Você está na página 1de 11

27/12/2010

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA


CAMPUS DE MARÍLIA
Faculdade de Filosofia e Ciências

A representação da imagem
digital
Ana Carolina Simionato
Orientação: Prof. Dra. Plácida L. V. A. da Costa Santos

Marília, SP
2010

INTRODUÇÃO

A grande massa informacional produzida no


universo digital é constituída por várias
informações, entre elas encontramos as

imagens digitais, que são capturadas


e divulgadas por diversos tipos
dispositivos diariamente.

1
27/12/2010

Analisar como está sendo realizada a construção


de formas de representação de
imagens digitais, a partir do estudo dos
esquemas, estruturas e modelos de catalogação.

Entre os objetivos específicos pretendemos


identificar a forma que está sendo realizada a
representação das imagens digitais que descreva tanto
as informações técnicas e mapear um padrão que
facilite os processos de busca e recuperação de
informações.
OBJETIVOS

METODOLOGIA

Exploratória de nível descritivo

Duas fases:

catalogação de imagens digitais e o


mapeamento dos códigos e do formato
(para esta catalogação são escolhidas imagens digitais pelo site
Flickr).

Códigos e Formato de Catalogação utilizados: ISBD,


AACR2, RDA, Grafic Materials e MARC21.

2
27/12/2010

ESTRUTURA

1 INTRODUÇÃO
1.1 Objetivos
1.2 Justificativa
1.3 Metodologia
1.4 Pressupostos teóricos
1.4.1 Imagem digital: conceitos e técnicas

2 A DESCRIÇÃO DE IMAGENS DIGITAIS


2.1 Modelo SEPIA WP
2.2 Site Flickr e os dados Exif

3 PADRÕES E FORMATOS DA CATALOGAÇÃO: características e aplicações para as


imagens digitais
3.1 Código de Catalogação Anglo-Americano, 2ª revisão (AACR2)
3.2 Descrição Bibliográfica Internacional Normalizada (ISBD)
3.3 Descrição de Recursos e Acesso (RDA)
3.4 Materiais gráficos
3.5 Catalogação Legível por Computador (MARC 21)

4 ANÁLISE DOS CÓDIGOS E FORMATOS


4.1 Resultados: Identificação dos elementos para composição da descrição da imagem digital

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Todas as atividades humanas necessitam de informações;

A geração de estoques da informação adotou para si os preceitos


da produtividade e da técnica características de suas práticas
(BARRETO; SMIT, 2002, p.14).

A catalogação, como processo essencial para a padronização das


informações;

A imagem digital, produção de um processo digital, é o objeto de


estudo desta pesquisa, no qual extrair informações precisas
podem torna-la como registro único e assim garantindo o
PRESSUPOSTOS processo de busca e recuperação.
TEÓRICOS

3
27/12/2010

A DESCRIÇÃO DAS
IMAGENS DIGITAIS

A catalogação por meio de uma estrutura sucinta e padronizada dos

dados e informações sobre um item informacional ou documentário tem

como objetivo tornar o documento ou texto, único (MEY, 1987).

A abordagem geral que faz um observador é simplesmente olhar para

uma imagem com interesse, isso o diferencia significativamente de um

catalogador, cuja principal tarefa é de analisar sistematicamente e

descrever os elementos de uma imagem para a utilização dos

consumidores finais; os catalogadores devem tornar possível ao

usuário ter o acesso final ao que procura (HOURIANE, 2005).

MODELO
SEPIA WP

SEPIA e SEPIA II

O objetivo do SEPIA era saber quais


instituições descreviam o material
fotográfico, quais problemas eram
encontrados ao descrever e quais
circunstâncias as instituições sentiam em sua
particularidade na descrição dos materiais
fotográficos.

4
27/12/2010

SITE FLICKR E OS
DADOS EXIF

Flickr
Creative Commons

Dados Exif

PADRÕES E
FORMATOS DA
CATALOGAÇÃO:
características e aplicações
para as imagens digitais Código de Catalogação Anglo-
Americano, 2ª revisão (AACR2)

Neste caso o catalogador deverá interpretar


e agrupar as orientações do Capítulo 8 e
do Capítulo 9 e dos capítulos para Pontos
de Acesso, gerando muitas dificuldades.
Desta forma, a catalogação dependerá da
interpretação de cada bibliotecário e
consequentemente a recuperação não se
fará através de uma padronização concisa.

