Você está na página 1de 11

Conceitos Básicos de Urbanismo

Acessibilidade (para portadores de dificuldades físicas)

é o conjunto de adaptações do ambiente físico que facilitam a circulação de pessoas


(pedestres), portadoras ou não de dificuldades locomotoras e visuais.

Avenida

via de circulação de dimensões generosas, normalmente arborizadas. É uma criação


classica que acolhia desfiles de carroças, paradas militares, festas populares, etc.
Geralmente são as vias mais importantes e de destaque nas cidades.

Biodiversidade

A diversidade biológica, nada mais é do que a variedade de genes, espécies e eccossistemas


que fazem parte da biosfera. A biodiversidade pode ser medida pelo número total de
espécies vivas nos ecossistemas terrestres e aquáticos, determinando o que os ecólogos
chamam de "a riqueza total do planeta".

Biosfera

É o conjunto das regiões da Terra onde a vida é possivel em caráter permanente. A noção
de biosfera revela um conceito muito precioso dentro da Ecologia: "a interdependência das
espécies". A espessura da biosfera é irregular e não uma camada contínua, pois em certos
lugares do planeta a vida é escassa ou mesmo inexistente.

Cidade

São considerados três condições básicas para se denominar um estabelecimento humano de


"CIDADE":

1 - Aglomeração de construções (reunião de casas contíguas)

2 - Abrigar certos traços sociais (atividades de comércio, serviços, etc.)

3 - Atingir uma determinada dimensão.


Cidade Histórica - Conselho Internacional de monumentos e sítios históricos diz que todas
as cidades do mundo são a expressão material de todas as adversidade da sociedade através
da história, portanto deveriam ser consideradas históricas. Ex.: Ouro Preto
Cidade Nova - cidade planejada a partir de uma decisão por via administrativa, em geral
dentro de um quadro político de planejamento regional. Ex.: Brasília / Cidades Satélites.

Código de Obras
normas de construção (interna da edificação) que visa assegurar a realização de padrões
mínimos de segurança, higiene, saúde e conforto para os usuários.

Código de Posturas

dispõe sobre a postura, conduta dos usuários (comportamento) e medidas da administração


pública referentes à higiene, poluição sonora, atmosférica e visual e de ordem pública nas
cidades. Visa, principalmente, estabelecer as mínimas condições de convivência
harmoniosas e coletiva dos usuários.

Coeficiente de Ocupação do Solo

é a regra do urbanismo que define a densidade de construção autorizada no interir de uma


mesma zona no plano de uso do solo. Exprime a superfície suscetível de ser construída.

Cornubação

coalescência de várias cidades e sua fusão numa área metropolitana. É constituída por uma
proliferação de espaços construídos quase sem hierarquia e sem nenhum plano de conjunto.

Desenvolvimento Sustentado

Em poucas palavras é o desenvolvimento "limpo", sem altos custos ambientais. A


conscientização de que o crescimento econômico não poderia mais se desenvolver a
qualquer custo e de que o planeta sofria de uma crise ambiental crônica - motivada por
modelos de desenvolvimento que desconsideravam totalmente o meio ambiente - foi
assumida pela primeira vez em Estocolmo, na Suécia, em 1972.

Desmatamento

O desmatamento condena as populações que dependem da floresta para a sua subsistência,


atinge um patrimônio genético que poderia ser usado para originar novos tipos de remédios
e alimentos, empobrece os solos tropicais, que se tornam inférteis, e ameaça de extinção
dezenas de espécies. Essas perdas, por sua vez, acabam gerando um grande número de
problemas sociais, econômicos e políticos. Quando desembarcaram do navio MayFlower,
os primeiros colonos dos EUA pisaram num continente completamente arborizado ao leste
de Mississipi - eram 179 milhões de hectares de verdejantes florestas. Hoje não restam mais
de 10 milhões.

Ecologia

Em princípio, pode se definir ecologia como o estudo das relações dos seres vivos entre si
com o meio ambiente. Mas isso seria muito pouco para caracterizar a importância e a
abrangência do que seria a ecologia hoje - a força motriz de uma mudança radical na atitude
do ser humano civilizado perante a natureza. Nos últimos 35 anos, o impacto da ecologia
nas decisões econômicas, políticas e sociais de todos os países do mundo passou a ser
brutal.

