Você está na página 1de 1

O famoso violão de 7 cordas de aço tem uma estrutura e sonoridade diferentes da do violão para

concertista. Além das cordas de aço, o violão de 7 cordas tradicional tem sua 7° corda afinada em
dó. Atualmente, com a modernização na construção dos violões, o encordoamento de aço para o
violão de 7 cordas é ofertado por marcas de renome no mercado, como por exemplo a D`addario.
Originalmente o encordoamento desta marca, é voltado para a guitarra de 7 cordas, porém estas
cordas foram apropriadas por "baixaristas”do violão de toda parte do Brasil.

A ressonância das notas no 7 cordas de aço é algo mais direto e quase percussivo, diferenciando
bastante do violão de concertista. Essa preferência por parte dos "baixaristas" de plantão se justifica
pela função contrapontística do instrumento, esta timbragem das cordas de aço dar uma melhor
resposta ao se fundir aos instrumentos de percussão.

Como já uma história conhecida por todo(a)s o(a)s amantes e "baixaristas" do violão de 7 cordas,
Horondino José da Silva, o Dino 7 Cordas, que ao entrar para o Regional do Canhoto em 1952 foi o
cara que introduziu este instrumento com as características acima. Inauguraria também a partir daí,
uma linguagem que faria seguidores em diversas gerações na história do violão do Brasil.

Depois de um período de “escassez” em produção musical, na década de 60, o violão de sete cordas
voltou a ser valorizado e Dino passa a trabalhar exaustivamente em gravações. Além disso, ainda
músico do Regional do Canhoto, Dino foi convidado por Jacob do Bandolim a compor o conjunto
Época de Ouro em que tocaria até 2003. Na década de 70, com o surgimento de uma nova onda de
valorização do samba e do choro, Dino passou a ser ainda mais requisitado, inclusive para fazer os
arranjos e gravações dos dois históricos discos de Cartola em 1974 e em 1976.

Em 1991, Dino gravaria seu único disco, que se transformaria em um clássico da música
instrumental brasileira, ao lado de seu melhor aluno, Raphael Rabello.

E é do disco do Cartola de 1974 que vamos oferecer uma transcrição da música Alvorada, composta
por Cartola, Carlos Cachaça e Hermínio Bello de Carvalho.

Transcrição retirada de: ANÁLISE DOS ACOMPANHAMENTOS DE DINO SETE CORDAS


EM SAMBA E CHORO de Remo Tarazona Pellegrini. Campinas 2005.