Você está na página 1de 24

Sistemas Complexos e

Adaptativos

Prof. Fernando Carvalho


fernando.carvalho@iff.edu.br
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Sistema
“Conjunto de agentes que interagem produzindo um todo
maior do que a soma de suas partes” - Ludwig von
Bertalanffy, 1930

– Organizações modernas → Sistemas Complexos


(SENGE, 1990): Causa distante do efeito
– 12 formas de atuar e influenciar performance/qualidade
(MEADOWS, 1999)
● Alavancagem da eficiência
● Melhoria de projetos
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Sistema Complexo Adaptativo:
– Complexo Globalmente
– Simplicidade Local
– Não determinístico
– Possível estimar o comportamento
– Grande sinergia entre componentes
● Todo maior que as partes
– Adaptam-se as mudanças ambientais
– Auto-funcionais, sem comando central
● Liderança emergente (Líder <> comandante)
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Sistema Complexo Adaptativo:
– Adaptação mais importante que competição
– Adaptação depende de liderança e colaboração
– Exceções em processo linear são + comuns
– Desenvolver → workstate (<> workflow)
● Workflow → forma e andamento de tarefas
● Workstate → estado e “resultados” das tarefas
– Emergência → resultados por interação espontânea
● Elementos auto-organizados
● Colaboração é essencial
– É arriscado achar que se conhece o problema (estático)
● O problema devem mudar (são naturalmente dinâmicos)
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Características para identificação:

1- Eles se auto gerenciam


● Não há controle central
● O resultado final é conseqüência da interação dos agentes, mas
independente do controle central.
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Características para identificação:

2- Agentes produzem bolsões de cooperação


● Formam grupos ou comunidades
● Geram comportamentos sofisticados em grupo
● Nenhum agente individual produziria sozinho
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Características para identificação:

3- Sistemas complexos têm que aprender


● Devem modificar-se de acordo com as condições do meio
● Aprende através de feedbacks com o meio exterior
● Incorporando em sua estrutura informações sobre meio
● São adaptativos
● Sistema muda junto com as condições externas
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Características para identificação:

4- O auto gerenciamento e o aprendizado através de


feedback tornam esses sistemas extremamente
flexíveis.
● Grupos de agentes antes especializados em certas atividades
desaparecem
● Novos nichos são criados à medida que o ambiente muda
● Agentes nunca ficam presos a comportamentos que foram
úteis no passado
● O sistema como um todo é adaptável a mudanças
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Características para identificação:

5- Os sistemas complexos exibem comportamentos


emergentes
● Não podem ser deduzidos a partir da ação individual
(o todo é diferente da soma das partes).
Ex:
– A capacidade cognitiva do cérebro;
– As sociedades humanas ;
– A evolução dos preços na economia .
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Características para identificação:

6- A capacidade de adaptação
● Através da evolução das regras de interação entre os agentes
● Vários agentes que obedecem a critérios de comportamento
distintos, e por vezes conflituosos.
● Evolução das regras para se adaptar ao meio, obedece a uma
filosofia Darwiniana da sobrevivência do mais apto.
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
12 pontos de alavancagem sistêmica

– Reunião comércio internacional


– NAFTA, GATT e OMC
– Cientista Ambiental Donella Meadows (1997)
– Pontos que influenciam o funcionamento de Sistemas
Complexos e Adaptativos
– Ordem Inversa de influência
● 1 enorme influência ; 12 menor influência
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 1: Transcender o Paradigma

– Manter-se desacoplado de paradigmas


– Nenhum paradigma é totalmente verdadeiro
– Descobrir uma nova verdade e ser capaz de :
● Defender
● Testar
● Implementar
– A maioria das grandes inovações vem do pensamento
livre.
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 2: Paradigma do assunto

– Paradigmas são Pré-concepções


– Grande motivação em se quebrar paradigmas
– Descobrir novas formas de planejar, gerenciar, executar
– Estabelecer nova abordagem
– Ex: Uma nova abordagem para:
● Qualidade
● Arquitetura
● Projeto
● Metodológica
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 3: Metas do Sistema

