Você está na página 1de 72

O ACESSO A DADOS

Rui Soares Pereira


ARMAZENADOS EM
Professor da FDUL
SISTEMAS INFORMÁTICOS
LOCALIZADOS NO
ESTRANGEIRO

DISCIPLINA: DIREITO PENAL V – CIBERCRIME E PROVA DIGITAL


04.03.2020
1
Não se trata de uma temática nova em Portugal: ver os
excelentes estudos de DSR e também de DRN.

Introdução Objetivo: partindo dos referidos estudos:


a) Discutir a compatibilidade do artigo 15.º/5 da LCC
com a CRP;
b) Saber se a prova obtida mediante acesso
transfronteiriço pode ser considerada inválida.

2
Razão de ordem seguida.

Introdução Antecipação das conclusões:


✓ 1) O artigo 15.º/5 da LCC pode ser considerado
desconforme com a CRP;
✓ 2) A prova obtida mediante acesso transfronteiriço
poderá vir a ser considerada inválida.

3
O caso United Descrição
States v. detalhada Aspectos
Gorshkov- do caso essenciais
Ivanov em DSR do caso.
(2017).

4
A LCC em A solução do artigo 15.º/5 da LCC
matéria de e a tese da admissibilidade do
acesso acesso transfronteiriço:
transfronteiriço
e a discutível “5 - Quando, no decurso de pesquisa, surgirem razões
conformidade para crer que os dados procurados se encontram noutro
sistema informático, ou numa parte diferente do sistema
da solução com pesquisado, mas que tais dados são legitimamente
acessíveis a partir do sistema inicial, a pesquisa pode ser
CRP estendida mediante autorização ou ordem da autoridade
competente, nos termos dos n.os 1 e 2.”
5
A LCC em
matéria de
Para alguns autores, nada impede o acesso
acesso transfronteiriço (unilateral e sem recurso aos
transfronteiriço mecanismos de cooperação judiciária internacional),
podendo com base na referida norma considerar-se
e a discutível que o acesso por parte das autoridades competentes
conformidade portuguesas está legitimado por existência de uma
base legal expressa.
da solução com
CRP
6
A LCC em
matéria de
acesso Tal questão assume relevância decisiva, não apenas
para a chamada pesquisa de dados transfronteiriça,
transfronteiriço como também para a apreensão de dados e para a
e a discutível apreensão de correio eletrónico e de registos de
comunicação de natureza semelhante que dependem
conformidade desse acesso, assim entendido como legítimo.
da solução com
CRP
7
A LCC em
matéria de
acesso No fundo, considera-se que não existe um verdadeiro
entrave ou uma justificação suficientemente forte
transfronteiriço (antes pelo contrário) para impedir que o acesso a
e a discutível dados armazenados em sistemas informáticos
localizados no estrangeiro tenha lugar fora do quadro
conformidade dos mecanismos de cooperação judiciária.
da solução com
CRP
8
A LCC em Várias razões surgem invocadas, tais como:
• A reduzida relevância de uma violação de soberania;
matéria de • A volatilidade crescente da prova e ainda mais a localizada em
acesso sistemas informáticos;
• A lentidão dos mecanismos de cooperação judiciária;
transfronteiriço • A internet poder ser entendida como um espaço sem fronteiras;
e a discutível • A impossibilidade, em certos casos, de se descobrir o local onde
a prova se encontra armazenada, por exemplo, estando
conformidade armazenada em nuvem;

da solução com • A tese de que as únicas consequências negativas que poderiam


advir por violação de normas que regulam relações entre
CRP Estados se situam num plano supranacional e nunca no da
invalidade da prova.

