Você está na página 1de 46

PREVUPE BELÉM

REDAÇÃO DO ENEM
Critérios:
 Norma padrão 1
 Tema
 Coerência
 Coesão
 Proposta de intervenção

PARÁGRAFOS:
1 – Deixe explícita a tese, com posicionamento claro a respeito do tema. Empregue terceira pessoa.
Verdade absoluta.

2,3,4 – Desenvolvimento: use argumentos consistentes que sustente a sua tese. Pode ser: dados
estatísticos, fatos de amplo conhecimento público, fatos históricos, citações, testemunhos de
autoridade, exemplificação,...

5 – Conclusão: retornar a ideia inicial e apresentar proposta de intervenção bem explícita (mais
palpável e específica a respeito do assunto: o que fazer, de que forma, pessoas envolvidas no
processo).
PREVUPE BELÉM

DICAS
2
1 - Faça este esquema: Ou faça este:
 Tese  Apresentar o problema e a tese.
 Argumento 1  Causa do problema.
 Consequências do problema.
 Argumento 2
 Meta: resultados a serem alcançados e
 Argumento 3 os benefícios que esses trariam.
 Proposta  O que fazer para alcançar os resultados
2 – Letra legível
3 – Use citações ou paráfrase (parafraseando fulano de tal...)
4 – Norma culta
5 - Título só se for original
6 - Não esqueça a proposta de intervenção.
7 - Releia em voz baixa.
PREVUPE BELÉM

Tema da prova 2011:

Quinze minutos de privacidade


3
Quando afirmou que, no futuro, todos teriam direito a quinze minutos de fama, Andy Warhol
INTRODUÇÃO indicou o desejo pela fama como uma tendência da sociedade de massa. A famosa frase foi
A internet apresenta cunhada no fim da década de 1960, quando a internet só existia como uma rede acentrada
vários riscos a quem
ainda com objetivos militares. Hoje, a grande rede se faz presente em boa parte das atividades
pretende obter
“quinze minutos de cotidianas, como as próprias relações interpessoais, uma "'evolução" que transformou a crítica
fama”. do conhecido artista plástico em uma espécie de profecia a ser seguida. O problema, nesse
caso, é que a vida virtual muitas vezes elimina a tênue fronteira entre o público e o particular.

Basta ter uma conta de e-mail ou navegar eventualmente pela internet para perceber os
Argumento 1 perigos que ela oferece. De fato, invasões de contas e crimes de diversas naturezas tornam a
rotina em banda larga pouco segura, transformando informações sigilosas em conteúdo público
Violação de dados
com a mesma velocidade da comunicação em tempo real. Embora haja uma discussão acerca
sigilosos.
da correção do caso, o trabalho da organização conhecida como "Wikileaks" evidencia como
nem mesmo empresas e governos, com suas redes de seguranças supostamente seguras,
estão imunes a esses riscos.
PREVUPE BELÉM

Nem sempre, porém, o problema é fruto de invasões e crimes: o desejo pela exposição e
pelo reconhecimento virtual tem levado a perigosos exageros na vida real. Por trás de perfis em
Argumento 2
redes sociais e de pseudônimos em chats e blogs, muitas pessoas expõem suas intimidades, 4
Exposição pessoal com frases ou fotografias comprometedoras profissional e socialmente. Prova disso são os
excessiva, casos de demissões e processos causados pela publicação de conteúdos considerados
prejudicial, inapropriados, mesmo que isso tenha sido feito em ambientes tipicamente "pessoais". Assim,
comprometedora. trata-se de uma ilusão imaginar que a vida em bytes, revelada no interior de um quarto
fechado, possa ser dissociada da vida em carne e osso, em ruas e calçadas.

Diante de um panorama complexo, repleto de variáveis, é fundamental buscar caminhos


para o estabelecimento de limites entre o público e o privado na grande rede. O primeiro
Argumento 3
passo deve ser dado pelos governos, com a criação e o aprimoramento de legislações
Mesmas regras do específicas e mecanismos de identificação e punição capazes de inibir crimes relacionados a
mundo real para o invasões de privacidade e manifestações preconceituosas. Afinal, o que é socialmente ilegal e
mundo virtual imoral na vida real também o é na internet. Na mesma perspectiva, a mídia pode divulgar -
tanto no noticiário quanto em dramaturgias - os perigos da exposição na internet, de modo a
sensibilizar a sociedade.
PREVUPE BELÉM

Fica claro, portanto, que são necessárias medidas urgentes para evitar uma confusão danosa
PROPOSTA:
entre o particular e o público na internet. Contudo, a transformação profunda deve ser feita na
Campanhas
educativas em ONGs nova geração de crianças e adolescentes, que já nasceu e vem crescendo em um ambiente 5
e escolas para paralelamente real e virtual. Por isso, o trabalho de ONGs e, sobretudo, de escolas parece ser
ensinar as novas a solução mais eficaz. Com aulas e palestras sobre o uso seguro e socialmente adequado da
gerações a usar a internet, é possível imaginar um futuro em que menos pessoas se prejudiquem com a vida em
internet com
responsabilidade. banda larga, e mais indivíduos usem esse recurso para, por exemplo, compreender melhor a
frase de Andy Warhol.