5
27/12/2010

Ana_Cotta

E lá se vai mais um domingo... [recurso eletrônico] /


por Ana_Cotta. – Dados eletrônicos (1 arquivo : 47,6
KB). – [s.l.] : Flickr, 2008.
1 imagem : colorida ; 500 x 339 pixels . – Imagem
digital.
Modo de acesso:
http://www.flickr.com/photos/ana_cotta/2306191708/
in/set-72157606143732343/. Descrição baseada no
conteúdo acessado em 14 de fev. 2010.
1.Pássaro. I. Autor. II. Título.

PADRÕES E
FORMATOS DA
CATALOGAÇÃO:
características e aplicações
para as imagens digitais Descrição Bibliográfica
Internacional Normalizada (ISBD)

A catalogação apresentada pela ISBD


contém menos informações da
catalogação feita com o AACR2, isso pode
prejudicar ainda mais o usuário, ele
necessita de uma catalogação detalhada,
para que aumente as possibilidades que
possui de encontrar o que deseja.

6
27/12/2010

PADRÕES E
FORMATOS DA
CATALOGAÇÃO:
características e aplicações
para as imagens digitais Descrição de Recursos e Acesso (RDA)

Segundo as orientações do RDA a imagem


digital é melhor especificada, constatamos
principalmente pela descrição apresentar
alguns elementos como exemplo: extensão,
dimensão, base do material e o tipo de
conteúdo.

Porém, ainda faltam orientações,


principalmente para os elementos
fundamentais (core elements).

PADRÕES E
FORMATOS DA
CATALOGAÇÃO:
características e aplicações
para as imagens digitais Materiais gráficos

A catalogação com o Grafic Materials, a


imagem digital é caracterizada por não
publicada e por publicada, com as
mesmas características do AACR2, não
apresentando orientações para
elementos de descrição específicos das
imagens digitais.

7
27/12/2010

PADRÕES E
FORMATOS DA
CATALOGAÇÃO:
características e aplicações
para as imagens digitais
Catalogação Legível por Computador
(MARC 21)

O catalogador deve interpretar


orientações do AACR2, ISBD e Grafic
Materials, tendo assim um esforço maior na
catalogação.

A consistência na recuperação e na
catalogação, dependerá do responsável por
fazê-la.

ANÁLISE DOS CÓDIGOS E


FORMATOS

Cada código e formato foi investigado em

elementos fundamentais, extraídos de


suas regras e campos, esta separação foi

dividida nas oito áreas de descrição: título

e indicação de responsabilidade;
edição; tipo de recurso; publicação,
distribuição; descrição física; séries;
notas; e o número normatizado.

8
27/12/2010

AACR2 Elemento – AACR2 Elemento – Atributos do RDA


Áreas ISBD Elemento Grafic Materials
Capítulo 8 Capítulo 9 RDA Elemento
1.1 Título principal; 1A. Regras 8.1B Título 9.1B Título Título
1.2 Designação preliminares principal; principal; Título principal;
geral do material; 1B. Título correto 8.1C Designação 9.1C Designação Título paralelo;
1.3 Subtítulo; 1C. Concepção de geral do material; geral do material; Outras informações
1.4 Outras títulos 8.1D Títulos 9.1D Títulos sobre o título;
informações sobre 1D. Designação equivalentes; equivalentes; Outras informações
títulos; geral de material 8.1E Outras 9.1E Outras sobre o título
1.5 Declarações de 1E. Títulos paralelos informações sobre o informações sobre o paralelo;
responsabilidade. 1F. Outras título; título; Título variante;
informações sobre o 8.1F Indicações de 9.1F Indicações de Atos do título
título responsabilidade; responsabilidade; variante;
1G. Declaração de 8.1G Itens sem 9.1G Itens sem Título posterior
responsabilidade título coletivo. título coletivo; variante;
9.1H Itens com Título principal;
várias fontes Título abreviado;
1. ÁREA DE TÍTULO principais de Identificando Título do
E DECLARAÇÃO DE informação. Manifestações e catalogador
RESPONSABILIDADE Itens

Declaração de
responsabilidade;
Declaração de
responsabilidade
relativa ao título;
Declaração de
responsabilidade
relativa ao título
paralelo.

