Você está na página 1de 16

O básico sobre a electricidade e geração de energia

EJ Moyer, U. Chicago

18 de abril de 2010
História:
Em torno do mesmo tempo que o nascimento da máquina a vapor, vários gentlemanscientists
estavam experimentando com alguns fenômenos interessantes envolvendo eletricidade,
começando com a observação de “eletricidade estática”: esfregando certos materiais juntos (por
exemplo, vidro e seda, ou borracha e lã) aqueles objetos, então, atraem ou repelem. Na
terminologia que se desenvolveu, os objetos adquiridos “carga” elétrica. Benjamin Franklin de fi
nido o sinal dessa acusação, declarando que esfregando seda em vidro produzido carga positiva, e
sua de definição foi preso desde então.

Sabemos agora que o que estes experimentadores primeiros estavam fazendo era descascar além
Atmos eletricamente neutros e transferência de elétrons de um material para outro, deixando cada
material com um excesso ou déficit de elétrons (que, quando você pensa sobre isso, é bastante notável
para simplesmente esfregando uma vareta de vidro com seda). Estes elétrons (eo resto dos átomos que
são deixados para trás) carregam uma qualidade que chamamos de carga. Uma vez que estamos preso
com Franklin de definição, temos a declarar que o elétron carrega carga negativa e a carga positiva
núcleo atômico.

Ao longo da década de 1700 e início de 1800, mais e mais foi descoberto sobre as forças que
a eletricidade podia produzir. Por mais de cem anos estes produzida nenhuma tecnologia utilizável,
mas o público ficou fascinado e as pessoas fl OCKED para auditores manifestações públicas no
Royal Institution of London (veja neste site para fotos e discussão do fenômeno de demonstrações
científicas vitoriana).

Eletricidade encontrou o seu primeiro uso prático não na geração de trabalho mecânico, mas em
iluminação, com a luz de arco (inventado na primeira década dos anos 1800, mas não comercial por mais
50-70 anos) e, a partir mais tarde, mas em última análise, matando O ff arco luzes, a lâmpada incandescente
(com di ff erent desenhos patenteado por um número de inventores na década de 1870, de que Edison foi o
mais prá-

1
Figura 1: Nikola Tesla demonstrando energia elétrica AC antes da Royal Society, ( imagem da Univ
Rainha. Belfast)

cal, permitindo-lhe após 10 anos de litígio de patentes para se declarou o pai de eletricidade). Em uma
ampola, carga eléctrica em movimento através de uma fi lamento altamente resistiva gerada uma tremenda
quantidade de calor, que por sua vez (como vimos no primeiro palestras) produz radiação. A demanda por
iluminação elétrica foi rápida, com a casa primeiros na Inglaterra electri fi cou apenas três anos após a
patente de Edison. O primeiro companhias elétricas que fornecem eletricidade (um dos quais era o próprio
negócio de Edison) foram atender a demanda para a iluminação, os motores não elétricos.

Em larga escala de uso de eletricidade necessário alguns meios de produção de electricidade


que não seja as primeiras baterias primitivas, e só foi possível por causa do desenvolvimento do
gerador, que converte o trabalho mecânica em energia elétrica. A conexão entre eletricidade e
mecânica de trabalho era conhecido desde 1821, quando o grande Michael Faraday (outro cientista
Inglês) fi gurado que quando ele correu uma corrente elétrica perto de um imã permanente, ele
gerada uma força que moveu o fio percorrido por corrente. Esse é o princípio do motor elétrico, mas
para os próximos 50 anos, os motores eram brinquedos e apenas demonstrações laboratoriais.
(Veja estas fotos de motores elétricos iniciais, apenas o mais recente dos quais são comerciais).
Mais desenvolvimento técnico concentrada em geradores vez.

No primeiro geradores elétricos, ou “dínamos”, alguma fonte de mecânicos voltas trabalho laços
de fio dentro do campo de um imã permanente. Que as forças de movimento corrente elétrica para
fluir através dos fios, produzindo um fluxo de corrente em uma direção, o que chamamos de corrente
contínua ou DC. o elétrica

2
Figura 2: a motor Ritchie de 1830 ( imagem do site citado acima)

motor não conseguiu uso comercial até que um fabricante dínamo realizado em uma exposição industrial
em 1873 que um de seus dínamos que estava produzindo ativamente eletricidade tinha começado
acidentalmente conectado a outro e estava virando seu eixo, ou seja, um dínamo corrida em sentido
inverso foi um motor. Daquele ponto em usar a eletricidade para mover as coisas tornaram-se um foco de
desenvolvimento industrial.