TÍTULOS

* Consumo consciente
Um consumo consciente para manter a vida na terra
* Livro didático com erros de concordância distribuídos pelo MEC
“ Nós não deve” escrever assim
* A importância da leitura de jornais
Extra! Extra! O jornal é imprescindível para o homem.
PREVUPE BELÉM

Intertextualidade
6
* Consumo precoce do álcool
Em mundo de jovens, quem tem um copo na mão é rei.
* A fé no contexto atual
Acredito, logo venço.
* Intolerância
Que me perdoem os intolerantes, mas respeito é fundamental.
* Sistemas de cotas em universidades
No meio do caminho (do progresso), tinha as cotas.
* Violência na escola
Numa folha qualquer, eu desenho uma arma.
* A poluição sonora perturba a vida dos mamíferos marinha
O barulho não está para peixe
* Policiais que se tornam bandidos
O mal veste farda
* Envolvimento de jovens no mundo crime
O jovem é o próprio lobo do homem
“Bang-Bang” em cartaz, estrelando a juventude.
* Mulher hoje
PREVUPE BELÉM

Que me desculpem os homens, mas o papel da mulher é fundamental.


* Um verdadeiro amor dura para sempre?
Até que o tempo (n) os separe
Na introdução há obrigação de se apresentar o tema da redação e, preferencialmente, o posicionamento a ser 7
defendido sobre o tema. No entanto, é preciso lembrar que a melhor introdução será aquela que apresentar o
assunto de forma contextualizada.

1 – Usar alguma estratégia que permita conduzir o leitor ao tema;


2 – expor o tema da tese.
Quando os navegadores da Península Ibérica lançaram-se ao mar pela primeira vez, por volta do
século XV, criaram monstros devoradores de barco em seu imaginário, e, para pôr fim a esse temor,
foram necessárias várias viagens. A prova de vestibular é, analogamente, uma viagem rumo ao
desconhecido, e, por isso para “enfrentar os monstros”, urge que se façam vários vestibulares-testes
para que se conheça o funcionamento da caravela e os perigos do mar.
Não use clichês para introduzir:
Atualmente existe uma questão muito polêmica...
Hoje em dia, a sociedade discute...
Na sociedade atual, há uma polêmica que...
Antigamente as pessoas liam mais...
PREVUPE BELÉM

O PARÁGRAFO DISSERTATIVO -INTRODUÇÃO

O parágrafo introdutório deve situar o leitor na discussão, parte introdutória em que o autor
apenas mostra como o assunto será abordado. Ele é uma espécie de roteiro a ser seguido. 8
Temos:
 Tópico frasal: parte em que o autor generaliza o assunto.
 Desenvolvimento: parte em que o autor especifica o assunto.

Tópico frasal: O trânsito torna as pessoas agressivas.

Veja que o autor apenas expõe o ponto de vista de modo geral.

Desenvolvimento: Ficar horas parado em engarrafamentos perdendo o horário de trabalho,


ou mesmo lazer; ouvindo barulho, inalando fumaças; tudo isso gera no indivíduo um
desconforto físico e mental que aliado ao estresse das cidades grandes vai tornando as
pessoas mais agressivas.
Veja que o autor especificou o que foi exposto no tópico frasal.
PREVUPE BELÉM

Formas de iniciar um texto dissertativo


9
Apresentação direta de seu ponto de vista ou argumento básico:
“A convivência com dependente de álcool ou drogas, além de todos os seus reveses, também
pode se tornar um vício poderoso, uma doença. Mães, mulheres e irmãos dependentes costumam
assumir para si a tarefa de consertar a ovelha negra da família. Quando dão por si, passaram a viver
em função do problema alheio. Ora se comportam como salvadores, ora assumem o papel de vitima,
ora cooperam e alimenta, ainda mais o vício”.
Deixe sua introdução mais interessante:
Não entre “de soco” no tema. Use:

Suspense:
Tema: .....................................................................................................................
Vivemos em uma aldeia global extremamente interdependente. O resultado direto dessa situação é um
constante intercambio cultural entre as nações. Assumir uma postura xenófoba em relação a esse contexto,
ao rejeitar a adoção de termos estrangeiros, é, portanto, retroceder no quadro evolutivo.
Mateus Diniz Virrotto
PREVUPE BELÉM