– Todo sistema precisa de um propósito


– Ou irá se concentrar em manter-se vivo
– Metas para o sistema e para cada estado (fase)
– Metas do sistema devem ser:
● Claras
● Atingíveis
● Motivadoras
● Ter os recursos adequados
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 4: Auto-Organização

– Ação conjunta → Vários fazendo força juntos


– Soma das forças (unidas) > soma das forças individuais
– Facilita alcançar metas e vencer desafios
– Mantém sustentabilidade
– Mantém evolução constante
– Força consciente, regras próprias < > seguir objetivos
– Não intervenção de força superior manipuladora
– Presença de Liderança (faz parte sem comandar)
● Facilita, Agiliza, Motiva, Informa, Protege, da Segurança, da
Exemplo, Ajuda a fazer, Ensina a fazer
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 5: Regras do Sistema

– Regras não devem ser estáticas


– Devem ser recriadas
– Buscar a adequação das regras
– Que sub-conjunto de regras podem ser usados
– Quais experiências anteriores podem ser reaproveitadas
nesta situação?
– Quais experiências relatadas podem ser aproveitadas?
– Em que medida de rigidez as regras devem ser aplicadas?
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 6: Estrutura do fluxo de informações

– Visibilidade das informações e processos


– Ex:
● Dois conjuntos de casas com consumo energético semelhante ;
● Em um deles demonstre claramente o gasto com consumo ;
– A eficiência no consumo de recursos e no atingimento de
objetivos é diretamente proporcional a :
● Visibilidade das informações
● Transparência das informações
● Vantagens obtidas
● Desvantagens obtidas
● Estados dos processos
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 7: Dirigir os ciclos de feedback positivo

– Feedback positivo é auto-reforçante


– Ex:
● Quanto mais problemas de qualidade → menos tempo para
investir em garantia de qualidade;
● Quanto mais pessoas doentes mais transmissores da doença;
– Eventos bons ou ruins tendem a se reproduzir, portanto
um sistema deve saber dosar ambos em função dos
objetivos e recursos.
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 8: Força do ciclo de feedback negativo

– Sistema deve ser monitorado e re-alinhado


– Ex:
● Regulação de temperatura do corpo: esfria → pelos eriçados,
esquenta → suor ;
● Piloto automático: velocidade oscilando → compensa
dinamicamente ;
– Reuniões de feedback constantes
– Valorizar o feedback negativo
– Re-alinhamento de objetivos
– Re-planejamento
– Re-priorização
– Busca da qualidade, eficiência
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 9: Tempo de resposta

– Problema: detectar a discrepância entre um resultado


com o que se esperava, após sua modificação.
Ex: Chuveiro: (20 segundos de tempo de resposta)
● Muda temperatura, Aguarda resposta, Resposta negativa, …
– Conceito de Feedback (o mais rápido e direto possível)
– Necessário estreitar o contato, aumentar a interação
– Eliminar os níveis técnicos de gestão (Comando)
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 10: Estrutura do Fluxo de Inventário

– Trabalho colaborativo
– Controlar o trabalho em processo (Work in Process)
– Uso de Kanban
– Equipe tem visibilidade do andamento do trabalho
– Detecta gargalos
– Otimiza os estados do trabalho (Workstates)
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 11: Tamanho de Buffers, ou de inventário

acumulado
– Inventário é trabalho começado e não terminado
– Não lidar com o problema todo de uma só vez
● Dividir em partes pequenas trabalhadas individual e
unicamente (foco)
– Aumento da eficiência
– Flexibilidade e adaptabilidade potencial
– Diminuição da complexidade e dos controles
– Identificação de Problemas
– Facilita gerar valor real
Teoria dos Sistemas Complexos e
Adaptativos
Ponto 12: Constantes, Parâmetros e Números

– Mudar números não muda sistemas


● Alavancagem pode mudar performance, mas não
comportamento sistêmico
● Demonstram tendências
– Ex: Quantidade de recursos humanos
● Contratar
● Demitir
● Aumentar horas
– Forma menos efetiva de mudar um sistema
Auto-gerenciamento

Equipes auto-gerenciadas

– Comportamento emergente (pássaros em bando) ;


– Exercitam motivações individuais ;
– Produzem efeitos de algo maior (sistema) ;
– Surge das iterações entre eles ;
– Comportamento coletivo altamente ordenado ;