Você está na página 1de 10

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA DE TERRENO –

LOTEAMENTO NOVA GOVERNADOR CELSO RAMOS

QUADRO-RESUMO
→ INFORMAÇÕES QUANTO AS PARTES, EMPREENDIMENTO E OBJETO:
PROMITENTE VENDEDORA: LOCKS LOTEAMENTO NOVA GOVERNADOR CELSO RAMOS INCORPORAÇÕES SPE LTDA;
PROMITENTE(S) COMPRADOR (A/ES): NORTE BOREAL ENGENHARIA;
DO EMPREENDIMENTO: Loteamento Nova Governador Celso Ramos;
DO OBJETO DO CONTRATO: Lote n° 16 da quadra 20,com a área de 360,00 m² (trezentos e sessenta metros quadrados),
situado na Rua Projetada 11.2, no Lotearnento denominado "Nova Governador Celso Ramos - Norte", bairro Areias do Meio,
na Cidade de Governador Celso Ramos, nesta Comarca de Biguaçu/SC, com as seguintes medidas e confrontações: ao
Norte, na extensão de 24,00 metros, com o lote 15 da quadra "20"; ao Leste, na extensão de 15,00 metros, com a Rua
Projetada 11.2; ao Sul, na extensão de 24,00 metros, com o lote 17 da quadra "20"; ao Oeste, na extensão de 15,00 metros,
com o lote 07 da quadra "20". Imóvel cadastrado na respectiva Prefeitura sob n° 01.08.015.5090.001. Matrícula nº 42.558
junto ao Ofício de Imóveis de Biguaçu.

ITEM I – DO PREÇO E DO VALOR A SER PAGO:


- DO PREÇO: R$ 136.356,66 (cento e trinta e seis mil, trezentos e cinquenta e seis reais e sessenta e seis centavos);
- DO VALOR A SER PAGO: R$ 201.957,95 (duzentos e um mil, novecentos e cinquenta e sete reais e noventa e cinco
centavos).
Observação 1: O valor a ser pago considera a forma da pagamento ajustada na cláusula terceira deste contrato.
Observação 2: O valor a ser pago será alterado em razão das atualizações monetárias ajustadas neste contrato.

ITEM II – DA PARCELA DE ENTRADA:


R$ 10.226,75 (dez mil, duzentos e vinte e seis reais e setenta e cinco centavos), a serem pagos em uma única parcela,
vencível no ato da assinatura deste contrato, por meio de depósito bancário identificado a ser efetuado junto a conta
corrente da PROMITENTE VENDEDORA (CNPJ n° 26.598.989/0001-70) no Banco do Brasil S.A., conta de n° 5613-8, agência nº
3422-3. A parcela de entrada corresponde a 7,50% do preço do imóvel. O valor pago à vista corresponde a 7,50% do preço
do imóvel.

ITEM III – COMISSÃO DE CORRETAGEM:


R$ 6.817,83 (seis mil, oitocentos e dezessete reais e oitenta e três centavos), a serem pagos ao corretor do(a/s) PROMITENTES
COMPRADOR(A/ES) Sr. EVERTON RAUL TANELLO (CPF nº 050.157.519-74), mediante a apresentação de nota fiscal da
TANELLO CONSULTORIA IMOBILIARIA LTDA, CNPJ nº 29.278.511/0001-51, sendo que o pagamento será efetuado no prazo de
15 (quinze) dias, contados da data da apresentação da nota fiscal pelo(a) corretor(a) de imóveis à PROMITENTE
VENDEDORA. A emissão da referida nota fiscal pelo(a) corretor(a) de imóveis ocorrerá tão somente após o(a/s)
PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) quitar(em) integralmente o percentual de 7,5% do valor do contrato.

ITEM IV - FORMA E CONDIÇÕES DE PAGAMENTO:


O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) pagará(ão) à PROMITENTE VENDEDORA o valor descrito item I deste quadro-
resumo, da seguinte forma:

a)R$ 10.226,75 (dez mil, duzentos e vinte e seis reais e setenta e cinco centavos), a serem pagos em uma única parcela,
vencível no ato da assinatura deste contrato, por meio de depósito bancário identificado a ser efetuado junto a conta
corrente da PROMITENTE VENDEDORA (CNPJ n° 26.598.989/0001-70) no Banco do Brasil S.A., conta de n° 5613-8, agência nº
3422-3.

b) R$ 191.731,20 (cento e noventa e um mil, setecentos e trinta e um reais e vinte centavos), a serem pagos em 120 (cento
e vinte) parcelas mensais e consecutivas no valor de R$ 1.597,76 (um mil, quinhentos e noventa e sete reais e setenta e seis
centavos) cada uma delas, vencendo-se a primeira em 15/12/2019 e, as demais em iguais datas nos meses subsequentes,
corrigida(s) mensalmente pela variação positiva do IGPM/FGV. Outrossim, em razão do presente parcelamento, as partes
ajustam a incidência de juros remuneratórios de 0,75% ao mês, incidentes sobre o capital devido, os quais já foram aplicados
quando do cálculo das parcelas previstas nesta letra “b” da cláusula terceira.

ITEM V – CORREÇÃO MONETÁRIA MENSAL: IGPM/FGV.

ITEM VI – DAS DEDUÇÕES A SEREM FEITAS EM CASOS DE DISTRATO OU RESOLUÇÃO DO CONTRATO:


a) os valores correspondentes à eventual fruição do imóvel, no equivalente a 0,75% (zero virgula setenta e cinco por cento)
sobre o valor atualizado do contrato, cujo prazo será contado a partir da data da transmissão da posse do imóvel ao
adquirente até sua restituição ao loteador;
b) cláusula penal de 10% (dez por cento) do valor atualizado do contrato;
c) os encargos moratórios relativos às prestações pagas em atraso pelo adquirente;
d) os débitos de impostos sobre a propriedade predial e territorial urbana, contribuições condominiais, associativas ou outras
de igual natureza que sejam a estas equiparadas e tarifas vinculadas ao lote, bem como tributos, custas e emolumentos
incidentes sobre a restituição e/ou rescisão;
e) a comissão de corretagem, no valor disposto no ITEM III deste quadro-resumo;

Página 1 de 10
f) indenização pela indisponibilidade econômica do bem, equivalente a 0,75% (zero virgula setenta e cinco por cento) do
valor atualizado do contrato, a ser calculado pro rata die1, da data do início da inadimplência nos pagamentos até a data
da disponibilidade do imóvel à PROMITENTE VENDEDORA;
g) honorários advocatícios no percentual de 20% (vinte por cento) sobre o valor atualizado do contrato; e,
h) demais encargos que incidam e demais despesas previstas neste contrato.