Fato histórico:
Tema: .................................................................................................................................
Entre os povos da Antiguidade, surgiu um dos mais antigos códigos de leis conhecidos: “O 10
código de Hamurabi”. Ele era baseado na lei de Talião, ou seja, “olho por olho, dente por
dente”. Implantar a pena de morte no Brasil seria o mesmo que retroceder à barbárie
dessa época. Além isso, infelizmente, tal medida não diminui a criminalidade e colocaria
inocentes sob a falibilidade do juízo humano.
Jose Luiz

Palavras do mesmo campo semântico:


Tema:.........................................................................................................................
Academias de ginástica, consumo de produtos “light”, tabelas de alimentos com seus valores
calóricos, grupos de emagrecimento, remédios contra a obesidade, dietas milagrosas, para
que tudo isso? Para atingir o padrão estético ideal imposto pela sociedade, a magreza,
muitos passam, a valorizar esses itens.
Ângela Q. Campagnolo
PREVUPE BELÉM

Citação:
Tema: .........................................................................................................................
“Amor é fogo que arde sem se ver... ” se amor é fogo, ele apaga, a lenha 11
termina e restam as cinzas. Dizem que o amor é para sempre, porém é um “sempre”
delimitado, um tanto confuso, mas como falar claro tratando-se de amor? O amor
acaba e ficam as lembranças.
Lilia A lago

Dados estatísticos:
Tema: ........................................................................................................
Enquanto os 20% mais pobres ficam com apenas 2,6 da renda nacional, os 10% detêm
48% deste montante.” Devido a esta discrepância de ganho entre os trabalhadores,
o Brasil conta hoje com o vergonhoso 2 lugar em má distribuição de renda no mundo.
Este é um dos motivos do incrível crescimento da violência, mesmo assim, a
banalização desta não deve ser tolerada.
Heloisa Har Machado
PREVUPE BELÉM

Pergunta:
Tema: .................................................................................................................
Há tempos, não passava da famosa “doença de ricos”, ou como diziam nossos 12
avós, a“doença de quem não tem o que fazer.” Hoje não mais. O estresse tornou-se
comum em nossa sociedade, um mal quase unânime entre as pessoas. Contudo, temos
motivos para explicar essa “epidemia” que ataca tanta gente?

Uma definição do tema a ser questionado:


Tema:............................................................................................................................
“A gíria é um patrimônio comum, é um instrumento de comunicação que parece
imprescindível, sobretudo, para a juventude. Atémesmo as gerações que a
condenavam acabaram por assimilar algumas expressões de maior ocorrência.”
Thaís Montenegro Chinellato
PREVUPE BELÉM

Uma análise do tema, um esquema de suas partes (que, geralmente,serão


questionadas uma a uma no desenvolvimento da redação):
Tema:.......................................................................................................................................... 13
“O espírito é por natureza curioso, reflexivo. O mundo que o instiga a pensar deve
também instigá-lo a desafiar, criticar e questionar as ideias que a coletividade e sua
cultura oferecem. Trabalhamos ideias quando escrevemos.”
Wendel Johnson

Expondo o ponto de vista oposto com o fim de combatê-lo durante o


desenvolvimento:
Tema:...............................................................................................
“Na medida em que a caça é proibida no Brasil, não se pode admitir a existência de uma
Associação Brasileira de Caça nem de lojas de caça e pesca. Um novo capitulo da
Constituição Brasileira proíbe essas atividades. Caça não é esporte, porque esporte
pressupõem igualdade de condições entre os contendores, um conhecimento prévio, de
ambas as partes, das regras do jogo, e a existência de um juiz que faça cumprir essas
regras”.
PREVUPE BELÉM

Alguns fatos representativos:


Tema:.............................................................................................................
“Que países em guerra, ou vítimas de catástrofes, tenham conhecido e ainda conheçam a 14
fome, é compreensível, ainda que não se explique. Que países vítimas de clima ingrato e solo
ainda mais ingrato tenham que dosar a ração alimentar; entende-se.”
Marilda Prates
PREVUPE BELÉM

DESENVOLVIMENTO DO TEXTO DISSERTATIVO


15
Nessa parte central da redação, você irá explicar as ideias, trazer recursos que sustentem,
comprovem a tese. Para auxiliar nessa tarefa, você pode utilizar vários recursos ou
estratégias argumentativas como:

1) Enumeração: Consiste em especificar a ideia central através de pormenores,


enumerações.

“Para que o aluno sinta-se motivado a estudar, a escola deve oferecer uma série de
condições favoráveis. Um prédio amplo, espaçoso cria um conforto físico facilitando o
aprendizado, pois é praticamente impossível assimilar algo com desconforto. Atividades
constantes e diversificadas quebram a monotonia da classe, aguçando a curiosidade do aluno
e por sua vez motivando- o para a aprendizagem. Relacionamento amistoso entre diretoria,
professores e alunos proporciona um clima ameno e favorável para o trabalho. (...)”