9
A LCC em
matéria de Mesmo a invocação da soberania dos Estados
acesso (utilizada pelas autoridades russas para contestar a
atuação do FBI no caso já referido) não é considerada
transfronteiriço um argumento suficiente para impedir o acesso
e a discutível transfronteiriço (unilateral e sem recurso aos
mecanismos de cooperação judiciária internacional) e
conformidade muito menos conduzir a consequências em termos de
da solução com (in)validade no domínio da prova recolhida.
CRP
10
A LCC em
matéria de No essencial, considera-se a este respeito que pelo
acesso desenvolvimento das novas tecnologias e pelo advento
do ciberespaço foi alterado o paradigma subjacente
transfronteiriço aos conceitos clássicos de soberania e de jurisdição e
e a discutível veio a permitir-se então que os Estados procedessem a
uma definição (unilateral) do âmbito de aplicação das
conformidade suas disposições processuais, independentemente das
da solução com fronteiras do seu território.
CRP
11
A LCC em
matéria de Sustenta-se que, ainda que por força do acesso
acesso transfronteiriço se pudesse verificar uma violação dos
princípios da territorialidade e da soberania, a única
transfronteiriço questão a ponderar seria a possibilidade de existirem
e a discutível normas no plano do direito interno do Estado que
pretende aceder que proibissem esse acesso e
conformidade cominando efeitos sobre a validade da prova assim
da solução com recolhida.
CRP
12
A LCC em
matéria de Logo, para os defensores dessa posição, quando ocorra
um acesso transfronteiriço, e ainda que em eventual
acesso violação de normas e princípios de direito
transfronteiriço internacional, deverá esse acesso ser considerado legal
e legitimado ao artigo 15.º/5 da LCC, que aliás
e a discutível intencionalmente (por opção do legislador nacional de
conformidade suprimir a limitação que resulta do artigo 19.º da
Convenção sobre o Cibercrime) não introduziu
da solução com qualquer restrição do ponto de vista territorial.
CRP
13
A LCC em
matéria de
acesso Apreciação crítica da solução da
transfronteiriço LCC: a relevância da soberania e
e a discutível do território e o papel dos Estados
conformidade na proteção dos direitos:
da solução com
CRP
14
A LCC em
matéria de A visão de que partem os defensores da referida
acesso posição sobre a soberania e o território (ou jurisdição) e
sobre o papel que os Estados desempenham hoje na
transfronteiriço proteção dos direitos (humanos) não corresponde à
e a discutível visão que vem sendo adotada no direito constitucional
conformidade e na teoria das relações internacionais em relação a
esses conceitos e categorias e isto mesmo no quadro
da solução com atual de uma intensificada globalização extensível até
CRP ao domínio penal.

15
A LCC em
matéria de
acesso O território e a soberania (ou poder político soberano)
transfronteiriço continuam nesses ramos de direito a ser considerados,
a par do povo, elementos constitutivos fundamentais
e a discutível do conceito de Estado e também se considera que a
conformidade soberania mantém relevância mesmo no quadro da
da solução com “crise do constitucionalismo” (estadual).

CRP
16
A LCC em
Mesmo na “atual encruzilhada transnacional” (com
matéria de uma forte dinâmica de desnacionalização no plano de
acesso direito internacional e a que não é nem poderá ficar
também alheio o direito penal e o direito processual
transfronteiriço penal), a consulta de várias obras não permite
e a discutível constatar (nem sequer no contexto da União Europeia)
o envio de conceitos tradicionais, como o conceito de
conformidade soberania, para os anais da história ou o regresso
da solução com desses conceitos a fases em que surgiam com um
outro conteúdo (v.g. a uma era pré-Bodin).
CRP
17
A LCC em Em matéria criminal não se verifica uma limitação à
matéria de soberania dos Estados, nem sequer mesmo no
contexto do direito penal europeu onde as limitações à
acesso soberania poderiam ser mais intensas.
transfronteiriço
e a discutível Também a visão sobre o Estado e o papel que ele
conformidade continua a desempenhar na relação com os cidadãos
que às vezes é apresentada em sentido favorável ao
da solução com acesso transfronteiriço não se compadece com a
CRP discussão atualmente realizada.

