Você está na página 1de 157

Seminário JMC

Edição 2 – Correções estéticas


Edição 3 – Rearranjo das notas e acréscimo de leituras
Edição 4 – Impressão 1: Memória dos eventos
Edição 4 – Impressão 2: Correções, nova numeração e acréscimos
Cristológicos
Edição 5 – Impressão 1: Retirada de alguns hinos
- Impressão para a turma de TS2 em abr/18
Edição 6 – Impressão 1: Acréscimos e retiradas
Edição 7 – 1ª Impressão para uso na capela
Edição 8 – 2ª Impressão para uso na capela (correções diversas)
Edição 9 – SEGUNDA FASE: Reformulação para Liturgia Fixa

~2~
Auxílios Litúrgicos

O Rev. Fôlton Nogueira, Capelão do nosso Seminário, responsável por


“programar e acompanhar as atividades devocionais do Seminário, velando
pela vida espiritual de toda a comunidade” (RI do Seminários, Art. 17,
alínea “a”) disponibiliza a todos os alunos o fruto do seu trabalho nos
últimos meses denominado “Auxílios Litúrgicos: Leituras, Orações e
Cânticos”.

Depois de dedicada e intensa pesquisa o Rev. Fôlton selecionou e


catalogou leituras, hinos, orações e cânticos preciosos que contribuirão
para a riqueza da adoração prestada a Deus nos exercícios religiosos
praticados em nosso Seminário. Digna de nota é a variedade de índices que
ajudarão bastante o aluno na preparação de suas ordens de culto.

Mais uma vez o Seminário JMC é abençoado com o trabalho dedicado de


servos fiéis. Louvado seja Deus por isso e adorado com fidelidade seja o seu
Nome.

Rev. Ageu Magalhães


Diretor

~3~
Seminário JMC

“Que farei, pois?


Orarei com o espírito, mas também orarei com a mente;
cantarei com o espírito, mas também cantarei com a mente” (1Co 14.15).

Esta é a Segunda Fase do “Auxílios litúrgicos”. Chamo de “Fase” porque,


embora seu conteúdo seja praticamente o mesmo, sua organização é
completamente diferente.

Ele continua sendo feito primariamente para as aulas de Teologia do Culto


e para uso em nossa Capela, e deve auxiliar você na elaboração das
liturgias que o Bacharelado em Teologia do Seminário JMC demanda.
Porém, se o objetivo secundário do anterior era “solidificar a, já conhecida,
identidade litúrgica de nosso Seminário”, muito mais agora.

Aqui você encontrará: 1) uma coleção de leituras (para os diversos


momentos de culto); 2) algumas orações registradas na Bíblia e na história
protestante e 3) uma coleção de cânticos teologicamente corretos com
boa melodia.

A necessidade da mudança (ou a “Nova Fase”), surgiu no começo de 2019,


enquanto eu avaliava o rendimento das turmas de Teologia do Culto e o
desempenho dos pregadores em suas liturgias. Expondo as conclusões ao
Diretor de nosso Seminário, achamos por bem adotar uma Liturgia Fixa,
principalmente porque a liturgia aberta, confeccionada para cada culto,
reduzia o aprendizado de elaboração e da prática litúrgica de nossos
alunos: não havia um aprofundamento. Era como se eles soubessem fazer
todos os tipos de liturgia e não fizessem direito nenhum deles.

Percebemos que muitas liturgias eram cópias de outras: apenas os textos e


os cânticos eram alterados, mas a ordem era igual, ou quase igual. Ou seja:
era como se fosse uma liturgia fixa, sem a riqueza delas.

~4~
Auxílios Litúrgicos

Há poucas possibilidades de variação em 3 elementos litúrgicos (leituras,


orações e cânticos): apenas 6 (a fatorial de 3 é 6). Porém, temos muito que
aprender com as liturgias feitas pelos reformadores. Veja, como exemplo,
três delas (Observe a ênfase que os Reformadores deram):

a. Liturgia de Calvino na Igreja de Strasburgo (1540)1:


INÍCIO
. Sentença da Escritura: Sl 124.8
. Confissão de pecados
. Palavras da Escritura de perdão (absolvição).
. Cântico dos Dez Mandamentos metrificados com Kyrie eleison após cada
mandamento.
PALAVRA DE DEUS
. Oração por iluminação
. Leitura da Escritura
. Sermão
. Coleta de ofertas para os pobres
. Oração de intercessão, concluída por uma paráfrase da Oração do Senhor.
SANTA CEIA
. Cântico do Credo dos Apóstolos.
. Oração de consagração ou a Oração do Senhor.
. Palavras de instituição.
. Exortação.
. Fração (partir do pão).
. Distribuição.
. Comunhão (durante a qual os salmos eram cantados).
. Oração de ação de graças.
CONCLUSÃO
. Cântico do Nunc Dimittis
. Bênção.

b. Liturgia de John Knox na Igreja de Edimburgo (1564)2


INÍCIO
. Confissão de pecados.
. Oração de perdão.

1
Ordained Servant – Vol. 3. Nº 3. Pag. 71 (traduzido por Felipe Sabino Araújo Neto)
2
Ibid.

~5~
Seminário JMC

. Cântico de um salmo metrificado.


PALAVRA DE DEUS
. Oração por iluminação.
. Leitura da Escritura
. Sermão
. Coleta de ofertas para os pobres
. Oração de ação de graças e intercessão ou a Oração do Senhor.
SANTA CEIA
. Credo dos Apóstolos.
. Palavras de instituição.
. Exortação
. Oração de consagração.
. Partir do pão.
. Comunhão dos ministros.
. Distribuição da comunhão ao povo (durante a qual “a história da Paixão”
era lida).
. Oração de ação de graças.
. Cântico do Salmo 103
CONCLUSÃO

c. Liturgia do Diretório Litúrgico de Westminster (1644)3.


INÍCIO
. Chamado à adoração.
. Oração de aproximação (pela aceitação dos adoradores e bênção sobre as
leituras).
. Cântico de salmos metrificados (antes, entre e/ou depois da leitura da
Escritura).
PALAVRA DE DEUS
. Leitura do Antigo Testamento.
. Leitura do Novo Testamento.
. Oração de confissão de pecados, intercessão e por iluminação.
. Sermão
. Oração geral: ação de graças e intercessões ou a Oração do Senhor.
SANTA CEIA
. Exortação e convite a acercar-se à Mesa.
. Consagração dos elementos: palavras de instituição e oração de
consagração.

3
Não há propriamente um capítulo no DLW com esta liturgia, mas ela pode ser deduzida do texto em geral.

~6~
Auxílios Litúrgicos

. Fração (partir do pão).


. Distribuição.
. Comunhão.
. Exortação para viver vidas dignas.
. Oração de ação de graças e por uma vida digna.
CONCLUSÃO
. Coleta de ofertas para os pobres
. Cântico de um salmo metrificado.
. Bênção.

As ideias de Michael Horton4 confirmaram aquilo que já pensávamos e


foram nosso estímulo final. Nossa tarefa então ficou mais fácil e chegamos
– depois de considerar as peculiaridades de nosso Seminário5 – à seguinte
liturgia:

LITURGIA DO CULTO
1. Prelúdio e Orações Silenciosas.
(Leitura de texto bíblico em que Deus nos
chama à adoração ou em que nos
2. Chamada à adoração apresentamos diante dele. Ex. Sl 95.1-7 ou Sl
66).
3. Oração de Adoração.
4. Hino de Adoração ou Louvor (Ex. Tu és fiel Senhor…).
(Texto bíblico em que as demandas de Deus
5. Leitura da Lei fiquem claras. Ex. Ef 4.25-32).
(Oração confessando os pecados de modo
6. Oração de Confissão geral e de modo particular “dialogando” com
o texto da Lei).
(Texto bíblico incisivo em que o perdão é
7. Leitura de Absolvição garantido por Deus ao seu povo. Ex. Is 1.18 ou
1Jo 1.9).
(Oração pedindo as bênçãos de Deus sobre a
Igreja. Pátria e Governantes e, no caso do
8. Oração Intercessória JMC, por seus alunos, professores e
funcionários).
(Hino de Súplica pelo entendimento da
9. Hino de preparação para o Sermão Palavra que será exposta. Ex. Fonte da celeste
vida...).
10. Pregação da Palavra de Deus.
(Se for um hino ele deve “dialogar” com o
11. Hino de resposta ou Credo assunto do sermão).
12. Pai Nosso e Bênção Apostólica.

4
Horton, Michael. Um Caminho Melhor. Cultura Cristã. São Paulo. 2009.
5
Nosso Seminário não demanda uma liturgia que inclua, por exemplo, Batismos e Profissões de Fé.

~7~
Seminário JMC

NOTAS:
1ª – Apesar da liturgia ser fixa ela não é “engessada ou morta”, mas rica em
oportunidades para aprofundar-se em cada contexto.
2ª – Observe os diálogos que deve haver entre: a) A Oração de Confissão e
o texto da “Leitura da Lei”. b) o “Hino de Resposta” e o assunto do Sermão.

LITURGIA DO CULTO COM SANTA CEIA


1. Prelúdio e Orações Silenciosas.
2. Chamada à adoração (Leitura de
texto bíblico em que Deus nos
chama à adoração ou em que nos
apresentamos diante dele. Ex. Sl
95.1-7a ou Sl 66).
3. Oração de Adoração.
4. Hino de Adoração ou Louvor. Ex. Tu és fiel Senhor…

5. Leitura da Lei (Texto bíblico em que as demandas de Deus


fiquem claras. Ex. Ef 4.25-32).
6. Oração de Confissão (Oração confessando os pecados de modo geral e
de modo particular “dialogando” com o texto da
Lei).
7. Leitura de Absolvição (Texto bíblico em que o perdão é garantido por
Deus ao seu povo. Ex. Is 1.18 ou 1Jo 1.9).
8. Oração Intercessória (Oração pedindo as bênçãos de Deus sobre a
Igreja. Pátria e Governantes e, no caso do JMC,
por seus alunos, professores e funcionários).
9. Hino de preparação para o (Hino de Súplica pelo entendimento da Palavra
que será exposta. Ex. Fonte da celeste vida).
Sermão
10. Pregação da Palavra de Deus
11. Hino de Preparação para a Santa Ex. Ó Cristo, Pão da Vida

Ceia.
12. Credo
13. Palavras de Instituição 1Co 11.23-32

14. Oração de Ações de Graça


15. Comunhão
16. Hino de resposta Ex. Fortalece a tua Igreja…

17. Pai Nosso e Bênção Apostólica

Notas:
1ª – Essa liturgia é essencialmente idêntica à anterior. Diferencia-se a partir

~8~
Auxílios Litúrgicos

do ponto 11 (Hino de Preparação para a Santa Ceia).


2ª – Apesar de termos 3 relatos diretos da celebração da Santa Ceia pelo
Senhor nos Evangelhos Sinóticos e um indireto no Evangelho de João, a
narrativa do apóstolo Paulo é mais abrangente.
3ª – O uso obrigatório do Credo facilita a exortação pastoral que deve
acompanhar as Palavras de Instituição.
4ª – O Hino de Resposta, no caso da Liturgia da Santa Ceia, pode dialogar
com o assunto do Sermão ou com a comunhão. Será melhor se considerar
os dois.

Então, para facilitar a elaboração de nossas liturgias estes “Auxílios


Litúrgicos” seguirão o esquema dessas liturgias tanto na sugestão de textos
(Chamada à adoração, Leitura da Lei e Leitura de Absolvição), quanto nos
cânticos (Hino de Adoração ou Louvor, Hino de Preparação e Hino de
Resposta) e Credos.

Observação sobre os textos: Os textos não são os únicos que podem ser
usados. Veja-os como exemplos de outros que se pode escolher.

Uma peculiaridade desta liturgia é apresentar, não uma antítese entre


Leitura de Lei e Leitura do Evangelho, mas um diálogo entre a Leitura da Lei
e a Pregação do Evangelho da Graça. A Pregação da Palavra deve ser
sempre feita dentro do contexto da Proclamação do Evangelho da Graça a
pecadores que não são capazes de satisfazer as demandas da Lei de Deus.
Esse rico e indispensável diálogo interno é o que transforma essa Liturgia
Fixa em um programa vivo, vibrante e sempre novo.

Observação sobre as orações históricas: Usei as que estão registradas nos


“Manual do Culto” da Igreja Presbiteriana do Brasil, e no “Livro da Oração
Comum”. Neste último procurei as mais antigas (ainda do tempo de
Thomas Cranmer). É conveniente se lembrar de que Simonton usou este
precioso livro, quando, sem autorização para pregar o em nosso país,
pregava nos navios ingleses ancorados no Rio de Janeiro e seus colegas o
usaram no sepultamento dele6.

Enfatizo: Estas orações não foram colocadas aqui para substituir as orações
espontâneas, mas para nos ensinar e nos incentivar a ser objetivos. Afinal,

6
Hanh, Carl Joseph. História do Culto Protestante no Brasil. ASTE. 1989. São Paulo. Pg. 71.

~9~
Seminário JMC

além da ordem “Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se
apresse a pronunciar palavra alguma na presença de Deus; porque Deus
está no céu, e tu estás sobre a terra; portanto sejam poucas as tuas
palavras” (Ec 5.2), nosso Senhor não poderia ser mais claro: “E, orando,
não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu
muito falar serão ouvidos. Portanto, não vos assemelheis a eles; porque
vosso Pai sabe o que necessitais, antes que lho peçais” (Mt 6.7-8).

Observação sobre os cânticos: Quando se possui uma identidade


confessional, como é o caso de nosso Seminário, a escolha de cânticos
teologicamente corretos é fácil. Entretanto, a “boa melodia”, muitas vezes,
expressa mais um gosto pessoal. Para diminuir esse efeito dei preferências
a melodias tradicionais. Em se tratando de composições recentes,
selecionei melodias que induzem reverência e são fáceis de usar no canto
congregacional.

1 – Incluí o maior número possível de Salmos (o critério foi boa métrica e


boa música).

2 – Procurei selecionar os hinos mais relevantes, tanto teológica quanto


musicalmente, e representar a história da Cristandade.

3 – Um dos conceitos que mais atrapalham uma crítica objetiva a cânticos


que eventualmente comporão qualquer coleção que se faça para ser usada
em um culto cristão é o próprio conceito “Música Sacra”. Este conceito é
muito vago. Resolvi então restringir a escolha dos cânticos conforme a
funcionalidade de cada um. E, conforme essa funcionalidade, os distribuí
em: “Hinos de Adoração e Louvor” (próprios para o uso na Chamada à
Adoração), “Hinos de Preparação para o Sermão”, “Hinos de Preparação
para a Santa Ceia” e “Hinos de Resposta” (subdivididos em “Conforto”,
“Estímulo” e “Esperança”. Adicionalmente criei uma seção com hinos
próprios para “Outras Reuniões”.

Observação sobre esta classificação: Uso o termo “Hinos” de modo amplo,


pois muitas composições da coletânea não se enquadram formalmente
nessa categoria.

Alguns hinos classificados como “Hinos de Adoração e Louvor”, podem ser


usados em uma ou outra seção. Por exemplo: O hino cujo primeiro verso é

~ 10 ~
Auxílios Litúrgicos

“Cristo é Senhor e rei! Bondoso rei Jesus” pode ser usado como “Hino de
Resposta” a um sermão cristológico em que o senhorio de Cristo esteja em
evidência.

A seção “Outras Reuniões” foi feita para atender a reuniões diversas que
acontecem no Seminário JMC (como Reuniões de Oração) e é o embrião de
uma futura coletânea com hinos específicos para “Atos Pastorais”
(Batismos, Profissões de Fé, Ordenações, etc.).

4 – A maior dificuldade em fazer esta coleção de cânticos, não foi a


quantidade de hinos (há muitos), mas a qualidade e a adequação deles.
Alguns apresentam poesia deplorável, cheias de “pés quebrados”, rimas
pobres e música mais adequada a quaisquer outras atividades que não o
comparecimento diante do Senhor dos Senhores e, algumas vezes,
agravado por uma teologia errada ou rasa. A famosa “liberdade poética”
precisa ser usada com parcimônia para que não se diga coisas fúteis ou,
pior, heresias.

5 – As decisões de nossa denominação (Igreja Presbiteriana do Brasil) sobre


seu hinário, ao longo de quase cem anos, mostram que a heterogeneidade
teológica dos hinos7 impedia sua publicação. Porém, a edição de 1991 não
ficou isenta deste mal.

Sobre essa heterogeneidade teológica, o Dr. Reily documenta


explicitamente: “... como o caso do metodista Justus Nelson, em Belém do
Pará, que, irritado com o monopólio calvinista na hinologia, representado

7
Segundo o Digesto Presbiteriano, o Sínodo em 1897 “Resolve publicar um hinário presbiteriano, aproveitando o
que for possível dos hinários publicados”.
- O Sínodo de 1900 “[toma] Providências para o trabalho do Hinário”.
- A Comissão Permanente de Publicações, em 1903, nomeia uma Comissão Auxiliar para ajudar a organizar um novo
hinário.
- A Assembleia Geral de 1910 aprecia “Relatórios e providências para a publicação de um novo hinário”. O mesmo se
repete em 1912, de 1915 e de 1916.
- A Assembleia Geral de 1924 “Nomeia uma Comissão de Hinário para fomentar e tornar efetivo o plano da revisão de
hinários existentes e a confecção de um novo hinário”.
- A Assembleia Geral de 1926, bem como a de 1930, “[tomam] Resoluções sobre o plano de revisão de hinários e a
confecção de um novo hinário.
- A Assembleia Geral de 1932 e a de 1934 “Votam Cr$ 1.000,00 para custear uma edição provisória das músicas novas”.
- A Assembleia Geral de 1938 “Registra que a Comissão Intereclesiástica do Hinário afirma achar-se em posse de todos os
direitos autorais dos hinários que está revisando”. E “Recomenda a Comissão Executiva do Supremo Concílio que peça às
Casas Editoras, que possuem os direitos autorais dos Salmos e Hinos, uma nova edição dos mesmos, que atenda às
necessidades da Igreja até a publicação do novo hinário”.
- Ora, se em 1938, a Comissão Intereclesiástica já possuía os direito autorais “de todos os hinários que está revisando” e
mesmo assim, na mesma reunião, é determinado que se faça uma nova edição dos Salmos e Hinos que “atenda às
necessidades da Igreja”, é muito provável que o problema estivesse na teologia dos hinos. E era a isso que o sínodo de
1897 se referia com a frase “aproveitando o que for possível”.

~ 11 ~
Seminário JMC

por Salmos e Hinos, resolveu beneficiar os brasileiros com hinos


arminianos8 dos irmãos Wesley”9.

Note que as pretensões arminianas chegam ao ponto de querer coroar


Jesus (e a nossa simplicidade – talvez maior do que a das pombas – chega
ao ponto de dizer que isso é apenas liberdade poética.

6 – Algumas letras puderam ser facilmente alteradas. Muitos já o fizeram10


– e eu aproveitei as boas alterações. Quando consegui, eu mesmo as fiz.
Quando a “emenda ficou pior do que o soneto” achei melhor não usar
aquele cântico.

7 – Diferentemente do que fiz ao falar dos outros elementos de culto


(quando incentivei a busca de outros textos ou se fazer orações
espontâneas, desincentivo totalmente o uso de outros cânticos além dos
que estão aqui. Se você conhece algum que pode ser incluído aqui, por
favor fale comigo. Quem sabe dê para incluí-lo na próxima edição.

8 – Os dados dos hinos, bem como as diversas correções, foram obtidos


nos diversos hinários constantes da tabela abaixo.

CTP: Cantai todos os Povos


EM: Espírito e Mente
LS: Louvar-te-ei Senhor
NC: Novo Cântico
SH: Salmos e Hinos
SL: Seja Louvado
8
Não deixa de ser irônico que Nelson produziu um hino que expressa exatamente essas convicções calvinistas que fazem
tão bem à alma. Veja, no hino “Na forte Aflição…”, declarações como esta: Se vem Satanás nos amedrontar / E astuto
quiser a fé nos roubar / Não pode! É nossa e sempre será / a rica esperança: Meu Deus proverá.
9
Reily, Duncan Alexander. História Documental do Protestantismo Brasileiro. ASTE. São Paulo. 2003. Pg. 40.
10
Veja como exemplo, a letra original da preciosa metrificação do Salmo 133, feita por D. Sarah Poulton Kalley:
Que linda vista é
Os irmãos com amor
Na união da divina fé
Adorão o Senhor!

Aquella suave paz


O mundo póde cheirar
É como um perfume que faz
A todos alegrar.

Envia-nos Jesus!
Do santo monte Sião
O bom espírito que produz
Aquella doce união.

~ 12 ~
Auxílios Litúrgicos

9 - Nas Notas de Rodapé, nas Notas de Fim e nos Índices:


- Os termos “tradução” e “arranjo” não devem ser compreendidos
tecnicamente, mas de modo muito abrangente.
- Os dados sobre a música do hino, que estão entre o título numerado e
sua letra, referem-se à música que usamos (e que futuramente deverá ser
objetivo de uma edição separada).
- As notas em Algarismos Arábicos são de Rodapé e as notas em Algarismos
Romanos são de Fim (e estão depois do Índice).

Registro minha sincera gratidão ao Rev. Sebastião Machado Arruda pela


preciosa ajuda na revisão ortográfica e gramatical (eventuais erros
persistentes são meus), ao Maestro Parcival Módolo pelas orientações e
soluções dos “conflitos musicais” e ao Seminarista Elias Coutinho do
Nascimento pela pronta ajuda em pesquisa de partituras e arranjos.

São Paulo, janeiro de 2019


Rev. Fôlton Nogueira
Capelão

~ 13 ~
Seminário JMC

1: SALMO 63.1-4
Ó Deus, tu és o meu Deus forte;
eu te busco ansiosamente;
a minha alma tem sede de ti;
meu corpo te almeja como terra árida, exausta, sem água.
Assim, eu te contemplo no santuário,
para ver a tua força e a tua glória.
Porque a tua graça é melhor do que a vida;
os meus lábios te louvam.
Assim, cumpre-me bendizer-te enquanto eu viver;
em teu nome, levanto as mãos.

2: SALMO 65.1-4
A ti, ó Deus, confiança e louvor em Sião!
E a ti se pagará o voto.

Ó tu que escutas a oração,


a ti virão todos os homens, por causa de suas iniquidades.
Se prevalecem as nossas transgressões, tu no-las perdoas.

Bem-aventurado aquele a quem escolhes e aproximas de ti,


para que assista nos teus átrios;
ficaremos satisfeitos com a bondade de tua casa —
o teu santo templo.

3: SALMO 66
Aclamai a Deus, toda a terra.
Salmodiai a glória do seu nome,
dai glória ao seu louvor.

~ 14 ~
Auxílios Litúrgicos

Dizei a Deus: Que tremendos são os teus feitos!

Pela grandeza do teu poder,


a ti se mostram submissos os teus inimigos.
Prostra-se toda a terra perante ti,
canta salmos a ti;
salmodia o teu nome.

Vinde e vede as obras de Deus:


tremendos feitos para com os filhos dos homens!
Converteu o mar em terra seca e atravessaram o rio a pé;
ali, nos alegramos nele.
Ele, em seu poder, governa eternamente;
os seus olhos vigiam as nações;
não se exaltem os rebeldes.
Bendizei, ó povos, o nosso Deus;
fazei ouvir a voz do seu louvor;
o que preserva com vida a nossa alma
e não permite que nos resvalem os pés.

Pois tu, ó Deus, nos provaste;


acrisolaste-nos como se acrisola a prata.
Tu nos deixaste cair na armadilha;
oprimiste as nossas costas;
fizeste que os homens cavalgassem sobre a nossa cabeça;
passamos pelo fogo e pela água;
porém, afinal, nos trouxeste para um lugar espaçoso.

Entrarei na tua casa com holocaustos;


pagar-te-ei os meus votos, que proferiram os meus lábios,
e que, no dia da angústia, prometeu a minha boca.
Oferecer-te-ei holocaustos de vítimas cevadas,
com aroma de carneiros;
imolarei novilhos com cabritos.

Vinde, ouvi, todos vós que temeis a Deus,


e vos contarei o que tem ele feito por minha alma.
A ele clamei com a boca, com a língua o exaltei.
Se eu no coração contemplara a vaidade,

~ 15 ~
Seminário JMC

o Senhor não me teria ouvido.


Entretanto, Deus me tem ouvido
e me tem atendido a voz da oração.

Bendito seja Deus, que não me rejeita a oração,


nem aparta de mim a sua graça.

4: SALMO 67
Seja Deus gracioso para conosco, e nos abençoe,
e faça resplandecer sobre nós o rosto;
para que se conheça na terra o teu caminho
e, em todas as nações, a tua salvação.

Louvem-te os povos, ó Deus;


louvem-te os povos todos.
Alegrem-se e exultem as gentes,
pois julgas os povos com equidade
e guias na terra as nações.
Louvem-te os povos, ó Deus;
louvem-te os povos todos.

A terra deu o seu fruto,


e Deus, o nosso Deus, nos abençoa.
Abençoe-nos Deus,
e todos os confins da terra o temerão.

5: SALMO 84.1-4
Quão amáveis são os teus tabernáculos, Senhor dos Exércitos!
A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do SENHOR;
o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo!
O pardal encontrou casa,
e a andorinha, ninho para si,
onde acolha os seus filhotes;
eu, os teus altares, SENHOR dos Exércitos, Rei meu e Deus meu!
Bem-aventurados os que habitam em tua casa;
louvam-te perpetuamente.

~ 16 ~
Auxílios Litúrgicos

6: SALMO 95.1-7
Vinde, cantemos ao SENHOR, com júbilo,
celebremos o Rochedo da nossa salvação.
Saiamos ao seu encontro, com ações de graças,
vitoriemo-lo com salmos.

Porque o SENHOR é o Deus supremo


e o grande Rei acima de todos os deuses.
Nas suas mãos estão as profundezas da terra,
e as alturas dos montes lhe pertencem.
Dele é o mar, pois ele o fez;
obra de suas mãos, os continentes.

Vinde, adoremos e prostremo-nos;


ajoelhemos diante do SENHOR, que nos criou.
Ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas de sua mão.

7: SALMO 96
Cantai ao SENHOR um cântico novo,
cantai ao SENHOR, todas as terras.
Cantai ao SENHOR, bendizei o seu nome;
proclamai a sua salvação, dia após dia.
Anunciai entre as nações a sua glória,
entre todos os povos, as suas maravilhas.

Porque grande é o SENHOR e mui digno de ser louvado,


temível mais que todos os deuses.
Porque todos os deuses dos povos não passam de ídolos;
o SENHOR, porém, fez os céus.
Glória e majestade estão diante dele,
força e formosura, no seu santuário.

Tributai ao SENHOR, ó famílias dos povos,


tributai ao SENHOR glória e força.
tributai ao SENHOR a glória devida ao seu nome;
trazei oferendas e entrai nos seus átrios.
Adorai o SENHOR na beleza da sua santidade;
tremei diante dele, todas as terras.

~ 17 ~
Seminário JMC

Dizei entre as nações: Reina o SENHOR.


Ele firmou o mundo para que não se abale
e julga os povos com equidade.

Alegrem-se os céus, e a terra exulte;


ruja o mar e a sua plenitude.
Folgue o campo e tudo o que nele há;
regozijem-se todas as árvores do bosque na presença do SENHOR,
porque vem, vem julgar a terra;
julgará o mundo com justiça
e os povos, consoante a sua fidelidade.

8: SALMO 100
Celebrai com júbilo ao SENHOR, todas as terras.
Servi ao SENHOR com alegria,
apresentai-vos diante dele com cântico.
Sabei que o SENHOR é Deus;
foi ele quem nos fez, e dele somos;
somos o seu povo e rebanho do seu pastoreio.
Entrai por suas portas com ações de graças
e nos seus átrios, com hinos de louvor;
rendei-lhe graças e bendizei-lhe o nome.

Porque o SENHOR é bom,


a sua misericórdia dura para sempre,
e, de geração em geração, a sua fidelidade.

9: SALMO 103.1-14
Bendize, ó minha alma, ao SENHOR,
e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome.
Bendize, ó minha alma, ao SENHOR,
e não te esqueças de nem um só de seus benefícios.
Ele é quem perdoa todas as tuas iniquidades;
quem sara todas as tuas enfermidades;
quem da cova redime a tua vida
e te coroa de graça e misericórdia;

~ 18 ~
Auxílios Litúrgicos

quem farta de bens a tua velhice,


de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.

O SENHOR faz justiça e julga a todos os oprimidos.


Manifestou os seus caminhos a Moisés
e os seus feitos aos filhos de Israel.
O SENHOR é misericordioso e compassivo;
longânimo e assaz benigno.
Não repreende perpetuamente,
nem conserva para sempre a sua ira.
Não nos trata segundo os nossos pecados,
nem nos retribui consoante as nossas iniquidades.
Pois quanto o céu se alteia acima da terra,
assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem.
Quanto dista o Oriente do Ocidente,
assim afasta de nós as nossas transgressões.
Como um pai se compadece de seus filhos,
assim o SENHOR se compadece dos que o temem.
Pois ele conhece a nossa estrutura
e sabe que somos pó.

Quanto ao homem, os seus dias são como a relva;


como a flor do campo, assim ele floresce;
pois, soprando nela o vento, desaparece;
e não conhecerá, daí em diante, o seu lugar.
Mas a misericórdia do SENHOR é de eternidade a eternidade,
sobre os que o temem,
e a sua justiça, sobre os filhos dos filhos,
para com os que guardam a sua aliança
e para com os que se lembram dos seus preceitos e os cumprem.

Nos céus, estabeleceu o SENHOR o seu trono,


e o seu reino domina sobre tudo.

Bendizei ao SENHOR, todos os seus anjos,


valorosos em poder, que executais as suas ordens
e lhe obedeceis à palavra.
Bendizei ao SENHOR, todos os seus exércitos,
vós, ministros seus, que fazeis a sua vontade.

~ 19 ~
Seminário JMC

Bendizei ao SENHOR, vós, todas as suas obras,


em todos os lugares do seu domínio.

Bendize, ó minha alma, ao SENHOR.

10: SALMO 121


Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro?
O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra.
Ele não permitirá que os teus pés vacilem;
não dormitará aquele que te guarda.
É certo que não dormita, nem dorme o guarda de Israel.
O SENHOR é quem te guarda;
o SENHOR é a tua sombra à tua direita.
De dia não te molestará o sol, nem de noite, a lua.
O SENHOR te guardará de todo mal;
guardará a tua alma.
O SENHOR guardará a tua saída e a tua entrada,
desde agora e para sempre.

~ 20 ~
Auxílios Litúrgicos

11: ÊXODO 20.1-17


Então, falou Deus todas estas palavras:
Eu sou o SENHOR, teu Deus,
que te tirei da terra do Egito,
da casa da servidão.

Não terás outros deuses diante de mim.

Não farás para ti imagem de escultura,


nem semelhança alguma do que há em cima nos céus,
nem embaixo na terra,
nem nas águas debaixo da terra.
Não as adorarás, nem lhes darás culto;
porque eu sou o SENHOR, teu Deus,
Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos
até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem
e faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam
e guardam os meus mandamentos.

Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão,


porque o SENHOR não terá por inocente
o que tomar o seu nome em vão.

Lembra-te do dia de sábado, para o santificar.


Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra,
mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus;
não farás nenhum trabalho,
nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha,
nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal,
nem o forasteiro das tuas portas para dentro;
porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra,

~ 21 ~
Seminário JMC

o mar e tudo o que neles há


e, ao sétimo dia, descansou;
por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.

Honra teu pai e tua mãe,


para que se prolonguem os teus dias
na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá.

Não matarás.

Não adulterarás.

Não furtarás.

Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

Não cobiçarás a casa do teu próximo.


Não cobiçarás a mulher do teu próximo,
nem o seu servo, nem a sua serva,
nem o seu boi, nem o seu jumento,
nem coisa alguma que pertença ao teu próximo.

12: DEUTERONÔMIO 8 – 9.1-5


Cuidareis de cumprir todos os mandamentos que hoje vos ordeno,
para que vivais, e vos multipliqueis, e entreis, e possuais a terra
que o SENHOR prometeu sob juramento a vossos pais.

Recordar-te-ás de todo o caminho pelo qual o SENHOR, teu Deus,


te guiou no deserto estes quarenta anos,
para te humilhar, para te provar,
para saber o que estava no teu coração,
se guardarias ou não os seus mandamentos.
Ele te humilhou, e te deixou ter fome,
e te sustentou com o maná, que tu não conhecias,
nem teus pais o conheciam,
para te dar a entender que não só de pão viverá o homem,
mas de tudo o que procede da boca do SENHOR viverá o homem.

~ 22 ~
Auxílios Litúrgicos

Nunca envelheceu a tua veste sobre ti,


nem se inchou o teu pé nestes quarenta anos.
Sabe, pois, no teu coração,
que, como um homem disciplina a seu filho,
assim te disciplina o SENHOR, teu Deus.

Guarda os mandamentos do SENHOR, teu Deus,


ara andares nos seus caminhos e o temeres;
porque o SENHOR, teu Deus, te faz entrar numa boa terra,
terra de ribeiros de águas, de fontes,
de mananciais profundos, que saem dos vales e das montanhas;
terra de trigo e cevada, de vides, figueiras e romeiras;
terra de oliveiras, de azeite e mel;
terra em que comerás o pão sem escassez, e nada te faltará nela;
terra cujas pedras são ferro e de cujos montes cavarás o cobre.

Comerás, e te fartarás, e louvarás o SENHOR, teu Deus,


pela boa terra que te deu.

Guarda-te não te esqueças do SENHOR, teu Deus,


não cumprindo os seus mandamentos,
os seus juízos e os seus estatutos, que hoje te ordeno;
para não suceder que, depois de teres comido e estiveres farto,
depois de haveres edificado boas casas e morado nelas;
depois de se multiplicarem os teus gados e os teus rebanhos,
e se aumentar a tua prata e o teu ouro,
e ser abundante tudo quanto tens,
se eleve o teu coração, e te esqueças do SENHOR, teu Deus,
que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão,
que te conduziu por aquele grande e terrível deserto
de serpentes abrasadoras,
de escorpiões e de secura, em que não havia água;
e te fez sair água da pederneira;
que no deserto te sustentou com maná,
que teus pais não conheciam;
para te humilhar, e para te provar, e, afinal, te fazer bem.

Não digas, pois, no teu coração:


A minha força e o poder do meu braço me adquiriram estas riquezas.

~ 23 ~
Seminário JMC

Antes, te lembrarás do SENHOR, teu Deus,


porque é ele o que te dá força para adquirires riquezas;
para confirmar a sua aliança,
que, sob juramento, prometeu a teus pais, como hoje se vê.

Se te esqueceres do SENHOR, teu Deus,


e andares após outros deuses, e os servires, e os adorares,
protesto, hoje, contra vós outros que perecereis.
Como as nações que o SENHOR destruiu de diante de vós,
assim perecereis;
porquanto não quisestes obedecer à voz do SENHOR, vosso Deus.

Ouve, ó Israel, tu passas, hoje, o Jordão


para entrares a possuir nações maiores e mais fortes do que tu;
cidades grandes e amuralhadas até aos céus;
povo grande e alto, filhos dos anaquins, que tu conheces
e de que já ouvistes: Quem poderá resistir aos filhos de Enaque?
Sabe, pois, hoje, que o SENHOR, teu Deus, é que passa adiante de ti;
é fogo que consome, e os destruirá, e os subjugará diante de ti;
assim, os desapossarás e, depressa, os farás perecer,
como te prometeu o SENHOR.

Quando, pois, o SENHOR, teu Deus, os tiver lançado de diante de ti,


não digas no teu coração:
Por causa da minha justiça
é que o SENHOR me trouxe a esta terra para a possuir,
porque, pela maldade destas gerações,
é que o SENHOR as lança de diante de ti.
Não é por causa da tua justiça,
nem pela retitude do teu coração que entras a possuir a sua terra,
mas pela maldade destas nações o SENHOR, teu Deus,
as lança de diante de ti;
e para confirmar a palavra que o SENHOR, teu Deus,
jurou a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó.

13: DEUTERONÔMIO 16.18-20


Juízes e oficiais constituirás em todas as tuas cidades
que o SENHOR, teu Deus, te der entre as tuas tribos,

~ 24 ~
Auxílios Litúrgicos

para que julguem o povo com reto juízo.


Não torcerás a justiça,
não farás acepção de pessoas,
nem tomarás suborno;
porquanto o suborno cega os olhos dos sábios
e subverte a causa dos justos.

A justiça seguirás, somente a justiça, para que vivas


e possuas em herança a terra que te dá o SENHOR, teu Deus.

14: SALMO 50
Fala o Poderoso, o SENHOR Deus,
e chama a terra desde o Levante até ao Poente.
Desde Sião, excelência de formosura, resplandece Deus.
Vem o nosso Deus e não guarda silêncio;
perante ele arde um fogo devorador,
ao seu redor esbraveja grande tormenta.
Intima os céus lá em cima e a terra, para julgar o seu povo.
Congregai os meus santos,
os que comigo fizeram aliança por meio de sacrifícios.
Os céus anunciam a sua justiça,
porque é o próprio Deus que julga.

Escuta, povo meu, e eu falarei;


ó Israel, e eu testemunharei contra ti.
Eu sou Deus, o teu Deus.
Não te repreendo pelos teus sacrifícios,
nem pelos teus holocaustos continuamente perante mim.
De tua casa não aceitarei novilhos,
nem bodes, dos teus apriscos.
Pois são meus todos os animais do bosque
e as alimárias aos milhares sobre as montanhas.
Conheço todas as aves dos montes,
e são meus todos os animais que pululam no campo.
Se eu tivesse fome, não to diria,
pois o mundo é meu e quanto nele se contém.
Acaso, como eu carne de touros?
Ou bebo sangue de cabritos?

~ 25 ~
Seminário JMC

Oferece a Deus sacrifício de ações de graças


e cumpre os teus votos para com o Altíssimo;
invoca-me no dia da angústia;
eu te livrarei, e tu me glorificarás.

Mas ao ímpio diz Deus:


de que te serve repetires os meus preceitos
e teres nos lábios a minha aliança,
uma vez que aborreces a disciplina
e rejeitas as minhas palavras?
Se vês um ladrão, tu te comprazes nele
e aos adúlteros te associas.
Soltas a boca para o mal,
e a tua língua trama enganos.
Sentas-te para falar contra teu irmão
e difamas o filho de tua mãe.
Tens feito estas coisas, e eu me calei;
pensavas que eu era teu igual;
mas eu te arguirei e porei tudo à tua vista.
Considerai, pois, nisto, vós que vos esqueceis de Deus,
para que não vos despedace, sem haver quem vos livre.
O que me oferece sacrifício de ações de graças,
esse me glorificará;
e ao que prepara o seu caminho,
dar-lhe-ei que veja a salvação de Deus.

15: ISAÍAS 1.2-9


Ouvi, ó céus, e dá ouvidos, ó terra,
porque o SENHOR é quem fala:
Criei filhos e os engrandeci,
mas eles estão revoltados contra mim.

O boi conhece o seu possuidor,


e o jumento, o dono da sua manjedoura;
mas Israel não tem conhecimento,
o meu povo não entende.
Ai desta nação pecaminosa,
povo carregado de iniquidade,

~ 26 ~
Auxílios Litúrgicos

raça de malignos,
filhos corruptores;
abandonaram o SENHOR,
blasfemaram do Santo de Israel,
voltaram para trás.

Por que haveis de ainda ser feridos,


visto que continuais em rebeldia?
Toda a cabeça está doente,
e todo o coração, enfermo.
Desde a planta do pé até à cabeça não há nele coisa sã,
senão feridas, contusões e chagas inflamadas,
umas e outras não espremidas, nem atadas,
nem amolecidas com óleo.

A vossa terra está assolada,


as vossas cidades, consumidas pelo fogo;
a vossa lavoura os estranhos devoram em vossa presença;
e a terra se acha devastada como numa subversão de estranhos.
A filha de Sião é deixada como choça na vinha,
como palhoça no pepinal,
como cidade sitiada.
Se o SENHOR dos Exércitos
não nos tivesse deixado alguns sobreviventes,
já nos teríamos tornado como Sodoma
e semelhantes a Gomorra.

16: ISAÍAS 40.12-31


Quem na concha de sua mão mediu as águas
e tomou a medida dos céus a palmos?
Quem recolheu na terça parte de um efa o pó da terra
e pesou os montes em romana
e os outeiros em balança de precisão?
Quem guiou o Espírito do SENHOR?
Ou, como seu conselheiro, o ensinou?
Com quem tomou ele conselho,
para que lhe desse compreensão?
Quem o instruiu na vereda do juízo,

~ 27 ~
Seminário JMC

e lhe ensinou sabedoria,


e lhe mostrou o caminho de entendimento?

Eis que as nações são consideradas por ele


como um pingo que cai de um balde
e como um grão de pó na balança;
as ilhas são como pó fino que se levanta.
Nem todo o Líbano basta para queimar,
nem os seus animais, para um holocausto.
Todas as nações são perante ele como coisa que não é nada;
ele as considera menos do que nada, como um vácuo.
Com quem comparareis a Deus?
Ou que coisa semelhante confrontareis com ele?

O artífice funde a imagem,


e o ourives a cobre de ouro e cadeias de prata forja para ela.
O sacerdote idólatra escolhe madeira que não se corrompe
e busca um artífice perito
para assentar uma imagem esculpida que não oscile.

Acaso, não sabeis?


Porventura, não ouvis?
Não vos tem sido anunciado desde o princípio?
Ou não atentastes para os fundamentos da terra?

Ele é o que está assentado sobre a redondeza da terra,


cujos moradores são como gafanhotos;
é ele quem estende os céus como cortina
e os desenrola como tenda para neles habitar;
é ele quem reduz a nada os príncipes
e torna em nulidade os juízes da terra.
Mal foram plantados e semeados,
mal se arraigou na terra o seu tronco,
já se secam, quando um sopro passa por eles,
e uma tempestade os leva como palha.
A quem, pois, me comparareis para que eu lhe seja igual? — diz o Santo.

Levantai ao alto os olhos e vede.


Quem criou estas coisas?

~ 28 ~
Auxílios Litúrgicos

Aquele que faz sair o seu exército de estrelas,


todas bem contadas, as quais ele chama pelo nome;
por ser ele grande em força e forte em poder,
nem uma só vem a faltar.
Por que, pois, dizes, ó Jacó, e falas, ó Israel:
O meu caminho está encoberto ao SENHOR,
e o meu direito passa despercebido ao meu Deus?
Não sabes, não ouviste que o eterno Deus,
o SENHOR, o Criador dos fins da terra,
nem se cansa, nem se fatiga?
Não se pode esquadrinhar o seu entendimento.
Faz forte ao cansado
e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor.
Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços de exaustos caem,
mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças,
sobem com asas como águias,
correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.

17: JEREMIAS 5.20-31


Anunciai isto na casa de Jacó e fazei-o ouvir em Judá, dizendo:
Ouvi agora isto, ó povo insensato e sem entendimento,
que tendes olhos e não vedes, tendes ouvidos e não ouvis.
Não temereis a mim? — diz o SENHOR;
não tremereis diante de mim,
que pus a areia para limite do mar,
limite perpétuo, que ele não traspassará?
Ainda que se levantem as suas ondas, não prevalecerão;
ainda que bramem, não o traspassarão.
Mas este povo é de coração rebelde e contumaz;
rebelaram-se e foram-se.
Não dizem a eles mesmos:
Temamos agora ao SENHOR, nosso Deus,
que nos dá a seu tempo a chuva, a primeira e a última,
que nos conserva as semanas determinadas da sega.
As vossas iniquidades desviam estas coisas,
e os vossos pecados afastam de vós o bem.

Porque entre o meu povo se acham perversos;

~ 29 ~
Seminário JMC

cada um anda espiando, como espreitam os passarinheiros;


como eles, dispõem armadilhas e prendem os homens.
Como a gaiola cheia de pássaros,
são as suas casas cheias de fraude;
por isso, se tornaram poderosos e enriqueceram.
Engordam, tornam-se nédios
e ultrapassam até os feitos dos malignos;
não defendem a causa a causa dos órfãos, para que prospere;
nem julgam o direito dos necessitados.
Não castigaria eu estas coisas? — diz o SENHOR;
não me vingaria eu de nação como esta?

Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra:


os profetas profetizam falsamente,
e os sacerdotes dominam de mãos dadas com eles;
e é o que deseja o meu povo.
Porém que fareis quando estas coisas chegarem ao seu fim?

18: JEREMIAS 9.23-26


Assim diz o SENHOR:
Não se glorie o sábio na sua sabedoria,
nem o forte, na sua força,
nem o rico, nas suas riquezas;
mas o que se gloriar, glorie-se nisto:
em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR
e faço misericórdia, juízo e justiça na terra;
porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR.

Eis que vêm dias, diz o SENHOR,


em que castigarei a todos os circuncidados
juntamente com os incircuncisos:
ao Egito, e a Judá, e a Edom, e aos filhos de Amom, e a Moabe,
e a todos os que cortam os cabelos nas têmporas e habitam no deserto;
porque todas as nações são incircuncisas,
e toda a casa de Israel é incircuncisa de coração.

~ 30 ~
Auxílios Litúrgicos

19: MIQUEIAS 6.6-8


(Congregação)
Com que me apresentarei ao SENHOR
e me inclinarei ante o Deus excelso?
Virei perante ele com holocaustos, com bezerros de um ano?
Agradar-se-á o SENHOR de milhares de carneiros,
de dez mil ribeiros de azeite?
Darei o meu primogênito pela minha transgressão,
o fruto do meu corpo, pelo pecado da minha alma?
(Dirigente)
Ele te declarou, ó homem, o que é bom
e que é o que o SENHOR pede de ti:
que pratiques a justiça,
e ames a misericórdia,
e andes humildemente com o teu Deus.

20: MATEUS 5.17-20


Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas;
não vim para revogar, vim para cumprir.
Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem,
nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.
Aquele, pois, que violar um destes mandamentos,
posto que dos menores,
e assim ensinar aos homens,
será considerado mínimo no reino dos céus;
aquele, porém, que os observar e ensinar,
esse será considerado grande no reino dos céus.
Porque vos digo que,
se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus,
jamais entrareis no reino dos céus.

21: EFÉSIOS 4:25-32


Por isso, deixando a mentira,
fale cada um a verdade com o seu próximo,
porque somos membros uns dos outros.

~ 31 ~
Seminário JMC

Irai-vos e não pequeis;


não se ponha o sol sobre a vossa ira,
nem deis lugar ao diabo.

Aquele que furtava não furte mais;


antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom,
para que tenha com que acudir ao necessitado.

Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe,


e sim unicamente a que for boa para edificação,
conforme a necessidade,
e, assim, transmita graça aos que ouvem.

E não entristeçais o Espírito de Deus,


no qual fostes selados para o dia da redenção.
Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira,
e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia.
Antes, sede uns para com os outros benignos,
compassivos, perdoando-vos uns aos outros,
como também Deus, em Cristo, vos perdoou.

~ 32 ~
Auxílios Litúrgicos

22: SALMO 32.5


Confessei-te o meu pecado
e a minha iniquidade não mais ocultei.
Disse: confessarei ao SENHOR as minhas transgressões;
e tu perdoaste a iniquidade do meu pecado.

23: SALMO 34.18-20


Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado
e salva os de espírito oprimido.
Muitas são as aflições do justo,
mas o SENHOR de todas o livra.
Preserva-lhe todos os ossos,
nem um deles sequer será quebrado.

24: ISAÍAS 1.18


Vinde, pois, e arrazoemos, diz o SENHOR;
ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata,
eles se tornarão brancos como a neve;
ainda que sejam vermelhos como o carmesim,
se tornarão como a lã

25: ISAÍAS 6.6-7


Então, um dos serafins voou para mim,
trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz;
com a brasa tocou a minha boca e disse:
Eis que ela tocou os teus lábios;
a tua iniquidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado.

~ 33 ~
Seminário JMC

26: ISAÍAS 12.1


Orarás naquele dia:
Graças te dou, ó SENHOR,
porque, ainda que te iraste contra mim, a tua ira se retirou,
e tu me consolas.

27: ROMANOS 5.6-8


Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos,
morreu a seu tempo pelos ímpios.
Dificilmente, alguém morreria por um justo;
pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer.
Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco
pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.

28: ROMANOS 8.12-17


Assim, pois, irmãos,
somos devedores, não à carne
como se constrangidos a viver segundo a carne.
Porque, se viverdes segundo a carne,
caminhais para a morte;
mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo,
certamente, vivereis.
Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus
são filhos de Deus.
Porque não recebestes o espírito de escravidão,
para viverdes, outra vez, atemorizados,
mas recebestes o espírito de adoção,
baseados no qual clamamos: Aba, Pai.
O próprio Espírito testifica com o nosso espírito
que somos filhos de Deus.
Ora, se somos filhos, somos também herdeiros,
herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo;
se com ele sofremos,
também com ele seremos glorificados.

~ 34 ~
Auxílios Litúrgicos

29: ROMANOS 8.28-39


(Congregação)
Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem
daqueles que amam a Deus,
daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Porquanto aos que de antemão conheceu,
também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho,
a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
E aos que predestinou,
a esses também chamou;
e aos que chamou,
a esses também justificou;
e aos que justificou,
a esses também glorificou.
(Dirigente)
Que diremos, pois, à vista destas coisas?
Se Deus é por nós, quem será contra nós?
Aquele que não poupou o seu próprio Filho,
antes, por todos nós o entregou, porventura,
não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?
(Congregação)
Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus?
É Deus quem os justifica.
Quem os condenará?
É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou,
o qual está à direita de Deus e também intercede por nós.
Quem nos separará do amor de Cristo?
Será tribulação,
ou angústia,
ou perseguição,
ou fome,
ou nudez,
ou perigo,
ou espada?
(Dirigente)
Como está escrito:
Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo,
fomos considerados como ovelhas para o matadouro.
Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores,

~ 35 ~
Seminário JMC

por meio daquele que nos amou.


(Congregação)
Porque eu estou bem certo de que
nem a morte, nem a vida,
nem os anjos, nem os principados,
nem as coisas do presente, nem do porvir,
nem os poderes,
nem a altura, nem a profundidade,
nem qualquer outra criatura
poderá separar-nos do amor de Deus,
que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.

30: EFÉSIOS 2.1-10


Ele vos deu vida,
estando vós mortos nos vossos delitos e pecados,
nos quais andastes outrora,
segundo o curso deste mundo,
segundo o príncipe da potestade do ar,
do espírito que agora atua nos filhos da desobediência;
entre os quais também todos nós andamos outrora,
segundo as inclinações da nossa carne,
fazendo a vontade da carne e dos pensamentos;
e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais.

Mas Deus, sendo rico em misericórdia,


por causa do grande amor com que nos amou,
e estando nós mortos em nossos delitos,
nos deu vida juntamente com Cristo, — pela graça sois salvos,
e, juntamente com ele, nos ressuscitou,
e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus;
para mostrar, nos séculos vindouros,
a suprema riqueza da sua graça,
em bondade para conosco, em Cristo Jesus.

Porque pela graça sois salvos, mediante a fé;


e isto não vem de vós; é dom de Deus;
não de obras, para que ninguém se glorie.
Pois somos feitura dele,

~ 36 ~
Auxílios Litúrgicos

criados em Cristo Jesus para boas obras,


as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.

31: 1º JOÃO 1.5-9


(Dirigente)
Ora, a mensagem que, da parte dele, temos ouvido
e vos anunciamos é esta:
que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma.
(Congregação)
Se dissermos que mantemos comunhão com ele
e andarmos nas trevas,
mentimos e não praticamos a verdade.
(Dirigente)
Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz,
mantemos comunhão uns com os outros,
e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.
(Congregação)
Se dissermos que não temos pecado nenhum,
a nós mesmos nos enganamos,
e a verdade não está em nós.
(Dirigente)
Se confessarmos os nossos pecados,
ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados
e nos purificar de toda injustiça.

~ 37 ~
Seminário JMC

32: ORAÇÃO DE MOISÉS (SALMO 90)


Senhor, tu tens sido o nosso refúgio de geração em geração.
Antes que nascessem os montes,
ou que tivesses formado a terra e o mundo,
sim, de eternidade a eternidade tu és Deus.
Tu reduzes o homem ao pó, e dizes: Voltai, filhos dos homens!
Porque mil anos aos teus olhos são como o dia de ontem que passou,
e como uma vigília da noite.

Tu os levas como por uma torrente; são como um sono;


de manhã são como a erva que cresce;
de manhã cresce e floresce;
à tarde corta-se e seca.

Pois somos consumidos pela tua ira,


e pelo teu furor somos conturbados.
Diante de ti puseste as nossas iniquidades,
à luz do teu rosto os nossos pecados ocultos.

Pois todos os nossos dias vão passando na tua indignação;


acabam-se os nossos anos como um suspiro.
A duração da nossa vida é de setenta anos;
e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos,
a medida deles é canseira e enfado;
pois passa rapidamente, e nós voamos.
Quem conhece o poder da tua ira?
E a tua cólera, segundo o temor que te é devido?
Ensina-nos a contar os nossos dias
de tal maneira que alcancemos corações sábios.

Volta-te para nós, Senhor! Até quando?

~ 38 ~
Auxílios Litúrgicos

Tem compaixão dos teus servos.


Sacia-nos de manhã com a tua benignidade,
para que nos regozijemos e nos alegremos todos os nossos dias.
Alegra-nos pelos dias em que nos afligiste,
e pelos anos em que vimos o mal.
Apareça a tua obra aos teus servos,
e a tua glória sobre seus filhos.
Seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus;
e confirma sobre nós a obra das nossas mãos;
sim, confirma a obra das nossas mãos.

33: O CÂNTICO DA ANA (1SAMUEL 2.1-10)


Então Ana orou, dizendo:
O meu coração exulta no Senhor;
o meu poder está exaltado no Senhor;
a minha boca dilata-se contra os meus inimigos,
porquanto me regozijo na tua salvação.
Ninguém há santo como o Senhor;
não há outro fora de ti;
não há rocha como a nosso Deus.

Não faleis mais palavras tão altivas,


nem saia da vossa boca a arrogância;
porque o Senhor é o Deus da sabedoria,
e por ele são pesadas as ações.
Os arcos dos fortes estão quebrados,
e os fracos são cingidos de força.
Os que eram fartos se alugam por pão,
e deixam de ter fome os que eram famintos;
até a estéril teve sete filhos,
e a que tinha muitos filhos enfraquece.

O Senhor é o que tira a vida e a dá;


faz descer à cova e faz subir dali.
O Senhor empobrece e enriquece; abate e também exalta.
Levanta do pó o pobre, do monturo eleva o necessitado,
para os fazer sentar entre os príncipes,
para os fazer herdar um trono de glória;

~ 39 ~
Seminário JMC

porque do Senhor são as colunas da terra,


sobre elas pôs ele o mundo.
Ele guardará os pés dos seus santos,
porém os ímpios ficarão mudos nas trevas,
porque o homem não prevalecerá pela força.
Os que contendem com o Senhor serão quebrantados;
desde os céus trovejará contra eles.
O Senhor julgará as extremidades da terra;
dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido.

34: O CÂNTICO DE MARIA (LUCAS 1.46-55)


Disse então Maria:
A minha alma engrandece ao Senhor,
e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador;
porque atentou na condição humilde de sua serva.
Desde agora, pois, todas as gerações me chamarão bem-aventurada,
porque o Poderoso me fez grandes coisas; e santo é o seu nome.
E a sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem.

Com o seu braço manifestou poder;


dissipou os que eram soberbos nos pensamentos de seus corações;
depôs dos tronos os poderosos, e elevou os humildes.
Aos famintos encheu de bens, e vazios despediu os ricos.
Auxiliou a Israel, seu servo,
lembrando-se de sua misericórdia (como falou a nossos pais)
para com Abraão e a sua descendência para sempre.

35: ORAÇÃO DE DAVI I (1CRÔNICAS 29.10-20)


Pelo que Davi bendisse ao Senhor
na presença de toda a congregação, dizendo:

Bendito és tu, ó Senhor, Deus de nosso pai Israel,


de eternidade em eternidade.
Tua é, ó Senhor, a grandeza, e o poder, e a glória,
e a vitória, e a majestade,
porque teu é tudo quanto há no céu e na terra;

~ 40 ~
Auxílios Litúrgicos

teu é, ó Senhor, o reino, e tu te exaltaste como chefe sobre todos.


Tanto riquezas como honra vêm de ti,
tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder;
na tua mão está o engrandecer e o dar força a tudo.

Agora, pois, ó nosso Deus, graças te damos,


e louvamos o teu glorioso nome.
Mas quem sou eu, e quem é o meu povo,
para que pudéssemos fazer ofertas tão voluntariamente?
Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos.
Porque somos estrangeiros diante de ti e peregrinos,
como o foram todos os nossos pais;
como a sombra são os nossos dias sobre a terra, e não há permanência:

Ó Senhor, Deus nosso, toda esta abundância,


que preparamos para te edificar uma casa ao teu santo nome,
vem da tua mão, e é toda tua.
E bem sei, Deus meu, que tu sondas o coração,
e que te agradas da retidão.
Na sinceridade de meu coração
voluntariamente ofereci todas estas coisas;
e agora vi com alegria que o teu povo, que se acha aqui,
ofereceu voluntariamente.

O Senhor, Deus de nossos pais Abraão, Isaque e Israel,


conserva para sempre no coração do teu povo
estas disposições e estes pensamentos,
e encaminha o seu coração para ti.
E a Salomão, meu filho, dá um coração perfeito,
para guardar os teus mandamentos,
os teus testemunhes e os teus estatutos,
e para fazer todas estas coisas,
e para edificar o palácio para o qual tenha providenciado.

36: ORAÇÃO DE DAVI II (2SAMUEL 7.18-29)


Então entrou o rei Davi, e sentou-se perante o Senhor, e disse:
Quem sou eu, SENHOR Deus, e que é a minha casa,
para me teres trazido até aqui?

~ 41 ~
Seminário JMC

E isso ainda foi pouco aos teus olhos, SENHOR Deus,


senão que também falaste da casa do teu servo para tempos distantes;
e me tens mostrado gerações futuras, ó SENHOR Deus?
Que mais te poderá dizer Davi?
Pois tu conheces bem o teu servo, ó SENHOR Deus.
Por causa da tua palavra, e segundo o teu coração,
fizeste toda esta grandeza, revelando-a ao teu servo.
Portanto és grandioso, ó SENHOR Deus,
porque ninguém há semelhante a ti, e não há Deus senão tu só,
segundo tudo o que temos ouvido com os nossos ouvidos.

Que outra nação na terra é semelhante a teu povo Israel,


a quem tu, ó Deus, foste resgatar para te ser povo,
para te fazeres um nome,
e para fazeres a seu favor estas grandes e terríveis
coisas para a tua terra,
diante do teu povo, que tu resgataste para ti do Egito,
desterrando nações e seus deuses?
Assim estabeleceste o teu povo Israel por teu povo para sempre,
e tu, Senhor, te fizeste o seu Deus.

Agora, pois, o SENHOR Deus,


confirma para sempre a palavra que falaste acerca do teu servo
e acerca da sua casa, e faze como tens falado,
para que seja engrandecido o teu nome para sempre, e se diga:
O Senhor dos exércitos é Deus sobre Israel;
e a casa do teu servo será estabelecida diante de ti.
Pois tu, Senhor dos exércitos, Deus de Israel,
fizeste uma revelação ao teu servo, dizendo: Edificar-te-ei casa.
Por isso o teu servo se animou a fazer-te esta oração.

Agora, pois, SENHOR Deus, tu és Deus, e as tuas palavras são verdade,


e tens prometido a teu servo este bem.
Sê, pois, agora servido de abençoar a casa do teu servo,
para que subsista para sempre diante de ti;
pois tu, ó SENHOR Deus, o disseste;
e com a tua bênção a casa do teu servo será abençoada para sempre.

~ 42 ~
Auxílios Litúrgicos

37: ORAÇÃO DO SENHOR (MATEUS 6.9-13)


Pai nosso que estás nos céus,
santificado seja o teu nome;
venha o teu reino,
seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
o pão nosso de cada dia dá-nos hoje;
e perdoa-nos as nossas dívidas,
assim como nós perdoamos aos nossos devedores;
e não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal.
Pois teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre, Amém

~ 43 ~
Seminário JMC

38: ORAÇÃO DE JONAS (JONAS 1.2-9)


Na minha angústia clamei ao senhor, e ele me respondeu;
do ventre do sepulcro gritei, e tu ouviste a minha voz.
Pois me lançaste no profundo, no coração dos mares,
e a corrente das águas me cercou;
todas as tuas ondas e as tuas vagas passaram por cima de mim.
E eu disse: Lançado estou de diante dos teus olhos;
como tornarei a olhar para o teu santo templo?

As águas me cercaram até a alma, o abismo me rodeou,


e as algas se enrolaram na minha cabeça.
Eu desci até os fundamentos dos montes;
a terra encerrou-me para sempre com os seus ferrolhos;
mas tu, Senhor meu Deus, fizeste subir da cova a minha vida.

Quando dentro de mim desfalecia a minha alma,


eu me lembrei do Senhor;
e entrou a ti a minha oração, no teu santo templo.
Os que se apegam aos vãos ídolos afastam de si a misericórdia.
Mas eu te oferecerei sacrifício com a voz de ação de graças;
o que votei pagarei.
Ao Senhor pertence a salvação.

39: ORAÇÃO DE DAVI (SALMO 51)


Ao mestre de canto. Salmo de Davi, quando o profeta Natã veio ter com ele, depois de haver ele possuído Bate-Seba
Compadece-te de mim, ó Deus,
segundo a tua benignidade;
e, segundo a multidão das tuas misericórdias,
apaga as minhas transgressões.

~ 44 ~
Auxílios Litúrgicos

Lava-me completamente da minha iniquidade


e purifica-me do meu pecado.
Pois eu conheço as minhas transgressões,
e o meu pecado está sempre diante de mim.

Pequei contra ti, contra ti somente,


e fiz o que é mau perante os teus olhos,
de maneira que serás tido por justo no teu falar
e puro no teu julgar.

Eu nasci na iniquidade,
e em pecado me concebeu minha mãe.
Eis que te comprazes na verdade no íntimo
e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria.

Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo;


lava-me, e ficarei mais alvo que a neve.
Faze-me ouvir júbilo e alegria,
para que exultem os ossos que esmagaste.

Esconde o rosto dos meus pecados


e apaga todas as minhas iniquidades.
Cria em mim, ó Deus, um coração puro
e renova dentro de mim um espírito inabalável.
Não me repulses da tua presença,
nem me retires o teu Santo Espírito.
Restitui-me a alegria da tua salvação
e sustenta-me com um espírito voluntário.

Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos,


e os pecadores se converterão a ti.
Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus,
Deus da minha salvação,
e a minha língua exaltará a tua justiça.

Abre, Senhor, os meus lábios,


e a minha boca manifestará os teus louvores.
Pois não te comprazes em sacrifícios; do contrário, eu tos daria;
e não te agradas de holocaustos.

~ 45 ~
Seminário JMC

Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado;


coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.

Faze bem a Sião, segundo a tua boa vontade;


edifica os muros de Jerusalém.
Então, te agradarás dos sacrifícios de justiça,
dos holocaustos e das ofertas queimadas;
e sobre o teu altar se oferecerão novilhos.

~ 46 ~
Auxílios Litúrgicos

40: ORAÇÃO DE SALOMÃO (2CRÔNICAS 6.14-42)


A Súplica de Salomão
Ó Senhor, Deus de Israel,
não há, nem no céu nem na terra, Deus semelhante a ti,
que guardas o pacto e a beneficência
para com os teus servos que andam perante ti de todo o seu coração;
que cumpriste ao teu servo Davi, meu pai, o que lhe falaste;
sim, pela tua boca o disseste,
e pela tua mão o cumpriste, como se vê neste dia.

Agora, pois, Senhor, Deus de Israel,


cumpre ao teu servo Davi, meu pai, o que lhe prometes-te, dizendo:
Nunca te faltará varão diante de mim,
que se assente sobre o trono de Israel;
tão somente que teus filhos guardem o seu caminho
para andarem na minha lei,
como tu andaste diante de mim.

Agora pois, Senhor, Deus de Israel,


confirme-se a tua palavra, que falaste ao teu servo Davi.
Mas, na verdade, habitará Deus com os homens na terra?
Eis que o céu e o céu dos céus não te podem conter;
quanto menos esta casa que tenho edificado!
Contudo, atende à oração e à súplica do teu servo, ó Senhor meu Deus,
para ouvires o clamor e a oração que o teu servo faz diante de ti;
que dia e noite estejam os teus olhos abertos para esta casa,
sim, para o lugar de que disseste que ali porias o teu nome;
para ouvires a oração que o teu servo fizer neste lugar.

Ouve as súplicas do teu servo, e do teu povo Israel,


que fizerem neste lugar;

~ 47 ~
Seminário JMC

sim, ouve do lugar da tua habitação, do céu;


e, ouvindo, perdoa.

Se alguém pecar contra o seu próximo, e lhe for exigido que jure,
e ele vier jurar perante o teu altar, nesta casa,
ouve então do céu, age, e julga os teus servos:
paga ao culpado, fazendo recair sobre a sua cabeça o seu proceder,
e justifica ao reto, retribuindo-lhe segundo a sua retidão.

Se o teu povo Israel for derrotado diante do inimigo,


por ter pecado contra ti;
e eles se converterem, e confessarem o teu nome,
e orarem e fizerem súplicas diante de ti nesta casa,
ouve então do céu, e perdoa os pecados do teu povo Israel,
e torna a levá-los para a terra que lhes deste a eles e a seus pais.

Se o céu se fechar e não houver chuva, por terem pecado contra ti;
se orarem, voltados para este lugar, e confessarem o teu nome,
e se converterem dos seus pecados, quando tu os afligires,
ouve então do céu, e perdoa o pecado dos teus servos,
e do teu povo Israel,
ensinando-lhes o bom caminho em que andem,
envia chuva sobre a tua terra, que deste ao teu povo em herança.

Se houver na terra fome ou peste,


se houver crestamento ou ferrugem, gafanhotos ou lagarta;
se os seus inimigos os cercarem nas suas cidades;
seja qual for a praga ou doença que houver;
toda oração e toda súplica que qualquer homem
ou todo o teu povo Israel fizer,
conhecendo cada um a sua chaga e a sua dor,
e estendendo as suas mãos para esta casa,
ouve então do céu, lugar da tua habitação, e perdoa,
e dá a cada um conforme todos os seus caminhos,
segundo vires o seu coração
(pois tu, só tu conheces o coração dos filhos dos homens)
para que te temam e andem nos teus caminhos
todos os dias que viverem na terra que deste a nossos pais.

~ 48 ~
Auxílios Litúrgicos

Assim também ao estrangeiro, que não é do teu povo Israel,


quando vier de um país remoto por amor do teu grande nome,
da tua mão poderosa e do teu braço estendido,
vindo ele e orando nesta casa,
ouve então do céu, lugar da tua habitação,
e faze conforme tudo o que o estrangeiro te suplicar,
a fim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome,
e te temam como o teu povo Israel,
e saibam que pelo teu nome é chamada esta casa que edifiquei.

Se o teu povo sair à guerra contra os seus inimigos,


seja qual for o caminho por que os enviares,
e orarem a ti, voltados para esta cidade que escolheste
e para a casa que edifiquei ao teu nome,
ouve então do céu a sua oração e a sua súplica, e defende a sua causa.

Se pecarem contra ti (pois não há homem que não peque),


e tu te indignares contra eles, e os entregares ao inimigo,
de modo que os levem em cativeiro para alguma terra,
longínqua ou próxima;
se na terra para onde forem levados em cativeiro caírem em si,
e se converterem, e na terra do seu cativeiro te suplicarem, dizendo:
Pecamos, cometemos iniquidade, procedemos perversamente;
se eles se arrependerem de todo o seu coração e de toda a sua alma,
na terra do seu cativeiro, a que os tenham levado cativos,
e orarem voltados para a sua terra, que deste a seus pais,
e para a cidade que escolheste, e para a casa que edifiquei ao teu nome,
ouve então do céu, lugar da tua habitação,
a sua oração e as suas súplicas,
defende a sua causa e perdoa ao teu povo que houver pecado contra ti.

Agora, ó meu Deus, estejam os teus olhos abertos,


e os teus ouvidos atentos à oração que se fizer neste lugar.
Levanta-te pois agora, Senhor Deus,
e vem para o lugar do teu repouso,
tu e a arca da tua fortaleza;
sejam os teus sacerdotes, ó Senhor Deus, vestidos de salvação,
e os teus santos se regozijem no bem.

~ 49 ~
Seminário JMC

Senhor Deus, não faças virar o rosto do teu ungido;


lembra-te das tuas misericórdias para com teu servo Davi!
A resposta de Deus
E o Senhor apareceu de noite a Salomão e lhe disse:
Eu ouvi a tua oração
e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício.

Se eu cerrar o céu de modo que não haja chuva,


ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra,
ou se enviar a peste entre o meu povo;
e se o meu povo, que se chama pelo meu nome,
se humilhar, e orar, e buscar a minha face,
e se desviar dos seus maus caminhos,
então eu ouvirei do céu,
e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.

Agora estarão abertos os meus olhos


e atentos os meus ouvidos
à oração que se fizer neste lugar.

41: ORAÇÃO DE NEEMIAS (NEEMIAS 1.5-11)


Ó Senhor, Deus do céu, Deus grande e temível,
que guardas o pacto e usas de misericórdia
para com aqueles que te amam e guardam os teus mandamentos:
Estejam atentos os teus ouvidos e abertos os teus olhos,
para ouvires a oração do teu servo,
que eu hoje faço perante ti, dia e noite,
pelos filhos de Israel, teus servos,
confessando eu os pecados dos filhos de Israel,
que temos cometido contra ti;
sim, eu e a casa de meu pai pecamos;
na verdade temos procedido perversamente contra ti,
e não temos guardado os mandamentos,
nem os estatutos, nem os juízos,
que ordenaste a teu servo Moisés.

Lembra-te, pois, da palavra que ordenaste a teu servo Moisés, dizendo:

~ 50 ~
Auxílios Litúrgicos

Se vós transgredirdes, eu vos espalharei por entre os povos;


mas se vos converterdes a mim,
e guardardes os meus mandamentos e os cumprirdes,
ainda que os vossos rejeitados estejam na extremidade do céu,
de lá os ajuntarei e os trarei para o lugar que tenho escolhido para ali
fazer habitar o meu nome.

Eles são os teus servos


e o teu povo, que resgataste com o teu grande poder
e com a tua mão poderosa.

Ó Senhor, que estejam atentos os teus ouvidos à oração do teu servo,


e à oração dos teus servos que se deleitam em temer o teu nome;
e faze prosperar hoje o teu servo,
e dá-lhe graça perante o rei.

42: ORAÇÃO DE DANIEL (DANIEL 9.4-19)


Ó Senhor, Deus grande e temível,
que guardas a aliança e a misericórdia para com os que te amam
e guardam os teus mandamentos;
Pecamos e cometemos iniquidades,
procedemos impiamente, e fomos rebeldes,
apartando-nos dos teus preceitos e dos teus juízos.

Não demos ouvidos aos teus servos, os profetas,


que em teu nome falaram aos nossos reis, aos nossos príncipes,
e aos nossos pais,
como também a todo o povo da terra.

A ti, ó Senhor, pertence a justiça,


Porém, a nós a confusão de rosto, como hoje se vê;
aos homens de Judá, e aos moradores de Jerusalém, e a todo o Israel;
aos de perto e aos de longe,
em todas as terras para onde os tens lançado
por causa das suas transgressões que cometeram contra ti.

Ó Senhor, a nós pertence a confusão de rosto,


aos nossos reis, aos nossos príncipes,

~ 51 ~
Seminário JMC

e a nossos pais, porque temos pecado contra ti.


Ao Senhor, nosso Deus, pertencem a misericórdia e o perdão;
pois nos rebelamos contra ele,
e não temos obedecido à voz do Senhor, nosso Deus,
para andarmos nas suas leis,
que nos deu por intermédio de seus servos, os profetas.

Sim, todo o Israel tem transgredido a tua lei,


desviando-se, para não obedecer à tua voz;
por isso a maldição se derramou sobre nós,
o juramento que está escrito na lei de Moisés, servo de Deus;
porque pecamos contra ele.
E ele confirmou a sua palavra, que falou contra nós
e contra nossos juízes que nos julgavam,
trazendo sobre nós um grande mal;
porquanto debaixo de todo o céu nunca se fez
como se tem feito sobre Jerusalém.

Como está escrito na lei de Moisés, todo este mal nos sobreveio;
apesar disso, não temos implorado o favor do Senhor nosso Deus,
para nos convertermos das nossas iniquidades,
e para entendermos a tua verdade.
Por isso, o Senhor vigiou sobre o mal, e o trouxe sobre nós;
pois justo é o Senhor, nosso Deus, em todas as obras que faz;
pois não temos obedecido à sua voz.

Na verdade, ó Senhor, nosso Deus,


que tiraste o teu povo da terra do Egito com mão poderosa,
e adquiriste renome para ti como hoje se vê,
temos pecado, temos procedido impiamente.

Ó Senhor, segundo toda a tua justiça,


apartem-se a tua ira e o teu furor da tua cidade de Jerusalém,
do teu santo monte;
porquanto por causa dos nossos pecados,
e por causa das iniquidades de nossos pais,
Jerusalém e o teu povo se tornaram um opróbrio
para todos os que estão ao nosso redor.

~ 52 ~
Auxílios Litúrgicos

Agora, pois, ó Deus nosso,


ouve a oração do teu servo, e as suas súplicas,
e sobre o teu santuário assolado faze resplandecer o teu rosto,
por amor do Senhor.
Inclina, ó Deus meu, os teus ouvidos, e ouve;
abre os teus olhos, e olha para a nossa desolação,
e para a cidade que é chamada pelo teu nome;
pois não lançamos as nossas súplicas perante a tua face
confiados em nossas justiças,
mas em tuas muitas misericórdias.

Ó Senhor, ouve;
ó Senhor, perdoa;
ó Senhor, atende e age;
não te retardes, por amor de ti mesmo, ó Deus meu,
porque a tua cidade e o teu povo se chamam pelo teu nome.

~ 53 ~
Seminário JMC

43: ORAÇÃO I11


Senhor Deus, todo-poderoso,
que nunca tiveste princípio nem hás de ter fim,
que és tudo em todos,
e mais do que o coração pode sentir ou a língua exprimir,
auxilia-nos pela tua graça
para que te adoremos em espírito e em verdade
e tributar-te o culto que te devemos.
Abrasa o nosso coração com o fogo do teu divino amor,
e esse fogo será a purificação de nossa alma e o conforto de nossa vida.
Nosso Pai bendito,
livra-nos de ideias errôneas a respeito de ti
e permite-nos que vejamos todo o teu amor em Jesus Cristo,
teu amado Filho.
Tu és desde sempre a perplexidade dos nossos corações,
por causa do teu mistério,
e o supremo deleite de nossa alma, por causa de tua constante graça.
Santifica-nos na verdade.
Tudo te pedimos por amor de Cristo. Amém.

44: ORAÇÃO II12


Ó Deus, que és o autor da paz,
a quem conhecer é possuir a vida eterna e a quem servir é reinar,
conserva sob tua proteção os que humildes invocam teu nome,
a fim de que, confiados em teu amparo, jamais temamos as forças do mal;
mediante o poder de Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.

11
Manual Presbiteriano. Cultura Cristã. São Paulo. 2010 (MP). Pg. 5.
12
Livro da Oração Comum. Igreja Episcopal do Brasil. Porto Alegre. 1987 (LOC). Pg. 37.

~ 54 ~
Auxílios Litúrgicos

45: ORAÇÃO III13


Ó Deus, de quem procedem os desejos santos,
os retos conselhos e os atos de justiça:
concede a nós, teus servos, a paz que o mundo não nos pode dar,
a fim de que nosso coração se dedique a cumprir teus mandamentos,
e, livres de temores, vivamos em paz e tranquilidade;
pelos merecimentos de Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.

46: ORAÇÃO IV14


Ó Senhor, nosso Pai Celestial,
Todo-poderoso e Eterno Deus,
que nos trouxeste em segurança até o presente,
defende-nos com teu imenso poder,
não permitindo que caiamos em pecado ou que de ti nos afastemos,
e concede que nossos pensamentos e ações, inspirados por ti,
sejam sempre aceitáveis a teus olhos;
mediante Jesus Cristo nosso Senhor. Amém.

47: ORAÇÃO V15


A ti, que és poderoso para nos conservar sem pecado
e para nos apresentar diante da tua glória, imaculados,
com exultação na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo;
a ti, único Deus, Salvador nosso, por Jesus Cristo, nosso Senhor,
seja dada glória e magnificência, império e poder,
antes de todos os séculos,
e agora,
e para todos os séculos dos séculos. Amém.

13
Ibid. Pg. 37.
14
Ibid. Pg. 38.
15
MP. Pg. 9.

~ 55 ~
Seminário JMC

48: ORAÇÃO VI16


Misericordioso Deus,
confessamos que temos pecado contra ti,
em pensamentos, palavras e ações;
não te amamos de todo o nosso coração,
nem a nosso próximo como a nós mesmos.
Imploramos a tua compaixão;
esquece o que fomos, emenda que somos, dirige o que seremos;
de modo que nos alegremos em tua vontade
e andemos em teus caminhos,
por Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.

49: ORAÇÃO VII17


Ó Deus Onipotente e Pai Misericordioso,
temos errado e apartado dos teus caminhos
quais ovelhas desgarradas.
Temos, por demais, seguido os caprichos e desejos de nosso coração.
Pecamos contra as tuas santas leis,
deixamos de fazer o que devíamos ter feito,
e temos feito o que não devíamos fazer.
Nada há em nós que esteja são.
Tu, porém, ó Senhor, tem misericórdia de nós, pobres pecadores.
Perdoa, ó Deus, aos que confessam as suas culpas.
Restaura os arrependidos,
segundo as tuas promessas em Cristo Jesus, nosso Senhor.
E concede, por amor dele,
ó Pai de misericórdia,
que de hoje em diante levemos vida sóbria, justa
16
LOC Pg. 28.
17
Ibid Pg. 28.

~ 56 ~
Auxílios Litúrgicos

e santa para a glória do teu santo Nome.


Por Jesus. Amém.

50: ORAÇÃO VIII18


Tem misericórdia de nós, ó Deus, segundo a tua benignidade;
apaga as nossas transgressões, segundo a multidão de tuas misericórdias.
Lava-nos completamente de nossa iniquidade
e purifica-nos do nosso pecado.
Cria em nós, ó Deus, um coração puro e renova em nós um espírito reto.
Não nos lances fora de tua presença
e não retires de nós o teu Santo Espírito.
Torna a dar-nos a alegria da tua salvação
e sustenta-nos com a graça de teu Filho Jesus Cristo.
Em seu nome. Amém.

51: ORAÇÃO IX19


Ó Senhor, suplicamos-te que escutes compassivo nossas orações,
e perdoes a todos os que a ti confessam os seus pecados;
para que, aqueles que são acusados por suas consciências,
sejam absolvidos por teu perdão;
mediante Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.

18
LOC. Pg. 28.
19
Ibid Pg. 29.

~ 57 ~
Seminário JMC

52: ORAÇÃO X20


Ó Senhor, que nos governas, e de quem a glória enche toda a terra;
ao teu misericordioso cuidado encomendamos nossa Pátria,
a fim de que, guiados por tua providência,
habitemos em tua paz e em segurança.
Concede a todas as autoridades
sabedoria e força para conhecer e praticar a tua vontade.
Enche-os de amor à verdade e à justiça.
Faze-os sempre zelosos da sua missão
para servirem este povo no temor do teu santo nome;
mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo. Amém.

53: ORAÇÃO XI
Ó Deus, Criador e Protetor de todo o gênero humano,
intercedemos humildemente por todos os homens.
Digna-te fazer-lhes conhecidos os teus caminhos,
e manifesta a todas as nações a tua eterna salvação.
Pedimos, especialmente, a favor de tua santa Igreja:
que ela seja de tal maneira guiada e governada por teu Santo Espírito,
que todos os que professam a religião de teu Filho
sejam conduzidos no caminho da verdade e fé, em unidade, paz e retidão.
Rogamos, finalmente, tua paternal bondade a todos os que,
de qualquer modo, se achem aflitos ou perturbados
na consciência, no corpo ou em qualquer situação da vida;
particularmente, aqueles que desejam nossas orações.
Suplicamos que os confortes e alivies, em todos os seus problemas,
dando-lhes paciência no sofrimento e força para vencer as suas provações.
E isso nós te rogamos por amor de Jesus. Amém.

20
LOC. Pg. 38.

~ 58 ~
Auxílios Litúrgicos

54: ORAÇÃO XII21


Deus Todo-poderoso, que nos deste hoje a graça
de, concordemente reunidos, te dirigirmos as nossas preces.
Cumpre, agora, ó Senhor, os desejos e orações de teus servos,
segundo a estes mais convier,
concedendo-nos neste mundo o conhecimento da tua verdade
e, no vindouro, a vida eterna.
Em nome de Jesus Cristo. Amém.

55: ORAÇÃO XIII


Ó Deus Pai, todo-poderoso, Pai de misericórdia
nós, teus indignos servos, te rendemos, humildes, graças de todo o coração
pelas tuas bondades para conosco e para com todos os homens.
Bendizemos-te por nos teres criado e conservado
e por todas as bênçãos desta vida
e, sobretudo, pelo teu inestimável amor,
manifestado na redenção do mundo
por nosso Senhor Jesus Cristo;
pelos meios de graça e pela esperança da glória.
Dá-nos, rogamos-te, o sentimento devido por todas as tuas misericórdias
para que o nosso coração seja sinceramente agradecido
e manifestemos o teu louvor, não somente por palavras,
mas também por obras.
Dá-nos graça para nos consagrarmos ao teu serviço
e andarmos diante de ti em santidade e em justiça todos os dias de nossa
vida.
Pedimos-te isso por amor de Jesus Cristo, nosso Senhor,
a quem, como a ti e ao Espírito Santo, seja dada toda a glória e a honra,
agora e para sempre. Amém.

21
LOC. Pg. 41.

~ 59 ~
Seminário JMC

56: O CREDO APOSTÓLICO


Creio em Deus Pai,
Todo-poderoso
Criador do céu e da terra.
Creio em Jesus Cristo,
Seu único Filho,
Nosso Senhor,
O qual foi concebido por obra do Espírito Santo;
Nasceu da virgem Maria;
Padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos,
Foi crucificado, morto e sepultado.
Ressurgiu dos mortos ao terceiro dia;
Subiu ao céu;
Está assentado à mão direita de Deus Pai
Todo-poderoso,
De onde há de vir
Para julgar os vivos e os mortos.
Creio no Espírito Santo;
Na Igreja: santa e católica;
Na comunhão dos santos;
Na remissão dos pecados;
Na ressurreição do corpo;
Na vida eterna.
Amém.

57: O CREDO NICENO


Creio em um só Deus,
Pai Todo-Poderoso,
Criador do céu e da terra,

~ 60 ~
Auxílios Litúrgicos

e de todas as coisas visíveis e invisíveis;


Creio em um só Senhor Jesus Cristo,
o unigênito Filho de Deus,
gerado pelo Pai antes de todos os séculos,
Deus de Deus, Luz de Luz,
verdadeiro Deus de verdadeiro Deus,
gerado, não feito, de uma só substância com o Pai;
pelo qual todas as coisas foram feitas;
o qual, por nós, os homens, e por nossa salvação, desceu dos céus,
foi feito carne, pelo Espírito Santo, da virgem Maria,
e foi feito homem;
e foi crucificado por nós sob o poder de Pôncio Pilatos.
Ele padeceu e foi sepultado;
e no terceiro dia ressuscitou
conforme as Escrituras;
e subiu ao céu
e assentou-se à direita do Pai,
e de novo há de vir com glória
para julgar os vivos e os mortos,
e seu reino não terá fim.
Creio no Espírito Santo,
Senhor e Vivificador,
que procede do Pai e do Filho,
que com o Pai e o Filho conjuntamente
é adorado e glorificado,
que falou através dos profetas.
Creio na Igreja: una, católica e apostólica.
Reconheço um só batismo para remissão dos pecados;
e aguardo a ressurreição dos mortos
e a vida do mundo vindouro.
Amém.

58: O CREDO ATANASIANO


Quem quiser ser salvo,
antes de tudo deve manter a verdadeira fé cristã.
Quem não a conservar, na íntegra e inalterada,

~ 61 ~
Seminário JMC

sem dúvida perecerá eternamente.


E a verdadeira fé cristã é esta:
que honremos um só Deus na Trindade e a Trindade na unidade.
Sem confundir as Pessoas ou dividir a substância.
Pois uma é a pessoa do Pai,
outra a pessoa do Filho
e outra a pessoa do Espírito Santo.
Mas uma só é a Divindade do Pai e do Filho e do Espírito Santo,
iguais em glória e da mesma majestade eterna.
Qual o Pai, tal o Filho e tal o Espírito Santo.
O Pai é incriado,
o Filho é incriado,
o Espirito Santo é incriado.
O Pai é incomensurável,
o Filho é incomensurável,
o Espírito Santo é incomensurável.
O Pai é eterno,
o Filho é eterno,
o Espírito Santo é eterno.
Contudo não são três eternos, mas um só Eterno.
Como também não são três incriados, nem três incomensuráveis,
mas um só Incriado e um só Incomensurável.
Da mesma maneira, o Pai é todo-poderoso,
o Filho é todo-poderoso,
o Espírito Santo é todo-poderoso.
Contudo não são três todo-poderosos,
mas um só Todo-poderoso.
Assim, o Pai é Deus,
o Filho é Deus,
o Espírito Santo é Deus.
Contudo, não são três Deuses, mas um só Deus.
Assim, o Pai é Senhor,
o Filho é Senhor,
o Espírito Santo é Senhor.
Contudo, não são três Senhores, mas um só Senhor.

~ 62 ~
Auxílios Litúrgicos

Pois, assim como pela verdade cristã,


somos obrigados a confessar cada Pessoa em particular como sendo Deus,
assim somos proibidos, pela fé cristã, de falar de três Deuses ou Senhores.
O Pai por ninguém foi feito,
nem criado,
nem gerado.
O Filho não foi feito,
nem criado,
mas gerado, somente pelo Pai.
O Espírito Santo não foi feito,
nem criado,
nem gerado pelo Pai e pelo Filho,
mas procede deles.
Logo, um só Pai, não três Pais.
Um só Filho, não três Filhos.
Um só Espírito Santo, não três Espíritos Santos.
E nesta Trindade nada é anterior ou posterior,
nada é maior ou menor,
mas todas as três Pessoas são juntamente eternas e iguais entre si.
De modo que, como acima já foi dito,
em tudo deve ser honrada a Trindade na unidade e a unidade na Trindade.
Portanto, quem quiser ser salvo, deve pensar assim da Trindade.
Entretanto, também é necessário, para eterna salvação,
crer fielmente na encarnação de nosso Senhor Jesus Cristo.
Logo, a fé correta é que creiamos e confessemos que nosso Senhor,
o Filho de Deus, é tanto Deus quanto homem.
É Deus da substância do Pai, gerado antes dos tempos,
e homem da substância de sua mãe, nascido no tempo.
Plenamente Deus, plenamente homem,
subsistindo em alma racional e carne humana.
Igual ao Pai segundo a sua divindade,
menor do que o Pai segundo a sua humanidade.
Embora sendo Deus e homem, nem por isso é dois, mas um só Cristo.
Um só, porém, não porque a divindade se converteu em carne,
mas porque Deus assumiu a humanidade.

~ 63 ~
Seminário JMC

Um só, não por fusão de substâncias, mas por unidade de pessoa.


Pois, assim como alma racional e carne são um só homem,
assim Deus e homem é um só Cristo.
Cristo padeceu pela nossa salvação,
desceu ao inferno,
ao terceiro dia ressurgiu dos mortos.
Subiu ao céu,
está sentado à direita do Pai,
donde há de vir para julgar os vivos e os mortos.
Na sua volta, todos os homens ressuscitarão com os seus corpos
e darão conta de seus próprios atos.
Aqueles que fizeram o bem, irão para a vida eterna,
os que fizeram o mal, para o fogo eterno.
Esta é a verdadeira fé cristã,
e quem não crer nela com fidelidade e firmeza, não será salvo.

~ 64 ~
Auxílios Litúrgicos

59: CONOSCO ESTÁS


LETRA: SARAH POULTON KALLEY, 1872.
MÚSICA: DORA RAPPARD, 1874.
(ES IST NOCH RAUM 10.6.10.6.9.9.4.[4]. SH 250).

Conosco estás! Que bênção sem igual!


Presente és tu, Senhor!
Em todo o transe, apoio divinal
Nos vem do teu amor.
Perene fonte de alegria,
De todo o bem a garantia.
Conosco estás! Conosco estás!
2 Conosco estás! Bendito Salvador
Não rogo ao vento, ao ar.
As petições do triste pecador,
Que em Cristo vem orar,
Prestes alcançam teu ouvido.
Contente estou pois não duvido:
Conosco estás! Conosco estás!
3 Conosco estás! À luz do teu olhar
Ensina-me a viver,
E meu quinhão mui dócil aceitar,
Conforme o teu querer.
Na curta vida e mundo instável,
Tu, ó Senhor, que és imutável,
Conosco estás! Conosco estás!
4 Conosco estás! Só essa convicção
Minha alma satisfaz!
Só em Jesus, meu débil coração
Descansa em plena paz.
E enfim com ele, sem pecado,

~ 65 ~
Seminário JMC

Sempre direi ao Deus amado:


Conosco estás! Conosco estás.

60: CULTO À TRINDADE


LETRA: JOÃO GOMES DA ROCHA,1898, PARA UM HINO DE GERHARDT TERSTEEGEN, 1729.
MÚSICA: JOACHIM NEANDER (1650-1680).
(ARNSBERG, 6.6.8.6.6.8.6.6.6, NC 4, SH 245).

Deus está no templo! Pai onipotente,


A seus pés nos humilhamos.
Servos consagrados, reverentemente,
Ao Deus santo adoramos.
Por favor, com amor, espiritualmente
Deus está no templo!
2 Cristo está no templo! Sumo benefício
Por seu sangue nos foi dado.
Ele, o bom Cordeiro, foi o sacrifício
Que expiou o vil pecado.
Escolheu e sofreu o cabal suplício;
Cristo está no templo!
3 Tu que estás no templo, Preceptor divino,
Nossos corações habitas;
Ó, paciente Mestre, dá-nos teu auxílio,
Aclarando a lei bendita.
Que prazer conhecer a graça infinita!
Sim, estás no templo!

61: A IGREJA EM ADORAÇÃO


LETRA: SARAH POULTON KALLEY, 1872.
MÚSICA: EDOUARD NIEMEYER, 1854.
(O SELIG HAUS, 11.10.11.10.D, NC 3, SH 29).

Eterno Pai, teu povo congregado


Humilde entoa teu louvor aqui!
No dia, para o culto reservado,
Com esperança olhamos para ti.
Teu santo livro, ó grande Deus, tomamos
Com fé singela e reverente amor;

~ 66 ~
Auxílios Litúrgicos

E, como atentos filhos, procuramos


Ciência na Palavra do Senhor.
2 Jesus, aos teus benditos pés sentados,
Queremos teu conselho receber;
E, sendo por ti mesmo doutrinados,
De mais em mais na santa fé crescer.
Do mundo e seus encargos retirados
Queremos descansar em ti, Senhor,
Mirando os ricos bens entesourados
Na plenitude do teu vasto amor.
3 Ensina aos teus, Espírito divino,
Dissipa as trevas destes corações;
E, com a luz do teu celeste ensino,
Vem aclarar as santas instruções.
Aviva em nós as forças da memória,
Pois sempre mais queremos conhecer
O Rei dos céus, o Cristo cuja glória
Enleva os santos anjos de prazer.

62: AJUNTAMENTO
LETRA: JORGE CAMARGO.
MÚSICA: JORGE CAMARGO
(CTP 9)I.

Vem, Senhor, abençoar teu povo


Reunido neste ajuntamento.
Honra e santifica este momento
Com a tua igreja que é o povo.
Tu és o Senhor de toda glória,
Hoje e sempre, como foste outrora,
No correr da história, revelando teu amor,
Deus, bendito Rei e Salvador!
2 Faz teu rio de paz correr no meio
Destes, que por fé, vêm bendizer-te
E, a uma voz, oferecer-te
Seus louvores, súplicas e anseios.

~ 67 ~
Seminário JMC

Tu és o Senhor de toda glória,


Hoje e sempre, como foste outrora,
No correr da história, revelando teu amor,
Deus, bendito Rei e Salvador! (bis)

63: UNIÃO COM DEUS


LETRA: SARAH FLOWER ADAMS, 1841. TRADUÇÃO: JOÃO GOMES DA ROCHA, 1888.
MÚSICA: LOWELL MASON, 1856.
(BETHANY 6.4.6.4.6.6.[6].4, NC 116, SH 360)II.

Mais perto quero estar, meu Deus, de ti,


'Inda que seja dor o que me una a ti!
Sempre hei de suplicar: “Mais perto quero estar,
Mais perto quero estar, meu Deus, de ti!”
2 Mesmo vagando aqui, na solidão,
Paz e descanso a mim, teus braços dão.
Sempre hei de suplicar: “Mais perto quero estar,
Mais perto quero estar, meu Deus, de ti!”
3 Minha alma cantará a ti, Senhor!
Perdão já recebi por teu favor,
Mas, sempre hei de rogar: “Mais perto quero estar,
Mais perto quero estar, meu Deus, de ti!”
4 E quando a morte, enfim, me vier chamar,
Nos céus, com o Senhor, irei morar!
Então me alegrarei, perto de ti, meu Rei!
Perto de ti, meu Rei, meu Deus, de ti!