Importante: Em caso de distrato ou resolução do contrato, a restituição de valores ao(a/s) PROMITENTE(S)


COMPRADOR(A/ES) ocorrerá, com os descontos acima elencados, em até 12 (doze) parcelas mensais, com início após o
seguinte prazo de carência:
I - em loteamentos com obras em andamento: no prazo de 180 (cento e oitenta) dias após o prazo previsto em contrato
para conclusão das obras;
II - em loteamentos com obras concluídas: no prazo de 12 (doze) meses após a formalização da rescisão contratual.

ITEM VII – TAXAS DE JUROS E DA MULTA DE MORA:


- JUROS REMUNERATÓRIOS (em casos de parcelamentos): 0,75% ao mês, incidentes sobre o capital devido;
- JUROS DE MORA: 1% ao mês, incidentes sobre a parcela devida;
- MULTA DE MORA: 2% do valor da parcela devida.
Observação: os juros serão aplicados de forma simples.

ITEM VIII – DIREITO DE ARREPENDIMENTO:


- Nos contratos firmados em estandes de vendas e fora da sede da PROMITENTE VENDEDORA é permitido ao(à/s)
adquirente(s) o exercício do direito de arrependimento, durante o prazo improrrogável de 7 (sete) dias, com a devolução
de todos os valores eventualmente antecipados, inclusive a comissão de corretagem.
- Caberá ao(a/s) adquirente(s) demonstrar o exercício tempestivo do direito de arrependimento por meio de carta
registrada, com aviso de recebimento, considerada a data da postagem como data inicial da contagem do prazo acima
mencionado (sete dias).
- Transcorrido o prazo de 7 (sete) dias sem que tenha sido exercido o direito de arrependimento, será observada a
irretratabilidade do contrato de incorporação imobiliária/registro de loteamento.

ITEM IX – DAS QUITAÇÕES DAS OBRIGAÇÕES:


- As parcelas deverão ser quitadas pelo(a/s) adquirente(s) nos prazos estipulados na cláusula terceira deste contrato.
- A escritura pública de “compra e venda” ou de “compra e venda com alienação fiduciária” será providenciada e arcada
unicamente pelos(a/s) PROMITENTES COMPRADOR(A/ES) até a data de entrega do imóvel.

ITEM X – DA AUSÊNCIA DE ÔNUS SOBRE O IMÓVEL:


Sobre o imóvel objeto não recaem ônus e/ou garantia real.

ITEM XI – DA APROVAÇÃO, MATRÍCULA E INDICAÇÃO DE OFÍCIO:


O empreendimento encontra-se aprovado sob os números R-3-29.347 (área norte) e R-6-28.987 (área sul) e o(s) imóvel(is)
está(ão) matriculado(s) sob o(s) n.°(s) 42.558, junto ao Ofício de Registro de Imóveis da Comarca de Biguaçu.

ITEM XII – DO PRAZO DE CONCLUSÃO:


- Termo final 30/novembro/2020, com tolerância de 180 (cento e oitenta) dias úteis.
- Poderá ocorrer a prorrogação do prazo para a conclusão da obra por motivo de caso fortuito ou força maior (art. 393 do
Código Civil) entendendo-se como tal, exemplificada, mas, não exclusivamente:
a) Greves, guerras, revoluções que afetem o setor imobiliário;
b) Suspensão ou falta de transportes;
c) Inexistência de materiais de construção ou similares para compra na praça ou de mão-de-obra especializada;
d) Chuvas prolongadas que impeçam ou dificultem etapas importantes da obra;
e) Eventual embargo da obra, não resultante de incúria ou erro da PROMITENTE VENDEDORA;
f) Demora na execução dos serviços que são próprios de empresas concessionárias de serviços públicos, tais como
interrupções dos meios de transporte coletivo; desvios por quedas de pontes, com interdições de estradas e/ou rodovias;
g) Demora na concessão do "habite-se" e outras autorizações legais, por motivos que independam da vontade da
PROMITENTE VENDEDORA;
h) Reformas econômicas ou outros atos governamentais que interfiram no setor da construção;
i) Demandas judiciais em relação a vizinhos ou terrenos lindeiros;
j) Demandas judicias, liminares e tutelas antecipadas que venham a suspender a execução das obras do loteamento;
k) Impontualidade do(s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) no cumprimento de suas obrigações.

ITEM XIII – TERMO FINAL PARA A EXECUÇÃO DO PROJETO:


- Termo final 30/novembro/2020, com tolerância de 180 (cento e oitenta) dias úteis, ressalvadas situações de caso fortuito
e força maior.

ITEM XIV – DA MANUTENÇÃO DO ENDEREÇO ATUALIZADO:


O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) se obriga(m) em manter seu(s) endereço(s) e telefone(s) de contato
devidamente atualizado junto a PROMITENTE VENDEDORA, comunicando por escrito eventuais mudanças.

1 A partir da sua divisão pelo número de dias envolvidos no período de tempo de indisponibilidade econômica do bem
imóvel.

Página 2 de 10
ITEM XV – DA NECESSIDADE DE INTERPRETAÇÃO CONJUNTA:
O presente quadro–resumo atende a determinação legal disposta no art. 35-A da Lei n° 4.591/1964, com as alterações
advindas com a Lei n° 13.786/2018. Eventuais dúvidas em relação a presente contratação devem ser analisadas mediante
a interpretação conjunta do quadro-resumo e das cláusulas contratuais a seguir dispostas.

