imergido no nome de YÁUSHA MASHIACH, para remissão de vossos peca-
dos; e recebereis o dom do ESPÍRITO SANTO.” (Atos 2:38)
Há, no entanto, uma controvérsia no meio teológico sobre esta questão, pois em Mateus 28:19 está
escrito que YÁUSHA MASHIACH deu aos seus apóstolos a missão de irem por todo o mundo e fazerem
discípulos, “imergindo-os no nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.”

Então, perguntamos: qual é o nome do ESPÍRITO SANTO para se imergir no nome DELE?

Para os estudiosos das ESCRITURAS SAGRADAS é bastante intrigante encontrar no Novo Testamento
duas fórmulas batismais completamente opostas, ou seja, uma ordenando a imersão (batismo) em
nome de YÁUSHA e uma outra ordenando o batismo em nome de uma trindade.
O tema levanta uma série de questões interessantes. Por que a fórmula de Mateus 28:19 não foi apli-
cada pelos apóstolos? Por que a imersão (batismo) em nome da trindade aparece explicitamente ape-
nas em um único texto no evangelho de Mateus, e não aparece nos demais evangelhos e em nenhuma
das epístolas? Para que este assunto seja bem entendido, faremos uma profunda investigação à luz da
PALAVRA DE YÁUH e também um amplo estudo no campo histórico sobre fatos que ocorreram nos
primeiros séculos da era da Igreja.

A FÓRMULA BATISMAL NA ERA APOSTÓLICA


Os registros bíblicos confirmam que na época dos apóstolos a imersão (batismo) era sempre ministrado
“em nome de YÁUSHA MASHIACH. No livro de Atos encontramos quatro eventos em que esta fórmula
batismal foi claramente exposta pelos apóstolos:

1º) ATOS 2:38


A primeira ocasião em que se menciona a imersão (batismo) em nome de YÁUSHA ocorreu no dia de
Pentecostes. Ali estavam presentes judeus (Yaudins) e *prosélitos de todas as nações. O apóstolo
52
Pedro aproveitou a oportunidade para proferir uma mensagem vibrante na qual explicou os aconteci-
mentos recentes e falou a eles a respeito da morte de YÁUSHA e sua ressurreição por YÁUH. Diz o
relato bíblico que “ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos
demais apóstolos: que faremos, irmãos?” Atos 2:37. Em resposta foi dito que deviam arrepender-se e
serem batizados em nome de YÁUSHA: “Pedro então lhes respondeu: arrependei-vos, e cada um de
vós seja imergido em nome de YÁUSHA MASHIACH, para remissão de vossos pecados, e recebereis o
dom do Espírito Santo.” (Atos 2:38)
* prosélitos significa: entre os antigos hebreus, indivíduo recém-convertido à religião judaica.

2º) ATOS 8:16

A próxima referência à imersão (batismo) em nome de YÁUSHA ocorreu em território não judaico. A
missão de pregar o evangelho havia acabado de entrar no segundo momento prescrito por YÁUSHA -
Judéia e Samaria (Atos 8:1). O evangelista Filipe prega o evangelho (Atos 8:5-12) e os samaritanos
aceitam a mensagem de bom grado com fé e alegria (Atos 8:8-12), sendo posteriormente imergidos
(batizados) em nome de YÁUSHA MASHIACH: “...mas, somente, tinham sido imergidos em nome de
YÁUSHA MASHIACH.” (Atos 8:16)

3º) ATOS 10:48


A terceira referência à imersão (batismo) em nome de YÁUSHA é de tremenda importância no contexto
geral do livro de Atos. O episódio ilustra o enorme desafio enfrentado pela igreja primitiva: a inclusão
dos gentios na comunidade de discípulos que, a essa altura, era quase inteiramente judaica. Estavam
ali reunidos: o gentio Cornélio (funcionário romano), seus parentes e amigos mais íntimos (Atos 10:24).
Em seguida o apóstolo Pedro declara que todo aquele que crê em YÁUSHA, receberá a remissão dos
pecados pelo seu nome. Para que esta promessa pudesse se concretizar, o apóstolo Pedro mandou
“que fossem batizados no nome de YÁUSHA MASHIACH.” (Atos 10:48)

4º) ATOS 19:5

Outra referência ao batismo em nome de YÁUSHA é registrada num contexto muito excepcional. O
apóstolo Paulo cumpre sua missão de pregar o evangelho em Éfeso, em sua terceira investida missio-
nária à Ásia Menor. O avanço da pregação do evangelho alcança outros povos, conforme determinou
YÁUSHA MASHIACH em Atos 1:8, num contexto geográfico para aquela época – (“até os confins da
terra”). Paulo encontrou em Éfeso alguns discípulos que passaram pelo batismo de João (Yauhanan)
conforme Atos 19:3. Após ouvirem a mensagem do apóstolo Paulo, eles “foram batizados em nome
de YÁUSHA MASHIACH.” (Atos 19:5).

Além dessas referências, o livro de Atos relata a surpreendente experiência do apóstolo Paulo, cha-
mado pelo próprio YÁUSHA MASHIACH para uma missão muito especial: “disse-lhe, porém, o MESTRE:
vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome perante os gentios, e os reis,
e os filhos de Israel.” (Atos 9:15). Após o seu chamado, ele foi imergido (Atos 9:18). Em um de seus
discursos, ao defender-se dos ataques de seus opositores, ele relata um detalhe muito importante
sobre a sua imersão (batismo): “Um certo Ananias, varão piedoso conforme a lei, que tinha bom tes-
temunho de todos os judeus que ali moravam, indo ter comigo, de pé ao meu lado, disse-me: ...O
YÁUH de nossos pais de antemão te designou para conhecer a sua vontade, ver o JUSTO, e ouvir a
voz da sua boca. Porque hás de ser sua testemunha para com todos os homens do que tens visto e
ouvido. Agora por que te demoras? Levanta-te, imergi-te e lava os teus pecados, invocando o nome
DELE.” (Atos 22:12-16)

53
Foi dito ao apóstolo Paulo que, ao ser imergido, fosse invocado apenas o nome de YÁUSHA. A razão
disto é porque a imersão em nome de YÁUSHA tem um significado muito especial. Não se deve esque-
cer que os grandes fatos da graça redentora são exibidos pela imersão, através do qual estão repre-
sentados a morte, o sepultamento e a ressurreição de nosso SALVADOR YÁUSHA MASHIACH (Roma-
nos 6:3-6). A importância que o apóstolo Paulo deu a esse detalhe pode-se deduzir pelo que ele escre-
veu aos gálatas: “Porque todos quantos fostes batizados no MASHIACH vos revestistes do MASHI-
ACH.” (Gálatas 3:27)

Diante do sucesso e número cada vez mais crescente de pessoas que ouviram e creram nas mensagens
dos discípulos, as autoridades da época indagaram a Pedro e João: “muitos, porém, dos que ouviram
a palavra, creram, e se elevou o número dos homens a quase cinco mil. No dia seguinte, reuniram-se
em Jerusalém as autoridades, os anciãos, os escribas, e Anás, o sumo sacerdote, e Caifás, João, Ale-
xandre, e todos quantos eram da linhagem do sumo sacerdote. E, pondo-se no meio deles, pergun-
taram: com que poder ou em nome de quem fizestes vós isto?” (Atos 4:4-7)
A resposta deles foi enfática e precisa:
“Seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Ysral (Israel), que em nome de YÁUSHA MASHIACH,
o nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem YÁUH ressuscitou dentre os mortos, nesse
nome está este aqui, são diante de vós. Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual
foi posta como pedra angular. E em nenhum outro há salvação, porque debaixo do céu, nenhum
outro nome há dado aos homens, em que devamos ser salvos.” (Atos 4:10-12)

Ao escrever sua carta à Igreja de Colossos, o apóstolo Paulo dirige uma exortação para os novos con-
vertidos, os quais foram sepultados e ressuscitados juntamente com YÁUSHA na imersão (Colossen-
ses 2:12 e 3:1), dizendo-lhes: “e tudo quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei-o em nome
de YÁUSHA MASHIACH, dando por Ele graças a YÁUH Pai.” Colossenses 3:17.

As Escrituras Sagradas ensinam que YÁUH, o PAI, concedeu a YÁUSHA toda a autoridade no céu e na
terra: “e, aproximando-se YÁUSHA, falou-lhes, dizendo: foi-me dada toda a autoridade no céu e na
terra.” (Mateus 28:18) Após ter recebido toda a “autoridade” (do grego: exousia) do PAI, YÁUSHA
autorizou seus discípulos a irem e ensinarem a todas as nações, e pregarem em SEU NOME o arrepen-
dimento para remissão dos pecados (Lucas 24:47). Constatamos, pois, que os apóstolos cumpriram
fielmente as ordens do nosso YÁUSHA MASHIACH, cuja autoridade lhe foi dada pelo PAI YÁUH. A partir
do Pentecostes, eles começaram a batizar em nome de YÁUSHA.

PROVAS HISTÓRICAS E A CONTROVERSA PASSAGEM DE MATEUS 28:19

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do PAI, e do FILHO, e do
ESPÍRITO SANTO.” (Mateus 28:19) Este texto é contraditório, pois tira a primazia de YÁUSHA MASHI-
ACH em sua morte e ressureição, conforme cita o apóstolo Paulo: “pois, pela imersão, morremos e
fomos sepultados com YÁUSHA. E, assim como ELE foi ressuscitado dos mortos pelo poder glorioso
do PAI, agora nós também podemos viver uma nova vida.” (Romanos 6:4).
Portanto, Mateus 28:19 é uma citação única e isolada na PALAVRA DE YÁUH. Os estudiosos são unâ-
nimes em concordar que não devemos apoiar nossa fé em ensinos que têm por base um único texto
isolado da Bíblia. Além de ser um texto único e isolado, provamos que não há um único registro nas
Escrituras Sagradas de que os apóstolos terem se utilizado desta fórmula da Trindade. Por isso, vemos
claramente que se trata de um fermento adicionado pela igreja católica para justificar o dogma da
trindade.
54
Resta-nos, pois, buscar informações através de fontes históricas disponíveis. A história, no decorrer do
tempo, vem mostrando as mudanças efetuadas por pessoas de grande influência religiosa dentro do
cristianismo. Os registros históricos provam que o texto original, que serviu de base para as imersões
realizados pelos apóstolos, foi modificado em alguma época do passado. Foram modificados a fim de
adaptá-lo aos dogmas dos concílios de Nicéia (325 d.Y) e de Constantinopla (381 d.Y).

O QUE DIZEM ALGUMAS FONTES HISTÓRICAS ACERCA DESTA CONTROVERSA PASSAGEM BÍBLICA?

1) “A fórmula batismal foi mudada do nome de YÁUSHA MASHIACH para as palavras PAI, FILHO e
ESPÍRITO SANTO pela Igreja Católica no segundo século.” Enciclopédia Britânica, 11ª. Edição, volume
3, pp. 365 e 366.

2) “Sempre nas fontes antigas menciona que o batismo era em nome de YÁUSHA MASHIACH.” Enci-
clopédia Britânica, 11ª. Edição, volume 3, p. 82.

3) “É possível que, em sua forma precisa, essa fórmula (Pai, Filho e Espírito Santo) reflita influência do
uso litúrgico posteriormente fixado na comunidade primitiva. Sabe-se que o livro dos Atos fala em
batizar “no nome de YÁUSHA”... Mais tarde deve ter-se estabelecido a associação do batizado às três
pessoas da Trindade.” Comentário no rodapé da Bíblia de Jerusalém.

4) “Um dos rituais mais dramáticos observados pelos primeiros crentes foi a imersão. O seu objetivo
era lavar toda a impureza resultante do pecado, preparando assim o iniciado para a sua nova vida. Na
sua forma mais elementar, a cerimônia exigia do candidato uma profissão de fé, seguida da imersão
total na água no nome de YÁUSHA.” Livro: Depois de Jesus o Triunfo do Cristianismo – p. 36 – Seleções
do Reader´s Digest.

5) “A religião primitiva sempre imergia no nome de YÁUSHA MASHIACH até o desenvolvimento da


doutrina da trindade no segundo século.” Enciclopédia da Religião – Canney, p. 53.

6) “A imersão do crente era administrada usando o nome de YÁUSHA. O uso da fórmula trinitariana de
nenhuma forma foi sugerida pela história da igreja primitiva; a imersão (batismo) foi sempre no nome
de YÁUSHA MASHIACH até o tempo do mártir Justino, quando a fórmula da trindade foi usada.” Enci-
clopédia da Religião – Hastings, vol. 2, pp. 377-389 (em inglês).

7) “A forma básica da nossa profissão de fé (Mateus 28:19) tomou forma ao longo dos séculos segundo
e terceiro d.C. em conexão com a cerimônia do batismo. Trata-se originariamente de uma fórmula
nascida em Roma.” Livro: Introdução ao Cristianismo – Capítulo 2, p. 82 (Autor: Cardeal Joseph Ratzin-
ger – Atual Papa Benedito XVI).

8) No Compêndio da História da Igreja, de autoria de Frei Dagoberto Romag, Volume I, intitulado: A


Antiguidade Cristã, impresso pela Editora Vozes, pp. 90-93 e 143-145, diz que a ordem do batismo em
nome do Pai, Filho e Espírito Santo, foi instituído por Tertuliano, no ano 197 d.C.

9) Podemos citar também Eusébio (265/340 d.Y), bispo de Cesareia. Ele é referido como pai da história
da igreja, porque em seus escritos estão os primeiros relatos quanto à história do cristianismo
55
primitivo. Ele possuía cópias do EVANGELHO DE MATEUS, no idioma hebraico. Em seus escritos ele
citava frequentemente as palavras de YÁUSHA em Mateus 28:19, na versão original, da seguinte
forma: “Ide fazei discípulos de todas as nações em MEU NOME”. Eusébio de Cesareia - História Ecle-
siástica- Livro III. 24.6. Segundo ele, o texto original não mandava batizar em nome da trindade.

Portanto, logo após a ressurreição, YÁUSHA MASHIACH se encontrou com os onze discípulos para lhes
dar importantes instruções. Entre eles estava presente o apóstolo Pedro que ouviu atentamente aque-
las instruções dadas pelo MESTRE: “e disse-lhes: assim está escrito, e assim convinha que o MESTRE
padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dos mortos; e em seu nome se pregasse o arrependimento
e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém (Yaushalaim).” (Lucas
24:46-47)

Mais tarde, no dia de PENTECOSTES, cumprindo as instruções de YÁUSHA relatadas em Lucas 24:47,
“Pedro pregou o arrependimento e apelou aos novos conversos para que se batizassem em nome
de YÁUSHA MASHIACH”, para perdão dos pecados (Atos 2:38)

Em Atos 2:41-43 encontramos registrado a comprovação de que YÁUH abençoou a obra do apóstolo
Pedro: “ ...então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele
dia de quase três mil pessoas. ...Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos
por intermédio dos apóstolos. ...E cada dia acrescentava-lhes ao MESTRE os que iam sendo salvos.”
(Atos 2:41-43)
As atitudes de Pedro, Paulo e de outros apóstolos não teriam aprovação de YÁUH, a menos que eles
estivessem cumprindo exatamente a ordem dada por YÁUSHA MASHIACH. Sendo isso verdade, o ori-
ginal de Mateus 28:19 nunca poderia ser o que conhecemos hoje nas Bíblias atuais. Com base nos fa-
tos históricos, há fortes evidências que já a partir do segundo século o texto original sofreu modifica-
ções, para se enquadrar à recém criada doutrina da trindade. Ou seja, fermento que a MULHER colo-
cou em três medidas de farinha (Lucas 13:21).

O dogma da trindade inegavelmente foi criado pela Igreja de Roma e se fundamenta em suposições
filosóficas derivadas de ideias pagãs. Os primeiros estudos sobre esse assunto surgiram a partir do
segundo século d.Y. Os crentes, no século III, enfrentaram uma crise de fé no interior de suas fileiras
em virtude dos debates a respeito da trindade. A história revela que “muitos cristãos se opunham à
ideia de um CRIADOR TRÊS EM UM, formado pelo PAI, o FILHO e o ESPÍRITO SANTO, o que lhes parecia
muito próximo do politeísmo dos seus vizinhos pagãos.” Livro: Depois de Jesus o triunfo do cristianismo,
p. 153. Portanto, a oficialização do dogma da trindade ocorreu no quarto século, nos Concílios de
Nicéia (325 d.C.) e Constantinopla (381 d.C.).

A imersão na trindade deixa uma grande dúvida: qual Pai? qual Filho? qual Espírito Santo?
Para um fiel pesquisador das ESCRITURAS SAGRADAS a conclusão é muito clara: A fórmula batismal
correta é aquela praticada pelos apóstolos e realizada “NO NOME DE YÁUSHA”, o nome do SALVADOR.
“Porque nada podemos contra a verdade, senão a favor dela. (2 Coríntios 13:8)

Aconselho que todo crente que foi batizado na trindade, venha ser imergido, novamente, no nome
de YÁUSHA MASHIACH. Aquele que morreu por você e está restaurando todas as coisas no final dos
tempos, antes do seu retorno à Terra.

