Você está na página 1de 6

IGOR DA SILVA–8003825

ERGONOMIA E GINÁSTICA LABORAL

Trabalho apresentado  ao   Claretiano -


Centro Universitário, para a disciplina de
Ergonomia e Ginástica Laboral, como
requisito parcial para obtenção de nota,
ministrado pelo Profº Edson Alvez de
Barros Junior e Marilia de Carvalho
Almeida.

Vitória
2019
ATIVIDADE

1) Conceitue Doenças Ocupacionais ?

2) Diferencie ‘ Doenças Relacionadas ao Trabalho’ e ‘ Doenças Profissionais ’.

3) Cite as três categorias aos quais o trabalhador está exposto para o aparecimento do
LER e DORTS. Descreva sobre como os Riscos Físicos ou Biomecânicos podem
influenciar no adoecimento e rendimento do trabalhador.

4) Cite os principais sinais e sintomas relacionados à DORT.

5) Cite os três estágios que devem ser considerados durante o processo de avaliação e
controle de riscos ergonômicos.
RESPOSTAS

1) O termo doença ocupacional é utilizado para designar um


conjunto de várias doenças que causam alterações na saúde do
trabalhador. Essas doenças são provocadas por fatores diretamente
relacionados com o ambiente de trabalho e se dividem em doenças
profissionais e doenças relacionadas ao trabalho.

2) As doenças profissionais são causadas por fatores


diretamente relacionados á atividade laboral. As mais comuns são doenças
do sistema respiratório e da pele. Os cuidados são essencialmente
preventivos, pois na maioria das doenças ocupacionais é de difícil
tratamento. Exemplos: asma ocupacional, silicose, asbestose, dermatite de
contato e câncer de pele ocupacional. O diagnóstico dessas doenças é
facilmente realizado por meio de exames médicos específicos e o nexo
causal é presumido. As doenças relacionadas à associação de fatores de
riscos individuais, biomecânicos e psicossociais. O diagnóstico é feito por
meio de testes clínicos, pois na maioria das vezes, o que se observam são
sinais e sintomas que interferem na realização normal da atividade, sem,
no entanto, haver confirmação da doença por meio de exames médicos
específicos Exemplos: um trabalhador com epicondilite lateral apresentará
sintomas como dor e redução da força durante a realização de movimentos
de extensão do punho.

3) Podemos citar três categorias de riscos aos quais os


trabalhadores estão exposto:

Fatores de Riscos individuais ou Pessoais


Fatores de Riscos Psicossociais ou Organizacionais
Fatores de Riscos Físicos ou Biomecânicos.

Fatores de Riscos Físicos ou Biomecânicos


Postura: as posturas exigidas para a realização da tarefa podem
causar problemas quando são extremas ou estáticas. As posturas
extremas aumentam a demanda física da tarefa à medida que geram um
esforço e um gasto energético adicional para serem mantidas. Isso ocorre
em decorrência do grande desvio que apresentam em relação a postura
neutra ( anatômica) fato que gera alavancas físicas ( torque na articulação,
são equilibradas pela ação muscular).

Força: Força é a quantidade de esforço muscular realizado para


concluir um trabalho. Exemplos de atividades que exigem o uso de força:

A) Levantar ou carregar um objeto pesado


B) Empurrar ou pescar um objeto e difícil de mover
C) Operar ferramentas que exijam muita força de compressão
D) Remover um objeto de uma prateleira alta.

Ainda devemos avaliar a quantidade de tempo de manuseio de


carga. É importante identificar se a carga é manuseada sem pausa para
recuperação muscular, bem como outros fatores associados que
dificultam a realização de força, como o número de vezes em que
carga é manuseada por hora pu turno de trabalho, a quantidade de
vibração associada, a postura adotada, a resistência a ser recuperada
para a movimentação do objeto, a temperatura ambiente e a quantidade
de força de rotação exigida para a realização da tarefa.

Repetição: O trabalho é considerado repetitivo quando exige a


repetição de um padrão estereotipado de movimentos. Isto é, envolve a
utilização contínua de músculos, tendões e articulações para a
realização da tarefa. Durante o trabalho repetitivo, o porte sanguíneo
diminui, implicando a escassez de nutrientes e o acúmulo metabólico
como resultado, os músculos entram em fadiga. Os riscos do trabalho
repetitivo defendem dos seguintes fatores
A) Frequência- qual a periodicidade em que o movimento
repetitivo é realizado.
B) Duração- por quanto tempo o trabalho repetitivo é mantido.

O trabalho repetitivo oferece ainda maior risco ao trabalhador


quando associado com posturas extremas e/ esforços excessivos.

4) Os principais sinais e sintomas do DORTS incluem:

1) Inflamação;
2) Rubos (Vermelhidão);
3) Diminuição da amplitude de movimento;
4) Perda de função;
5) Formigamento;
6) Dormência;
7) Rigidez;
8) Dor/sensibilidade;
9) Fraqueza muscular;
10) Fadiga;
11) Diminuição de força e de pressão.

5) Podemos considerar três estágios durante o processo de


avalição e controle de riscos ergonômicos.

1) Identificação dos fatores de risco do ambiente de trabalho que


estão relacionados a ocorrência de lesão.

2) Avaliação dos riscos por meio de métodos e técnicos


específicos.

3) Controle do risco.
Referências Bibliográficas

PADOVEZ, R. F. C. M. Ergonomia e Ginástica Laboral.


Batatais: Claretiano, 2015.

Material na Sala de Aula Virtual – Unidade 3.