64: SÊ ENGRANDECIDO
LETRA: GENÉSIO DE SOUZA.
MÚSICA: JOÃO ALEXANDRE (CTP 76). ARRANJO: MÁRCIO ROBERTO LISBOA, 2005.III.

Sê engrandecido, ó Deus da minha vida,


Tu és o Deus da minha salvação.
És a minha rocha e minha segurança.
Meus lábios sempre te exaltarão.
Aleluia, te louvo, pois sei que sobre todos és Senhor.
Aleluia! Aleluia! Aleluia. Louvamos ao Senhor!

~ 68 ~
Auxílios Litúrgicos

65: O CRIADOR DE TUDO


LETRA: ROBERT LANSING EDWARDS, 1962. TRADUÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1967.
MÚSICA: DA COLEÇÃO GEISTLICHE KIRCHENGESÄNG, KÖLN, 1623.
(LASS UNS ERFREUEN, 8.8.8.8.8.8 COM ALELUIAS, NC 25).

Deus, do infinito o Criador,


Que deste aos astros seu fulgor,
Tuas obras te proclamam!
Ao explorarmos a amplidão,
Obra sem par da tua mão,
Extasiados te louvamos!
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
2 Ergue-se o homem para o céu,
Deixa o planeta em que nasceu;
Oh! Conquista sem limites!
Como haveremos de entender
Que Deus quisesse aqui viver?
Deus eterno, entre os homens!
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
3 Hoje há problemas entre nós,
Por não ouvirmos tua voz.
Pai, perdoa as nossas faltas!
Que nossa vida em Jesus
Busque guarida, paz e luz,
E teu nome celebremos:
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
4 No grande plano divinal,
Dessa harmonia universal,
Deus, com grande amor, salvou-nos!
Cada vez mais podemos ver
O quão grandioso é teu poder
Revelado no universo!
Aleluia! Aleluia! Aleluia!

~ 69 ~
Seminário JMC

66: TRINDADE SANTÍSSIMA


LETRA: REGINALD HEBER, 1827. TRADUZIDA POR JOÃO GOMES DA ROCHA, 1888.
MÚSICA: JOHN BACCHUS DYKES, 1861. ARRANJO: DONALD D. KETTRING, 1940.
(NICAEA, 12.12.12.10, NC 11, SH 247).

Santo, santo, santo, Deus onipotente!


Louvam nossas vozes teu nome com fervor.
Santo, santo, santo, justo e compassivo.
És Deus Triúno, excelso Criador!
2 Santo, santo, santo, nós, os pecadores,
Não podemos ver tua glória sem temor.
Tu somente és santo, só tu és perfeito,
Deus Soberano, imenso em teu amor.
3 Santo, santo, santo, todos os remidos,
Juntos com os anjos, proclamam teu louvor,
Antes de formar-se o firmamento e a terra,
Eras, e sempre és e hás de ser, Senhor!
4 Santo, santo, santo, Deus Onipotente!
Tuas obras louvam teu nome com fervor.
Santo, santo, santo, justo e compassivo.
Deus soberano, excelso Criador!

67: DEUS DOS ANTIGOS


LETRA: DANIEL CRAIG ROBERTS, 1876. TRADUÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1958.
MÚSICA: GEORGE WILLIAM WARREN, 1892.
(NATIONAL HYMM, 10.10.10.10, NC 18, SH 64).

Deus dos antigos, cuja forte mão


Rege e sustém os astros na amplidão!
Ó soberano, excelso Criador,
Com gratidão cantamos teu louvor!
2 Desde o passado foste nossa luz,
Sol que até hoje com fulgor reluz!
Sê nosso esteio, guia e proteção;
Tua Palavra, lei e direção.
3 Da guerra atroz, do crime e assolação,
Dos tempos maus, de um mundo em confusão
Seja teu braço o nosso defensor,

~ 70 ~
Auxílios Litúrgicos

Pois confiamos sempre em ti, Senhor!


4 Teu povo, ó Deus, assiste em seu labor,
No testemunho do teu grande amor.
A nossa vida vem fortalecer
Para o teu nome sempre engrandecer.

68: REI SUBLIME


LETRA: SARAH POULTON KALLEY, 1888.
MÚSICA: HENRY SMART, 1868,
(PILGRIMS, 11.10.11.10.CORO, NC 19, SH 246)IV.

Ó Rei sublime, em majestade e glória, sobre as milícias do celeste além,


Ouve o louvor, os hinos de vitória, dos que de ti recebem todo o bem!
Aceita, agora, nos altos céus, nossos louvores, excelso Deus!
2 Nos altos céus, louvor a Deus ressoa de gratidão, ao soberano amor;
Tua Igreja, com fervor, entoa o nome ilustre de seu Benfeitor.
3 Eterno Deus, teus filhos vês prostrados perante o brilho da superna luz,
Pois do pecado foram resgatados, e agora rendem glórias a Jesus!

69: GLÓRIA À TRINDADE


LETRA: JERÔNIMO GUEIROS (1880-1953).
MÚSICA: EBENEZER PROUT (1853-1909)
(GREENWOOD, 6.6.4.6.6.6.4, NC 7).

A ti, meu Criador, dos altos céus, Senhor, eu quero honrar.


Aceita a adoração, que a voz e o coração,
Bondoso Pai, aqui te vem prestar.
2 A ti, Emanuel, por teu amor fiel, rendo eu louvor.
Do céu trouxeste a luz, por mim sofreste a cruz,
Bendito sejas, pois, meu Redentor.
3 A ti, Consolador, divino Preceptor, quero louvar.
Com teu poder sem par, ó vem me iluminar,
E assim, ao teu fulgor, hei de brilhar.

~ 71 ~
Seminário JMC

70: GRANDE REDENÇÃO


LETRA: HENRY WATSON FOX, 1848. ADAPTAÇÃO DE HENRY MAXWELL WRIGHT, 1910.
MÚSICA: JOHN HENRY MAUNDER, 1894.
(JUBILLE, 9.8.9.8.D, NC 45, SH 256).

Milhares de milhares ouço cantando a Deus com gratidão,


A Cristo, o Salvador, louvando por sua grande Redenção.
“A Deus louvai!” - em coro clamam.
“A Deus louvai, pois nos amou!”
E, pelo sangue do Cordeiro, de toda mancha nos lavou!”
2 O mesmo salmo triunfante, em tons de santa exultação,
Por todo o mundo vai subindo a Deus, autor da Redenção.
“A Deus louvai” - nos vales soa
E os montes fazem ecoar:
“A Deus louvai, o Deus da Graça, que aos pecadores quer salvar!”
3 E nós, teus santos pés cercando, enquanto militando aqui,
As nossas vozes elevamos para exaltar, Senhor, a ti.
“A Deus louvai!” - também clamamos!
“A Deus louvai, supremo Rei!
E glória, honra e majestade a Cristo, o Salvador, rendei!”
4 Das trevas fomos nós chamados à tua pura e santa luz!
Da escravidão e do pecado nos libertaste pela cruz.
“A Deus louvai!” - cantemos todos!
“A Deus louvai, pois nos remiu,
E filhos seus e seus herdeiros, em Cristo, nos constituiu!”

71: UM HINO AO SENHOR


LETRA: MATATIAS GOMES DOS SANTOS, 1931, ALTERADA AQUI.
MÚSICA: CHARLES H. GABRIEL (1856-1932),
(THE WHOLE WIDE WORLD, 7.6.7.6.D.CORO, NC 27)V.

As grutas, as rochas imensas,


Dos mundos o grande esplendor,
Proclamam bem alto, constantes,
Um hino ao teu Nome, Senhor!

~ 72 ~
Auxílios Litúrgicos

Nos céus e no mar e na terra,


Nos bosques, nos prados em flor,
No fragoso alcantil, na amplitude celeste,
Um hino ressoa ao Senhor!
2 No céu, as estrelas brilhantes,
Dos mares o grande fragor,
E as brisas entoam, ridentes,
Um hino ao teu Nome, Senhor!
3 As aves, alegres na mata,
Por entre ramagens em flor,
Exultam em coro, cantando
Um hino ao teu Nome, Senhor!
4 E nós em tua casa reunidos,
Trazidos por teu grande amor,
Cantamos, com vozes alegres,
Um hino ao teu Nome, Senhor!

72: O DEUS FIEL


LETRA: THOMAS O. CHISHOLM, 1923.
TRADUÇÃO: JOAN SUTTON, LÍDIA BUENO E HOPE GORDON, 1960.
MÚSICA: WILLIAM MARION RUNYAN, 1923
(GREAT IS THY FAITFULNESS, 10.10.10.10. CORO, NC 32).

Tu és fiel, Senhor, ó Pai celeste,


Teus filhos sabem que não falharás!
Nunca mudaste, tu nunca faltaste,
Tal como eras tu sempre serás.
Tu és fiel, Senhor! Tu és fiel, Senhor!
Dia após dia, com bênçãos sem fim,
Tua mercê nos sustenta e nos guarda;
Tu és fiel, Senhor, fiel assim.
2 Flores e frutos, montanhas e mares,
Sol, lua, estrelas brilhando no céu,
Tudo criaste na terra e nos ares,
Para louvar-te, Senhor, que és fiel.
3 Pleno perdão tu dás! Que segurança!
Cada momento me guias, Senhor,

~ 73 ~
Seminário JMC

E no porvir, oh! que doce esperança!


Desfrutarei do teu rico favor.

73: HINO DE GRATIDÃO


LETRA: JOÃO CHRYSÓSTOMO DE OLIVEIRA (1952-2013).
MÚSICA: EDILSON BOTELHO NOGUEIRA, 1975.
(11.11.11.11.CORO, NC 62)VI.

Graças te dou por tudo que me deste,


Primeiro a salvação em meu Jesus.
Graças te dou por tudo que fizeste
Por este pecador salvo na cruz!
Graças, graças, mil graças
A ti, meu Salvador!
Graças, graças, mil graças
Por teu precioso amor!
2 Eu te agradeço a bênção do trabalho
E do meu lar, que alegra o meu viver;
A correção paterna, quando falho,
Provando o teu amor pelo meu ser.
3 Eu te agradeço o pão de cada dia,
A água que alivia a sede dura,
E o sol que aquece a pobre gente fria,
São bênçãos que enchem a terra de fartura.
4 Eu te agradeço, ó Pai, por meus amigos
Por inimigos também te agradeço.
Sou grato por vitórias em perigos,
Por tantas bênçãos que eu não mereço.

74: TEU POVO


LETRA: ELIAS LOUREIRO.
MÚSICA: ELIAS LOUREIRO, (CTP 8).

É o teu povo aqui presente,


Todos numa só voz, declarando que só tu és grande.
Exaltamos teu doce nome
Pelo amor, pela cruz, por teu filho Jesus,

~ 74 ~
Auxílios Litúrgicos

Pois és santo, sim, és digno de louvor e de ser adorado.


És bondoso, Pai querido,
Sobre tudo o que existe tu és verdadeiro Senhor.

75: AÇÕES DE GRAÇA


LETRA: JERÔNIMO GUEIROS (1870-1953).
MÚSICA: WILHELMINA KOCH, 1897.
(STERN AUF DEN ICH SCHAUE 6.5.6.5.D, NC 56).

Graças te rendemos, Deus de luz e amor,


Pelo dom de Cristo, nosso Salvador;
Pelo que nos deste com bondosa mão,
Pelos dons da vida: veste, abrigo e pão.
2 Pelos bons amigos que, Senhor, te apraz
Congregar conosco nesta doce paz.
Dá-nos sempre a graça de contigo estar,
Dá-nos sempre a graça de teu Nome honrar!

76: DOXOLOGIA (SALMO 145.17-18)


LETRA: JOÃO GOMES DA ROCHA, 1888, SOBRE SL 145.17E18. ADAPTAÇÃO: ATENILDE CUNHA, 1974.
MÚSICA:LOWELL MASON (1792-1872) ADAPTADA POR RALBH EUGENE MANUEL, 1975.
(JUSTUS DOMINUS IRREGULAR, NC 1, SH 61).

Justo é o Senhor em seus santos caminhos,


Benigno em todas as suas obras. (Bis)
Perto está o Senhor,
Perto está dos que o invocam,
De todos os que o invocam em verdade.
Aleluia! Aleluia!

77: CASTELO FORTE


LETRA: MARTINHO LUTERO (1483-1546). TRADUÇÃO: JACOB EDUARDO VON HAFE, 1886, ALTERADA
AQUI. MÚSICA: MARTINHO LUTERO, 1529.
(EIN' FESTE BURG, 8.7.8.7.6.6.6.6.7, NC 155, SH 640)VII.

Castelo forte é nosso Deus, espada e bom escudo!


Com seu poder defende os seus em todo transe agudo.
Com fúria pertinaz nos tenta Satanás, com artimanhas tais

~ 75 ~
Seminário JMC

E astúcias tão cruéis, que iguais não há na terra


2 A força do homem nada faz, sozinho está perdido!
Mas nosso Deus socorro traz em seu Filho escolhido.
Sabeis quem é? Jesus – o que venceu na cruz – Senhor dos altos céus
E, sendo o próprio Deus, triunfa na batalha.
3 Se nos quisessem devorar demônios não contados,
Não nos iriam derrotar nem ver-nos assustados.
O príncipe do mal, com seu plano infernal, já condenado está!
Vencido, cairá, por uma só Palavra.
4 De Deus o Verbo ficará, sabemos com certeza
E nada nos assustará com Cristo por defesa!
Se temos de perder, família, bens, prazer,
Se tudo se acabar e a morte, enfim, chegar, com ele reinaremos!

78: MEU DEUS PROVERÁ


LETRA: JUSTUS HENRY NELSON, 1891.
MÚSICA: ANÔNIMA DA COLEÇÃO SACRED MELODY, 1761.
(OLD GERMAN, 10.10.11.11, NC 171, SH 40).

Na forte aflição, perigo e dor,


Na vil traição, no horrendo terror,
Com toda a certeza vitória virá!
É firme a esperança: “Meu Deus proverá.”
2 Em tudo o Senhor nos pode valer,
Do mal, com amor, nos quer defender!
Com Cristo bem perto, em nós se achará
A viva esperança: “Meu Deus proverá.”
3 Se vem Satanás nos amedrontar,
E astuto quiser a fé nos roubar,
Não pode! É nossa e sempre será
A rica esperança: “Meu Deus proverá.”
4 No rude labor, no esforço tenaz,
Somente o Senhor vitória nos traz!
Em sua bondade nos socorrerá,
Conforme a esperança: “Meu Deus proverá.”
5 Na hora final, a morte a chegar,

~ 76 ~
Auxílios Litúrgicos

A voz divinal nos há de alegrar!


Minha alma, segura, então cantará
A doce esperança: “Meu Deus proverá.”

79: EU TE SAÚDO
LETRA: JOÃO CALVINO (1509-1564). TRADUÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1994.
MÚSICA: GENEVAN PSALTER, 1551. ARRANJO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1994.
(TOULON 10.10.10.10, CTP 69)VIII.

Eu te saúdo, amado Redentor,


Pois és de minh'alma o eterno Salvador.
A cruz por mim quiseste suportar.
O meu temor, eu peço, vem, Senhor, tirar.
2 Tu és o rei da graça, o Deus de amor,
Reinando onipotente em esplendor.
Vem, faze a nossa alma despertar
E tua luz divina, em nós, Senhor, raiar.
3 Tu és a vida e tu nos susterás
Com alimento, força nos darás.
Sustenta-nos na fé, com teu poder;
Permite-nos as provações aqui vencer.
4 Tu és perfeito e verdadeiro amor,
Não há aspereza ou fel em ti, Senhor.
Concede haver a mesma graça em nós,
Para, em união, levar a ti a nossa voz.

80: CONTEMPLAÇÃO
LETRA: ANTÔNIO JOSÉ DOS SANTOS NEVES, 1867, ALTERADA AQUI.
MÚSICA: ROBERT LOWRY (1826-1899).
(ALWAYS CHEERFUL, 8.7.8.7.D, NC 13, SH 183)IX.

Se nos cega o sol ardente, quando visto em seu fulgor,


Quem contemplará àquele que do sol é Criador?
Patriarcas não puderam o seu rosto contemplar,
Nem Adão chegou a vê-lo antes mesmo de pecar!
2 Luz perante a qual é treva mesmo o sol a fulgurar!
Nossos olhos, pecadores, não te podem contemplar!

~ 77 ~
Seminário JMC

Fogo em cima da arca santa, sarça ardente do Sinai


São figuras dessa glória do Senhor e Eterno Pai.
3 Para termos nós com ele franca e doce comunhão,
Cristo, o Filho, fez-se carne, fez-se nossa Redenção!
E, então, na glória eterna, o veremos já sem véu,
No amado Jesus Cristo, nosso eterno Emanuel.

81: LINDA ESTRELA


LETRA: REGINALD HEBER, 1811. TRADUÇÃO: ANTÔNIO DE CAMPOS GONÇALVES, 1849.
MÚSICA: JAMES PROCTOR HARDING, 1892.
(MORNIG STAR, 11.10.11.10, NC 237A).

Ó Linda estrela! Fulgor cintilante!


Rumo nas trevas teu brilho nos dá;
Vem conduzir-nos, ó lume divino,
Para onde o infante nascido já está.
2 Gotas de orvalho no berço rebrilham;
Na manjedoura, sozinho, ele jaz.
Anjos o adoram, real maravilha!
Deus sempiterno do reino de paz.
3 Que lhe traremos, que pias ofertas?
Raros odores? Presentes de luz?
Pérolas puras de mares longínquos?
Mirra da Arábia? Tesouros de Ormuz?
4 São todas vãs as ofertas mundanas,
Ouro não pode comprar seu favor!
Cristo, porém, de nós todos aceita
As oferendas sinceras de amor!

82: MEMÓRIAS DA RESSURREIÇÃO


LETRA: VENANTIUS HONORIOS C. FORTUNATUS (530-609).
TRADUÇÃO: JOÃO GOMES DA ROCHA, 1898.
MÚSICA JOSEPH BARNBY (1838-1896).
(SALVE FESTA DIES, 11.11.11.11.11, NC 273, SH 116 2ª MÚSICA).

Hoje, nos lembramos da ressurreição,


Que assegura ao crente plena redenção.

~ 78 ~
Auxílios Litúrgicos

Ao terceiro dia, qual nos prometeu,


Os grilhões da morte o Salvador rompeu.
– Sê tu louvado, ó Redentor Jesus!
2 Vencedor da morte, o Salvador Jesus
Transformou as trevas em gloriosa luz;
E as primícias fez-se, na Ressurreição,
Dos fiéis que um dia ressuscitarão.
– Sê tu louvado, ó grande Vencedor!
3 Teu amor foi tanto, pelo pecador,
Que por nós sofreste a punição e a dor.
Mas, ressuscitado, junto ao Pai estás,
Garantia eterna de perdão e paz.
– Sê tu louvado, ó forte Mediador.
4 Sumo Sacerdote! Santo Intercessor!
Hoje te adoramos, Rei e Salvador!
Para sempre vives, na celeste luz,
Homem-Deus ilustre, ó Redentor Jesus.
- Sê tu louvado eternamente, amém!

83: A VITÓRIA DE JESUS


LETRA: ANÔNIMO EM HYMNODIA SACRA, 1753. TRADUÇÃO: SARAH POULTON KALLEY, 1873.
MÚSICA: GIOVANNI PIERLUIGGI PALESTRINA (1525-1594). ADAPTAÇÃO: WILLIAM HENRY MONK, 1861.
(VICTORY, 8.8.8.4, NC 278, SH 118).

Aleluia! Aleluia! Aleluia!

Findou-se a luta de Jesus!


O Salvador venceu na cruz!
Já neste mundo raia a luz!
Aleluia!
2 Das mãos do grande usurpador,
Livrou-nos com profundo amor.
Cantai ao forte Salvador:
Aleluia!
3 Vencida a morte e seu horror,
Subiu à glória o Redentor!
Rompei em cantos de louvor!

~ 79 ~
Seminário JMC

Aleluia!
4 Com majestade sem igual,
Firmou o império divinal!
Erguei o salmo triunfal!
Aleluia!

84: GLÓRIA PRA SEMPRE (APOCALIPSE 5)


LETRA: ANÔNIMO SOBRE AP 5.
MÚSICA: ANDRÉ TORRES, (CTP 65).

Glória pra sempre ao Cordeiro de Deus;


A Jesus, o Senhor; ao Leão de Judá;
À raiz de Davi, que venceu e o livro abrirá.
2 O céu, a terra e o mar e tudo o que neles há
O adorarão, e confessarão: Jesus Cristo é o Senhor!
Ele é o Senhor, Ele é o Senhor!
3 Ressurreto dentre os mortos, ele é o Senhor.
Todo joelho se dobrará, toda língua confessará
Que Jesus Cristo é o Senhor!

85: DIGNO É O CORDEIRO (APOCALIPSE 5.12)


LETRA: DON WYRTZEN, 1970, SOBRE AP 5.12. TRADUÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1980.
MÚSICA: DON WYRTZEN, 1970.
(CTP 259).

Digno é o Cordeiro que foi morto.


Digno é o Cordeiro que foi morto.
Digno é o Cordeiro que foi morto de receber
Honra e glória, riqueza e poder, força e sabedoria.
Digno é o Cordeiro!
Digno é o Cordeiro!
Digno é o Cordeiro que foi morto!
Digno é o Cordeiro.

~ 80 ~
Auxílios Litúrgicos

86: AO QUE ESTÁ SENTADO (APOCALIPSE 5.13)


LETRA: ANÔNIMO SOBRE AP 5.13.
MÚSICA: JORGE HIMITIAN. ARRANJO: ESTHER MUSSELMAN.
(CTP 487).

Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro


Seja o louvor e a honra, e a glória, e o domínio
Pelos séculos dos séculos. Amém!

87: TODAS AS TRIBOS


LETRA: JORGE CAMARGO, 1985.
MÚSICA: GUILHERME KERR NETO, 1985X.

De todas as tribos, povos e raças


Muitos virão te louvar.
De tantas culturas, línguas e nações,
Ouvindo o teu Nome, virão te adorar
Bendito seja sempre o Cordeiro,
Filho de Deus, Raiz de Davi.
Bendito seja o teu santo nome,
Cristo Jesus, presente aqui
2 Remidos, comprados, grande multidão,
Muitos virão te louvar.
Povo escolhido, teu reino e nação,
Diante do trono, virão te adorar
3 E, a nós, só nos cabe tudo dedicar:
Oferta suave ao Senhor.
Dons e talentos queremos consagrar
E a vida no teu altar pra teu louvor.

88: ALELUIA AO DEUS TRIÚNO


LETRA: HENRY MAXWELL WRIGHT, 1901.
MÚSICA: JOSEPH BARNBY, 1868.
(SARUM, 10.10.10.8, NC 9).

A ti, ó Deus, altíssimo Senhor, Eterno Pai, supremo Benfeitor,


Teus filhos vêm, alegres, dar louvor,
Aleluia! Aleluia!

~ 81 ~
Seminário JMC

2 A ti, Deus Filho, Salvador Jesus, da graça, a fonte; da verdade, a luz.


Por teu amor, mostrado sobre a cruz,
Aleluia! Aleluia!
3 A ti, ó Deus, Espírito de amor, de nossas almas, santificador.
Mestre divino, bom Consolador,
Aleluia! Aleluia!
4 Ó Deus Triúno, vem-nos conceder a plenitude do real poder,
E a nossa vida vem, aqui, reger.
Aleluia! Aleluia!

89: OFERTÓRIO
LETRA: MANOEL DA SILVEIRA PORTO FILHO, 1966.
MÚSICA: HENRY WELLINGTON GREATOREX (1816-1858)
(MANOA 8.7.8.7 NC 60, SH 261).

Em tudo as tuas mãos, Senhor, nos tem enriquecido,


E às provisões do teu amor, bondosas, conduzido.
2 De ti procede a salvação e as bênçãos incontáveis
Que, dia a dia, ó Pai, nos dão as tuas mãos amáveis.
3 De ti vivemos nós, Senhor, e em ti nos alegramos;
Na comunhão do puro amor, que em Cristo desfrutamos.
4 Com mui sincero coração, oferta aqui trazemos;
Recebe como gratidão de quanto a ti devemos.

90: OFERTAS
LETRA: JERÔNIMO GUEIROS (1870-1853).
MÚSICA: HUGH WILSON (1764-1824). (8.6.8.6, NC 58)

A minha vida, com seus bens, provém de ti, Senhor.


Saúde, veste, abrigo e pão são dons do teu amor!
2 Oh! Não permitas, Pai de amor, que aquilo que me dás
Eu ouse, incauto, desviar em causas vãs ou más!
3 Não deixes que meu coração se engolfe no prazer,
E no fruir de muitos dons eu venha te esquecer!
4 Mordomo teu, eu quero dar à Igreja, em proporção,

~ 82 ~
Auxílios Litúrgicos

A quantas s recebi de tuas próprias mãos!


5 Aceita a minha oferta, ó Deus, e s dá-me a flux.
Sim, dá-me sempre o que ofertar à causa de Jesus!

91: CONSAGRAÇÃO
LETRA: FRANCES RIDLEY HAVERGAL, 1874.
TRADUÇÃO: LEÔNIDAS PHILADELPHO G. SILVA (1854-1919).
MÚSICA: WOLFGANG AMADEUS MOZART (1756-1791).
(MOZART, 8.7.8.7, NC 224).

A ti seja consagrada minha vida, ó meu Senhor!


Meus momentos e meus dias sejam só em teu louvor.
2 Sempre minhas mãos se movam com presteza e com amor!
E meus pés velozes corram ao serviço do Senhor.
3 Minha voz, Jesus, aceita, para o teu louvor cantar!
Faze que meus lábios possam a mensagem proclamar.
4 Os meus bens quero ofertar-te, nada quero te esconder;
Minha inteligência guia sob a luz do teu saber.
5 A vontade minha toma, sujeitando-a a ti, Senhor!
Do meu coração fazendo o teu trono, ó Salvador!
6 Meu anelo, meu desejo, sejam só teu nome honrar!
Que meu ser completo eu venha, ó Jesus, te consagrar!

92: DOXOLOGIA
LETRA: THOMAS KEN, 1692. TRADUÇÃO: GUARACI SILVEIRA (1893-1953).
MÚSICA: LOYS BOURGEOIS (1510-1559), HARMOZAÇÃO: CLAUDE GOUDIMEL, 1565.
(OLD HUNDRETH, 8.8.8.9, NC 6, SH 227).

A Deus, supremo Benfeitor,


Anjos e homens deem louvor;
A Deus o Filho, a Deus o Pai,
E a Deus Espírito, glória dai!

~ 83 ~
Seminário JMC

93: A CRIAÇÃO E SEU CRIADOR


LETRA: WILLIAM HENRY DRAPER, 1925 SOBRE O CÂNTICO DO SOL DE FRANCISCO DE ASSIS.
TRADUÇÃO: JORGE CESAR MOTA (1902-2001) (2ª ESTROFE DE MANOEL S. PORTO FILHO, 1962).
MÚSICA: DA COLEÇÃO GEISLICHE KIRCHENGSÄNG, 1623.
HARMONIZADO POR LAWRENCE CURRY, 1939.
(LASS UNS ERFREUEN, 8.8.8.8.8.8, NC 10, SH 69).

Vós, criaturas de Deus Pai;


Todos, erguei a voz, cantai!
Oh! Louvai-o! Aleluia!
Tu, sol dourado a refulgir;
Tu, lua em prata a reluzir,
Oh! Louvai-o! Oh! Louvai-o!
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
2 Oh! Boa terra que nos dá
Infindas s, canta já!
Oh! Louvai-o! Aleluia!
Frutos e flores, juntos dai
A glória a Deus, Senhor e Pai.
Oh! Louvai-o! Oh! Louvai-o!
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
3 Vós, homens sábios e de bem,
A todos proclamai também!
Oh! Louvai-o! Aleluia!
Louvor ao Filho, glória ao Pai,
E ao Santo Espírito louvai!
Oh! Louvai-o! Oh! Louvai-o!
Aleluia! Aleluia! Aleluia!

94: ADORAÇÃO AO CRIADOR


LETRA: HENRY MAXWELL WRIGHT, 1898.
MÚSICA: JOSEPH PARRY (1841-1903).
(ST. JOSEPH, 10.10.11.11, NC 23, SH 230)XI.

Oh! Vinde adorar ao Deus Criador,


Da terra e dos céus eterno Senhor.
Ao Deus que, habitando no reino da luz,
A nós se revela em Cristo Jesus.
2 Seu grande poder deveis contemplar

~ 84 ~
Auxílios Litúrgicos

No céu estrelado, no amplo mar.


A gota de orvalho e a mais simples flor
Proclamam, constantes, ser Deus seu autor.
3 Oh! Vinde adorar ao Deus Salvador,
Que em Cristo Jesus nos mostra favor.
Ao Deus que, benigno, com graça e perdão
Pecados cobrindo nos dá redenção.

95: ALEGRIA E GRATIDÃO


LETRA: JOHN SAMUEL BEWLEY MONSELL (1811-1875). TRADUÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1963.
MÚSICA: ANÔNIMA NO NÜRNBERG MELODIE, 1581.
(WIE LIEBLICH DER MAIEN, 7.6.7.6.D, NC 55).

Cantai alegremente, cantai a Deus louvor;


Trazei a ele um canto de exultação e amor.
É Deus quem faz a terra seus frutos produzir,
E as estações do ano em ordem prosseguir.
2 É Deus que envia as chuvas e os montes faz florir;
Que o vale exuberante de trigo faz cobrir.
Deus tudo multiplica em sua compaixão,
Fartura concedendo com dadivosa mão.
3 Trazei aos seus altares dos frutos que ele deu,
E as almas, da colheita, por quem Jesus morreu.
Prostrai-vos diante dele humildes, com louvor,
E assim, em vossa vida dai graças ao Senhor!

96: FONTE DE TODO BEM


LETRA: MATTHIAS CLAUDIUS, 1782. TRADUÇÃO: HENRY MAXWELL WRIGHT, 1898.
MÚSICA: JOHANN ABRAHAM PETER SCHULZ (1747-1800).
(WIR PFLÜGEN, 7.6.7.6.D.CORO, NC 57, SH 41).

A terra semeamos a fim de nos dar pão,


Mas Deus é quem a nutre com benfazeja mão.
É Deus quem manda o frio, o inverno e o verão,
A chuva, o doce orvalho e a fresca viração.

~ 85 ~
Seminário JMC

De todo bem a fonte é o nosso bom Senhor!


Louvai a Deus, louvai a Deus, por todo o seu amor!
2 O Criador de tudo, que em toda parte está,
Colore a flor silvestre e à estrela brilho dá.
Os ventos lhe obedecem, e o bravo mar também;
As frágeis avezinhas o seu cuidado têm!
3 A nós, porém, seus filhos, revela mais amor,
Mandando a este mundo o Filho Salvador!
A nós fazendo herdeiros de tudo quanto tem,
Na redenção perfeita que dele nos provém!

97: O DEUS DE ABRÃO


LETRA: THOMAS OLIVERS, 1770, SOBRE HINO DE DANIEL BEN JUDAH, 1404.
TRADUÇÃO: ROBERT H. NORTEN, 1896.
MÚSICA: MICHAEL LEONI SOBRE UMA ANTIGA MELODIA HEBRAICA, 1770.
(LEONY (YGDAL), 6.6.6.4.D, NC 21, SH 232).

