Você está na página 1de 3

EXMO. SR. DR.

JUIZ DE DIREITO DA MMª 16ª VARA CÍVEL DO


FORO CENTRAL DE PORTO ALEGRE/RS

PROCESSO: 1070286354-1

CELIA BOEIRA DA SILVA, já qualificada nos


autos da AÇÃO REVISIONAL DE JUROS BANCÁRIOS que promove contra CIA
ITAÚLEASING DE ARRENDAMENTO MERCANTIL S/A, vem
respeitosamente à presença de V. Exa., por seus procuradores abaixo assinado,
expor, ponderar e requerer o que segue:

Que em cumprimento ao despacho de folhas ,


dos autos, no que refere ao valor que pretende a demandante depositar em juízo,
esclarece que entende ser correto adotar à tabela Price de Amortizações.

Assim, com base na tabela referida, o valor que


pretende a demandante depositar em juízo é de R$ 281,16 (duzentos e oitenta e
um reais com dezesseis centavos), conforme demonstrativos abaixo:
CENÁRIO 1   CENÁRIO 2
Valor Financiado 10800,00   10800,00
Taxa Ano (%) 12   12
Período (Meses) 48   48
 
  CENÁRIO 1   CENÁRIO 2
Tabela SAC   PRICE
Prestação Inicial 327,47   281,16
Prestação Média 277,31   281,16
Prestação Final 227,15   281,16
Total a ser pago 13,446,00   13,651,46
 
13,700,00
13,638,40
13,576,80
13,515,20
13,453,60
 
     CENÁRIO 1     CENÁRIO 2   

ANTE AO EXPOSTO, REQUER a V. Exa., a


abertura de conta judicial, afim da demandante realizar os depósitos dos valores
constantes na tabela acima, e ainda, considerando a realização dos depósitos
judiciais, a reconsideração da R. decisão de fls. dos autos, a fim de:

Ser CONCEDIDA Liminar para que a


REQUERIDA se abstenha de registrar o nome do REQUERENTE em
cadastro de proteção ao crédito o SPC, SERASA, CADIN, SISBACEN e
assemelhados e se já o fez, seja determinado seu imediato cancelamento,
enquanto perdurar a presente demanda;

A limitação dos juros remuneratórios em 12% ao


ano;

Seja vedada a capitalização;


Seja determinado o afastamento da cobrança da
comissão de permanência;

A limitação dos juros moratórios em 1% ao ano.

Seja decretada a inexigibilidade dos encargos


moratórios, enquanto não constituído em mora o devedor;

Seja determinada a repetição de indébito e sua


compensação com os débitos da requerente, após a apuração em liquidação de
sentença, sobejar saldo em favor do requerente;

A manutenção, liminarmente da Requerente


na posse do bem dado em garantia de crédito;

Seja aplicado ao caso em tela o Código de


Defesa do Consumidor e Código Civil nas questões pertinentes;

Seja determinada a inversão do ônus da


prova, face a hipossufuciencia do requerente;

Nestes Termos.

Espera Deferimento.

Porto Alegre, 18 de fevereiro de 2008.

VLADIMIR DELGADO
OAB/RS 36940

CARLOS ARQUIMEDES
OAB/RS 71257