18
A LCC em
matéria de
acesso Na discussão atual os direitos dos cidadãos assumem
importância, não tanto no quadro de uma ordem
transfronteiriço internacional ou sequer apenas de uma ordem interna,
e a discutível mas sobretudo de uma verdadeira ordem de direito
cosmopolita que não se confunde com as duas
conformidade anteriores e almeja ir além destas.
da solução com
CRP
19
A LCC em
matéria de Os cidadãos, para além de uma proteção mediata
acesso (como beneficiários das obrigações dos Estados em
sede de conformação da sua ordem interna), gozam
transfronteiriço nos tempos atuais também de uma proteção imediata
e a discutível (como verdadeiros titulares de direitos invocáveis
perante o Estado ou justificadores de ações de
conformidade proteção por parte de Estados distintos daqueles dos
da solução com quais os mesmos são nacionais).
CRP
20
A LCC em No entanto, isto não significa de alguma forma
matéria de subalternizar as ordens estaduais em nome de uma
ordem global totalizadora, que implique na prática
acesso uma espécie de desmantelamento dos Estados: a
transfronteiriço implementação e garantia dos direitos continua a
caber primordialmente aos Estados no âmbito de cada
e a discutível ordem interna; a realidade internacional continua a ser
conformidade caracterizada por uma realidade intercultural que
impossibilita uma elaboração unívoca dos direitos
da solução com (humanos) desligada dos referentes culturais de cada
CRP ordenamento jurídico.

21
A LCC em
matéria de
A situação atual coloca é certo desafios novos que
acesso poderão justificar novas soluções ou diferentes
transfronteiriço modelos mesmo ao nível de cooperação judiciária até
pelo facto de a atuação das sociedades modernas não
e a discutível se confinar hoje às fronteiras territoriais de um Estado
conformidade soberano, o que terá de ter necessariamente impacto
na perseguição criminal.
da solução com
CRP
22
A LCC em
matéria de Porém, não é certo que os mecanismos de governança
acesso que têm vindo a ser criados por força da globalização
(como se nota no caso da Convenção sobre o
transfronteiriço Cibercrime) e que atualmente se encontram
e a discutível disponíveis sejam, até pela erosão interna do
constitucionalismo (e as dúvidas criadas acerca do
conformidade futuro das Constituições de cada Estado), suficientes
da solução com para assegurar a proteção dos direitos dos cidadãos.
CRP
23
A LCC em
matéria de No contexto criminal, apesar dos progressos
verificados, em termos de consenso e de aplicação
acesso extraterritorial, em relação ao direito internacional
transfronteiriço aplicável aos direitos humanos, parecem subsistir
dificuldades de compatibilização do direito
e a discutível internacional e do direito interno com os aspetos
conformidade transnacionais da justiça criminal, quer na perspetiva
de um real enforcement do direito, quer na perspetiva
da solução com de assegurar as garantias dos direitos humanos.
CRP
24
A LCC em
matéria de Tem-se vindo a reclamar a existência, pelo menos ao
acesso nível europeu, de uma harmonização mínima no que se
refere às normas e princípios fundamentais em matéria
transfronteiriço de prova, sugerindo-se inclusive que deverão existir
e a discutível esforços tendo em vista fornecer uma orientação clara
ao nível da prova transnacional e para a sua inclusão
conformidade em normas internas processuais penais dos diferentes
da solução com Estados-membros.
CRP
25
A LCC em
matéria de
acesso Não existindo por ora o consenso necessário entre os
Estados em matéria de acesso transfronteiriço, então
transfronteiriço não se pode afirmar a existência de um sistema de
e a discutível proteção de direitos fundamentais verdadeiramente
cosmopolita ou global sequer no estrito campo da
conformidade problemática do acesso transfronteiriço.
da solução com
CRP
26
A LCC em
matéria de Logo, o acesso transfronteiriço só deveria poder
acesso ocorrer no contexto da cooperação judiciária e, devido
à falta de harmonização existente, deveria continuar a
transfronteiriço ser respeitado o princípio do forum regit actum, o que
e a discutível significa que o acesso teria de observar ou, pelo
menos, não ignorar, o sistema processual vigente no
conformidade local onde se situam os sistemas informáticos onde os
da solução com dados se encontram armazenados.
CRP
27
A LCC em
matéria de
acesso Um argumento adicional para a defesa da possível
desconformidade da solução acolhida na LCC com a
transfronteiriço CRP decorre da vigência de um princípio constitucional
e a discutível implícito de alcance geral de abertura ao direito
internacional e até de amizade pelo direito
conformidade internacional.
da solução com
CRP
28
A LCC em
matéria de Esse princípio (de abertura ao direito internacional e
acesso até de amizade pelo direito internacional) assume uma
grande importância, quer na avaliação de possíveis
transfronteiriço conflitos normativos envolvendo as autoridades
e a discutível portuguesas, quer em torno de uma opção clara do
legislador constitucional português por um Estado
conformidade cosmopolita e por atribuir relevância às constelações
da solução com internacionais.
CRP
29
As possíveis • Pode um acesso transfronteiriço realizado ao abrigo
consequências da LCC ser desconforme com a CRP? R: sim.
em matéria de
prova de um • Existe base legal suficiente que possa ser convocada
pelas autoridades competentes portuguesas para
eventual acesso procederem de forma legítima a esse tipo de
transfronteiriço acesso? R: não.