Note que o autor foi enumerando e explicitando cada item de seus argumentos.
PREVUPE BELÉM

2) Causa/consequência: É frequentemente usado este recurso no desenvolvimento dos


textos dissertativos; o autor apresenta a causa do problema para em seguida mostrar as
possíveis consequências. 16
“Grande parte da população não confia nos políticos, pois a maioria vive discutindo meios
que favorecem a perpetuação do poder próprio; e os problemas que atrapalham a vida do povo
geralmente são esquecidos.”

Note que a CAUSA da falta de credibilidade dos parlamentares é que a maioria está
preocupada com o poder, trazendo como CONSEQUÊNCIA o esquecimento dos problemas
que afligem a vida da população.

O autor desenvolveu seu texto, defendendo os argumentos com causa e consequência.


PREVUPE BELÉM

3)Exemplificação: Outro meio de argumentação que facilita o trabalho do autor; nele


mostra-se exemplos que comprovam a defesa dos argumentos.
17
“A pena de morte não deve ser aprovada, pois não é eficaz no combate contra o crime.
Em países como os Estados Unidos, onde a lei existe e é aplicada com frequência, o crime não
diminuiu; e, inclusive, é maior que em alguns países em que não há esta lei. A Suécia é um
exemplo, onde o índice de criminalidade é muito pequeno.”

Neste texto, o autor utilizou exemplos para defender o seu ponto de vista: “A não aprovação da
pena de morte.”

4) Confronto:Consiste em comparar seres, fatos ou ideias enfatizando as igualdades e


desigualdades entre eles.

“A leitura é muito mais enriquecedora no processo criativo do que o ato de assistir à


televisão. No livro o leitor cria, organiza imagens; enquanto na televisão a imagem já vem
construída, limitando o trabalho de criação do receptor.”

Veja que o autor confrontou duas ideias para defender a ideia central.
PREVUPE BELÉM

5) Dados estatísticos:
“Segundo pesquisa do IBGE, publicada na Veja desta semana, de cada dez crianças
nascidas no sertão do Norte e Nordeste do Brasil, cinco morrem antes de completar sete anos 18
de idade. Não é possível que um país que acena para a modernidade deixe suas crianças
morrerem por doenças facilmente curáveis ou de inanição. Nossos governantes devem dar
condições para que a população menos favorecida tenha direito à vida.”

Perceba que para defender o ponto de vista de que o governo não cuida da saúde e da
alimentação das crianças, o autor se apoiou em dados estatísticos confiáveis.
Importante: Dados estatísticos só podem ser usados mediante comprovação .

6 )Citações:Consiste em citar frases, máximas, trechos ou obras de escritores, intelectuais,


políticos, etc.
A mídia consagra e destrói pessoas num instante com o aval do público, que como gado
segue a marcha da maioria; ídolos são trocados com rapidez absurda, políticos esquecidos são
ressuscitados, vota-se por programa de televisão e não por programa de governo. A maioria
esmagadora é a representação cega e surda da mídia; Nelson Rodrigues, grande fazedor de
frases já dizia: “Amigos, a unanimidade é burra”.Está certo, o Nelson.
PREVUPE BELÉM

7) Testemunho de autoridade:
Tema: Uso de estrangeirismos
19
“Os dialetos e idiomas falados no mundo estão em uma eterna evolução” conforme afirma
Francisco M. de Moura, autor de livros didáticos da língua portuguesa. O português falado no Brasil há
50 anos difere-se – e muito – daquele hoje utilizado. À medida que culturas diferentes entram em
contato, sejam quais forem os motivos, a tendência natural é a fusão entre elas. Os Estados Unidos,
maior potência econômica e militar mundial, confirma isso quando exporta juntamente aos seus
produtos, termos e gírias. Adotamos expressões como “ coffee break” ou “ happy hour” não por
submissão ao “ Império Americano”, mas simplesmente por não termos, em português, correspondentes
mais propícios.
Mateus Diniz Virrotto
8) Fato histórico:
Tema: problemas apresentados pelo Brasil

“Com a política do “ circo e o pão”, o Império Romano tentou esconder da população a sua crise social. Hoje,
o progresso de algumas áreas no Brasil provoca, muitas vezes, a distração fazendo-se esquecer que vivemos
num país com altos índices de violência, desemprego e exclusão. Estamos aplicando a política romana em nós
mesmos. Por isso é imprescindível maior força de vontade e sensibilização para que cada “vitória” seja encarada
como estímulo para ampliar a luta por um país melhor.”
Jader Piccin
PREVUPE BELÉM

