Você está na página 1de 7

Teoria do Portfólio

Lembrando: Vocês só irão incluir os valores que faltam - nas células que estão em amarelo.
Cuidado para não modificar as fórmulas

Estado da Natureza Probabilidade (P) Retorno do Ativo X (Rx) Retorno do Ativo Y (Ry)
Recessão 10% -5% 13%
Médio 35% 10% -5%
Bom 45% 25% 25%
Excelente 10% 50% 14%

4o. Passo: Apurar o retorno esperado e o risco das carteiras distintas do portfólio

PROPORÇÃO DO PROPORÇÃO DO RETORNO ESPERADO DO RISCO DO PORTFÓLIO


ATIVO (X) NO ATIVO (Y) NO PORTFOLIO (Rx)
Portfólio PORTFOLIO
0.00% 100.00%
25.00% 75.00%
50.00% 50.00%
75.00% 25.00%
100.00% 0.00%
1o. Passo: Calcular o retorno esperado de cada ativo Ṝx e Ṝy

A fórmula do retorno esperado de cada ativo (Ṝx e Ṝy) será estruturada da seguinte maneira:
1. Para cada estado de natureza:
1.1. Multiplica-se o retorno do ativo pela probabilidade;
1.2. Somam-se os resultados encontrados em 1.1;
1.3. Multiplica-se por 100 o resultado encontrato em 1.2 para obter-se o resultado em porcentagem (%);

Assim, teremos:

Calculo do retorno esperado do ativo X, representado por Ṝx:

Ṝx=Σ(Rx x P)

Retorno (%) Retorno (Decimal) Probabilidade Ṝx


0 0.00 0 0.00
0 0.00 0 0.00
0 0.00 0 0.00
0 0.00 0 0.00
Σ 0.00

Cálculo do retorno esperado do ativo (Y), representado por Ṝy:

Ṝy=Σ(Ry x P)

Retorno (%) Retorno (Decimal) Probabilidade Ṝy


0 0.00 0 0.00
0 0.00 0 0.00
0 0.00 0 0.00
0 0.00 0 0.00
Σ 0.00
2o. Passo: Calcular o risco de cada ativo (X e Y), considerando isoladamente e expresso pela medida do desvio-padrão (ơ)

A fórmula que determinará o risco de cada ativo (ơx ơy) será estruturada da seguinte maneira:
2. Para cada estado da natureza, faz-se:
2.1. Retorno do ativo X e Y (Rxy) menos o retorno esperado do ativo (Ṝx e Ṝy) (obtido no primeiro passo), elevado ao quadrado.
Multiplica-se o resultado encontrado pela probabilidade.
2.2. Somam-se os resultados encontrados em 2.1.
2.3. Calcula-se a raiz quadrada do resultado encontrados em 2.1.

Colocar na forma decimal


Retorno do Ativo X (Rx)

Retorno do Ativo Y (Ry)


Estado da Natureza

Probabilidade (P)

(Ry - Ṝy)² x P
(Rx - Ṝx)² x P
(Rx - Ṝx)²

(Ry - Ṝy)²
Recessão 0.00 0.00 0.13 0.0370563 0.0000640 0 0.0000000
Médio 0.00 0.00 -0.05 0.0370563 0.0295840 0 0.0000000
Bom 0.00 0.00 0.25 0.0370563 0.0163840 0 0.0000000
Excelente 0.00 0.00 0.14 0.0370563 0.0003240 0 0.0000000
Σ 0.0000000 0.0000000

Substituindo os valores na fórmula do desvio-padrão de X e Y (ơx e ơy), com o auxílio do Quadro acima:

ơx = Σ[Rx - Ṝx)² x P]½


0.0000000 0.0000000 0.00 %

ơy = Σ[Ry - Ṝy)² x P]½


0.0000000 0.0000000 0.00 %
do desvio-padrão (ơ)

o), elevado ao quadrado.


Terceiro Passo: Calcular a covariância entre os ativos X e Y, ou COV x,y

A covariância entre os ativos X e Y é dada por meio da fórmula:

COV x,y = ΣP x (Rx - Ṝx) x (Ry - Ṝy)


Onde:
P = Probabilidade de ocorrência de acordo com o estado de natureza;
Rx e Ry = Retorno dos ativos X e Y
Ṝx e Ṝy = Retorno esperado (retorno médio) dos ativos X e Y.