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA DE TERRENO –


LOTEAMENTO NOVA GOVERNADOR CELSO RAMOS

CLÁUSULAS CONTRATUAIS
IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES

PROMITENTE VENDEDORA: LOCKS LOTEAMENTO NOVA GOVERNADOR CELSO RAMOS INCORPORAÇÕES SPE LTDA, pessoa
jurídica de direito privado inscrita no CNPJ sob o nº 26.598.989/0001-70, com sede na Rua Francisco Martinhago, nº 258, Bairro
Mina do Mato, Município de Criciúma/SC, CEP: 88.810-500, neste ato representada na forma de seu contrato social,
doravante identificada como PROMITENTE VENDEDORA.
E-mail: contratos@novagovernador.com.br Telefone: (48) 2102-5100

PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES): NORTE BOREAL ENGENHARIA., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob
o n.º 28.534.475/0001-87, com sede na cidade de Balneário Camboriú/SC, Rua Academica Marlene Tochetto, 536, Lot. Jardim
Primavera, Casa 01 Nova Esperança,CEP 88.336-265, neste ato, representada por seu(s) sócio(s) administrador(es),
Srª.LEONARDO BONFANTE VIEIRA, brasileiro(a), solteiro(a), nascido(a) dia 29/09/1995, empresario, inscrita no CPF sob o nº.
033.878.430-62 e portadora da cédula de identidade nº 6992477 SSP/SC residente e domiciliada à Rua Criciuma, 69,
Municipios, CEP 88.337-390, em Balneário Camboriú/SC.
Email(s): LEONARDO@NORTEBOREAU.COM.BR Telefone(s): (47) 99228-5360

DO EMPREENDIMENTO

Loteamento Nova Governador Celso Ramos, situado no bairro Areias de Baixo, Município de Governador Celso Ramos/SC,
o qual fora aprovado e registrado sob os números R-3-29.347 (área norte) e R-6-28.987 (área sul) junto ao Ofício de Registro
de Imóveis da Comarca de Biguaçu, que está sendo implantado pela empresa LOCKS LOTEAMENTO NOVA GOVERNADOR
CELSO RAMOS INCORPORAÇÕES SPE LTDA, pessoa jurídica de direito privado inscrita no CNPJ sob o nº 26.598.989/0001-70,
com sede na Rua Francisco Martinhago, nº 258, Bairro Mina do Mato, Município de Criciúma/SC, CEP: 88.810-500.

DO OBJETO DA COMPRA E VENDA

Lote n° 16 da quadra 20,com a área de 360,00 m² (trezentos e sessenta metros quadrados), situado na Rua Projetada 11.2,
no Lotearnento denominado "Nova Governador Celso Ramos - Norte", bairro Areias do Meio, na Cidade de Governador
Celso Ramos, nesta Comarca de Biguaçu/SC, com as seguintes medidas e confrontações: ao Norte, na extensão de 24,00
metros, com o lote 15 da quadra "20"; ao Leste, na extensão de 15,00 metros, com a Rua Projetada 11.2; ao Sul, na extensão
de 24,00 metros, com o lote 17 da quadra "20"; ao Oeste, na extensão de 15,00 metros, com o lote 07 da quadra "20". Imóvel
cadastrado na respectiva Prefeitura sob n° 01.08.015.5090.001. Matrícula nº 42.558 junto ao Ofício de Imóveis de Biguaçu.

DO VALOR DA COMPRA E VENDA

R$ 136.356,66 (cento e trinta e seis mil, trezentos e cinquenta e seis reais e sessenta e seis centavos), que deverá ser pago na
forma estabelecida no presente contrato.

Por este instrumento, as partes antes identificadas, têm entre si, justo e acertado o presente Instrumento Particular de
Compromisso de Compra e Venda do imóvel acima descrito, que se regerá pelas seguintes cláusulas e condições.

CLÁUSULA PRIMEIRA – OBJETO

A PROMITENTE VENDEDORA é legítima proprietária e possuidora do(s) imóvel(is) antes pormenorizado(s), localizado(s) no
LOTEAMENTO NOVA GOVERNADOR CELSO RAMOS, no Município de Governador Celso Ramos/SC, lote(s) que se compromete
a vender ao(s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES), pelo preço e condições, ora pactuados.

Parágrafo Único - A PROMITENTE VENDEDORA declara-se responsável pela evicção dos direitos sobre a propriedade do(s)
imóvel(eis) descrito(s) acima, bem como pela sua liberação de todo e quaisquer ônus reais, pessoal, extrajudicial, dívidas,
hipotecas, foros e pensões, restrições de qualquer natureza, em especial relativo a impostos, taxas municipais e
condominiais, que deverão ser entregues rigorosamente em dia.

CLÁUSULA SEGUNDA – DO PREÇO E DO VALOR A SER PAGO

Página 3 de 10
O preço do(s) imóvel(eis) objeto é de R$ 136.356,66 (cento e trinta e seis mil, trezentos e cinquenta e seis reais e sessenta e
seis centavos), todavia, em razão das condições de pagamento dispostas na cláusula terceira deste contrato, o valor total
a ser pago corresponde a R$ 201.957,95 (duzentos e um mil, novecentos e cinquenta e sete reais e noventa e cinco
centavos).

CLÁUSULA TERCEIRA – DAS CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) pagará(ão) à PROMITENTE VENDEDORA o valor descrito na cláusula segunda
retro, da seguinte forma:

a)R$ 10.226,75 (dez mil, duzentos e vinte e seis reais e setenta e cinco centavos), a serem pagos em uma única parcela,
vencível no ato da assinatura deste contrato, por meio de depósito bancário identificado a ser efetuado junto a conta
corrente da PROMITENTE VENDEDORA (CNPJ n° 26.598.989/0001-70) no Banco do Brasil S.A., conta de n° 5613-8, agência nº
3422-3.

b) R$ 191.731,20 (cento e noventa e um mil, setecentos e trinta e um reais e vinte centavos), a serem pagos em 120 (cento e
vinte) parcelas mensais e consecutivas no valor de R$ 1.597,76 (um mil, quinhentos e noventa e sete reais e setenta e seis
centavos) cada uma delas, vencendo-se a primeira em 15/12/2019 e, as demais em iguais datas nos meses subsequentes,
corrigida(s) mensalmente pela variação positiva do IGPM/FGV. Outrossim, em razão do presente parcelamento, as partes
ajustam a incidência de juros remuneratórios de 0,75% ao mês, incidentes sobre o capital devido, os quais já foram aplicados
quando do cálculo das parcelas previstas nesta letra “b” da cláusula terceira.

§ 1° - Sempre que qualquer pagamento for efetuado com cheque, a dívida só estará quitada após o efetivo pagamento
do referido cheque. O não pagamento do cheque por qualquer causa, implicará a automática aplicação das cominações
para os casos de inadimplência, notadamente juros moratórios e reajuste monetário incidente sobre o valor da obrigação.

§ 2º - O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) assina(m) juntamente com o presente instrumento uma nota promissória no
valor total de contrato, ficando esta, única e exclusivamente vinculada. Qualquer medida judicial relacionada a presente
nota promissória deverá ser embasada com o instrumento contratual ora firmado.

