Você está na página 1de 15

Aprender é pôr-se à prova?

O que a evidência científica nos diz?

Joana Rato
joana.rato@ucp.pt
Centro de Investigação Interdisciplinar em Saúde
- Sabemos mais sobre o que envolve aprender

• Estamos na era da educação baseada em evidências?

Brown, Roediger & McDaniel (2014)


Pirâmide de aprendizagem:
Recordamos apenas 10% do que lemos?
• Google com 42.700 resultados com “learning pyramid” (Letrud & Hernes, 2016)

O que sabemos:
?
• Nenhuma evidência de % de retenção e estes esquemas ignoram os estudos sobre os sistemas de memória
(Letrud & Hernes, 2018)
Aprendemos melhor se recebermos a informação de acordo com o
nosso estilo de aprendizagem preferencial?
(modelo VAK)

?
Modelos que evocam que aprendemos por modalidades sensoriais preferenciais
• Learning Style Inventory - Dunn, Dunn & Price (1984)
• VARK model - Fleming & Mills (1992)

O que sabemos:
- Inexistência de evidência científica (e.g., Rogowsky, Calhoun, & Tallal, 2020)
- Não há correlação entre os estilos de aprendizagem e as capacidades cognitivas (Massa & Mayer, 2006)
??
O que a evidência nos diz sobre aprender?

Prática de recuperação (self-testing)


COMO FUNCIONA?

Testes práticos realizados pelos próprios.


São poucos o que fazem isto e centenas de estudos mostram que esta prática melhora a
aprendizagem e retenção dos conteúdos.

Esta estratégia desencadeia um reforço da memória de longo prazo que ativa


informações relacionadas, formando múltiplas vias de memória que tornam a informação
de mais fácil acesso.
(e.g., Dunlosky et al., 2013)
COMO APLICAR?
• (Mini)testes - perguntas em formatos diversos

• Exercícios de aplicação - como a escrita de ensaios ou a resolução de problemas

• Evocação escrita de toda a informação recordada acerca de um tópico específico


(PUREMEM- Pure Memory ou Practicing Unassisted Retrieval to Enhance Memory for Essential Material)

• Flashcards – uso de cartões com questões a que o aluno tenta responder antes de
consultar a resposta no verso

• «ler-recitar-rever» - para o estudo de conteúdos teóricos em suporte escrito (ex: em


manuais)

• Braços no ar… mas devagar!


• Tendencialmente, quanto maior o esforço de recuperação (da
informação adquirida), maior é a probabilidade de reconsolidação
da aprendizagem e menor é o risco de esquecimento.

• A prática da recuperação deve ocorrer durante o processo de


aprendizagem, e não exclusivamente na sua fase final.
Prática espaçada/distribuída (distributed practice)

Prática intercalada (interleaved practice)


Benefícios para a atenção e o racicionio indutivo
Além de promover a automatização das respostas, a prática em bloco, ou o treino repetido dos mesmos conteúdos, diminui
a necessidade de investimento atencional na tarefa.
Esta análise mobiliza competências como a comparação de conteúdos, a identificação de padrões, a antecipação de
resultados e a decisão quanto à estratégia a aplicar, favorecendo não só a aplicação de conhecimentos, mas também a
capacidade de raciocínio indutivo.
O que parece não funcionar?

Sublinhar (highlighting)
Reler (rereading)
Resumir (summarization)
Referências
Dunlosky, J., Rawson, K. A., Marsh, E. J., Nathan, M. J., & Willingham, D. T. (2013). Improving students’ learning with
effective learning techniques: promising directions from cognitive and educational psychology. Psychological Science in
the Public Interest, 14, 4–58.

Letrud, K., & Hernes, S. (2016). The diffusion of the learning pyramid myths in academia: An exploratory study. Journal
of Curriculum Studies, 48(3), 291–302.

Letrud, K., & Hernes, S. (2018). Excavating the origins of the learning pyramid myths. Cogent Education, 48(3), 291–
302.

Rogowsky, B.A, Calhoun, B.M. & Tallal, P. (2020). Providing Instruction Based on Students’ Learning Style Preferences
Does Not Improve Learning. Frontiers in Psychology, 11:164.

https://www.iniciativaeducacao.org/pt/ed-on/ed-on-artigos/sera-que-testar-e-reproduzir-conhecimentos-aumenta-a-
aprendizagem-em-sala-de-aulas-uma-base-de-dados-recente-ajuda-a-responder-a-esta-questao

https://www.iniciativaeducacao.org/pt/ed-on/ed-on-artigos/pratica-da-recuperacao-para-aprender-melhor-nao-
releia-ponha-se-a-prova

Você também pode gostar