Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE

FACULDADE DE DIREITO
CURSO DE DIREITO

CLASSIFICAҪÃO DO SISTEMA ECONÓMICO NOS TRÊS


REGIMES CONSTITUCIONAIS (1975, 1990 E 2004)

NAMPULA

2020

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE


FACULDADE DE DIREITO
CURSO DE DIREITO

ELIZETE JORGE

CLASSIFICAҪÃO DO SISTEMA ECONÓMICO NOS TRÊS


REGIMES CONSTITUCIONAIS (1975, 1990 E 2004)

Trabalho é de Carácter
avaliativo, que tem como tema
classificação do sistema
económico moçambicano nos
três regimes constitucionais
(1975, 1990 e 2004) o, pertence
a cadeira de Direito económico,
leccionada pelo Dr. Olvanio
Mutiniua. A ser entregue no dia
2o de Abril de 2020.

NAMPULA

2020

Índice
Introdução........................................................................................................................................1

CLASSIFICACAO DO SISTEMA ECONOMICO MOCAMBICANO NOS TRES REGIMES


CONSTITUCIONAIS (1975, 1990 E 2004)...................................................................................2
Sistema económico moçambicano no regime constitucional de 1975............................................2

Sistema económico moçambicano no regime constitucional de 1990............................................3

Sistema económico moçambicano no regime constitucional de 2004............................................4

Conclusão........................................................................................................................................7

Referências bibliográficas...............................................................................................................8

Introdução
O presente trabalho que tem como tema “classificação do sistema económico moçambicano nos
três regimes constitucionais”, o mesmo insere-se na cadeira de Direito económico.
É importante salientar que a constituição pode ser entendida no sentido formal assim, como no
sentido material.

Constituição no sentido formal é o conjunto de normas e princípios que fazem parte da


constituição política e que tem como objectivo de estruturar a economia a partir da intervenção
do Estado. Divide-se:

 Princípios fundamentais (art. 2ͦ a 9ͦ)


 Direitos e deveres económicos (art. 58ͦ a 62ͦ)
 Organização da economia (art. 80ͦ a 100ͦ).

Constituição no sentido material – è a sensibilidade jurídica, uma capacidade de sentir o valor da


norma no contexto do ordenamento jurídico, embora o seu lugar de formulação seja extra-
constitucional.

O presente trabalho está estruturado da seguinte forma:

 Introdução;
 Desenvolvimento;
 Conclusão
 Referência bibliográfica.
CLASSIFICACAO DO SISTEMA ECONOMICO MOCAMBICANO NOS TRES
REGIMES CONSTITUCIONAIS (1975, 1990 E 2004)
Para melhor fazer a classificação do sistema económico moçambicano nos três regimes
constitucionais devemos ter em conta o que é um sistema económico e o que è uma constituição
económica.

Segundo ANTONIO CARLOS SANTOS Constituição económica é o conjunto de normas e


princípios constitucionais relativo à economia, ou seja, a ordem constitucional da economia.

Sistemas económicos são formas típicas e globais de organização e funcionamento da economia,


baseadas em princípios fundamentais que regem economias com estruturas diferentes.

Sistema económico moçambicano no regime constitucional de 1975


Neste regime constitucional de 1975 o Estado moçambicano adoptou o sistema económico
socialista.

Sistema socialista é um sistema económico concreto, que se caracteriza essencialmente pela


apropriação pública dos meios de produção, pelo desaparecimento tendencial da propriedade e
da iniciativa privada capitalista, pela gestão administrativa económica ao plano.

A Republica popular de Moçambique, fruto da resistência secular e da luta heróica e vitoriosa do


povo Moçambicano, sob a direcção da FRELIMO, contra a denominação colonial portuguesa e o
imperialismo, é um Estado soberano independente e democrático. (art. 1 ͦ da CRPM de 1975).

A constituição da Republica popular de Moçambique entrou em vigor depois da proclamação da


independência nacional, a 25 de Junho de 1975, e foi finalizada e definida pelo comité central
frente de libertação de Moçambique (FRELIMO). 1

1
REPÚBLICA DE MOCAMBIQUE, constituição da república de Moçambique 1975, in BOLETIM DA
REPUBLICA

FRANCISCO, António Alberto da silva, por uma nova constituição económica em Moçambique, Maputo 2013.