30
As possíveis
A falta de habilitação normativa
consequências
em matéria de suficiente:
Para alguns autores: existindo base legal expressa (art.
prova de um 15.º/5 da LCC), o acesso transfronteiriço (ainda que
eventual acesso unilateral) por parte das autoridades competentes
portuguesas encontrar-se-ia (legalmente) legitimado,
transfronteiriço restando apenas analisar a questão no plano das
proibições de prova.

31
As possíveis
consequências Minha opinião:
em matéria de Em termos de legitimação (material) de qualquer
prova de um interpretação de preceitos da legislação ordinária, não
podem deixar de assumir relevância decisiva as
eventual acesso imposições que surgem formuladas por alguns
transfronteiriço princípios constitucionais.

32
As possíveis
consequências
em matéria de Mostrando-se certas disposições legais em contradição
com princípios constitucionais, deverão as mesmas ser
prova de um consideradas inválidas se não puderem ser
eventual acesso interpretadas em conformidade com a Constituição.
transfronteiriço

33
As possíveis
consequências Não parece que se possam considerar cumpridas pelo
em matéria de artigo 15.º/5 da LCC as imposições constitucionais
relevantes: falta a densidade normativa e a qualidade
prova de um de lei necessárias (que são exigências constitucionais
eventual acesso de legitimação à luz do princípio da legalidade e do
transfronteiriço princípio da reserva de lei).

34
As possíveis
A violação do sistema
consequências
em matéria de constitucional de proibições de
prova de um prova:
eventual acesso
O acesso pode ser legitimado quando ponha em causa
transfronteiriço ou viole algumas normas ou princípios fundamentais
de direito internacional acolhidos pela CRP? R: não.

35
As possíveis
consequências
O acesso (de forma unilateral e fora dos mecanismos
em matéria de de cooperação judiciária internacional) a dados
prova de um armazenados em sistemas informáticos localizados no
eventual acesso estrangeiro pode ser uma violação de normas ou
princípios de direito internacional? R: sim.
transfronteiriço

36
As possíveis
consequências A solução prevista na LCC pode representar uma
em matéria de violação da Convenção sobre o Cibercrime.

prova de um
Para a LCC, ao contrário do que sucede com a
eventual acesso Convenção sobre o Cibercrime, não releva a soberania
transfronteiriço e a jurisdição dos outros Estados.

37
As possíveis
consequências Ao mesmo tempo, a LCC não admite que o seu sistema
em matéria de interno de proteção de direitos fundamentais possa ser
“franqueado” fora do quadro dos mecanismos de
prova de um cooperação judiciária internacional.
eventual acesso
transfronteiriço Apenas um paradoxo?

