Você está na página 1de 4

1 Energia de queda absorvida pelo cabo (F) 2,833.

52 N
Determinação da força de reação horizontal do cabo de aço - força máxima de impacto 288.84 kgf

NR 35 35.5.7 Força de impacto ao trabalhador no máximo de 6,000.00 N


A energia absorvida de 2833,52 é MENOR que a energia máxima recomendada pela NR 35, então ok!

F = 9,8 x m + 4,5 x √(k x f x m) x (a x b xs )/c


F = Força de Impacto em Newtons (N)
m = massa do trabalhador e roupas + massa das ferramentas + massa dos EPIs (kg) 100.00
K = Modulo da corda (N) 38,500.00
f = Fator de queda H/L 1.41
H = Altura de queda livre (m) 1.55
L= Comprimento do Talabarte (m) 1.10
a = Fator de redução do trava quedas 0.70
b = Fator de redução do Cinto de Segurança (1) 0.80
s = Fator de redução do absorvedor de queda (80% a 70% redução) 0.60
c = Fator de Conversão corpo ´rígido/ manequim 1.90

m = massa do trabalhador e roupas + massa das ferramentas + massa dos EPIs (kg) 100.00
massa do trabalhador = 90
roupas = 4
ferramentas = 6
100

K = Constante elástica de rigidez da corda (N) 38,500.00


Constante “k” do material da corda em função do fator de queda f= 1.4090909091
1-Corda nylon - 1/2" (12mm) 6,7 lbs/1000ft
2-Corda nylon - 5/8" (16mm) 9,6 lbs/1000ft
3-Corda polypropylene - 5/8" (16mm) 8,5 lbs/1000ft

f = Fator de queda H/L é o grau de gravidade proporcional a queda 1.409


H = Altura da queda livre = 1.55 Gravidade da queda a ser avaliada
L = comprimento do talabarte = 1.1 É obrigatório o absorvedor de energia - NR 35, item 35.5.3.4
L1 = comprimento do abs =
Ht < (2L1 + 1,75m)

a = Fator de redução do trava quedas 0.70


Dissipação da energia de queda pela fricção entre o trava-quedas e o cabo de aço.

Tipo de Trava-queda variação recomendado


Tipo inercial, linha de vida com cabo de aço 0,5 a 0,7 0.70
Tipo inercial, linha de vida sintética 0,75 a 0,9 0.90
Tipo de Fricção 0,5 a 0,75 0.70
Alavanca mecânica - sem trava quedas 0,9 a 1,0 1.00

b = Fator de redução do Cinto de Segurança 0.80


Tem a capacidade de reduzir a força máxima de impacto
Tipo de cinto variação recomendado
Abdominal 0,8 a 0,9 0.90
Paraquedista 0,5 a 0,8 0.80
Outro tipo - 1.00

s = Fator de redução do absorvedor de queda (80% a 70% redução) 0.60


Tem a função de dissipar a energia produzida em uma queda e diminuir a força exercida sobre o corpo do
trabalhador quando ele é amparado pela linha de vida

O absorvedor começa a abrir com uma força geralmente entre 200 kgf e 300 kgf, as costuras se rompem e a fita se alonga conforme é desdobrada.
Durante esse processo, e num espaço muito curto de tempo o trabalhador é desacelerado gradativamente, evitando uma parada brusca com elevada
desaceleração.
Tipo de absorvedor de energia variação recomendado
Costura que rasga (Rose) 0,2 a 0,6 0.60
Tecido sintético que rasga (Zorba) 0,3 a 0,7 0.70
Tecido de rasgar com costura metálica (zorba) 0,2 a 0,6 0.60
Sem absorvedor - 1.00

c = Fator de Conversão corpo rígido/ manequim 1.90


É o fator relativo ao peso rígido em relação ao manequim articulado
Fator de conversão de “c” em função da distância de queda H= 1.55 1.90
c = 1 quando um cinto de segurança abdominal é empregado
c = 1 quando a distância de queda “H” exceder 2 metros.
2 Dimensionamento do cabo 6.10 kgf 9.50 mm
Comprimento vão (C) = 6.00 m Cabo de aço classe 6x19 - alma de aço
Comprimento do cabo (l)= 6.06 m
Comprimento da flecha do cabo (y) = 0.43 m
y² = (l/2)² - (C/2)² 425.32 mm
Peso do trabalhador/roupas/ferramentas = 100.00
Energia de queda calculada = 288.84 kgf
Número de operários utilizando a LV = 2 pessoas
H = Altura da queda livre = 1.55 Fator de queda ideal
L = comprimento do talabarte = 1.10 Não obrigatório o absorvedor de energia

Tensão de ruptura do cabo, considerando C = l


ƩY → Ry - F/2 = 0 → Ry = E/2 → Ry = 144.42 kgf
ƩM → - E/2 - F/2 + Rx x y = 0 → Rx = (F x C) / (4 x y)

C=L
R² = Rx² + F²/2 = ((F x l) / (4 x y))² + F²/2 → (F x l) / (4 x y) R = 1,028.85 kgf

A NR 18 item 18.16.2.1 estabelece que os cabos de aços devem ter carga de ruptura equivalente a, no mínimo, 5 vezes a carga máxima de trabalho a que
estiverem sujeitos e resistência à tração de seus fios de, no mínimo, 160 kgf/mm2.
5,144.25 kgf
5.14 kgf

