Você está na página 1de 7

OS PERFIS NO BDSM – Por Dom Hector Friedrich

(traduzido por queen_syx e parte integrante de


BDSMclub.com)

O JOGO.

Como é fácil perceber, todos nós vivemos envolvidos em relações sociais, e sem elas, nenhum
tipo de interação seria possível.

Mas o que move tais relações? Ou, qual o centro que permite com que elas ocorram, evoluam,
e possamos aproveitar a companhia das outras pessoas junto a nossa?

Como já deve imaginar, a resposta é simples: A relação de Poder.

Parece genérico? O que é Poder de fato?

Depois de muito estudo sobre o tema e muitas sessões conhecendo e conversando com todo
tipo de gente, posso responder, poder são as Regras do Jogo.

Ainda vago?

Pense comigo, quando você quer jogar algum jogo, e seu objetivo é alcançar o resultado (que
normalmente é vencer) para que possa ultrapassar os desafios e competir com os outros
jogadores, você não tem que conhecer as Regras? Assim, se quiser vencer com maior
facilidade, encontrar sucesso mais rápido, saber qual carta é a mais forte e que mais lhe
renderá pontos, terá conhecer das Regras e usá-las ao seu favor.

Claro que, depois que se tornar um conhecedor de todas as regras, como todo bom explorador
(que é o espirito natural de quem se aproxima do BDSM) poderá quebrar as regras, invertê-las,
e encontrar novas formas de ter maior satisfação ainda.

E assim como em um jogo, nas relações sociais, nas parcerias de amizade e sexuais, existem
Regras, que se conhecer mais a fundo, poderão lhe trazer o prêmio e felicidade pela conquista,
uma satisfação sexual, de personalidade, de reconhecimento, de interação, plena e cada vez
mais expansível, para isso é que existem os estudos de Perfil.

Perfis são em resumo, como uma pessoa se porta diante da sociedade, diante de seu amigo,
diante de seu parceiro, diante de suas fantasias mais escondidas, e ajudam a conhecer o
caminho e as Regras do Jogo que tanto importam para que haja a mais completa diversão e
satisfação.

Além dos perfis estudado, existem outros chamados Perfis Secundários, que em resumo, são
misturas ou adaptações de pessoas que já se enquadraram nos Perfis Primários (que
descreverei) e em busca de algo a mais, querem expandir seu universo e possibilidades.

Antes de começar, um aviso. Depois que você decide entrar por conta próprio no JOGO, a sua
visão da vida normal e cotidiana acaba se tornando muito maior do que da maioria, assim
fique avisado, quem experimenta essa visão, muda para sempre. É um caminho de
transformação, onde a lagarta aprende a voar, e alcançando todos os tipos de altitudes, visões
e locais com suas asas, não volta a escolher a apenas andar e rastejar sobre a terra.
A IMPORTANCIA INDIVIDUAL

Cada pessoa se enquadra mais em um determinado padrão em relação ao Poder e com isso,
sua aptidão natural influencia ela na vida e nas suas fantasias sexuais, fazendo com que não
exista de fato, nenhum perfil que seja “mais importante” ou “melhor” do que o outro. Não é
porque uma pessoa está em um ponto extremo da balança de Dominância ou o outro da
Submissão que haverá um valor comparativo entre um e outro. Todos são importantes, afinal
completam a satisfação própria e são chave para a do outro.

Você por acaso acha que para um Dominador, no BDSM, ele é a parte essencial ou a mais
importante? Se sim, pense novamente. Afinal, todo Dominador dirá que o perfil mais
importante é o Submisso, pois sem ele, não há satisfação para ele! E assim segue, pois o Tamer
sempre buscará uma Queen, o Dono sempre uma Slave, e assim por diante.

Assim nenhum perfil é melhor que o outro, pois a importância maior não está em Quem é o
indivíduo, mas sim Como ele Joga e no que está disposto a conhecer e realizar em busca da
satisfação mútua. Quanto mais capacidades, maior será sua quantidade de cartas!