§ 3º - Os pagamentos devidos pelo(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) serão realizados mensalmente por meio de
boletos, a serem disponibilizados pela PROMITENTE VENDEDORA no site da mesma (www.construtoralocks.com.br) com login
e senha a serem fornecidos na assinatura do presente contrato.

§ 4º - O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) deverá(ão) acusar eventual não recebimento do respectivo boleto bancário
(por meio do qual os pagamentos serão efetivados) à PROMITENTE VENDEDORA, em até 10 (dez) dias antes do vencimento
da parcela, sob pena de o referido boleto ser considerado recebido pelo(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) para
todos os efeitos legais, sendo que em hipótese alguma o não recebimento do boleto bancário eximirá o(a/s) PROMITENTE(S)
COMPRADOR(A/ES) da obrigação de efetuar qualquer dos pagamentos previstos no presente contrato, nem poderá servir
de justificativa para o atraso em sua liquidação.

§ 5º - Na(s) hipótese(s) em que o(s) pagamento(s) não for(em) identificado(s) como efetuado(s) pelo(a/s) PROMITENTE(S)
COMPRADOR(A/ES), o(s) mesmo(s) será(ão) considerado(s) inadimplente(s) para todos os efeitos contratuais e legais, sendo
que seu(s) nome(s) poderá(ão), independentemente de notificação, ser inscrito(s) pela PROMITENTE VENDEDORA nos órgãos
de proteção ao crédito (SPC, Serasa, etc.) ou protestado, sem prejuízo da adoção das demais medidas judiciais e
extrajudiciais cabíveis.

§ 6º - Salvo com consentimento expresso da PROMITENTE VENDEDORA, é vedado ao(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES)
efetuar qualquer pagamento de forma diversa daquelas previstas na presente cláusula, sendo terminantemente proibido
qualquer pagamento por meio de depósito, “DOC”, “TED” ou qualquer outra forma de crédito bancário na conta bancária
da PROMITENTE VENDEDORA, sendo que o respectivo comprovante não terá qualquer valor como recibo e tampouco
conferirá quitação.

§ 7º - Caso o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) esteja(m) impossibilitado(s) de obter os Boletos Bancários por qualquer
dos meios descritos neste contrato, as partes estabelecem, para todos os fins e efeitos de direito, que o local de pagamento
do preço do imóvel e demais valores devidos será a sede da PROMITENTE VENDEDORA, cujo endereço e dados de contato
constam no Quadro Resumo.

§ 8º - O recibo de pagamento da última parcela vencida não significará quitação da(s) anterior(es), que somente se
considerará(ão) quitada(s) mediante a apresentação do respectivo recibo.

§ 9° - O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) declara(m), neste ato, ter(em) ciência de que a PROMITENTE VENDEDORA
pagará ao corretor de imóveis de escolha do(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) – devidamente identificado no item III
do quadro-resumo - a título de comissão de corretagem, o valor de R$ 6.817,83 (seis mil, oitocentos e dezessete reais e
oitenta e três centavos), a ser pago no prazo de 15 (quinze) dias, contados da data da apresentação da nota fiscal pelo(a)
corretor(a) de imóveis à PROMITENTE VENDEDORA. A emissão da referida nota fiscal pelo(a) corretor(a) de imóveis ocorrerá
tão somente após o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) quitar(em) integralmente o percentual de 7,5% do valor do
contrato. Declara(m), ademais, o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES), que em caso de rescisão por culpa do(a/s)
mesmo(a/s), irá(ão) ressarcir a PROMITENTE VENDEDORA no que diz respeito a informada comissão de corretagem.

Página 4 de 10
CLÁUSULA QUARTA - DOS REAJUSTES DAS PARCELAS DO PREÇO E FORMA DE APLICAÇÃO PARA MANUTENÇÃO DO EQUILÍBRIO
CONTRATUAL

Na eventualidade de o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) se ver impossibilitado(s) de aplicar os reajustes devidos, as


partes desde já pactuam que as prestações e o saldo devedor continuarão sendo reajustados como antes previstos, e as
parcelas que eventualmente deixarem de ser aplicadas às prestações serão corrigidas e incorporadas de uma única vez,
na primeira prestação dos reajustes previstos.

§ 1° - As parcelas reajustáveis deverão ser liquidadas simultaneamente com as diferenças relativas a correção a elas
vinculada, para realinhamento e equilíbrio do valor, o qual constituirá obrigação líquida e certa, sendo obrigação do(a/s)
PROMITENTE(S) COMPRADOR (A/ES) o pagamento de eventuais diferenças entre o montante realmente devido e o pago
junto a agência bancária. Caso ocorra eventual diferença entre o valor pago junto ao banco e o realmente devido, deverá
(ão) o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) pagar tal diferença em momento que a PROMITENTE VENDEDORA entender
oportuno, acrescido de juros e multa, sob pena de não ser efetivada a transferência definitiva do imóvel a(aos)
PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES).

§ 2° - O reajuste sempre será calculado sobre o valor da parcela, tendo como termo inicial a data de assinatura do presente
contrato e termo final de correção a data da quitação da parcela. A parcela somente poderá ser satisfeita pelo(a/s)
PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) juntamente com o valor do seu reajuste, pelo que o não pagamento do reajuste
acarretará para o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) as combinações relativas aos casos de mora e de
inadimplemento.

§ 3° - No caso de extinção do IGPM/FGV, as partes estabelecem desde já, que, para cálculo do reajuste das parcelas do
preço deste contrato, utilizar-se-á substitutiva e automaticamente o INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor/IBGE.

§ 4º – As partes convencionam que em casos de correção monetária negativa (deflação) o valor não será corrigido,
mantendo-se o valor nominal da parcela.

CLÁUSULA QUINTA - MORA E INADIMPLEMENTO

As partes ora contratantes ajustam que, ocorrendo impontualidade das obrigações pecuniárias estabelecidas neste
contrato, em especial, nos prazos convencionados em cláusula anterior, o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) ficara(ão)
sujeito(s) ao pagamento de juros de mora de 1% (um por cento) ao mês, calculado dia a dia, mais multa compensatória de
2% (dois por cento), encargos estes que indicarão sobre os valores das obrigações em atraso devidamente atualizadas
monetariamente pelo índice pactuado neste instrumento particular, da data dos respectivos vencimentos até o dia da
efetiva liquidação.

§ 1º - Caracterizada a inadimplência, implicará imediata interpelação judicial ou notificação extrajudicial, para que no prazo
de 15 (quinze) dias, contados do recebimento da interpelação ou notificação, venha(m) o(a/s) PROMITENTE(S)
COMPRADOR(A/ES) liquidar o débito e demais acréscimos contratuais acordados, como: juros de mora, multa, sob pena de
não o fazendo, ficar constituído em mora.

§ 2º - Se, dentro dos prazos estipulados no parágrafo supracitado, o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES)não honrar(em)
03 (três) parcelas mensais, sucessivas ou aleatórias, ou então, por atraso de 90 (noventa) dias em qualquer parcela, a
PROMITENTE VENDEDORA promoverá a resolução de pleno direito do presente instrumento contratual, vencendo todos os
Boletos Bancários automaticamente, não obstante seu caráter de irrevogabilidade, com fundamento no artigo 474 do
Código Civil Brasileiro, hipótese em que poderá de incontinenti, retomar, usar e dispor livremente das unidades prometidas,
inclusive transferindo a terceiros, além de sofrer(em) o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) a inclusão em banco de
dados, bem como arcar com cláusula penal e demais valores e percentuais a seguir pormenorizados:

a) os valores correspondentes à eventual fruição do imóvel, no equivalente a 0,75% (zero virgula setenta e cinco por cento)
sobre o valor atualizado do contrato, cujo prazo será contado a partir da data da transmissão da posse do imóvel ao
adquirente até sua restituição ao loteador;
b) cláusula penal de 10% (dez por cento) do valor atualizado do contrato;
c) os encargos moratórios relativos às prestações pagas em atraso pelo adquirente;
d) os débitos de impostos sobre a propriedade predial e territorial urbana, contribuições condominiais, associativas ou outras
de igual natureza que sejam a estas equiparadas e tarifas vinculadas ao lote, bem como tributos, custas e emolumentos
incidentes sobre a restituição e/ou rescisão;
e) a comissão de corretagem, no valor disposto no ITEM III deste quadro-resumo;
f) indenização pela indisponibilidade econômica do bem, equivalente a 0,75% (zero virgula setenta e cinco por cento) do
valor atualizado do contrato, a ser calculado pro rata die2, da data do início da inadimplência nos pagamentos até a data
da disponibilidade do imóvel à PROMITENTE VENDEDORA;
g) honorários advocatícios no percentual de 20% (vinte por cento) sobre o valor atualizado do contrato; e,
h) demais encargos que incidam e demais despesas previstas neste contrato.

2 A partir da sua divisão pelo número de dias envolvidos no período de tempo de indisponibilidade econômica do bem
imóvel.

Página 5 de 10
§ 3º - Na hipótese de o imóvel já estar na posse direta ou indireta do(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES), ou ainda,
inviabilizando o proveito econômico do bem por parte da PROMITENTE VENDEDORA, o(a/s) PROMITENTE(S)
COMPRADOR(A/ES) pagará(ão) à PROMITENTE VENDEDORA, por compensação, 0,75% (zero virgula setenta e cinco por
cento) ao mês, ou fração de mês, do preço atualizado do imóvel, pela fruição, ficando desde agora autorizada a
PROMITENTE VENDEDORA a abater quantia equivalente da devolução dos valores que porventura tiver direito. Neste caso,
o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) autoriza(m), ainda, à PROMITENTE VENDEDORA, desde já, sem qualquer
formalidade, a retornar a imediata posse do imóvel.

§ 4º - O preço do contrato será atualizado pelo indexador contratual ou seus substitutos, assim pactuado neste instrumento.

§ 5º - Sempre que o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) pagar(em) qualquer parcela em atraso, inclusive em Cartório
de Protesto de Títulos, sem o pagamento dos juros, multa e correção monetária, persistirá em mora, devendo o valor relativo
à PROMITENTE VENDEDORA ser pago no local por ela indicado, sob pena das sanções previstas neste contrato, ressalvando
o direito da PROMITENTE VENDEDORA de sacar contra o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) uma Letra de Câmbio no
valor relativo aos juros, multa e correção monetária, com vencimento à vista, a ser levada a Protesto junto com o título
promissório, ficando acordado que se a PROMITENTE VENDEDORA tiver que promover execução judicial da letra de câmbio,
o seu valor será acrescido de juros de mora legalmente permitidos e reajustado com base na variação do índice referido,
sujeitando-se o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES), ainda, às custas processuais, e a multa pactuada neste mesmo
instrumento.

§ 6º - Caso as partes convencionem distratar por motivos inerentes ao(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES), fica a
PROMITENTE VENDEDORA desde já, autorizada a descontar dos valores a serem devolvidos ao(a/s) PROMITENTE(S)
COMPRADOR(A/ES), caso o(a/s) mesmo(a/s) venha(m) a ter direito à devolução de qualquer valor, os valores e/ou valores
correspondentes aos seguintes percentuais:

a) os valores correspondentes à eventual fruição do imóvel, no equivalente a 0,75% (zero virgula setenta e cinco por cento)
sobre o valor atualizado do contrato, cujo prazo será contado a partir da data da transmissão da posse do imóvel ao
adquirente até sua restituição ao loteador;
b) cláusula penal de 10% (dez por cento) do valor atualizado do contrato;
c) os encargos moratórios relativos às prestações pagas em atraso pelo adquirente;
d) os débitos de impostos sobre a propriedade predial e territorial urbana, contribuições condominiais, associativas ou outras
de igual natureza que sejam a estas equiparadas e tarifas vinculadas ao lote, bem como tributos, custas e emolumentos
incidentes sobre a restituição e/ou rescisão;
e) a comissão de corretagem, no valor disposto no ITEM III deste quadro-resumo;
f) indenização pela indisponibilidade econômica do bem, equivalente a 0,75% (zero virgula setenta e cinco por cento) do
valor atualizado do contrato, a ser calculado pro rata die3, da data do início da inadimplência nos pagamentos até a data
da disponibilidade do imóvel à PROMITENTE VENDEDORA;
g) honorários advocatícios no percentual de 20% (vinte por cento) sobre o valor atualizado do contrato; e,
h) demais encargos que incidam e demais despesas previstas neste contrato.

§ 7º - Em caso de distrato ou resolução do contrato, a restituição de valores ao(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES)


ocorrerá, com os descontos acima elencados, em 12 (doze) parcelas mensais, com início após o seguinte prazo de carência:
a) em loteamentos com obras em andamento: no prazo de 180 (cento e oitenta) dias após o prazo previsto em contrato
para conclusão das obras;
b) em loteamentos com obras concluídas: no prazo de 12 (doze) meses após a formalização da rescisão contratual.

CLÁUSULA SEXTA - DA INSCRIÇÃO NOS ÓRGÃOS DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO

O atraso no pagamento de qualquer parcela ou outra obrigação pecuniária devida em favor da PROMITENTE VENDEDORA,
por período superior a 30 (trinta) dias, a contar da data do respectivo vencimento, autoriza a PROMITENTE VENDEDORA,
independentemente de notificação, a inscrever o (a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) nos cadastros dos órgãos de
proteção ao crédito (SPC, SERASA e outros), bem como protestar a referida dívida.

Parágrafo único – O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) arcara(ão) com todos os gastos e despesas necessários à
inclusão e/ou exclusão de seu(s) nome(s) nos cadastros dos órgãos de proteção ao crédito, inclusive eventuais gastos com
envio de avisos, correspondências e/ou comunicações e notificações extrajudiciais (cartório), caso estas venham a ser
enviadas.

CLÁUSULA SÉTIMA – PRAZO DE CONCLUSÃO DO EMPREENDIMENTO

O presente negócio caracteriza-se como venda de imóvel com entrega prevista para 30 de novembro de 2020, com
tolerância de 180 (cento e oitenta) dias úteis, sem que haja qualquer relação contratual de empreitada ou outra prestação
de serviços entre as partes.

Parágrafo único - Além do prazo de tolerância previsto no caput desta cláusula, a prorrogação do prazo para a conclusão
da obra por parte da LOCKS LOTEAMENTO NOVA GOVERNADOR CELSO RAMOS INCORPORAÇÕES SPE LTDA. ainda poderá

3 A partir da sua divisão pelo número de dias envolvidos no período de tempo de indisponibilidade econômica do bem
imóvel.

Página 6 de 10
ocorrer por motivo de caso fortuito ou força maior, de acordo com o art. 393 do Código Civil entendendo-se como tal,
exemplificada, mas, não exclusivamente:

a) Greves, guerras, revoluções que afetem o setor imobiliário;


b) Suspensão ou falta de transportes;
c) Inexistência de materiais de construção ou similares para compra na praça ou de mão-de-obra especializada;
d) Chuvas prolongadas que impeçam ou dificultem etapas importantes da obra;
e) Eventual embargo da obra, não resultante de incúria ou erro da PROMITENTE VENDEDORA;
f) Demora na execução dos serviços que são próprios de empresas concessionárias de serviços públicos, tais como
interrupções dos meios de transporte coletivo; desvios por quedas de pontes, com interdições de estradas e/ou rodovias;
g) Demora na concessão do "habite-se" e outras autorizações legais, por motivos que independam da vontade da
PROMITENTE VENDEDORA;
h) Reformas econômicas ou outros atos governamentais que interfiram no setor da construção;
i) Demandas judiciais em relação a vizinhos ou terrenos lindeiros;
j) Demandas judicias, liminares e tutelas antecipadas que venham a suspender a execução das obras do loteamento;
k) Impontualidade dos PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) no cumprimento de suas obrigações.

CLÁUSULA OITAVA – POSSE PRECÁRIA

A PROMITENTE VENDEDORA, concederá ao (a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES), em caráter excepcional a posse do


imóvel objeto deste instrumento, e antes da quitação total do preço, desde que estejam eles em dia com suas obrigações,
bem como tenham providenciado a escritura de Compra e Venda Com Alienação Fiduciária, disposta na cláusula décima
primeira desta avença. Tal posse será exercida, no entanto, em caráter precário e temporário, sempre em nome da
PROMITENTE VENDEDORA, que, por ficção que ora se ajusta, continua a exercer posse indireta sobre o imóvel, sendo vedado
ao(à/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) realizar benfeitorias sem a expressa anuência da PROMITENTE VENDEDORA.

§ 1º - A posse, assim tolerada, cessará de pleno direito em caso de inadimplemento absoluto, para o caso de não purgação
da mora, hipótese em que deverá restituir o imóvel objeto do presente contrato, sob pena de constituir-se em possuidor de
má-fé e caracterizar-se esbulho, sujeito à reintegração liminar, independentemente de qualquer outra ação ou
procedimento cautelar visando ao cumprimento ou execução deste contrato.

§ 2º - A devolução do imóvel deverá ser efetuada à PROMITENTE VENDEDORA quando do término do prazo da interpelação
que constituiu em mora o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES). A não entrega configurará esbulho, que permitirá a
PROMITENTE VENDEDORA obter mediante instituto processual adequado, a sua reintegração liminar na posse do imóvel
conforme artigos 1.210 e 1.212 do Código Civil.

§ 3º - Até a efetiva devolução do imóvel, na hipótese do item anterior, será devido pelo(a/s) PROMITENTE(S)
COMPRADO(A/RES) em favor da PROMITENTE VENDEDORA taxa de fruição de 0,75% (zero virgula setenta e cinco por cento)
sobre o valor atualizado do imóvel, calculada por mês ou fração de mês, não havendo direito de indenização pelas
benfeitorias feitas; o percentual acima será devido a partir da data da entrega do imóvel pela PROMITENTE VENDEDORA,
até a sua desocupação, ou seja, durante todo o período de posse indevida pelo(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADO(A/RES) ou
por terceiros estranhos ao presente instrumento.

§ 4º - Reconhecendo, de logo, a precariedade da posse, o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADO(A/RES) deverá(ão) devolver à


PROMITENTE VENDEDORA em perfeitas condições de utilização o imóvel limpo e conservado, tal como lhe foi entregue pela
PROMITENTE VENDEDORA, ficando este autorizado a reter as importâncias suficientes à recomposição do imóvel ao estado
em que lhe foi entregue.

§ 5º - A PROMITENTE VENDEDORA poderá compensar o crédito supra com os valores a serem devolvidos, para os casos de
revisão ou rescisão contratual, mesmo que esta se opere judicialmente.

CLÁUSULA NONA – DA UTILIZAÇÃO DO IMÓVEL

Enquanto não quitar todo valor ajustado pela presente compra e venda, é vedado o(a/s) PROMITENTE(S)
COMPRADO(A/RES) a constituição de quaisquer ônus sobre os direitos aquisitivos objeto do presente contrato, sob pena de
rescisão por justa causa.