Ecossistemas

É o conjunto dos seres vivos e do seu meio ambiente físico, incluíndo suas relações entre si.
O conceito de ecossistema é bastante elástico com relação ao tamanho - um pântano, uma
gruta, um rio ou uma ilha podem ser chamados de ecossistemas. Já os espaços maiores,
como florestas tropicais, o cerrado ou a tundra ártica, são chamados de biomas, que
abrangem um conjunto diversificado de ecossistemas.

Efeito Estufa

Uma camada de gases envolve a Terra como um vidro que impede o calor terrestre de
voltar para o espaço, esquentando o planeta. Esse fenômeno, natural, propiciou a vida sobre
a Terra. Mas, segundo alguns cientistas, com o acúmulo de dióxido de carbono na
atmosfera, provocado pelas emissões industriais e dos automóveis e outros tipos de gases
poluentes, esse calor passou a ser encurralado dentro de uma "estufa" atmosférica. Os
efeitos poderiam ser desastrosos, como o aquecimento das águas e o derretimento das
calotas polares, aumentando o nível do mar nos litorais.

Equipamentos Comunitários

os equipamentos públicos de educação, cultura, lazer, segurança, assistência social, esporte,


saúde, administração e similares.

Equipamentos Urbanos

os equipamentos públicos de abastecimento de água, serviços de esgotos, energia elétrica,


coletas de águas pluviais, rede telefônica e gás canalizado.

Equipamentos Comunitários com Raio de Abrangência Regional

são equipamentos que por suas dimensões e/ou atividades e/ou características implicam em
maior concentração de pessoas ou veículos, níveis altos de ruído. A abrangência regional
pode ir além dos limites da Região Administrativa, podendo, inclusive, englobar mais de
uma cidade.

Equipamentos Comunitários com Raio de Abrangência Local

são equipamentos cujas dimensões e/ou atividades e/ou características não extrapolam aos
níveis do cotidiano com ligações direta funcional ou espacial com uso residencial.
Demandam para funcionamento apenas a comunidade do entorno em que estão localizados.

Floresta
A maioria da superfície terrestre era recoberta de florestas antes de o homem começar a
destruí-las. Foram dizimadas enormes extensões de florestas no continente europeu e
asiático no Período Neolítico, quando o ser humano desenvolveu as primeiras técnicas de
agricultura, queimando árvores para plantar. As florestas tropicais e a taiga, a maior floresta
do mundo em extensão, respondem hoje por grande parte das reservas florestais do planeta.
Cerca de dois terços das espécies animais e vegetais da Terra vivem nas florestas tropicais.

Florestas Tropicais

Ricas em biodiversidade, estão sistematicamente sendo destruídas para a extração de


madeira, criação de pastos e ampliação de fazendas. Cobrem 7% da superfície terrestre,
embora, um dia, tenham tenham coberto 1,5 bilhão de hectares, uma área equivalente a
mais de dois Estados Unidos. Nelas vivem dois terços de todas as espécies animais e
vegetais do mundo. Muitos dos alimentos consumidos hije provêm das regiões de florestas
tropicais. Os materiais genéticos originais dessas espécies encontram-se ainda em estado
selvagem nas florestas. Novos cruzamentos podem ser feitos com eles, para produzir
espécies resistentes a pestes e doenças.

Habitat

Cada espécie vive em um lugar característico, o seu habitat, onde pode conviver com outras
espécies.O habitat de uma minhoca, por exemplo, é o solo úmido; o habitat dos liquens são
as rochas e as árvores. O habitat seria o "endereço" de uma determinada comunidade ou
indivíduo. Já as suas atividades, interesses e associações estariam incluídos na definição de
nicho ecológico, que determina como essa espécie se distribui e convive nesse espaço.
CONCEITOS BÁSICOS II

Hidrosfera

A hidrosfera, que compreende rios, lagos, represas, mares e oceanos, ocupa uma superfície
muito maior da crosta terrestre, 71%. As emissões industriais, esgotos, detritos e restos de
agrotóxicos afetam profundamente os rios e lagos e se constitem no seu maior problema
com referência à poluição; o petróleo derramado e a pesca irrefletida de determinadas
espécies, por sua vez, são os grandes responsáveis pelos desastres ambientais que ocorrem
nos mares e oceanos. A solução do problema da fome no mundo se concentra ainda nos
mares e oceanos, que podem ser explorados comercialmente de maneira inteligente.

Índices Urbanísticos

índices que determinam as características e limitações da ocupação do solo.