O que realmente importa no JOGO não é quem você é, mas como você consegue tirar o
máximo de satisfação com quem interage. Ou seja, como você consegue combinar com quem
se relaciona e alcançar o prazer mútuo diante de todas as características que conhece e que
nessa empolgante aventura, virão a descobrir e se autoconhecer.

- AS REGRAS DO JOGO - OS PPP’s (Perfis Psicológicos de Poder)

Cada perfil está encaixado na Balança de Poder, que é a responsável por conseguir traduzir ao
interessado pelo BDSM, que tipo de atitude ou de vontades, são mais bem vistas, desejadas
secretamente e mais prazerosas para cada um. Servem então de guia para satisfação, tanto
pessoal quanto para quem você quiser satisfazer.

AS PRIORIDADES

Cada Perfil Primário tem subcategorias, que ajudam a compreender melhor cada indivíduo.
Estas subcategorias são definidas pela forma como que cada perfil se satisfaz mais quando
estabelece suas prioridades em relação à busca do prazer. Cada pessoa pode se identificar
dentro de uma das três posições de prioridade, que são: O Individualista (que busca priorizar a
sua satisfação em primeiro lugar), O Companheiro (que busca priorizar a satisfação de ambos),
e O Devoto (que busca prioriza a satisfação do parceiro em primeiro lugar).

Nenhum deles é bom ou ruim, pois no íntimo, todos estão se satisfazendo mesmo que de
forma natural tenham um comportamento que pareça ser mais autoritário ou mais
depreciativo. Por exemplo, um Individualista Dominador (Chamado de Dono) terá maior
chance de satisfação com um Devoto Submisso (Chamado de Escravo), pois assim, apesar dos
nomes, os dois terão capacidade plena de encontrar o máximo do seu prazer.
OS NIVEIS DO JOGO

Assim como todo jogo progressivo de desafios que busca divertimento, possui níveis que
diferenciam as categorias mais comuns às mais raras, este não poderia ser diferente. A
classificação mais comum desde o início, vem registrando 04 níveis como parâmetros para
definir a evolução. Se quiser entender de forma mais detalhada como eles funcionam e as
ferramentas e dicas existentes para ajudar a alcançar cada um deles, sugiro uma leitura mais
detalhada em meu Artigo “Dicas e Técnicas para passar de Fase”, lá encontrará formas menos
drásticas de vencer qualquer limitação e expandir sua mente em busca do prazer coletivo.

O NIVEL 0 (Baunilha)

Sim, ele existe e foi chamado de Baunilha (Vanilla) pois este é o sabor mais comum dos doces.
Como se sabe, desde muito tempo, o BDSM era visto como a Sobremesa, que é algo além da
refeição comum, por isso, o passo 0, sem nenhum adicional, foi o sabor básico do doce.
Nada mais é do que a interação comum de duas pessoas, exercendo seu Poder de forma
totalmente inconsciente e sem aplicação sexual específica. Neste nível, as pessoas possuem
uma conexão superficial sobre seus instintos e vontades secretas, que as vezes são
desconhecidas até por si mesmos, pela falta de experiência ou experiência com perfis errados
que levam a nunca mais tentarem de novo.

O NIVEL 1 (Iniciação)

Neste nível, já há consciência de que existem desejos e vontades guardados e outros ainda
desconhecidos, sendo o primeiro passo para a busca de um prazer maior e a conexão com os
instintos naturais de cada um. As práticas começam a ser experimentadas neste estágio e
dependendo da combinação existente (essencial começar a aprender sobre os perfis) outras
sensações podem ser conhecidas e novas portas que nunca foram abertas, ou que foram
abertas de forma errada e geraram repulsa, se apresentam para uma re-experimentação,
sendo analisados por uma visão mais madura e consciente coletivamente. Nestes momentos
alguns itens que identificam o praticante de BDSM (anéis, colares, pulseiras com o símbolo)
começam a ser notados. Mais detalhes no Artigo “Conhecendo o BDSM - Lista de Práticas para
Iniciação”

O NIVEL 2 (A Selva)