Ao Deus de Abraão louvai, do vasto céu Senhor.


Eterno e poderoso Pai e Deus de amor!
Augusto Jeová, que terra e céu criou,
Minha alma o Nome exaltará do grande Eu-Sou.
2 Ao Deus de Abraão louvai! Eis, por mandado seu,
Minha alma deixa a terra e vai morar no céu.
O mundo desprezei, seu lucro e seu louvor,
E Deus, por meu quinhão, tomei e protetor.
3 Meu guia Deus será! Seu infinito amor.
Feliz em tudo me fará por onde eu for.
Tomou-me pela mão, nas trevas deu-me luz,
E dá-me eterna salvação por meu Jesus.
4 Meu Deus por si jurou, eu nele confiei!
E para o céu que preparou eu subirei.
Sua face eu hei de ver, confiado em seu amor,
E para sempre engrandecer meu Redentor.

~ 86 ~
Auxílios Litúrgicos

98: LOUVORES AO SENHOR


LETRA: MARTIN RINCKART, 1636. TRADUÇÃO: JOÃO GOMES DA ROCHA, 1899.
MÚSICA: JOHANN CRÜGER (1598-1662).
(NUM DANKET ALLE GOTT, 6.7.6.7.6.6.6.6, NC 44, SH 63).

Louvemos ao Senhor, o Pai da eternidade,


Que mostra tanto amor à pobre humanidade!
Seu Filho aqui sofreu por nossa redenção
E com o Pai nos deu bendita comunhão!
2 O Deus da redenção nos queira dar na vida
Alegre coração e auxílio em toda lida
Mantenha-nos de pé por seu imenso amor
E nos conserve a fé em Cristo o Salvador.
3 Exaltação, louvor ao Pai, ao Filho Amado
E ao bom Consolador, que foi do céu mandado.
Ao grande e trino Deus tribute por igual,
A Igreja os hinos seus em glória perenal.

99: O GRANDE AMOR DE DEUS


LETRA: FANNY JANE CROSBY (1820-1915). TRADUÇÃO: JOSEPH JONES, 1887.
MÚSICA: WILLIAM HOWARD DOANE (1832-1915).
(TO GOD BE THE GLORY, 11.11.11.11.CORO, NC 42, SH 233).

A Deus demos glória por seu grande amor


O Filho bendito por nós todos deu,
E graça concede, ao mais vil pecador,
Abrindo-lhe a porta de entrada no céu.
Exultai! Exultai! Vinde todos louvar
A Jesus, Salvador, a Jesus, Redentor!
A Deus demos glória, porquanto do céu
Seu Filho bendito por nós todos deu!
2 Oh! Graça real! Foi assim que Jesus,
Morrendo, seu sangue por nós derramou.
Herança nos céus, com os santos em luz,
Legou-nos aquele que o preço pagou.
3 Tal prova de amor nos persuade a confiar
Nos merecimentos do Filho de Deus!
E quem, a Jesus, pela fé, se entregar,

~ 87 ~
Seminário JMC

Vai vê-lo na glória eterna dos céus.

100: LOUVOR
LETRA: ADAPTAÇÃO DO SL 103 POR HENRY FRANCIS LYTE, 1884.
TRADUÇÃO: J. COSTA, 1969.
MÚSICA: JEAN JACQUES ROUSSEAU (1713-1778).
(NC 29)

Ó minha alma, a Deus bendize em humilde adoração,


Nada há mais que te escravize ao pecado e escuridão!
Oh! Louvai-o! Oh! Louvai-o! Ele é o Rei da criação!
2 Pelo seu favor e graça que outorgou a nossos pais,
E por tudo que ele faça, bendizei-o mais e mais!
Oh! Louvai-o! Oh! Louvai-o! Como os nossos ancestrais.
3 Se estivermos em perigo, nosso Deus nos guardará;
Ele as trevas e o inimigo para sempre abaterá!
Oh! Louvai-o! Oh! Louvai-o! Pelas s que nos dá!
4 Anjos e homens, reverentes, adorai-o com fervor;
Lua, estrelas, sol luzente, que ao espaço dais fulgor,
Oh! Louvai! Oh! Louvai-o! Pois é Deus de excelso amor!

101: MARAVILHAS DIVINAS


LETRA: SALOMÃO LUIS GINSBURG (1867-1927).
MÚSICA: GEORGE COLES STEBBINS (1846-1945). HARMONIZAÇÃO DE RALPH E. MANUEL, 1975.
(TRUEHEARTED, 11.10.11.10.CORO, NC 33).

Ao Deus de amor e de imensa bondade,


Com voz de júbilo, vinde e aclamai!
Com coração transbordante de graças,
Seu grande amor, todos, vinde e louvai.
No céu, na terra, que maravilhas
Vai operando o poder do Senhor!
Mas seu amor, aos homens perdidos,
Das maravilhas é sempre a maior.
2 Já nossos pais nos contaram a história
De Deus, falando com muito prazer,
Que nas tristezas, nos grandes perigos,

~ 88 ~
Auxílios Litúrgicos

Ele os salvou por seu grande poder.


3 Hoje, também, nós, bem alto, cantamos
Que as orações ele nos atendeu;
Seu forte braço, que é tão compassivo,
Em nosso auxílio ele sempre estendeu.
4 Como até hoje, e daqui para frente,
Ele será nosso eterno poder,
Nosso Castelo bem forte e seguro,
E nossa Fonte de excelso prazer.

102: LOUVOR A DEUS


LETRA: JOACHIM NEANDER, 1680. TRADUÇÃO: ANTÔNIO DE CAMPOS GONÇALVES, 1954.
MÚSICA: ANÔNIMO. DA COLEÇÃO STRALSUND GESANBUCH, 1665.
(LOBE DEN HERREN, 14.14.4.7.8, NC 16).

Louvai a Deus, soberano Senhor do que é feito.


Louvai-o, sim, de vossa alma tesouro perfeito!
A Deus cantai e, com fervor, tributai
Profundo amor e respeito.
2 Louvai a Deus que vos faz prosperar dia a dia;
E, com amor, vos defende e abençoa a porfia.
Lembrai, também, que o poderoso vos vem
Fazer feliz companhia.

103: ADORAÇÃO
LETRA: ANÔNIMO (LATINO DO SEC. 17 – 18). TRADUÇÃO: JAMES THEODORE HOUSTON, 1884.
MÚSICA: JOHN FRANCIS WADE, 1751.
(ADESTE FIDELIS, IRREGULAR, NC 230, SH 73).

Oh! Vinde fieis, triunfantes e alegres,


Sim, vinde a Belém, já movidos de amor!
Nasceu vosso Rei, o Messias prometido,
Oh! Vinde, adoremos! Oh! Vinde, adoremos!
Sim! Vinde, adoremos ao nosso Senhor!
2 Olhai, admirados, a sua humildade.
Os anjos o louvam com grande fervor!

~ 89 ~
Seminário JMC

Pois veio conosco habitar, encarnado,


3 Por nós, das alturas celestes baixando,
Em forma de servo se fez, por amor!
E em glórias a vida nos dá, sempiterna,
4 Nos céus adorai-o, vós anjos, em coro,
E todos na terra lhe rendam louvor!
A Deus honra e glória contentes rendamos,

104: LOUVOR ANGELICAL


LETRA: CHARLES WESLEY, 1789. TRADUÇÃO: ROBERT HAWKEY MORETON, 1887.
MÚSICA: FELIX MENDELSSOHN BARTHOLDY, 1840.
(MENDELSOHN, 8.7.8.7.8.8.7.7.7.7, NC 240. SH 76).

Eis dos anjos a harmonia!


Cantam glória ao Rei Jesus.
Paz aos homens! Que alegria!
Paz com Deus em plena luz.
Ouçam povos, exultantes,
Ergam salmos triunfantes,
Aclamando seu Senhor.
Nasce Cristo, o Redentor!
Exultai, ó terra e céus,
Dando glória ao Homem-Deus!
2 Cristo, eternamente honrado,
Do seu trono se ausentou!
E entre os homens, encarnado,
Deus conosco se mostrou.
Quão bondosa Divindade!
Quão gloriosa Humanidade!
Salve Cristo, Emanuel,
Luz do mundo, Deus fiel!
3 Cante o povo resgatado:
Glória ao Príncipe da Paz!
Deus, em Cristo revelado,
Vida e luz ao mundo traz!
Nasce a fim de renascermos!
Vive para revivermos!

~ 90 ~
Auxílios Litúrgicos

Rei, Profeta, Intercessor,


Louvem todos ao Senhor!

105: JESUS NASCEU


LETRA: GUARACI SILVEIRA (1893-1953).
MÚSICA: GEORG FREDERICH HAENDEL, 1742.
(ANTIOCH, 8.6.8.6.[6].8, NC 237, SH 80)XII.

Vinde, cantai: Jesus nasceu!


À terra a luz desceu!
A graça infinda ao mundo vem
Na vila de Belém, na vila de Belém,
Jesus, o Amado, o Sumo Bem!
2 Sim, proclamai em derredor,
Que foi por grande amor
Que à terra veio o Sumo Bem

106: NOITE SANTA


LETRA: PLACIDE CAPPEUA DE ROQUEMAURE (1808-1877). TRADUÇÃO: A. A. LEITE.
MÚSICA: ADOLPHE ADAM.
(CANTIQUE DE NOEL, IRREGULAR, LS 57, VM 129).

Ó noite santa: instante augusto é esse


Em que desceu junto a nós o Homem-Deus.
Para limpar a nossa culpa, fez-se
Propiciatório que nos leva ao céu.
O mundo, enfim, exulta de esperança,
Na noite em que lhe nasce o Salvador!
De joelhos, povo! Aguarda a Nova Aliança!
Natal! Natal! Nasceu o Redentor! (Bis)
2 De nossa fé que o lumieiro ardente
Conduza todos ao berço real,
Tal como aos magos fez antigamente,
Brilhante estrela, esperado sinal.
O rei dos reis nasceu sem fausto ou gala.
Ó poderosos, que hoje governais
Cheios de orgulho, é Deus que aqui vos fala,

~ 91 ~
Seminário JMC

Curvai, curvai a fronte, filiais. (Bis)


3 O Redentor remiu qualquer agravo!
Na terra é livre aquele que creu.
Vendo um irmão em quem nascera escravo
Rompe as algemas de quem era réu.
A Cristo traze o coração aberto,
Ele nasceu, viveu, morreu por nós!
Ergue-te, povo! E conta que és liberto!
Natal! Natal! Ergue alto a tua voz! (Bis)

107: ALELUIA AO CRISTO REDIVIVO


LETRA: ANÔNIMO (SÉCULO 14). TRADUÇÃO: HENRY MAXWELL WRIGHT, 1887.
MÚSICA: ANÔNIMA (LIRA DAVÍDICA, 1708).
(EASTER HYMN, 7.4.7.4.D, NC 272, SH 120).

Cristo já ressuscitou! Aleluia!


Sobre a morte triunfou! Aleluia!
Tudo consumado está! Aleluia!
Salvação de graça dá! Aleluia!
2 Cristo sobre a cruz sofreu! Aleluia!
E por nós ali morreu! Aleluia!
Mas agora vivo está! Aleluia!
Para sempre reinará! Aleluia!
3 Gratos hinos hoje erguei! Aleluia!
A Jesus, o grande Rei! Aleluia!
Ressurgiu, é vencedor! Aleluia!
Toda glória ao Redentor! Aleluia!

108: GLÓRIA
LETRA: EDWARD PERRONET, 1779. TRADUÇÃO: JUSTUS HENRY NELSON, 1890.
MÚSICA: JAMES ELLOR, 1838.
(DIADEM, 8.6.[6].8.6, IRREGULAR, NC 52, SH 231)XIII.

Saudai o nome de Jesus!


Vós anjos o adorai! (Bis)
Ao Rei, que se humilhou na cruz,
Com glória adorai!

~ 92 ~
Auxílios Litúrgicos

2 Ó escolhida geração
De Deus, o eterno Pai (Bis)
Ao grande Autor da Salvação
Com glória cultuai!
3 Remidos todos, com fervor,
Louvores entoai (Bis)
Ao que da morte é vencedor,
Com glória exaltai!
4 Ó raças, povos e nações
Ao Rei divino honrai (Bis)
A quem quebrou os vis grilhões,
Com glória vos prostrai!

109: A CRISTO ADORAI!


LETRA: MATTEWS BRIDGES, 1851. 3ª ESTROFE DE GODFEY THRING (1823-1913). TRADUÇÃO: J.
COSTA, 1969, 1ª ESTROFE BOANERGES RIBEIRO, 1989.
MÚSICA: GEORGE JOB ELVEY, 1868.
(DIADEMATA, 6.6.8.6.D, NC 51)XIV.

Cristo é Senhor e rei! Bondoso rei Jesus,


Até na glória, as marcas traz, da morte sobre a cruz.
Os anjos, servos seus, contemplam com temor
As cicatrizes da paixão do Cristo Redentor.
2 A Cristo adorai! Das eras o Senhor,
Dos mundos e astros da amplidão eterno Criador.
Ao grande Redentor, que deu-nos salvação,
Eternamente tributai louvor e adoração.
3 A Cristo adorai! A vida nos doou,
E a fim de dar-nos salvação da tumba triunfou!
Cantemos seu poder: Morreu, mas ressurgiu!
A vida eterna ali nos deu e a morte destruiu.

~ 93 ~
Seminário JMC

110: LEITURA BENDITA


LETRA: MARY ARTHEMISIA LATHBURY, 1877.
TRADUÇÃO: HENRY MAXWELL WRIGHT, 1910.
MÚSICA: WILLIAM FISK SHERWIN, 1877.
(BREAD OF LIFE, 10.10.10.10, NC 352, SH 260).

Enquanto, ó Salvador, teu Livro ler,


De auxílio necessito para ver
Da mera letra, além, a ti, Senhor,
E meditar no teu excelso amor.
2 À beira-mar, Jesus, partiste o pão,
Alimentando a grande multidão.
Da vida o pão és tu; podes, assim,
Satisfazer, Senhor, também a mim.

111: BELAS PALAVRAS DE VIDA


LETRA: PHILIP PAUL BLISS, 1874.
TRADUÇÃO: ROBERT HAWKEY MORETON, 1887.
MÚSICA: PHILP PAUL BLISS, 1874.
(WORDS OF LIFE 8.8.8.8.6.6.CORO. NC 351).

Quero ouvi-las mais outra vez,


Belas palavras de vida!
Narram tudo o que Cristo fez,
Belas palavras de vida!
Elas vêm de cima,
Seu poder anima.

~ 94 ~
Auxílios Litúrgicos

Que alegres são! Que alegres são!


Essas palavras de vida!
Que alegres são! Que alegres são!
Essas palavras de vida!
2 Só Jesus Cristo a todos dá
Belas palavras de vida!
Sem Jesus salvação não há;
Belas palavras de vida!
Com amor conclama,
Para o céu te chama.
3 Só Jesus Cristo é Salvador!
Belas palavras de vida!
Quer salvar todo pecador!
Belas palavras de vida!
Ele vivifica
E nos purifica.

112: SÚPLICA AO ESPÍRITO SANTO


LETRA: SIMEI MONTEIRO, 1986.
MÚSICA: PARCIVAL MÓDOLO, 1987.

Ó tu que fazes novos os sistemas de pensar;


Que às letras dás sentido e que amplias nosso olhar.
Vem e toca nosso mundo: terra árida de dor.
Neste vale de ossos secos sopra a vida e o amor.
2 Ó tu que intercedes e que gemes junto a nós;
Que ressoas nos lamentos e que aqueces nossa voz.
Sê a chama que alimenta e incandesce o coração.
Vem, e rompe de repente as amarras da omissão.
3 Ó tu que és dom divino e convence-nos do mal;
Trava as máquinas da morte e da força irracional.
Vem, transforma os planos tolos em projetos de viver.
Vem, inunda a nossa era de esperança e de saber.

~ 95 ~
Seminário JMC

113: ADORAÇÃO E SÚPLICA


LETRA: JAMES THEODORE HOUSTON (1847-1929).
MÚSICA: JOHN BACCHUS DYKES, 1866.
(NC 35, HE 73)

Teu culto agora, aqui, Senhor,


Nós vimos celebrar,
Cantando, juntos, teu louvor,
Teu livro a meditar.
2 À nossa vera adoração
Presente estás, Senhor.
Fazendo o nosso coração
Sentir teu grande amor.
3 Atende nossas petições,
Ó poderoso Deus!
Concede aos nossos corações
Já desfrutar os céus.

114: DEPENDÊNCIA
LETRA: ANNIE SHERWOOD HAWKS E ROBERT LOWRY, 1872.
TRADUÇÃO: SARAH POULTON KALLEY, 1877.
MÚSICA: ROBERT LOWRY, 1872.
(I NEED THEE, 6.6.6.6.CORO, NC 120, SH 170).

Careço de Jesus, de ti, meu Salvador!


Somente a tua voz tem para mim valor.
De ti, Senhor, careço!
Do teu amparo, sempre!
Oh! Dá-me tua !
Aspiro a ti.
2 Careço de Jesus! Unido a ti, Senhor,
Pecado e tentação não mais terão vigor.
3 Careço de Jesus, nas trevas e na luz.
Sem ti a vida é vã, sou pobre sem Jesus!
4 Careço de Jesus! Viver desejo aqui,
Ligado mais e mais, ó Salvador, a ti!

~ 96 ~
Auxílios Litúrgicos

115: ILUMINAÇÃO
LETRA: FREDERICK G. ATKINSON (1870).
TRADUÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1954 (ALTERADA AQUI).
MÚSICA: FREDERICK G. ATKINSON (1870).
MORECAMBE. 10.10.10.10

Ó tu que ouves nossas petições


Com teu amor prepara os corações
Tu, nossa vida, Deus de amor e luz
Iluminar-nos vem aqui Jesus.
Amém

~ 97 ~
Seminário JMC

116: O PÃO DA VIDA


LETRA: RICHARD HOLDEN, 1898.
MÚSICA: HANS LEO HASSLER, 1601. HARMONIZAÇÃO: JOHANN SEBASTIAN BACH, 1729.
(HERLIZCH THUT MICH VERLANGER, 7.6.7.6.D, NC 254).

Ó Cristo, Pão da Vida, descido lá do céu,


O pão de nossa alma, que o Pai de amor nos deu!
Em ti nos alegramos, provando, mesmo aqui,
Do alento e da bondade, que achamos sempre em ti.
2 Da eterna e santa vida, da qual tu és o Autor,
Sustento e fortaleza és tu, também, Senhor!
Sem ti não nos assistem nem forças nem poder;
De ti, nosso alimento queremos nós viver.
3 Ó Cristo, Pão da Vida, a ti louvamos nós!
E ao Pai também erguemos a nossa alegre voz.
Agradecemos sempre o amor que aqui nos deu,
Sustento verdadeiro, no santo Pão do céu.

117: VERA PÁSCOA


LETRA: ANÔNIMO.
MÚSICA: THOMAS CAIRNS (SÉCULO 19).
(8.8.8.7, NC 341).

Ó Jesus, ó vera Páscoa, suspirada dos antigos!


Ó Cordeiro eterno e meigo, digna-te assistir aqui!
2 Bom Jesus, ó Pão divino, pela fé te recebemos.
És nas almas o alimento que sustenta nosso amor.

~ 98 ~
Auxílios Litúrgicos

3 Bom Jesus, ó Vinho puro, de perene bem a fonte,


Faze que nossa alma viva para ti, sempre de ti!

118: REDENÇÃO
LETRA: ANTÔNIO JOSÉ DOS SANTOS NEVES, 1867.
MÚSICA: ALEXANDER WHISHAW (SÉCULO 19).
(AGEU, 8.7.8.7.D, NC 268, SH 152)XV.

Pendurado no madeiro, ó Jesus, pudeste, assim,


Destruir meu cativeiro e provar-me amor sem fim.
O teu sangue foi vertido, expiraste, ó meu Jesus!
E ficou por ti cumprido meu resgate sobre a cruz.
2 Que teu corpo e teu sangue, recebidos hoje aqui,
Nos deem forças suficientes pra vivermos sempre em ti.
E teu povo redimido possa sempre, em teu louvor,
Desprezar o vil pecado que te trouxe tanta dor.

119: COMUNHÃO
LETRA: JERÔNIMO GUEIROS (1870-1953).
MÚSICA: RICHARD REDHEAD (1820-1901).
(LAUS DEO, 8.7.8.7, NC 342, SH 548).

Atendendo ao que mandaste, relembramos, ó Jesus,


O teu grande sacrifício consumado sobre a Cruz.
2 Monumento precioso, onde esplende o teu amor,
Esta Ceia é simbolismo do teu gesto redentor.
3 Recordando o que sofreste, aguardamos o porvir,
Quando, em majestade e glória, como o sol vais refulgir.
4 Que por meio desta Ceia nós cresçamos em poder;
O poder com que os remidos todo o mal irão vencer.

~ 99 ~
Seminário JMC

120: FRONTE ENSANGUENTADA


LETRA: BERNARDO DE CLAIRVAUX, 1656. TRADUÇÃO: ISAAC NICOLAU SALUM, 1950.
MÚSICA: HANS LEO HASSLER, 1601. HARMONIZAÇÃO: JOHANN SEBASTIAN BACH, 1729.
(HERZLICH THUT MICH VERLANGEN, 7.6.7.6.D, NC 264).

Oh! Fronte ensanguentada em tanto opróbrio e dor,


De espinhos coroada, com ódio e com furor!
Tão gloriosa, outrora, tão bela e tão viril,
Tão abatida, agora, de afronta e escárnio vil.
2 Quão humilhada pende a face do Senhor!
Não vive, não resplende, já não tem luz nem cor!
Oh! Crime inominável, fazer anuviar
O brilho inigualável de um tão precioso olhar!
3 Estás tão carregado, mas todo fardo é meu!
Eu só me fiz culpado, e o sofrimento é teu.
Venho aos teus pés, tremente, mereço a punição,
Mas olhas-me clemente com santa compaixão!
4 Sê meu refúgio forte, meu guia, vida e luz!
Que eu sinta, vendo a morte, conforto em tua cruz!
Na cruz com fé me abrigo e amparo tu me dás!
E unido assim contigo, hei de dormir em paz!

121: GRATA MEMÓRIA


LETRA: JUAN BAUTISTA CABREIRA (1837-1916). TRADUÇÃO: MANUEL DA SILVEIRA PORTO Fº, 1961.
MÚSICA: FEDERICH FERDINAND FLEMMING, 1810.
(FLEMMING 11.11.11.5, NC 64, SH 381).

Nunca meus lábios cessarão, ó Cristo,


De bendizer-te, de cantar-te glória;
Pois guardo n'alma teu amor imenso:
Grata memória!
2 Quando perdido vagueava aflito,
E em densas trevas meu andar seguia,
Tu me buscaste, lá dos céus mandando
Luz que me guia!
3 Quando oprimido por mundano jugo,
Em maus caminhos eu me angustiava,
Deu-me descanso tua voz tão terna

~ 100 ~
Auxílios Litúrgicos

Que me chamava!
4 Aos fortes braços eu corri confiante,
Meigo e bondoso, não me recusaste;
E em teu imenso, suave amor, tão puro,
Me agasalhaste!
5 Oh! Nunca, nunca cessarão meus lábios
De bendizer-te, de cantar-te a glória;
Pois, em minh'alma, tu és sempre, ó Cristo,
Grata memória!

~ 101 ~
Seminário JMC

122: NECESSIDADE
LETRA: ANTÔNIO DE CAMPOS GONÇALVES, 1952.
MÚSICA: HENRIQUETA ROSA FERNANDES BRAGA, 1952.
(TELFORD, 12.11.12.11, NC 68, SH 168).

Eu creio, Senhor, na divina promessa,


Vitórias já tive nas lutas aqui.
Contudo, é mui certo que a gente tropeça;
Por isso, Senhor, eu preciso de ti.
2 A luz que me guia, no escuro caminho,
Fulgura de cima do Sol criador;
Contudo, não posso segui-la sozinho;
Por isso eu preciso de ti, meu Senhor.
3 Bem sei que nas preces eu posso buscar-te,
Jamais dessa na vida eu descri;
Contudo, é possível que dela me afaste;
Por isso, Senhor, eu preciso de ti.
4 Esforços da terra, precário destino,
Empenho dos homens, riqueza, o que for,
Não valem a do reino divino;
Por isso eu preciso de ti, meu Senhor.

~ 102 ~
Auxílios Litúrgicos

123: CLAMO AO SENHOR (SALMO 142)


LETRA: VERNER GEIER, 1980, METRIFICAÇÃO DO SALMO 142.
MÚSICA: VERNER GEIER, 1980.
Com a minha voz clamo ao Senhor,
Com a minha voz ao Senhor suplico.
Diante dele a queixar-me eu estou,
Diante dele exponho a minha aflição.

Quando aqui dentro de mim


Esmorece o meu espírito,
Tu então conheces minha vereda.
Olho à mão direita e vejo;
Não há quem me conheça,
Não há lugar onde me refugiar.
2 Ó Senhor, a ti clamei,
Pois tu és o meu refúgio
E o meu tesouro entre os viventes.
Vem, atende o meu clamor,
Estou muito abatido.
Livrar-me vem do forte tentador.
3 Tira-me desta prisão
E assim louvarei teu nome,
E então os justos me cercarão.
Meu Senhor, eu clamo a ti:
Oh, vem livrar minha alma
E cantarei que me fizeste bem!

124: PERDÃO (SALMO 7.3-15)


LETRA: C. MAUDE BATTERSBY, 1913, SOBRE O SL 7.3-5. ADAPTAÇÃO: HUMBERTO CANTONI, 1966.
ALTERAÇÃO: JOAQUIM SILVÉRIO COSTA, 1987.
MÚSICA: PABLO DE SOSA, 1959. ARRANJO: RALPH EUGENE MANUEL, 1975.
(CAMACUA, 10.10.10.4, NC 71).

Se sofrimento te causei, ó Deus!


E ao meu exemplo o fraco tropeçou
E eu não andei nos bons caminhos teus:
Perdão, Senhor!
2 Se vão e fútil foi o meu falar

~ 103 ~
Seminário JMC

E amor a meu irmão não demonstrei,


Ao sofredor eu não quis ajudar:
Perdão, Senhor!
3 Se negligente foi o meu viver,
Sem me dispor a pelejar por ti
E firme em teu trabalho eu não quis ser:
Perdão, Senhor!
4 Escuta, ó Deus, a minha oração,
E vem livrar-me do pecado vil.
Renova este pobre coração!
Amém, Senhor!

125: AMOR PERENE


LETRA: GUILHERME LUIZ DOS SANTOS FERREIRA, 1900.
PRIMEIRA ESTROFE: SOLANO PORTELA, 2014.
MÚSICA: M. AVOCAT.
(SUIVEZ L'AGNEU, 13.12.13.13.4.6, NC 88, SH 44)XVI.

Amavas-me, Senhor, perdido em meu pecado,


Só mal havia em mim e imperava a dor,
Em trevas eu nasci, vivendo neste estado,
Lutava contra ti, do bem sempre afastado.
Meu Deus, que amor! Meu Deus, que imenso amor!
2 Amavas-me, Senhor, ainda cintilante
Não irrompera a luz ao mando Criador!
E nem o ardente sol, rompendo no levante,
Trouxera à terra e ao mar a força fecundante.
Meu Deus, que amor! Meu Deus, que antigo amor!
3 Amavas-me, Senhor, também quando imolado,
Por mim sofreu na cruz, o meigo Salvador,
O Santo de Israel, o teu Cordeiro amado,
Levando sobre si a culpa do pecado.
Meu Deus, que amor! Meu Deus, que insigne amor!
4 Amavas-me, Senhor, quando atingiu meu peito
O Espírito de luz, o meu Consolador.
E com tesouros mil, de teu favor perfeito,
Trouxe à minha alma a fé em que hoje me deleito.

~ 104 ~
Auxílios Litúrgicos

Meu Deus, que amor! Meu Deus, que imenso amor!


5 E sempre me amarás, porque jamais inferno
Ou mundo poderão ao teu querer se opor,
Ao teu decreto, ó Deus, ao teu decreto eterno,
Ao teu amor, ó Pai, ao teu amor superno.
Meu Deus, que amor! És sempre e todo amor!

126: DIREÇÃO DIVINA


LETRA: SARAH POULTON KALLEY, 1873.
MÚSICA: GEORGE COLES STEBBINS (1846-1945)
(BEYOND 11.10.11.10.D, NC 163, SH 358).

As tuas mãos dirigem meu destino!


Ó Deus de amor, que seja sempre assim!
Teus são os meus poderes, minha vida;
Em tudo, eterno Pai, dispõe de mim.
Meus dias, sejam curtos ou compridos,
Passados em tristezas ou prazer,
Em sombra ou luz, de acordo com teu plano,
É tudo bom se vem do teu querer.
2 As tuas mãos dirigem meu destino,
Por mim cravadas na sangrenta cruz!
Por meus pecados foram traspassadas,
Bem posso nelas descansar, Jesus!
Nos céus, erguidas, sempre intercedendo,
As santas mãos não pedirão em vão;
Ao seu cuidado, em plena confiança,
Entrego a minha eterna salvação.
3 As tuas mãos dirigem meu destino,
Acasos para mim não haverá!
O grande Pai vigia o meu caminho
E sem motivo não me afligirá!
Encontro em seu poder constante apoio;
Forte é seu braço; insone, o seu amor;
Por fim, entrando na cidade eterna,
Eu louvarei meu Guia e Salvador.

~ 105 ~
Seminário JMC

127: NO CÉU COM JESUS


LETRA: ELIZABETH KING MILLS (1805-1829). TRADUÇÃO: LUÍS VIEIRA FERREIRA, 1881.
MÚSICA: GEORGE COLES STEBBINS (1846-1945).
(WE SPEAK OF THE REALMS, 10.9.10.9.3.[3].10.9.9.9, NC 192, SH 570).

Junto ao trono de Deus preparado, há cristão um lugar para ti;


Há alegria perene ao seu lado, há profusas delícias ali;
Sim ali, sim ali, de seus anjos fiéis, rodeado
Numa esfera de glória e de luz, junto ao Pai nos espera Jesus!
2 Os encantos da terra não podem dar ideia da vida ali.
Se na terra os prazeres acodem, tais prazeres se findam aqui.
Mas ali, mas ali, as venturas eternas concorrem
Com o brilho perpétuo da luz, a tornar-te feliz com Jesus.
3 Conservemos em nossa lembrança as riquezas do lindo país,
E guardemos conosco a esperança duma vida melhor, mais feliz!
Pois ali, pois ali, o cristão, pela fé, sempre alcança
As riquezas do Reino de luz, prometidas por Cristo Jesus.
4 Quem quiser desfrutar da ventura que no belo país haverá,
É somente pedir de alma pura, que de graça Jesus lhe dará.
Pois dali, pois dali, todo cheio de amor, de ternura,
Desse amor que mostrou lá na cruz, nos atende, nos ouve Jesus.

128: CONFIANÇA EM DEUS


LETRA: KATARINA AMÁLIA DOROTHEA VON SCHLEGEL, 1752.
TRADUÇÃO: ISAAC NICOLAU SALUM, 1940.
MÚSICA: JOHAN JULIUS CHRISTIAN SIBELIUS, 1889.
(FINLANDIA, 11.10.11.10.10.10, NC 156, SH 373).

