Você está na página 1de 6

NO ENCONTRO AMPLIAMOS NOSSA VISÃO

ESPIRITUAL
2º Dia Encontro (Sábado) – 3ª Palestra

Textos: Atos 9: 1-30


INTRODUÇÃO

Saulo foi um homem que, apesar de ter tido um passado horrível, como muitos de nós,
encontrou-se com Deus e experimentou de uma nova vida em Cristo. Ele era extremamente
religioso, um seguidor de dogmas (Fl 3:5-6 / At 9:1).
Se quisermos retratar um homem que tinha um coração de pedra, podemos citá-lo
como exemplo. Saulo respirava ameaças e morte para os seguidores de Cristo (At 9:1). Ele
acreditava que estava fazendo a vontade de Deus.
Os cristãos tinham medo dele (At 9:13-14;21). Para eles, falar Saulo era falar de
morte, porque sabiam que tanto homens como mulheres já haviam sido arrastados para a prisão
por ele. (At 8:13)

1. A VIDA DE SAULO

Perseguiu os cristãos

Saulo perseguia os cristãos. Jesus disse-lhe “...Saulo, Saulo, por que me persegues?”
(At 9:4). A perseguição aos filhos de Deus é perseguição a Jesus. Todas as perseguições das
quais participamos, toda a dureza dos nossos corações eram atitudes da mesma natureza de
Saulo.
Quantas vezes não perseguimos aqueles que vinha até nós para proclamar o
Evangelho, por causa da dureza de nossos corações?

Ficou cego

Saulo via “coisas de crente” como loucura (At 9:2). Apesar de ser religioso, ele não
conhecia o amor de Deus até o momento em que as escamas de seus olhos caíram de seus
olhos. Ele ficou três dias sem ver, sem comer e sem beber nada (At 9:9). Três dias longe de tudo
aquilo a que estava ligado ou que fazia parte do mundo.
Como Saulo, as escamas precisam cair de nossos olhos para que vejamos claramente
o mundo espiritual.

Recebeu ajuda

Ananias foi enviado pelo Senhor para ajudar Saulo, que estava orando (At 9:11-14).
Saulo falava com Deus e Deus lhe respondia. Aqui há pessoas dispostas a ajudar você, assim
como Ananias foi enviado para socorrer Saulo.

GUIA OFICIAL DO ENCONTRO COM DEUS 2


Jesus disse a Ananias que socorresse Saulo, porque ele era um vaso escolhido por
Deus para proclamar o evangelho (At 9:15). O ato de Jesus salvar a vida de Saulo e oferecer a ele
um Encontro com Deus mostra como o Senhor não está interessado em nossos pecados de
outrora, e sim no que seremos e faremos a partir do Encontro com Ele.

Foi confrontado

Temos que nos submeter a Ele com jejum e oração. Depois de apenas três dias,
Saulo já estava conversando com o Senhor e recebendo respostas através de visão! O processo
de restauração de sua vida pode ser rápido.
Deus vai confronta-lo com o seu pecado (Por que você me persegue?), mas não vai
ficar lançando em nosso rosto o seu pecado (Hb 8:12).

Encontrou-se com Deus

Um dia, Saulo se encontrou com Jesus e sua vida foi transformada. Ele recebeu uma
nova identidade e passou a se chamar Paulo (At 9:1-30 / 13:9). Por que escolher um homem que
fez tanto mal? Por que não outro como: Pedro, Mateus, Ananias etc? Porque a Deus não
interessa quem fomos, mas no que nos tornamos.
Muitas de nossas atitudes se pareciam com atitudes de Saulo e, como ele, estamos
nesse encontro para ver a face de Deus e recebermos as modificações necessárias para termos
uma vida diferente. Ao sair do Encontro, não deixe o diabo lhe acusar (Rm: 8:1). Durante três dias,
Saulo ficou apenas ouvindo a voz de Deus. Diante do Encontro, Saulo rendeu-se e disse: “Quem
és, Senhor? O que queres que eu te faça? (At 9:5)”.

2. A NOVA VIDA EM CRISTO

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram;
eis que tudo se fez novo”. (II Corintios 5:17)

Paulo tornou-se um ministro do Evangelho, apóstolo dos gentios. Através da sua vida,
o Evangelho foi propagado pelas nações da Terra. Ele escreveu grande parte do Novo
Testamento, consolidando a Igreja primitiva através de seus ensinamentos sobre rudimentos na
fé, liberalidade nas ofertas, ajuda aos necessitados, respeito às autoridades, conduta cristã etc.
No texto de Gálatas 5:16-26, lemos sobre a importância de renunciar as obras da carne e
vivermos pelo Espírito, manifestando o Seu fruto.

