Você está na página 1de 44

Universidade Eduardo Mondlane

Faculdade de Engenharia – DEEL


Licenciatura em Engenharia Eletrónica

Ondas Electromagnéticas e Linhas de Transmissão

Linhas de Transmissão

Docente:
Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc.
Linhas de Transmissão (LT)

Em muitos circuitos elétricos, o comprimento dos fios conectando os componentes


pode ser ignorado (frequências abaixo de 1 MHz em geral), ou seja, a tensão no fio
em um determinado instante de tempo pode ser considerada a mesma em todos os
pontos…

No entanto, quando a tensão muda em um intervalo de tempo comparável ao tempo


que o sinal leva para transitar no fio, o comprimento do fio se torna importante e ele
deve ser tratado como uma linha de transmissão…

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 2


Linhas de Transmissão (LT)

Uma linha de transmissão é uma estrutura que permite guiar


energia electromagnética entre dois pontos.
As duas características mais importantes de uma linha de transmissão são:
❖ A impedância característica da linha;
❖ O atraso de propagação.

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 3


Objectivo de LT

A indutância do laço de corrente gera distorção no sinal e a


separação física entre as correntes gera radiação.

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 4


Objectivo de LT

A linha de transmissão minimiza tanto a distorção como a radiação .

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 5


Circuito equivalente de um troço
de uma LT

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 6


Circuito equivalente de um
troço de uma LT

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 7


Constantes Primárias da LT

µ - Permeabilidade magnética
ε – Constante dieléctrica
σ – Condutividade dos condutores
δ - Profundidade de penetração
nos condutores

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 8


Impedância Característica das
Linhas
A impedância característica de uma linha de transmissão é a razão
entre a tensão e a corrente obtida num determinado plano z, isto é:

Para linhas uniformes, a impedância característica não varia ao longo


do seu comprimento. Se houver perdas, a impedância é complexa,
com valor fornecido pela expressão acima.
Para perdas desprezíveis, tem-se R = G ≈ 0, o que leva a

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 9


Impedância Característica das
Linhas Coaxiais
Dada sua configuração geométrica os cabos coaxiais necessariamente
tem capacitância e auto-indutância. Para cabos suficientemente
longos temos:

0  b  2
L ln  [ H / m] C  [ F / m ]
2  a   b
ln 
a
Onde a e b são os raios do cilindros interno e externo, respectivamente,  e  são a
permeabilidade magnética e permissividade elétrica, respectivamente.

 2 
lnb / a  lnb / a 
L 1
Z0   
C 2 lnb / a  2 
Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 10
Impedância Característica das
Linhas Bifilares

0  d  a  C [ F / m]
L ln  [ H / m] d a
  a  ln 
 a 
Onde a e d são o raio dos condutores e a distância entre os
condutores paralelos, respectivamente,  e  são a permeabilidade
magnética e permissividade elétrica, respectivamente.

d a
120
Z0  ln 
r  a 
d  120
Se d  a Z 0  ln 
r  a 
Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 11
Exemplo
Qual deve ser a razão entre o condutor interno e externo para que
uma linha coaxial tenha impedância de 75Ω? Considere como
dielétrico um plástico de permissividade relativa igual a 4.

 2 
lnb / a  lnb / a 
L 1
Z0   
C 2 lnb / a  2 
r
Z 0  60 lnb / a 
r

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 12


Equações Gerais de Tensão e Corrente (1)

Circulando a malha do circuito equivalente podemos escrever:

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 13


Equações Gerais de Tensão e Corrente (2)

Analisando um nó circuito equivalente podemos escrever:

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 14


Equações Gerais de Tensão e Corrente (3)

❖Considerando um gerador de tensão:

❖ A tensão e a corrente fasoriais serão:

❖ Nota-se que:

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 15


Equações Gerais de Tensão e Corrente (4)

Temos que a solução das equações será:

