Você está na página 1de 9

1.

(Ano: 2012 ; Banca: CEPERJ ; Órgão: Procon/RJ ; Cargo: Técnico em Contabilidade ) Quando a
empresa W efetua publicidade afirmando que cobre os preços da concorrência, bastando
apresentar prospecto indicando o preço praticado por empresa que comercialize determinado
produto também disponibilizado na empresa W, existe a aplicação do princípio da:

(a) Publicidade.

A questão está incorreta, pois, o princípio da publicidade não se encaixa nesta questão pelo
motivo de que a empresa W ao veicular a publicidade de seus produtos e serviços, deve fazer
de modo claro, onde o consumidor entende de que está diante de uma publicidade. Art. 36°,
caput, CDC.

(b) Eficiência.

A questão está incorreta, pois, não existe nenhuma ligação com serviços públicos, com base no
Art. 22, CDC.

(c) Vinculação.

A questão está certa, pois, foi veiculada por meio de imposição da transparência e boa-fé nos
métodos comerciais de modo com que o fornecedor vincule os produtos e preços na
publicidade feita. Art. 30°, CDC.

(d) Autotutela

A questão está errada, pois, este princípio não tem nenhum tipo de vínculo com o código de
defesa do consumidor.

(e) Continuidade.

A questão está errada, pois, ela se refere mais aos casos de órgãos públicos, pois se trata de
serviços essenciais e contínuos. Art. 22°, CDC.

2. (Ano: 2008; Banca: Instituto Cidades; Órgão: TRT 1ª Região/RJ; Cargo: Juiz do Trabalho)
Analise as proposições abaixo:

I – O princípio da proteção ao consumidor decorre do princípio da tutela do mais fraco na


relação contratual, buscando a igualdade.

A alternativa está correta, o estado tem o dever de proteger o consumidor, devido a condição
de desigualdade existentes nas relações de consumo, portanto, as normas do consumidor
deverão ser aplicadas para equilibrar tais, relações, estabelecendo igualdade entre as partes.
Art. 5°, XXXII, CF.
II – O Código de Defesa do Consumidor expressamente alude ao princípio do reconhecimento
da vulnerabilidade do consumidor.

A alternativa está correta, trata-se do reconhecimento da fragilidade do consumidor entre o


fornecedor. A Vulnerabilidade é requisito essencial para a caracterização de uma pessoa como
consumidora, assim, tal vulnerabilidade pode ser técnica, jurídica, socioeconômica e
informacional. Art. 4°, I, CDC.

III – Os princípios da proteção ao consumidor e de sua vulnerabilidade podem dar ensejo ao


desequilíbrio entre as partes contratantes, em detrimento do princípio da ordem econômica.

A alternativa está incorreta, as palavras detrimento e desiquilíbrio estão incorretas. A palavra


correta seria em favor no lugar de detrimento e desiquilíbrio está errado, pois, em razão da
vulnerabilidade do consumidor perante o fornecedor. Art. 4°, I, CDC.

IV – A vulnerabilidade econômica é a que resulta da posição financeira do fornecedor ou


prestador de serviço em posição de vantagem em relação aos consumidores.

A alternativa está correta, existe esta relação de superioridade do poder que o fornecedor tem
no mercado de consumo em relação ao consumidor. Art. 4º, I, CDC.

Assinale a resposta correta:

(a) Somente as proposições dos itens I e III estão corretas.

(b) Todas as proposições estão corretas.

(c) Somente as proposições dos itens I e II estão corretas.

(d) Somente as proposições dos itens III e IV estão corretas.

(e) Somente a proposição do item III está incorreta.

3. (Ano: 2015; Banca: VUNESP; Órgão: Prefeitura de Suzano SP; Cargo: Procurador Jurídico)

A respeito do conceito de fornecedor, é correto afirmar que:

(a) A pessoa física pode ser considerada fornecedora de serviços, mas não de produtos.

A questão está incorreta, a pessoa física pode ser considerada fornecedora de serviços e de
produtos Art. 3°, caput, CDC.
(b) A pessoa jurídica de direito público não pode ser considerada prestadora de serviços de
fornecimento de água, por tratar-se de serviço público essencial.