56
CAPÍTULO 7: A COMUNHÃO NO PARTIR DO PÃO E DO CÁLICE DO MASHIACH
Como explicado anteriormente, o
fermento simboliza a palavra hu-
mana escondida na Palavra de YAÚH.
Por essa razão é tão prejudicial, pois
torna o SANTO em algo profanado
pelo homem. Já ouvi da boca de
“pastores renomados”: “não há nada
de errado em celebrar a “Ceia” com
pão fermentado, pois o pão sem fer-
mento era um costume judaico e nós
não somos Yáudins (Judeus)”.
Através destas palavras, percebemos
a falta de entendimento sobre o real
significado do partir do pão e do cá-
lice.
O partir do pão e do cálice é um memorial do sacrifício do MASHIACH por nós, quando celebramos
devemos lembrar sempre que o corpo de YÁUSHA foi moído e seu sangue precioso foi derramado por
nós. O corpo e o sangue de YÁUSHA é sem pecado, de outra forma não teria valor o seu sacrifício para
YÁUH. Como o sacrifício no antigo testamento teria que ser com um cordeiro sem mancha, mácula e
sem defeito para ser aceito pelo ETERNO, assim YÁUH preparou o seu melhor (YÁUSHA) sem pecado
para ser sacrificado por todos nós.
Durante a Festa dos Pães Asmos, ao usar também a comparação do pecado ao fermento, o apóstolo
Paulo ensinou as mesmas lições espirituais que YÁUSHA tinha ensinado. Ao repreender a igreja de
corinto por causa de suas divisões, invejas e tolerância ao comportamento sexual impróprio, Paulo
escreveu-lhes: “o orgulho de vocês não é bom. Vocês não sabem que um pouco de fermento faz toda
a massa ficar fermentada? Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa nova e sem fermento,
como realmente são. Pois YÁUSHA, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado. Por isso, celebremos a
festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da perversidade, mas com os
pães sem fermento da sinceridade e da verdade.” (1º Coríntios 5:6-8)
YÁUSHA mandou que seus discípulos se reunissem em comunhão para o partir do Pão Ázimo e da Ceia
(1ºCoríntios 11:23-26), desta forma eles se lembrariam sempre do pacto que YÁUSHA fez com a Igreja,
se entregando por ela (Efésios 5:2).
Os elementos do partir do pão e do cálice serão sempre:
1º) PÃO ÁZIMO, também chamado de PÃO ASMO (pão sem fermento): corpo de YÁUSHA MASHIACH
sem pecado.
2º) VINHO NOVO (suco de uva não fermentado, ou seja, sem álcool): sangue de YÁUSHA sem pecado.
“E ninguém põe vinho novo em vasilhas de couro velhas; se o fizer, o vinho novo rebentará as
vasilhas, se derramará, e as vasilhas se estragarão. (Lucas 5:37)

57
Através desta passagem temos o entendimento que o vinho novo não é fermentado, apesar de muitos
acreditarem que para ser vinho tem que estar fermentado (alcoólico). Nesta passagem, YÁUSHA refere
a nova aliança (Mateus 26:28) que foi feita com a Igreja pelo seu sangue. Veja, que a nova aliança não
poderia ter ligação com a antiga aliança (Lei de Moisés), pois ambas se estragariam, caso se misturas-
sem as duas doutrinas. Assim, como o suco de uva recém espremido (vinho novo) quando entra em
contato com o couro que curtiu um vinho fermentado (pela ação das bactérias fermentadoras) irá fer-
mentar o vinho novo e este se tornará fermentado (alcoólico), assim também a ação da fermentação
produz gás carbono e pela pressão dos gases romperia a vasilha que o vinho novo foi guardado.
Não é isso que as denominações estão fazendo? Misturando a doutrina da antiga aliança com a dou-
trina da nova aliança? O exemplo do dízimo é o melhor exemplo, pois sempre foi e será para os Yáudins
(Judeus) e as denominações trouxeram para a igreja. Mas por que não praticam se abster comer a
carne de porco que também estava na lei de Moisés? Porque isto não interessa para os líderes religio-
sos, mas os dízimos interessam muito.
Obs.: Se hoje para ser vinho tem que estar fermentado, na época de YÁUSHA o vinho novo se tratava
do suco de uva integral não fermentado.
Portanto, a Ceia do MASHIACH de forma nenhuma poderia ser realizada com pão fermentado, nem
com vinho fermentado (alcoólico). Pois o corpo e sangue do MASHIACH é sem pecado, portanto, sem
fermento e não embriaga. Diferente do vinho embriagante que a PROSTITUTA (igreja católica) deu de
beber a todos os moradores da Terra (Apocalipse 17:02), as denominações continuam embriagadas
até hoje.
“E, chegada a hora, pôs-se à mesa, e com ele os doze apóstolos. E disse-lhes: desejei muito comer
convosco esta páscoa, antes que padeça; porque vos digo que não a comerei mais até que ela se
cumpra no reino de YÁUH. E, tomando o cálice, e havendo dado graças, disse: tomai-o, e reparti-o
entre vós; porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o reino do CRIADOR.
E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: isto é o meu corpo, que
por vós é dado; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia,
dizendo: este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós. (Lucas 22:14-
20)
“Maridos, ame cada um a sua esposa, como YÁUSHA amou a Igreja. ELE entregou a vida por ela,
a fim de torná-la santa, purificando-a ao lavá-la com água por meio da palavra.” (Efésios 5:25,26)
Quando lemos a história da igreja primitiva e as instruções apostólicas, encontramos várias referências
que mostram que os primeiros crentes levaram à sério os ensinamentos do MESTRE. O ato de partir o
pão e do cálice para lembrar do sacrifício do corpo e do sangue de YÁUSHA faziam parte da prática da
igreja desde o primeiro século.
A Ceia de YÁUSHA é um ato de comunhão com o MASHIACH e com os demais membros do Corpo. Os
comentários de Paulo esclarecem vários fatos importantes. Ele destaca a Ceia como algo especial: a
mesa que YÁUH preparou para nós. Em contraste com as práticas idólatras que significam a comunhão
com demônios, a participação do pão e do cálice representam a comunhão com o MASHIACH na “mesa
que o nosso YÁUH preparou” (1 Coríntios 10:21). Pela linguagem de Paulo, vemos que a celebração do
partir do pão ázimo e do cálice já tinha se tornado uma atitude ativa dos crentes para comunhão e para
o memorial do sacrifício de YÁUSHA.
58
Paulo estava em Éfeso quando escreveu a primeira epístola aos coríntios, e disse: “porventura, o cálice
da bênção que abençoamos não é a comunhão do sangue do MASHIACH? O pão que partimos não é
a comunhão do corpo do MASHIACH? Porque nós, embora muitos, somos unicamente um pão, um
só corpo; porque todos participamos do único pão.” (1 Coríntios 10:16-17)
Os crentes primitivos se reuniam no primeiro dia da semana para partir o pão e cálice, uma maneira
de descrever sua participação na CEIA DE YÁUH (Atos 20:7). É interessante observar neste contexto
que a reunião não estava vinculada à data da Páscoa dos Yáudins, pois o texto diz claramente que foi
depois dos dias dos pães ázimos (sem fermento), na época da Páscoa (Atos 20:6-7). O mesmo versículo
ajuda entender que não era uma celebração diária, pois chegaram na cidade de Trôade e passaram
uma semana antes desta reunião. Como foi citado o dia, que os crentes em Trôade se reuniram no
primeiro dia da semana (domingo) para partir o pão. O caminho seguro é participar da Ceia todos os
domingos, junto com os irmãos. Veja em Atos 20:7, que os discípulos primitivos se reuniam no primeiro
dia da semana (domingo) para partir o pão e cálice, um fato apoiado por citações históricas desde as
primeiras décadas da era da igreja.
Obs.: Falamos Ceia de YÁUH, pois o PAI ETERNO que preparou a mesa e nos deu como alimento seu
FILHO UNIGÊNITO para termos a natureza dELE e sermos alimentados e saciados por ELE.
O apóstolo Paulo orientou a igreja em Corinto sobre estas reuniões nas quais eles participavam da
“CEIA DE YÁUH”. Ele criticou e corrigiu atitudes e procedimentos errados, mas ainda apoiou e incenti-
vou a prática da igreja em se reunir para celebrar a Ceia. Paulo reforçou a responsabilidade de cada
crente em se examinar para se livrar do próprio pecado antes de Cear, pois é importante discernir o
significado do corpo e sangue do MASHIACH, que É SANTO E PURO.
A Ceia é uma celebração solene para lembrar do sofrimento de YÁUSHA no madeiro, e não deve ser
profanada por descuido dos participantes. Paulo disse: “porque, todas as vezes que comerdes este
pão e beberdes o cálice, anunciais a morte de YÁUSHA, até que ele venha. Por isso, aquele que comer
o pão ou beber o cálice do MASHIACH, indignamente, será réu do corpo e do sangue do MESTRE.
Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice; pois quem come e
bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si.” (1 Coríntios 11:26-29)
A palavra “indignamente”, usada nesse texto é frequentemente mal-entendida. Também adverte a
pessoa que não leva a sério a “CEIA DE YÁUH”, chamando o corpo do MASHIACH de pãozinho e o Seu
sangue derramado de suquinho, brinca com o sacrifício do MASHIACH e se condena por não discernir
o corpo do MESTRE, que É SANTO E PURO. A sacrifício de YÁUSHA não é brincadeira.
Por isso, cada vez que participamos da Ceia, devemos meditar no sacrifício da morte de YÁUSHA. Paulo
mostrou, também, uma diferença importante entre a “CEIA DE YÁUH”, que é tomada na reunião da
igreja, e as refeições comuns, que são tomadas nas casas particulares dos crentes (1 Coríntios 11:20-
22).
A Ceia de YÁUH é simples, mas profunda. É uma declaração da fé dos crentes na eficácia do sacrifício
do MASHIACH e na esperança do retorno dELE para nós. Por isso, na celebração da Ceia, anunciamos “a
morte do YÁUSHA, até que ELE venha” (1 Coríntios 11:26)
Já vi alguns irmãos que até pronunciam YÁUH E YÁUSHA no youtube, e se dizem muitos conhecedores das
Escrituras Sagradas, dizendo que não é mais necessário partir o pão e o cálice. Primeiro eu pergunto? Onde está
escrito na Bíblia que foi abolida a ordenança do partir do pão e cálice? Não podemos mudar uma ordem direta
59
do MASHIACH por um simples achismo ou interpretação particular das Escrituras. Ou seja, enquanto está va-
lendo a dispensação, a lei não muda (Hebreus 7 e 8). Estamos na dispensação do FILHO do ETERNO, e nesta
dispensação YÁUSHA foi muito claro: “semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, di-
zendo: este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em
memória de mim. Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a
morte do MASHIACH, até que venha. Portanto, faremos isto até que ELE retorne para nós. (1 Corín-
tios 11:25-26) Não deixaremos o sacrifício do MASHIACH cair no esquecimento.
A imersão em YÁUSHA, a Ceia de YÁUH, os jejuns e as orações são pré-requisitos para o arrebatamento
das primícias. Lembre-se da ordenança de YÁUSHA, sobre o partir do pão e do cálice. Uma ordem
direta do MASHIACH não se questiona, se obedece.

Veja que Moisés (Moshe) foi instruído para bater na ROCHA (YÁUSHA), para ela jorrar água no de-
serto, apenas na primeira vez e já na segunda vez pedir para a ROCHA dar água. Mas ao invés disso,
ele bateu na ROCHA na segunda vez também, visto que Moisés estava muito irritado com a murmu-
ração do povo hebreu e assim descontou na ROCHA. Por essa desobediência, Moisés foi privado de
entrar na Terra Prometida.
Desta forma, não desobedeça a ordem direta do MASHIACH, celebre a Ceia de YÁUH até que
YÁUSHA venha, para você não ser privado de participar do arrebatamento das primícias. Quem de-
sobedece, se torna transgressor e isso desqualifica de herdar o REINO MILENAR (Romanos 11:30).
Obs: A ROCHA que brotou água no deserto e a representação de YÁUSHA que seria agredido pelos
Yáudins (judeus) apenas uma única vez.
Portanto irmãos, celebrem o partir do pão e do cálice com discernimento da importância do sacrifício
do MASHIACH e isto seja um memorial até que ELE retorne. A Paz de YÁUSHA!

60
CAPÍTULO 8: O JEJUM COMO PODEROSA ARMA ESPIRITUAL
Não há como o crente ser arrebatado sem se santificar (Apocalipse 22:11). Diante disso, o ETERNO nos
dá pistas da época em que ocorrerá este evento maravilhoso, pois está escrito: “certamente YÁUH, o
Soberano, não faz coisa alguma sem revelar o seu plano aos seus servos, os profetas.” (Amós 3:7).
Além disso, YÁUSHA nos mostrou que seria na época da geração da figueira, ou seja, quando Israel (Ys-
ral), brotasse e voltasse a ser uma pátria:
“observem a figueira e todas as árvores. Quando elas brotam, vocês mesmos percebem e sabem que
o verão está próximo. Assim também, quando virem estas coisas acontecendo, saibam que o Reino de
YÁUH está próximo. "Eu lhes asseguro, não passará esta geração* até que todas essas coisas aconte-
çam. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão. "Tenham cuidado, para que
os seus corações não fiquem carregados de libertinagem, bebedeira e ansiedades da vida, e aquele
dia venha sobre vocês inesperadamente. Porque ele virá sobre todos os que vivem na face de toda a
terra. Estejam sempre atentos e orem para que vocês possam escapar de tudo o que está para acon-
tecer, e estar de pé diante do Filho do homem" (Lucas 21:29-36).
Para todo crente que não acredita nesta profecia, o próprio FILHO disse: hipócritas, sabeis discernir a
face da terra e do céu; como não sabeis, então, discernir este tempo? (Lucas 12:56).
*Veja em Salmo 90:10, o tempo de uma geração profética.
Nesse contexto, sem santificação ninguém verá o ETERNO. A igreja deve obedecer e tomar posse das 4
ordenanças que YÁUSHA deu à Igreja:
1º) imersão no nome de YÁUSHA; 2º) partir do pão e cálice; 3º) o jejum; 4º) a oração.
Neste capítulo, abordaremos o jejum como arma espiritual capaz de santificar o crente e fortalecê-lo
para as batalhas espirituais, rompendo toda barreira do inimigo que retém as vitórias liberadas pelo PAI
nas regiões celestiais. Isso falaremos mais adiante.
Primeiramente, o jejum correto a ser feito é de mortificação da carne com os desejos que nos afasta do
PAI ETERNO, pois não ingerir qualquer comida afasta o prazer do corpo e a alma sofre. Deste modo, o
apóstolo Paulo diz: “porque quando estou fraco então sou forte.” (2 Coríntios 12:10), ou seja, quando
estamos fracos no corpo, livres dos prazeres deste mundo, estamos fortes espiritualmente para batalhar
contra os principados, potestades e dominadores da maldade que habitam as regiões celestiais (Efésios
6:12).
Entretanto, engana-se quem acha que o jejum é apenas uma privação do alimento em um certo período
de tempo. Quem estiver disposto a entrar em jejum diante do PAI, deve: “revestir-se de toda a arma-
dura de YÁUH, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.” (Efésios 6:11), pois
jejuar não é brincadeira. Os Céus se movem e muitas armadilhas de satanás são colocadas diante do
crente. Durante o jejum, devemos ficar em espírito, cantar louvores espirituais, vigiar os pensamentos,
guardar a língua, manter-se calmo e se afastar de tudo aquilo que possa te fazer pecar. Portanto, é um
período de verdadeira santificação.
O jejum é uma disciplina espiritual, uma negação do “eu” e, quando você nega a si mesmo, YÁUH se
torna tudo em sua vida. Nesse contexto, cabe a pessoa colocar diante do ETERNO o horário em que ela
vai iniciar o jejum e no final do período, entregue a YÁUH seu jejum como uma oração de gratidão. Cabe

61
ao crente a decisão, meu jejum será apenas de alimentos ou será completo, me abstendo de água tam-
bém. Há uma sutil diferença entre jejum e o voto, também chamado de promessa pelos católicos. No
voto, a pessoa deixa, por determinado tempo, de se alimentar de algo específico como, por exemplo,
chocolate, para alcançar determinado objetivo. Já no jejum, a pessoa se abstém completamente de qual-
quer alimento que possa dar energia para o corpo, a fim de se santificar e ser revestido de poder espiri-
tual emanado do PAI YÁUH.
*QUAL O OBJETIVO DE JEJUAR?
O jejum pode ter vários objetivos: criar uma comunhão mais íntima com o PAI; buscar se santificar;
resistir as vontades pecadoras da carne; alcançar respostas do ETERNO; aumentar o poder da oração
para batalhar espiritualmente; dentre outros. Tais motivos não necessariamente estão separados, pois
sempre que a pessoa entrar em um verdadeiro jejum ela estará se revestindo de santidade e, a partir
disso, torna-se digna de estar na presença de YÁUH. Quando o crente jejua, os seus anjos são fortale-
cidos para romper as barreiras que o inimigo construiu para afastá-lo da vitória (Danial 10:12-13).
Vejamos alguns exemplos de jejum nas ESCRITURAS:
1) JEJUM DE YÁUSHA, um jejum para batalhar contra o inimigo:
“YÁUSHA, cheio do ESPÍRITO SANTO, voltou do Jordão e foi levado pelo ESPÍRITO ao deserto, onde,
durante quarenta dias, foi tentado pelo diabo. Não comeu nada durante esses dias e, ao fim deles,
teve fome. (Lucas 4:1,2)
NA figura: YÁUSHA buscando forças
do ETERNO por meio do jejum e da
oração para combater satanás no
deserto. Este jejum, claramente,
teve objetivo de revestimento espi-
ritual. YÁUSHA veio ao mundo
como homem e para vencer preci-
sou usar as armas espirituais que o
PAI ETERNO disponibilizou para
nós.

Lembrando, como disse o MASHIACH, é necessário fé para combater o diabo: “quando chegaram à
multidão, aproximou-se de YÁUSHA um homem que, ajoelhando-se diante dele, disse: MESTRE, tem
compaixão de meu filho, porque é epiléptico e sofre muito; pois muitas vezes cai no fogo, e muitas
vezes na água. Eu o trouxe aos teus discípulos, e não o puderam curar. E YÁUSHA, respondendo,
disse: ó geração incrédula e perversa! até quando estarei convosco? até quando vos sofrerei? Trazei-
mo aqui. Então YÁUSHA repreendeu ao demônio, o qual saiu de menino, que desde aquela hora ficou
curado. Depois os discípulos, aproximando-se de YÁUSHA em particular, perguntaram-lhe: Por que
não pudemos nós expulsá-lo? Disse-lhes ele: Por causa da vossa pouca fé; pois em verdade vos digo
que, se tiverdes fé como um grão de mostarda direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele há
de passar; e nada vos será impossível.” {mas esta casta de demônios não se expulsa senão à força de
oração e de jejum.} (Mateus / MatitYAU 17:14-21; Almeida Revisada Imprensa Bíblica)

62
OBSERVAÇÃO: observe o fermento contido na passagem anterior {entre chaves}. Esta passagem con-
tradiz o que o MESTRE disse aos discípulos de João Batista: “por que nós e os fariseus jejuamos, mas
os teus discípulos não?” YÁUSHA respondeu: "Como podem os convidados do noivo ficar de luto en-
quanto o noivo está com eles? Virão dias quando o noivo lhes será tirado; então jejuarão.” (Mateus
/ MatitYAU 9:14,15). Faria sentido o MASHIACH orientar os apóstolos a não jejuarem enquanto o
NOIVO estivesse com eles e, após isso, colocá-los em uma situação de constrangimento devido ao fato
deles não conseguirem expulsar um demônio por não estarem jejuando? Isto é um fermento acrescen-
tado pela MERETRIZ. Os apóstolos, como a ESCRITURA mesma diz, não conseguiram expulsar tal de-
mônio pois a fé deles ainda era muito pequena.