GUIA OFICIAL DO ENCONTRO COM DEUS 3


2.1 ELIMINANDO AS OBRAS DA CARNE

“Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição,


impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões,
heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das
quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino
de Deus.” (Gl: 5:19-21)

 Adultério: violação, transgressão da regra de fidelidade conjugal imposta aos


cônjuges pelo matrimônio, cujo princípio consiste em não se manter relações carnais com outrem
ou fora da aliança da aliança.
 Prostituição: Abrir mãos de princípios, degenerar-se, perverter-se, desonrar-se,
cometer ato de imoralidade.
 Impureza: estado daquilo que é alterado pela presença de elementos estranhos,
sujeira, pecaminosidade.
 Lascívia: sensualidade exagerada, grande inclinação para a luxúria e para os
prazeres do sexo, devassidão.
 Idolatria: culto prestado a ídolos, amor exagerado e abusivo.
 Feitiçaria: arte de produzir, por certos atos e palavras, efeitos contrários a leis
naturais; bruxaria; magia; cerimônia em que se faz apelo a forças ocultas como tarô, búzios,
simpatia, horóscopo, etc. hipnose, despacho.
 Inimizades: Aversão espontânea a quem não cometeu mal algum, ódio, apatia,
desafeição.
 Porfias: contenda obstinada de palavras, discussão, disputa, polêmica, insistência
insensata ou importuna, rivalidade, demanda em busca de mostrar ser o melhor.
 Ciúmes: estado emocional complexo em relação a uma pessoa de quem se
pretende o amor exclusivo, zelo amoroso excessivo e desnecessário que reflete
insegurança.
 Iras: intenso sentimento de ódio, de rancor, de fúria.
 Facções: partidarismo, divisão, grupo de peleja e discórdia, desarmonia.
 Dissensões: divergência, discrepância, separação, discórdia.
 Heresias: defender correntes filosóficas, seitas religiosas, fanatismo, opinião
abusiva.
 Invejas: sentimento em que se misturam o ódio e o desgosto pela felicidade ou
prosperidade de outrem, desejo violento de possuir o bem alheio.
 Homicídios: crime que consiste em tirar a vida de alguém; assassinato, morte.

GUIA OFICIAL DO ENCONTRO COM DEUS 4


 Bebedices: vício da embriaguez.
 Glutonarias: comer com excessivo e com avidez, grande amor por muitas iguarias.

Uma nova criatura não pode agradar a Deus se não anda em santidade (Hb 12:14). O
Espírito Santo começa a nos mostrar onde estamos errados ou a revelar os pecados escondidos
(Jo 16:7-8) nas áreas:
Relacionamento: Inimizades, ciúmes, iras (temperamento agressivo, grosseria
estupidez), invejas, vícios (álcool, fumo, drogas), glutonaria (Jo 16:7-8).
Sexual: prostituição, impureza (conversas maliciosas), lascívia (filmes pornográficos,
desejos, sonhos eróticos, revistas)
Precisamos vigia para que Satanás não encontre brecha para agir em nós, através de
nós e contra nós.

3. ABSORVENDO O FRUTO DO ESPÍRITO

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé,
mansidão, temperança; contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a
carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em
Espírito”. (Gálatas 5:22-25)
 Amor: sentimento profundo, afeição, afeto, amizade.
 Gozo: alegria, desfrute, usufruto, prazer, deleite, satisfação.
 Paz: calma, sossego, descanso na alma, tranqüilidade, serenidade.
 Longanimidade: virtude de se suportar com firmeza contrariedades em beneficio
de outrem, generosidade.
 Benignidade: bom caráter, bondade, brandura, mansidão.
 Bondade: qualidade de quem tem a alma nobre e generosa, é sensível, às
necessidades do próximo e naturalmente inclinado a fazer o bem.
 Fé: primeira das três virtudes teológicas, confiança absoluta.
 Fidelidade: lealdade, sinceridade, firmeza, honestidade, exatidão.
 Mansidão: brandura de índole meiguice, suavidade.
 Domínio próprio: Uma das virtudes mais importantes do Fruto do Espírito. Se você
conseguir dominar suas atitudes, equilibrar suas emoções, controlar suas palavras,
então, você conseguirá desenvolver todas as outras qualidades que precisam ser
evidenciadas na vida do crente, e o melhor, não será influenciado por nenhuma das
obras da carne.

GUIA OFICIAL DO ENCONTRO COM DEUS 5


Jesus há muito tempo preparou este Encontro para você. Entenda que você foi
alcançado pela misericórdia de Deus e, por isso, não viva mais no passado: agora é nova criatura.

4. CONCLUSÃO

Houve um momento na vida de Paulo, no qual ele disse: “Não mais vivo eu, mas
Cristo vive em mim” (Gl 2:20). Essa deve ser hoje a confissão de nossos lábios. O velho homem
que nos regia tem que morrer para dar lugar ao Espírito Santo. Por isso, abra mão do seu livre
arbítrio.
Paulo se arrependeu por todos os malefícios causados ao povo de Deus. Ele
reconheceu que havia errado, mas não transferiu sua culpa, ele abandonou todas as práticas de
perseguições e religiosidade (Pv 28:13).
O arrependimento é a chave para um coração puro. Não diga “Ah, eu já ouvi tanto
sobre arrependimento...” Você ouvirá mais ainda, se o Senhor julgar necessário. Busque no seu
coração algo de errado que ainda esteja lá.

Fim da Palestra
INSTRUÇÃOPARA O MINISTRADOR
 Orar para que caiam as escamas dos olhos dos encontristas e para que se tornem ganhadores
de almas. Quebrar as fortalezas da religiosidade
 Mencionar cada obra da carne para que haja renuncia.
 Orar pela nova vida em cristo Jesus
 Ao final mande-os declarar em vos alta:
EU SOU LIVRE (Cl 1:13-14)
EU TENHO UMA NOVA VIDA EM CRISTO (II Co 5:17)

GUIA OFICIAL DO ENCONTRO COM DEUS 6