A questão está errada, as empresas de direito público também podem ser consideradas
fornecedoras segundo o Art. 22, caput, CDC.

(c) Produto é qualquer bem material, mas não imaterial.

A questão está incorreta, pois, segundo o Art. 3°, §1°, CDC, o produto pode ser qualquer bem
material ou imaterial.

(d) Os entes despersonalizados serão considerados fornecedores, apenas se desenvolverem


atividade de comercialização de produtos.

A questão está incorreta, os entes despersonalizados também serão fornecedores se


desenvolverem as atividades de produção, montagem, criação, construção, transformação,
importação, exportação, distribuição, ou comercialização de produtos ou prestação de serviço
com base no art. 3°, caput, CDC.

(e) Serviço é qualquer atividade fornecida no mercado de consumo, mediante remuneração,


inclusive as de natureza bancária, financeira, de crédito e securitária, salvo as decorrentes das
relações de caráter trabalhista.

A questão está correta, pois, serviço referente ao mercado de consumo sempre será mediante
remuneração. Art. 3° §2°, CDC.

4. (Ano: 2018; Banca: VUNESP; Órgão: Prefeitura de Registro/SP; Cargo: Advogado) Laurentina
Martinica comprou um par de sapatos para a sua sobrinha. Contudo, ao chegar em sua casa e
entregar o presente, verificou-se que um dos sapatos estava sem o solado. Diante desse fato
hipotético, assinale a alternativa correta:

(a) Laurentina Martinica não pode ser considerada consumidora, pois não era a destinatária
final do calçado.

A questão está errada, Laurentina será considerada consumidora, visto que ela comprou o
calçado com defeito mesmo que seja para outra pessoa. Art. 2°, caput, CDC.

(b) Se Laurentina comprou o calçado de uma pessoa física, não será amparada pelo Código de
Defesa do Consumidor.

A questão está errada, pois com base no Art. 3°, caput, CDC, relata que fornecedor é toda
pessoa física ou jurídica, pública ou privada, nacional ou estrangeira, bem como os entes
despersonalizados, que desenvolvem atividade de produção, montagem, criação, construção,
transformação, importação, exportação, distribuição ou comercialização de produtos ou
prestação de serviços, neste artigo de lei, Laurentina fica assegurada de que será amparada
pelo código de defesa do consumidor.
(c) Se o defeito do calçado somente fosse percebido pela sua sobrinha, ela não seria
amparada pelo direito do consumidor, pois não foi a adquirente da mercadoria.

A questão está errada, pois, a sobrinha de Laurentina é consumidora equiparada, mesmo não
tendo feito a compra do produto, só pelo fato de ter recebido o par de sapatos com defeito,
torna-a capaz de fazer a troca do mesmo. Art. 3°, parágrafo único, CDC.

(d) Tanto Laurentina Martinica, que adquiriu o calçado, como sua sobrinha, que o utilizaria, são
consideradas consumidoras e podem ser amparadas pelo Código de Defesa do Consumidor.

A questão está correta, tanto Laurentina e a sua sobrinha podem fazer a troca do produto
sobre a proteção do código de defesa do consumidor. Art. 2°, caput e Art. 2°, parágrafo único,
ambos do CDC.

(e) Se Laurentina Martinica for pessoa jurídica, não será amparada pelo Código de Defesa do
Consumidor.

Mesmo Laurentina sendo pessoa jurídica, está protegida pelo código de defesa do consumidor,
onde no Art. 2°, caput, CDC, revela que consumidor é toda pessoa física ou jurídica, ficando
assegurada de que o vício do produto será resolvido.

5. (Ano: 2007; Banca: FCC; Órgão: ANS; Cargo: Técnico em Regulação) Dentre outras situações,
o fornecedor de serviços:

(a) Pode enviar ou entregar ao consumidor produto ou fornecer serviço sem solicitação
prévia.

