Você está na página 1de 4

Governo recebe prêmio da ONU na Coreia do Sul

Programa mãe coruja pernambucana

Criado em 2007, por meio do decreto de n° 30.859, o Programa Mãe


Coruja Pernambucana tem como objetivo garantir uma gestação de qualidade
e um bom período posterior ao parto às mulheres, e às crianças o direito a um
nascimento e desenvolvimento saudável e harmonioso. A ação busca reduzir a
morbimortalidade materna e infantil, assim como estimular o fortalecimento dos
vínculos afetivos entre mãe, filho e família. O Mãe Coruja está presente em 105
municípios do Estado, sendo 103 com gestão estadual e 2 (Recife e Ipojuca)
com gestão municipal e apoio do Estado.
 
Em 15 de dezembro de 2009, o governador Eduardo Campos transformou o
Mãe Coruja em Lei (n° 13.959), instituindo uma rede de ações intersetoriais
que inclui o trabalho de 11 secretarias de Estado: Gabinete de Projetos
Estratégicos, Gabinete do Governador, Secretaria de Saúde, da Educação, do
Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, da Mulher, de Planejamento e
Gestão, de Agricultura e Reforma Agrária, da Micro e Pequena Empresa,
Trabalho e Qualificação, Cultura e Turismo Esporte e Lazer. Desta forma, o
Programa atua nos eixos prioritários de saúde, educação, desenvolvimento
social e assistência.
 
As ações são desenvolvidas por meio dos Cantos Mãe Coruja. Cada uma
dessas unidades conta com dois profissionais para cadastrar e acompanhar as
gestantes e seus filhos, articulando as ações das diversas secretarias
estaduais, municipais, sociedade civil organizada e parceiros, criando assim
uma rede solidária para o cuidado integral da gestante, filho e família. Após o
nascimento, a criança também passa a ser acompanhada até completar cinco
anos de idade.
 
Dentro das ações desenvolvidas pelo Mãe Coruja, mantém-se um calendário
de capacitações para profissionais de saúde dos municípios onde o Programa
atua, nas áreas de: saúde da mulher, parto humanizado, imunização,
aleitamento materno, segurança alimentar e nutricional, monitoramento da
criança de risco, entre outros. Há, também, o incentivo a investigação do óbito
materno, fetal e infantil. No sentido de avaliar o desempenho, visualizar
necessidades e encaminhamentos, foi criado o Sistema de Informação (SIS),
por onde se faz o monitoramento das ações. Até agosto de 2017, o Mãe Coruja
conta com mais de 170 mil mulheres cadastradas e cerca de 130 mil crianças
acompanhadas.
 
PLATAFORMAS DE ATUAÇÃO
 
Site do Mãe Coruja
Endereço eletrônico oficial do Programa Mãe Coruja Pernambucana. Contém
Blog de notícias onde são retratadas as atividades realizadas nos Cantos em
todo Estado, por meio da visão dos profissionais que atuam na ponta. Também
informa sobre ações intersetoriais, realizadas pelas secretarias participantes e
abriga informações de cunho institucional.
- Para acessar: 
www.maecoruja.pe.gov.br
 
Redes Sociais (Facebook, Instagram)
Difundir as atividades realizadas no Programa Mãe Coruja Pernambucana para
o público em geral, promovendo orientações sobre saúde, higiene,
desenvolvimento infantil, empreendedorismo, datas comemorativas, prestação
de contas e informações institucionais.
- Para acessar:
www.facebook.com/maecorujapernambucana
www.instagram.com/maecorujape
 
Mãe Coruja no Rádio
Programa semanal com 30 minutos de duração, realizado em parceria com a
Rádio SEI, contendo entrevistas com profissionais, gestantes e parceiros
institucionais, sobre temas de interesse do Mãe Coruja. O programa também
disponibiliza dicas de saúde e momento musical.

Já o Governo do Estado do Rio Grande do Sul foi premiado com o projeto


“Central do Cidadão, Transparência e Acesso à Informação: uma política de
Estado no Governo do Rio Grande do Sul”. A iniciativa diz respeito ao
portal “Central do Cidadão” e às ferramentas implementadas pelo governo
gaúcho para atender as determinações da Lei de Acesso à Informação.

Representantes do Governo do Estado embarcaram para Seul, na Coreia do


Sul, onde receberão o Prêmio das Nações Unidas (ONU) para o Serviço
Público com o projeto “Central do Cidadão, Transparência e Acesso à
Informação: uma política de Estado no Governo do Rio Grande do Sul”. O
Estado participará com um estande no evento.

O projeto aborda o portal Central do Cidadão e as ferramentas implementadas


pelo governo gaúcho para atender as determinações da Lei de Acesso à
Informação. Desde 2011, o Serviço de Informação ao Cidadão está em
constante atualização. A premiação foi definida após seis meses de análise
pela ONU.

Atualmente, a Central do Cidadão conta com serviços de transparência ativa e


a solicitação de informações, canais de Ouvidoria e Denúncias, Cartilha da
Transparência, Mapa da Transparência e o portal de Dados Abertos. 

Visibilidade
O prêmio da ONU foi criado com o objetivo de dar visibilidade às ações e às
inovações em governança, além de reproduzir e compartilhar as práticas
exitosas dos governos na administração pública. O Governo do Rio Grande do
Sul foi premiado na categoria de Promoção de abordagens na Era da
Informação.
Participam da viagem à Coreia do Sul, a subchefe de Ética, Controle Público e
Transparência da Casa Civil e coordenadora do programa e da missão, Juliana
Foernges, e o presidente da Procergs, Carlson Aquistapasse.
Referências Bibliográficas
http://portal.saude.pe.gov.br/programa/secretaria-executiva-de-atencao-
saude/programa-mae-coruja-pernambucana, acessado em 22/05/2019
https://estado.rs.gov.br/governo-recebe-premio-da-onu-na-coreia-do-sul,
acessado em 22/05/2019