38
As possíveis
consequências
O legislador português formula exigências para as
em matéria de autoridades competentes de outros países fundadas na
prova de um relevância que atribui à soberania e à jurisdição do
eventual acesso Estado português, mas que ele próprio intencional e
expressamente declara não observar.
transfronteiriço

39
As possíveis
consequências O acesso a dados armazenados em sistemas
em matéria de localizados em território estrangeiro fora das exceções
consagradas na Convenção sobre o Cibercrime (e na
prova de um LCC) e sem recurso a mecanismos de cooperação
eventual acesso internacional está claramente fora da lógica e da
transfronteiriço economia da Convenção.

40
As possíveis
consequências Será que a realização de atos processuais que têm
implicação noutro Estado (como implica o acesso
em matéria de transfronteiriço) não torna, independentemente da
prova de um bondade ou da justificação prática que se apresente
eventual acesso para essa solução, a conduta (o acesso) inválida no
plano das normas ou princípios de direito
transfronteiriço internacional? R: sim.

41
As possíveis
consequências Essa invalidade não se projeta no plano das proibições
de prova? R: sim.
em matéria de
prova de um Segundo alguns autores: os princípios jurídico-
eventual acesso internacionais violados não encontram reflexo na
legislação nacional em matéria de invalidade da prova,
transfronteiriço maxime no plano das proibições de prova.

42
As possíveis
consequências Minha opinião:
em matéria de É diferente - julgo que a irrelevância atribuída à
violação de normas ou princípios de direito
prova de um internacional não encontra suporte suficiente na
eventual acesso análise do problema da admissibilidade do acesso
transfronteiriço nos planos da soberania, da jurisdição
transfronteiriço e da legalidade.

43
As possíveis
consequências As críticas que nos tempos mais recentes vêm sendo
em matéria de dirigidas aos conceitos clássicos de soberania e de
jurisdição não representam propriamente uma
prova de um novidade no contexto do direito constitucional e do
eventual acesso direito internacional e, salvo o devido respeito, não são
transfronteiriço suficientemente profundas.

44
As possíveis
consequências A justificação, apresentada no (estrito) plano da
em matéria de legalidade, de que, por força deste princípio, de algum
modo as normas internas que possibilitam a realização
prova de um de pesquisas em sistemas informáticos tornariam as
eventual acesso normas de cooperação internacional em meras normas
transfronteiriço de cortesia internacional não é procedente.

45
As possíveis
consequências Minha opinião: Ainda que a recolha da prova mediante
em matéria de acesso transfronteiriço coloque em crise a violação de
normas ou princípios de direito internacional, o aspeto
prova de um mais relevante parece ser o de saber se e em que
eventual acesso medida poderá a violação de tais normas ou princípios
transfronteiriço influir na validade da prova obtida.

46
As possíveis
consequências
Para alguns autores: encontrando a prova recolhida
em matéria de legitimidade na lei, não existirá contrariedade com
prova de um uma disposição de cariz constitucional, sendo então
eventual acesso condição bastante para a sua admissibilidade, nos
termos do disposto no artigo 125.º do CPP.
transfronteiriço

47
As possíveis
Minha opinião:
consequências
Caso não exista uma proibição de prova fundada
em matéria de (exclusivamente?) na violação de normas ou princípios
prova de um de direito internacional pode entender-se que não
existe também qualquer disposição constitucional que
eventual acesso obstaculize à consagração de uma disposição interna
transfronteiriço de caráter unilateral e que dispensa o recurso aos
mecanismos de cooperação internacional? R: não.

48
As possíveis
consequências O sistema de proibições de prova português não é de
cariz (exclusivo) infraconstitucional (“proibições
em matéria de constitucionais de prova”), visa salvaguardar
prova de um primacialmente direitos fundamentais (tanto de índole
eventual acesso substantiva como de índole processual) e pode vir a ser
convocado sempre que a ilegalidade das provas se
transfronteiriço reporte a valores constitucionalmente relevantes.

