Você está na página 1de 33

Bem Lá no Fundo.

Por: Alberto Pascoal


Para Cláudia Suzana,
A mulher que ocupará um lugar no meu coração
para todo sempre.
Liberdade Não Conquistada

Como posso considerar-me um homem livre se continuo preso a


tantas coisas?
Meu maior sonho, sonho esse que jamais realizarei; alcançar
a verdadeira, ampla e absoluta liberdade.
Não falo de liberdade artística ou financeira, estas
demandam apenas esforço e trabalho àrduo de mim.
Como posso considerar-me livre de verdade se continuo preso
aos julgamentos de meu pai, se continuo preso ao amor que
sinto pelos meus irmãos, se continuo atrelado aos
pensamentos secretos da mulher que amo, se continuo preso a
necessidade de agradar aqueles próximos a mim?
Será a liberdade um conceito que nós definimos e entendemos
de maneira errada e por isso nunca a alcançaremos?
Será que tu, precisas realmente ser livre?
Tu que lês agora,
Se já tiveres alcançado a minha tão sonhada liberdade,
ensine-me como conquista-la.

Espero Ansiosamente.
Egoísmo Alarmante

Ele ainda se sente culpado,


mesmo sabendo que foi mal interpretado.
A tua indecisão contribuiu bastante,
mas mesmo assim o acusas de ter sido inconstante.
Será que ambos querem o mesmo como afirmam repetidamente?
É difícil determinar,
mas se não for p´ra ficar…
…que cada um rume para o seu devido lugar;
Mas não te preocupes,
Pois ainda vão se esbarrar,
Já que o mundo continua a girar.
Mundo Novo

Essa vastidão e calmaria reservam a mim a liberdade de


dizer tudo que eu faria;
Esta descoberta deu asas ao som de toda minha rebeldia;
É isso meu amor, nas profundezas da tua ousadia sinto-me a
voar,
Achando assim um modo de nunca mais me encontrar.
Solitário

Sou a luz para todos os perdidos na escuridão.


O ignorado enquanto o sol se mantém em prontidão.
O indivíduo procurado quando tudo o que vemos
é o cêu e sua vastidão.
Bem-Querer

Eu desejo ser Eu,


Sem intervenções exteriores
E cheio de quereres interiores.
Quantos de vocês são vocês mesmos?
Tu, já viveste um dia sequer
Desde que te lembras que Tu és Tu?
És hoje o que fizeste de ti mesmo, ou
O que resolveram fazer de ti?
Não sei quanto a ti,
mas eu…
Eu só quero ser Eu.
Homenagem

Ao Beija-flôr,
Aquele que ao redor da flora
Distribui o seu amor,
O ser que melhor entende
Que a repetição tem seu valor.
Mundo sem Mim

Tive um sonho hoje


Nele eu não existia,
No lugar que eu deveria ser
Estava a terra,
Por vezes o mar, e até mesmo o ar.
Nesse sonho revelador
Eu era você
E até a gota de àgua que vimos no amanhecer,
Houve momentos que era felicidade,
Era angústia, era forte e era fraco,
Era preto e era branco,
Em síntise
Era espaço.
Todavia

Ainda “vejo” o silêncio


Que paira entre nós,
É tão palpável e com certeza lamentável
Saber que a dor que sinto no momento
É o combustível da minha inspiração
Durante todo este lamento.
Queimadura líquida

Elas chegaram sem aviso,


E na minha urgência para camufla-las
Expus-me a fria chuva que caía,
Para meu dissabor
Elas continuaram a escorrer
Queimando minha face.
E porquê não?
Só temos que cruzar o horizonte
A custo de alguns bateres de asas.
Quem diria que seria tão fácil
Desprendermo-nos destas amarras.
Oh, o horizonte,
A tênue linha final
A ser ultrapassada
Para cumprirmos
Nossas mais profundas façanhas.
Falta do invisível

Saudades,
Daquilo que ainda não senti.
Saudades,
De tudo que ainda não vivi.
Saudades,
Levam-me sempre a memórias que remetem a ti.
Saudades,
De todos aqueles que ainda não dependi.
E mais saudades,
De tudo o que fez falta no fim.
Porquê repetir a história de amor de outrem?
Criemos nós mesmos nossa forma de amar,
Nosso jeito de apreciar,
Nosso modo de olhar e se doar.
Espero ser o parceiro que te incentive a voar,
E ainda que as vezes não consiga em palavras expressar,
Acredite,
Serei sempre
o primeiro a te amar.
Falso Appolo

Vivo por ti,


E ergo-me sempre que te fazes presente,
Meu Rei reluzente e omnipresente,
Sou mudo e estático diante da tua sabedoria abrangente,
E por isso me julgam um servo ausente,
Mas meu Rei,
O que mais admiro em ti
É a forma como levas a vida
Humildemente.
Te Amo,

A cada inspiração sua,


E por todos os cantos da rua,
Te amo,
De alma nua,
E quando a minha escrita se sente tua,
Te amo e te amo,
Ainda mais agora,
Que toda minha fonte de inspiração
É só sua.
Sem atalhos,

Todos os caminhos
por onde escolho passar
acabam por dar exactamente em ti;

as vezes parece que estou próximo do fim,


e ainda assim tu continuas em mim,

Será que já passei por ali?