SANTOS, António Carlos, direito económico. 5 Ed. Coimbra: Almedina, 2006.

2
A Republica popular de Moçambique tem como objectivo fundamentais:

 A eliminação das estruturas de operação e exploração coloniais e tradicionais e da


mentalidade que lhes esta subjacente;
 A extensão e reforço do poder popular democrático;
 A edificação de uma economia independente e a promoção do progresso cultural e
social;
 A defesa e a consolidação da independência e da unidade nacional;
 O estabelecimento e desenvolvimento de relações de amizade e cooperação com outros
povos e Estados;
 O prosseguimento da luta contra o colonialismo e imperialismo.

Sistema económico moçambicano no regime constitucional de 1990


Neste regime constitucional de 1990 o Estado moçambicano adoptou o sistema económico
concreto.

Sistemas concretos – caracterizam-se pelas instituições fundamentais da vida económica e


social, pela técnica dominante de produção, pelo móbil que domina o comportamento dos
sujeitos económicos.

A constituição da Republica de Moçambique de 1990 introduziu alterações profundas em todos


os campos da vida do país, para merecer a designação da 2ª Republica de Moçambique
independente. Resumidamente, destaca-se os seguintes aspectos relevantes na constituição da
Republica de Moçambique de 1990:2

2
REPÚBLICA DE MOCAMBIQUE, constituição da república de Moçambique 1990, in BOLETIM DA
REPUBLICA

FRANCISCO, António Alberto da silva, por uma nova constituição económica em Moçambique, Maputo 2013.

SANTOS, António Carlos, direito económico. 5 Ed. Coimbra: Almedina, 2006.

3
 Para além de abrir-se ao modelo de Estado de Direito, a constituição da Republica de
Moçambique de 1990 descriminalizou o mercado privado, substituiu o sistema de
economia centralmente planificada e socialista. Segundo a constituição da Republica de
Moçambique de 1990 no seu art. 41 ͦ no n.º 1 do mesmo, a ordem económica do Estado
da República de Moçambique assenta na valorização do trabalho, nas forcas de mercado,
na iniciativa dos agentes económicos, na participação de todos os tipos de propriedades e
na acção do Estado como regulador e promotor de crescimento e desenvolvimento
económico e social, visando a satisfação das necessidades básicas da população e a
promoção do bem-estar social.

 Segundo a constituição da Republica de Moçambique, capitulo III “direitos e deveres


económicos e sociais “, no seu art. 86 ͦ, n ͦ 1, diz que “ o Estado reconhece e garante o
direito de propriedade. Importa referir que em contrapartida, o reconhecimento genérico
do direito de propriedade (artigo 86) foi precedido de vários artigos que explicitamente
negavam tal direito para activos cruciais como a terra e outros recursos naturais,
nomeadamente, artigos 35 e 36 ͦ.

 Artigo 47 ͦ n.º 1,2 e 3 diz:

1. O estado determina as condições de uso e aproveitamento da terra;


2. O direito de uso e aproveitamento da terra é conferido às pessoas singulares ou
colectivas tendo em conta o seu fim social.
3. A lei de estabelece os termos em que se opera a criação de direitos sobre a terra
em beneficio dos utilizadores e produtores directos, não se permitindo que tais
direitos sirvam para favorecer situações de domínio económico ou privilegio em
detrimento da maioria dos cidadãos.

Sistema económico moçambicano no regime constitucional de 2004


No período actual em que vigora o regime constitucional de 2004 o Estado Moçambicano
adoptou o sistema económico abstracto.

4
Sistema abstracto – são tipos de ideias de organização da economia, que correspondem aos
princípios ideias que inspiram não só a organização mas também o funcionamento da economia,
para resolver os problemas do consumo, da produção e da repetição. 3

A constituição económica, em particular a constituição de 2004, não só perdeu a oportunidade de


introduzir alterações de um fundo com vista a instaurar uma ordem económica mais constante
com as politicas que visem desenvolver uma economia de mercado, mas também, no mercado,
mas também, no caso especifico da política de terra, retrocedeu em relação à constituição de
1990.