49
As possíveis
consequências O sistema de proibições de prova continental evoluiu
em matéria de inclusive no sentido de comprometer a descoberta da
verdade com o respeito pelas exigências de um
prova de um processo justo e equitativo e também com o respeito
eventual acesso pelo direito à privacidade e pela dignidade humana,
transfronteiriço estabelecendo claras limitações à referida descoberta.

50
As possíveis
consequências
em matéria de O sistema de proibições de prova surge reforçado pela
tutela concedida aos direitos fundamentais no
prova de um contexto internacional através de instrumentos
eventual acesso normativos de cariz internacional.
transfronteiriço

51
As possíveis
consequências Outros autores: sugerem que, estando em causa a
violação de normas que regulam relações entre
em matéria de Estados e que não visam conferir específicos direitos
prova de um aos cidadãos na sua relação com o Estado, as únicas
eventual acesso consequências negativas que daí poderiam advir
seriam no plano supranacional e não no da invalidade
transfronteiriço da prova.

52
As possíveis Minha opinião:
consequências No fundo, seguindo essa posição, a relevância de uma
eventual violação de normas ou princípios
em matéria de internacionais pertenceria apenas à diplomacia ou ao
prova de um foro diplomático, conclusão que não se pode aceitar.
eventual acesso Na tradição da teoria das proibições de prova de
BELING, uma proibição de prova poderia fundar-se no
transfronteiriço interesse (superior) do Estado, nos interesses do
serviço público e nas relações de direito internacional.

53
As possíveis
consequências
em matéria de No que se refere à relação do Estado com outros
prova de um Estados BELING concluiu que estaríamos perante uma
eventual acesso proibição de prova (inclusive de natureza absoluta).

transfronteiriço

54
As possíveis
A correlação entre os Estados foi alias vista por BELING
consequências como um fator de cultura e de necessidade de
em matéria de convivência ordenada, razão pela qual teria dado
origem, a par de instrumentos normativos de cariz
prova de um internacional, à regra segundo a qual cada Estado
eventual acesso deveria respeitar os funcionários estrangeiros e abster-
transfronteiriço se de atos de jurisdição contra eles ou contra os seus
bens.

55
As possíveis
Para BELING o interesse do Estado em manter a boa
consequências convivência com outros Estados deveria considerar-se
em matéria de obviamente preponderante quando comparado com o
interesse do Estado no processo penal: «Es obvio que
prova de um el interés estatal en conservar los vínculos de la
eventual acesso comunidade de los estados es mucho más significativo
transfronteiriço que el interés en llevar hasta el final un proceso penal
concreto».

56
As possíveis
consequências Duas razões adicionais para rejeitar o argumento de
em matéria de não invalidade da prova:
prova de um
eventual acesso 1) Uma razão está apoiada nos desenvolvimentos da
referida teoria das proibições de prova:
transfronteiriço

57
A teoria das proibições de prova que remonta a
As possíveis BELING continua a vigorar em diversos ordenamentos
consequências jurídicos e veio a ser complementada pela abordagem
em matéria de do fair trial da jurisprudência do TEDH e com uma
preocupação acrescida pela privacidade e a dignidade
prova de um humana.
eventual acesso O que importa para que ocorra uma proibição de prova
transfronteiriço é que esteja em causa a violação de direitos ou valores
ou interesses com dignidade constitucional.

58
As possíveis Quando não esteja em causa a violação de direitos ou
consequências interesses constitucionalmente assegurados (ou
violações de relevância constitucional) poderá ainda
em matéria de assim ser admitida a existência de uma proibição de
prova de um prova, embora nesse caso a discussão da
eventual acesso admissibilidade da prova deva ficar sujeita aos critérios
propostos pelas teorias da ponderação, o que não
transfronteiriço sucede no caso das proibições de proporções
constitucionais (de relevância constitucional).