Depois de iniciar o caminho em busca de conhecer seus instinto animal e conseguir identificar
sua essência, você estará na Salva. O segundo nível apelidado de Selva, como o nome sugere,
utiliza o ambiente exterior, ou seja, é aquele que as práticas são realizadas fora da zona de
conforto, onde há o perigo de ser flagrado, a surpresa do momento e situação inesperada, a
sensação de novidade pelo desconhecimento de cada ambiente, o prazer de quebrar as regras
estabelecidas, os olhares curiosos de quem vive uma relação baunilha e não compreende a
profundidade da satisfação. Desde a escolha do lugar ou do recinto que será proposto, a vigia
de alguém aparecer e a busca por fazer algo escondido, todas essas sensações podem ser
experimentadas com o adicional das práticas aprendidas na Iniciação. Além disso, existem cada
vez mais, brinquedos e instrumentos que permitem o “controle remoto” do parceiro em
ambientes públicos, o que traz muitas novas possibilidades e misturas possíveis. Este estágio
permite com que se conheça e experimente a exposição de Poder fora das quatro paredes,
coisa que para certos perfis que sentem satisfação em terem reconhecido seu Poder ou que
gostem de demonstrar se submeter ao outro, sintam-se extremamente excitados. Neste
momento, iniciam-se as provocações com terceiros no ambiente exterior, questionando-se o
parceiro quanto ao valor de determinada Presa para sua coleção.

O NIVEL 3 (A Caça)

Depois de conhecer os básico e resolver Iniciar, tomar coragem e ampliar seu Pode ao entrar
na Selva, basta se questionar, qual o próximo passo? Claro! Aprender a Caçar!
Nesta evolução, as práticas foram conhecidas individualmente, já há entendimento das
vontades mútuas, o que cada perfil tem prazer e resolve-se expandir a interação social e a
diversão do Jogo. Aqui é onde o chamado Jogo começa realmente, pois, para aqueles que
querem experimentar sensações e situações diferentes, nada melhor do que expandir a
relação de Poder ao mundo exterior. As pessoas neste nível aprendem que exercer o Poder
externamente e junto de seu parceiro, é extremamente prazeroso e divertido, pois neste
estágio existe a evolução da preocupação do prazer do outro e, ao mesmo tempo, a aplicação
do Poder de ambos a um terceiro. As práticas em dupla com uma presa são inúmeras e
dependentes apenas da imaginação, indo desde escolherem a presa, apostarem, flertarem por
mensagens e imagens, ou em um bar/ambiente externo, proporem jogos de bebidas, de
desafios, beijos triplos, “beijos de porra”, pedir que provoque o parceiro e assistir, dançar
sensualmente, “ensinar como se faz”, provocações em público, apresentar o BDSM, e todas as
práticas e formas que seja possível imaginar. Algumas pessoas optam por estacionar neste
nível de tão erótico e cheio de possibilidades, que deixam por conta própria de conhecer o
quarto.

O NIVEL 4 - (O JOGO)

Tendo se reencontrado com seus instintos mais primitivos e animais, resta apenas Jogar. Neste
estágio, os praticantes se reúnem em locais específicos (normalmente casas de fetiches), ou
em clubes secretos de BDSM, presencialmente ou online, cada um com sua característica,
praticando com seu parceiro e compartilhando experiências com os outros que pretendem
conhecer da cena. É neste nível que a competição inicia, pois os praticantes/casais disputam
entre si, pontuação referente aos seus sucessos com as práticas. Para aqueles que são
competitivos esta fase produz um extremo prazer, pois se veem incentivados a realizar novas
práticas e conhecer novos fetiches para conseguir mais resultados, levando a pontuarem no
placar geral mantendo sua posição acima dos outros praticantes/casais. É um verdadeiro Jogo
de práticas BDSM, com pontos para cada prática registrada, desde as individuais, públicas e de
caça, com pontos para cada uma delas, sendo que para a Caça, até as características da presa
(não-praticante/convertida/domada/escravizada/etc) valem pontos. Cada praticante escolhe
um nome, uma máscara, os que estão vinculados aos outros tem denominações específicas, e
cada Clube Secreto apresenta suas regras, seja para o mundo Online ou Presencial em festas
organizadas. Para mais informações sobre, leia “O MUNDO SECRETO DO BDSM – Jogando”

Após este pequeno resumo, confio que esteja mais consciente do que a maioria dos iniciantes,
e em seguida trago as informações para que possa de fato iniciar, conseguindo se identificar e
ao seu parceiro (se o tiver) neste mundo empolgante e prazeroso.
PERFIS PRIMÁRIOS

DOMINÂNCIA (90 A 100%)

O DOMINADOR (A)

O Dom/Domme (abreviação de Dominador(a)), tem suas mais fortes características a de


controle, força, atividade e comando.