A questão está errada, pois, é vedado pelo código de defesa do consumidor na seção IV Art.
39º, III, CDC, o envio ou a entrega de produtos ao consumidor sem qualquer tipo de solicitação
prévia.

(b) Deve veicular a publicidade de tal forma que o consumidor, fácil e imediatamente, a
identifique como tal.

A questão está certa, pois, segundo o Art. 36, caput, CDC, é permitido veicular a publicidade
desde que o consumidor identifique a fácil e imediatamente.

(c) Pode repassar informação depreciativa, referente a ato praticado pelo consumidor no
exercício de seus direitos.

A questão está incorreta, pois, é vedado pelo Art. 39, VII, CDC, que não é permitido repassar
informações depreciativa, referente a ato praticado pelo consumidor no exercício de seus
direitos.
(d) Pode aplicar fórmula ou índice de reajuste, ainda que diverso do legal e contratualmente
estabelecido.

A questão está errada, pois, segundo o Art. 39, XIII, CDC, é vedado a aplicação de reajuste,
ainda que diverso do legal e contratualmente estabelecido.

(e) Deve condicionar o fornecimento de determinado produto ou serviço ao fornecimento de


outro produto ou serviço diverso.

A questão está errada, pois, segundo o Art. 39, I, CDC, não é permitido o condicionamento do
fornecimento de determinado produto ou serviço ao fornecimento de outro produto ou
serviço diverso.

6. (Ano: 2015; Banca: VUNESP; Órgão: MPE/SP; Cargo: Analista de Promotoria) Acerca dos
direitos básicos do consumidor, afirma-se que:

(a) Há possibilidade de modificação das cláusulas contratuais que estabeleçam prestações


desproporcionais ou sua revisão em razão de fatos surgidos antes da formação do contrato e
que as tornem iníquas.

A questão está errada, pois, com base no Art. 6°, V, CDC, as modificações das cláusulas
contratuais que estabeleçam prestação de desproporcionalidade ou de revisão em razão dos
fatos supervenientes que torne excessividade onerosa e não antes da formação do contrato,
pois, é preciso ter um contrato firmado entre as partes para de caracterizar abusivo.

(b) A educação e a divulgação sobre o consumo adequado dos produtos e serviços configuram
um desses direitos, asseguradas a liberdade de escolha e a igualdade nas contratações.

A questão está certa, pois, o fornecedor precisa educar o consumidor de forma correta de
como utilizar o produto que ele está consumindo. Art. 6°, II, CDC e Art. 6°, CF

(c) Eles não excluem outros que derivem de tratados ou convenções internacionais de que o
Brasil seja signatário, dispensando-se aqueles resultantes dos costumes e equidade.

A questão está errada, o vício da questão está na parte “dispensando-se aqueles resultantes
dos costumes e equidade. A equidade é importante para o direito consumerista por que esta
função permite ao juiz, havendo lacuna ou omissão na lei resolver o caso sem precisar criar
uma norma como se fosse legislador e os costumes pois é de suma importância dentro do
código de defesa do consumidor onde não poderá ser dispensado Art. 7°, caput, CDC.
(d) A informação adequada sobre os diferentes produtos deve ser clara quanto à especificação
das características e qualidade, sem a menção a tributos incidentes e preço.

A questão está errada, pois, a informação tem que ser adequada e clara, e não apenas
adequada, as especificações precisam ser corretas de qualidade, característica, composição,
qualidade e é necessário que os mencionar os tributos incidentes e o preço bem como sobre
os riscos que apresentam. Art. 6°, III, CDC.

(e) Tendo mais de um autor a ofensa, responderá pela reparação do dano aquele que a ele deu
causa, culposamente.

A questão está incorreta, todas pessoas envolvidas na ofensa responderão solidariamente pela
reparação dos danos previsto nas normas de consumo. Art. 7°, parágrafo único, CDC.

7. (Ano: 2017; Banca: FCC; Órgão: TJ-SC; Cargo: Juiz Substituto) Quanto aos direitos básicos do
consumidor, bem como suas disposições gerais, é correto:

(a) Direitos básicos do consumidor possuem rol elucidativo e não taxativo; se a ofensa for
praticada por mais de um autor, todos responderão solidariamente pela reparação dos danos
previstos nas normas de consumo.