59
As possíveis
consequências
2) Outra razão encontra-se suportada no papel que
em matéria de ainda hoje é atribuído à soberania e territorialidade no
prova de um sistema interno de proteção dos direitos fundamentais
de cada Estado:
eventual acesso
transfronteiriço

60
As possíveis
consequências Apesar da crítica às teorias dominantes da realidade
em matéria de internacional e da intensificação da globalização, a
proteção mediata tradicionalmente concedida aos
prova de um cidadãos pelos Estados-nação e que assenta na visão
eventual acesso clássica da realidade internacional subordinada ao
transfronteiriço paradigma totalizante continua a não ser dispensada.

61
As possíveis
A soberania e a territorialidade (ou jurisdição) devem
consequências ser entendidas como fazendo parte e assumindo um
em matéria de papel relevante no sistema (interno) de proteção de
direitos fundamentais de cada Estado, pelo que, tendo
prova de um em conta este cenário, sempre se poderia considerar
eventual acesso ocorrer, por via do acesso transfronteiriço, uma
transfronteiriço violação indireta dos direitos fundamentais passível de
ser enquadrado nas proibições de prova.

62
Não nos parece inequívoco que o artigo 15.º/5 da LCC
Considerações (ou outra norma equivalente noutro ordenamento
jurídico) deva ser considerado uma norma habilitante
finais para a realização de um acesso transfronteiriço (de
forma unilateral e sem recurso aos mecanismos de
cooperação judiciária internacional) a dados
armazenados em sistemas localizados no estrangeiro.

63
Considerações Esse acesso pode ser considerado inválido no plano das
normas ou princípios de direito internacional e,
finais portanto, ilegítimo à luz da constituição, como será no
caso do artigo 15.º/5 da LCC em face da CRP.

64
Podem vislumbrar-se vícios no domínio da validade da
Considerações prova obtida mediante tal acesso transfronteiriço,
tendo em consideração a falta de uma habilitação
finais normativa suficiente e, determinando a violação de
normas ou princípios de direito internacional, também
no quadro do sistema constitucional de proibições de
prova.

65
Estamos de acordo com a conclusão de alguns autores
Considerações quanto à importância de ser alargado o debate e de se
procurar explorar uma solução adequada à realidade
finais digital, se necessário repensando conceitos
tradicionais que neste foro são de difícil aplicabilidade
e procurando uma compatibilização de interesses
adaptada às especificidades do ambiente digital.

66
Porém, não me parece ser uma solução adequada no
Considerações caso do acesso transfronteiriço admitir a possibilidade
de medidas unilaterais por parte dos Estados,
finais remetendo eventuais conflitos decorrentes desse tipo
de acesso para o puro domínio da diplomacia ou dos
incidentes diplomáticos.

67
Para além dos riscos de os acessos transfronteiriços
não contemplarem as garantias de segurança
necessárias, considero que será mais avisado as
Considerações autoridades competentes continuarem a fazê-lo no
quadro dos mecanismos da cooperação judiciária
finais internacional enquanto se aguarda pela elaboração
(reclamada pela doutrina) de princípios gerais
relevantes em matéria de perseguição criminal
transnacional e de standards sobre a forma de lidar
com a prova transnacional.

68
A forma de solucionar no futuro este problema e de
formular uma possível proposta que o resolva em
conformidade com as constituições, como a CRP (e
Considerações sobretudo que mereça o consenso de todos os Estados
para a edificação de um sistema de proteção de
finais direitos fundamentais verdadeiramente cosmopolita
ou global no estrito campo do acesso transfronteiriço)
não é fácil e em muito dependerá dos
desenvolvimentos que se venham a verificar nos
próximos tempos em torno da elaboração dos
referidos princípios gerais e standards.

69
Considerações
Da minha parte, prefiro seguir neste tema a expressão
finais brasileira: “Fico no aguardo”.

70
Thanks! Obrigado!

71
72

Você também pode gostar