Você está na página 1de 5

Cultura indígena

influencia sociedade
brasileira
Artesanato, gostos e crenças tornam-se parte do cotidiano
do povo brasileiro

Desde a colonização do Brasil, o modo de vida e sobrevivência dos povos indígenas se modificou
muito. A cultura do homem branco influenciou de forma drástica a vida dos povos locais. Apesar
disso, ainda apresentamos traços da influência indígena na cultura brasileira.

A identidade cultural do nosso povo demonstra uma integração notória dos hábitos miscigenados.
Dos índios herdamos alimentos básicos da culinária, como a mandioca e o milho, e instrumentos
musicais, como flautas e chocalhos.

O emprego de elementos vegetais e animais como fonte de cura natural para doenças é
largamente utilizado hoje, e chegam a se tornar alvo de pesquisadores estrangeiros e do
contrabando biológico internacional.

Apesar disso, os índios perderam o contato com a tradição da medicina natural. “O índio, se fica
doente, vai para o hospital de branco, pois não sabe mais como fazer remédio, e não tem mais
contato com o mato”, declara José Luiz Tserite, cacique pajé da aldeia San Felipe, no município
de Campinápolis, no Mato Grosso.

A influência do artesanato indígena, com bolsas trançadas de fios e fibras, enfeites ornamentados
com penas, sementes e escamas de peixes são notados não só em nosso país, mas em outras
localidades da América.

A valorização dos produtos comercializados pelos índios ocorre de forma inferior quando eles
próprios realizam o comércio. “Quando vendemos, branco quer pagar pouco, precisamos de
dinheiro para pagar contas”, comenta Miguel Tsremre, de 45 anos, da aldeia Santa Clara, também
do município de Campinápolis. Projetos de órgãos de apoio ao índio, como a Funai (Fundação
Nacional do índio), possuem pontos de venda para esses produtos.

Jogos Indígenas do Brasil


O evento é realizado desde outubro de 1996, sob o patrocínio do Ministério dos Esportes, com o
apoio da Funai, que se responsabiliza pela mobilização dos participantes. É uma oportunidade de
reunir dezenas de etnias e relembrar seus traços.

O principal objetivo do evento é consolidar os jogos como a maior e mais importante festa de
congregação entre os povo indígenas. O critério para a participação é a força cultural das etnias.

Durante o evento, ocorre o reforço da divulgação cultural indígena por meio de exposições
fotográficas e de artesanatos, pintura, cinemateca, exibição de vídeos e comidas típicas.

As modalidades disputadas são: arco e flecha, cabo de guerra, canoagem, atletismo, corrida com
tora, Xikunahity (espécie de futebol em que a bola só pode ser tocada pela cabeça), futebol,
arremesso de lança, luta corporal, natação, zarabatana, rõkrã (semelhante ao futebol, mas jogado
com o auxílio de bastões).

Introdução
A colonização do território brasileiro pelos europeus representou em grande parte a
destruição física dos indígenas através de guerras e escravidão, tendo sobrevivido
apenas uma pequena parte das nações indígenas originais. A cultura indígena foi também
parcialmente eliminada pela ação da catequese e intensa miscigenação com outras
etnias. Atualmente, apenas algumas poucas nações indígenas ainda existem e
conseguem manter parte da sua cultura original.
Apesar disso, a cultura e os conhecimentos dos indígenas sobre a terra foram
determinantes durante a colonização, influenciando a língua, a culinária, o folclore e o uso
de objetos caseiros diversos como a rede de descanso. Um dos aspectos mais notáveis
da influência indígena foi a chamada língua geral (Língua geral paulista, Nheengatu), uma
língua derivada do Tupi-Guarani com termos da língua portuguesa que serviu de lingua
franca no interior do Brasil até meados do século XVIII, principalmente nas regiões de
influência paulista e na região amazônica. O português brasileiro guarda, de fato,
inúmeros termos de origem indígena, especialmente derivados do Tupi-Guarani. De
maneira geral, nomes de origem indígena são frequentes na designação de animais e
plantas nativos (jaguar, capivara, ipê, jacarandá, etc), além de serem muito frequentes na
toponímia por todo o território.
A influência indígena é também forte no folclore do interior brasileiro, povoado de seres
fantásticos como o curupira, o saci-pererê, o boitatá e a iara, entre outros. Na culinária
brasileira, a mandioca, a erva-mate, o açaí, a jabuticaba, inúmeros pescados e outros
frutos da terra, além de pratos como os pirões, entraram na alimentação brasileira por
influência indígena. Essa influência se faz mais forte em certas regiões do país, em que
esses grupos conseguiram se manter mais distantes da ação colonizadora,
principalmente em porções da Região Norte do Brasil.

Conclusão

___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________

Trabalho
de
Geografia
Colegio Estadual Praia do Siqueira
Alunos:
Prof:
Turno:
Turma: