Você está na página 1de 1

Uso: tail [OPÇÃO]... [ARQUIVO]...

Mostra as 10 últimas linhas de cada ARQUIVO na saída padrão.


Se especificados vários ARQUIVOs, mostra o nome de cada um antes de suas
respectivas linhas.

Se ARQUIVO não for especificado ou for -, lê a entrada padrão.

Argumentos obrigatórios para opções longas também o são para opções curtas.
-c, --bytes=[+]NÚM emite os últimos NÚM bytes; ou usa -c +NÚM para
emitir iniciando com byte NÚM de cada arquivo
-f, --follow[={name|descriptor}]
emite os dados anexados ao arquivo à medida que ele
cresce; na ausência de argumento, usa "descriptor"
-F o mesmo que --follow=name --retry
-n, --lines=[+]NÚM emite as últimas NÚM linhas, em vez das 10 últimas;
ou use -n +NÚM para emitir linhas a partir de NÚM
--max-unchanged-stats=N
com --follow=name, reabre o ARQUIVO que não teve o
tamanho alterado após N (padrão: 5) iterações
para ver se ele foi removido ou renomeado
(uma situação comum para arquivos de log rotativo);
com inotify, essa opção raramente é útil
--pid=PID com -f, termina depois do processo de PID morrer
-q, --quiet, --silent nunca emite cabeçalhos com os nomes dos ARQUIVOs
--retry continua tentando abrir um arquivo, se inacessível
-s, --sleep-interval=N com -f, suspende por aproximadamente N segundos
(padrão: 1.0) entre as iterações; com inotify
e --pid=P, verifica o processo P pelo menos uma
vez a cada N segundos
-v, --verbose sempre emite cabeçalhos com os nomes dos ARQUIVOs
-z, --zero-terminated delimitador de é NULO, e não com nova linha
--help mostra esta ajuda e sai
--version informa a versão e sai

NÚM pode ter um sufixo multiplicador:


b 512, kB 1000, K 1024, MB 1000*1000, M 1024*1024,
GB 1000*1000*1000, G 1024*1024*1024, e assim por diante com T, P, E, Z, Y.

Com --follow (-f), tail segue o descritor de arquivo, o que significa que
mesmo se um arquivo for renomeado durante rastreamento do tail, ele vai
continuar a rastreá-lo. Este comportamento padrão não é desejável quando
você quer rastrear pelo nome verdadeiro do arquivo, e não o descritor de
arquivo (por exemplo, a rotação de um log). Use --follow=name nesse caso.
Isso faz com que tail rastreie o arquivo reabrindo-o periodicamente para
ver se ele foi removido e recriado por algum outro programa.

Página de ajuda do GNU coreutils: <http://www.gnu.org/software/coreutils/>


Relate erros de tradução do tail: <http://translationproject.org/team/pt_BR.html>
Documentação completa em: <http://www.gnu.org/software/coreutils/tail>
ou disponível localmente via: info "(coreutils) tail invocation"