Verbos que indicam expressividade


FINALIDADE OPOSIÇÃO AFIRMAÇÃO CAUSALIDADE 20
visar opor-se consistir Causar
ter em vista contrariar constituir motivar
objetivar negar significar ocasionar
ter por objetivo impedir denotar gerar
pretender surgir em oposição mostrar propiciar
tencionar surgir em contraposição traduzir-se por resultar
cogitar apresentar em oposição expressar provocar
tratar ser contrário representar produzir
servir para evidenciar contribuir
determinar
criar
PREVUPE BELÉM

COESÃO
Para que um parágrafo se torne perfeitamente inteligível, não basta que as frases do 21
desenvolvimento tenham uma ordenação clara e lógica. É preciso, também, que a relação
entre uma frase e a anterior (ou a seguinte) possa ser facilmente percebida pelo leitor, sem que
este se veja obrigado a tentar adivinhar o que tem uma frase a ver com a outra. Em outras
palavras, a transição entre as frases tem de estar explicitada.

Há um grande numero de recursos para indicar a relação natural e lógica entre as frases:

a) Uso do mesmo sujeito


Manter o mesmo sujeito, repetindo-o com as mesmas palavras, substituindo-o por
sinônimos, hiperônimos, hipônimos ou representando-o por um pronome adequado, acentua a
ligação entre as frases que se referem a um mesmo tema.
A Bossa Nova, da década de 60, foi o mais importante movimento de renovaçãoda musica
popular brasileira neste século.
Ela, contudo, não é lembrada pelos jovens de hoje.
Este movimento,
PREVUPE BELÉM

b) Uso de pronomes
Os pronomes, por sua própria natureza, representam palavras anteriormente usadas. Sua utilidade na
transição, portanto, é evidente.
Acender uma fogueira ao ar livre é muito mais difícil do que se pensa. Antes de mais nada, 22
é necessário montá-la com muita ciência e capricho. Devemos preparar-lhe um local especial,
plano, seco e limpo de vegetação. Além disso, ela deve ficar ao abrigo do vento e da chuva.
Para um pescador, é fundamental a diferença entre uma enchova e uma anchova. Esta é
pequenina, do tamanho de uma sardinha, enquanto aquela pode chegar a mais de 10 kg e tem
dentes capazes de arrancar os dedos dos mais incautos.

c) Uso de conjunções e advérbios


As conjunções e os advérbios expressam, por si mesmos, relações de transição. A classificação que a
gramática dá às conjunções e aos advérbios é exatamente a classificação das relações que exprimem: causa,
tempo, modo, lugar, condição, fim, conseqüência, etc.
Os jornais noticiaram o fato como suicídio. Contudo, o inspetor tinha fortes razoespara
desconfiar de que aquilo fora assassinato. Sabia, por exemplo, que a vítima sempre detestara
armas de fogo. Além disso, nada havia em sua vida particular ou econômica que justificasse o
gesto. Era sabido, por outro lado, que tinha vários inimigos que haviam jurado sua morte. Em
suma, tudo parecia apontar para um homicídio. Resolveu, em vista disso, investigar por conta
própria.
PREVUPE BELÉM

Se houvesse uma lei que proibisse a circulação de automóveis no centro da cidade, todos
seriam beneficiados. Para os pedestres, esta lei representaria uma liberdade e segurança até
agora desconhecidas. Para os comerciantes, significaria uma clientela que teria maior tempo e
maior disposição. Para os que moradores ou trabalhadores do centro da cidade, a medida 23
restauraria o silêncio e a pureza do ar há muito tempo perdidos. Para o próprioautomobilista,
finalmente, a caminhada que teria de fazer dos estacionamentos periféricos até seu destino
contribuiria para sua saúde e abriria seus olhos para coisas que, até agora, só vislumbrara de
passagem.

Essas formas de evidenciar a transição aparecem, geralmente, combinadas entre si.

Além dos escritores profissionais, há um grande número de pessoas que se dedica a


escrever. Algumas escrevem cartas para os jornais. Outrasfazem-no para amigos. Há pessoas
que escrevem contos e poemas para concursos literários. Outras, no entanto, contentam-se em
mostrá-los para seus familiares ou guardá-los na gaveta. Há ainda os autores anônimos, isto é,
os que se expressam por escrito nos muros e nas portas e paredes dos banheiros. Finalmente,
já em extinção, há os entalhadores que gravam mensagens e iniciais no tronco das árvores.
PREVUPE BELÉM

d) Uso de construções paralelas


Construir as frases de forma paralela, com o mesmo padrão frasal, torna fácil de ser mantida a relação entre
elas.
24

NEXOS ORACIONAIS

Introduzir ideias:inicialmente, primeiramente, uma delas, em primeiro lugar, em segundo


lugar, outro...