Cabo de aço classe 6x19 - alma de aço Cabo de aço classe 6x19 - alma de fibra
mm pol kg/m Carga de mm pol kg/m Carga de
Ruptura Ruptura
3.2 1/8" 0.036 - 3.2 1/8" 0.04 0.73
4.8 3/16" 0.082 - 4 5/32" 0.063 1.13
6.4 1/4" 0.142 2.73 4.8 3/16" 0.096 1.64
8 5/16" 0.23 4.3 6.4 1/4" 0.142 3.1
9.5 3/8" 0.343 6.1 8 5/16" 0.268 4.8
11.5 7/16" 0.479 8.3 9.5 3/8" 0.352 6.86
13 1/2" 0.608 10.8 11.5 7/16" 0.519 9.3
14.5 9/16" 0.775 13.6 13 1/2" 0.685 12.1
16 5/8" 0.933 16.8 14.5 9/16" 0.868 15.2
19 3/4" 1.298 24 16 5/8" 1.058 18.7
22 7/8" 1.805 32.6 19 3/4" 1.496 26.8
26 1" 2.442 42.6 22 7/8" 2.036 36.1
29 1.1/8" 3.055 53.9 26 1" 2.746 47
32 1.1/4" 3.733 66.5 29 1.1/8" 3.447 59
38 1.1/2" 4.529 80.5 32 1.1/4" 4.192 72.6
42 1.5/8" 5.328 95.8 38 1.1/2" 6.009 103.3
45 1.3/4" 8.368 130.4 42 1.5/8" 7.12 122
52 2" 10.921 170.3 45 1.3/4" 8.368 141
52 2" 10.921 183.7

3 Cálculo mecânico da base (tubos) e Diagrama de Corpo Livre dos tubos


Distância entre os pilares da base (C) = 6.00 m
Comprimento do cabo (l)= 6.06 m
Diâmetro nominal do tubo/pilar = 60.30 mm
Tensão de escoamento do aço σ = 193MPa 1 Mega Pascal = 10.1972 kgf/cm²
Comprimento da flecha do cabo (y) = 0.43 m 1 kgf/cm² = 0.098067 Mega Pascal
Energia de queda calculada = 288.84 kgf
Número de operários utilizando a LV = 2 pessoas

Tensão de ruptura do cabo, considerando C = L


ƩY → Ry - F/2 = 0 → Ry = E/2 Ry = 144.42 kgf
ƩM → - E/2 - F/2 + Rx x y = 0 → Rx = (F x C) / (4 x y) Rx = 1,018.66 kgf

Ʃx → Rx + Fbc.x = 0 → Rx + Fbc.cos 45° = 0 → Fbc = - Rx/cos 45° -Fbc = 1,440.60 kgf Fbc = 14,132.29 MPa
Ʃy → - Fab - Fbc.sen 45° - Ry= 0 → Fab = - ( Ry + Fbc.sen 45° ) Fab = 874.24 kgf

Tensão admissivel do aço (σ adm)


σ adm = σ esc / fator de segurança = 60 MPa
Fator de segurança = 5
σ esc = 300 MPa
σ adm = F/ A = Fbc / Abc → Abc = σ adm / Fbc
Abc = σ adm / Fbc 0.00023554 m²
Abc = (π x D²) / 4 = π x (D² - d²máx) / 4 → D² - d²máx = (Abc x 4)/π → d²máx = D² - (Abc x 4)/π 57.76 mm 3.91 mm

De acordo com os valores obtidos nos cálculos, observa-se que o tubo com diâmetro interno de 58mm, ou seja, com espessura de 3,91 mm,
já estaria seguro para o projeto da estrutura da linha de vida.

ø Nominal ø Externo ø Interno espessura peso kg/m Denominação API sched


52.48 mm 3.91 mm 5.44 STD 40
49.22 mm 5.54 mm 7.48 XS 80
2" 60.30 mm
42.82 mm 8.74 mm 11.11 - 160
38.16 mm 11.07 mm 13.44 XXS -
Tubo de condução com e sem costura - aço tubo

4 Memorial

A partir dos dados obtidos das normas e dos cálculos, o melhor cabo para o projeto é o 6x19 Seale alma de fibra com diâmetro de 9,5 mm (3/8’’) e carga
de ruptura de mínima 6,10 tf. O fator de segurança calculado é de 5,9. O que indica que o cabo de aço está de acordo com a NR 18 item 18.16.2.1. Ao
término foi feito o cálculo mecânico para saber a espessura interna e externa do tubo. Vale destacar que um tubo de diâmetro interno de 52,48 mm e
espessura de 3,91 mm já estaria seguro para o projeto estrutural da linha de vida. No entanto, um tubo mais espesso é mais recomendado para
aplicações com soldagem. Diante disso, recomenda-se o tubo de diâmetro interno de 49,22 mm e espessura de 5,54 mm da Tabela 11.

O estudo prévio dos riscos ao qual o trabalhador estará submetido na execução de um serviço em altura é de fundamental importância para se
desenvolver uma forma de manter a integridade do funcionário. Para atividades desenvolvidas nos caminhões do tipo Munck, as linhas de vida são uma
estrutura de grande importância quando utilizados a outros EPI’s como o talabarte e o cinto de segurança. Utilizando a metodologia de cálculo de
Sulowski, a linha de vida foi dimensionada com um cabo de 3/8’’ de diâmetro e alma de fibra 6x19 Seale, com limite de ruptura de 6,10 toneladas força.
Os tubos para a base de apoio recomendados são de diâmetro externo de 60,3 mm e espessura de 5,54 mm.

Você também pode gostar