Por Feira Mundial de Chicago a 1893 (realizado aqui em Hyde Park!), Uma exposição mostrou um 'All
Electric Home' completo com iluminação elétrica, mas também máquina de lavar roupa, máquina de lavar
louça, campainhas, fonógrafos e alcatifas. Por
1900, em Paris, Henry Adams estava atordoado por sua incapacidade de compreender a nova tecnologia. Em
1911, como você viu nas leituras de classe, as fábricas foram considerando a substituição de seus eixos de
água ou movidos a vapor com motores elétricos.
Assim como o nascimento da lâmpada foi dilacerado por litígios de patentes, no início do setor
elétrico foi dilacerado por uma batalha sobre normas, entre Nikola Tesla e seu sócio George
Westinghouse que defendia corrente alternada (AC) e Thomas Edison, que tinha empurrado DC a partir
desse começar. Levou algum tempo para resolver: geradores de corrente alternada de Tesla foram
mostrados na Feira Mundial de Chicago 1893; Adams foi swooning sobre dínamos DC Edison
favorecidas em 1900. No final, AC venceu, Westinghouse ficou rico, (embora Tesla morreu na pobreza,
a vida nem sempre é justa aos inventores), e mais eletricidade usada agora é AC, em vez de DC .

A corrente elétrica que você pode começar a partir de uma tomada de parede é corrente AC,
alternando direção 60 vezes por segundo, ou seja, com uma frequência de 60 Hertz (nos EUA, isso é. Na
maior parte do resto do mundo, a frequência é de 50 Hz. a US apenas tem de ser di ff erent).

Uma bateria no entanto produz corrente contínua: ligar os terminais da bateria e fluxos de corrente de
forma constante a partir de um terminal para outro. O uso crescente de dispositivos portáteis, alimentados
por bateria cria algum con fl ito e necessário

3
Figura 3: Hall of Machines na exposição de Paris Figura 4: geradores de corrente alternada de Tesla em
de 1889 Chicago Exposição de 1893

desperdício de energia. O seu laptop, que às vezes deve executar o baterias ff, deve, então, sempre correr o
ff corrente DC. Quando ele está conectado a alimentação de parede, que a energia AC deve ser convertido
para DC. É por isso que o cabo de alimentação laptop tem que quadrado ou “tijolo” rectangular sobre ele: é
um conversor AC-DC. Todos os carregadores, na verdade, que plugue na parede e carregar dispositivos
alimentados por bateria (celulares, câmeras, etc.) têm de ter conversores AC-DC. Esses conversores não
são perfeitamente e ffi ciente, razão pela qual eles se sentem quente ao toque quando conectado. Isso é o
calor residual da conversão imperfeita.

de produção de energia solar fotovoltaica gera outro conflito entre as normas AC e DC: o que você sair
de um painel solar é poder DC, fácil de guardar em uma bateria, mas difícil de alimentar a rede elétrica AC.
instalações solares fotovoltaicos industriais usar conversores DC-AC, novamente não perfeitamente e ffi
ciente, para fazer a sua vendável poder. Pessoas com domésticos de energia solar fotovoltaica que querem
usar “net metering” ou poder de volta de outra forma vender à rede também deve DCAC convertido. Alguns
proprietários do painel PV, no entanto, que vivem o ff a grade inteiramente, comprar aparelhos especiais
DC-powered para evitar a despesa e desperdício de converter sua energia solar para AC, assim como os
proprietários de barcos que correm aparelhos o ff painéis solares.

