Você está na página 1de 3

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MIGUEL TORGA

Disciplina de HCA – História e Cultura das Artes


Ano letivo 2019/2020 10ºano – PTT Módulo 3: A cultura dos Mosteiros Data: 18/03/2020
Devem consultar o manual e pesquisar. Enviar só as Respostas num doc. De Word

Ficha de trabalho n.º 2

1. Leia o Texto A.
TEXTO A
1.1. Selecione a opçã o que se refere a fatores que
“Concede-se aos Egípcios a liberdade de provocaram a queda do Império Romano.
praticarem as suas grosseiras superstições,
adorando aves e outros animais como (A) Dissoluçã o do Senado e morte do ú ltimo imperador
deuses e até se condena à morte quem sem deixar sucessã o.
ofender tais divindades. Cada província, cada
cidade, tem igualmente o direito de dispor do (B) Desorganizaçã o da administraçã o pú blica e invasõ es
seu deus. Nós somos os únicos a quem se bá rbaras.
recusa o direito de ter a religião que
entendermos e os únicos a sermos (C) Declínio da vida econó mica e fuga dos patrícios para
perseguidos pelas nossas crenças. […] campo.
No entanto, as vossas crueldades de nada (D) Tolerâ ncia das religiõ es orientais e oficializaçã o do
servem. Só contribuem para nos manter mais Cristianismo como religiã o do Império.
persistentes. Tornamo-nos mais numerosos à
medida que nos perseguis. […] Na verdade, 1.2. Refira a nova religiã o a que se refere o Texto A.
quem não perguntará que religião é esta que
nos leva a mantermo-nos tão firmes?” 1.3. Explicite cinco fundamentos do Cristianismo que
Tertuliano, Apologia, século II d. C.
contribuíram para a sua aceitaçã o entre a populaçã o.

1.4. Caracterize a sociedade feudal surgida a partir da formaçã o dos reinos bá rbaros.
1.5. Identifique os intervenientes nas relaçõ es senhoriais na sociedade feudal:
A – Vassalos e suseranos
B – Reis e nobres
C – Senhores feudais e camponeses
D – Cavaleiros e servos
1.6. Explique a importâ ncia do Cristianismo como fator de aglutinaçã o social e coesã o cultural da Europa
apó s a desagregaçã o do Império Romano.
2. Observe a Figura 1.
2.1. Selecione a opçã o que se refere a uma “comunidade de
povos e naçõ es que, sob uma fé comum, criaram vínculos
políticos, sociais e culturais”.
A – Judaísmo; B – Feudalismo.
C – Islamismo; D – Cristandade.
2.2. Indique o nome do fundador da Ordem Beneditina.
2.3. Refira as quatro prá ticas (ou votos) a que os monges
estavam obrigados, segundo a Regra beneditina Fig. 1 – Abadia de Pontigny, França, 1114.

2.4. Selecione a opçã o adequada à seguinte afirmaçã o: “o


isolamento da sociedade, a procura de uma vida ascética e a renú ncia aos prazeres mundanos praticados
pelos monges, deviam-se a…”
A – Dificuldade de comunicar com as populaçõ es.
B – Nã o aceitar o sistema político feudal.
C – Necessidade de aprofundar virtudes cristã s e a uniã o mística com Deus.
D – Descrença nos homens e na sociedade medieval.
2.5. Indique a Ordem Religiosa que, fundada em 910, foi uma das mais influentes em toda a Europa.
3.

3. Observe a Figura 2.
3.1. Indique os espaços referenciados na legenda
da Figura 2.

3.2. Refira a tipologia de edifício romano que deu


origem ao templo cristã o, a igreja.

Fig. 2 – Igreja de São João de Latrão (planta), Roma, Itália, 324.

3.3. Associe os espaços de uma igreja na coluna A, à s respetivas descriçõ es na coluna B.


A B
A – Transepto 1 – Área longitudinal entre o portal e a abside, destinada aos fiéis durante a liturgia.
B – Nave lateral 2 – Espaço semicircular situado na cabeceira da igreja.
C – Abside 3 – Entrada principal com relevos escultóricos decorativos.
D – Nave principal 4 – Área longitudinal paralela à nave principal, destinada à deambulação.
E – Portal 5 – Local onde se celebra o culto.
F – Altar 6 – Nave transversal que separa as naves longitudinais da cabeceira.

4. Leia o Texto B.
TEXTO B
4.1. Indique o nome da Abadia que S. Bernardo fundou
“De resto, para que serve, nos claustros, em 1115 e a Ordem religiosa que integrou.
onde os frades leem o Ofício, aquela ridícula
monstruosidade, aquela espécie de estranha 4.2. Refira quatro dos princípios que S. Bernardo
formosidade disforme e disformidade considerou fundamentais para fazer renascer a pureza
formosa? moná stica.
O que estão ali a fazer os imundos símios?
4.3. Com base na leitura do Texto B, explique de que
Ou os ferozes leões? Ou os monstruosos
centauros? forma os princípios doutriná rios defendidos por S.
Bernardo se materializaram na arquitetura. Atenda aos
[…] Podem ver-se muitos corpos com uma só
seguintes tó picos:
cabeça, ou então muitas cabeças sobre um
único corpo. […] Enfim, por todo o lado, • Reaçã o de S. Bernardo ao monaquismo da época.
aparece tão grande e estranha diversidade
de formas, que nós somos mais tentados a • Consequências estéticas da sua atitude.
ler no mármore do que nos nossos livros e a
passar todo o dia admirando estas coisas, em
vez de meditar na lei divina.”
S. Bernardo, Apologia, c. 1120.
Bom trabalho.
Prof. Paula Esteves