Descansa, ó alma, eis o Senhor ao lado;


Paciente leva, e sem queixar-te, a cruz;
Deixa o Senhor tomar de ti cuidado,
É imutável o fiel Jesus!
Prossegue, ó alma, o amigo celestial
Protegerá teus passos no espinhal!
2 Prossegue, ó alma; o trilho é estreito e escuro,
Mas, no passado, Deus guiou-te assim!
Confia, agora, a Deus o teu futuro,
E o que é mistério há de aclarar-se enfim.

~ 106 ~
Auxílios Litúrgicos

Confia, ó alma, a sua mansa voz


Ainda acalma o vento e o mar feroz!
3 Confia, ó alma! A hora vem chegando!
Irás com Cristo, o teu Senhor, morar.
Sem dor nem mágoas seguirás cantando
As alegrias do eterno lar!
Descansa, ó alma; agora há pranto e dor;
Depois, então, a paz e o céu de amor!

129: O DEUS DE AMOR


LETRA: FANNY JANE CROSBY (1820-1915). ADAPTAÇÃO: HENRY MAXWELL WRIGHT, 1910.
MÚSICA: JOHN ROBSON SWENNEY (1837-1899).
(NC 43)

Desperta já, meu coração e louva ao Salvador;


Cantando em hinos triunfais, que Deus é o Deus de amor.
Imenso amor! Amor sem par! Preenche os vastos céus.
Alcança a terra e a todos nós, insigne amor de Deus!
Desperta já, meu coração e louva ao grande Salvador;
Cantando em hinos triunfais, que Deus é o Deus de amor.
2 Amor que um dia se encarnou a fim de me salvar.
E que, subindo à dura cruz, morreu em meu lugar!
Amor que exclama: “Vinde a mim!”. Que busca o pecador.
Amor eterno, sem igual, de Cristo, Salvador.
3 Remido a preço tão real: O sangue do Senhor,
Com que pagar eu poderei tal graça, tal amor?
Quando ele a mim, um pecador, se digna a aceitar,
E me levar com seus fiéis ao santo e eterno lar.

130: QUEM TUDO ENTREGA AO DEUS AMADO


LETRA: GEORG NEUMARK, 1641. TRADUÇÃO: MARTINHO LUTERO HASSE, 1657.
MÚSICA: GEORG NEUMARK, 1641.
(NEUMARK, 9.8.9.8.8.8, HL 418).

Quem tudo entrega ao Deus amado, confiando sem esmorecer,


Será por ele sustentado na cruz, nas horas de pavor.
Quem no sublime Deus confiar, não há de em vão edificar.

~ 107 ~
Seminário JMC

2 De que nos valem os cuidados? De que nos vale aqui gemer?


De que nos vale, exasperados, nosso infortúnio maldizer?
Tristezas só aumentarão a nossa cruz, nossa aflição.
3 Em Deus vivamos resignados, com alegria e mansidão;
Deixemos tudo aos seus cuidados, à sua graça e compaixão.
Deus, nosso eterno redentor, conhece nossa angústia e dor.
4 Conhece as horas de alegria e sabe quando nos convêm.
Se temos fé, e da hipocrisia fugimos sempre com desdém,
Inesperado, Deus virá e fartas s nos dará.
5 Não penses, quando estás aflito, que Deus aqui te abandonou;
Nem julgues que é de Deus bendito quem, sempre aqui, feliz andou.
O além traz grande alteração, e Deus será teu galardão.
6 Louvor e prece multiplica, trilha os caminhos do Senhor,
Sendo fiel, a bênção rica, aguarda para o teu labor.
Jamais Deus há de abandonar a quem só nele confiar.

131: TU ME ESCOLHESTE
LETRA: PARCIVAL MÓDOLO, 1994.
MÚSICA: PARCIVAL MÓDOLO, 1994.
NOTA ORIGINAL: ESTE TEXTO FOI FRUTO DAS DISCUSSÕES SOBRE SOTERIOLOGIA E ARMINIANISMO COM
O REV. HEBER DE CAMPOS E FÔLTON NOGUEIRA NO JMC, DURANTE O 1º SEMESTRE DE 1994. A
MÚSICA FOI CONCLUÍDA EM FUNÇÃO DO TEXTO DO MÊS DE ABRIL.

Tu me escolheste em meio a multidão


Pra te amar, servir e te adorar;
Mas, muitas vezes, me esqueci de ti
E me afastei sem forças pra voltar.
2 Perdoa, ó Deus, se eu não posso entender
Que é teu amor que me deixou te amar
Que a tua graça é que moveu meu ser
Antes até, Senhor, de eu procurar.
3 Por que, Senhor, tu escolheste a mim?
Por que não outros que na escuridão
Nem mesmo sabem o que é te querer,
Não imaginam para que o perdão...
4 Grande mistério, enigma divinal:

~ 108 ~
Auxílios Litúrgicos

Eu tão pequeno e tu, meu Criador.


Com gratidão me inclino a ti, meu Rei,
Pois tu me aceitas, mesmo eu pecador.

132: A PEDRA FUNDAMENTAL


LETRA: SAMUEL JOHN STONE, 1866.
TRADUÇÃO: ROBERT HAWKEY MORETON, 1907.
MÚSICA: SAMUEL SEBASTIAN WESLEY, 1864.
(AURELIA, 7.6.7.6.D, NC 298, SH 535).

Da Igreja o fundamento é Cristo, o Salvador!


Em seu poder descansa e é forte em seu amor.
Pois nele, alicerçada, segura e firme está,
E sobre a Rocha Eterna, jamais se abalará.
2 A pedra preciosa, que Deus predestinou,
Sustenta pedras vivas que a graça trabalhou.
E quando o monumento surgir em plena luz,
A glória do edifício será do Rei Jesus!
3 Neste edifício santo que visa o teu louvor,
Esteja a tua bênção, rogamos-te, Senhor!
Que muitos pecadores aqui, em contrição,
Se tornem templos santos de tua habitação.

133: AO DEUS GRANDIOSO


LETRA: CARL BOBERG, 1886.
TRADUÇÃO: NATHANAEL EMMERICH, 1959.
MÚSICA: ANÔNIMO. MELODIA TRADICIONAL SUECA EM BLANKERBURGER LIEDER
(HOW GREAT THOU ART, 11.10.11.10.CORO. NC 26 SH 65)XVII.

Senhor meu Deus, quando eu maravilhado


Os grandes feitos vejo da tua mão,
Estrelas, mundos e trovões rolando,
A proclamar teu nome na amplidão.

~ 109 ~
Seminário JMC

Canta minh'alma, então, a ti, Senhor:


Grandioso és tu, grandioso és tu!
Canta minh'alma, então, a ti, Senhor:
Grandioso és tu, grandioso és tu!
2 Quando atravesso bosques e florestas,
Ouvindo, à brisa, pássaros cantar,
Ou vejo, além, montanhas altaneiras
O teu poder e glória proclamar.
3 Quando percebo que na cruz maldita,
Por seu amor Jesus morreu por mim,
E me livrou do jugo do pecado,
Ali vertendo sangue carmesim.
4 Quando, afinal, em resplendor e glória,
Jesus abrir as portas da mansão,
Eu hei de estar de joelhos entre os santos,
Na mais humilde e vera adoração.
E então cantar eternamente ali:
Grandioso és tu, grandioso és tu!
E então cantar eternamente ali:
Grandioso és tu, grandioso és tu!

134: A VOZ DE JESUS


LETRA: HORATIUS BONAR, 1846.
TRADUÇÃO: MARY WARDLAW, 1888.
MÚSICA: JOHN BACCHUS DYKES, 1868.
(VOX DILECTI, 8.6.8.6.D, NC 250, SH 477).

Ouvi o Salvador dizer: “Vem descansar em mim


E, confiante, receber conforto e paz sem fim”.
Fui a Jesus e lhe entreguei meu triste coração.
Abrigo e paz eu nele achei, achei consolação!
2 Ouvi o Salvador dizer: “Da vida a fonte eu sou;
As águas vivas vem beber, de graça eu sempre as dou”.
Fui a Jesus e me prostrei às águas e bebi;
Jamais a sede sentirei, estando sempre ali!
3 Ouvi o Salvador dizer: “Do mundo eu sou a luz!
Oh! Vem a mim, pois qual farol te guio desde a cruz”.

~ 110 ~
Auxílios Litúrgicos

Fui a Jesus e nele achei o sol que brilha em mim;


E nessa luz eu andarei até da vida ao fim!

135: MARAVILHOSA GRAÇA


LETRA: HALDOR LILENAS, 1918.
TRADUÇÃO: ALYNE GAYNES MUIRHEAD, 1956.
MÚSICA: HALDOR LILENAS, 1918.
(WONDERFUL GRACE, 13.13.7.7.12.CORO, CC 193).

Maravilhosa graça, maior que o meu pecar.


Como poder cantá-la? Como hei de começar?
Ela me dá certeza e vivo, com firmeza,
Pela maravilhosa graça de Jesus.
Graça, quão maravilhosa graça!
Como o firmamento é sem fim.
É maravilhosa,
É tão grandiosa,
É suficiente para mim.
É maior que a minha vida inútil,
É maior que o meu pecado vil,
O nome de Jesus engrandecei e glória dai!
2 Maravilhosa graça, traz vida perenal.
Por Cristo perdoado, vou à mansão real.
Hoje eu sou liberto, vivo de Deus bem perto
Pela maravilhosa graça de Jesus.
3 Maravilhosa Graça! Que ricas s traz;
Por ela Deus transforma, dá vida eterna e paz.
Sendo por Cristo salvo, caminho para o alvo
Pela maravilhosa graça de Jesus.

136: A ESTRANHA GRAÇA


LETRA: JOHN NEWTON, 1779.
TRADUÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1969.
MÚSICA: JOHN NEWTON, 1779.
(AMAZING GRACE, 8.6.8.6, SL 166).

A estranha graça de Jesus, um infeliz salvou!


Eu cego estava, deu-me luz; perdido, me buscou.

~ 111 ~
Seminário JMC

2 A graça, então, meu coração do medo libertou.


Oh! Quão preciosa a salvação, que a graça me ganhou!
3 Perigos mil atravessei e a graça me valeu.
Eu são e salvo agora irei ao santo lar do céu.
4 Promessas deu-me o Salvador e nele eu posso crer.
É meu refúgio e protetor em todo o meu viver.

137: MAIS PERTO DA CRUZ


LETRA: FANNY JANE CROSBY, 1875.
TRADUÇÃO: HENRY MAXWELL WRIGHT, 1890.
MÚSICA: WILLIAM HOWARD DOANE, 1875.
(I AM THINE, 10.7.10.7.CORO, NC 222, SH 336).

Meu Senhor, sou teu, tua voz ouvi


A chamar-me com amor!
E contigo sempre desejo estar,
Ó bendito Salvador!
Mais perto da tua cruz
Quero estar, ó Salvador!
Mais perto da tua cruz
Eu desejo estar, Senhor.
2 A seguir-te sempre, eu me decidi,
Constrangido pelo amor!
Jubiloso, pois, me declaro teu,
Sem reservas, meu Senhor.
3 Que prazer sem par, que delícia é
Aos teus santos pés me achar!
E com viva fé e profundo amor,
Com meu Salvador falar.

138: NECESSITADO (SALMO 5)


LETRA: MANOEL DA SILVEIRA PORTO FILHO, 1956. METRIFICAÇÃO DO SALMO 5.
MÚSICA: LOYS BOURGEOIS (1510-1561) NO SALTÉRIO DE GENEBRA, 1542.
(RICHIER, 9.8.8.9.5, NC 122).

À minha voz, ó Deus, atende,


Pois noite e dia clamo a ti!

~ 112 ~
Auxílios Litúrgicos

Tão débil sou, tão pobre aqui,


A meus queixumes e gemidos
Vem dar ouvidos!
2 De vida e luz tu és a fonte!
Em mim opera o teu poder!
Minha oração vem receber,
Pois de meu leito o sol vigio
E em ti confio.
3 Não és um Deus que se compraz
Nas transgressões do pecador.
Bondoso e justo és tu, Senhor!
E teu favor jamais consentes
Aos maldizentes.
4 Meus pés, à luz de teus caminhos,
Humilde e fiel dirigirei.
Tu és meu Deus, tu és meu Rei!
À tua vista andar eu quero,
Puro e sincero.
5 Em ti exultarão os justos,
Rejubilando em tua paz.
De todo o mal os guardarás,
Pois tua Lei, ó Deus, conhecem
E te obedecem.

139: SALVAÇÃO PERFEITA


LETRA: PHILLIP PAUL BLISS (1838-1876).
TRADUÇÃO: SARAH POULTON KALLEY, 1875.
MÚSICA: PHILLIP PAUL BLISS (1838-1876).
(FREE FROM THE LAW, 10.10.9.9.CORO, NC 150, SH 181)XVIII.

Livres do medo! Já resgatados!


Cristo morreu por nossos pecados!
Na sua cruz o pacto se fez,
Fomos remidos de uma vez.

~ 113 ~
Seminário JMC

Sim, de uma vez! Amigo, acredita,


No Salvador tens sorte bendita!
Cristo, na cruz, a Lei satisfez
E redimiu-nos de uma vez!
2 Ao malfeitor, que a pena merece,
Vida, perdão e paz oferece.
Vem a Jesus com santa avidez
Pois te recebe de uma vez!
3 Graça real! Não há mais castigo!
Não mais temor, nem sombra ou perigo!
Vestes reais, não triste nudez,
Cristo enriquece de uma vez!
4 “Filhos de Deus” — Favor inaudito!
Deus nos amou em grau infinito.
Nesta clemência não há dobrez,
Há segurança de uma vez.

140: ABRIGO NO TEMPORAL


LETRA: VERNON J. CHARLES WORTH (1839-1915).
TRADUÇÃO: JOÃO GOMES DA ROCHA, 898.
MÚSICA: IRA DAVID SANKEY (1840-1908).
(A SHELTER IN THE TIME OF STORM, 8.8.8.8.CORO, NC 137, SH 172).

Rochedo forte é o Senhor,


Refúgio na tribulação!
Constante e firme amparador,
Refúgio na tribulação!
Oh! Cristo é nosso abrigo no temporal,
Na tentação, em todo mal!
Sim, Cristo é nosso abrigo no temporal,
Refúgio na tribulação!
2 É como sombra no calor,
Descanso na tribulação!
Refaz as forças, dá vigor:
Descanso na tribulação!
3 Piloto bom no bravo mar,
Firmeza na tribulação!

~ 114 ~
Auxílios Litúrgicos

Ancoradouro singular,
Firmeza na tribulação!
4 Leal amigo e benfeitor,
Auxílio na tribulação!
Fiel e eterno Salvador,
Auxílio na tribulação!

141: AÇÕES DE GRAÇA


LETRA: AUGUST LUDWIG STORM, 1891.
TRADUÇÃO: ALICE OSTERGREN DENYSZCZUK, 1961.
MÚSICA: JOHN ALFRED HULTMAN (1861-1942).
(TACK O GUD, 8.7.8.7.D, NC 61).

Graças dou por esta vida,


Pelo bem que revelou,
Graças dou pelo futuro
E por tudo que passou.
Pelas bênçãos derramadas,
Pelo amor, pela aflição,
Pelas s derramadas,
Graças dou pelo perdão.
2 Graças pelo azul celeste
E por nuvens que há também,
Pelas rosas do caminho
E os espinhos que elas têm.
Pela escuridão da noite,
Pela estrela que brilhou,
Pela prece respondida
E a esperança que falhou.
3 Pela cruz e o sofrimento
E também ressurreição,
Pelo amor, que é sem medida,
Pela paz no coração;
Pela lágrima vertida
E o consolo que é sem par;
Pelo dom da eterna vida
Sempre graças hei de dar.

~ 115 ~
Seminário JMC

142: ORAÇÃO NOTURNA


LETRA: SABINE BARING-GOULD, 1865.
TRADUÇÃO: JOÃO GOMES DA ROCHA, 1898.
MÚSICA: ANÔNIMA DA COLEÇÃO CHURCH PRAISE, 1883.
HARMONIZAÇÃO: GEORGE H. LOUD (1859-1908).
(LYNDHURST, 6.5.6.5.D, NC 148, SH 525).

Finda-se este dia que meu Pai me deu,


Sombras vespertinas cobrem já o céu.
Ó Jesus bendito, se comigo estás,
Eu não temo a noite, vou dormir em paz.
2 Com pecados, hoje, eu te entristeci,
Mas perdão te peço por amor de ti.
Sou pequeno e frágil, livra-me do mal,
Que em ti eu tenha proteção final.
3 Guarda o marinheiro no violento mar,
E ao que sofre dores queiras confortar.
Ao tentado estende tua mão, Senhor!
Manda, ao triste aflito, o Consolador.
4 Pelos pais e amigos, pela santa Lei,
Pelo amor divino, graças te darei!
Ó Jesus, aceita minha petição,
E, seguro, durmo sem perturbação.

143: SOSSEGAI
LETRA: MARY ANN BAKER, 1874.
TRADUÇÃO: WILLIAM EDWIN ENTZMINGER, 1903.
MÚSICA: HORATIO RICHMOND PALMER, 1874.
(PEACE, BE STILL! 8.7.9.7.8.6.10.7.CORO, NC 254, SH 102).

Mestre, o mar se revolta e as ondas nos dão pavor!


O céu se reveste de trevas, não temos um Salvador!
Não se te dá que morramos, podes assim dormir,
Se a cada momento nos vemos já prestes a submergir?

~ 116 ~
Auxílios Litúrgicos

As ondas atendem ao meu mandar: sossegai!


Seja o encapelado mar, a ira dos homens, o gênio do mal;
Tais águas não podem a nau tragar,
Que leva o Senhor, Rei do céu e mar!
Pois todos ouvem o meu mandar: Sossegai! Sossegai!
Convosco estou para vos salvar. Sossegai!
2 Mestre, tão grande tristeza me quer hoje consumir!
Na dor que perturba minha alma te imploro: “Vem me acudir!”
De ondas do mal que me encobrem, quem me virá valer?
Não tardes, não tardes, bom Mestre, estou quase a perecer!
3 Mestre, chegou a bonança; em paz vejo o céu e o mar!
O meu coração sente calma que não poderá findar.
Firme, ao teu lado, ó Mestre, dono da terra e céu,
Eu hei de chegar, bem seguro, ao porto, destino meu.

~ 117 ~
Seminário JMC

144: VONTADE SOBERANA


LETRA: ADELAIDE ADDISON POLLARD, 1902. TRADUÇÃO: ANTÔNIO DE ALMEIDA, 1920.
MÚSICA: ALFRED LEGGE (1834-1919).
(ADELAIDE, 5.4.5.4.D, NC 218).

Tua vontade faze, ó Senhor!


Eu sou feitura, tu és o Autor.
Molda e refaze todo o meu ser,
Segundo as normas do teu querer.
2 Tua vontade faze, ó meu Deus!
Sonda e corrige os passos meus!
Torna-me santo porque tu és!
Ouve os meus rogos, eis-me aos teus pés.
3 Tua vontade faze, ó meu Pai!
Por ela o crente vive e não cai.
Guia-me a vida com tua luz!
Poder e graça dá-me em Jesus.
4 Tua vontade, boa e sem par,
Quero na vida realizar.
Vive, triunfa, domina, enfim,
Reina, supremo, meu Deus, em mim!

145: ONISCIÊNCIA DIVINA (SALMO 139)


LETRA: SARAH POULTON KALLEY, 1865. METRIFICAÇÃO PARCIAL DO SALMO 139.
MÚSICA: MARTINHO LUTERO, 1543.
(ERHALT UNS HERR, 8.8.8.8, NC 152).

Tu que sondas a mim, ó Deus,


Não há segredo aos olhos teus!
Prevês por onde quero andar,
E sabes como vou falar.

~ 118 ~
Auxílios Litúrgicos

2 Contemplas tu meu interior!


Quem compreenderá, Senhor,
Tua ciência e o teu poder?
Pois infinito é teu saber.
3 Nas trevas e na clara luz
A mão divina me conduz!
E se fugindo acaso vou,
Por teu poder cercado estou.
4 Ó Deus da minha salvação,
Vem dominar meu coração;
Vem controlar o meu sentir,
E minha vida conduzir.

146: CORAÇÃO QUEBRANTADO (SALMO 139)


LETRA: ANÔNIMO SOBRE O SALMO 139.23-24.
MÚSICA: RENATO RIBEIRO DOS SANTOS (1898-1967). ARRANJO: NORAH BUYERS, 1968.
(IRREGULAR, NC 66)

Sonda-me, ó Deus, o coração;


Sonda-me, ó Deus, o coração;
Prova e conhece os meus pensamentos;
Prova e conhece os meus pensamentos;
Vê se em mim há algum mau caminho.
Sonda-me, conhece-me e prova-me, ó Deus!
Conhece-me o coração,
Conhece-me o coração;
Guia-me, Senhor,
Guia-me, Senhor,
E mostra o caminho,
E guia meus passos,
Guia meus passos, ó meu Salvador.
Amém.

~ 119 ~
Seminário JMC

147: RENOVAÇÃO
HENRY MAXWELL WRIGHT, 1910.
MÚSICA: TRADICIONAL GALESA. HARMONIZAÇÃO: THOMAS JOHN WILLIAM, 1890.
(EBENEZER, IRREGULAR, NC 299, SH 552).

Fortalece a tua Igreja,


Ó bendito Salvador!
Dá-lhe tua plena graça,
Oh! Renova seu vigor.
Vivifica, vivifica
Nossa alma, ó Senhor!

148: UNIÃO FRATERNA (SALMO 133)


LETRA: SARAH POULTON KALLEY, 1861, SOBRE O SALMO 133.
MÚSICA: CORNELIUS BRYAN, 1830.
(SERENITY, 6.6.8.6, NC 182, SH 26)XIX.

Que grande bênção é estarem com amor,


Irmãos, ligados pela fé, louvando ao Salvador!
2 O mundo observará tão santa e doce paz;
E admirado ficará com as bênçãos que nos traz.
3 Mandaste aos teus, Jesus, da divinal mansão,
O Santo Espírito que produz tão plena comunhão.

149: CEIFEIROS DO SENHOR


LETRA: WILLIAM EDWIN ENTZMINGER (1909).
MÚSICA: JAMES MCGRANAHAN (1840-1907). HARMONIZAÇÃO: ALFONSO ZIMMERMANN (1961).
(NC 318)

Ceifeiros da Seara santa, quão poucos e fracos sois!


Mas forte é Cristo, vosso Mestre, avante, avante, pois!
Os que esperam no Senhor renovar-se-ão!
Crescerão em vigor; subirão até às alturas!
Correrão, e sem fadiga andarão, sem se cansar! (Bis)
Voarão e, nas alturas, como águias serão!
2 Cansados, tristes, sem alento, deixai-vos de chorar!
Se onipotente é vosso Mestre, por que desanimar?

~ 120 ~
Auxílios Litúrgicos

3 Jesus está conosco sempre, assim nos prometeu.


Coragem, pois, irmãos, avante, eis que ele já venceu!

150: OS INTENTOS DE DEUS


LETRA: ARTHUR CAMPBELL AINGER, 1894. TRADUÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1958.
MÚSICA: MARTIN SHAW, 1931. ARRANJO: JOAQUIM SILVÉRIO COSTA, 1987.
(PURPOSE, IRREGULAR, NC 316).

Os seus intentos cumpre Deus no decorrer dos anos.


Ele executa o seu querer, de acordo com seus planos.
Eia! Aproxima-se o final! Bem perto o dia vem,
Quando a glória de Deus há de o mundo inundar,
Como as águas cobrem o mar.
2 Desde o longínquo norte ao sul, em todos os recantos,
Sai a mensagem do Senhor da boca dos seus santos.
Povos, nações, vinde! Atendei! O seu apelo ouvi,
Para a glória de Deus vir o mundo inundar,
Como as águas cobrem o mar.
3 Com a bandeira de Jesus, avante, caminhemos.
Seu Evangelho, a salvação, ao mundo anunciemos.
Contra o pecado e todo o mal lutemos com vigor,
Para a glória de Deus vir o mundo inundar,
Como as águas cobrem o mar.
4 Nosso trabalho vão será se Deus não for presente.
Só ele o esforço aqui bendiz e é quem nutre a semente.
Eia! Aproxima-se o final! Bem perto o dia vem,
Quando a glória de Deus há de o mundo inundar,
Como as águas cobrem o mar.

151: SERVIÇO DO CRENTE


LETRA: FANNY JANE CROSBY (1820-1915). TRADUÇÃO: MANOEL ANTÔNIO DE MENEZES, 1855.
MÚSICA: WILLIAM HOWARD DOANE, 1871.
(TO THE WORK, 12.12.12.12.CORO, NC 315, SH 440).

Vamos nós trabalhar, somos servos de Deus,


E o Mestre seguir no caminho dos céus!
Com o seu bom conselho o vigor renovar,

~ 121 ~
Seminário JMC

Diligentes fazendo o que ele ordenar.


No labor, sem cessar,
A servir a Jesus.
Com amor e fé e com oração,
Até que volte o bom Senhor!
2 Vamos nós trabalhar e os famintos fartar,
Para a fonte os sedentos depressa levar!
Só na cruz do Senhor nossa glória será,
Pois Jesus salvação, por seu sangue, nos dá!
3 Vamos nós trabalhar ajudados por Deus,
Que a coroa de glória nos dá lá nos céus.
A mansão dos fiéis sempiterna será,
Pois Jesus salvação, inefável, nos dá!

152: OBEDIÊNCIA
LETRA: MARY BROWN, 1891. TRADUÇÃO: MYRON AUGUST CLARK, 1902.
MÚSICA: CARRIE ESTHER ROUNSENFELL (1894).
(CONSECRATION, 11.8.11.8.11.9.11.9.CORO, NC 284, SH 445).

Nem sempre será para onde eu quiser que o Mestre me há de mandar!


É grande a Seara a embranquecer, em que eu deverei trabalhar.
Se, pois, há caminhos que nunca segui e o teu chamado eu ouvir
Direi: “Meu Senhor, confiado em ti, estou pronto ao teu mando seguir”.
Estou pronto a fazer o que queres, Senhor,
Confiado no teu poder!
Estou pronto a dizer o que queres, Senhor,
Sempre a ti pronto a obedecer!
2 Palavras terás de amor e perdão que aos outros eu deva levar.
No triste caminho do vício, estão, perdidos que eu deva ir buscar.
Senhor, se a tua presença real meu trabalho há de fortalecer,
Darei a mensagem, bem firme e leal: estou pronto a cumprir teu querer.
3 Um canto modesto eu quero encontrar na Seara do meu bom Senhor.
Enquanto for vivo eu vou trabalhar em prova do meu grande amor.
De ti meu sustento só dependerá e de tudo me hás de prover!
A tua vontade a minha será, estou pronto a votar-te meu ser.

~ 122 ~
Auxílios Litúrgicos

153: TRANSFORMAÇÃO
LETRA: JAMES ROWE (1865-1933). TRADUÇÃO: SALOMÃO LUIZ GINSBURG (1876-1927).
MÚSICA: HOWARD E. SMITH (1861-1918).
(SAFETY, 7.6.7.6.7.6.7.4.CORO, NC 336)XX.

Eu, perdido pecador, mui longe de Jesus


Me encontrava, sem vigor, a perecer sem luz.
Meu estado Cristo viu, dando-me sua mão,
E salvar-me conseguiu da perdição.
Cristo me amou e me livrou!
O seu imenso amor me transformou!
Foi seu poder, foi seu querer!
Sim, Cristo, o Salvador, me transformou!
2 Minha vida, todo o ser, eu já lhe consagrei
Ao seu lado vivo então, desde que me entreguei.
Quero agora transmitir aos que perdidos são
Venham todos já fruir a salvação!

154: FIRME NAS PROMESSAS


RUSSEL KELSO CARTER (1848-1928). TRADUÇÃO: ANÔNIMO.
MÚSICA: RUSSEL KELSO CARTER (1848-1928).
(PROMISSES, 11.11.11.9.CORO, NC 177).

Firme nas promessas do meu Salvador,


Cantarei louvores ao meu Criador!
Fico, pelos séculos do seu amor,
Firme nas promessas de Jesus!
Firme, firme, firme nas promessas de Jesus, meu Mestre!
Firme, firme, sim, firme nas promessas de Jesus!
2 Firme nas promessas, hei de trabalhar,
Com o Verbo eterno sempre a me amparar.
Mesmo em tempestades, vou sem vacilar,
Firme nas promessas de Jesus!
3 Firme nas promessas, sempre vejo assim,
Purificação no sangue para mim!
Plena liberdade já desfruto enfim;
Firme nas promessas de Jesus!

~ 123 ~
Seminário JMC

4 Firme nas promessas do Senhor Jesus,


Em amor ligado sempre à sua cruz!
Cada dia mais me alegro em sua luz,
Firme nas promessas de Jesus!

155: O SOCORRO DO CRENTE (SALMO 121)


LETRA: SARAH POULTON KALLEY, 1861, METRIFICAÇÃO DO SALMO 121.
MÚSICA: WILLIAM JONES, 1789.
(ST. STEPHEN 8.6.8.6. NC 139, SH 24).

Para altos montes olharei,


Quem me socorrerá? (bis)
Do meu divino protetor
Auxílio me virá. (4x)
2 No braço forte esperarei
Do meu amparador! (bis)
Por ele o mundo feito está,
De tudo ele é Senhor. (4x)
3 O pé do servo de Jesus
Jamais vacilará! (bis)
O Deus que guarda os filhos seus
Não adormecerá. (4x)
4 Do crente à mão direita está
Quem o protege bem! (bis)
Nem sol nem lua o ferirá,
Socorro sempre tem. (4x)
5 Os inimigos dos fiéis
Os querem assustar! (bis)
O protegido por Jesus
Sem medo deve andar. (4x)

~ 124 ~
Auxílios Litúrgicos

156: MINHA ALMA SUSPIRA (SALMO 121)


LETRA: ZILÁ R. ALVES BENEVENUTO, 1960. METRIFICAÇÃO DO SALMO 121.
3ª ESTOFE: J. COSTA, 1960.
MÚSICA: J. VASCONCELOS. JR, 1960. HARMONIA: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1960

Minh’alma suspira por seu Criador.


Socorro nos manda somente o Senhor.
Teu pé não vacila na vida e ao findar,
Só ele é quem pode teus passos guardar!
2 Não dorme o teu Mestre, mas vela por ti.
E faz que tranquilo tu vivas aqui.
Qual sombra, à direita de ti, ele está.
Descansa, confia, Deus te guardará!
3 Desperta, ó minh’alma e entoa louvor,
Hosanas e glórias ao teu Criador!
Oh! Canta, não cesses, pois quem te criou,
Das presas da morte também te livrou!

157: SEGURANÇA E ALEGRIA


LETRA: FANNY JANE CROSBY, 1873. TRADUÇÃO: GEORGE BENJAMIM MIND, 1890.
MÚSICA: PHOEBE PALMER KNAPP, 1873.
(BLESSED ASSURANCE, 9.9.9.9.CORO, NC 144, SH 409)XXI.