4
Nu-ossos rever de eletricidade e magnetismo:

carga elétrica, fi eld, ea tensão


A unidade básica de carga elétrica em unidades SI é o Coulomb. A menor unidade de carga na
natureza é um único elétron, mas como não é prático para bookkeep elétrons individuais do
Coulomb é definida em mais de 10 18 vezes maior do que carga de um elétron. Por causa do erro de
Ben Franklin, o elétron tem uma carga negativa, com

e = - 1,60219 · 10 - 19 C

O universo como um todo deve ser neutro no comando, ou seja positiva e cargas negativas deve
equilibrar o outro. Localmente, no entanto, você pode ter um desequilíbrio de carga. (Se você não
pudesse, não haveria eletricidade para discutirmos).

Qualquer carga produz um campo elétrico que cai o ff com o quadrado da distância

E = kq
r2

para uma carga pontual, onde q é a carga e k é uma constante física, a constante de Coulomb. A
notação em negrito indica que campos elétricos têm um sentido e simplesmente não são escalares.

Se outra acusação - chamá-lo q o - interage com um campo elétrico, ele vai experimentar uma
força, seja atraente ou repulsiva:

F = qo· E

Onde E é o campo elétrico e q o a carga. A força exercida por duas cargas pontuais q e q o umas
sobre as outras é então

F = KQQ o
r2
Essa definição de parece muito análoga à força de gravidade entre dois corpos, uma outra força
que depende das propriedades dos corpos interactuantes e desce o ff como 1 / r 2: F grav = Gmm o / r 2, ou F grav
= m o · g; se dobrar todas as outras constantes para uma constante de g, a aceleração da gravidade, e
assumir a sua constante.

5
Com base na analogia com gravidade ainda mais: Temos já definida energia potencial
gravitacional como a energia que sairia se um objeto for deixado cair puxado pela força da
gravidade, de uma altura h:

P=g·h

Em outras palavras, a energia potencial gravitacional é a energia que poderia ser extraída, se uma unidade de
massa foram deixadas a mover uma distância h sob a influência do campo gravitacional da Terra. As suas
unidades são J / kg.
De forma similar, um potencial elétrico é a energia que poderia ser extraída se uma unidade de carga
pode se mover sob a in fl uência de um campo elétrico: Se esse campo é constante (como nós tínhamos
assumido campo gravitacional da Terra estava acima), então

V=-E·h

Onde E é o campo elétrico e h é a distância a que esse potencial é medido. (E se E não é constante
ao longo da distância h, você tem que integrar para obter o potencial resultante).

As unidades de potencial eléctrico são Volts, onde um Volt é igual a um Joule por Coulomb (1 J / C).
Vamos falar sobre tensão com freqüência em todas as partes da classe que têm a ver com eletricidade.
Pense em tensão como uma espécie de altura a partir da qual os elétrons podem “cair”. Nós de fi nove
parte inferior desta queda, a localização de tensão zero, tipicamente como o solo da Terra Média.
Portanto, qualquer acusação em maior tensão vai “querer” para fluxo para o chão.

Note que este esta analogia da queda dos corpos era o mesmo que Carnot usado quando ele apesar do
calor como fluindo a partir de um quente para um corpo frio. É uma analogia útil em muitas áreas da física.

A corrente elétrica e resistência


Uma corrente elétrica é um fluxo de carga, carga ou seja, por tempo. A unidade de base é uma Ampere
(geralmente abreviado para “amp”), que é um fluxo de 1 Coulomb de carga por segundo. No mundo
real, as correntes elétricas que usamos e medida são fluxos de elétrons, que por engano de Franklin
têm carga negativa. Um meio de corrente eléctrica, em seguida positivos que os electrões são
realmente fluindo distância, na direcção oposta. (Você nunca precisa se preocupar com isso a menos
que você realmente quer pensar no que elétrons individuais estão fazendo, e então você tem que
entender a mente-bendingness de ter o mundo para trás a partir do que a sua matemática parece
descrever de trabalho).

6
Se dois objetos de di ff erent tensão são conectadas, a carga vai “querer” fluxo da alta para a baixa
tensão. Pense nisso novamente na analogia gravitacional: imagine uma barragem de retenção de água
em uma elevação alta cuja portões estão se abriu de repente; que a água vai “querer” fluxo para baixo
elevação.
Tanto na água fluxo analogia e em um sistema elétrico, deve haver alguma limitação física
para fluxo: a barragem não esvaziar instantaneamente, nem na atual nite fi fl uxo quando você
conectar um circuito elétrico. O algo físico que limita a corrente elétrica é a resistência
denominadas. Para uma dada tensão, maior a resistência, a diminuir o fluxo:

I=V/R

Esta é a lei de Ohm.