É o Extremo da balança para a parte de Dominância, procura ser sempre o primeiro a agir e a
se colocar à frente dos desafios em busca do seu prazer e dos que com ele interagem.

Ele não apenas se vê, mas sente que é o Líder do bando e assume com prazer essa posição,
tanto nas vantagens quanto nas responsabilidades do cargo que ocupa.

Este perfil pode ter ramificações muito interessantes, apesar de ser muito mais comum
encontrarmos as categorias dono (busca a sua satisfação primeiro), é possível, ainda que bem
mais raro, encontrar outros dois tipos de ramificações, como o líder/protetor (busca a
satisfação de ambos) e o sabotador (busca a satisfação do outro).

O DONO

Dos Dominadores, é o perfil mais comum encontrado, sempre vinculado com os machões,
quando despontam para o BDSM. Possui uma personalidade mais rústica, não aceita muitos
questionamentos de suas posições, tem um senso de humor mais sério e introvertido.
Normalmente se coloca de forma isolada, exigindo que para conceder sua atenção as outras
pessoas se esforcem. Excetuando os Mestres (categoria do Nível 2 - Caça), não costumam ter
fetiches de quantidade e dificilmente Jogam, por conta da sua personalidade pouco sociável.
Quando jogam, não admitem qualquer compartilhamento de poder. Profissões mais
encontradas: Juizes, Politicos, Empresarios, etc.

O LIDER

É o perfil que mescla a Dominância com a vontade de Guarda. Pode ter personalidades
diversas, pois permite se conectar com os outros do seu “bando” em busca de entender suas
necessidades e proporcioná-las, contanto que reconheçam sua posição e retribuam de acordo.
Procura sempre ser justo e retribuir da forma como é tratado, normalmente elege uma
Queen/King (Nivel 2 - Caça), para exercer sua dominação e compartilhar seu poder de
dominância com a pessoa escolhida. Por sua sociabilidade e satisfação por liderar um grupo, é
o perfil que tem fetiche por quantidade, mas apenas se puder observar e compartilhar o
controle com seu parceiro diante dos demais, pois a cooperação é a chave de seu prazer.
Profissões mais encontradas: Professores, Médicos, Servidores Públicos, etc.
O SABOTADOR

É do perfil Dominador, o menos dominante, mas Isso não significa que está próximo da
passividade. Normalmente possui personalidade mais serena, pouco exigente e menos
conflitante, pois sua satisfação está totalmente vinculada na sensação de controle. Diferente
dos outros perfis, este prioriza o parceiro ao invés de si mesmo, e sente prazer com isso, pois
sabe que é ele quem está delegando ou permitindo o controle ao outro. Tem característica
direcionadora e prefere planejar do que executar os atos. É sociável, mas não se abre tanto
quanto aparenta, sendo necessário tempo para entender suas verdadeiras motivações. No
Nivel 2 - Caça, poucos são os perfis que não se adaptam, ele já que a promessa de satisfação
em primeiro lugar é a mais tentadora. Profissões mais encontradas: Apresentador de TV,
Vendedor, Leiloeiros, etc.

PRATICAS:

As práticas que normalmente lhes trazem mais satisfação são aquelas que envolvem
reconhecimento de sua posição, como bondage, deepthroat, asfixia, contenção, caça,
ménage, interação pública, controle de orgasmo, cordas, brinquedos de controle, roleplay,
entre variás outras onde possa exercer seu controle perante o perfil mais passivo.