2) JEJUM DE MOISÉS (MOSHA), um jejum de purificação para estar com o ETERNO:


“Disse YÁUH a Moisés: "escreva essas palavras; porque é de acordo com elas que faço aliança com
você e com Ysral." Moisés ficou ali com o ETERNO quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão e
sem beber água. E escreveu nas tábuas as palavras da aliança: os Dez Mandamentos. Ao descer do
monte Sinai com as duas tábuas da aliança nas mãos, Moisés não sabia que o seu rosto resplandecia
por ter conversado com o ETERNO.” (Êxodo 34:27-29)
Moisés foi santificado na presença do ETERNO durante 40 dias e 40 noites para receber as tábuas da
Lei. A convivência durante esses dias com o próprio ALTÍSSIMO supriu a necessidade dele ingerir qual-
quer alimento e água. Moisés foi santificado, de modo que seu rosto se tornou resplandecente. Du-
rante alguns dias, necessitou cobrir a cabeça pois atemorizou muitos Yáudins (judeus) pelo brilho da
GLÓRIA DE YÁUH nele.
Vale lembrar o que está escrito: “esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem
santidade ninguém verá YÁUH.” (Hebreus 12:14)

3) JEJUM DE DANIAL, um jejum para ter uma resposta do PAI:


“No terceiro ano do reinado de Ciro, rei da Pérsia, Danial (chamado Beltessazar pelo eunuco) teve
outra visão. Ele entendeu que essa visão era verdadeira e se referia a certos acontecimentos que
ocorreriam no futuro, tempos de guerra e de grande dificuldade. Eu, Danial, recebi essa visão depois
de passar três semanas de luto. Durante todo esse tempo, não havia comido nada saboroso. Não
tinha provado nenhuma carne e nenhum vinho e não tinha usado nenhuma loção perfumada até
passarem as três semanas.” (Daniel / Danial 10:1-3)
Percebemos que Danial santificou-se, humilhou-se durante três semanas com o intuito de receber en-
tendimento do ETERNO. Entretanto, sua resposta ficou retida nas regiões celestiais, mas pela persis-
tência do clamor de Daniel, YÁUH enviou Miguel (MIKAL), o general dos exércitos celestiais para guer-
rear contra o príncipe da pérsia nas regiões celestiais, que estava resistindo a Gabriel (Gabrial) a cum-
prir o papel que lhe foi dado: “e me disse: Danial, homem muito amado, entende as palavras que te
vou dizer, e levanta-te sobre os teus pés; pois agora te sou enviado. Ao falar ele comigo esta palavra,
pus-me em pé tremendo. Então me disse: não temas, Danial; porque desde o primeiro dia em que
aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu YÁUH, são ouvidas as tuas
palavras, e por causa das tuas palavras eu vim. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por
63
vinte e um dias; e eis que Miguel (MIKAL), o primeiro príncipe, veio para ajudar-me, e eu o deixei ali
com os reis da Pérsia. Agora vim, para fazer-te entender o que há de suceder ao teu povo no final
dos tempos; pois a visão se refere a dias ainda distantes.” (Daniel / Danial 10:11-14)
Como foi lido anteriormente, o jejum de muitos não tem resposta terrena imediata, devido à intensa
batalha espiritual, como podemos ver no jejum de Danial. Somos provados pelo PAI quando entramos
em jejum, a qualidade da nossa fé é avaliada, caso aprovada, o ETERNO PAI nos abençoa e nos dá a
vitória que estamos pedindo. (Leia Tiago 1:2-4)

*POR QUE NÃO SE TÊM RESPOSTA, MESMO COM PERSISTÊNCIA, O JEJUM DE ALGUMAS PESSOAS?
Isaías (YshaYAU) fala porque o ETERNO não estava respondendo o jejum de muitos em Israel (Ysral):
‘por que jejuamos’, dizem, ‘e não o viste? Por que nos humilhamos, e não reparaste? Contudo, no dia
do seu jejum vocês fazem o que é do agrado de vocês, e exploram os seus empregados. Seu jejum
termina em discussão e rixa, e em brigas de socos brutais. Vocês não podem jejuar como fazem hoje
e esperar que a sua voz seja ouvida no alto. Será esse o jejum que escolhi, que apenas um dia o
homem se humilhe, incline a cabeça como o junco e se deite sobre pano de saco e cinzas? É isso que
vocês chamam jejum, um dia aceitável ao ETERNO? "O jejum que desejo não é este: soltar as corren-
tes da injustiça, desatar as cordas do jugo, pôr em liberdade os oprimidos e romper todo jugo? Não
é partilhar sua comida com o faminto, abrigar o pobre desamparado, vestir o nu que você encontrou,
e não recusar ajuda ao próximo? Aí sim, a sua luz irromperá como a alvorada, e prontamente surgirá
a sua cura; a sua retidão irá adiante de você, e a glória de YÁUH estará na sua retaguarda. Aí sim,
você clamará ao ETERNO, e ele responderá; você gritará por socorro, e ele dirá: aqui estou. "Se você
eliminar do seu meio o jugo opressor, o dedo acusador e a falsidade do falar.” (Isaías/YshaYAU 58:3-9)
Lendo a passagem acima, percebemos que o crente deve apresentar uma mudança genuína em seus
hábitos, frutos de arrependimento e da conversão que mostrem a “nova criatura” a qual foi gerada
após a imersão nas águas. Por isso, o indivíduo deve apresentar uma transformação completa, para ser
efetiva a santificação por meio do jejum, de modo que este chegue até o trono do PAI CELESTIAL e
tenha uma resposta de aprovação do ETERNO.
Portanto, irmão(ã) se você negar a sua própria vontade, colocar a sua carne e sua alma no madeiro e
fazer um jejum ao PAI (Leia Mateus 16:24-28), ele o(a) recompensará pelo seu ato de força, pois está
escrito: “desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos céus é tomado à força, e os que usam
de força se apoderam dele.” (Mateus / MatitYAU11:12).
Além disso, o ALTÍSSIMO tem um livro memorial, em que é escrito todos os atos de bondade dos justos
para, posteriormente, serem recompensados na forma de galardão celestial: “depois aqueles que te-
miam ao ETERNO conversaram uns com os outros, e o ETERNO os ouviu com atenção. Foi escrito um
livro como memorial na sua presença acerca dos que temiam a YÁUH e honravam o seu nome. "No
dia em que eu agir", diz YÁUH dos Exércitos, "eles serão o meu tesouro pessoal. Eu terei compaixão
deles como um pai tem compaixão do filho que lhe obedece. Então vocês verão novamente a dife-
rença entre o justo e o ímpio, entre os que servem ao TODO PODEROSO e os que não o servem.”
(Malaquias / Malaki 3:16-18)
Fiquem na Graça e na Paz do ETERNO!

64
CAPÍTULO 9 - RESTAURANDO O INVOCAR O NOME DO ETERNO E DO SEU FILHO

O que significa invocar o nome do ETERNO? Al-


guns crentes pensam que invocar o ETERNO é
o mesmo que orar a ELE. Sim, invocar é a pri-
meira parte de uma oração, mas não é sim-
plesmente orar. A palavra hebraica usada para
invocar significa “bradar”, “clamar”, “gritar”. A
palavra grega usada para invocar significa “in-
vocar uma pessoa”, “chamar uma pessoa pelo
nome”, “chamar para dentro”.

Em outras palavras, é chamar audivelmente


uma pessoa pelo nome, convidando para en-
trar. Embora a oração possa ser silenciosa, o
invocar precisa ser audível.

1) A prática de invocar o nome do ETERNO, começou na terceira geração de Adão com Enos, filho de
Sete: “também a Sete nasceu um filho, a quem deu o nome de Enos. Nessa época começou-se a
invocar o nome do ETERNO.” (Gênesis 4:26)

2) E esta prática continuou com Abraão: “o ETERNO apareceu a Abraão e disse: "à sua descendência
darei esta terra". Abraão construiu ali um altar dedicado a YÁUH, que lhe havia aparecido. Dali
prosseguiu em direção às colinas a leste de Betel, onde armou acampamento, tendo Betel a oeste
e Ai a leste. Construiu ali um altar dedicado a YÁUH e invocou o nome do ETERNO. (Gênesis 12:7-
8)

3) Com Isaque: “Isaque construiu nesse lugar um altar e invocou o nome do ETERNO. Ali armou
acampamento, e os seus servos cavaram outro poço. (Gênesis 26:25)

4) E esta prática continuou com Moisés: “pois, que grande nação tem um CRIADOR tão próximo
como o ETERNO, o nosso YÁUH, sempre que o invocamos?” (Deuteronômio 4:7)

5) Com Jó: “eu sou motivo de riso para os meus amigos; eu, que invoco a YÁUH, e ele me responde;
o justo e perfeito serve de zombaria. (Jó 12:4)

6) E esta prática continuou com Jabez: “porque Jabez invocou o YAUH de Ysral, dizendo: se me aben-
çoares muitíssimo, e meus termos ampliares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja
afligido! E o ETERNO lhe concedeu o que lhe tinha pedido.” (1 Crônicas 4:10)

7) Com Samuel: “então invocou Shamual a YÁUH, e o ELE deu trovões e chuva naquele dia; por isso
todo o povo temeu sobremaneira a YÁUH e a Shamual. (1 Samuel/Shamual 12:18)

65
8) E esta prática continuou com Davi: “O ETERNO, digno de louvor, invocarei, e de meus inimigos
ficarei livre.” (2 Samuel / Shamual 22:4)

9) Com Jonas: “e o mestre do navio chegou-se a ele e disse-lhe: que tens, dormente? Levanta-te,
invoca o teu CRIADOR; talvez assim YÁUH se lembre de nós para que não pereçamos.” (Jonas 1:6)

10) E esta prática continuou com Elias: “então vocês invocarão o nome de Baal, e eu invocarei o
ETERNO YÁUH. Aquele que responder por meio do fogo, esse é o ETERNO CRIADOR". Então todo o
povo disse: "o que você disse é bom". (1º Reis 18:24)

11) Com Jeremias: “invoquei o teu nome, YÁUH, desde a mais profunda masmorra. Ouviste a minha
voz; não escondas o teu ouvido ao meu suspiro, ao meu clamor. Tu te aproximaste no dia em que
te invoquei; disseste: Não temas. (Lamentações 3:55-57)

Os homens de YÁUH do Antigo Testamento não apenas invocavam o nome do ETERNO, mas eles pro-
fetizaram que também outros O invocariam.

“E há de ser que todo aquele que invocar o nome do ETERNO será salvo; porque no monte Sião e
em Jerusalém haverá livramento, assim como disse YÁUH, e entre os sobreviventes, aqueles que o
ETERNO chamar.” (Joel / Yaul 2:32)

"Então purificarei os lábios dos povos, para que todos eles invoquem o nome do ETERNO e o sirvam
de comum acordo. (Sofonias 3:9)

“Farei passar essa terceira parte pelo fogo e a purificarei como se purifica a prata e a provarei como
se prova o ouro. Essa gente invocará o meu Nome e Eu a ouvirei e direi: ‘Eis o meu povo!’; e ela
exclamará: YÁUH, o ETERNO é o meu CRIADOR!”

PRATICADO PELOS CRENTES DO NOVO TESTAMENTO

Os crentes do Novo Testamento, desde essa ocasião no dia de Pentecostes, praticavam o invocar o
nome do MASHIACH. “Apedrejavam a Estêvão que invocava YÁUSHA e dizia: YÁUSHA MASHIACH,
recebe o meu espírito.” (Atos 7:59)

Outras passagens bíblicas nos confirmam essa prática no Novo Testamento, como em Atos 22:16; 1
Coríntios 1:2, e 2 Timóteo 2:22. Shaul (Paulo) de Tarso recebeu autorização dos principais sacerdotes
para prender todos os que invocavam o nome de YÁUSHA (Atos 9:14). Isto indica que os primeiros
crentes invocavam o nome de YÁUSHA. Se somos àqueles que invocam o nome do YÁUSHA, nosso
invocar irá nos distinguir dos demais crentes porque invocamos o nome verdadeiro e não o nome fal-
sificado e blasfêmico do sistema babilônico.

O apóstolo Paulo enfatizou a questão de invocar quando escreveu o livro aos Romanos. Ele disse: “Pois
não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o MASHIACH de todos, rico para com
todos os que o invocam. Porque: todo aquele que invocar o nome do YÁUSHA será salvo” (Romanos
10:12-13). Paulo também falou sobre invocar YÁUSHA em 1 Coríntios 1:2, quando, ao destinar a carta,
identificou-se “devemos nos reunir com todos os que em todo lugar invocam o nome de YÁUSHA O
MASHIACH, MESTRE deles e nosso.”

66
Além disso, Shaul (Paulo) disse para Timó-
teo seguir as coisas espirituais com àqueles
que, de coração puro, invocam YÁUSHA (2
Timóteo 2:22). Por esses versículos pode-
mos ver que, no primeiro século, os crentes
invocavam o nome de YÁUSHA. “Fuja dos
desejos malignos da juventude e siga a
justiça, a fé, o amor e a paz, juntamente
com os que, de coração puro, invocam
YÁUSHA. (2 Timóteo 2:22)

Concluímos assim que, ao longo da história,


os escolhidos sempre invocaram o nome do
ETERNO e do MASHIACH.

COMO É LAMENTÁVEL QUE ISTO FOI NEGLIGENCIADO E DEIXADO CAIR NO ESQUECIMENTO.

Cremos que YÁUH está restaurando a prática de invocar SEU NOME e o NOME DO SEU FILHO para
que desfrutemos das maravilhosas bênçãos de fazer parte da IGREJA RESTAURADA DO MASHI-
ACH. Isto só está sendo possível porque ELE nos revelou o seu verdadeiro nome e o nome do seu ma-
ravilhoso FILHO. AleluYÁU !

COMO POSSO INVOCAR O NOME DO ETERNO E DE SEU FILHO?


Quando você orar a YÁUH/YÁUSHA, primeiramente você os invocará, só depois disto você dará início
a sua oração. Desta forma, você direciona sua oração ao ETERNO E AO SEU FILHO, chamando-os pelos
seus nomes e assim, invoca a Sua presença deles dentro de você pelo ESPÍRITO SANTO. Invocar é cha-
mar o nome da pessoa do ETERNO e do MASHIACH, orar basicamente está relacionado aos pedidos
que você faz a ELES. Não há possibilidade de você orar sem antes invocar SEUS NOMES. Mas você pode
invocar SEUS NOMES sem precisar orar depois.
Invocar antecede a oração: “então me invocareis, e começareis a orar a mim, e eu vos ouvirei.” (Jere-
mias 29:12). Quando você orar, primeiramente você invoca, depois dará início à oração.
Os crentes da igreja primitiva, eram perseguidos por invocar o nome de YÁUSHA MASHIACH. Assim
devemos invocar o PAI e o FILHO:

“Oh YÁUH”, “Oh YÁUH”, “Oh YÁUH”.


“Oh YÁUSHA”, “Oh YÁUSHA”, “Oh YÁUSHA”.

RESTAURANDO O INVOCAR O NOME DE YÁUH / YÁUSHA EM TODO MOMENTO


Invoque o ETERNO e SEU FILHO durante todos os momentos da sua vida, sejam momentos de alegria,
ou de tristeza. Invoque YÁUH E YÁUSHA, não apenas uma ou duas vezes, não apenas ao orar pela
manhã ou na oração noturna antes de dormir. Invoque durante todos os momentos do seu dia. Quando
você estiver em algum momento em que não pode orar, simplesmente invoque. Seja no seu trabalho,
escola ou faculdade, não precisa parar sua atividade. Basta invocar: “Oh YÁUSHA”, “Oh YÁUH”.
Em todo lugar, em todo tempo você pode estar pedindo pela presença e bênçãos do ETERNO simples-
mente invocando: “Oh YÁUSHA”.
QUAIS SÃOS OS BENEFÍCIOS DE INVOCAR YAUH / YÁUSHA?
1º) Quando invocamos os nomes YÁUH / YÁUSHA, recebemos a presença dELES. “Perto está o ETERNO
de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade” (Salmos 145:18). Ele também nos

67
dá entendimento, nos dá sabedoria e nos mostra coisas novas que não conhecemos: invoca-me e eu
te responderei e te anunciarei coisas grandes e inacessíveis, que tu não conheces.” (Jeremias /
YrmYau 33:3 - Bíblia de Jerusalém).

2º) Invocar o nome de YÁUH / YÁUSHA traz salvação ao homem: “porque: todo aquele que invocar o
nome de YÁUSHA será salvo” (Romanos 10:13). De acordo com o versículo 9 do mesmo capítulo, a
condição para a salvação é confessar com a boca que YÁUSHA é o SALVADOR, e crer no coração que
YÁUH o ressuscitou. Nós satisfazemos a primeira condição invocando YÁUSHA como SALVADOR.