§ 1º - Uma vez outorgada a posse do imóvel, nas condições estabelecidas neste contrato, toda e qualquer obra, construção
e/ou edificação a ser feita sobre o imóvel objeto do presente contrato somente poderá ter início após a conclusão integral
do empreendimento, mediante recebimento das obras de infraestrutura pelo Município de Governador Celso Ramos/SC e
emissão da Licença Ambiental de Operação – LAO pela entidade ambiental competente, e dependerá, ainda, de prévia
obtenção de alvará junto ao Município de Governador Celso Ramos, bem como da aprovação/autorização de todos os
projetos necessários perante os órgãos públicos competentes, inclusive concessionárias de serviços públicos e corpo de
bombeiros, se for o caso.

§ 2° - Toda e qualquer benfeitoria que tenha sido efetuada no imóvel será a ele incorporada não cabendo ao(a/s)
PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) em caso de rescisão provocada por sua culpa ou vontade a reivindicação de qualquer
ressarcimento, bônus ou compensação.

Página 7 de 10
§ 3° - O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) desde já renuncia(m) o direito de retenção e/ou indenização das
benfeitorias, úteis e voluptuárias e, especialmente as necessárias, não podendo fazer uso destes institutos para permanecer
na posse precária do imóvel.

CLÁUSULA DÉCIMA – DAS OBRIGAÇÕES DO(A/S) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES)

O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) se responsabiliza(m) pelas seguintes declarações que consubstanciam condições
prévias à assinatura do contrato, obrigando-se a comprová-las se e quando solicitadas pela PROMITENTE VENDEDORA:

a) Inexistência de responsabilidade oriunda de tutela, curatela ou testamentária, porventura a seu cargo;


b) Inexistência de débitos fiscais, protestos cambiais ou quaisquer ações contra si ajuizadas que possam afetar os direitos
creditórios da PROMITENTE VENDEDORA;
c) Veracidade das indicações sobre sua identidade, estado civil, nacionalidade, profissão, endereço, cadastro fiscal e
situação econômico-financeira.

§ 1º - O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) se responsabiliza(m) pelo pagamento dos impostos, taxas e despesas que
incidam sobre o lote a partir da data da imissão da posse precária do imóvel.

§ 2º - Na eventualidade da PROMITENTE VENDEDORA efetuar esses pagamentos, a mesma deverá ser reembolsada das
quantias dispensadas, acrescidas de 10% (dez por cento), a título de multa.

§ 3º - Os débitos provenientes de impostos, taxas ou multas, enquanto não pagos à PROMITENTE VENDEDORA, serão
acrescidos de juros de mora de 1% (um por cento) ao mês, independente do acréscimo previsto no parágrafo anterior.

§ 4º - O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) se compromete(m) e se obriga(m) a manter seu cadastro sempre em dia,
comunicando a PROMITENTE VENDEDORA, por escrito, sempre que mudar(em) seu endereço, nada podendo alegar o(a/s)
PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES), caso tenha(m) alterado o seu endereço e do fato não tenha(m), comprovadamente,
dado conhecimento por escrito à PROMITENTE VENDEDORA.

§ 5º - O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) declara(m), neste ato, que o recebimento de qualquer aviso, notificação,
interpelação judicial ou extrajudicial, bem como quaisquer comunicações ou convites considerar-se-ão legalmente
entregues se remetidas sob protocolo, ou Aviso de Recebimento - AR, no endereço fornecido quando de sua qualificação
neste instrumento particular, assumindo os ônus que porventura venham a decorrer de sua eventual omissão em comunicar
novo endereço.

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA - DA OUTORGA DA PROPRIEDADE FIDUCIÁRIA

Para garantir o cumprimento de todas e quaisquer obrigações pecuniárias, inclusive as referentes à restituição do principal
e ao pagamento de juros, encargos, comissões, tarifas, multas e encargos moratórios assumidos neste contrato, o(a/s)
PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) aliena(m) à PROMITENTE VENDEDORA, em caráter fiduciário e de forma irrevogável e
irretratável, sem reservas ou restrições, o imóvel objeto deste contrato, nos termos e para os efeitos dos artigos 22 e seguintes
da Lei nº 9.514/97, a propriedade fiduciária e a posse indireta sobre o imóvel, reservando-se a posse direta, podendo,
enquanto adimplente, utilizar livremente o imóvel, por sua conta e risco.

§ 1º - A escritura pública de compra e venda com alienação fiduciária ou de compra e venda4 será providenciada e arcada
unicamente pelo(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES), o(s) qual(ais) deverá(ão) providenciá-la até a data de entrega
do imóvel.

§ 2º - As despesas decorrentes da escritura no caput desta cláusula correspondem a: tabelionato, impostos de transmissão
(ITBI), registro de imóveis, emolumentos, FRJ, laudêmio, eventuais retificações de registro e de área, entre outras decorrentes
do negócio ora ajustado.

§ 3° – Se obriga(m), ainda, o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) em registrar a escritura disposta no caput desta cláusula
na serventia imobiliária correspondente e levar o documento registrado, ao órgão municipal competente (Prefeitura
Municipal), no prazo improrrogável de 60 (sessenta) dias, contados da assinatura da escritura, para expedição das guias ou
recibos de imposto predial da unidade em nome do novo proprietário, sob pena de responder por eventual cobrança da
dívida, por perdas e danos decorrentes e outras medidas judiciais cabíveis.

§ 4° - No prazo de 10 (dez) dias, contados do registro da escritura, o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) se


compromete(m) em apresentar para a PROMITENTE VENDEDORA cópia do documento de registro de escritura.

§ 5º - Caso o(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) ignore(m) a um dos prazos dispostos nesta cláusula, pagará(ão) à
PROMITENTE VENDEDORA multa diária de R$ 300,00 (trezentos reais), devidamente atualizados pelo IGPM no momento de
sua aplicação. O não pagamento voluntário da multa dará ensejo à execução judicial, servindo o presente instrumento de
título executivo extrajudicial.

§ 6º - A garantia fiduciária abrangerá o imóvel e todas as acessões, melhoramentos, construções e instalações que lhe forem
acrescidas e vigorará pelo prazo necessário à reposição integral do capital parcelado e seus respectivos encargos, inclusive

4 Será escritura de compra e venda caso o valor ajustado na cláusula segunda já esteja integralmente quitado.

Página 8 de 10
reajuste monetário, que permanecerá integral até que o devedor fiduciante cumpra integralmente todas as demais
obrigações contratuais e legais vinculadas ao presente negócio.

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA – CONDIÇÕES CONTRATUAIS

As partes têm justa e comprometida a Promessa de Compra e Venda da unidade imobiliária descrita neste instrumento, pelo
preço, condições e forma de pagamento aqui determinadas, que foram por elas previamente examinadas e aprovadas,
sendo este contrato celebrado de modo irretratável e irrevogável, não admitindo as partes arrependimento para este
negócio.