Pensar com o que provoca resistência: você imagina a resistência do fio é uma função de
alguma propriedade do material (vamos chamá-lo “resistitivity” e dar-lhe o símbolo ρ). Você sabe
que os fios para o transporte de electricidade são feitos de metal e não plástico, e há uma boa
razão para isso.
Você também pode imaginar que a resistência de um fio é uma função da sua forma. Você seria
intuitivamente acho que um longo fio tem mais resistência do que um curto .. Se você fazer a analogia de que
a resistência elétrica é de alguma forma como os obstáculos que cada elétron corre para o elétron,
obviamente, tem mais chance de correr em um obstáculo quanto maior o distância que ele percorre. Você
pode intuitivamente também imaginar que é mais fácil para a corrente fluir através de um fio de gordura do que
um fino, assim como tra ffi c fl uxos melhor em uma estrada multilane de uma estrada estreita. Você já deve ter
notado na vida cotidiana que os cabos ou fios de extensão usados ​para conectar aparelhos de alta potência
deve ser mais gordo do que o normal, por isso, de alguma forma fios maior diâmetro são usados ​para
transportar mais atual.

Combinando essas intuições, podemos escrever

R=ρ·l/A

Onde ρ é a resistividade intrínseca do material, eu representa o comprimento na direcção da corrente está


fluindo, e UMA é perpendicular a área de secção transversal para a direcção que a corrente está fluindo.

Usamos fios de cobre para transportar corrente elétrica porque o cobre tem uma muito baixa ρ e
corrente pode fluir facilmente, sem muitas perdas. Plástico tem uma resistência tão alta que e ff
ectively não carregam corrente em tudo; por essa razão os fios elétricos estão isolados em plástico
(te fl on, para a melhor fiação). O corpo tem uma resistência intermédia entre o metal e de plástico,
que é

7
por isso que você precisa ter cuidado em não furar os dedos em tomadas eléctricas; a corrente irá
alegremente fluxo da tomada de alto potencial através de você e para o chão inferior potencial.

A energia eléctrica e aquecimento Joule

A energia transportada por uma corrente eléctrica deve ter as unidades de energia, J / s. Olhando para trás,
nossas anteriores definições de fi é fácil deduzir unidades sozinho esse poder (J / s) deve ser de tensão (J /
C) tempos atuais (C / s).

P=I·V

Esta definição é inteiramente consistente com nossa analogia com potencial gravitacional. Se você
analogize corrente elétrica (em unidades de carga / s) para fl água devido em um rio (kg / s) e o potencial
elétrico V com o potencial gravitacional como a água passa por cima de uma cachoeira g · h então a
expressão para a energia elétrica P realizado como corrente “cai” para baixo um potencial di ff rência é o
mesmo que para a energia cinética adquirida por de água passando por cima de uma cachoeira.

O que acontece com esse poder? Ele não pode ir todos para fazer o trabalho, porque sabemos que, por
vezes, a corrente pode fluir em um circuito sem fazer qualquer trabalho em tudo. Inevitavelmente alguns vai
para, você adivinhou, calor. Se houver resistência, há perda de aquecimento.

A quantidade de corrente devido fl para baixo um potencial di ff erência V em uma forma que tem uma
resistência R é limitado pela resistência e lei de Ohm para ser
I = V / I. Conectando isso em nós get

P = I2 R

Isto é o que é chamado de “aquecimento Joule” (ou às vezes “aquecimento de resistência”), e é uma
característica inevitável do mundo.
Espere, você poderia dizer. Isso significa que toda a energia elétrica entra no calor, e nunca pode fazer
o trabalho? Às vezes, é claro que você quer toda a sua energia elétrica para entrar em calor, como por
exemplo em um aquecedor ou uma lâmpada. Mas, em um motor elétrico que você deseja usar como grande
parte da sua energia possível na produção de movimento, e aquecimento joule é uma perda irritante. E sim, Eu
2 R
aquecimento acontece sempre que você tem Eu e R. E se o seu único queda de tensão é através de uma
resistência, então sim, toda a sua energia será consumida no aquecimento de resistência. Mas, felizmente,
necessidade de aquecimento de resistência não consumir toda a energia elétrica transportada por uma corrente. fl
actuais devido através de um elétrico