Finalizar, fechar a análise:logo, portanto, por conseguinte, assim, então, dessa maneira,
desse modo, enfim, em vista disso, finalmente, por último...

Mostrar paralelos:já, paralelamente, ao mesmo tempo, concomitantemente...

Fazer referência a algo ou a alguém: de acordo com, no que se refere ao, quanto ao, no que
diz respeito a, como, conforme, segundo...

Indicar alternância:ou, seja... seja, ora...ora, quer...quer, ou...ou....


PREVUPE BELÉM

Comparar fatos, ações: como, parecer, semelhante, diferente, do mesmo modo, menos que,
tão quanto, assim como, igualmente.

Mostrar reação de causa/consequência: porque, uma vez que, já que, devido a, em 25


decorrência...

Apresentar um exemplo:como, por exemplo, (entre vírgulas), para exemplificar...

Indicar finalidade: objetivo de uma ideia: para que, a fim de, com o objetivo de, com o
propósito de, com a finalidade de...

Mostrar condição:se, caso, contanto que, desde que, salvo se, dado que, a menos que, a não
ser que...

Apresentar oposição de ideias:mas, porém, contudo, no entanto, não obstante, embora...

Para afirmar com veemência: É verdade que..., Indubitavelmente..., É certo que..., Sem
dúvida..., De fato..., Irrefutavelmente...,Efetivamente..., Inquestionavelmente..., É
inquestionável..., Certamente..., É inegável...
PREVUPE BELÉM

Para somar ideias: e, também, ainda, nem, não só...mas também, tanto...como, além de, além
disso,...

Para indicar correção ou afirmação de uma ideia anterior: ou melhor,de fato, pelo 26
contrário, ao contrário, isto é, quer dizer, ou seja, em outras palavras.
PREVUPE BELÉM

PARALELISMO SINTÁTICO
27

Temos receio daquele professor terrível eque pode nos reprovar.

Temos saudades daquele professor que é terrível e que é capaz de nos reprovar.

As estruturas repetidas deixam o texto mais enfático e elegante.

Naquela época é certo que havia mais segurança e a vida das pessoas era mais
tranquila.

Naquela época é certo que havia mais segurançae que as pessoas viviam em
maior tranquilidade.
PREVUPE BELÉM

A preservação do meio ambiente representa não só um dever de cidadania e é


para que o planeta sobreviva.
28
A preservação do meio ambiente representa não só um dever de cidadania, mas
também a sobrevivência do planeta.

Rafaela tanto leciona inglês, e ainda tornou-se advogada.

Rafaela tanto leciona inglês comoadvoga.


PREVUPE BELÉM

PARALELISMO SEMÂNTICO
29
O Cruzeiro vai jogar contra a Argentina, na próxima semana.

O Cruzeiro vai jogar contra o Boca Junior, na próxima semana.

O presidente brasileiro negocia com a Argentinaas novas propostas sobre o


Mercosul.

O presidente brasileiro negocia com o presidente argentino as novas propostas


sobre o Mercosul.
PREVUPE BELÉM

A mãe pediu para a menina ir ao mercado e que, na volta, passasse


no mercado. 30

A mãe pediu para a menina ir ao mercado e, na volta, passar no


mercado.

Meu pai pratica tênis e faz um ótimo churrasco.

Meu pai tem duas paixões: praticar tênis e fazer um ótimo


churrasco.
PREVUPE BELÉM

Ricardo estava aborrecido por ter perdido a horado teste e porque seu pai
não o esperou. 31

Ricardo estava aborrecido por ter perdido a horado teste e por seu pai não tê-
lo esperado.

Ricardo estava aborrecido porque perdeu a horado teste e porque seu pai não
o esperou.

Manda-me notícias de minha prima Helena e se meu pai resolveu aquele


problema que o atormentava.

Manda-me notícias de minha prima Helena e descobre se meu pai resolveu


aquele problema que o atormentava
PREVUPE BELÉM

 quanto mais... (tanto) mais... 32

Hoje em dia, quanto mais uma pessoa estuda, (tanto) mais ela tem condições de competir
no mercado de trabalho.

Atualmente, quanto mais nos aperfeiçoamos, mais temos condições de ser bem sucedidos.

As estruturas paralelísticas denotam o sentido de progressão entre os elementos.


PREVUPE BELÉM

PARALELISMOS MAIS COMUNS


33

 seja...seja, quer...quer, ora...ora

De qualquer forma, conte comigo, seja para ajudarna mudança, seja para limpar a nova
casa, seja para ochurrasco de inauguração.

Cuide sempre de suas atitudes, seja em casa, seja no trabalho.

Quer queira, quer não, terá de aproveitar essa oportunidade.


