Você está na página 1de 1

Síntese

A CRIANÇA NO ESPORTE: IMPLICAÇÕES DA INICIAÇÃO ESPORTIVA PRECOCE


Dr. Go Tani

O estilo de vida sedentário adotado por muitas crianças e adolescentes tem sido objeto de fortes
preocupações por parte de pais, educadores, pesquisadores e pessoas envolvidas com o
problema de saúde coletiva.
Evidentemente, estilo de vida ativo não é uma pílula milagrosa que sozinha seja capaz de
prevenir e resolver todos os problemas de saúde. Alimentação, relacionamento social, stress e
hábitos são componentes fundamentais também.
Uma das formas de se combater o sedentarismo infantil é proporcionar às crianças e
adolescentes oportunidades de envolvimento com a prática esportiva. O crescimento do espaço
urbano atualmente limita e inibe a prática de atividades físicas mais vigorosas entre
adolescentes e crianças por causa da redução do espaço. Também é necessário mostrar os
valores da prática esportiva, mediante o reconhecimento das suas implicações para o bem estar
e qualidade de vida. Benefícios biológicos, sociais, psicológicos e culturais tem q ser mostrados
como argumentos para motivar e estimular um envolvimento do da prática esportiva entre a
população sedentária.
Um fenômeno muito observado no envolvimento da criança com o esporte é a sua precocidade.
A precocidade se caracteriza quando a iniciação começa antes da idade adequada.
A iniciação esportiva pode ser o primeiro passo na vida esportiva de um futuro atleta. Porém,
alguns estudos mostram que se esse percurso for mal orientado, porque existe uma visão muito
estreita em que esporte está sempre associado a “esporte-rendimento”. Este primeiro passo
poderá ser traumatizante na vida de uma criança iniciante no esporte. Existem dois pontos de
vista: “o esporte-rendimento em que busca resultados e recordes e o esporte como conteúdo de
educação física”. O esporte-rendimento visa o máximo em termos de rendimento, ocupa-se com
o talento individual e se tornando seletivo e excludente. Na Educação Física, objetiva o ótimo em
termos de rendimento respeitando o limite de cada um, ocupa-se com a pessoa comum
preocupando-se não só com o seu potencial, mas também com sua limitação. Então a iniciação
esportiva precoce ocorre, na maioria das vezes, quando se inicia a prática sistemática tendo
como meta o esporte-rendimento. Porque na Educação Física não haveria lógica em tentar
adiantar ou acelerar os acontecimentos.
O meio social tem grande influência na iniciação precoce. Pais, professores, amigos, mídia,
instituições esportivas. Os problemas relacionados com a especialização precoce na iniciação
esportiva na vida de uma criança vão além de apenas problemas relacionados ao
desenvolvimento físico e motor de uma criança. A formação escolar deficiente e a reduzida
participação em atividades, brincadeiras e jogos do mundo infantil, indispensáveis para o
desenvolvimento da personalidade na infância, poderão afetar de forma negativa e significativa o
futuro de uma criança. A pressão por resultados, o entendimento de regras, o ambiente de
competição pode prejudicar o lado psicológico da criança. Perder o lado lúdico, o divertimento
porque é colocada muita responsabilidade sobre uma criança pulando etapas da vida dela.