As combinações que normalmente funcionam melhor são aquelas que reconhecem sua
posição, plenamente ou que aceitam compartilhar e disputar, sendo para os individualistas
(que não suportam disputas) os perfis mais satisfatórios os: submissos, ageplayers/baby, pets,
slaves, e para os outros dois tipos lider e sabotador (os que gostam e o outro que não se
importam com disputas) os perfis: tamer/queen (nv2), brat/gamer (nv2), sister, sluts.

Reconhecer a personalidade deste perfil é fundamental para entendê-lo. A maioria dos


Dominadores(as) são independentes, não aceitam imposições nem limitações de suas
liberdades e procuram perfis que reconheçam seu valor. O primeiro tipo, normalmente é mais
sério e impositivo, não gosta de ser contestado ainda que esteja errado, não costuma gostar
de fetiches plurais (que envolvam mais de uma pessoa) pois não gosta de dividir a atenção de
seu dominado ainda que isso o satisfaça (pois a satisfação dele vem sempre antes de seu
comandado). Já os das ramificações, preferem explorar em conjunto com seus parceiros todas
as fantasias existentes, pois pensam tanto na sua satisfação quanto na do outro.

Por razões óbvias, nenhum perfil encontrará satisfação com o mesmo perfil (por exemplo,
Dono com Dono) e será possível identificar isso desde a primeira tentativa, pela ausência de
prazer nas relações. Da mesma forma, uma conexão bem realizada será repleta de prazer
desde a primeira interação, justamente por que aquilo que um busca o outro proporciona
naturalmente e vice-versa.

Quanto mais se expandirem as capacidades e atividades, mais intenso e satisfatória será


convivência e parceria sexual entre os envolvidos.

MELHORES COMBINAÇÕES

As combinações de maior satisfação para os Dominadores são seus opostos:

Dono e Slave / Lider e Tamer-Queen(nv.2) / Sabotador e Slut


O SUBMISSO (A)

DOMINÂNCIA (0 A 10%)

O Sub (abreviação de Submisso), tem suas mais fortes características as de aceitação, carência,
passividade e servidão.

É o Extremo da balança para a parte oposta a de Dominância, procura ser sempre aguardar os
outros agirem e prefere que alguém o proteja dos desafios, encontrando prazer em se
submeter à vontade do dominante.

Ele sente que é a parte frágil do elo e assume com prazer essa posição, se submetendo ao seu
dominante como forma de se sentir completo.

Este perfil pode ter ramificações muito interessantes, apesar de ser muito mais comum
encontrarmos categorias slave (busca a satisfação do outro primeiro), é possível, ainda que
bem mais raro, encontrar outros dois tipos de ramificações, como o brat (busca a satisfação de
ambos) e o baby (busca a sua satisfação primeiro).

As práticas que normalmente lhes trazem mais satisfação são aquelas que envolvem
reconhecimento de sua posição, como controle de dor, negativa de orgasmo, asfixia, velas,
castigos, cordas, urina, roleplay, prisão, entre outros onde possa ser dominado pelo perfil mais
ativo.

As combinações que normalmente funcionam melhor são aquelas que controlam e dominam
seus atos e condutas sexuais, sendo para os slaves (que não suportam disputas) os perfis mais
satisfatórios os: donos, carrascos, e para os outros dois tipos brat e baby (os que gostam e o
outro que admite disputas) os perfis: tamers, mestres, daddy, sabotador.

Reconhecer a personalidade deste perfil é fundamental para entendê-lo.

A maioria dos Dominadores(as) são carentes, precisam de atenção e procuram receber ordens
que gerem limitações de suas liberdades a fim de se sentirem controlados.

O primeiro tipo Slave, normalmente é obcecado pelo seu dominante, faz tudo que lhe é
ordenado e encontra muito prazer no cumprimento das tarefas mais humilhantes ou
desconfortáveis que possa realizar. Já o Brat gosta de desafiar seu dominante porém com uma
característica de servidão, afinal ele sabe que não é páreo para quem o controla, e o Baby,
procura nos elogios e nos cuidados mais desnecessários o reconhecimento de sua existência,
normalmente se apresentando mimado e precisando de cuidado e atenção frequentemente.

As combinações de maior satisfação:

Slave e Dono / Brat e Tamer (não Queen) / Baby e Daddy