Que segurança, tenho em Jesus,


Nele desfruto paz, vida e luz!
Com Cristo herdeiro, Deus me aceitou
Mediante o Filho que me salvou!
Conto esta história, cantando assim:
“Cristo, na cruz, foi morto por mim.”
Conto esta história, cantando assim:
“Cristo, na cruz, foi morto por mim.”
2 Inteiramente, me submeti,
Plena alegria nele senti.
Em sua Palavra recebo então
Provas da graça que vem de Deus.
3 Firmado em Cristo, no seu amor,
Estou contente em meu Salvador!
Esperançoso hei de viver

~ 125 ~
Seminário JMC

Por Jesus Cristo, por seu poder.

158: SEGURANÇA E PAZ


LETRA: OTONIEL MOTA (1878-1951).
MÚSICA: SPENCER LANE, 1875.
(PENITENCE, 6.5.6.5.D, NC 154, SH 419)XXII.

Pelo vale escuro seguirei, Jesus,


Mas por ti seguro, vendo a tua luz,
O meu passo incerto tu dirigirás!
E por tua graça nunca perco a paz!
2 Os espinhos tantos, que nos vêm sangrar,
São remédios santos para nos curar.
Onde existe a graça que nos vem dos céus,
Tudo o que se passa mostra o amor de Deus.
3 Não há dor que seja sem divino fim;
Faze, ó Deus, que a Igreja compreenda assim;
E, apesar das trevas, possa ver, Senhor,
Que tu mesmo a levas com imenso amor.
4 Breve a noite desce, noite de Emaús!
E meu ser carece de ti ó Jesus!
Companheiro amigo, que ao meu lado vens,
Sim, estás comigo, sempre me susténs.

159: CRER E OBSERVAR


LETRA: JOHN HENRY SAMMIS, 1887. TRADUÇÃO: SALOMÃO LUIZ GINSBURG, 1913.
MÚSICA: DANIEL BRINK TOWNER, 1887. HARMONIZAÇÃO: ALFONSO ZIMMERMANN, 1961.
(TRUST AND OBEY, 6.6.9.D.CORO, NC 110-A, SH 439).

Em Jesus confiar, sua lei observar,


Que alegria, que bênção, que paz!
Satisfeito guardar tudo quanto ordenar:
Segurança perene nos traz.
Crer e observar tudo quanto ordenar!
O fiel obedece ao que Cristo mandar!
2 O inimigo falaz, a calúnia mordaz

~ 126 ~
Auxílios Litúrgicos

Cristo sabe desprestigiar;


Nem tristeza, nem dor, nem intriga, a maior,
Pode o crente fiel abalar.
3 Grande prova de amor, comunhão no Senhor
Tem o crente zeloso e leal!
O seu rosto mirar, seus segredos privar,
É consolo que não tem igual.
4 Resoluto, Senhor, e com zelo e fervor,
Os teus passos queremos seguir!
Teus preceitos guardar, o teu nome exaltar,
Sempre a tua vontade cumprir.

160: O BOM PASTOR


LETRA: LIZZIE EDWARDS (PSEUDÔNIMO DE FANNY JANE CROSBY) (1820-1915). TRADUÇÃO: ROBERT
HAWKEY MORETON, 1914.
MÚSICA: JOHN ROBSON SWENNEY (1837-1899).
(THE SAVIOUR WITH ME, 8.7.8.7.CORO, NC 109, SH 369).

Quero o Salvador comigo,


Ao seu lado sempre andar.
Quero tê-lo muito perto,
No seu braço descansar.
Confiado no Senhor,
Protegido em seu amor,
Seguirei o meu caminho
Sem tristeza e sem temor.
2 Quero o Salvador comigo,
Porque fraca é minha fé;
Sua voz me dá conforto
Quando me vacila o pé.
3 Quero o Salvador comigo,
Dia a dia, em meu viver;
Através de luz ou sombras,
No desgosto e no prazer.
4 Quero o Salvador comigo,
Sábio Guia e Bom Pastor,
Nesta vida e além da morte,

~ 127 ~
Seminário JMC

Longe de perigo e dor.

161: A VIDA COM JESUS


LETRA: LELIA NAYLOR MORRIS (1862-1929). TRADUÇÃO: RALPH EUGENE MANUEL, 1975.
MÚSICA: LELIA NAYLOR MORRIS (1862-1929). ARRANJO: RALPH EUGENE MANUEL, 1975.
(7.6.7.6.7.7.7.6, NC 110).

Um dia Cristo achou-me mui longe do meu lar,


Perdido, já no mundo, sem mais poder voltar!
Tomando-me em seus braços, firmou-me nos meus passos,
E agora andamos juntos, voltando para o lar.
A presença de Jesus enche o coração de luz!
Mui preciosa fica e, também, mais rica!
Esta vida com Jesus.
2 Passamos pelo vale a fim de me provar,
Em meio a densas trevas que impedem-me o andar!
Não há nenhum perigo, pois já está comigo
O excelso companheiro, voltando para o lar.
3 Entramos na atmosfera que envolve aquele lar,
No qual meu Pai me aguarda e é onde vou morar!
Não há no mundo inteiro um outro companheiro
Que mostre tanto zelo, voltando para o lar.

162: AFLIÇÃO E PAZ


LETRA: HORATIO GATES SPAFFORD (1828-1888). TRADUÇÃO: WILLIAM EDWIN ENTZMINGER (1859-
1930). MÚSICA: PHILIP PAUL BLISS (1838-1876).
(VILLE DE HAVRE, 11.8.11.9.CORO, NC 108)XXIII.

Se paz a mais doce eu puder desfrutar,


Se dor a mais forte sofrer,
Oh! Seja o que for, tu me fazes saber
Que feliz com Jesus sempre sou!
Sou feliz com Jesus,
Sou feliz com Jesus, meu Senhor!
2 Embora me assalte o cruel Satanás,
E ataque com vis tentações;

~ 128 ~
Auxílios Litúrgicos

Oh! Certo eu estou, apesar de aflições,


Que feliz eu serei com Jesus!
3 Meu triste pecado, por meu Salvador
Foi pago de um modo cabal!
Valeu-me o Senhor! Oh! Mercê sem igual!
Sou feliz, graças dou a Jesus!
4 A vinda eu anseio do meu Salvador,
Em breve virá me levar
Ao céu, onde eu vou para sempre morar
Com remidos na luz do Senhor!

163: O MELHOR AMIGO


LETRA: PETER PHILIP BILHORN (1865-1936). TRADUÇÃO: JOÃO GOMES DA ROCHA, 1897.
MÚSICA: PETER PHILIP BILHORN (1865-1936).
(THE BEST FRIEND IS JESUS, 9.9.7.7.9.CORO, NC 161).

Sei que o melhor amigo é Cristo!


Quando a tempestade assalta a fé,
Pronto estende sua mão, tranquiliza o coração!
Sim, o melhor amigo é Cristo!
Jesus é o melhor Amigo!
Jesus é o melhor amigo!
Repreende com dulçor e me anima com vigor!
Sim, o melhor amigo é Cristo!
2 Oh! Que fiel amigo é Cristo!
Nele encontro amor, consolo e paz.
Em seu braço esperarei, mal nenhum eu temerei!
Sim, o melhor amigo é Cristo!
3 Quando eu passar o vale escuro
E chegar às águas do Jordão,
Sem receio, com Jesus, entrarei no céu de luz.
Sim, o melhor amigo é Cristo!
4 No paraíso eterno, juntos,
Nós, os salvos, reunidos lá,
Este canto de louvor entoaremos ao Senhor:
“Sim, o melhor amigo é Cristo!”

~ 129 ~
Seminário JMC

Jesus é o melhor amigo!


Jesus é o melhor amigo!
Do pecado me salvou, para os céus me preparou.
Sim, o melhor amigo é Cristo!

164: BONDOSO AMIGO


LETRA: JOSEPH MEDLICOTT SCRIVEN, 1855. TRADUÇÃO: ROBERT HAWKEY MORETON, 1886.
MÚSICA: CHARLES CROZAT CONVERSE, 1868.
(CONVERSE, 8.7.8.7.D, NC 159, SH 140)XXIV.

Quão bondoso amigo é Cristo, revelou-nos seu amor;


E nos diz que lhe entreguemos os cuidados, sem temor.
Falta, ó coração dorido, paz conforto e direção?
É porque tu não entregas tudo a ele em oração.
2 Andas triste e carregado de pesares e de dor?
A Jesus, eterno abrigo, vai, com fé, teu mal expor.
Teus amigos te desprezam? Conta-lhe isso em oração,
E, por seu amor tão terno, paz terás no coração.
3 Cristo é verdadeiro amigo! Disso prova nos mostrou,
Quando, para resgatar-nos, ele, humilde, se encarnou.
Derramou precioso sangue para nos purificar!
Vida, agora e no futuro, já podemos alcançar!

165: UNIDO COM CRISTO


LETRA: DANIEL WEBSTER WHITTLE (EL NATHAN) (1840-1901). TRADUÇÃO: SALOMÃO LUIZ
GINSBURG, 1909.
MÚSICA: MARY WHITTLE MOODY (1870-1963).
(MOMENT BY MOMENT, 10.10.10.10 – 10.10.10.10, NC 115, SH 368).

Com Cristo unido na morte da cruz,


Eu já desfruto as bênçãos da luz!
Cheio da graça que ali corre a flux,
Cada momento, com Cristo Jesus.

~ 130 ~
Auxílios Litúrgicos

Cada momento me guia o Senhor;


Cada momento dispensa favor;
Sua presença concede vigor;
Cada momento, com Cristo, o Senhor!
2 Com Cristo unido na luta moral,
Resisto ao erro, ao pecado fatal,
Bem alto erguendo a bandeira real,
Cada momento, mais firme e leal!
3 Com Cristo unido na ressurreição,
Eu já desfruto eternal redenção;
Nele jamais esperamos em vão;
Cada momento, concede perdão!
4 Nas minhas lutas me pode amparar,
E do maligno também me livrar!
Cada momento, por onde eu andar,
Cristo, meu Mestre, me pode guiar!

166: RUDE CRUZ


LETRA: GEORGE BENNARD, 1913. TRADUÇÃO: ANTÔNIO DE ALMEIDA, 1920.
MÚSICA: GEORGE BENNARD, 1913.
(THE OLD RUGGED CROSS, 6.6.9.D.CORO, NC 266)XXV.

Rude cruz se erigiu, dela o dia fugiu


Como emblema de vergonha e dor;
Mas eu sei que na cruz, nesse dia, Jesus
Deu a vida por mim, pecador.
Sim, eu amo a mensagem da cruz;
Seu triunfo me alegrará!
Pois um dia, em lugar de uma cruz,
A coroa Jesus me dará!
2 Desde a glória dos céus, o Cordeiro de Deus
Ao calvário humilhante baixou.
Nessa cruz, para mim, há mistério sem fim,
Porque nela Jesus me salvou.
3 Nessa cruz padeceu, desprezado morreu
Meu Jesus, para dar-me perdão.

~ 131 ~
Seminário JMC

Eu me alegro na cruz, dela vêm graça e luz


Para minha santificação.

167: REFÚGIO
LETRA: CHARLES WESLEY, 1740. TRADUÇÃO: SARAH POULTON KALLEY, 1865, ALTERADA AQUI.
MÚSICA: JOSEPH PARRY.
(ABERYSTWTH, 7.7.7.7.D, NC 138, SH 169)XXVI.

Ó bondoso Salvador, sê tu meu amparador!


Negras ondas de aflição, fortes ventos perto estão.
Deste espanto e de terror, vem salvar-me, ó bom Senhor!
E no porto faz-me entrar e o meu barco ancorar!
2 Consternado nesta dor, sem refúgio, sem vigor,
Meu medroso coração vem rogar-te proteção.
Mostra o teu imenso amor, ó benigno Salvador!
Poderosa e clara luz, não me deixes, ó Jesus!
3 Compassivo Redentor, vale a um triste pecador!
Vida eterna tu me dás, graça infinda, eterna paz.
Enche o débil coração com os dons da salvação,
E seguro, sem temor, viverei por teu favor.

168: COMPAIXÃO (SALMO 51)


LETRA: WILLIAM HEPBURN HEWITSON (1812-1859) SOBRE O SL 51.
MÚSICA: JOHN BACCHUS DYKES, 1861.
(ST. CROSS, 8.8.8.8, NC 76, SH 15).

Tem compaixão de mim, Senhor!


Oh! Mostra o teu excelso amor.
E, na infinita multidão
De tuas graças, dá perdão.
2 Tão pecador me descobri!
Perdoa o mal que cometi.
Minha alma venho aqui lavar;
Oh! Não me deixes mais pecar.
3 A mim tu podes perdoar,
De toda mancha me lavar;
Vem dar-me um novo coração,

~ 132 ~
Auxílios Litúrgicos

Ó Deus de amor e compaixão.


4 Por geração, ó bom Senhor,
Não sou senão um pecador.
Em ti me posso levantar
E, como a neve, puro estar.
5 Vem, pois, a mim então valer,
A meus clamores atender,
E o coração que triste está
Eternamente exultará.

169: JORNADA DO CRENTE


LETRA: WILLIAM WILLIANS, 1745. TRADUÇÃO: RICHARD HOLDEN, 1869.
MÚSICA: WILLIAM HERBERT JUDE, 1887.
(GALILEE, 8.7.8.7, NC 140).

Guia, ó Deus, a minha sorte


Nesta peregrinação.
Frágil sou, mas tu és forte,
Não me largue a tua mão!
2 Quando, em meio de inimigos,
Ando cheio de temor,
Ou por entre mil perigos,
Vem guiar-me, ó Salvador.
3 Com o teu maná divino
Vem nutrir meu coração!
Guie a nuvem meu destino
Nesta imensa solidão.
4 Fende a rocha milagrosa,
Dá-me puro manancial.
A coluna luminosa
Seja sempre o meu fanal.
5 Ao Jordão, enfim, chegado,
Dá-me tua mão, Senhor,
E seguro, no outro lado,
Cantarei o teu louvor.

~ 133 ~
Seminário JMC

170: PERFEIÇÃO
LETRA: PHILIP PAUL BLISS, 1874. TRADUÇÃO: ANTÔNIO FERREIRA DE CAMPOS, 1896.
MÚSICA: PHILLIP PAUL BLISS, 1874.
(ASPIRATION, 11.11.11.11, NC 121, SH 516).

Mais pureza dá-me,


Mais horror ao mal,
Mais calma em pesares,
Mais alto ideal;
Mais fé no meu Mestre,
Mais consagração,
Mais gosto em servi-lo,
Mais grata oração.
2 Mais prudência dá-me,
Mais paz, meu Senhor,
Mais firmeza em Cristo,
Mais força na dor;
Mais reto me torna,
Mais triste ao pecar,
Mais humilde filho,
Mais pronto em te amar.
3 Mais confiança dá-me,
Mais força em Jesus,
Mais do seu domínio,
Mais da sua luz;
Mais rica esperança,
Mais obras aqui,
Mais ânsias da Glória,
Mais vida em ti.

171: AMPARO DIVINO


LETRA: JULIE VON HAUSSMANN (1826-1901). TRADUÇÃO: HENRY MAXWELL WRIGHT, 1910
(ALTERADA AQUI)
MÚSICA: HUBERT PLATT MAIN (1839-1925).
(HOLD THOU MY HAND, 11.10.11.10, NC 153)XXVII.

Com tua mão segura bem a minha,


Pois eu tão frágil sou, ó Salvador,
Que não me atrevo a dar jamais um passo,

~ 134 ~
Auxílios Litúrgicos

Sem teu amparo, Cristo, meu Senhor!


2 Com tua mão segura bem a minha,
E meu caminho, alegre, seguirei!
Mesmo onde as sombras caem mais escuras,
Com teu auxílio, nada temerei.
3 E, no momento de transpor o rio,
Que tu, por mim, vieste atravessar,
Com tua mão segura bem a minha,
E sobre a morte eu hei de triunfar.
4 Se antes voltares, lá dos céus descendo,
Segura bem a minha mão, Senhor!
E, meu Jesus, conduze-me contigo
'Té que eu desfrute teu eterno amor.

172: O BOM PASTOR I (SALMO 23)


LETRA: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1957. METRIFICAÇÃO DO SALMO 23.
MÚSICA: FRANZ SCHUBERT (1797-1828).
(LUNGO RIVI QUETI OMBROSI, 8.7.8.7.CORO, NC 151).

Pelos bosques e campinas pastoreia o bom Jesus.


Junto às águas cristalinas seu rebanho em paz conduz.
Ele guarda assim minha alma e a protege em seu calor.
Nas angústias ou na calma vai comigo o Bom Pastor.
Sempre amável e clemente,
Vai comigo o Bom Pastor.
2 Não me afligem os perigos, e não temo a tentação!
Ele sempre está comigo e sustém-me o seu bordão.
Não me aflige nem a morte cuja sombra hei de enfrentar.
Ele é meu amparo forte em que posso confiar.
3 Sua mesa me prepara, pois minha alma quer nutrir.
Minhas mágoas ele sara, com seu óleo vem me ungir.
Certamente que a bondade toda a vida fruirei.
E no céu felicidade para sempre viverei!

~ 135 ~
Seminário JMC

173: POVOAM AS CIDADES


LETRA: THOMAS CURTIS CLARK, 1954. TRADUÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1967.
MÚSICA: WILLIAM WALKER (1809-1875).
(WHERE RESTLESS CROWDS ARE THRONGING, 7.6.7.6.D, NC 302, SL 282).

Povoam as cidades inquietas multidões,


Que vivem na ganância e em vis degradações.
Bem pouco ali ressoam as preces e o louvor,
Que as mal nutridas almas levantam ao Senhor.
2 Há muitas cenas tristes, flagrantes erros há!
Há lares sem carinho e o medo em tudo está.
Nos centros e nos bairros, nas ruas, nas prisões,
As almas esquecidas perecem aos milhões!
3 Contempla, ó Deus, teu povo nas lutas do viver,
E aos crentes das cidades concede teu poder!
Do sonho à realidade permite-nos sair,
Oh! Faze a Igreja de hoje melhor a ti servir.

174: ORAÇÃO DO ARREPENDIDO


LETRA: JERÔNIMO GUEIROS (1870-1953).
MÚSICA: WINFELD SCOTT WEEDEN (1847-1908).
(I SURRENDER ALL, 8.78.7, NC 223).

Convencido estou, ó Cristo,


De que o mundo é sempre vão.
Quero, pois, viver contigo,
Sempre em doce comunhão.
Toma, ó Salvador,
Minha débil mão!
Pois viver contigo eu quero,
Sempre em comunhão!
2 Quanta dor, tristeza imensa,
Sinto, ó Deus, ao me lembrar
Que vivi, por tanto tempo,
Tua causa a desprezar!
3 Não mais quero a vida inglória,
Onde, incauto, me abismei.
Na doutrina do Evangelho,

~ 136 ~
Auxílios Litúrgicos

De hoje em diante eu viverei!


4 Quero os dons, que me outorgaste,
Empregar no teu labor,
Trabalhando em tua Igreja,
Bem firmado em teu amor.

175: INTERCESSÃO PELA CIDADE


LETRA: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1967.
MÚSICA: DULCE AMARAL COSTA, 1957. HARMONIZAÇÃO: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1970.
(BEM-TE-VI, 8.7.8.7, NC 381)

A cidade, ó Deus, protege,


Cada rua, cada lar,
Seus cansados transeuntes,
Todo o humano labutar.
2 Guarda a todos os governantes
E aos que fazem nossa lei;
E que graças toda gente
Renda a ti, supremo Rei!
3 Abençoa a nossa indústria
E os que lutam pelo pão.
E que nós, Senhor, cantemos:
“Tudo vem de tua mão!”
4 Abençoa os que trabalham,
- O fiel batalhador -
Eficientes, produtivos,
Faze-os sempre, bom Senhor!
5 Abençoa nossa Igreja,
Nossos dias, nosso lar;
E que, assim, por toda a vida,
Nós venhamos te louvar!

~ 137 ~
Seminário JMC

176: ORAÇÃO PELA PÁTRIA


LETRA: JOÃO GOMES DA ROCHA,1898.
MÚSICA: JOSIAH BOOTH, 1887.
(COMMONWEALTH, 7.6.7.6.8.8.8.5, NC 378, SH 628).

Por nossa Pátria oramos a ti, supremo Deus!


Por nosso lar clamamos a ti, ó Rei dos Céus!
Bendize a vida pastoril, governa o brio senhoril,
Modera a lida mercantil: Deus salve a Pátria!
2 Da Pátria que nos deste, desvie tua mão
Desgraças, fome e peste, perfídia e sedição!
Sustenta a ordem nacional, o bom governo imparcial,
E dá-nos graça divinal: Deus salve a Pátria!
3 Dá-nos real civismo, fiel, constante, audaz!
Promove o Cristianismo do Príncipe da Paz!
Da Pátria afasta crenças vãs, derrama s temporãs
Dominem só doutrinas sãs: Deus salve a Pátria!
4 A tua Igreja inflama com zelo e terno amor.
E seja o seu programa cumprido com vigor.
Então os salvos de Jesus, lutando firmes pela cruz,
Difundirão de Cristo a luz por toda a Pátria!

177: DEUS ENVIOU


LETRA: WILLIAM JAMES GAITHER E GLORIA GAITHER.
MÚSICA: WILLIAM JAMES GAITHER E GLORIA GAITHER
(BECAUSE HE LIVES, HC 545)

Deus enviou seu filho amado


Pra me salvar e perdoar,
Na cruz morreu por meus pecados,
Mas ressurgiu e vivo com o Pai está.
Porque ele vive, posso crer no amanhã!
Porque ele vive, temor não há!
Pois eu bem sei, eu sei, que a minha vida
Está nas mãos do meu Jesus que vivo está.
2 E quando, enfim, chegar a hora
Em que a morte enfrentarei,
Sem medo, então, terei vitória;

~ 138 ~
Auxílios Litúrgicos

Verei na glória o meu Jesus que vivo está.

178: AMOR QUE VENCE


LETRA: GEORGE MATHERSON, 1882. TRADUÇÃO: HENRY MAXWELL WRIGHT, 1912.
MÚSICA: ALBERT LISTER PEACE, 1885.
(ST. MARGARETH, 9.9.9.8.6, NC 260, SH 134).

Amor, que por amor desceste!


Amor, que por amor morreste!
Ah! Quanta dor não padeceste!
Minha alma vieste resgatar
E meu amor ganhar!
2 Amor, que por amor seguias
A mim, que sem amor tu vias!
Oh! Quanto amor por mim sentias,
Eterno Deus, Senhor Jesus,
Sofrendo sobre a cruz!
3 Amor, que tudo me perdoas,
Amor, que até mesmo abençoas
Um réu de quem tu te afeiçoas!
Vencido, ó Salvador, por ti,
Teu grande amor senti!
4 Amor sublime, que perduras;
Que em tua graça me seguras,
Cercando-me de mil venturas!
Aceita agora, ó Salvador,
O meu humilde amor.

179: SALVAÇÃO EM CRISTO


LETRA: ETHELBERT WILLIAM BULLINGER (1837-1913). TRADUÇÃO: JOSEPH JONES, 1887.
MÚSICA: JAMES MCGRANAHAM (1840-1907).
(NONE BUT CHRIST 8.6.8.6.CORO, NC 103, SH 391).

Jesus, agora eu bem sei


Quão grande é teu amor!
Pois salvação me deste aqui;
Aceita o meu louvor.

~ 139 ~
Seminário JMC

Ó Cristo, és meu Salvador,


Por ti eu tenho paz!
Jesus, a ti louvor darei
Por tudo o que me dás.
2 Jamais descanso conheci,
Por ser um pecador;
Mas tu olhaste para mim
Com teu divino amor.
3 Louvor, louvor a ti darei,
Ó Cristo, meu Senhor!
Profeta, Sacerdote, Rei,
Do mundo o Salvador.

180: O SERVO DO SENHOR (SALMO 1º)


LETRA: SARAH POULTON KALLEY, 1865. METRIFICAÇÃO DO SALMO 1.
MÚSICA: LUDWIG VAN BEETHOVEN (1770-1827).
(EMMANUEL, 7.6.7.6, NC 175, SH 1).

Quão bem-aventurado o servo do Senhor,


Que não faz aliança com o desprezador!
2 Jamais o mau caminho dos ímpios quer seguir,
Nem por seu vil conselho se deixa seduzir.
3 Mas sumo regozijo em Deus alcançará,
E em sua lei divina, feliz, meditará.
4 Bem como a linda planta ele há de florescer!
E junto às águas vivas, viçoso, irá crescer.
5 Em toda a sua vida os frutos brotarão,
E em tudo que ele intente vitórias surgirão.
6 Mas, doutra sorte, os ímpios não podem prosperar,
E suas esperanças na morte irão findar.
7 Mui breve nós veremos Jesus do céu descer,
E sua igreja inteira na glória receber.
8 Então, os que desprezam o grande Salvador
Perecerão malditos diante do Senhor.

~ 140 ~
Auxílios Litúrgicos

181: ESPERANDO EM DEUS (SALMO 42)


LETRA: MANOEL DA SILVEIRA PORTO FILHO, 1941, METRIFICAÇÃO DO SALMO 42.
MÚSICA: LOYS BOUGEOIS (1510-1561) NO SALTÉRIO DE GENEBRA, 1551. HARMONIZAÇÃO: JOHANN
SEBASTIAN BACH, 1739, NA CANTATA 39.
(FREU’DICH SEHR O MEINE SEELE 8.7.8.7.8.8.7.7. NC 118, SH 13).

Qual suspira a corça inquieta pelas águas a bramir,


Tua divinal presença, quer minha alma, ó Deus, sentir.
Sede intensa me angustia! Quando, ó Deus, virá o dia
De contínuo me alegrar por teu rosto contemplar?
2 Pranteando, amargamente, vou vivendo os dias meus,
Pois os ímpios me atormentam perguntando por meu Deus.
Choro, então, os velhos dias, quando, em santas alegrias,
Proclamava o teu louvor junto a ti, ó meu Senhor.
3 Em rajadas tormentosas teu juízo me alcançou!
E minha alma, bem ferida, penitente se humilhou.
Tu, então, meus pés guiando, com ternura me amparando,
Alto abrigo me vens dar e na Rocha me firmar!
4 Por que tremes, ó minha alma, e te abates dentro em mim?
Para longe os teus receios! Deus ao teu penar põe fim!
Ele as ondas más quebranta, nos seus braços te levanta.
Ó minha alma, sem temor, canta a Deus o teu louvor.

182: PROCLAMAÇÃO
LETRA: FRANK VON CHRISTIERSON, 1996. TRADUÇÃO: J. COSTA, 1967.
MÚSICA: JOÃO WILSON FAUSTINI, 1967.
(PALAVRA, 10.10.10.10, NC 370).

A Lei de Deus aos homens vamos dar.


A cada povo, a todo coração
Pregai a Cristo, seu divino amor,
Verdade eterna, paz e retidão.
2 Queremos tua Lei, Senhor, levar
Aos que sem ti estão a perecer!
Teu Livro eterno o tempo atravessou,
E o mundo inteiro, hoje, o pode ler!
3 Na voz de muitos mensageiros teus,
No Livro impresso em muitas edições,

~ 141 ~
Seminário JMC

A divinal Palavra faz-se ouvir


Aos frios, desolados corações!
4 O mundo a voz de Deus escutará,
Se, com esforço e com dedicação,
Nos empenharmos todos no ideal
De anunciar a luz da salvação!

183: HÁ MOMENTOS DECISIVOS


LETRA: JAMES RUSSEL LOWEL. TRADUÇÃO: BOANERGES RIBEIRO, 1989.
MÚSICA: MELODIA GALESA. HARMONIZAÇÃO: THOMAS JOHN WILLIAM, 1890.
(EBENEZER, IRREGULAR, NC 299, SH 552).

Há momentos decisivos para a pátria, para o lar


Quando a escolha é necessária e há verdade a sustentar.
Grandes causas, e conflitos, pedem nobres campeões
E a batalha, hoje, vencida valerá por gerações.
2 Chega o tempo de alinhar-nos e o que é reto proclamar,
Mesmo quando a maioria poderá nos esmagar;
A verdade é permanente, pouco importa a multidão,
Se a certeza da justiça nos aquece o coração.
3 Inda quando os maus prosperam, Jesus Cristo é que é vital,
Quando o bem traz sofrimento, quando a luta é desigual,
Mesmo então, dirige a História, invisível, mas real,
O Senhor, Deus das batalhas, guardará os seus do mal.

~ 142 ~
Auxílios Litúrgicos

184: UM SÓ REBANHO
LETRA: JOSÉ ILÍDIO FREIRE (1892-1987) SOBRE EF 4.4-6.
MÚSICA: (LTP 260) LELIA NAYLOR MORRIS (1862-1929)XXVIII.

Um só rebanho, um só Pastor,
Uma só fé em um só Salvador.
É teu amor que nos une aqui,
E, num só Espírito, adoramos a ti. (bis)
2 Um só rebanho, um só Pastor.
Fruto, ó Senhor, desse teu grande amor.
Só nos gloriamos na tua cruz.
Louvado sejas, bendito Jesus! (bis)
3 Um só rebanho, um só Pastor.
Sim, esperamos por ti, ó Senhor.
É face a face que vamos ver
Quem nos amou e por nós quis morrer. (bis)

185: CIDADE CELESTIAL


LETRA: JONATHAN BUSH ATHCHINSON, 1874. TRADUÇÃO: MANUEL DE ARRUDA CAMARGO, 1895.
MÚSICA: OTIS F. PRESBREY (1820-1901). HARMONIZAÇÃO: ALFONS ZIMMERMANN, 1961.
(THE BEAUTIFUL CITY, 10.9.10.9.10.8.10.8.CORO, NC 187, SH 563).

Tenho lido da bela cidade, situada no reino de Deus,


Com seus muros de jaspe luzente, juncada de áureos troféus!
No meio da praça está o rio da vida e vigor eternal,
Mas metade da glória celeste jamais se contou ao mortal!
Jamais se contou ao mortal, jamais se contou ao mortal!
Metade da glória celeste, jamais se contou ao mortal!
2 Tenho lido dos belos palácios que Jesus foi no céu preparar,
Onde os crentes, fiéis, mui felizes, irão, para sempre, habitar;

~ 143 ~
Seminário JMC

Nem tristeza, nem dor, nem velhice atingem a mansão eternal;


Mas metade da glória celeste jamais se contou ao mortal!
3 Tenho lido das vestes brilhantes, das coroas que os salvos terão,
Quando o Pai os chamar, proclamando: “Tereis eternal galardão.”
Tenho lido que os santos na glória pisam ruas de ouro e cristal;
Mas metade da glória celeste jamais se contou ao mortal!
4 Tenho lido da história bendita de Jesus, o fiel Redentor,
Que por nós padeceu no Calvário e aceita o mais vil pecador.
Tenho lido do sangue vertido que a todos redime do mal;
Mas metade da glória celeste jamais se contou ao mortal!

186: JERUSALÉM CELESTE


LETRA: BERNARD DE CLUNY, 1145. TRADUÇÃO: JOÃO MARQUES DA MOTA SOBRINHO, 1961.
MÚSICA: ELEXANDER EWING, 1853.
(EWING, 7.6.7.6.D, NC 189, SH 580).

Jerusalém celeste, de fúlgido esplendor.


És vívida esperança da Igreja do Senhor!
Teus muros fulgurantes avisto pela fé,
E ansioso em alcançar-te mantenho-me de pé!
2 É Deus quem te ilumina, perene é tua luz;
Refletes, incessante, a glória de Jesus.
Que alegre canto inspiras, oh! Divinal mansão,
Saber que és alvo e termo da peregrinação.
3 Cidade radiosa, sem noite, morte ou mal,
Que neste pobre mundo atinge o que é mortal.
Exulta, ó alma crente, eis teu glorioso lar,
Que Cristo, redivivo, no céu foi preparar.