A questão está correta, pois, com base no Art. 7°, parágrafo único, CDC, pois é um rol
exemplificativo e não taxativo a responsabilidade será solidária dos autores da ofensa

(b) Equipara-se a consumidor a coletividade de pessoas, desde que determinadas ou


determináveis, que haja intervindo nas relações de consumo.

A questão está incorreta, pois, segundo o Art. 2°, parágrafo único, CDC, diz que equipara-se a
consumidor a coletividade de pessoas, ainda que intermináveis, que haja intervindo nas
relações de consumo e não desde que determinadas ou determináveis.

(c) Fornecedor é toda pessoa física ou jurídica, pública ou privada, desde que personalizada,
que desenvolve atividades de produção, montagem, criação, construção, transformação,
importação, exportação, distribuição ou comercialização de produtos ou prestação de serviços.

A questão está incorreta na parte onde cita que o fornecedor precisa ser personalizada.
Segundo a redação do Art. 3°, caput, CDC, diz que é permitido ser fornecedor mesmo sendo
despersonalizado desde que desenvolva atividades de produção, montagem, criação,
construção, transformação, importação, exportação, distribuição, ou comercialização de
produtos ou prestação de serviço.
(d) As normas consumeristas têm natureza protetiva e de defesa dos consumidores, de ordem
dispositiva e de interesse social, implicando tratamento diferenciado a estes por sua
hipossuficiência e vulnerabilidade.

A questão está incorreta, no enunciado da questão diz que é de ordem dispositiva, mas,
segundo o Art. 1°, CDC, a matéria é de ordem pública e de interesse social.

(e) Produto é qualquer bem, exclusivamente material, de natureza móvel ou imóvel,


indistintamente.

A questão está incorreta, o enunciado da questão diz que produto é exclusivamente material,
mas, segundo o Art. 3°, parágrafo 1°, CDC, produto é qualquer bem, móvel ou imóvel, material
ou imaterial.

8. (Ano: 2011; Banca: CESPE; Órgão: TJ-PB; Cargo: Juiz) De acordo com a sistemática adotada
no CDC em relação à responsabilidade do fornecedor, assinale a opção correta:

(a) O comerciante responde solidariamente pelo fato do produto juntamente com o


fabricante, ainda que este possa ser identificado pelo consumidor.

A questão está errada, pois, o comerciante só responderá caso o fornecedor não seja
identificado. Art. 13, I, CDC.

(b) O produto será considerado defeituoso, ensejando-se a responsabilidade do fornecedor,


pelo fato de produto equivalente, porém de melhor qualidade, ter sido colocado no mercado.

A questão está errada, pois, o produto em questão não será considerado defeituoso com base
no Art. 12, §2°, CDC.

(c) No que concerne a vício do produto, a responsabilidade do fornecedor, em regra, não


ultrapassa o limite do valor do próprio produto ou serviço, não se impondo tal limitação em
caso de responsabilidade pelo fato do produto.

A questão está correta, pois, segundo o Art. 12 do CDC, visa a reparação de danos causados
aos consumidores e também pela insuficiência de informações ou inadequadas sobre a
utilização e riscos e também com o Art. 18, CDC que visa uma reparação material.

(d) Os profissionais liberais equiparam-se aos fornecedores para efeito de responsabilidade


pelos serviços prestados.

A questão está errada, pois, segundo o Art. 14. § 4°, CDC, a responsabilidade pessoal dos
profissionais liberais será apurada mediante verificação de culpa, caso ocorra uma má
utilização do produto por parte do profissional liberal, o mesmo será responsabilizado.
(e) Em razão da responsabilidade objetiva, o fornecedor responde pelo dano causado pelo uso
do produto, ainda que a culpa seja de terceiro.

A questão está errada, pois, segundo o Art. 14. § 3°, II, CDC, o fornecedor de serviço não será
responsável caso a culpa seja exclusiva do consumidor ou de terceiros.