Enfim,
E hoje falamos só verdades,
Foram palavras duras e com intensidade,
Era para ser tão difícil,
Mas por ironia
Resolveste trazer-me felicidade,
Como sempre,
No início só víamos maldade,
Mas terminamos mais uma vez em cumplicidade.

Me sinto tão vulnerável, que começo a desconfiar


Que é da idade.
Elementar

É a demonstração de gratidão
Atravez de um só olhar,
É a mensagem matinal daqueles
Que nos fazem despertar,
É a cena que faz um sorriso em ti
Desabrochar,
É o que tento perceber,
Porquê tentamos tais momentos dificultar? Se é
Nosso desejo o interior de quem amamos
Transformar.
Dúvidas Presentes

Deixa-me saber,
Será que uma fracção de mim
Existe dentro de ti?
Interrogo minha alma diáriamente,
Mas hoje percebo o quão injusto
É faze-lo novamente.
Deixa-me saber,
Serei eu o pedestre que passeia
Pela tua mente
durante estes momentos ausentes?
Amar por amar,
É o que pretendemos ensinar,
Amar por amar,
Pois o fim é quando uma definição tentamos encontrar,
Amar por amar,
É tudo o que devemos demonstrar,
Amar por amar,

E ainda assim…
O tempo da Lua

Desejava eu
Que tivesses dado as caras um pouco mais tarde,
Não é que não te queira aqui agora,
Acontece que até lá seríamos maduros o suficiente
E não teriamos que passar por
Tanta coisa desnecessária,
Ainda não sei lidar com sentimentos
Tão complexos (Não ainda).
Quem sabe daqui a alguns anos não seja tarde,
Só espero que a lua minguante não seja
Reflexo do que ainda resta
Do nosso tempo.
Silhueta

Aqui eu me escondo,
É que meio a esse mar de sombras
Ninguem verá os pecados que tenho em mim,
Quero que me perdoes
enquanto ainda não raiou o dia,
Quando o sol se levantar
E as silhuetas se transformarem
Em imagens nítidas
Todos os erros estarão a mostra,
Só por isso aqui me escondo.
O Amanhã

A esperança mais profunda de todos nós,


O dia que nos promete frutos
a partir de tudo o que é feito no hoje,
Aquele que está sempre a nossa espera,
Mas sabe com toda certeza que nunca nos encontrará,
O momento que ontem era tão nítido, mas hoje evapora como
neblina no mais frio inverno,
Um ser presente,
Mas que ao virar da esquina torna-se logo ausente.
O Sol,

Parece o brilho do teu sorriso


cheio de explendor,
Lembra-me o dia
Que meio a um abraço
descobri que era Amor.

De coração partido,
Assim me sinto quando estás aqui,
E continuo nessa insistência,
Será que o amor consiste mesmo
em causar tanta dor a nossa existência?
Não me interpretes mal,
Sei que parece anormal,
Mas sempre pensei que o amor fosse um sentimento
Que nada tinha haver com tristeza,
Achei eu
Que era algo cheio de beleza.

Mudar o mundo
Eu delirava
Quando todos os outros sonhavam,
Eu imaginava
Enquanto todos os outros pensavam,
Eu fantasiava
Sempre que os outros desejavam,
Eles
Queriam ser engenheiros, médicos,
E professores,
Já eu?
Eu só queria
Ser um Herói.

Todas essas pequenas coisas,


Formam o conjunto do que me leva a ti,
E é uma pena
Que tais pequenas coisas
Sejam tambem o motivo que me levarão
A deixar-te sem mim,
Para te entregares a outro
E seres finalmente feliz.

Neblina Solar,
É tudo que neste momento
representa o meu lar,
mesmo distante ainda me afogo
pelo vislumbre do teu olhar,
neblina solar,
tão quente…
tão quente,
que evapora o luar.

Não seja egoísta,


O que será das belas artes
Sem nós (humanidade) para aprecia-la?
sei que meus irmãos
Têm cuidado mal de ti,
Mas deixe-nos ficar aqui um pouco mais.
O que será das belas artes,
Pergunto eu,
O que será da arte se
Eu não estiver aqui para recria-la?

Desconhecido (p´ra ti)


Já lá vão dois anos
Mas continuo sendo um enigma
No teu ponto de vista,
Me desculpe,
Ainda que eu tenha tantas
expressões artísticas
eu falho quando me vejo a usar
palavras explícitas,
Será que isso faz de mim
Mais um destes
falsos artistas?
O que me leva a ti
Continua sendo o som em detrimento do que se vê;
Os batimentos dentro do teu peito ecoam
Em uníssono com o meu ser;

Passei apenas para dizer…

Interesses relacionados