3) YÁUH quer fazer uma mudança completa no ser humano, não somente perdoá-lo, mas também
purificá-lo, transformando-o, para que ele seja como o PAI mesmo é.
“Amados, agora somos filhos de YÁUH, e ainda não se manifestou o que havemos de ser, mas
sabemos que, quando ELE se manifestar, seremos semelhantes a ELE, pois o veremos como ELE é.
Todo aquele que nELE tem esta esperança purifica-se a si mesmo, assim como ELE é puro.” (1 João
/ Yauhanan 3:2-3)
Seremos semelhantes a ELE em Suas virtudes e qualidades, amaremos como ELE ama, seremos paci-
entes como ELE é, sábios como ELE e demais virtudes dELE.
“Pelo seu poder nos deu todas as coisas de que necessitamos para a vida e para a piedade, por meio
do pleno conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude. Por intermédio
destas ELE nos deu as suas grandiosas e preciosas promessas, para que por elas vocês se tornassem
participantes da natureza do MASHIACH e fugissem da corrupção que há no mundo, causada pela
cobiça. Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento;
ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade;
à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor. Porque, se essas qualidades existirem e estiverem
crescendo em suas vidas, elas impedirão que vocês, no pleno conhecimento de YÁUSHA MASHIACH,
sejam inoperantes e improdutivos. (2 Pedro 1:3-8)
Só poderemos alcançar estas promessas se ELE mesmo habitar e tomar completamente o nosso ser. A
Palavra de YÁUH nos mostra que este processo não ocorre da noite para o dia, mas é gradativo, pois a
natureza do MASHIACH vai aumentando em nós na medida que amadurecemos na fé, até sermos “to-
mados de toda a plenitude de YÁUH” (Efésios 3:19).
Em Romanos 9:21-23 relata que YÁUH chamou Seus filhos para serem vasos para a Sua honra, para
que expressem “as riquezas da Sua glória” que são as Suas virtudes manifestadas por meio dos Seus
filhos semelhantes a ELE. Como vasos, por nós mesmos somos vazios e sem sentido. Todo vaso tem
uma boca para que possa receber um conteúdo, assim quando invocamos o nome de YÁUH / YÁUSHA
se cumpre o Salmo: “abra a sua boca, e eu o alimentarei.” (Salmos 81:10)
Para fazer a vontade de YÁUH, para que o MASHIACH seja formado em nós, peça a presença do ESPÍ-
RITO SANTO por meio do invocar YÁUH / YÁUSHA, e então ELE te ajudará a mudar a sua natureza.
“Já estou pregado com o MASHIACH; e vivo, não mais eu, mas YÁUSHA vive em mim; e a vida que
agora vivo na carne, vivo-a pela fé do FILHO de YÁUH, o qual me amou, e se entregou a si mesmo
por mim.” (Gálatas 2:20)
Somos fracos em nós mesmos, por isso invoquemos o nome de YÁUH / YÁUSHA para dentro de nós e
receberemos a força do ESPÍRITO DO PAI para fazermos as mudanças necessárias em nós.
4º) Invocar o nome de YÁUH / YÁUSHA nos traz salvação no meio das tribulações. “Invoquei o teu
nome, YÁUH, desde a mais profunda masmorra. Ouviste a minha voz; não escondas o teu ouvido ao
meu suspiro, ao meu clamor. Tu te aproximaste no dia em que te invoquei; e me disseste: Não te-
mas.” (Lamentações 3:55-57)
Em situações difíceis, em provações, podemos invocar o nome de YÁUH / YÁUSHA para nos ajudar a
resolver os problemas, ou nos dar consolo e paz diante de uma provação necessária.
68
“Todo louvor seja a YÁUH, o PAI de nosso MESTRE YÁUSHA MASHIACH. Por sua grande misericórdia,
ELE nos fez nascer de novo, por meio da ressurreição de YÁUSHA dentre os mortos. Agora temos uma
viva esperança e uma herança imperecível, pura e imaculada, que não muda nem se deteriora, guar-
dada para vocês no céu.
Por meio da fé que vocês têm, YÁUH os protege com seu poder até que recebam essa salvação, pronta
para ser revelada nos últimos tempos.
Portanto, alegrem-se com isso, ainda que agora, por algum tempo, vocês precisem suportar muitas
provações. Elas mostrarão que sua fé é autêntica. Como o fogo prova e purifica o ouro, assim sua fé
está sendo experimentada, e ela é muito mais preciosa que o simples ouro. Isso resultará em louvor,
glória e honra no dia em que YÁUSHA MASHIACH for revelado.” (1 Pedro 1:3-7)

Perseverem na fé e na esperança de YÁUSHA MASHIACH. Invoquem os nomes do PAI e do FILHO.


A paz de YÁUH E DE YÁUSHA!

69
CAPÍTULO 10: APÓS O SACRIFÍCIO DE YÁUSHA NO MADEIRO, O PAI ETERNO TEM
ACESSO A NOSSA ALMA E NÓS TEMOS UM LIVRE ACESSO AO PAI
A palavra de YÁUH nos mostra, em di-
ferentes passagens, o poder da oração.
Além da sua importância como instru-
mento de intercessão, a oração é tam-
bém uma arma do crente na guerra es-
piritual.

A perseverança na oração também cria


em nós uma intimidade com o nosso
YÁUH e o nosso YÁUSHA. A oração de
um justo é poderosa, eficaz e uma fer-
ramenta de santificação para todo
aquele que crê.

O QUE SEPARAVA NOSSO CONTATO


COM O ETERNO E O CONTATO DO
ETERNO CONOSCO FOI ROMPIDO
PELO SACRÍFICIO DE YÁUSHA

O CRIADOR, desde o início, sempre quis formar uma nação sacerdotal. Mas foram poucos os que se
posicionaram para este chamado, tanto da Antiga Aliança quanto na Nova Aliança. Mas no final dos
tempos, uma pequena igreja foi restaurada (Filadélfia) para se apresentar ao ETERNO dizendo: “esta-
mos aqui, fazem-nos conforme a Tua vontade.”

“Vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa’. Essas são as palavras que você
dirá aos israelitas". (Êxodo 19:6)

“Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de YÁUH, para
anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. (1 Pedro 2:9)

“e nos constituiu reino e sacerdotes para servir ao Pai YÁUH. A ELE sejam glória e poder para todo
o sempre! Assim seja.” (Apocalipse 1:6)

“Tu os constituíste reino e sacerdotes para o nosso YÁUH, e eles reinarão sobre a terra". (Apoca-
lipse 5:10)

“E era já quase a hora sexta, e houve trevas em toda a terra até à hora nona, escurecendo-se o sol;
e rasgou-se ao meio o véu do Templo. E, clamando YÁUSHA com grande voz, disse: PAI, nas tuas
mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou.” (Lucas 23:44-46)

Para entendermos o que significa: “e rasgou-se ao meio o véu do Templo”, temos que nos posicionar
como um sacerdote do ETERNO e relembrar como era formado o Templo dos Yáudins.
O Templo em Yáushalaim, bem como, antes, o Tabernáculo de YÁUH no deserto era constituído
basicamente por três cômodos: o “Santo dos Santos”, o “Lugar Santo” e o “Átrio Exterior”. Quando

70
se fala em 1º Coríntios 3:16 que somos Templo de YÁUH, está referindo ao modelo do Templo da
Antiga Aliança, que YÁUH mostrou a Moisés no Monte Sinai (Êxodo 25:40).
Para uma melhor compreensão farei uma breve descrição dos ambientes e utensílios do Taberná-
culo.

Àquela representação do Tabernáculo/Templo, na Antiga Aliança, apontava para nós os crentes:

1) o “Santo dos Santos”: é o lugar mais interior do Tabernáculo/Templo. Este cômodo guardava
aquilo que era mais precioso para os Yáudins, a Arca da Aliança (Êxodo 25:10-22). Esta Arca repre-
sentava a própria presença física do PAI ETERNO com eles. A Arca da Aliança trazia em seu interior
as pedras dos mandamentos, a vara de Arão que floresceu e um pouco do maná que o povo comeu
no deserto (Hebreus 9:4). A tampa da arca da aliança é chamada de “tampa do propiciatório”, e sobre
a tampa estavam dois querubins esculpidos em ouro. Neste ambiente, somente o sumo-sacerdote
podia entrar uma vez ao ano, no Dia da Expiação, para aspergir o sangue do sacrifício sobre a tampa
do propiciatório. Já nos demais ambientes, os sacerdotes oficiavam o culto e ofertas ao ETERNO
diariamente. Separando o “Lugar Santo” do “Santo dos Santos”, havia um grosso e pesado véu.

Hoje, na Nova Aliança, o “Santo dos Santos” representa o lugar que o ESPÍRITO DO PAI têm comu-
nhão com o nosso espírito. Trata-se do lugar mais santo e precioso do crente. “O próprio Espírito
testemunha ao nosso espírito que somos filhos de YÁUH. (Romanos 8:16)

2) o “Santo Lugar”: na Antiga Aliança, apenas os sacerdotes e os levitas tinham acesso a este cômodo
e isto só acontecia após a purificação por meio da água no átrio exterior (Levítico 16:4). No “lugar
santo”, havia 12 pães sem fermento e o vinho (Números 15:7) com os cálices para libação ao ETERNO.
Perceba aqui a representação da celebração do partir do pão e cálice.
Havia a esquerda da entrada o “MENORAH”, candelabro de 7 chamas, que representa o próprio
MASHIACH (YshaYAU / Isaías 11:2) administrando o sacerdócio. Lembre-se que ELE é o sumo-sacer-
dote segundo a ordem de Melquisedeque (Hebreus 5:10) e tem a plenitude do ESPÍRITO DO PAI
(YshaYAU / Isaías 11:2).
Próximo ao véu, que separava o “Lugar Santo” dos “Santo dos Santos”, havia um incensário feito de
ouro puro onde os sacerdotes queimavam incensos a YÁUH. Quando se queimava um incenso no
“Lugar Santo”, a fumaça alcançava o “Santo dos Santos” no cômodo vizinho. Este ato representava
as orações dos santos sendo recebidas pelo ETERNO (Apocalipse 8:4).
Na Nova Aliança, o “Santo Lugar” representa nossa ALMA, cômodo relacionado a nossa nova consci-
ência, nossa nova identidade como filhos do ETERNO. E é ali que é tomado as decisões em direção
do MASHIACH, que é a cabeça do corpo (Colossenses 1:18). Quando se fala que: “e rasgou-se ao
meio o véu do templo”, está referindo que o sacrifício de YÁUSHA abriu o acesso até o PAI, bem
como fez que o ESPÍRITO do PAI tivesse também acesso a nossa ALMA para que a obra do PAI venha
restaurar também nossa consciência, nossa identidade de filhos do ETERNO, nossas atitudes e deci-
sões.
Através do ESPÍRITO DO PAI, tendo acesso a nossa ALMA, estamos sendo feitos à semelhança com-
pleta de YÁUSHA MASHIACH (Gálatas 4:19).

3) “Átrio Exterior”: na Antiga Aliança, era o pátio externo com uma área ao redor do Tabernáculo,
era descoberta e cercada de colunas (Êxodo 27:09-19). Havia ali uma pia de bronze e o altar do sa-
crifício. Era no “Átrio Exterior” que se fazia os sacrifícios ao ar livre. Nesta área externa, todos podiam
entrar menos os leprosos, os impuros e castrados. Lá estava o altar dos holocaustos, também conhe-
cido como altar de cobre por ser feito de acácia e revestido de cobre. O interior desse altar era oco
71
e havia em cada canto uma ponta no formato de chifre. Os animais para o sacrifício eram atados a
esse chifre (Salmo 118:27). Sobre esse altar eram oferecidos os sacrifícios a YÁUH pelos pecados do
povo. Sendo assim, o primeiro passo para o homem se aproximar do ETERNO seria pelos holocaustos,
ou seja, pela expiação do pecado. Como dito anteriormente, havia uma Pia de cobre onde os sacer-
dotes eram obrigados, sob pena de morte, a lavar-se (Levítico 16:4) antes de oferecer sacrifícios ou
entrar no “Lugar Santo”. Demonstra que é necessário purificar-se para aproximar e para servir o
ETERNO.

Assim, aceitar o sacrifício do CORDEIRO YÁUSHA é o primeiro passo na caminhada do crente e ser
imergido no nome de YÁUSHA é o segundo passo para se aproximar do ETERNO.

O “Átrio Exterior”: na Nova Aliança, representa nosso corpo físico humano.


O sacrifício de YÁUSHA no madeiro, ou seja, do CORDEIRO que YÁUH preparou, foi aceito pelo
ETERNO. Por este SACRIFÍCIO PURO o véu que separava o “Lugar Santo” do “Santo dos Santos” ras-
gou-se. Sendo este o sinal que não há mais obstáculo para o nosso acesso ao PAI ETERNO, e isso só
foi possível por meio do sacrifício de YÁUSHA O CORDEIRO que o PAI enviou.

“Portanto, lembrai-vos que outrora vós, gentios na carne, chamados por aqueles que chamam cir-
cuncisão, feita pela mão dos homens, estáveis naquele tempo sem o MASHIACH, separados da co-
munidade de Ysral, e estranhos aos pactos da promessa, não tendo esperança, e sem YÁUH no
mundo. Mas agora, em YÁUSHA MASHIACH, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de
YÁUSHA chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando
a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos man-
damentos contidos em ordenanças, para criar, em si mesmo, dos dois um novo homem, assim fa-
zendo a paz, e pelo madeiro reconciliar ambos com YÁUH em um só corpo, tendo por ela matado
a inimizade; e, vindo, ele evangelizou paz a vós que estáveis longe, e paz aos que estavam perto;
porque por ELE ambos temos acesso ao PAI em um mesmo ESPÍRITO. Assim, pois, não sois mais
estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de YÁUH,
edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio YÁUSHA MASHIACH
a principal pedra da esquina; no qual todo o edifício bem ajustado cresce para Templo santo no
ETERNO, no qual também vós juntamente sois edificados para morada de YÁUH no Espírito. (Efé-
sios 2:11-22)

Portanto, o Tabernáculo / Templo de YÁUH representa nossa caminhada espiritual em direção ao


ETERNO. Pois, após aceitar o sacrifício por meio da nossa profissão de fé, diante dos homens (Lucas
12:8 / Romanos 10:9-10), passamos pela purificação da água (imersão), nos alimentarmos do MASHI-
ACH comendo o pão e o vinho da mesa do ETERNO. Temos o MENORAH (candelabro de 7 lâmpadas)
que representa o MASHIACH fazendo parte da nossa consciência, memória e das nossas decisões.
Em seguida, temos acesso ao incensário de ouro que representa nossas orações sendo recebidas
pelo PAI ETERNO, porque o acesso ao “Santo dos Santos” está totalmente aberto por YAÚSHA.
Veja que YÁUSHA é o sumo sacerdote segunda a ordem de MELQUISEDEQUE (Hebreus 5:10 / Salmo
110:4), e isso significa que o MASHIACH também recebe nossas orações e as entrega ao PAI ETERNO.
Assim sendo, podemos orar diretamente ao PAI YÁUH no nome de YÁUSHA ou orar a YÁUSHA para
ELE interceder por nós, lembrando que em ambas as situações nossas orações chegarão sempre di-
ante do nosso PAI YÁUH. “Porque há um só ETERNO, e um só Mediador entre o ETERNO e os homens,
YÁUSHA MASHIACH, o homem.” (1º Timóteo 2:5)
Por qual acesso adentramos no “Santo dos Santos” hoje em dia? Unicamente por aceitar YÁUSHA
como nosso SALVADOR e crer no SEU sacrifício de por nós. (YÁUSHA significa YÁUH SALVA!)
72
“Isso é bom e agradável perante YÁUH, nosso SALVADOR, que deseja que todos os homens sejam
salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade, pois há um só ETERNO e um só mediador
entre o ETERNO e os homens: o homem YÁUSHA MASHIACH, o qual se entregou a si mesmo como
resgate por todos. Esse foi o testemunho dado em seu próprio tempo. (1 Timóteo 2:3-6)

Obs.: veja que na Antiga Aliança, somente o sumo-sacerdote da tribo de Levi podia entrar no “Santo
dos Santos” (onde estava a Arca da Aliança que representava o ETERNO). E só podia entrar uma vez
por ano, na festa da Expiação (Yon Kippur/Perdão). Mas o sumo-sacerdote teria que se purificar por
um tempo prolongado, sacrificar um animal perfeito e caso sua purificação não fosse feita com muito
rigor ele morreria diante do ALTÍSSIMO, porque não temeu a YÁUH. Como o sumo-sacerdote era o
único que poderia entrar no “Santo dos Santos”, era amarrado uma corda em sua cintura, caso ele
morresse na presença do ALTÍSSIMO seria puxado para fora.
Veja que pelo sacrifício de YÁUSHA, O CORDEIRO de YÁUH, você pode adentrar a presença do PAI
tantas vezes quanto quiser. Aproveite isto, entre na presença de YÁUH várias vezes do dia e da noite.
AleluYAU!

Após a descida do Espírito do PAI, enviado por YÁUSHA MASHIACH, o crente se tornou morada de
YÁUH (1ºCoríntios 6:19):
“respondeu Yáuhanan (João o batizador) a todos, dizendo: eu, na verdade, batizo-vos com água,
mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar a correia
das alparcas; esse vos batizará com o ESPÍRITO SANTO e com fogo. (Lucas 3:16)

E YÁUSHA disse: “e eis que sobre vós envio a promessa de meu PAI; ficai, porém, na cidade de
Yáushalaim (Jerusalém), até que do alto sejais revestidos de poder. (Lucas 24:49)
73
“E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordantemente no mesmo lugar; e de
repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em
que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais
pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do ESPÍRITO SANTO, e começaram a falar
noutras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem. E em Yáushalaim (Jeru-
salém) estavam habitando Yáudins (judeus), homens religiosos, de todas as nações que estão de-
baixo do céu. E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque
cada um os ouvia falar na sua própria língua.” (Atos 2:1-6)

E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Shaul (Paulo), tendo passado por todas as regiões
superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos, disse-lhes: recebestes vós já o ESPÍRITO
SANTO quando crestes? E eles disseram-lhe: nós nem ainda ouvimos que haja ESPÍRITO SANTO. Per-
guntou-lhes, então: em que sois batizados então? E eles disseram: no batismo de João (Yáuhanan o
batizador). Mas Shaul (Paulo) disse: certamente Yáuhanan (João) imergiu com o batismo de arrepen-
dimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em YÁUSHA MASHIACH. E
os que ouviram foram batizados no nome de YÁUSHA MASHIACH. E, impondo-lhes Shaul (Paulo) as
mãos, veio sobre eles o ESPÍRITO SANTO; e falavam línguas, e profetizavam. (Atos 19:1-6)

Conforme, Atos 2:38 e Atos 19:1-6 o batismo de Yáuhanan (João o batizador) era para arrependimento
dos pecados, ou seja, para parar de cometê-los. Já a imersão no nome de YÁUSHA é para perdão dos
pecados, por que o CORDEIRO de YÁUH foi sacrificado para nos dar o perdão dos nossos pecados. A
imersão no nome de YÁUSHA vem acompanhado do Espírito do PAI YÁUH, conforme está escrito:
“Cáfas (Pedro) respondeu: "arrependam-se, e cada um de vocês seja imergido em nome de YÁUSHA
MASHIACH, para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do ESPÍRITO SANTO.” (Atos 2:38)

Portanto, o batismo no nome de YÁUSHA é completo porque ocorre por meio do arrependimento do
crente, perdão dos pecados cometidos e batiza “nas nuvens” com o ESPÍRITO SANTO de YÁUH para
que YÁUSHA seja gerado em nós (Gálatas 4:19). Lembrando que os discípulos de YÁUSHA só começa-
ram a batizar no nome de YÁUSHA após a morte do cordeiro pascoal YÁUSHA, antes da morte de
YÁUSHA não havia perdão, porque o CORDEIRO DE YÁUH ainda não havia sido sacrificado. Mas pelo
falso evangelho de João (não escrito por João) os discípulos de YÁUSHA batizavam mais que os discí-
pulos de Yáuhanan (João o batizador), mas o próprio YÁUSHA não batizava somente os seus discípulos
(João 4:1-2) FALSO EVANGELHO DE JOÃO, falaremos mais adiante.