PREVUPE BELÉM

O emprego das estruturas paralelísticas está relacionado à noção de alternância (ora uma
coisa, ora outra) ou de opção (por exemplo: quer vá, quer não vá...)
34
PREVUPE BELÉM

 primeiro...; segundo...
35
Ele (Dr. Paes de Barros) afirma que a pobreza no Brasil é erradicável. Para fazê-lo, são
necessárias duas coisas: “primeiro, decidir que é isso que se quer; segundo, dar apoios
institucionais a quem já trabalha com a pobreza, para viabilizar a decisão”.
(Folha deS. Paulo)

Há dois procedimentos a realizar: primeiro você diz toda a verdade; segundo, pede
desculpas pelo erro cometido.

Constatamos que os elementos utilizados se relacionam à ideia de uma enumeração,


evidenciando de forma sequencial vários aspectos a serem considerados numa
argumentação. É possível ordenar esses aspectos por grau de importância. Entre as partes
dessa enumeração, é comum empregar o ponto-e-vírgula.
PREVUPE BELÉM

 tanto...quanto..
As estradas estão muito ruins, tanto para quem vai à capital quanto para quem vem dela. 36

O tabagismo é prejudicial tanto para os fumantes ativos, quanto para os passivos.

Aqui, tais estruturas, além de expressarem adição, ainda acrescentam uma ideia de
equiparação ou equivalência.

 não... e não/nem
Não pudemos viajar no carnaval passado, nem nas férias de julho, nem nas de janeiro.

Não obteve um bom resultado neste ano, nem no anterior.

Tal recurso foi empregado no sentido de evidenciar uma sequência negativa em relação
aos fatos.
PREVUPE BELÉM

 por um lado... por outro...


37

Se, por um lado, a venda do sítio resolveu nossos problemas financeiros, por
outro (lado) perdemos o único meio de lazer da família.

Se por um lado as obras garantem o emprego de todos, por outro,


desagradam aos moradores.

Esse recurso tem por objetivo estabelecer uma comparação, com vistas a
evidenciar aspectos negativos e positivos inerentes a um determinado fato.
PREVUPE BELÉM

 Tempos verbais
38
Se todos colaborassem, tudo seria mais fácil.

Se todos colaborarem, tudo será mais fácil.

O emprego do pretérito imperfeito do subjuntivo (colaborassem), na oração subordinada


condicional, obriga o emprego do futuro do pretérito (seria) na oração principal. Já o emprego do
futuro do subjuntivo obriga o emprego do futuro do presente do indicativo, na principal.

 Orações ligadas sem conectivos


Crianças famintas e magras chorando, mães implorando um saco de leite em pó, homens
desempregados e sem perspectivas – esse é o quadro desolador do que vimos no povoado
de Joaçaba.

Normalmente se utiliza esse recurso quando há o interesse em formar a noção de conjunto ou de


painel, a partir de uma sequência de enunciados.
PREVUPE BELÉM

Temas
 Consumismo 39
Como convencer um imenso contingente de novos compradores a abrir mão do conforto, ou
pensar antes de consumir, em um cenário de renda reforçada e acesso fácil ao crédito?
 Problemas sociais no Brasil: a crise na educação brasileira revelada através do
baixo desempenho em provas.
Sabendo que a educação gera o cidadão senhor de sua historia, que medidas tomar para
amenizar tal mazela?
 Corrupção
Sua visão sobre o país que temos e o que podemos ter.
 Trânsito
Que medidas devem ser aplicadas no trânsito para evitar a violência no trânsito que faz
tantas vítimas?
PREVUPE BELÉM

 Beleza
A relação entre o indivíduoe a beleza na contemporaneidade.
 Bullying 40

Que alternativas podem diminuir a prática do bullying nas escolas e redes sociais?
 Doação de órgãos
Que medidas deveriam ser implementadas para ampliação da consciência sobre a doação de
órgãos?
 Violência na escola
Como inibir comportamentos violentos na escola?
 Consumo precoce do álcool
 Educação: ausência de limites na infância
 Desenvolvimento sustentável: como conscientizar?
 Valorização do professor

Lembre-se: não assuma posição reacionária ou que vá contra os direitos humanos.