9. (Ano: 2008; Banca: FCC; Órgão: TCE-AL; Cargo: Procurador) O comerciante será responsável
por fato do produto:

(a) Quando o produto for fornecido sem identificação clara do seu fabricante, produtor,
construtor ou importador.

A questão está certa, visto que o Art. 13, II, CDC, diz expressamente o que o enunciado da
questão está afirmando.

(b) Somente se não conservar adequadamente os produtos perecíveis.

A questão está errada, pois, segundo o Art. 13, III, CDC, abrange outras responsabilidades para
o comerciante e não somente para não conservar adequadamente os produtos perecíveis.

(c) Se, embora identificado o fabricante, este vier a falir ou cair em insolvência,
impossibilitando a indenização do consumidor.

A questão está incorreta, pois, segundo o Art. 13, I, CDC, mesmo o fabricante vier a falir ou cair
em insolvência, o consumidor não será prejudicado, pois, o comerciante terá que indeniza-lo.

(d) Apenas se o fabricante ou produtor não puder ser identificado.

A questão está errada, pois, com base no Art. 13 do CDC, o comerciante é igualmente
responsável e poderá indenizar o consumidor caso não encontre o fornecedor.

(e) Sempre que o consumidor preferir demandá-lo em lugar do fabricante, dada a


responsabilidade solidária de ambos, podendo, porém, exercer direito de regresso contra o
fabricante.

A questão está errada, pois, segundo o Art. 13, parágrafo único, CDC, sendo que aquele que
efetivar o pagamento ao prejudicado poderá exercer o direito de regresso contra os demais
responsáveis, segundo sua participação na causação do evento danoso.
10. (Ano: 2008; Banca: TJ-RR; Órgão: Tribunal de Justiça/RR; Cargo: Juiz de Direito Substituto)
João adquire um carro zero quilômetro em certa concessionária de determinada montadora
de veículos automotores. O veículo é um novo lançamento da montadora, que é muito
conhecida pelos itens de conforto e segurança oferecidos em seus modelos. Ao deixar a
concessionária dirigindo o seu novo veículo, João percebe que o sistema de freios não está
funcionando. Logo em seguida, tenta parar o carro em uma ladeira, mas os freios falham. O
carro bate violentamente em um muro e João sofre sérios danos físicos, inclusive traumatismo
craniano, ficando hospitalizado por vários dias. Nesse contexto, é correto afirmar:

(a) A concessionária é obrigada a reparar os danos físicos experimentados pelo consumidor,


pois responde solidariamente com o fabricante pelos vícios de qualidade que tornam o
produto imprestável para o fim a que se destina.

A questão está incorreta, pois, não é uma das causas de responsabilidade do comerciante
segundo o Art.13, caput, CDC

(b) A montadora pode se eximir da responsabilidade pela indenização devida ao consumidor,


desde que demonstre que o sistema de freios que utiliza em seus veículos são produzidos por
terceiros.

A questão está errada, pois, a montadora do veículo responderá independentemente da


existência de culpa segundo o Art. 12, caput, CDC.

(c) Uma vez comprovado que o acidente decorre da falha do sistema de freios, a empresa que
fornece esse equipamento para a montadora pode ser demandada pelo consumidor para
reparação dos danos físicos sofridos.

A questão está certa, pois, segundo o Art. 12 e 13 respectivamente do CDC, a responsabilidade


primeiramente será do fabricante e solidariamente e subsidiariamente do comerciante.

(d) A concessionária, a montadora e o terceiro fornecedor do sistema de freios são


solidariamente responsáveis pela indenização devida ao consumidor.

A questão está errada, pois, segundo o Art. 13, CDC, se refere ao fato do produto e nesse caso
será responsabilidade subsidiaria e não solidaria.

(e) A montadora poderá se eximir de responsabilidade se demonstrar que a falha no sistema


de freios decorre de incompatibilidade deste produto com o projeto do carro.

A questão está errada, pois, a montadora responderá mediante as informações impostar no


Art. 12, caput, CDC.