8
motor em rotação uma carga apresenta necessariamente uma queda de tensão adicional, e algumas fracções de
que pode ser convertida em trabalho mecânico.
Nota: Eletrodomésticos, cuja única função é transformar energia elétrica em calor por
aquecimento Joule não “cuidado” se o atual você colocar em todos eles é AC ou DC. aquecimento
Joule não depende de qual direção a corrente é fluindo. Um motor elétrico, no entanto, destina-se
apenas ao trabalho com um ou o outro.
Também: o fato de que não toda a energia elétrica é perdida na forma de aquecimento de resistência não
significa que as perdas de aquecimento são desprezíveis. Um grande driver para o desenvolvimento de materiais
supercondutores práticos é que materiais supercondutores têm essencialmente nenhuma resistência e, portanto,
sem perdas de calor quando eles carregam corrente. Finalmente: Eu suponho que realmente as pessoas devem di ff
erentiate entre V como uma voltagem absoluta e Δ V implicar uma queda de tensão, mas de alguma forma os dois
significados obter con fl ated em um símbolo V, que é confuso.

Relação entre elétricos e magnéticos campos:


cientistas do século 19 passou décadas tentando decifrar as interações entre elétricos e magnéticos
campos ea capacidade via que a interação de produzir forças mecânicas. Como mencionado acima,
Faraday fi observou primeiro que quando ele correu uma corrente através de um fio perto de um ímã,
ele poderia gerar uma força que empurrou no fio. A corrente apareceu para produzir seu próprio
magnético fi eld, que repeliu o ímã. (Você já jogou com ímãs antes, e pode sentir como eles atraem ou
repelem-se mutuamente). Esta observação tornou-se codi fi cado como “lei de Ampere”, como Ampere
correram para publicar (em 1821) a sua explicação das experiências dos outros que ele tinha lido
sobre.

Apesar de perder para Ampere em que um, Faraday conseguiu obter uma lei em homenagem
a si mesmo com base em seus escritos do próximo ano de 1822. Ele também tinha experimentado
com fios que não carregava atual, e tinha descoberto que, embora inerte corrente- menos fio que,
como esperado, nada quando simplesmente sentado ao lado de um ímã, ele poderia gerar
comportamento interessante quando se mudou ou o fio ou o ímã. De qualquer movimento faria fl
atual ow no fio. Após longos experimentos com loops de fios e ímãs, Faraday concluiu que uma
corrente elétrica pode ser produzido por qualquer mudança magnética fi eld, e seria proporcional à
taxa de variação do que fi eld. Ele tem uma corrente em um laço de arame em movimento porque
mover o loop e ff ectively mudou o fi eld magnética “fl uxo” - o campo capturado pelo laço de arame
- e assim levou uma corrente em torno do laço.

9
A lei de Faraday, que relata uma “força eletromotriz” - uma tensão que empurra uma corrente - ao
mudar ux fl magnética:

• governa a lei de Ampère how motores eléctricos trabalho: fluindo uma corrente gera um
campo magnético e, na presença de um outro ímã, gera força mecânica.

• governa a lei de Faraday como geradores trabalham: mudando o campo magnético através
de um laço de arame (movendo mecanicamente o fio ou o ímã) gera corrente.

Geradores, AC e DC:

gerador de corrente alternada

O gerador de corrente alternada mais antigo é de certa forma a maneira mais simples possível para
converter o trabalho mecânico à eletricidade. Alguma fonte de movimento é usado para ligar um loop ou
bobina dentro de um fi xado campo magnético. Voila, uma fl uxos atual em torno do laço. A única engate é
que para obter o fora atual para fazer algo útil, esse ciclo tem que ser conectado a fios e os fios não
podem se giram, ou eles estariam torcido em um nó imediatamente. A solução é para ligar a alça rotativa,
para fi xos fios através de “pincéis” ou “anéis deslizantes” feitas de algum tipo de material electricamente
condutor. As escovas de deslizar ao longo de um anel e manter o contacto eléctrico devido à rotação de
ansa.