O fogo é símbolo de purificação interior: "e farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei,
como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei;
direi: é meu povo; e ela dirá: O ETERNO é o meu YÁUH." (NOME DO ETERNO É YÁUH / YHWH)

"O fogo prova a pureza da prata e do ouro, mas o ETERNO prova o coração." (Provérbios 17)

Quando somos batizados na nuvem (1º Coríntios 10:2), significa que com o ESPÍRITO de YÁUH, tere-
mos força interior para deixar a condição de pecador (Romanos 6:1-12). Portanto, pecar será um des-
lize, ou seja, uma falta de vigilância, mas não nos dominará mais. É necessário a mudança interior que
é produzida pelo ESPÍRITO DO PAI em nós.

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de
viver; porquanto está escrito: “sede santos, porque eu sou santo.” (1 Pedro 1:15-16)

74
A DESCIDA DA GLÓRIA DO ETERNO SOBRE O TEMPLO É UMA TIPOLOGIA DA DESCIDA DO ESPÍRITO
SANTO, EM PENTECOSTES, SOBRE OS CRENTES EM YÁUSHALAIM.

Como aquilo que aconteceu no Antigo Testamento é sombra daquilo que haveria de vir (Colossenses
2:17), vemos a representação de Pentecostes lendo 2º Crônicas 7:1-4. Salomão havia, no capítulo 6,
pedido ao ETERNO que visitasse o Templo que ele construíra.
A oração de Salomão foi imediatamente respondida: “assim que Salomão acabou de orar, desceu
fogo do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios, e a GLÓRIA DE YÁUH encheu o Templo. Os
sacerdotes não conseguiam entrar no Templo de YÁUH, porque a GLÓRIA DE YÁUH o enchia.
Quando todos os israelitas viram o fogo descendo e a GLÓRIA DE YÁUH sobre o Templo, ajoelha-
ram-se no pavimento, chegando o rosto ao chão, adoraram e deram graças ao ETERNO, dizendo:
"ELE é bom; o seu amor dura para sempre". Então o rei e todo o Ysral ofereceram sacrifícios ao
ETERNO.” (2 Crônicas 7:1-4) A manifestação da GLÓRIA DE YÁUH gerou adoração e louvor. O ESPÍRITO
SANTO é a GLÓRIA DO ETERNO e SUA GLÓRIA se manifesta onde há oração. Veja que em 1º Coríntios
3:16 diz que nós somos Templo de YÁUH, assim sendo, somos enchidos pela GLÓRIA DE YÁUH, que
é o SEU ESPÍRITO, quando oramos e adoramos o ETERNO em espírito e em verdade.

75
SUA VIDA TEM SIDO UMA VIDA DE ORAÇÃO?

A oração é uma arma espiritual.


Mesmo quando pecamos, quando
estamos debaixo de maldição, por
pior que a situação possa parecer,
sempre precisamos orar.

Ao orarmos, devemos ter a noção


com quem estamos falando, isto
deve estar muito claro. Essa relação
entre os filhos do ETERNO e o
ETERNO deve ser caracterizada
pela maturidade e pelo respeito.
Não podemos ser uma criança imatura falando com um adulto. Tiago nos diz que a oração do justo
pode muito em seus efeitos (Tiago 5:16), pois nossa oração move o coração de YÁUH (Mateus 21:22).
Um grande homem de oração na Bíblia foi Danial (Daniel). Ele orava três vezes ao dia, e por isso chegou
a ser lançado na cova dos leões.

Em Daniel 9:2-8 encontramos uma fórmula de como orar corretamente:


“No primeiro ano do seu reinado, eu, Danial, compreendi pelas Escrituras, conforme a palavra de
YÁUH dada ao profeta YrmYAU (Jeremias), que a desolação de Yáushalaim (Jerusalém) iria durar
setenta anos. Por isso me voltei para o ETERNO YÁUH com orações e súplicas, em jejum, em pano
de saco e coberto de cinza. Orei ao ETERNO, ao meu YÁUH, e confessei: "Ó ETERNO, YÁUH grande
e temível, que mantém a sua aliança de amor com todos aqueles que o amam e obedecem aos seus
mandamentos, nós temos pecado e somos culpados. Temos sido ímpios e rebeldes, e nos afastamos
dos teus mandamentos e das tuas leis. Não demos ouvido aos teus servos, os profetas, que falaram
em teu nome aos nossos reis, aos nossos líderes e aos nossos antepassados, e a todo o povo desta
terra. "ALTÍSSIMO, tu és justo, e hoje estamos envergonhados. Sim, nós, o povo de Judá, de Yáus-
halaim e de todo o Ysral, tanto os que estão perto como os que estão distantes, em todas as terras
pelas quais nos espalhaste por causa de nossa infidelidade para contigo. Ó YÁUH, nós e nossos reis,
nossos líderes e nossos antepassados estamos envergonhados por termos pecado contra ti. (Daniel
9:2-8)
Danial orou e jejuou a YÁUH, e o mais importante, pediu perdão por ele e pelo povo. Devemos fazer o
mesmo ao entrarmos diante do PAI. Pecados não confessados podem ser uma barreira que bloqueia
as nossas orações diante do ETERNO.

O apóstolo Shaul (Paulo) diz que não devemos andar ansiosos, mas nossas necessidades devem ser
colocadas diante do ETERNO em oração: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela
oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a YÁUH. E a paz de YÁUH, que
excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em YÁUSHA MASHIACH.”
(Filipenses 4:6-7)

O adversário (satanás) é um acusador dos crentes (Apocalipse 12:10). Muitas vezes o ETERNO não
poderá liberar as bênçãos, pois satanás está diante dELE acusando os crentes nas suas falhas. Nós fa-
lhamos, mas temos o sangue de YÁUSHA que nos purifica de todo o pecado (1º João 1:7). Entre

76
ousadamente na presença do YÁUH, tomando posse da compaixão do ETERNO que se renova a cada
dia (Lamentações 3:22-25).

Danial era um homem que sabia tocar o coração de YÁUH. No versículo 19 ele pede ao PAI que ouça e
perdoe. Precisamos pedir e liberar perdão. E nos versos 20 e 21 ele fala sobre o que ocorre quando
oramos ao ETERNO. Um anjo foi enviado para tocar Danial, antes mesmo que ele terminasse de orar.
YÁUH quer atender a sua oração. Em Mateus 7:7 ele diz: “Pedi, e lhe será dado; buscai, e achareis,
batei, e a porta será aberta”.

QUANDO A IGREJA ORA, NO MESMO PROPÓSITO, AS PORTAS SÃO ABERTAS.

Em Atos dos Apóstolos, encontramos um bom


exemplo que a força da oração da igreja abre
portas. No versículo 5, lemos que a igreja orava
por Cáfas (Pedro) que estava preso por ordem
de Herodes. O resultado? YÁUH enviou um
anjo que libertou a Cáfas (Pedro) de forma mi-
lagrosa. O ETERNO prometeu que ouviria
nossa oração. Nós somos o Templo do YÁUH,
ELE ouve a nossa oração. ELE enviará seu anjo
para nos guardar e ajudar.
“Por aquele tempo, mandou o rei Herodes
prender alguns da igreja para os maltratar,
fazendo passar a fio de espada a Tiago, ir-
mão de João. Vendo ser isto agradável aos
Yáudins (judeus), prosseguiu, prendendo
também a Cáfas (Pedro). E eram os dias dos
pães asmos. Tendo-o feito prender, lançou-o
no cárcere, entregando-o a quatro escoltas
de quatro soldados cada uma, para o guar-
darem, tencionando apresentá-lo ao povo
depois da Páscoa. Cáfas (Pedro), pois, estava
guardado no cárcere; mas havia oração in-
cessante a YÁUH por parte da igreja a favor dele. Quando Herodes estava para apresentá-lo, na-
quela mesma noite, Cáfas (Pedro) dormia entre dois soldados, acorrentado com duas cadeias, e
sentinelas à porta guardavam o cárcere. Eis, porém, que sobreveio um anjo de YÁUH, e uma luz
iluminou a prisão; e, tocando ele o lado de Cáfas (Pedro), o despertou, dizendo: Levanta-te de-
pressa! Então, as cadeias caíram-lhe das mãos. Disse-lhe o anjo: cinge-te e calça as sandálias. E ele
assim o fez. Disse-lhe mais: Põe a capa e segue-me. Então, saindo, o seguia, não sabendo que era
real o que se fazia por meio do anjo; parecia-lhe, antes, uma visão. Depois de terem passado a
primeira e a segunda sentinela, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade, o qual se
lhes abriu automaticamente; e, saindo, enveredaram por uma rua, e logo adiante o anjo se apartou
dele. Então, Cáfas (Pedro), caindo em si, disse: agora, sei, verdadeiramente, que YÁUH enviou o
seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de toda a expectativa do povo hebreu. Considerando ele
a sua situação, resolveu ir à casa de Maria, mãe de Yáuhanan (João), cognominado Marcos, onde
muitas pessoas estavam congregadas e oravam. (Atos 12:1-12)

77
Portanto, usem mais a oração, essa arma poderosa que o ETERNO nos disponibilizou. Façam da sua
vida uma vida de oração e adoração ao ETERNO. A palavra de YÁUH nos mostra, em diferentes passa-
gens, o poder da oração do crente. Além da sua importância como instrumento de intercessão, a ora-
ção é também uma arma do crente na guerra espiritual. Persevere na oração, pois isto cria em nós uma
intimidade maior com o nosso YÁUH e o nosso YÁUSHA.

“Os sacrifícios dos perversos são detestáveis para o ETERNO, mas ELE tem prazer nas orações dos
justos. (Provérbios 15:8)

“Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes
na terra será desligado no céu.” (Mateus 18:18)

Estamos na iminência do arrebatamento das primícias, por isso devemos nos lembrar sempre das re-
comendações que YÁUSHA deu sobre este tempo do fim:

“E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez,
e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre
todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que
sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante
do Filho do homem.” (Lucas 21:34-36)

O versículo de Lucas conversa com este aqui: "vigiem e orem para que não caiam em tentação. O
espírito está pronto, mas a carne é fraca.” (Mateus 26:41)

A Paz de YÁUSHA!

78
CAPÍTULO 11: OS VERDADEIROS NOMES DO FILHO DO ETERNO, DOS PROFETAS E
DOS APÓSTOLOS FORAM MUDADOS PELA “GRANDE BABILÔNIA” (Apocalipse 17:5).
TUDO PARA ESCONDER O VERDADEIRO NOME DO PAI ETERNO.
No tempo do fim, o próprio CRIADOR disse que iria restaurar todas as coisas que foram corrompidas
durante os 2000 anos de história da igreja na Terra. Dentre essas coisas, o seu PRÓPRIO NOME e o
NOME do seu FILHO. YÁUH purificará a Igreja da contaminação da Babilônia e restaurará Ysral.
“Arrependam-se, pois, e voltem-se para YÁUH, para que os seus pecados sejam cancelados, para
que venham tempos de descanso da parte do ETERNO, e ele mande o MASHIACH, o qual lhes foi
designado, YÁUSHA. É necessário que ele permaneça no céu até que chegue o tempo em que YÁUH
restaurará todas as coisas, como falou há muito tempo, por meio dos seus santos profetas.” (Atos
3:19-21)
“Portanto o meu povo saberá o MEU NOME; portanto saberá naquele dia que sou EU o que falo:
eis que sou EU.” (Isaías / YshaYAU 52:6)

“E farei conhecido o MEU SANTO NOME no meio do meu povo Ysral, e nunca mais deixarei profa-
nar o MEU SANTO NOME; e os gentios saberão que eu sou o ALTÍSSIMO, o SANTO de YSRAL.
Eis que vem, e se cumprirá, diz o ETERNO; este é o dia de que tenho falado. (Ezequiel 39:7-8)

“Quem subiu ao céu e desceu? Quem pegou o vento com as suas mãos? Quem amarrou as águas
na sua roupa? Quem estabeleceu todas as extremidades da terra? Qual é o seu NOME, e qual é o
NOME de seu FILHO, se é que você o sabe?” (Provérbios 30:4)

Lendo a Bíblia, vemos a importância dos nomes de seus personagens, tamanha é a importância que
o próprio CRIADOR mudou o nome de alguns deles para mostrar que eles agora estavam debaixo
de uma bênção superior, de um novo pacto. Ex.: Abrão para Abraão, Sarai para Sara, Jacó para
Israel, etc.

“Mas eu era como um manso cordeiro que é levado ao matadouro; eu não sabia que haviam
formado contra mim maus desígnios, dizendo: destruamos a árvore juntamente com o seu fruto,
e exterminemo-lo da terra dos viventes, para que não seja lembrado mais o seu nome.” (Jeremias
11:19)

“Porquanto não há distinção entre judeu e grego; porque o mesmo MASHIACH o é de todos, rico
para com todos os que o invocam. Porque: todo aquele que invocar o nome de YÁUSHA será salvo.
Como pois invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram
falar? e como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? assim
como está escrito: quão formosos os pés dos que anunciam boas novas! (Romanos 10:12-15)

Tamanha é a importância do nome do ETERNO e de seu FILHO que satanás se esforçou muito para
esconder os verdadeiros nomes, no hebraico antigo, dos crentes. Mas conforme a palavra do próprio
ETERNO, tudo seria restaurado no final dos tempos. A igreja de Filadélfia restaurou o nome do
ETERNO e de seu FILHO no final dos tempos, por isso está escrito: “conheço as tuas obras {eis que
tenho posto diante de ti uma porta aberta, que ninguém pode fechar}, que tens pouca força,
entretanto guardaste a minha palavra e NÃO NEGASTE O MEU NOME.” (Apocalipse 3:8)
Veja que estamos falando do verdadeiro nome e não do nome falso que a Babilônia colocou no lugar.

79
A BABILÔNIA NO ANTIGO TESTAMENTO LEVOU CATIVO O POVO HEBREU E MUDOU OS NOMES DOS
SERVOS DO ALTÍSSIMO EM NOMES DAS ENTIDADES RELIGIOSAS DA BABILÔNIA
Como temos aprendido, o apóstolo Shaul
(Paulo) e o autor do livro de Hebreus refe-
rem-se ao Antigo Testamento como sombra
das coisas futuras (Colossenses 2) e que
muitas figuras e alegorias servem de exem-
plo e são sombras das coisas celestiais futu-
ras (Hebreus 5), foram-nos feitas em figura
(1Coríntios 10), e podem ser vistas como “fi-
gura do verdadeiro” (Hebreus 9).
Mas não devemos nos esquecer de que
tudo isso é “a sombra dos bens futuros, e
não a imagem exata das coisas” (Hebreus
10), portanto embora seja de muito con-
solo, ensino e exortação nos ocuparmos
com os tipos, figuras, sombras e princípios
do Antigo Testamento, jamais devemos buscar ali (no Antigo Testamento) as doutrinas para reger a
nossa fé, porque somos da Nova Aliança, Igreja do MASHIACH.

A Bíblia menciona quatro jovens israelitas levados cativos para a Babilônia: Danial, HananYAU (Hana-
nias), Mikal (Misael) e AzarYau (Azarias).

Era comum, nos tempos antigos, alguém receber um


novo nome para marcar um incidente importante em sua
vida. Quando alguém mudava o nome de outra pessoa,
indicava domínio ou autoridade sobre ela. Os nomes dos
jovens israelitas estavam associados à sua religião. O
nome de Daniel significa (em hebraico) “O ALTÍSSIMO é
o meu juiz”. Ananias (em hebraico) significa “YÁUH tem
compaixão”. Misael (versão de Miguel) significa “Quem
é como o ALTÍSSIMO?” Azarias significa “YÁUH ajudou”.
Mais uma vez, vemos a fé dos pais desses jovens no
ETERNO, conforme Números 6:27: “assim porão o meu
nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei.”

O fato desses quatro jovens receberem novos nomes in-


dicava que agora eles deveriam esquecer do seu pas-
sado, sua história, sua família e sua fé. Eles pertenciam a
um novo reino, com novos costumes, práticas e uma
nova religião. Assim, receberam nomes associados aos
falsos deuses da religião pagã de Babilônia.
O nome de Daniel foi mudado para Beltessazar, que sig-
nifica “Bel protege a vida do rei”. Bel ou Marduque era
uma importante divindade em Babilônia. Hananias recebeu o nome de Sadraque, que alguns asso-
ciam com a ‘Ordem de Aku’ (Aku era um deus sumeriano). Misael teve seu nome mudado para Me-
saque, que significava ‘Quem é como Aku’? (uma variante ofensiva ao seu nome anterior). Azarias

80
recebeu o nome de Abede-Nego, cujo provável significado era “Servo de Nego”. “Nego” era uma
variante do nome do deus Nebo.

“No ano terceiro do reinado de Yáuquin (Jeoiaquim), rei de Yaudá (Judá), veio Nabucodonosor, rei
de babilônia, a Yáushalaim (Jerusalém), e a sitiou. E YÁUH entregou nas suas mãos a Yáuquin
(Jeoiaquim), rei de Judá, e uma parte dos utensílios da casa do ETERNO, e ele os levou para a terra
de Sinar, para a casa do seu deus, e pôs os utensílios na casa do tesouro do seu deus. E disse o rei
a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, e da linhagem real
e dos príncipes, jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em
toda a sabedoria, e doutos em ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade
para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus. E o rei
lhes determinou a porção diária, das iguarias do rei, e do vinho que ele bebia, e que assim fossem
mantidos por três anos, para que no fim destes pudessem estar diante do rei. E entre eles se
achavam, dos filhos de Yaudá (Judá), Danial, HananYau, Mikal e AzarYau; e o chefe dos eunucos
lhes pôs outros nomes, a saber: a Danial pôs o de Beltessazar, e a HananYau o de Sadraque, e a
Mikal o de Mesaque, e a AzarYau o de Abednego. E Danial propôs no seu coração não se conta-
minar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe
dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar. Ora, o ETERNO fez com que Danial achasse
graça e misericórdia diante do chefe dos eunucos. (Daniel 1:1-9)

Mas, essas mudanças em seus nomes não os fariam esquecer quem é YÁUH, a quem eles serviam.
Como temos aprendido, o apóstolo Shaul (Paulo) e também o autor de Hebreus referem ao Antigo
Testamento como “sombra das coisas futuras”, o projeto de YÁUH de restaurar a Igreja de MASHI-
ACH no final dos tempos e o entendimento das profecias do Antigo Testamento, foi um segredo re-
velado a Shaul (Paulo) muito mais tarde (Efésios 3). Portanto, até mesmo os profetas que escreveram
o Antigo Testamento não faziam uma ideia exata do que eles estavam profetizando. Este entendi-
mento foi reservado para o tempo determinado pelo CRIADOR, o “tempo do fim”.

