Você está na página 1de 5

TI043

– DIRECÇÃO E GESTÃO DE PROJECTOS TIC

CASO PRÁTICO
Aluno: Joaquim Afonso Mucuambi
B.I. Nº: 001435854NE034
Código de Usuário: AOMDETI 2023462
País: Angola; ----- Província: Namibe; ----- Cidade: Moçâmedes
Data de realização: 23 de abril de 2020

QUESTÕES E RESPOSTAS

1. Indique três pontos que repercutem de forma positiva na organização.


RESPOSTA: Os três pontos que repercutem de forma positiva na organização:
v Primeiro ponto, foi o investimento de tempo na manutenção e seguro da
qualidade na operação aumentou devido à necessidade de diligenciar todos os
documentos que a gestão das áreas de processo requer, mas por sua vez
diminuiu o tempo de execução das atividades dedicadas aos projetos, dado que
diminuíram os reprocessos;

v Segundo ponto, foi a importância da diminuição do tempo de desenvolvimento


do produto, tendo em conta que antes da implementação do modelo para o nível
2, os tempos de desenvolvimento eram muito mais elevados e as atividades de
gestão documental, definição e acompanhamento não eram realizadas
formalmente ou não eram realizadas. Isto demonstra que, embora implementar
mecanismos para assegurar a qualidade possa ser custoso em princípio, os
resultados evidenciam-se neste caso, com o melhoramento da eficiência no
desenvolvimento do produto.

v Terceiro ponto foi de ressaltar a percentagem de tempo destinado à revisão,


análise e execução de indicadores no que se refere aos trabalhos de
coordenação dos projetos, pois 40% do tempo de coordenação está sendo
investido não só na revisão dos indicadores, mas na análise dos resultados
obtidos a partir das atividades do processo de desenvolvimento.

Nome: Joaquim Afonso Mucuambi Angola – Namibe


1

TI043
– DIRECÇÃO E GESTÃO DE PROJECTOS TIC

CASO PRÁTICO
v Esta análise é indispensável para a obtenção de informação quantitativa
relacionada com a capacidade dos processos e o programa de melhoramento.

2. Indique três debilidades que a metodologia propõe ao ser implantada nas


organizações.
RESPOSTA: Umas das debilidades que a metodologia propõe ao ser implantada
nas organizações, é que a definição e acompanhamento não eram realizadas
formalmente ou não eram realizadas, a outra é que a falta de adequação ao enfoque
no serviço que o sector de TI está experimentando em todas as suas linhas de
actividade, assim como o alto esforço de implantação que exige.
Por último, evidencia-se a necessidade de desenvolver mecanismos que melhorem
a eficiência dos processos de documentação, mecanismos que serão definidos na
medida em que a empresa continue com a aplicação do modelo CMMI para alcançar
os níveis seguintes de maturidade.

3. No âmbito de seu país, qual é o interesse das empresas em trabalhar sob


esta premissa?
RESPOSTA: Como o objectivo do Projeto CMMI, é melhorar a usabilidade de
modelos de maturidade integrando um conjunto de modelos orientados à melhoria
de processos de engenharia de software, engenharia de sistemas desenvolvimento
de produtos e aquisição de aplicações já existentes em um único âmbito. O interesse
das empresas é positivo, sendo que o uso e a aplicação do nível 2 do CMMI, o êxito
individual do projeto é obtido com um férreo planejamento e o controle de gestão do
projeto, dando especial atenção ênfase às exigências de gestão, técnicas de
estimativa e configuração da mudança.
Em Angola particularmente na Empresa Nacional de Distribuição de
Electricidade – ENDE E.P., o modelo busca comparar os processos da empresa
com as melhores práticas CMMI e determinar quais melhorias podem se realizadas,
para informar aos seus clientes externos e seus fornecedores de que os processos
da empresa também se comparam com as melhores práticas CMMI e ainda para
cumprir os requisitos contratuais de um ou mais clientes.