Figura 5: simples gerador de corrente alternada com alça rotativa,

Desde a rotação de loop de 360 ​graus através o campo, a mudança de fl uxo magnético através dele
muda de sinal: em algum momento o fi eld magnética pontos para cima através do laço, às vezes para
baixo. Isso significa que a corrente em torno da

10
laço também tem de mudar de direcção. A saída é AC fl corrente devido trás e para a frente numa onda
sinusoidal.

I (t) = I max · pecado cot

Onde ω representa a frequência angular ω = 2 πf e f é a freqüência que estamos acostumados a pensar sobre, por
exemplo, 60 Hz para corrente elétrica americano.

Figura 6: terminologia onda seno. O eixo dos y é aqui tensão ou de corrente, o eixo x representa tempo. A
corrente que vem a partir de uma tomada de parede nas osciallates dos EUA a 60 Hz, ou seja, muda direcção a
cada um / 60 de um segundo.

Note-se que no gerador simples loop, se você quiser corrente alternada AC, exatamente 60 Hz, você
tem que girar o loop exatamente 60 vezes por segundo. Você começa o que você colocar no. De geração de
energia moderna é tudo baseado em geradores semelhantes “síncrono”, cuja frequência de saída de
oscilação atual está diretamente ligada à velocidade de rotação do gerador. Como vamos falar mais quando
falamos sobre a rede elétrica, você não pode adicionar energia elétrica para a grade e ff ectively se a sua
frequência não é correspondida precisamente. estabilidade de freqüência é uma parte importante do
funcionamento da rede, ea necessidade de que é um dos aspectos problemáticos da adição de eletricidade a
partir do vento para a rede.

Observe também que os mais bobinas você tem elétrons, mais força empurrando ao redor,
porque a lei de Faraday diz que cada loop que voltas no campo produz a mesma força eletromotriz.
geradores comerciais que você vê não têm um único loop, como no diagrama aqui, mas uma densa
enrolamento de arame. isto

11
preciso trabalhar mais mecânica para empurrar todas essas bobinas através do campo magnético, por isso, se
você está girando a uma dada frequência, acrescentando bobinas dá-lhe a energia correspondentemente mais
elétrica. Você quer ter um único gerador que é compensada a sua fonte de trabalho mecânico, uma vez que é
mais barato construir um gerador com lotes de bobinas do que muitos pequenos geradores com única bobina
cada.

Embora escovas são fi ne para uma demonstração laboratorial de baixa potência, eles são
problemáticos para uso comercial, especialmente na alta potência: eles despertar, eles se desgastam, e
causam perdas de energia. Por esta razão não moderno gerador de corrente alternada é definida como no
exemplo simples acima, com um ciclo girando dentro de um fi xado ímã. Em vez disso, geradores de
corrente alternada tem fixas bobinas que transportam corrente em torno de um ímã girando. À medida que o
íman passa por cada bobina, a mudança fi eld magnético induz uma corrente. (A interacção é ampli fi cados
porque as bobinas são enrolados em torno de núcleos ferromagnéticos ser electromagnetos). O resultado é
a mesma corrente de saída alternada, mas o gerador é mecanicamente mais robusto.

Figura 7: Representação esquemática de um gerador de Figura 8: Um gerador de corrente alternada com


corrente alternada com fixas bobinas, rotativas íman. As várias bobinas, parecendo muito com o desenho
três bobinas fornecem três circuitos separados cuja simples, apenas com um número maior de
oscilação AC está fora da fase: de energia de três fases. “pólos”. Este é um alternador de um motorcyle,
Este é o padrão para a geração de energia eléctrica, que usos de rotação da driveshaft para produzir
para minimizar as perdas de transmissão. Para uma eletricidade para luzes e ignição. (Ver também a
animação clique aqui. secção abaixo).