Veja o que o anjo diz ao profeta Danial:


“Tu, porém, Danial, encerra as palavras, e sela o livro, até o tempo do fim; muitos correrão duma
para outra parte, e a ciência se multiplicará.” (Daniel 12:4)

“Eu ouvi, porém não entendi; então disse eu: qual será o fim destas coisas?
Ele respondeu: vai-te, Danial; pois as palavras estão fechadas e seladas até o tempo do fim. (Da-
niel 12:8,9)

“Muitos se purificarão, e se embranquecerão, e serão acrisolados; mas os ímpios procederão im-


piamente. Nenhum dos ímpios entenderá; porém os que forem sábios, entenderão.” (Daniel
12:10)

Portanto, satanás tentou esconder, e ainda continua obscuro para muitos, o nome do ETERNO e o
nome do seu FILHO. Perceba que a letra J não existe no alfabeto hebraico, nem no grego e nem no
alfabeto latino até hoje. Portanto, os nomes JESUS e JEOVÁ nunca foram os nomes do FILHO e nem
do PAI, mas vieram do paganismo por causa do deus JÚPITER dos romanos, assim como ZEUS para os
gregos.
Nos manuscritos antigos, o TETRAGRAMA YHWH (YÁUH) aparece 6.828 vezes (sozinho ou em con-
junção com outro "nome").

81
O NOME YÁUH (nome do CRIADOR) foi substituído pelos atributos do ETERNO como se fossem os
nomes do próprio CRIADOR, são eles: DEUS, SENHOR, ETERNO, ALTÍSSIMO, SOBERANO. Esses adje-
tivos foram colocados no lugar do verdadeiro nome YÁUH.
O objetivo do catolicismo romano (GRANDE BABILÔNIA DE APOCALIPSE 17) foi de substituir o nome
do CRIADOR pelo ZEUS (DEUS) já cultuado pelos romanos. Assim, para os pagãos aderirem essa nova
religião não teriam tanta dificuldade, pois as entidades religiosas seriam adaptadas para se parecer
com àquelas que eles já cultuavam antes.
O objetivo final dessa Babilônia, a Grande foi sempre crescer, adquirir fama, dinheiro e poder. Nunca
pensaram de fato em agradar e servir o ETERNO CRIADOR e o seu FILHO SALVADOR.

O ETERNO CRIADOR É UMA PESSOA, POR ISSO TEM NOME. O FILHO DO ETERNO TEM NOME E SO-
BRENOME DO SEU PAI

O ETERNO é uma pessoa, portanto possui um nome e seu FILHO UNIGÊNITO também tem um nome
e o sobrenome do seu PAI. Como já expliquei, os nomes não podem ser traduzidos, mas apenas trans-
literados para não perder a pronuncia original da língua de origem, ou seja, manter o propósito a que
foi criado. Os nomes hebraicos carregavam em si mesmos significados importantes, diferentemente
dos nomes em português que a pessoa coloca no filho apenas porque achou bonito e não se preocu-
pou com o significado que aquele nome possui. Vivemos num tempo em que os nomes das pessoas
perderam realmente o sentido profético, de nomear qualidades admiráveis, momentos da vida
quando nasceu o filho ou atributos do ETERNO.

YÁUH (nome do CRIADOR) mandou que o nome dELE fosse colocado nos nomes dos filhos de Ysral
para que o próprio ETERNO identificasse àqueles como seus próprios filhos. “Assim porão o MEU
NOME sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei. (Números 6:27)
Veja que o próprio ETERNO quer que o SEU próprio NOME (YÁUH), e não atributo, esteja presente
nos nomes dos seus filhos.

82
A Bíblia mostra isso em todo o tempo. Veja como é importante os nomes para o ETERNO. Antes de
nascer o seu FILHO enviou a Maria a recomendação de qual nome ela deveria dar a criança.
“ela dará à luz um filho, a quem chamarás YAUSHA; porque ele salvará o seu povo dos seus peca-
dos. (Mateus 1:21)
YÁUSHA: significado “YÁUH SALVA”.
“Apareceu-lhe, então, um anjo de YÁUH, em pé à direita do altar do incenso. E ZacarYau (Zacarias),
vendo-o, ficou turbado, e o temor o assaltou. Mas o anjo lhe disse: não temais, ZacarYau; porque a
tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, te dará à luz um filho, e lhe porás o nome de Yauhanan
(João).” (Lucas 1:11-13)

Assim os filhos de Ysral têm o nome verdadeiro do CRIADOR nos seus próprios nomes (Números
6:27). Exemplos:
1) YÁUSHA / nome do filho UNIGÊNITO do ETERNO: significado de “YÁUH SALVA”.
2) MatitYAU: significado de “PRESENTE DE YÁUH”. A Grande Babilônia (Igreja Católica) mudou para
Mateus para esconder o nome do CRIADOR no nome do apóstolo.
Como disse antes, não traduzimos os nomes para não mudar o sentido, fazemos transliteração. Po-
demos traduzir um nome para qualquer “coisa” que não vai expressar o sentido original ou valor
inerente do nome original.
3) YshaYAU: significado de “SALVAÇÃO DE YÁUH”. A Grande Babilônia (Igreja Católica) mudou para
Isaías para esconder o nome do Criador no nome do profeta.
Yauhanan: Babilônia (Igreja Católica) mudou para João para esconder o nome do Criador no nome
do apóstolo (significado de “AGRACIADO DE YÁUH”)
YrmeYau: Babilônia (Igreja Católica) mudou para Jeremias para esconder o nome do Criador no nome
do profeta (significado de “YÁUH É EXALTADO”)
AliYau: Babilônia (Igreja Católica) mudou para Elias para esconder o nome do Criador no nome do
profeta (significado de “O ALTÍSSIMO É YÁUH”)

Obs.: nas transliterações dos nomes antigos dos profetas, vemos ainda uma tentativa de esconder o
nome do ETERNO colocando YAHU ao invés de YAUH. Visto que os rabinos pronunciam YÁUH ao
invés de Yarru. É muito simples comprovar, basta assistir um rabino citar um profeta do antigo testa-
mento, pois os rabinos pronunciam o nome do CRIADOR na maioria dos nomes dos profetas. E o
pronuncia é Yáu (YAHU) nunca Yárru (YAHU).

Um exemplo recente é o primeiro ministro de Israel, Binyamin Netanyahu (filho da mão direita envi-
ado de YÁUH) e não Binjamin Netanyahu, pois não existe a letra jota (J) no hebraico, não existe a letra
Jota no latim, não existe a letra jota no grego. A letra jota foi acrescentada às línguas de origem latina
para fazer distinção do I do J e isso só tornou evidente a partir da Idade Média. Pedro de la Ramée
(26 de agosto de 1572) foi o primeiro a distinguir explicitamente as letras I e J representando sons
diferentes. Portanto, o nome jesus e jeová nunca foram os nomes do FILHO, nem do PAI ETERNO.

A GRANDE BABILÔNIA (igreja católica e suas filhas, denominações evangélicas), é referida em Apo-
calipse 17. Pois essa Grande Babilônia, a exemplo da Babilônia do antigo testamento, que levou ca-
tivo os servos do ALTÍSSIMO e trocou os nomes deles para apagar o nome do ETERNO, também em
nossos dias mudou o nome verdadeiro do filho do ETERNO e dos profetas para apagar o nome do
CRIADOR e no lugar colocou nomes blasfemos de DZEUS (ZEUS), SENHOR (BAAL em hebraico) e do
filho IESUS (o sacrifício do porco) no lugar do sacrifício do cordeiro. Falarei mais sobre isso, mais
adiante.

83
Conforme, Daniel 12:4: “...e a ciência se multiplicará.” Não seria possível ter acesso a todos esses
conhecimentos se a ciência não tivesse se multiplicado. Hoje em dia o PAI ETERNO está usando a
Internet, do Youtube, do Whatsapp, etc para propagar a sua mensagem de restauração. Assim, no
final dos tempos os nomes verdadeiros do CRIADOR YÁUH / YHWH (‫ )יהוה‬e de seu FILHO YÁUSHA /
‫( יהושע‬YÁUH salva) podem ser novamente conhecidos e invocados pela igreja restaurada (FILADÉL-
FIA).
Somos libertos, pelo ETERNO, da Babilônia (Apocalipse 17:5) para voltar a Yáushalaim e reconstruir o
Templo em nossas vidas que estava em ruínas (Isaías 44:26).
AleluYAU!

Significado de Babilônia (confusão): em nossos dias, está relacionado ao sistema religioso hostil que escraviza o povo do
ETERNO, como no passado, criando uma falsa impressão de bem estar espiritual. Mas na realidade, esse sistema religioso
afasta os crentes de Yáushalaim e do Reino milenar do Mashiach por blasfemar continuamente o NOME DO ETERNO E DO
SEU FILHO.

84
CAPÍTULO 12: “MISTÉRIO, A GRANDE BABILÔNIA, A MÃE DAS PROSTITUTAS E DAS
ABOMINAÇÕES DA TERRA.” (Apocalipse 17:5/ Sociedade Bíblica Britânica)
“Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade“, essa frase é de Joseph Goebbels, que foi ministro
da propaganda de Adolf Hitler na Alemanha nazista. Neste mesmo sentido, o sistema religioso babilô-
nico, ao longo de vários séculos de história, de tanto falar na cabeça dos crentes, transformou suas
mentiras (dogmas) em verdades inquestionáveis.
“Venha, eu lhe mostrarei o julgamento da grande prostituta que está sentada sobre muitas águas,
com quem os reis da terra se prostituíram; os habitantes da terra se embriagaram com o vinho da
sua prostituição". (Apocalipse 17:1-2)
“os habitantes da terra se embriagaram com o vinho da sua prostituição” está relacionado ao ato
de dar aos habitantes da terra o vinho fermentado (alcoólico) para que fiquem embriagados, ou seja,
estes que recebem esse vinho perdem o senso da realidade e não conseguem discernir a verdade e
a mentira.
Significado de prostituir, além do sentido literal de comércio do corpo também está relacionado : o mesmo que macular,
manchar, degradar, aviltar (tornar algo em vil), corromper, desmoralizar.

Este capítulo é muito importante para entendermos qual será a religião mundial do antimashiach e as
verdades que essa grande religião escondeu, alterou e prostituiu. Ela transformou as verdades do
ETERNO em mentiras para os crentes. Assim, a verdade foi ocultada de quase a totalidade das pessoas
que professam o nome falso do SALVADOR (jesus).
“Por isso os entregou YÁUH, nos desejos impuros dos seus corações, à imundícia, a fim de serem os
seus corpos desonrados entre si; os quais trocaram a verdade de YÁUH pela mentira, e adoraram
e serviram a criatura antes que o CRIADOR, que é bendito para sempre. Amém. (Romanos 1:24-25)
Este trecho da carta de Shaul (Paulo) aos romanos, fala da decadência moral e sexual de Roma e
também profetiza que Roma (igreja católica) prostituiria a igreja pelos falsos ensinos.
“E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: vem, mostrar-te-
ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; com a qual fornica-
ram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua fornicação. E
levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata,
que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres. E a mulher estava
vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na
sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua fornicação; e na sua testa
estava escrito o nome: Mistério, a grande babilônia, a mãe das prostitutas e abominações da terra.
E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de YAU-
HSHA - O MASHIACH. E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração.” (Apocalipse 17:1-6)
Vamos esquadrinhar este trecho do capítulo 17 do Livro de Apocalipse.
O anjo fala ao apóstolo Yáuhanan (João): “vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta
que está assentada sobre muitas águas”. Veja que a prostituta já foi julgada pelo ETERNO e receberá
a sua condenação, pois as obras desta mulher foram reprovadas.
“Águas” na bíblia tem o sentido figurado de “povos” (Apocalipse 17:15).
85
“Está assentada”: significa “está no controle”, “no domínio”.
“Fornicação com os reis da Terra”: “prática de união carnal fora do casamento”, ou seja, pactuar na
intimidade, comungar, se tornar parceira e cúmplice dos atos de injustiça e crueldade.
“Vi uma mulher assentada sobre uma besta”: “mulher” tem sentido figurado de “Igreja”.
E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e
pérolas. Igreja rica com vestes de luxo, roupas de cor púrpura (roxa) e escarlata (vermelho sangue).
As duas cores fazem distinção entre os governantes da igreja católica (bispos e cardeais).

Escarlata
(vermelho)

Púrpura
(roxo)
“e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua fornicação”
Neste cálice, está o evangelho fermentado (acréscimos humanos) e todo corrompido, cheio de pa-
ganismos e idolatrias. Este vinho cheio de imundícia a MULHER MERETRIZ deu de beber a todos os
habitantes da Terra e eles ficaram embriagados com esse vinho contaminado. Ou seja, todos ouviram
as mensagens mentirosas, perderam o senso de julgamento e por isso creem nisto até hoje.

86
“e na sua testa estava escrito o nome: MISTÉRIO, A GRANDE BABILÔNIA, A MÃE DAS PROSTITUTAS
E ABOMINAÇÕES DA TERRA.” (Apocalipse 17:5 / Sociedade Bíblica Britânica)
A expressão: “a mãe das prostitutas e abominações da Terra” primeiramente, refere que ela tem
filhas que, como ela, são prostitutas. Neste caso, o termo prostituta é usado aqui no sentido figurado,
não está referindo de prostituição no sentido carnal, mas no sentido espiritual.
Como temos afirmado pelas Escrituras que o Antigo Testamento é sombra daquilo que havia de vir,
vamos relembrar quem foi JEZABEL.
Na Antiga Aliança, o rei Acabe de-
sobedeceu a Lei e se casou com
uma mulher das filhas de Canaã.
Pela Lei, o povo não podia se mis-
turar em casamento, com essas
nações ao redor de Canaã. Ysral
(Israel) não podia dar seus filhos
em casamentos a esses estrangei-
ros, chamados de gentios. Isto
era um zelo do ETERNO para com
o seu povo, porque os gentios se-
guiam ídolos e tinham as suas
próprias doutrinas e ensinamentos. Eles cometiam grandes abominações e iniquidades diante de
YÁUH. Se Ysral (Israel) unisse em casamento com esses povos estrangeiros, iria se contaminar com
esses ídolos e com as suas falsas doutrinas e ensinamentos.

“E Isaque chamou a Jacó, e abençoou-o, e ordenou-lhe, e disse-lhe: não tomes mulher de entre as
filhas de Canaã.” (Gênesis 28:1)

“Quando o ETERNO, seu YÁUH (YHWH), os fizer entrar na terra que vocês em breve possuirão, ele
removerá de diante de vocês muitas nações: os hititas, os girgaseus, os amorreus, os cananeus, os
ferezeus, os heveus e os jebuseus. Essas sete nações são mais numerosas e mais poderosas que
vocês. Quando o ETERNO, seu YÁUH (YHWH), entregá-las em suas mãos e vocês as conquistarem,
destruam-nas completamente. Não façam tratados nem tenham pena delas. Não se unam a elas
por meio de casamentos. Não deem suas filhas em casamento aos filhos delas, nem tomem as filhas
delas como esposas para seus filhos, pois farão seus filhos se afastarem de mim para adorar outros
deuses. Então a ira do ETERNO arderá contra vocês e os destruirá rapidamente. Portanto, façam o
seguinte: quebrem seus altares idólatras e despedacem suas colunas sagradas. Cortem os postes
de Aserá e queimem seus ídolos. Vocês são um povo santo que pertence ao ETERNO, seu YÁUH.
Dentre todos os povos da terra, o ETERNO, seu YÁUH, os escolheu para serem sua propriedade
especial.” (Deuteronômio 7:1-6)

Em Deuteronômio 27:15: “maldito o homem que fazer imagens e esculturas ou de fundição, é abo-
minação diante de YÁUH, obras das mãos dos homens que nada valem.”

87
Isaías 42:8: “Eu sou YÁUH; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu
louvor às imagens de escultura.”
O ETERNO recomendou muito ao povo de Ysral (Israel), para não fazer imagens de ídolos e nem os
servirem, para não se contaminarem. Senão, eles provocariam a ira e o furor de YÁUH.
As nações vizinhas, tinham suas próprias doutrinas, cometiam muitas abominações ao ponto de sa-
crificarem os próprios filhos aos ídolos, dentre outras coisas abomináveis.
O ALTÍSSIMO entregou os antigos moradores nas mãos de Seu povo quando Ysral (Israel) entrou na
terra prometida e, após tomarem por despojo muitas riquezas dos antigos moradores da terra, co-
merem e se fartarem, logo se esqueceram do seu YÁUH, que os tirou da terra do Egito e lhe deu uma
boa e desejável terra. Diante disso, a nação virou as costas para o ETERNO e para os mandamentos,
fazendo pactos com as nações vizinhas e se unindo a elas em matrimônio. Em pouco tempo, o povo
de Ysral (Israel), já fazia muitas imagens de ídolos e se encurvaram diante delas e, com isso, provocou
muito a ira e o furor de YÁUH.
Agora vamos entender quem era a esposa do rei Acabe.
JEZABEL foi a esposa do rei Acabe, rei de Ysral (Israel). Ela foi uma rainha muito perversa, que promoveu
a idolatria entre os Yáudins e matou muitos profetas do ETERNO. Ela era uma princesa, filha de Etbaal,
rei dos sidônios. O rei Acabe se uniu em matrimônio com JEZABEL e assim, logo começou a adorar o
deus Baal (que significa Senhor) e foi responsável por promover o culto de deuses pagãos em Ysral
(Israel) (1 Reis 21:25-26).
JEZABEL sustentava 850 profetas dos deuses Baal e Aserá. Esses profetas faziam rituais detestáveis,
provocando a ira de YÁUH (1 Reis 18:18-19). Ela perseguiu todos os fiéis de YÁUH, mandou matar
todos os profetas do ETERNO e poucos sobreviveram (1º Reis 18:4).
Quando o profeta AliYAU (Elias) questiona ao PAI ETERNO que dentre os fiéis somente ele havia so-
brevivido, o ETERNO diz que havia separado 7.000 Yáudins que não se dobraram a Baal.
“No entanto, preservarei sete mil de Ysral (Israel) que nunca se prostraram diante de Baal nem o
beijaram!” (1 Reis 19:18)
OBSERVAÇÃO: essa passagem é uma clara referência aos 144 mil (Apocalipse 14) que não se contami-
naram com mulheres (JEZABEL / igreja católica e ATÁLIA / denominações evangélicas). Além disso, nem
se achou engano em suas bocas, ou seja, não se achou na boca deles a idolatria (BAAL que significa
Senhor e DEUS que vem de ZEUS / deus da mitologia grega / Jesus que significa isto é um porco, etc)
O profeta AlYau (Elias) condenou JEZABEL por sua maldade e sua extrema idolatria. Ela não tinha es-
crúpulos, veja só: quando um homem chamado Nabote se recusou a vender sua vinha ao rei Acabe, o
rei ficou amuado na cama. Então JEZABEL tomou a iniciativa e conspirou para matar Nabote. Ela man-
dou acusar Nabote, falsamente, de amaldiçoar a YÁUH e ao rei. Por essa acusação falsa, Nabote foi
apedrejado até morrer. Assim, Acabe tomou a vinha para si (1º Reis 21:15-16).
JEZABEL adorava a BaaL (significado de BaaL em hebraico é SENHOR)

JEZABEL é a representação da IGREJA CATÓLICA ROMANA, que incentivou e promoveu a idolatria dos
crentes, perseguiu e matou a todos àqueles que não aceitaram o seu comando.