Nome: Joaquim Afonso Mucuambi Angola – Namibe


2

TI043
– DIRECÇÃO E GESTÃO DE PROJECTOS TIC

CASO PRÁTICO
O CMMI, oferece uma visão completa e estruturada para a melhoria dos processos
envolvidos no desenvolvimento e manutenção de software, é um Modelo de
Maturidade para a gestão no processo de desenvolvimento de software, que se
caracteriza por 3 dimensões sobre as quais se deve voltar uma organização para
melhorar seus negócios. Estas três dimensões são:

v As pessoas;
v Os métodos e os procedimentos;
v As ferramentas e equipamentos.

Desta forma se mantêm a premissa da administração de processos da empresa, na


qual a qualidade de um sistema ou produto é altamente influenciada pela qualidade
dos usados para seu desenvolvimento e manutenção.
Fazendo uma análise do modelo de capacidade CMMI aplicado a partir dos
resultados obtidos é que o CMMI é extremamente interconectado.
A empresa quererá saber como tudo se encaixa, mas não é possível desenhar o
fluxo de actividades sem ter experiência aprofundada, nem se aconselha tentar
associar o modelo a algo semelhante.

Deve-se tentar fazer tudo que o modelo sugere.


Para tudo que não se encaixar deve ser preparada uma alternativa justificada.
O modelo é desenhado para se adaptar a qualquer empresa ou organização, mas
as abordagens devem se manter simples e objectivas. A melhoria de processos é
contínua e sempre serão descobertas mais e mais áreas sujeitas à melhoria e
problemas a serem resolvidos. Dentre pesquisas feitas há um conjunto de técnicas
ou dicas para aprimorar os esforços para a melhoria de processos com CMMI nas
empresas:

v Envolver as pessoas que serão alvo da mudança ou que farão uso do


processo a ser melhorado na definição das mudanças;

Nome: Joaquim Afonso Mucuambi Angola – Namibe


3

TI043
– DIRECÇÃO E GESTÃO DE PROJECTOS TIC

CASO PRÁTICO
v Comunicar o que irá mudar e quando, as visões e os objectivos de
negócio;
v Suportar o processo de mudança com ferramentas, treinamento e
técnicas motivacionais;
v Planejar a mudança sabendo que nem todo mundo muda na mesma
velocidade;
v Estabelecer um elo tangível entre as melhorias nos processos e qualidade
dos produtos e os objectivos de negócio da organização para sustentar a
mudança;
v Usar um processo para melhoria de processos;
v Não esquecer o contexto nem as metas de longo prazo;
v Planejar tanto a longo quanto a curto prazo;
v Treinar as pessoas efectivamente no trabalho que é esperado delas;
v O propósito e os valores esperados e adquiridos da Garantia da
Qualidade deverão ser comunicados à organização;
v Cuidado ao lutar contra tendências só para alcançar um número ou um
bônus;
v Não fazer a melhoria de processos ter um fim em si mesma. Se a
organização não estiver interessada em realizá-la, o risco de pôr em vão
a longo prazo os avanços alcançados é alto;
v Utilizar os resultados da análise de métricas e das auditorias da Garantia
da Qualidade como indicadores de que as políticas comunicadas pela alta
gerência estão sendo seguidas;
v Medir o investimento em melhoria de processos e rastreie o retorno sobre
o investimento (ROI – Return On Investment);
v Garantir que as seguintes variáveis estejam sempre presentes: Visão,
Habilidades, Incentivos, Recursos e Planos de Acção. A falta de uma
delas comprometerá os esforços na melhoria dos processos.
v Automatizar e simplificar o processo de identificação e colecta de
métricas.

Nome: Joaquim Afonso Mucuambi Angola – Namibe


4

TI043
– DIRECÇÃO E GESTÃO DE PROJECTOS TIC

CASO PRÁTICO
Referências Consultadas

v Material e textos de apoio da Disciplina.


O FUNIBER. Direcção e Gestão de Projetos TIC – TI043.
O FUNIBER. Gestão sem Distâncias – DD076.

v Direcção Províncial da ENDE E.P. Namibe. Relatórios de 2019.

Nome: Joaquim Afonso Mucuambi Angola – Namibe


5