A constituição de 2004 é uma constituição muito extensa, com 306 artigos, divididos em 17
capítulos. A sua estrutura trata, sucessivamente, dos princípios fundamentais, dos direitos
fundamentais, da organização económica, da organização do poder político e da garantia da
constituição. 4

A constituição da República de Moçambique de 2004 terceira constituição do estado


moçambicano desde a independência integra-se na família constitucional dos estados de língua
oficial portuguesa. Na base deste direito constitucional lusófono, em sedimentação e
consolidação desde a década de noventa do século passado.

3
REPÚBLICA DE MOCAMBIQUE, constituição da república de Moçambique 2004, in BOLETIM DA
REPUBLICA

FRANCISCO, António Alberto da silva, por uma nova constituição económica em Moçambique, Maputo 2013.

SANTOS, António Carlos, direito económico. 5 Ed. Coimbra: Almedina, 2006.

4
REPÚBLICA DE MOCAMBIQUE, constituição da república de Moçambique 2004, in BOLETIM DA
REPUBLICA

FRANCISCO, António Alberto da silva, por uma nova constituição económica em Moçambique, Maputo 2013.

SANTOS, António Carlos, direito económico. 5 Ed. Coimbra: Almedina, 2006.

5
A disposição central da forma como a constituição moçambicana de 2004 lida com as questões
do direito internacional e o artigo 18, com a epígrafe “direito internacional”.

O número 1 do artigo citado prevê que “os tratados e acordos internacionais, validamente
aprovados e ratificados, vigoram na ordem jurídica moçambicana após a sua publicação oficial e
enquanto vincularem internacionalmente o estado moçambicano”.

O numero 2 do mesmo artigo citado por seu turno, estipula que ‘as normas de direito
5
internacional tem na ordem jurídica interna o mesmo valor que assumem os actos normativos
infraconstitucionais emanados da Assembleia da Republica e do governo, consoante a sua
respectiva forma de recepção.

6
Conclusão
Findo o trabalho, com o tema de classificação dos sistemas económicos nos três regimes
constitucionais conclui-se que a constituição de 2004, diferentemente da constituição de 1990 em
relação da constituição de 1975, não apresenta uma ruptura com o regime constitucional que
substitui.

Sistemas económicos são formas típicas e globais de organização e funcionamento da economia,


baseadas em princípios fundamentais que regem economias com estruturas diferentes.

Sistema socialista é um sistema económico concreto, que se caracteriza essencialmente pela


apropriação pública dos meios de produção, pelo desaparecimento tendencial da propriedade e
da iniciativa privada capitalista, pela gestão administrativa económica ao plano.

Sistemas concretos – caracterizam-se pelas instituições fundamentais da vida económica e social,


pela técnica dominante de produção, pelo móbil que domina o comportamento dos sujeitos
económicos.

Os sistemas abstractos são tipos de ideias de organização da economia, que correspondem aos
princípios ideias que inspiram não só a organização mas também o funcionamento da economia,
para resolver os problemas do consumo, da produção e da repetição.

A constituição económica, em particular a constituição de 2004, não só perdeu a oportunidade de


introduzir alterações de um fundo com vista a instaurar uma ordem económica mais constante
com as politicas que visem desenvolver uma economia de mercado, mas também, no mercado,
mas também, no caso especifico da política de terra, retrocedeu em relação à constituição de
1990.

7
Referências bibliográficas
Legislação

1. REPÚBLICA DE MOCAMBIQUE, constituição da Republica de Moçambique, 1975,


in BOLETIM DA REPUBLICA.
2. REPÚBLICA DE MOCAMBIQUE, constituição da república de Moçambique 1990,
in BOLETIM DA REPUBLICA
3. REPÚBLICA DE MOCAMBIQUE, constituição da república de Moçambique 2004,
in BOLETIM DA REPUBLICA

Doutrina

1. FRANCISCO, António Alberto da silva, por uma nova constituição económica em


Moçambique, Maputo 2013.
2. SANTOS, António Carlos, direito económico. 5 Ed. Coimbra: Almedina, 2006.

Você também pode gostar