Infra-estrutura urbana

Conjunto de instalações realizadas no subsolo para atender às necessidades básicas para às


atividades humanas, através do espaço, tais como: Vias e estacionamentos, transportes
coletivos, saneamento básico, água, eletricidade, comunicações, gás, praças, parques,
limpeza pública, cemitérios e outros.

Impacto Ambiental

As ações naturais ou provocadas pelo homem produzem alterações sobre o meio ambiente
ou em parte dele - os resultados dessas ações são chamados de impacto ambiental. Para se
medir a amplitude desses efeitos, hoje em dia é obrigatória a elaboração de um estudo de
impacto ambiental (EIA/RIMA). Quando aplicados no caso de uma construção de uma
barragem, por exemplo, os estudos se dividem em duas partes: uma de previsão do impacto
antes que ele aconteça e outra de avaliação e monitoramento, em que se procura medir os
efeitos durante e após a construção.

Legislação básica urbana

Conjunto de diretrizes que regulamentam o uso e ocupação do solo dentro do perímetro


urbano. Ex.: Código de obras, Código de Posturas, Plano diretor, Lei do Perímetro urbano.

Lei de Parcelamento do Solo

lei que regulamenta a implantação de loteamentos na área urbana dos municípios, e demais
regiões administrativas, e que estabelece as obras de infra-estrutura, destina áreas para
praças e áreas verdes, bem como, áreas reservadas para as edificações públicas e de uso
social.

Lei do Sistema Viário

define o sistema de circulação da cidade em função da necessidade de trânsito e transporte


de pessoas e mercadorias.

Lei de Zoneamento

divisão da cidade em zonas, fixando o uso dos terrenos e edificações, promovendo a


distribuição racional da população e das atividades.

Loteamento

divisão de uma propriedade em vista de implantação da edificação.

Metrópole

cidade ou aglomertação importante suscetível de constituir um polo de desenvolvimento


capaz de atrair as atividades e habitações escapando assim de uma região urbana
dominante. Uma cidade designada como metrópole é aquela que, ao mesmo tempo, domina
e organiza o espaço que a rodeia.
Malha urbana / Tecido urbano

Expressão metafórica assimilando as células construídas e os vazios do meio urbano ao


entrelaçamento de um tecido. Podemos chamar, o conjunto de elementos do quadro urbano
que constitui um todo homogêneo - a situação geográfica, o sistema viário, o loteamento, a
dimensão, a forma das quadras, os vazios e o estilo das edificações.

Meio Ambiente

É a realidade física e orgânica de um determinado espaço, que pode compreender tanto um


ecossistema como toda a biosfera. Preocupações com o meio ambiente quase não tinham
lugar a 20 anos. Hoje não há governo ou ser humano que não as leve em consideração. No
Brasil, mudaram muito os conceitos em relação à problemática ambiental. A s conclusões
de uma pesquisa recente realizada pelo Ministério do Meio Ambiente revelaram um
cidadào brasileiro mais ecologicamente consciente e disposto a colaborar com programas
que tenham a qualidade ambiental como prioridade.

Morfologia Urbana

é o estudo da forma urbana, caracterização física de uma aglomeração urbana. Infra-


estrutura Urbana - conjunto de instalações realizadas no subsolo para atender às
necessidades básicas para as atividades humanas, através do espaço tais como: vias e
estacionamentos, transportes coletivos, saneamento básico, água, eletricidade,
comunicações, gás, praças, parques, limpeza pública, cemitérios e outros.

Parcelamento do Solo

conjunto da divisão do solo em parcelas e sua representação cartográfica.

Planejamento Urbano

é a arte de coordenar a organização racional do espaço coletivo visando a otimização da


valorização do solo e as situações adequadas ao desenvolvimento do homem.

Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano

principal instrumento da política de desenvolvimento urbano e de ordenamento da


expansão urbana capaz de orientar a atuação da administração pública e da iniciativa
privada.

Poluição

Uma das palavras mais usadas dos últimos 30 anos, a poluição se manifesta em quase todos
os ambientes físicos e biológicos do planeta. Tanto na terra quanto na água, a poluição é um
dos grandes problemas ecológicos da humanidade. Vários esforços, locais e globais, estão
sendo feitos para contê-la, embora ainda seja bastante duvidosa e eficácia de muitas ações.

Poluição Atmosférica

Um dos mais graves problemas do planeta. Muitas vezes atua insidiosamente, penetrando
aos poucos no solo e na água - o flúor produzido pela indústria de alumínio envenena
lentamente bovinos e ovinos e extermina os insetos polinizadores. Muitas das sustâncias
poluentes atingem primeiro a vegetação, entrando posteriormente nos ciclos alimentares do
homem e dos animais.

Praça

Lugar público, descoberto, constituído de espaço vazio e de edificações que o rodeiam.


Idade Média - comércio/religião/política, de forma irregular, tangentes à circulação,
ornamentos jamais no centro. Renascimento - praça estética, onde sua finalidade era
embelezar a cidade, sempre ligada à uma imagem do poder. Perspectiva. Praça programada
- Praça teatral - barroco (colocar em evidência um monumento urbano). Praça real - estátua
dos monarcas, as vezes residencial, elas acolhem edifícios administrativos. Praça
residencial inglesa square - centro ocupado por um jardim cercado por grades, onde
somente os moradores tinham a chave. Era industrial - desaparecimento de praças, vida
pública se concentra em edifícios fechados, o espaço urbano foi invadido pelos meios de
transportes. As novas praças criadas pelo urbanismo são partes integrantes do sistema de
circulação, elas não estão mais a serviço do pedestre.

Recursos Naturais

Os recursos naturais da Terra podem ser divididos em dois tipos básicos: os não renováveis,
como a maioria dos recursos minerais, e os renováveis. Dentro da área dos renováveis
estariam alguns dos recursos minerais, como a água e o solo, e os biológicos, como as
florestas, os pastos, os campos agriculturáveis, a biodiversidade animal e vegetal e os
recursos marinhos, todos esses itens englobados sob a designação geral de recursos
genéticos. Apesar de serem renováveis, isto não significa necessariamente que sejam
inesgotáveis.

Reciclagem

Reciclar, em resumo, significa reaproveitar o que já existe e não devastar novamente o


meio ambiente para a fabricação de novos produtos, reduzindo o impacto ambiental
provocado pela ação do homem. No Brasil, o lixo reciclado é uma idéia que aos poucos está
se concretizando.

Recuperação

trabalhos visando transformar um local, imóvel ou bairro conservando suas características.


Renovação

demolição com vistas de uma nova construção substituta.

Revitalização Urbana

trabalhos visando trazer de volta as características arquiteturais das edificações nos


mínimos detalhes possíveis e, sobretudo, dar vida ao local, imóvel ou bairro como lhe era
próprio em outras épocas.

Reflorestamento

Uma área devastada pode ser reflorestada por duas técnicas diferentes: o reflorestamento
com espécies nativas, procurando restituir a riqueza e a biodiversidade da floresta original,
realizada a partir de um levantamento das espécies características que a constiuíam
anteriormente, e o reflorestamento realizado com espécies de crescimento rápido, como
eucaliptos e pinheiros.

Reservas da Biofera

São as reservas naturais criadas pelo programa MAB (Man and the Biosphere) da Unesco.
A idéia básica desse programa é a criação de "museus vivos"do que melhor existe, em
termos de natureza, no planeta, como amostras dos principais ecossistemas de hoje
preservados para as gerações futuras. Nessa categoria estão incluídos não só belos cenários
naturais como também zonas ou paisagens típicas, raras ou em perigo. São, na verdade,
reservas biogenéticas, como, no Brasil, a Mata Atlântica, o Cinturão Verde ao redor de São
Paulo e o Cerrado.

Rua

Elemento essencial em todas as culturas urbanas, desde a antigüidade ela é por excelência
lugar de comunicação e de contatos sociais. Idade Média - Sinuosas, estreitas e irregulares,
onde sua definição era geralmente estabelecida através de antigos caminhos traçados
espontaneamente e posteriormente ladeados por construções. Renascimento - Ruas
programadas em resposta às novas exigências técnicas e estéticas (militar, real). Mais largas
e retilíneas, rodeadas de casas alinhadas e uniformes. Século XX, a invenção do automóvel
cria um problema para os centros urbanos, o automóvel invadiu o espaço de convivência
além de trazer insegurança. Em nome da segurança, convivência e tradição, algumas
cidades novas têm sido concebidas contemplando grandes espaços de ruas para pedestres.
Ex.: Louvain-la-Neuve (Bélgica).

Segregação urbana

A expressão segregação é empregada, num sentido mais forte, pela separação forçada e
institucionalizada de uma discriminação, ou seja, de um tratamento desigual de grupos,
sejam por motivos religiosos, raciais, econômicos, sexuais, culturais, espaciais, etc.
A segregação urbana foi definida como a tendência à organização espacial em zonas de
forte homogeneidade social interna e à forte disparidade entre elas.