Geradores utilizados em trabalhos de produção de energia industrial nos mesmos princípios, com um íman
rotativo (um “rotor") girando dentro de um conjunto de bobinas que

12
transportar a corrente gerada numa fixado anel (a “estator”). A única di ff rência em um gerador industrial em
grande escala é que o fi eld magnético do rotor não é gerado por um ímã permanente, o que seria
demasiado pesado para os pontos fortes de campo necessários para a produção de energia em grande
escala. Em vez disso, o campo magnético fi é gerado a partir de uma corrente fl menor devido através de
um conjunto separado de enrolamentos sobre o próprio rotor: o rotor é um “electroíman.” Portanto, há

estamos alguns pincéis necessários afinal, para transportar corrente para o rotor de viragem. Isso rotor desenha
muito menos corrente do que fluxos no estator, no entanto, tornando o uso de escovas menos problemática.

Figura 9: O rotor ser reduzido para o estator de um gerador de energia hidráulica em Tyrv¨
AA, na Finlândia. Fonte: Alstom.

gerador DC
O gerador DC em alguns aspectos é mais simples do que o gerador AC. Como discutido acima, em um gerador
de corrente alternada, um íman curvas internas fixado laçadas de arame que transportam a corrente produzida.
Um DC aparência gerador como a simples desenhos da Figura 5, com circuitos de corrente que giram no interior
do campo produzido pela

13
a fi xado ímã. geradores mais DC são essencialmente geradores de corrente rotativa de bobina simples em
que os construtores fizeram um e ff ort para manter a corrente de inverter direção. A conexão entre o
circuito rotativo e escovas é um “anel de retenção” que actua de modo a inverter o sentido da corrente.
(Este dispositivo é também conhecido como um “comutador”). A corrente de saída resultante é uma onda
sinusoidal recti fi cação (ver quadro).

Figura 10: gerador de corrente contínua simples com rotação de ansa, escovas e do comutador de anel ranhurado ( Enciclopédia
Britânica)

Note-se que apesar de um gerador de corrente contínua faz fl corrente devido apenas numa direcção,
que não faz corrente constante - a corrente varia ainda entre zero e o máximo, o que significa que poder
ser produzido vai espasmódico (Figura 9). Por esta razão, todos mas o mais rapidamente e mais primitiva
geradores de corrente contínua são dispostas com muitos rolos de arame em di ff erent ângulos, de modo
que a potência de saída é a soma de muitos fi recti ed ondas de seno e é, portanto, muito mais suave
(embora nunca pode ser perfeitamente lisa ). “Ripple” produção no poder é

14
não é importante se tudo que você está fazendo com o gerador está cobrando uma massa, mas se o gerador é
usado para acionar diretamente um dispositivo mecânico que pode ser problemático.

Finalmente, o advento de meios eletrônicos modernos que os mundos AC e DC não precisa ser assim
separados. geradores de corrente pode, de facto, também ser usado para produzir DC, já recti fi cação agora
também pode ser feito eletronicamente usando diodos que permitem que a corrente passe em apenas uma
direção. O alternador do seu carro é um gerador de corrente alternada cuja saída é fi retos ed através de um
conjunto de diodos. A saída de pequenas turbinas eólicas em casa, o que conduzir geradores de corrente
alternada, é muitas vezes recti fi cado para DC pelos mesmos meios. Ao usar a turbina de vento para DC,
pode-se evitar a necessidade de controlar a sua velocidade para produzir 60 poder Hz e permitir que a turbina
para transformar a qualquer velocidade dá o máximo de eficiência e ffi de produção de energia.

Não temos um gerador para mostrar-lhe em sala de aula - geradores comerciais tendem a ser
grandes e caro - mas temos vários motores elétricos pequenos e de baixo custo que serão executados no
laboratório Motores elétricos II. Desde um gerador é essencialmente um motor elétrico correr para trás,
estes motor deve dar-lhe alguma introspecção em geradores.

Perguntas que você ainda pode ter neste momento incluem:

• Dado o quanto o problema atual AC é, por que é que o padrão mundial de energia elétrica?
Por que não DC?

• Como são geradores de todo o país mantido em rotação em perfeita sincronia?

• Por que o poder de 3 fases?

• O que acontece se todos desliga as luzes O ff ao mesmo tempo - se não houver demanda de
energia elétrica?

• Como e ffi ciente é a conversão da energia mecânica em energia eletrical, eo que controla essa
eficiência e ffi?

Vamos tentar atingir esses tópicos na palestra.

15