§ 1º - A eficácia da presente promessa é subordinada à condição de pagamento integral do preço.

§ 2º - Que ao(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) foi dada oportunidade de tomar conhecimento prévio de todo o
conteúdo do presente instrumento, sendo devidamente esclarecidas as cláusulas e condições nele constantes, segundo
determina o artigo 46 do Código de Defesa do Consumidor.

§ 3º - Qualquer tolerância de uma das partes quanto à cobrança de multa e acréscimos ou à exigência do cumprimento
de qualquer obrigação do contrato, não implicará em renúncia ao respectivo direito nem induzirá novação, precedente
ou alteração de contrato, sendo aqueles fatos levados à conta de simples liberalidade.

§ 4º - As obrigações constantes neste instrumento possuirão força executiva nos precisos termos do art. 784, II do Código de
Processo Civil Brasileiro.

§ 5º - Este instrumento revoga automaticamente quaisquer contratos ou propostas verbais eventualmente estabelecidas
entre as partes referente ao imóvel objeto deste instrumento, sendo o negócio jurídico regido exclusivamente pelos termos
desta promessa de compra e venda.

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA - DAS NOTIFICAÇÕES E COMUNICAÇÕES

Os avisos, notificações, citações e intimações ao(à/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) será(ão) remetido(s) ao endereço
constante do Quadro Resumo, os quais serão considerados entregues ainda que haja alteração de endereço pelo(a/s)
PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES), caso estes não comuniquem por escrito com antecedência mínima de 15 (quinze) dias
o novo endereço à PROMITENTE VENDEDORA.

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA – REGISTRO DO CONTRATO E MANDATO

As partes desde já autorizam o registro do presente contrato na matrícula do imóvel, obrigando-se, por si ou seus sucessores,
a tomar todas as providências necessárias para que se efetive dito registro, especialmente, mas não se limitando, a fornecer
documentos adicionais e firmar aditivos ou instrumentos de retificação e ratificação do presente contrato, sob pena de
infração contratual.

§ 1º - As partes autorizam o Sr. Oficial do Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de situação do imóvel objeto deste
contrato, a proceder ao registro do presente, podendo fazer todas as averbações e anotações legais.

§ 2º - O(a/s) PROMITENTE(S) COMPRADOR(A/ES) outorga(m) em favor da PROMITENTE VENDEDORA, em caráter irrevogável e


irretratável, como condição do presente negócio, poderes para representá-lo nos instrumentos de retificação e ratificação
do presente que se tornarem necessários para suprir equívocos ou omissão, especialmente quanto ao atendimento de
exigências que porventura forem feitas para possibilitar o registro do presente contrato, podendo assinar os competentes
aditivos, concordar com cláusulas e condições e praticar tudo o mais que se tornar necessário ao bom e fiel cumprimento
deste mandato, inclusive substabelecer.

§ 3º - Havendo mais de um PROMITENTE COMPRADOR, independentemente da natureza do relacionamento existente entre


eles, qualquer que seja o regime de bens no caso de serem cônjuges, esses se constituem, reciprocamente, em caráter
irrevogável e irretratável, procuradores uns dos outros, nos termos do artigo 653 do Código Civil Brasileiro, até a solução da
dívida e cumprimento de todas obrigações contratuais, para os fins específicos de recebimento de citações, notificações,
intimações, interpelações, avisos judiciais ou extrajudiciais de todo e qualquer procedimento/processo decorrente do
presente contrato, bem como com os poderes necessários para solicitar e assinar instrumentos de renegociação de dívida
e/ou alterações contratuais, requerer, concordar, recorrer, transigir, receber e dar quitação, desistir, receber citações,
notificações, intimações, inclusive de penhora, leilão ou praça, embargar, enfim, praticar todos os atos necessários ao bom
e fiel desempenho do presente mandato.

CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA – DO DIREITO DE ARREPENDIMENTO

Nos contratos firmados em estandes de vendas e fora da sede da PROMITENTE VENDEDORA é permitido ao adquirente o
exercício do direito de arrependimento, durante o prazo improrrogável de 7 (sete) dias, com a devolução de todos os valores
eventualmente antecipados, inclusive a comissão de corretagem.

§1° - Caberá ao adquirente demonstrar o exercício tempestivo do direito de arrependimento por meio de carta registrada,
com aviso de recebimento, considerada a data da postagem como data inicial da contagem do prazo acima mencionado
(sete dias).

Página 9 de 10
§2° - Transcorrido o prazo de 7 (sete) dias sem que tenha sido exercido o direito de arrependimento, será observada a
irretratabilidade do contrato de incorporação imobiliária/registro de loteamento.

CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA – DECLARAÇÃO DAS PARTES

Considera-se como integrante do presente contrato, a declaração das partes que seus estados civis e poderes são os
constantes de suas qualificações neste instrumento, que detêm capacidade jurídica plena para o exercício dos atos
comerciais e civis, que não têm quaisquer responsabilidades provenientes de tutela, curatela ou testamentária, bem como
contra eles, pessoalmente, não existem ações reais, pessoais, reipersecutórias, embargos, arrestos, sequestro, depósito,
protesto, falência, dívidas fiscais, penhoras e execuções, que possam atingir os imóveis e comprometer a presente compra
e venda.

CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA – NATUREZA JURÍDICA

O presente instrumento, como ato jurídico perfeito ressalvado a hipótese de inadimplemento, é celebrado em caráter
irrevogável e irretratável às partes, seus herdeiros e sucessores.

As partes elegem o foro da Comarca de Criciúma/SC para as questões decorrentes do presente instrumento, renunciando
a qualquer outro, por mais privilegiado que seja. E, por estarem justas e acertadas, firmam o presente instrumento em 02
(duas) vias de igual teor e forma, perante 02 (duas) testemunhas.

Governador Celso Ramos/SC, 30 de Outubro de 2019.

_____________________________________________________
LOCKS LOTEAMENTO NOVA GOVERNADOR CELSO
RAMOS INCORPORAÇÕES SPE LTDA
PROMITENTE VENDEDORA

_____________________________________________________
NORTE BOREAL ENGENHARIA
PROMITENTE COMPRADOR (A)

TESTEMUNHAS:

__________________________ __________________________
Mariana Ramos Somavilla Georgiana Coelho Angelo Lemos
CPF: 078.273.279-82 CPF: 029.308.949-38

Página 10 de 10