88
“Vi que a mulher estava embria-
gada com o sangue dos santos, o
sangue das testemunhas de
YÁUSHA. Quando a vi, fiquei muito
admirado. (Apocalipse 17:6)
Yáuhanan (João) ficou tão admi-
rado, porque nunca imaginou que a
igreja chegaria a um nível tão baixo
e tão distante do ETERNO.

Perceba que a história voltará a se repetir. Como a igreja católica, através dos Jesuítas, perseguiu as
testemunhas de YÁUSHA e os Yáudins (judeus) durante a inquisição da Idade Média. Esta mesma
“Mulher” (igreja católica) voltará a perseguir os crentes não arrebatados durante a Grande Tribula-
ção, ou seja, perseguir aqueles que não aceitarão a marca da Besta.
Obs.: perceba que o atual *Papa Francisco (significado do nome: àquele que vem da França) é o primeiro papa Jesuíta,
aquela mesma ordem que perseguiu os crentes na inquisição da Idade Média. Veja que o Papa adotou este nome de
Francisco para apontar para a Besta Emanuel Macron que vem da França.

*Papa: palavra italiana que significa pai.


*Padre: palavra latina que também significa pai.

YÁUSHA MASHIACH deu essa ordem: “vós, porém, não queirais ser chamados Rabi (mestre), porque
um só é o vosso Mestre, a saber, o MASHIACH, e todos vós sois irmãos. E a ninguém na terra cha-
meis vosso pai, porque um só é o vosso PAI, o qual está nos céus. Nem vos chameis mestres, porque
um só é o vosso Mestre, que é o MASHIACH.” (Mateus 23:8-10)
Veja que YÁUSHA proibiu qualquer um de se colocar como pai espiritual de outrem. Mas, não está
proibindo você chamar seu pai biológico ou adotivo de pai.

A IGREJA CATÓLICA ADICIONOU BAAL NA BÍBLIA. PARA O CRENTE ADORAR BAAL AO INVÉS DE YÁUH.
A Igreja católica na tradução do antigo testamento, do hebraico para o latim, substituiu o tetragrama
YHWH (pronuncia YÁUH / nome do ETERNO) que aparece 6828 vezes no Antigo Testamento por

89
SENHOR (que significa BAAL em hebraico) e por DEUS (palavra que deriva de ZEUS – pai dos deuses na
mitologia grega). Modificaram todos os nomes dos profetas e apóstolos os quais apareciam o nome do
ETERNO, para que o nome do CRIADOR fosse apagado e esquecido, de modo a ninguém mais invocar
o nome do PAI e do FILHO.
Sendo assim, a Igreja Católica usando de malícias e sutilezas fez com que os crentes adorassem a BAAL
(que significa SENHOR), contaminando, desta forma, a igreja do MASHIACH. Assim, quando os crentes
invocam “Oh Senhor, Oh Senhor, Oh Senhor”, o que, na realidade, eles estão dizendo é: “Oh Baal, Oh
Baal, Oh Baal”.

“O que é isso?”, pergunta YÁUH. “Por que meu povo foi escravizado novamente? Aqueles que os
dominam gritam de alegria. Meu nome é blasfemado o dia inteiro.” (Isaías 52:5 / Versão Transfor-
madora)

“E naquele dia, diz YÁUH, ela me chamará meu marido; e não me chamará mais meu Baal”. (Oséias
2:16 / ALMEIDA REVISADA IMPRENSA BÍBLICA)
"Naquele dia", declara YÁUH, "você me chamará ‘meu marido’; não me chamará mais ‘meu se-
nhor’. (Oséias 2:16 / NOVA VERSÃO INTERNACIONAL)
Essas duas traduções da mesma passagem deixam claro que BAAL significa SENHOR.

“Até quando tentarão fazer com que o meu povo se esqueça do meu nome por meio dos sonhos
que contam uns aos outros, assim como os pais deles se esqueceram do meu nome, por causa de
Baal?” (Jeremias 23:27)
A igreja católica Romana tentou de todas as formas esconder o nome do ETERNO YÁUH e no lugar
colocar o nome de BAAL que significa SENHOR, assim como JEZABEL tentou fazer.

ALYAU (Elias) DESAFIA OS 450 PROFETAS DE BAAL COM MORTE AO PERDEDOR.


“Então, o rei Acabe enviou mensageiros a todos os filhos de Ysral (Israel) e ajuntou os profetas no
monte Carmelo. Depois, AlYau (Elias) se aproximou de todo o povo e disse: até quando vocês ficarão
pulando de um lado para outro? Se YÁUH é o CRIADOR, sigam-no; se é Baal, sigam-no. Porém o
povo não disse uma só palavra. Então AlYau (Elias) disse ao povo: “Eu sou o único que restou dos
profetas de YÁUH, e os profetas de Baal são quatrocentos e cinquenta homens. Tragam, agora,
dois novilhos. Eles que escolham para si um dos novilhos e, cortando-o em pedaços, o ponham
sobre a lenha, porém não ponham fogo. Eu prepararei o outro novilho e o porei sobre a lenha, mas
não porei fogo. Então eles invocarão o nome do senhor (BAAL) deles, e eu invocarei o nome de
YÁUH. E há de ser que o CRIADOR que responder com fogo esse é que é o ETERNO. E todo o povo
respondeu: — É uma boa proposta! AlYau (Elias) disse aos profetas de Baal: “Escolham um dos
novilhos e preparem-no primeiro, porque vocês são muitos.” Depois, invoquem o nome do senhor
de vocês, mas não ponham fogo na lenha. Pegaram o novilho que lhes foi trazido, prepararam-no
e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até o meio- dia, dizendo: Ó Baal, responde-nos! Porém
não se ouviu nenhuma voz e não houve quem respondesse. E ficaram pulando ao redor do altar
que tinham feito. Ao meio-dia, AlYau (Elias) começou a zombar deles, dizendo: “gritem mais alto,

90
porque ele é senhor!” Pode ser que esteja meditando, atendendo a necessidades ou viajando. Tal-
vez esteja dormindo e necessite que o acordem. E eles clamavam em altas vozes e se cortavam com
facas e com lanças, segundo o
seu costume, até ficarem cober-
tos de sangue. Passado o meio-
dia, eles profetizaram, até a
hora do sacrifício da tarde; po-
rém não houve voz, nem res-
posta, nem atenção alguma.
Então AlYau (Elias) disse a todo
o povo: “aproximem-se de
mim.” E todo o povo se aproxi-
mou dele. AlYau (Elias) restau-
rou o altar de YÁUH, que estava
em ruínas. Pegou doze pedras, segundo o número das tribos dos filhos de Jacó, a quem tinha vindo
a palavra do ETERNO, dizendo: “o seu nome será Ysral (Israel).” Com aquelas pedras edificou o altar
em nome de YÁUH. Ao redor dele fez uma vala capaz de conter duas medidas de sementes e então
armou a lenha, cortou o novilho em pedaços e os pôs sobre a lenha. Então disse: “encham quatro
cântaros com água e derramem sobre o holocausto e sobre a lenha.” Disse ainda: “Façam isso
outra vez.” E eles o fizeram. Disse mais: “façam isso pela terceira vez.” E eles o fizeram pela terceira
vez. A água escorria do altar e enchia também a vala aberta. Quando chegou a hora do sacrifício
da tarde, o profeta AlYau (Elias) se aproximou do altar e disse: “Ó YÁUH, CRIADOR de Abraão, de
Isaque e de Ysral (Israel), que hoje se fique sabendo que tu és o ETERNO de Ysral (Israel), e que eu
sou o teu servo e que, segundo a tua palavra, fiz todas estas coisas. Responde-me, YÁUH, responde-
me, para que este povo saiba que tu, ETERNO, és YÁUH e que fizeste o coração deles voltar para
ti.” Então caiu fogo do ETERNO e consumiu o holocausto, a lenha, as pedras e a terra, e ainda
lambeu a água que estava na vala. Quando o povo viu isso, todos se prostraram com o rosto em
terra e disseram: “o ETERNO é YÁUH! Só o YÁUH é o ETERNO!” (1 Reis 18:20-39)

RELEMBRANDO: a Igreja Católica usando de malícias e sutilezas, trocou o nome do PAI ETERNO (YÁUH)
por SENHOR (significado de BAAL no hebraico). Assim, fez que os crentes invocassem na realidade a
BAAL (que significa SENHOR), contaminando desta forma a igreja do MASHIACH.

Você poderá dizer: “o ETERNO conhece o meu coração, que não estou invocando Baal quando falo
Senhor, então leia esta passagem: “os quais cuidam fazer com que o meu povo se esqueça do meu
nome pelos seus sonhos que cada um conta ao seu próximo, assim como seus pais se esqueceram
do meu nome por causa de Baal. (Jeremias 23:27)
BAAL é traduzido como SENHOR. Portanto, de tanto o povo do ETERNO chamar “SENHOR, SENHOR,
SENHOR”, se esqueceu do nome do ETERNO.
“Não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não há outro nome dado entre os ho-
mens, em que devamos ser salvos. (Atos 4:12) E esse nome é YÁUSHA (YÁUH SALVA!)

91
O FIM DE JEZABEL NÃO FOI BOM, COMO ERA DE SE ESPERAR
Quando Jezabel soube que Jeú tinha chegado a Jezreel,
pintou os olhos, arrumou os cabelos e sentou-se em
frente a uma janela. Quando Jeú entrou pela porta do
palácio, ela gritou para ele: “Veio em paz, assassino?
Você é como Zinri, que matou seu senhor!”. Jeú olhou
para cima, viu Jezabel na janela e gritou: “quem está do
meu lado?”. Dois ou três eunucos olharam para ele. “Jo-
guem-na para baixo!”, ordenou Jeú. Eles a jogaram pela
janela, e o sangue espirrou na parede e nos cavalos. E
Jeú atropelou o corpo com as patas de seus cavalos. Em
seguida, Jeú entrou no palácio, comeu e bebeu. Depois,
disse: “alguém vá sepultar aquela maldita mulher, pois
era filha de rei”. Mas, quando foram sepultá-la, só en-
contraram o crânio, os pés e as mãos. Quando voltaram
e contaram a Jeú, ele disse: “isso cumpre a mensagem
do ETERNO, anunciada por meio de seu servo AliYau
(Elias), de Tisbe: ‘cães devorarão o corpo de Jezabel no
campo em Jezreel. Seus restos serão espalhados como esterco no campo, de modo que ninguém
será capaz de reconhecê-la’.”(2 Reis 9:30-37)

ASSIM COMO ACONTECEU COM JEZABEL, ASSIM ACONTECERÁ COM A IGREJA CATÓLICA
“Venha comigo, e eu lhe mostrarei o julgamento da grande prostituta que governa sobre muitas
águas.” (Apocalipse 17:1)
A GRANDE PROSTITUTA (igreja Católica), também terá o mesmo destino de JEZABEL: “em seguida, o
anjo me disse: “as águas que você viu, onde a prostituta governa, representam multidões de todas
as nações e línguas. A besta e os dez chifres que você viu odiarão a prostituta. Eles a deixarão nua,
comerão sua carne e destruirão o restante com fogo. Porque YÁUH colocou no coração deles um
plano que executará sua vontade. Eles concordarão em entregar a autoridade à besta, cumprindo-
se assim as palavras do ETERNO. E a mulher que você viu representa a grande cidade que governa
sobre os reis da terra”. (Apocalipse 17:15-18) A grande cidade refere-se a ROMA (Vaticano).

Assim, como os cães comeram a carne de Jezabel (2 Reis 9:36-37), assim também a carne da GRANDE
PROSTITUTA será devorada, conforme Apocalipse 17:15-16.
Portanto, JEZABEL e a IGREJA CATÓLICA são referidas como sendo uma a tipologia da outra, pois fize-
ram o povo de YAÚH se contaminarem com os ídolos, trocar o nome do ETERNO YÁUH por BAAL e,
ambas, perseguiram e mataram àqueles que permaneceram fiéis ao ETERNO, pois não aceitaram o
governo religioso diabólico.
A igreja católica é representada pela igreja de Tiatira (Apocalipse 2:18-29). Ali está JEZABEL.
“Mas tenho contra ti que toleras a mulher Jezabel, que se diz profetisa; ela ensina e seduz os meus
servos a se prostituírem e a comerem das coisas sacrificadas a ídolos;” (Apocalipse 2:20)

92
JEZABEL TEVE UMA FILHA, QUE SEGUIU OS MESMOS PASSOS DE SUA MÃE
Jezabel teve uma filha, se chamava ATÁLIA, era filha de Acabe, rei de Ysral (Israel). Ela se casou com
Jeorão, rei de Yaudá (Judá), filho de Josafá. A intenção deste casamento, era de colocar fim aos con-
flitos entre Ysral (Israel) e Yaudá (Judá) e conseguir uma união dinástica entre os reinos de Ysral
(Norte) e de Yaudá (Sul). Atália tornou-se regente do reino de Yaudá (Judá) durante seis anos, após
a morte de seu filho, Acazias.
Portanto, ATÁLIA não foi uma rainha de Yaudá (Judá), mas uma regente. Ela promovia o culto de
Baal, da mesma forma que sua mãe Jezabel fazia. Esta atitude fez com que ATÁLIA fosse odiada pelo
povo e pelos sacerdotes de YÁUH, de modo que, alguns anos antes, os profetas AlYau (Elias) e Alisha
(Eliseu) já profetizaram o fim da casa real de Acabe.
Num ato de vingança contra a execução de toda a descendência de Acabe, ATÁLIA mandou assassinar
todos os membros da casa real de Davi e assumiu o trono de Yaudá (Judá). Mas, Jeoseba, filha de
Jorão de Judá, falecido marido de ATÁLIA, escondeu o herdeiro do trono Joás, filho de Acazias, que
tinha um ano de idade. Ele foi criado em segredo no Templo de Yáushalaim (Jerusalém) pelo Sumo
Sacerdote Joiadá e por sua mulher. Quando Joás tinha sete anos, Joiada elaborou um plano para
coroá-lo como rei no Templo em Yáushalaim (Jerusalém), com a proteção dos guardas reais.
Quando ATÁLIA ficou sabendo do acontecido, foi ao Templo na tentativa de impedir a rebelião, mas
acabou sendo executada no portão dos cavalos junto ao Palácio Real, por ordem do Sumo Sacerdote
Joiadá. Depois disso, é destruído o templo de Baal e seu altar. ATÁLIA foi a última representante da
Dinastia de Onri. (2º Reis 11:1-20; 2ºCrônicas 22:1–23:21)

ATÁLIA ERA FILHA DE JEZABEL E ESTÁ REPRESENTADA PELO MOVIMENTO DA REFORMA


PROTESTANTE, A QUAL É FILHA DA IGREJA CATÓLICA ROMANA
“e na sua testa estava escrito o nome: MISTÉRIO, A GRANDE BABILÔNIA, A MÃE DAS PROSTITUTAS
E ABOMINAÇÕES DA TERRA.” (Apocalipse 17:5 / Sociedade Bíblica Britânica)
Agora vamos entender, de quem a Igreja Católica é mãe.
É mãe do movimento protestante da reforma que desde o seu início se vendeu, como uma prostituta
se vende. Como foi escrito:

“Eis que todo o que usa de provérbios, usará contra ti deste provérbio: Tal mãe, tal filha.” (Ezequiel
16:44)

A reforma protestante, promovida pelo ex-monge agostiniano católico Martin Lutero, apesar do nome
reforma, manteve a maioria dos dogmas do catolicismo romano. Inclusive, perseguiu e matou a todos
àqueles que não aceitaram o seu comando nos países que se instalou. O que muitos não sabem é que
também ocorreu uma inquisição protestante, cujos requintes de crueldade não ficaram a dever em
nada às da Igreja católica.