PREVUPE BELÉM

1. Nas frases abaixo há erros de paralelismo sintático, reescreva-as.

a) Os ministros negaram estar o governo atacando a Assembleia e que ele tem feito tudo para prolongar 41
a votação do projeto.
b) O presidente sentia-as acuado pelas constantes denúncias de corrupção em seu governo e o
crescimento na Constituinte da pressão em favor da fixação de seu mandato em quatro anos.
c) Quando o ditador morreu, seu porta-voz conseguir transformar-se no comandante das Forças de
Defesa e que era o homem forte do país.
d) Não, não se trata de defender mais intervenção do Estado na economia ou que o Estado volte a
produzir aço…
e) Ele não só trabalha mas também é estudante.
f) Trata-se de um argumento forte e que pode encerrar o debate.
g) Tal método não ocupa a tela de modo escancarado, mas por meio de acúmulo de imagens.
h) Funcionários cogitam nova greve e isolar o governador.
i) Pedida a prisão de petista e empresário. Lula e Dantas têm duas semanas para recorrer.
j) Ele hesitava entre ir ao cinema ou ir ao teatro.
l) Eu gosto de açaí, mamão e melão.
PREVUPE BELÉM

2. Analise os enunciados em questão e, se necessário for, reescreva-os de modo a estabelecer o


paralelismo:
42
a- Se todos colaborassem, tudo ocorrerá como o previsto.

b- Não resido próximo ao colégio, e sim próximo ao ginásio de esportes.

c - Se estivesse mesmo com saudades, não estava demorando tanto para chegar.

3. “Amantes dos antigos bolachões penam não só para encontrar os discos, que ficam a cada dia mais
raros. A dificuldade aparece também na hora de trocar a agulha, ou de levar o toca-discos para o
conserto”.
                                                                         (Jornal da Tarde, 22/10/1998)

a) Tendo em vista que no texto acima falta paralelismo sintático, reescreva-o em um só período,
mantendo o mesmo sentido e fazendo as alterações necessárias para que o paralelismo se estabeleça.
PREVUPE BELÉM

b) Justifique as alterações necessárias

43
PREVUPE BELÉM

Desenvolva o tópico frasal de acordo com o solicitado entre parênteses:

TEMA: Sexualidade precoce


44
Os namores de antigamente, em sua maioria, eram diferentes dos de hoje. (paralelo/contraste)

_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________

Elabore o desenvolvimento e apresente uma solução (na conclusão).

“O homem é o lobo do homem”. Era dessa maneira que Thomas Hobbes, importante filósofo, alertava-nos
desde o século XIX, sobre a convivência entre indivíduos. À medida que surgem os novos estereótipos de
comportamento e beleza, o bullying “toma conta” das escolas e da sociedade brasileira, retratando a crueldade
de jovens e trazendo sérias consequências às suas vítimas. Junto a esses problemas, surge a dúvida: o que fazer
para amenizá-los?
PREVUPE BELÉM

Respostas
Exercício 1.

a) Os ministros negaram o governo estar atacando a Assembleia e ter feito tudo para prolongar a votação do 45
projeto.
b) O presidente sentia-as acuado pelas constantes denúncias de corrupção em seu governo e pelo crescimento na
Constituinte da pressão em favor da fixação de seu mandato em quatro anos.
c) Quando o ditador morreu, seu porta-voz conseguir transformar-se no comandante das Forças de Defesa e ser o
homem forte do país.
d1) Não, não se trata de defender mais intervenção do Estado na economia ou a volta da produção estatal de
aço…
d2) Não, não se trata de defender que o Estado intervenha mais na economia ou que o Estado volte a produzir
aço…
e) Ele não só trabalha mas também estuda.
f1) Trata-se de um argumento que é forte e que pode encerrar o debate. (duas orações adjetivas).
f2) Trata-se de um argumento forte, que pode encerrar o debate. (elimina-se a conjunção “e”, com isso elimina-se
o paralelismo).
f3) Trata-se de um argumento forte, capaz de encerrar o debate. (dois adjetivos).
PREVUPE BELÉM

g) Tal método ocupa a tela não de modo escancarado, mas por meio de acúmulo de imagens.
h1) Funcionários cogitam nova greve e isolamento do governador
h2) Funcionários cogitam fazer nova greve e isolar o governador.
46
i) Pedida a prisão de petista e de empresário. (são duas pessoas distintas).
j) Ele hesitava entre ir ao cinema e ir ao teatro.
l) Eu gosto de açaí, de mamão e de melão.Exercício 2

a- Se todos colaborassem, tudo ocorreria como o previsto.


b- Não resido próximo ao colégio, mas sim próximo ao ginásio de esportes.
c- Se estivesse mesmo com saudades, não estaria demorando tanto para chegar.

Exercício 3

a- “Amantes dos antigos bolachões penam não só para encontrar os discos, que ficam a cada dia mais raros, mas
também pela dificuldade que aparece também na hora de trocar a agulha, ou de levar o toca-discos para o
conserto”.
b- O emprego da conjunção coordenativa aditiva “mas também” justifica-se pelo fato de ela, além de expressar a
noção de adição entre os elementos, conferir destaque para alguns dos elementos, manifestados pela dificuldade,
tanto para encontrar agulha, quanto para levar o toca-discos para o conserto.