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 16


Constante de atenuação e constante de fase

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 17


Impedância característica de uma LT

Impedância da linha

Admitância da linha

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 18


Impedância de entrada de uma LT
terminada por uma carga ZL

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 19


Impedância de entrada de uma LT
terminada por uma carga ZL

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 20


Impedância de entrada de uma LT
terminada por uma carga ZL

Impedância de entrada

Coeficiente de reflexão
visto na carga

Impedância de entrada

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 21


Exemplo 1
Determinar a impedância equivalente e a admitância equivalente de
uma LT que opera a 1.6GHz, sendo dados os seguintes parâmetros
da LT:

Determinar a impedância característica da LT.

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 22


Solução

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 23


Exemplo 2
Determinar a impedância característica e a constante de propagação
de uma LT que opera a 1GHz, sendo dados os seguintes parâmetros
distribuídos da LT:

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 24


Solução

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 25


Linha com Poucas Perdas – Também
conhecida como linha sem Distorção

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 26


Linha com Poucas Perdas – Também
conhecida como linha sem Distorção

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 27


Linha com Poucas Perdas – Também
conhecida como linha sem Distorção

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 28


Exemplo 3
Um sinal propaga-se numa LT sem distorção com 50 Ω de
impedância característica e é atenuado a uma constante de
0.01dB/m. Se a linha tiver uma capacitância de 100pF/m, determine:
a) A resistência da LT;
b) A indutância da LT;
c) A Condutância da LT;
d) A velocidade de fase do sinal.

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 29


Solução

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 30


Equações de Tensão e Corrente de uma
Linha sem Perdas (1)

A velocidade de propagação num meio sem perdas será:

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 31


Equações de Tensão e Corrente de uma
Linha sem Perdas (2)

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 32


Impedância da linha e coeficiente de
reflexão da LT sem Perdas
Z L  jZ o tan(  .l )
Z in  Z o
Z o  jZ L tan(  .l )

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 33


Impedância de entrada e coeficiente de
reflexão na entrada da LT sem Perdas
terminada

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 34


Velocidade de fase de uma LT sem Perda

  1
vf   
  LC LC

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 35


Terminação especias de uma LT sem Perda

Partindo da expressão geral para determinação da impedância de


entrada:

Z L  jZ o tan(  .l )
Z in  Z o
Z o  jZ L tan(  .l )
Chega-se aos casos particulares que são:
 Curto-circuito;
 Circuito aberto;
 Linha com comprimento igual a um quarto do comprimento de
onda.

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 36


Terminação especias de uma LT
sem Perda – Curto-circuito

ZL  0
Z L  jZ o tan(  .l )
Z in  Z o
Z o  jZ L tan(  .l )

Z inCC  jZ o tan(  .l )

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 37


Terminação especias de uma LT
sem Perda – Curto-circuito

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 38


Terminação especias de uma LT
sem Perda – Circuito Aberto

ZL  
Z L  jZ o tan(  .l )
Z in  Z o
Z o  jZ L tan(  .l )

Z inCA   jZ o cot( .l )

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 39


Terminação especias de uma LT
sem Perda – Circuito Aberto

Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 40


Terminação especias de uma LT
sem Perda para l=λ/4
 2    
tan(  .l )  tan    tan    
  4 2
Z L  jZ o tan(  .l )
Z in  Z o
Z o  jZ L tan(  .l )
2
Z
Z in (l   / 4)  o

ZL
Eng.º Adélio Francisco Tembe, MSc. 41
Coeficientes de transmissão e de onda
estacionária

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 42


Coeficientes de reflexão e de
transmissão num dado ponto da LT

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 43


Exemplo 4
Uma LT tem impedância característica de 75+j0.01Ω e está terminada
com uma impedância de carga dada por 70+j50Ω. Determinar:
a) O coeficiente de reflexão
b) O coeficiente de transmissão

Solução

Eng.º Adélio F. Tembe, MSc. 44

Você também pode gostar