Área Elemento
Título principal
Outras informações sobre o título
ÁREA DO TÍTULO E INDICAÇÃO DE RESPONSABILIDADE Indicações de responsabilidade
Itens com várias fontes principais de informação
Título do catalogador
Indicação da edição
ÁREA DA EDIÇÃO
Declaração de responsabilidade relativa à edição
Abertura (opcional)
Coloração
Compensação de exposição
Contraste
ÁREA ESPECÍFICA PARA MATERIAL (OU TIPO DE RECURSO) Distância focal (opcional)
Flash (opcional)
ISO (opcional)
Nitidez
Saturação
Local de publicação, distribuição, etc.
Nome da editora, distribuidora, etc.
ÁREA DE PUBLICAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO ENTRE OUTROS Local de fabricação
Nome do fabricante
Data de fabricação
Tipo de Arquivo
Codificação
Tamanho
ÁREA DE DESCRIÇÃO FÍSICA Velocidade de transmissão
Tipo de dados
Tipo de objeto
Número de objetos
Título da série ou sub-séries
Outras informações do título da série ou sub-séries
ÁREA DE SÉRIES
Declarações de responsabilidade do título da série ou sub-séries
Outras informações relativas à série ou sub-séries
ÁREA DE NOTAS Nota do catalogador
NÚMERO NORMATIZADO E TERMOS DE DISPONIBILIDADE Serial Number

9
27/12/2010

CONSIDERAÇÕES
FINAIS

Níveis simples onde qualquer usuário possa


descrever sua imagem, mesmo que seja em seu acervo,
sem muitas técnicas de descrição com uma linguagem
mais adequada;

Nível intermediário o qual o website descreva


automaticamente com metadados e informações pré-
disponibilizadas pela câmera digital;

Nível avançado onde o bibliotecário possa ser capaz


de descrever uma imagem priorizando todos as
informações possíveis para uma recuperação eficiente
das imagens digitais.

“Uma nova catalogação”

Referências

10
27/12/2010

Referências
BARRETO, A. A.; SMIT, J. W. Ciência da Informação: base conceitual para a formação do
profissional. In: VALETIM, M. L. P. (Coord.) Formação do profissional da informação. São
Paulo: Polis, 2002.
CÓDIGO DE CATALOGAÇÃO ANGLO-AMERICANO. 2.ed., ver. 2002. São Paulo: FEBAB/ Imprensa
Oficial do Estado de São Paulo, 2004.
CORRÊA, R.M.R.; SANTOS, P.V.L.A. Catalogação: trajetória para um novo código internacional.
Niterói-RJ: Intertexto, 2009. 80p.
FERRARI, V. et.al. Depth-from-recognition inferring meta-data by cognitive feedback. Leuven
(Bélgica): Universidade de Leuven; Whashigton: Universidade de Oxford; Zurich (Suíça):
Universidade de Zurich. 2006.
INTERNATIONAL STANDARD BIBLIOGRAPHIC DESCRIPTION: Preliminary Consolidated Edition.
Rev. ed. London: IFLA, 2007. 320p.
JOHANSSON, Torsten; [et.al.]. SEPIA Deliverable 5.1: descriptive models for photographic
materials. Estocolmo: SEPIA, 2001.
JOINT Steering Committee for Development of RDA. A new organization for RDA. [Dez. 2007].
Disponível em: <http://www.collectionscanada.gc.ca/jsc/rda-neworg>. Acesso em:
03/08/2010.
MARC 21: formato condensado para dados bibliográficos. 2. ed. Marília: UNESP, 2002.
MEY, Eliane S. A. Introdução à catalogação. Brasília: Briquet de Lemos, 1995.

11