Seleção Natural

A Teoria da Evolução de Charles Darwin se baseia em três observações muito precisas. A


primeira sustenta que todas as espécies variam ao longo do tempo; a segunda conclui que
essas variações podem passar de uma geração à outra, e a terceira é a base fundamental da
sua teoria: as espécies lutam pela sobrevivência e quem vence essa batalha é sempre o mais
apto. A consequência disso é que os mais aptos produzem uma maior descendência e, com
isso, as suas características passam a sert mais frequentes nas gerações posteriores. É ele
que assegura as mudanças e, portanto, a evolução das espécies.

Sistema viário

Conjunto de vias de circulação (ruas e avenidas) sobretudo para veículos automotores,


reservado a certo tipo de veículo (interurbana). Vias arteriais - tem como objeto a ligação
interurbana, sem acesso reservado, onde a circulação é regulamentada por semáforo e/ou
placas, faixas no solo que estipulam a velocidade máxima permitida.
Via principal - ligação entre aglomeração ou entre bairros
Via secundária/coletora - circulação interna de um bairro que coleta e distribui o tráfego.
Via local - Ruas que servem de acesso a grupos de edificações residenciais ou não
Vias especiais - Pedestres, Ônibus, Ciclistas.

Solo Criado

área construída além do permitido pela legislação (Plano Diretor), sobre a qual serão
cobrados impostos justificados pelo uso e sobrecarga da infra-estrutura existente.

Taxa de Ocupação do Solo

porcentagem da área do terreno ocupado pela projeção horizontal da edificação.

Uso do Solo

afetação do solo determinada pelo tipo de construção ou atividade que deve ser
determinada pelo plano de ocupação do solo visando proteger e guardar os espaços
naturais, organizar o meio urbano, definindo a forma urbana e as densidades aplicadas aos
terrenos. definição dos direitos, reserva de locais para a localização de equipamentos
futuros.

Urbanismo Culturalista
A cidade era circunscrita dentro de limites precisos contrastando com a natureza ao redor
Dimensões modestas, baseadas na Idade Média
Ausência de geometria - irregularidade e assimetria do traçado urbano
Arte e higiene de igual importância
Nada de protótipos - cada lote, cada construção tem suas dimensões particulares.

Urbanismo Progressista

Abertura de ruas, aeração da cidade, boa luminosidade, e contato estreito com a natureza
Zoneamento rigoroso segundo classificação das atividades do homem - habitação, lazer,
trabalho.
Simplicidade do traçado, leitura que obedece às leis de uma geometria natural, lógica e
funcional.
Qualidade das edificações (protótipos), onde a habitação tem privilégios - vertical
(ocupando menos espaço), horizontal (teto/terraço, salas de água, cozinha).

Vias Expressas

são vias que promovem a ligação entre o sistema rodoviário interurbano e o sistema viário
urbano. Apresentam, normalmente, grandes comprimentos, com altos níveis de fluidez de
tráfego. Possuem poucas interseções e, portanto, baixa acessibilidade. Sua integração com o
solo lindeiro deve ser limitada. Podem se classificar em Primárias (auto-estradas) com
tráfego direto, bloqueadas ou com intersecções em níveis diferentes e Secundárias com
tráfego direto, com cruzamento em nível e acessos laterais.

Vias Arteriais

são aquelas que fazem as ligações intra-urbanas. São vias de alta fluidez e baixa
acessibilidade, e apresentam relativa integração com o solo lindeiro. Também são
consideradas vias arteriais aquelas que, por sua importância dentro da cidade, conciliam
fluidez, alta acessibilidade e integração com o solo lideiro.

Vias Coletoras

são aquelas que recebem e distribuem o tráfego proveniente das vias locais e alimentam as
vias arteriais.

Vias Locais

são aquelas que permitem acesso direto às diversas áreas funcionais da cidade,
apresentando baixa fluidez e alta acessibilidade. Craracterizam-se pela alta congruência
com o uso do solo lindeiro.

Vias Especiais
são vias de uso exclusivo para ônibus, bicicletas ou pedestres.

Vias de Pedestres

são vias exclusivas para pedestres e devem ter:

largura mínima de 5% do copmprimento total e nunca inferior a 4 metros.

seus extremos desembocam em vias de circulação de veículos.

Zoneamento

é a técnica que consiste em determinar as zonas de afetação do solo segundo a utilização


adequada e a natureza das atividades dominantes. Ex.: setor industrial.

Você também pode gostar