93
PARA COMBATER A PERSEGUIÇÃO, A REFORMA PROTESTANTE TEVE QUE FAZER PACTOS
“Martinho Lutero jamais teria alcançado seus objetivos, a realização da Reforma Protestante, se não tivesse tido
apoio das ordens iniciáticas da época e pegado carona na embalada do Iluminismo, movimento que entusiasmou
e empolgou príncipes, intelectuais, pensadores e burgueses, com a participação ativa de “ilustres maçons”. Lu-
tero teria virado torresmo na fogueira da inquisição, pois em 1521, ele é acusado de heresia e condenado à
fogueira da inquisição. Logo é procurado pelas tropas leais aos cardeais de Lyon, na França, sede do poder
máximo da Igreja Católica. Através de Frederico, o sábio, figura respeitada no seio da maçonaria (operativa)
alemã, consegue apoio político, abrigo e se refugia no castelo de Wartburg, em Eisenah, Alemanha. Protegido,
deixa a barba crescer, para não ser reconhecido, e empreende sua luta pela tradução do Antigo e Novo testa-
mentos, do grego para o alemão. Martinho defendia que todas as pessoas tivessem acesso às escrituras sagradas,
e não somente o clero, o que empolgava Frederico e as correntes filosóficas de apoio.
A Igreja Católica tinha a Maçonaria Protestante como voraz inimiga e a própria Maçonaria Católica também
tinha aderido ao Movimento Iluminista e, consequentemente, à Reforma Protestante. Ela, a maçonaria, foi e
sempre será a Grande Mãe abrigadora da diversidade cultural e intelectual do mundo. Aos olhos da Igreja In-
quisitorial da Idade Média, pré Moderna e Moderna, a maçonaria seria formada por hereges tais como Jaques
De Molay e seus templários, John Huss, Martinho Lutero, João Calvino e todos os outros protestantes, Henrique
VIII e os anglicanos, Copérnico, Galileu Galilei e Giordano Bruno.
Em 1526 eclode o movimento dos príncipes e burgueses, defensores da Reforma. Surge então o nome Reforma
Protestante. Todo simpatizante da reforma seria um protestante, contestador ou protestador contra o clero. No
ano de 1530 a Reforma se espalha por toda a Europa. Em 1534 a Bíblia Sagrada é traduzida por Lutero e
amplamente divulgada em alemão. Em 18 de fevereiro de 1546 morre o grande Cavaleiro Martin Luther (Marti-
nho Lutero) após finalmente ver sua obra divulgada e compreendida em outros países, como a Inglaterra, hoje
de maioria protestante. Sua casa, o quarto no monastério, a sala onde trabalhou os textos sagrados, localizada
no castelo de Wartburg (Alemanha), e o sofá onde faleceu, em Eisleben, são alvos constantes de visitação pública.
No Brasil, os primeiros cultos protestantes foram realizados dentro de templos maçônicos no Rio de Janeiro, São
Paulo, Minas Gerais, Bahia e Pernambuco. O primeiro pastor batista brasileiro, Robert Porter Thomas, foi ma-
çom e consagrado ao ministério da palavra em salão de loja maçônica em 12 de julho de 1880. A primeira Igreja
Batista estabelecida no Brasil (10 de outubro de 1871) foi em Santa Bárbara (SP) com trabalho altivo do pastor
e maçom Richard Ratcliff. O missionário e declarado maçom Salomão Luiz Ginsburg, missionário da Junta de
Missões Estrangeiras de Richmond, editor da imensa obra Cantor Cristão (16 hinos), e tradutor de 102 hinos,
foi o fundador, em São Fidélis (RJ), da Loja Maçônica Auxílio à Virtude, em 2 de fevereiro de 1894. No dia 27
de julho de 1894 funda a Igreja de Christo, chamada Batista. Segundo Salomão, outro pioneiro templo batista
no Brasil foi o da Igreja Batista de Campos, edificado sob o seu pastorado, com a colaboração financeira de
irmãos maçons, também na mesma época.”

Acessado em 22/09/2019 em https://www.diariodoamapa.com.br/articulistas/wellington-silva/lutero-e-a-maconaria/


94
MÃE DAS PROSTITUTAS

RELEMBRANDO: a Igreja Católica é a mãe do movimento protestante, porque o monge agostiniano


Martin Lutero saiu da católica e fundou o movimento de reforma protestante. Como a prostituta
mãe, o movimento protestante também se vendeu para ter proteção dos príncipes europeus e dos
maçons que a defenderam da perseguição da inquisição católica.
Veja, que as filhas da GRANDE MERETRIZ é o movimento protestante, como sua infinidade de deno-
minações e facções. As denominações continuaram a se parecer com sua mãe (igreja católica), pois
todas se vendem aos reis da Terra em troca de favores.
“Veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo: vem, mostrar-te-ei a
condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; com a qual se prostituí-
ram os reis da terra; e os que habitam sobre a terra se embriagaram com o vinho da sua prostitui-
ção. (Apocalipse 17:1-2)
“Eis que todo aquele que usa de provérbios usará contra ti este provérbio, dizendo: tal mãe, tal
filha. (Ezequiel 16:44)
Como dito anteriormente, o antigo testamento é sombra daquilo que haveria de vir (Hebreus 10:1):
Jezabel > Igreja católica romana / Atália> denominações evangélicas

O MOVIMENTO EVANGÉLICO CONTINUA SE VENDENDO AOS POLÍTICOS DA TERRA COMO A


IGREJA CATÓLICA SEMPRE SE VENDEU
Isto não mudou em nossos dias, o movimento evangélico brasileiro continua se vendendo aos políti-
cos em troca de terrenos, ajuda financeira, material de construção, incentivos, etc. Na época de elei-
ção, as denominações evangélicas deixam de lado os púlpitos para montarem um verdadeiro palan-
que eleitoreiro, dentro dos templos de tijolos. Candidatos perversos e interesseiros são colocados
nas cadeiras mais elevadas do “altar” como se fossem autoridades eclesiásticas. A maioria deles, nem
convertido é. Mas agem como se fossem, citam até versículos bíblicos em seus discursos para iludir
os crentes a confiar neles.
Abra o olho meu irmão, isso não pode ser considerado normal.
Saia do sistema religioso babilônico e volte para Yáushalaim (Jerusalém) para reedificar o Templo da
sua vida que está em ruínas.

O DEUS DA MAÇONARIA É BAPHOMET (a personificação de Lúcifer / Satanás)

Já não está mais escondido quem é o deus da maçonaria. Assim, como pode YÁUSHA MASHIACH concordar com
essa comunhão: igreja evangélica e a maçonaria? Como está escrito:
“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a
injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre o MASHIACH e Be-
lial*? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o TEMPLO DO ETERNO com os
ídolos? Porque vós sois o TEMPLO DO CRIADOR, como ELE disse: neles habitarei, e entre eles anda-
rei; e eu serei o seu PAI e eles serão o MEU povo. Por isso sai+ do meio deles, e apartai-vos, diz o
ETERNO; e não toqueis nada imundo, e EU vos receberei; e EU serei para vós PAI, e vós sereis para
MIM filhos e filhas, diz YÁUH TODO PODEROSO. (2 Coríntios 6:14-18)
*Belial: é mencionado no Novo Testamento como sendo o oposto da luz, oposto da justiça. O oposto de YÁUSHA.
95
Arquitetura evangélica é igual a arquitetura maçônica e isto não é mera coincidência.
Assim, também nos EUA e demais países

Assembleia de deus em Curi-


tiba, com a pirâmide maçô-
nica / illuminati. Cúpula exa-
tamente construída como
nas lojas maçônicas.

O SIMBOLISMO MAÇÔNICO NAS DENOMINAÇÕES

Cantores gospel mostrando explicitamente que são maçons. Os fogos de artifício formam sutilmente o símbolo maçônico.
96
O piso das lojas maçônica são sempre quadriculados, esta característica é comum para todas elas.

Grupo e cantora gospel sobre um típico piso


das lojas maçônicas. Os maçons conversam
por meio de símbolos.

“Este é o retrato duma criatura perversa e corrupta: para já, tem a mentira constantemente na boca.
Esconde fingidamente os seus verdadeiros pensamentos, e só os comunica aos amigos por meio de sinais disfarçados
com os olhos, e de acenos com os pés, com os dedos! (Provérbios 6:12 / Tradução O Livro)

97
PORTANTO, O MOVIMENTO PROTESTANTE NÃO REALIZOU DE FATO UMA REFORMA RELIGIOSA VOL-
TANDO-SE ÀS RAÍZES DA IGREJA PRIMITIVA DOS APÓSTOLOS.
Assim, os crentes acreditam que sa-
íram de Babilônia (Igreja Católica),
mas foram enganados e continuam
ainda aprisionados em Babilônia
pelas denominações evangélicas.
Perceba o piso maçônico na foto
ao lado.
As denominações evangélicas são
filhas de igreja católica. A Reforma
protestante é representada pela
“igreja de SARDES” e o próprio
MASHIACH disse: “pois não tenho
achado tuas obras completas di-
ante do meu YÁUH.” (Apocalipse
3:2 / Sociedade Bíblia Britânica)

A IGREJA DE SARDES REPRESENTA A IGREJA PROTESTANTE REFORMADA


Olha o que YÁUSHA diz sobre esta mesma era da igreja: “no entanto, você tem aí em Sardes uns
poucos que não contaminaram as suas vestes (Apocalipse 3:4)
Quando o MASHIACH fala de se contaminar as vestes, está referindo às práticas erradas que acompa-
nharam o ensino dos reformados, vindo da católica. Esses poucos que não se contaminaram suas ves-
tes foram saindo das denominações, pois não aguentaram mais ouvir as heresias e as falsas doutrinas,

98
e desta forma, buscaram não uma pequena reforma, mas uma restauração completa conforme o
molde da igreja primitiva dos apóstolos. Esta é a igreja de Filadélfia.
“Assim diz o ETERNO: ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é
o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: não
andaremos nele.” (YrmYau /Jeremias 6:16)
Quando se fala de veredas antigas, lembramos do verdadeiro evangelho sem o fermento e da igreja
primitiva dos apóstolos.

REFORMA PROTESTANTE DE LUTERO (OBRA NÃO COMPLETADA / ERA DE SARDES - Apocalipse 3:2)

“Ao anjo da igreja em Sardes escreve: isto diz


aquele que tem os sete Espíritos de YÁUH e as
sete estrelas: sei as tuas obras; que tens
nome de que vives, e estás morto. Sê vigi-
lante, e confirma o que ainda permanece, que
estava prestes a morrer; pois não tenho
achado tuas obras completas diante de meu
CRIADOR. (Apocalipse 3:1-2 / Sociedade Bí-
blia Britânica)

A igreja da era de Sardes, representa o movi-


mento protestante da Reforma. Veja que o
MASHIACH diz que as obras desta igreja não fo-
ram completadas, ou seja, ela se propôs fazer
mas não concluiu toda a obra de reforma da
igreja.

VEJA ALGUNS TEMAS QUE A REFORMA PROTESTANTE MODIFICOU O ENTENDIMENTO DO ENSINO DA


IGREJA CATÓLICA:
1º) Voltaram o entendimento que a SALVAÇÃO É PELA GRAÇA (o que de fato é), visto que a Igreja
Católica diz ser pelas obras. Uma clara falta de entendimento entre salvação versus alcançar o Reino
Milenar. Mas os protestantes, deixaram de dar atenção às obras do novo nascimento, chamada de
“Palavra da Justiça” para alcançar o Reino Milenar do MASHIACH na Terra: “Ora, qualquer que se
alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, pois é criança; mas o alimento sólido é para
os adultos, os quais têm, pela prática, as faculdades exercitadas para discernir tanto o bem como
o mal. (Hebreus 5:13-14) Assim, focaram nos primeiro rudimentos do Evangelho e não alimentaram
os crentes com alimento sólido para que eles crescessem em graça e em entendimento do MASHIACH.
Neste quesito, voltaram-se parcialmente à igreja primitiva.
2º) Retornaram com o casamento dos cléricos (ministros da Palavra).

99
Neste quesito, voltaram-se à igreja primitiva.

3º) Mantiveram a hierarquia eclesiástica católica, mudando apenas os nomes e os cargos.


Sistema pernicioso de dominação dos crentes (Jezabel - Apocalipse 2:20 / Nicolaítas - Apocalipse 2:6
e Balaão - Apocalipse 2:14).
“Vós, porém, não queirais ser chamados mestre, porque um só é o vosso MESTRE, a saber, o MASHI-
ACH, e todos vós sois irmãos. E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso PAI,
o qual está nos céus. Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso MESTRE, que é o MASHI-
ACH. O maior dentre vós será vosso servo. (Mateus 23:8-11)
Neste quesito, continuaram em BABILÔNIA. Estão no ensino católico.

4º) Eliminaram o culto aos ídolos e aos anjos.


Neste quesito, voltaram à igreja primitiva.

5º) Voltaram a incentivar a leitura da Bíblia, mas não eliminaram o fermento (palavra do homem) co-
locado no meio das ESCRITURAS SAGRADAS pela igreja católica.
Neste quesito, voltaram parcialmente à igreja primitiva.

6º) Mantiveram a doutrina da TRINDADE. Essa doutrina nunca foi mencionada nas ESCRITURAS e foi
comprovadamente enxertada na doutrina da igreja a partir do 382 d.Y pelo papa São Dâmaso l e Im-
perador Teodósio no Concílio de Roma. A Igreja primitiva tinha total entendimento que há um só
ETERNO. Conforme as palavras do próprio MASHIACH:
“E YÁUSHA respondeu-lhe: o primeiro de todos os mandamentos é:
“ouve, Ysral, YÁUH nosso CRIADOR é único.” (Marcos 12:29)
Neste quesito, continuaram em BABILÔNIA. Estão no ensino católico.

7º) Continuaram batizando no nome da TRINDADE (PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO), veja que pai, filho
e espírito santo não são nomes, mas substantivos apenas, podem referir a qualquer um.
Não resgataram a verdadeira imersão no nome de YÁUSHA MASHIACH.
“E disse-lhes Pedro: arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de YÁUSHA MASHI-
ACH, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo. (Atos 2:38)
Neste quesito, continuaram em BABILÔNIA. Estão no ensino católico.

8º) Criaram muitas divisões no corpo do MASHIACH, pois uns dizem: sou batista, outros sou presbite-
riano, outros sou universal, outros ainda sou Luterano, outros sou Wesleiano, outros sou assemblei-
ano, outros sou Maranata, outros sou pentecostal, outros sou igreja mundial, outros sou tenda dos
milagres, outros sou deus é amor, outros sou testemunho de jeová, outros sou cristã do Brasil, dentre
tantas outras que surgem diariamente. “Quanto àquele que provoca divisões, adverte-o uma primeira
e, ainda, uma segunda vez. Depois disso, rejeita-o.” (Tito 3:10) A verdadeira reforma seria retirar to-
das a placas das denominações e defender uma causa única: ser a igreja do MASHIACH apenas. As
reuniões se limitariam aos encontros domésticos, como ocorria na igreja primitiva dos apóstolos.
100
“E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos no
MASHIACH. Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda
agora podeis, porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e divisões, não
sois porventura carnais, e não andais segundo os homens? Porque, dizendo um: eu sou de Paulo; e
outro: eu de Apolo; porventura não sois carnais?” (1 Coríntios 3:1-4)
Neste quesito, continuaram em BABILÔNIA, pois continuam venerando templos de tijolos.

9º) Continuaram a cobrar para fazer a obra do ETERNO. Como YÁUSHA orientou: “deem de graça,
pois também de graça vocês receberam.” (Mateus 10:8) Não vemos em nenhum lugar do novo tes-
tamento a orientação dos apóstolos em dar o dízimos e ofertas, pois eles sabiam que esta obrigação
se limitavam aos Yáudins, que ainda não haviam sido libertados do jugo da Antiga Aliança por não
terem aceito o sacrifício de YÁUSHA MASHIACH no madeiro.
Neste quesito, continuaram em BABILÔNIA. Estão no ensino católico.

10º) Se tornaram anti-semitas ou seja anti-Yáudins (judeus). Como a igreja católica é anti-semita, a
igreja reformada protestante também é anti-semita, “tal mãe, tal filha” (Ezequiel 16:44). Assim, se
afastaram de todas as festas religiosas e do ensino dos mandamentos da Antiga Aliança. Por isso, não
fazem a correlação das tipologias do antigo pacto para entender as profecias na Nova Aliança. Alegam
porque os Yáudins rejeitaram YÁUSHA MASHIACH e por isso foram excluídos das promessas do
ETERNO. “Pergunto, pois: acaso YÁUH rejeitou o seu povo? De maneira nenhuma! Eu mesmo sou
israelita, descendente de Abraão, da tribo de Benjamim. YÁUH não rejeitou o seu povo, o qual de
antemão conheceu. (Romanos 11:1-2)

“Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem
indecente no falar. (Colossenses 3:8)
LIVRO: Sobre os Judeus e Suas Mentiras é um tratado escrito em Ja-
neiro de 1543 pelo teólogo protestante Martinho Lutero, em que de-
fende a perseguição dos Yáudins (Judeus), a destruição dos seus bens re-
ligiosos, assim como o confisco do seu dinheiro. Lutero escreve que aque-
les que continuam aderindo ao Judaísmo "devem ser considerados como
sujeira." [escreveu ainda que eles são "cheios de fezes do diabo ... que
eles chafurdam como um porco" e a sinagoga é "uma prostituta incorri-
gível" Ele argumenta que as suas sinagogas e escolas devem ser incendi-
adas, os seus livros de oração destruídos, rabinos proibidos de pronun-
ciar sermões, casas arrasadas, e propriedade e dinheiro confiscados.
“Eles não devem ser tratados com nenhuma clemência ou bondade, não permitir nenhuma proteção legal, e esses
vermes venenosos devem ser dirigidos a trabalho forçado ou expulsos para sempre.” Ele também parece tolerar o
assassinato de Judeus, escrevendo "temos culpa em não matá-los."
Adolf Hitler fez exatamente como o Alemão Martin Lutero disse para ele fazer.
Obs: Martin LUTHER traduzido é Martin Lutero.
Neste quesito, continuaram em BABILÔNIA. Estão no ensino católico.
Outra passagem que reforça a ordem para sair do sistema religioso babilônico.

101
“E ouvi outra voz do céu, que dizia: sai dela (da BABILÔNIA - sistema religioso atual), povo meu, para que não
sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.” (Apocalipse 18:4)

Agora você já sabe qual será a religião global do antimashiach (anticristo)?


Se ainda não descobriu, vou te mostrar. A religião do antimashiach (anticristo) será encabeçada pela
grande prostituta (igreja católica) e buscará ajuntar para si mesma todas as demais religiões com o
pretexto de paz mundial. Alegará que já se matou demais no mundo por disputas religiosas e isso
tem que mudar para realmente se alcançar a paz mundo. O papa será o primeiro a pedir para o povo
colocar a tatuagem eletrônica (marca da besta) e os pastores evangélicos darão todo apoio, pois
dirão que aquela tecnologia é apenas para facilitar as pessoas em suas transações bancárias, infor-
mações sobre estado de saúde, calendário vacinal, etc. Isso porque, esses mesmos pastores, diante
de ficarem sem as suas arrecadações, incentivarão a implantação da marca, pois quem não tiver com
esta não poderá comprar e nem vender, portanto não darão dízimos e ofertas.

Portanto irmãos, deixem o sistema religioso babilônico agora e volte para reconstruir o Templo de
YÁUH, que é a sua vida espiritual, em Yáushalaim. O verdadeiro Templo do ETERNO não pode ficar
em Babilônia.

AleluYAU!

102