187: A VINDA DO SENHOR


LETRA: JERÔNIMO GUEIROS (1870-1953).
MÚSICA: JOHN ROBSON SWENEY, 1897.
(STARS IN MY CROWN, 12.9.12.9.CORO, NC 292).

Como foi para o céu Jesus Cristo há de vir,


Quando o som da trombeta ecoar!
Quando a voz do arcanjo celeste se ouvir,

~ 144 ~
Auxílios Litúrgicos

Eu irei com Jesus me encontrar.


Oh! Que dia glorioso esse dia há de ser,
Quando o som da trombeta ecoar!
Quando Cristo, nas nuvens, tiver de descer
E, então, triunfante voltar!
2 Nesse dia de glória, o meu corpo mortal
Semelhante ao de Cristo há de ser!
E já livre da morte e já livre do mal,
A vitória de Cristo hei de ver.
3 Eu aqui, pela cruz, para o mundo morri,
Muita dor ‘inda aqui sofrerei;
Minha vida, com Cristo, em meu Deus escondi,
E com Cristo eu, enfim, reinarei.
4 Vem, Jesus, ó Senhor, não demores voltar.
Vem a paz e a justiça trazer!
Criação, povo teu, tudo almeja o raiar
Desse dia de glória e poder.

188: RIO DA VIDA


LETRA: HORATIUS BONAR, 1859. TRADUÇÃO: LEÔNIDAS PHILADELPHO GOMES DA SILVA, 1888.
MÚSICA: ROBERT LOWRY (1826-1899).
(FRESH FROM THE THRONE, 7.6.7.6.8.5.8.5, NC 191, SH 568).

Fonte de amor perene, manancial de luz!


Água da vida corre do trono de Jesus!
Calmo rio! Belo rio! Quero estar, também,
Onde as águas sempre correm desse rio além.
2 Muitos de nós já foram cantar no céu louvor;
Com os remidos cantam a Cristo, o Redentor.
Santo rio! Junto ao rio vou cantar, também,
Onde as vozes nunca cessam, na Jerusalém.
3 Límpida fonte corre, brilhante, corre a flux;
Quem fez aquela alvura? O sangue de Jesus.
Corre rio, calmo corre! Corra assim a paz,
Em minha alma, para sempre, corra mais e mais.

~ 145 ~
Seminário JMC

189: A CERTEZA DO CRENTE


LETRA: DANIEL WEBSTER WHITTLE (EL NATHAN), 1885. TRADUÇÃO: JUSTUS HENRY NELSON, 1889.
MÚSICA: JAMES MCGRANAHAM, 1885.
(EL NATHAN, 8.6.8.6 – 9.10.8.7, NC 105, SH 412).

Não sei por que de Deus o amor a mim se revelou,


Porque Jesus, meu Salvador, na cruz me resgatou.
Mas eu sei em quem tenho crido
E estou bem certo que é poderoso!
Guardará, pois, o meu tesouro até ao dia final.
2 Não sei o modo como agiu o Espírito eternal
Que um dia a Cristo me atraiu em convicção real.
3 Não sei o que de mal ou bem é destinado a mim;
Se maus ou áureos dias vêm, até da vida o fim.
4 Não sei se ainda longe está, ou muito perto vem
A hora em que Jesus virá na glória que ele tem.

190: O FIEL PASTOR (SALMO 23)


LETRA: ROBERT REID KALLEY, 1842. METRIFICAÇÃO DO SALMO 23.
MÚSICA: JOHN STAINER, 1889.
(COVENANT, 6.6.8.6.D, NC 142).

Fiel e Bom Pastor é meu Senhor Jesus,


E nada poderá faltar por onde me conduz.
A pasto verde e bom conduz meu caminhar,
E junto às águas puras vem fazer-me descansar.
2 O Bom Pastor fiel dirige em retidão,
Com terno e mui paciente amor, meu frágil coração
E quando o fim chegar da vida temporal,
Com ele, firme, eu estarei sem recear o mal.
3 Eu tenho proteção no braço do Senhor,
E sempre me consolará Jesus, o Salvador.
Bondade e graça, pois, aqui me seguirão,
E na presença do Senhor terei habitação.

~ 146 ~
Auxílios Litúrgicos

191: VIGILÂNCIA E ORAÇÃO


LETRA: ANÔNIMA (EM PASUMES ET CANTIQUES). TRADUÇÃO: ALFREDO HENRIQUE DA SILVA, 1913.
MÚSICA: SOPHIA ZUBERBÜHLER (1833-1893).
(VEILLI TOUJOURS, 11.10.11.8.CORO, NC 129, SH 486).

Bem de manhã, embora o céu sereno pareça um dia calmo anunciar,


Vigia e ora, o coração pequeno um temporal pode abrigar.
Bem de manhã, e sem cessar,
Vigiar e orar!
2 Ao meio-dia, quando os sons da terra abafam mais de Deus a voz de amor,
Recorre à oração, evita a guerra, desfruta paz com o Senhor.
3 Do dia ao fim, após os teus lidares, relembra as s do celeste amor
E conta a Deus prazeres e pesares, depondo em suas mãos a dor.
4 E, sem cessar, vigia a todo instante, pois o inimigo ataca sem parar;
Só com Jesus, em comunhão constante, podemos sempre descansar.

192: COMUNHÃO PRECIOSA


LETRA: ELLEN LAKSHMI GOREH (1853-1937). TRADUÇÃO: MYRON AUGUST CLARK, 1894.
MÚSICA: GEORGE COLES STEBBINS, 1883.
(IN THE SECRET OF HIS PRESENCE, 8.7.8.7.D.[7], NC 128, SH 489).

Preciosas são as horas na presença de Jesus!


Comunhão deliciosa da minha alma com a luz.
Os cuidados deste mundo não me podem abalar,
Pois é ele o meu abrigo quando o tentador chegar. (bis)
2 Ao sentir-me rodeado de cuidados terreais,
Irritado e abatido, ou em dúvidas fatais,
A Jesus eu me dirijo nesses tempos de aflição;
As palavras que ele fala trazem paz, consolação. (bis)
3 Se confesso meus temores, toda a minha imperfeição,

~ 147 ~
Seminário JMC

Ele escuta, com paciência, essa triste confissão.


Com ternura repreende meu pecado e todo o mal;
É Jesus o meu amigo, o melhor e o mais leal. (bis)
4 Se quereis saber quão doce é a divina comunhão,
Podereis mui bem prová-la e tereis compensação.
Procurai estar sozinhos em conversa com Jesus,
Provareis na vossa vida o poder que vem da cruz. (bis)

193: BENDITA HORA


LETRA: WILLIAM W. WALFORD, 1842. TRADUÇÃO: SARAH POULTON KALLEY, 1877.
MÚSICA: WILLIAM BATCHELDER BRADBURY, 1859.
(SWEET HOUR, 8.8.8.8.D.[8.8], NC 127, SH 488).

Bendita hora de oração, que acalma o aflito coração,


O qual, por meio de Jesus, ao Pai suplica auxílio e luz.
Em tempos de cuidado e dor, refúgio tenho em meu Senhor;
Vencendo o ardil da tentação, bendigo a hora de oração.
2 Bendita hora de oração, quando a fervente petição
Se eleva ao trono do Senhor, que atende a voz do meu clamor!
Pois ele ordena recorrer ao seu amor, ao seu poder;
Contente e sem perturbação eu busco a hora de oração.
3 Bendita hora de oração, de santa paz e comunhão!
Desejo, enquanto aqui me achar, com fé constante, humilde, orar.
E, enfim, no resplendor de Deus, na glória dos mais altos céus,
Lembrar-me-ei, com gratidão das horas suaves de oração.

194: LOGO DE MANHÃ


LETRA: ARISTEU PIRES JR.
MÚSICA: ARISTEU PIRES JR. (CTP 243).

Logo de manhã quero te buscar,


Tua voz ouvir, teu amor sentir,
Aquietar minh’alma para te louvar,
Derramar meu coração sobre teu altar.

~ 148 ~
Auxílios Litúrgicos

Pois tu sabes bem tudo quanto há em mim.


Vou te seguir e te amar até o fim.
2 E, no fim do dia, quando o sol se for,
Adorar-te-ei e darei louvor.
Mesmo escura a noite, brilha a tua luz
E em teus braços eu descanso, meu Senhor, Jesus.

195: VIDA SANTIFICADA


LETRA: WILLIAM DUNN LONGSATFF (1822-1894). TRADUÇÃO: SALOMÃO LUIZ GINSBURG, 1910.
MÚSICA: GEORGE COLES STEBBINS, 1890.
(NC 131, SH 354).

Para seres santo, tempo hás de tomar;


Com o grande Mestre, seu livro estudar;
Hás de sempre amá-lo, aos fiéis valer,
E as s celestes de Deus receber.
2 Para seres puro, tempo hás de encontrar;
A sós com teu Mestre, mui frequente estar.
Teu olhar bem fito nele sempre ter,
Teus atos provando seu grande poder.
3 Para seres forte, tempo hás de buscar;
Ao Mestre seguindo por onde guiar;
Na alegria ou tristeza, sempre obedecer,
Ao seu bom conselho com fé recorrer.
4 Para seres útil, tempo hás de guardar!
Ser calmo e paciente, em todo lugar.
Ter a sua graça, e mostrar amor,
Contente e submisso aos pés do Senhor.

~ 149 ~
Seminário JMC

PRIMEIRA LINHA NÚMERO


A CIDADE, Ó DEUS, PROTEGE 175
A DEUS DEMOS GLÓRIA POR SEU GRANDE AMOR 99
A DEUS, SUPREMO BENFEITOR 92
A ESTRANHA GRAÇA DE JESUS, UM INFELIZ SALVOU! 136
A LEI DE DEUS AOS HOMENS VAMOS DAR 182
A MINHA VIDA, COM SEUS BENS, PROVÉM DE TI, SENHOR 90
À MINHA VOZ, Ó DEUS, ATENDE 138
A TERRA SEMEAMOS A FIM DE NOS DAR PÃO 96
A TI SEJA CONSAGRADA MINHA VIDA, Ó MEU SENHOR! 91
A TI, MEU CRIADOR, DOS ALTOS CÉUS, SENHOR, EU QUERO HONRAR 69
A TI, Ó DEUS, ALTÍSSIMO SENHOR, ETERNO PAI, SUPREMO BENFEITOR 88
AMAVAS-ME, SENHOR, PERDIDO EM MEU PECADO 125
AMOR, QUE POR AMOR DESCESTE! 178
AO DEUS DE ABRAÃO LOUVAI, DO VASTO CÉU SENHOR 97
AO DEUS DE AMOR E DE IMENSA BONDADE 101
AO QUE ESTÁ SENTADO NO TRONO E AO CORDEIRO 86
AS GRUTAS, AS ROCHAS IMENSAS 71
AS TUAS MÃOS DIRIGEM MEU DESTINO! 126
ATENDENDO AO QUE MANDASTE, RELEMBRAMOS, Ó JESUS 119
BEM DE MANHÃ, EMBORA O CÉU SERENO PAREÇA UM DIA CALMO ANUNCIAR 191
BENDITA HORA DE ORAÇÃO, QUE ACALMA O AFLITO CORAÇÃO 193
CANTAI ALEGREMENTE, CANTAI A DEUS LOUVOR 95
CAREÇO DE JESUS, DE TI, MEU SALVADOR! 114
CASTELO FORTE É NOSSO DEUS, ESPADA E BOM ESCUDO! 77
CEIFEIROS DA SEARA SANTA, QUÃO POUCOS E FRACOS SOIS! 149
COM A MINHA VOZ CLAMO AO SENHOR 123
COM CRISTO UNIDO NA MORTE DA CRUZ 165
COM TUA MÃO SEGURA BEM A MINHA 171
COMO FOI PARA O CÉU JESUS CRISTO HÁ DE VIR 187
CONOSCO ESTÁS! QUE BÊNÇÃO SEM IGUAL! 59
CONVENCIDO ESTOU, Ó CRISTO 174

~ 150 ~
Auxílios Litúrgicos

PRIMEIRA LINHA NÚMERO


CRISTO É SENHOR E REI! BONDOSO REI JESUS 109
CRISTO JÁ RESSUSCITOU! ALELUIA! 107
DA IGREJA O FUNDAMENTO É CRISTO, O SALVADOR! 132
DE TODAS AS TRIBOS, POVOS E RAÇAS 87
DESCANSA, Ó ALMA, EIS O SENHOR AO LADO 128
DESPERTA JÁ, MEU CORAÇÃO E LOUVA AO SALVADOR 129
DEUS DOS ANTIGOS, CUJA FORTE MÃO 67
DEUS ENVIOU SEU FILHO AMADO 177
DEUS ESTÁ NO TEMPLO! PAI ONIPOTENTE 60
DEUS, DO INFINITO O CRIADOR 65
DIGNO É O CORDEIRO QUE FOI MORTO 85
É O TEU POVO AQUI PRESENTE 74
EIS DOS ANJOS A HARMONIA! 104
EM JESUS CONFIAR, SUA LEI OBSERVAR 159
EM TUDO AS TUAS MÃOS, SENHOR 89
ENQUANTO, Ó SALVADOR, TEU LIVRO LER 110
ETERNO PAI, TEU POVO CONGREGADO 61
EU CREIO, SENHOR, NA DIVINA PROMESSA 122
EU TE SAÚDO, AMADO REDENTOR 79
EU, PERDIDO PECADOR, MUI LONGE DE JESUS 153
FIEL E BOM PASTOR É MEU SENHOR JESUS 190
FINDA-SE ESTE DIA QUE MEU PAI ME DEU 142
FINDOU-SE A LUTA DE JESUS! 83
FIRME NAS PROMESSAS DO MEU SALVADOR 154
FONTE DE AMOR PERENE, MANANCIAL DE LUZ! 188
FORTALECE A TUA IGREJA 147
GLÓRIA PRA SEMPRE AO CORDEIRO DE DEUS 84
GRAÇAS DOU POR ESTA VIDA 141
GRAÇAS TE DOU POR TUDO QUE ME DESTE 73
GRAÇAS TE RENDEMOS, DEUS DE LUZ E AMOR 75
GUIA, Ó DEUS, A MINHA SORTE 169
HÁ MOMENTOS DECISIVOS PARA A PÁTRIA, PARA O LAR 183
HOJE, NOS LEMBRAMOS DA RESSURREIÇÃO 82
JERUSALÉM CELESTE, DE FÚLGIDO ESPLENDOR 186
JESUS, AGORA EU BEM SEI 179
JUNTO AO TRONO DE DEUS PREPARADO, HÁ CRISTÃO UM LUGAR PARA TI 127
JUSTO É O SENHOR EM SEUS SANTOS CAMINHOS 76
LIVRES DO MEDO! JÁ RESGATADOS! 139
LOGO DE MANHÃ QUERO TE BUSCAR 194
LOUVAI A DEUS, SOBERANO SENHOR DO QUE É FEITO 102
LOUVEMOS AO SENHOR, O PAI DA ETERNIDADE 98
MAIS PERTO QUERO ESTAR, MEU DEUS, DE TI 63

~ 151 ~
Seminário JMC

PRIMEIRA LINHA NÚMERO


MAIS PUREZA DÁ-ME 170
MARAVILHOSA GRAÇA, MAIOR QUE O MEU PECAR 135
MESTRE, O MAR SE REVOLTA E AS ONDAS NOS DÃO PAVOR! 143
MEU SENHOR, SOU TEU, TUA VOZ OUVI 137
MILHARES DE MILHARES OUÇO CANTANDO A DEUS COM GRATIDÃO 70
MINH’ALMA SUSPIRA POR SEU CRIADOR 156
NA FORTE AFLIÇÃO, PERIGO E DOR 78
NÃO SEI POR QUE DE DEUS O AMOR A MIM SE REVELOU 189
NEM SEMPRE SERÁ PARA ONDE EU QUISER QUE O MESTRE ME HÁ DE MANDAR! 152
NUNCA MEUS LÁBIOS CESSARÃO, Ó CRISTO 121
Ó BONDOSO SALVADOR, SÊ TU MEU AMPARADOR! 167
Ó CRISTO, PÃO DA VIDA, DESCIDO LÁ DO CÉU 116
Ó JESUS, Ó VERA PÁSCOA, SUSPIRADA DOS ANTIGOS! 117
Ó LINDA ESTRELA! FULGOR CINTILANTE! 81
Ó MINHA ALMA, A DEUS BENDIZE EM HUMILDE ADORAÇÃO 100
Ó NOITE SANTA: INSTANTE AUGUSTO É ESSE 106
Ó REI SUBLIME, EM MAJESTADE E GLÓRIA 68
Ó TU QUE FAZES NOVOS OS SISTEMAS DE PENSAR 112
Ó TU QUE OUVES NOSSAS PETIÇÕES 115
OH! FRONTE ENSANGUENTADA EM TANTO OPRÓBRIO E DOR 120
OH! VINDE ADORAR AO DEUS CRIADOR 94
OH! VINDE FIEIS, TRIUNFANTES E ALEGRES 103
OS SEUS INTENTOS CUMPRE DEUS NO DECORRER DOS ANOS 150
OUVI O SALVADOR DIZER: “VEM DESCANSAR EM MIM…” 134
PARA ALTOS MONTES OLHAREI 155
PARA SERES SANTO, TEMPO HÁS DE TOMAR 195
PELO VALE ESCURO SEGUIREI, JESUS 158
PELOS BOSQUES E CAMPINAS PASTOREIA O BOM JESUS 172
PENDURADO NO MADEIRO, Ó JESUS, PUDESTE, ASSIM 118
POR NOSSA PÁTRIA ORAMOS A TI, SUPREMO DEUS! 176
POVOAM AS CIDADES INQUIETAS MULTIDÕES 173
PRECIOSAS SÃO AS HORAS NA PRESENÇA DE JESUS! 192
QUAL SUSPIRA A CORÇA INQUIETA PELAS ÁGUAS A BRAMIR 181
QUÃO BEM-AVENTURADO O SERVO DO SENHOR 180
QUÃO BONDOSO AMIGO É CRISTO, REVELOU-NOS SEU AMOR 164
QUE GRANDE BÊNÇÃO É ESTAREM COM AMOR 148
QUE SEGURANÇA, TENHO EM JESUS 157
QUEM TUDO ENTREGA AO DEUS AMADO, CONFIANDO SEM ESMORECER 130
QUERO O SALVADOR COMIGO 160
QUERO OUVI-LAS MAIS OUTRA VEZ 111
ROCHEDO FORTE É O SENHOR 140
RUDE CRUZ SE ERIGIU, DELA O DIA FUGIU 166

~ 152 ~
Auxílios Litúrgicos

PRIMEIRA LINHA NÚMERO


SANTO, SANTO, SANTO, DEUS ONIPOTENTE! 66
SAUDAI O NOME DE JESUS! 108
SÊ ENGRANDECIDO, Ó DEUS DA MINHA VIDA 64
SE NOS CEGA O SOL ARDENTE, QUANDO VISTO EM SEU FULGOR 80
SE PAZ A MAIS DOCE EU PUDER DESFRUTAR 162
SE SOFRIMENTO TE CAUSEI, Ó DEUS! 124
SEI QUE O MELHOR AMIGO É CRISTO! 163
SENHOR MEU DEUS, QUANDO EU MARAVILHADO 133
SONDA-ME, Ó DEUS, O CORAÇÃO 146
TEM COMPAIXÃO DE MIM, SENHOR! 168
TENHO LIDO DA BELA CIDADE, SITUADA NO REINO DE DEUS 185
TEU CULTO AGORA, AQUI, SENHOR 113
TU ÉS FIEL, SENHOR, Ó PAI CELESTE, 72
TU ME ESCOLHESTE EM MEIO A MULTIDÃO 131
TU QUE SONDAS A MIM, Ó DEUS 145
TUA VONTADE FAZE, Ó SENHOR! 144
UM DIA CRISTO ACHOU-ME MUI LONGE DO MEU LAR 161
UM SÓ REBANHO, UM SÓ PASTOR 184
VAMOS NÓS TRABALHAR, SOMOS SERVOS DE DEUS 151
VEM, SENHOR, ABENÇOAR TEU POVO 62
VINDE, CANTAI: JESUS NASCEU! 105
VÓS, CRIATURAS DE DEUS PAI 93

~ 153 ~
Seminário JMC

ISubstituído “vem e sopra sobre nós teu sopro”, por “Vem, Senhor abençoar teu povo”.
Justificativa: O autor trabalha com duas figuras bíblicas: o sopro e o rio de paz. Porém,
biblicamente o sopro sempre está ligado a atos de criação. O Senhor soprou o fôlego de
vida no homem feito do barro e ele tornou-se vivente. Se tomarmos sopro como um
símbolo geral para vento, ainda teremos as palavras do Senhor a Nicodemos, mas
referindo-se a criação de uma nova vida. O vento no dia de pentecostes não estava
presente. Apenas “um ruído como de um vento impetuoso”. Mesmo assim com a
função de criar a “nova forma” do povo de Deus. Portanto, apesar de muito bonita, a
figura é imprópria para a Igreja já formada, que se reúne para adorar ao seu Senhor.

II
NC 116 – Alterado: Na 3ª estrofe, 2º verso: Substituição de “Betel aqui verei” por
“Perdão já recebi”. Justificativa: troca de uma afirmação vaga por algo mais concreto.

III
Alterações: No 1º verso: Correção no verbo: “Seja engrandecido”, que é a conjugação
para a 3ª pessoa do singular do imperativo, por “Sê engrandecido” que é a conjugação
própria para a 2ª pessoa do singular. No 6º verso: Correção da tautologia com a troca de
“Louvemos ao Senhor”, imperativo do verbo louvar, (nesse caso uma exortação a se
fazer o que já se estava fazendo) por “Louvamos ao Senhor”.

IVNC 19 – Alterado No coro: “Vinde, ó remidos filhos de Deus! Cantai louvores que
alcancem os céus” foi substituído por “Aceita, agora, nos altos céus, nossos louvores,
excelso Deus!”. Justificativa: As estrofes 1 e 3 são diretamente dirigidas a Deus e a 2ª
estrofe, embora indiretamente, também é dirigida a Deus. Porém, no coro, o hino dirige-
se à congregação exortando-a a fazer o que ela já estava fazendo.
V NC 27 – Alterado. A 4ª estrofe originalmente tem a seguinte letra: “E tu pecador que
vagueias / Que fazes ao teu Criador / Não achas momento em que cantes / Um hino de
glória ao Senhor?”. Justificativa: As 3 primeiras estrofes se dirigem à Deus, dizendo que
as grutas, as rochas imensas, as estrelas brilhantes, o grande fragor dos mares, as brisas
ridentes e as aves louvam “ao teu Nome, Senhor”. O estribilho confirma que por toda
natureza “um hino ressoa ao Senhor”. Repentinamente a 4ª estrofe volta-se para o
pecador e o repreende por não achar “momento em que cantes um hino de glória ao
Senhor”.

VINC 62 – Correção de concordâncias verbais: Na 4ª estrofe, verso 1: “Eu te agradeço, ó


Pai, os meus amigos”. Substituído por: “Eu te agradeço, ó Pai, por meus amigos”. Na 4ª

~ 154 ~
Auxílios Litúrgicos

estrofe, verso 2: “E os inimigos também te agradeço”. Substituído por “Por inimigos


também te agradeço”.

VII
NC 155 – Alterado: Na 1ª estrofe, versos 3 e 4: “Com fúria pertinaz, persegue Satanás,
com ânimo cruel / Mui forte é o Deus fiel, igual não há na terra”. Substituído por “Com
fúria pertinaz, nos tenta Satanás, com artimanhas tais / E astúcias tão cruéis, que iguais
não há na terra”. Justificativa: Evitar a ambiguidade: Satanás nos persegue ou Deus
persegue Satanás?

VIII
Philip Schaff em História da Igreja Cristã. Vol. VIII: A Reforma na Suíça diz: “Uma cópia
de uma edição ampliada feita em Estrasburgo, da edição do Saltério de Genebra de
1545, intitulado ‘La forme des prières e chantzs ecclesiastiques’, foi preservada na
Biblioteca Pública de Estrasburgo até 24 de agosto de 1870, quando foi queimada no
cerco da cidade na Guerra Franco-Alemã (Douen, I. 451ss). Foi impresso em 1539 e
republicados juntamente com o hino “Saudação a Jesus Cristo” em 1545 em Opera VI
212-224.

IXNC 13 – Alterado: Na 3ª estrofe, versos 3 e 4: “Para que na glória eterna o vejamos já


sem véu / Cristo padeceu a morte, o caminho abrindo ao céu”. Substituído por: “E,
então, na glória eterna, o veremos já sem véu / No amado Jesus Cristo, nosso eterno
Emanuel”. Justificativa: O hino é uma exposição de um item da Teologia Sistemática que
trada da questão de o homem ver a Primeira Pessoa da Trindade. Na 1ª estrofe, diz
acertadamente que nem os patriarcas e nem Adão a viu, concordando com Teologia
Reformada de que Adão, Abraão e outros patriarcas viram um Teofania (ou uma
Cristofania). Na 2ª estrofe, concordando com a Teologia Reformada, afirma que tanto o
fogo sobre a Arca da Aliança, quanto a Sarça Ardente eram figuras da glória de Deus Pai
(sem negar que também eram Teofanias). Entretanto, na 3ª estrofe é afirmado que
teremos privilégio maior do que nossos pais (destaque Adão “antes mesmo de pecar”) e
veremos a Primeira Pessoa da Trindade. Nós, que seremos recebidos pela “expressão
exata” do ser de Deus (Hb 1.3), em quem “habita corporalmente a plenitude da
divindade” (CL 2.9). Aquele que recebeu nossa natureza e um corpo do qual jamais se
separará eternamente, que é o “Deus conosco”, Emanuel. Portanto, é mais correto dizer
que veremos a Deus na pessoa de Cristo.
X Na 1ª estrofe, verso 4: “No tempo e no espaço”, foi alterado por “Ouvindo teu nome”.
Na 2ª estrofe, verso 4: “No tempo e no espaço”, por “Diante do trono”. Justificativa:
Tudo o que se faz, se faz em determinado tempo e em determinado espaço. Acaso os
“Muitos” que virão louvar ao cordeiro e o “Povo escolhido” poderiam louvá-lo fora do
tempo ou fora do espaço? As figuras bíblicas usadas na 1ª estrofe nos remetem à
declaração de Paulo (Fp 2.10-11): “... ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus,
na terra e debaixo da terra e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor...”. E na 2ª
nos remete às descrições de João no Apocalipse (Capítulo 4) do trono de Deus e da
multidão que o rodeava.

XINC 23 – Substituído na 2ª estrofe, verso 3: “... e a mínima flor”, por “... e a mais
simples flor”. Justificativa: para evitar o pé-quebrado em mínima.
~ 155 ~
Seminário JMC

XII NC 237 – Substituído “gruta” pelo mais historicamente preciso “vila”.

XIII
NC 52 – Alterado: Na 1ª, 2ª 3ª e 4ª estrofes, nos versos 4 de cada uma dela, “…
coroai” foi substituído por expressões mais adequadas aos respectivos agentes. 1ª
estrofe – “Anjos”: “Com glória o adorai”. 2ª estrofe – “Escolhida geração”: “Com glória
cultuai”. 3ª estrofe – “Remidos”: “Com glória exaltai”. 4ª estrofe – “Raças, povos e
nações”: “Com glória vos prostrai”.

XIV NC 51 – Usada a letra do EM.

XV NC 268 – Alterado: A 2ª e a 3ª estrofes são redundantes em relação ao que foi


declarado na 1ª estrofe. Veja: 2ª - Neste sangue que verteste, / Purifica-me Senhor! / Foi
por mim que tu morreste: / Sê propício ao pecador/ 3ª - Sê propício aos condenados / A
lutar na escuridão / Deste abismo de pecados, / Sob a dor da maldição! Não há sentido
em se afirmar que, pendurado no madeiro Jesus destruiu meu cativeiro e provou-me
amor sem fim, e depois pedir que ele seja propício aos condenados que lutam, sob
maldição, na escuridão do abismo de pecados. Também foi feita uma reconstrução da 2ª
estrofe e do coro.

XVINC 88 – Acrescido da 1ª Estrofe, pois as 4 estrofes originais são excelentes resumos


de apenas 4 dos chamados 5 pontos calvinistas (Eleição Incondicional, Expiação
Limitada, Graça Irresistível e Perseverança dos Santos). Faltava o primeiro ponto
(Depravação Total), que foi habilmente composto pelo Pb. Solano Portela.

XVII
NC 26 – Composição original do Rev. Carl Boberg que o associou à melodia
tradicional de seu país (Suécia). Apesar de ter sido primeiramente traduzido pelo Dr.
João Gomes da Rocha, a versão usada aqui é de tradução do Rev. Nathanael Emmerich.

XVIII
NC 150 – Substituído, na 4ª estrofe, verso 1 “... Gozo inaudito”, por “Favor inaudito”
para evitar a polissemia da palavra “gozo”.

XIXNC 182 – Substituído na 3ª estrofe, verso 2 “... com o gozo que ela traz”, por “... com
as bênçãos que nos traz”. Justificativa: Evitar a polissemia da palavra “gozo” e a
cacofonia em “ela traz”.

XXNC 336 – Substituído, na 2ª estrofe, o tempo e o aspecto futuro do verbo, pelo tempo
e o aspecto perfeito. Justificativa: Um crente, cuja vida já foi “transformado pelo amor
de Jesus” ainda vai se consagrar? No mínimo, há uma grande contradição de termos.

XXISubstituição, na 1ª Estrofe, verso 2, “Pois nele gozo...” por: “Nele desfruto...” para
evitar a polissemia da palavra “gozo”.

XXII
NC 154 – Substituído na 1ª estrofe, verso 4: “Ao sentir-te perto ...”, por “Pela tua
graça ...”. Justificativa: Nossa paz não deve depender de nosso sentir.

~ 156 ~
Auxílios Litúrgicos

XXIII
NC 108 – Substituído na 1ª estrofe, verso 1: “... me deres gozar” por “...eu puder
desfrutar”. Justificativa: Evitar a polissemia da palavra “gozar”.

XXIVNC 159 - Alterações: Na 1ª estrofe, verso 3: “Falta ao coração dorido gozo, paz,
consolação?” foi substituído por “Falta ó coração dorido paz, conforto e direção?”. Na 1ª
estrofe, verso 4: “É porque não entregamos...” foi substituído por “É porque tu não
entregas...”. Justificativa: Manter a mesma pessoa verbal e eliminar a polissemia da
palavra “gozo”.

XXV
NC 266 - No Coro, verso 2: “Seu triunfo meu gozo será” substituído por “Seu triunfo
me alegrará”, para evitar a polissemia da palavra gozo.

XXVINC 138 – Substituído na 1ª estrofe, verso 4, “E no porto faze entrar, minha barca
sem quebrar”, por “E no porto faz-me entrar e o meu barco ancorar”. Justificativa: Mais
significativo, como figura da vida cristã.

XXVII
NC 153 – Substituído na 2ª estrofe, verso 4: “Teu rosto vendo ...”, por: “Com teu
auxílio ...”. Justificativa: Não é muito bíblico desejar ver o rosto de Deus, especialmente
confiar que essa visão seja nosso socorro nas dificuldades.

XXVIII Usada a letra do EM.

~ 157 ~