Colocar na forma decimal


Retorno do Ativo X (Rx)

Retorno do Ativo Y (Ry)

P(Rx - Ṝx) x (Ry - Ṝy)


Estado da Natureza

Probabilidade (P)

(Ry - Ṝy)
(Rx - Ṝx)

Recessão 0.00 0.00 0.00 -0.1925000 -0.1220000 0.000000


Médio 0.00 0.00 0.00 -0.1925000 -0.1220000 0.000000
Bom 0.00 0.00 0.00 -0.1925000 -0.1220000 0.000000
Excelente 0.00 0.00 0.00 -0.1925000 -0.1220000 0.000000
Σ 0.0000000
4o. Passo: Apurar o retorno esperado (Ṝp) e o risco (ơp) das cinco carteiras distintas do portfólio

Chama-se de carteira cada uma das diferentes combinações (proporções) que assume os ativos X e Y no portfólio.
Portanto, são cinco carteiras.
Fórmula
Ṝp = (Ṝx x Wx) + (Ṝy x Wy)
Onde:
Ṝp = Retorno esperado do portfólio;
Ṝx = Retorno esperado do ativo X (Calculado no primeiro passo)
Wx = Participação em % do ativo X no porftólio (informado no quadro)
Ṝy = Retorno esperado do ativo Y (Calculado no primeiro passo)
Wy = Participação em % do ativo Y no portfólio (informado no quadro)

Retorno esperado das carteiras do portfólio (Ṝp)


Para x (%) Para y(%) Decimal Decimal Ṝx Ṝy Ṝx x Wx Ṝy x Wy Soma
0.00 0.00 0.00 0 0.1925 0.1220 0.0000 0.0000 0.0000
0.00 0.00 0.00 0 0.1925 0.1220 0.0000 0.0000 0.0000
0.00 0.00 0.00 0 0.1925 0.1220 0.0000 0.0000 0.0000
0.00 0.00 0.00 0 0.1925 0.1220 0.0000 0.0000 0.0000
0.00 0.00 0.00 0 0.1925 0.1220 0.0000 0.0000 0.0000

Agora, vamos verificar como o risco de cada carteira do portfólio (ơp) foi calculado para ser registrado no Quadro
Fórmula:
ơp = √(Wx² x ơx²) + (Wy² x ơy²) + 2 x Wx x Wy X COV x,y Com raiz Usar uma ou outra
ou ou
ơp = [(Wx² x ơx²) + (Wy² x ơy²) + 2 x Wx x Wy X COV x,y]½ Elevado a 0,50

Onde:
Wx e Wy = participação (em%) do ativo X e Ativo Y no portfólio
São cinco as possibilidades de composição das carteiras com X e Y,
conforme demonstrado nas duas primeiras colunas do quando.
ơx² e ơy² = variância dos retornos dos ativos X e Y, respectivamente.
A variância do Ativo (X e Y) é o seu desvio - padrão ao quadrado, ou (ơ²)
O Cálculo do desvio - padrão (ơx e ơy) foi demonstrado no segundo passo.
COVx,y = covariância entre os ativos X e Y
O Cálculo da covariância foi demonstrado no terceiro passo.

Risco de cada carteira do portfólio (ơp) pela formulação de Markowitz


Para Wx (%) Para Wy(%) x decimal y decimal Wx² ơx² Multiplic Wy² ơy²
0.00 0.00 0.00 0 0.0000 0.01982 0.00000000 0.00000000 0.01774224
0.00 0.00 0.00 0 0.0000 0.01982 0.00000000 0.00000000 0.01774224
0.00 0.00 0.00 0 0.0000 0.01982 0.00000000 0.00000000 0.01774224
0.00 0.00 0.00 0 0.0000 0.01982 0.00000000 0.00000000 0.01774224
0.00 0.00 0.00 0 0.0000 0.01982 0.00000000 0.00000000 0.01774224
Y no portfólio.

(%)
0.00
0.00
0.00
0.00
0.00

o no Quadro

uma ou outra

Multiplic 1a. Soma Wx Wy COVxy Multiplic 2a. Soma Elevado a ½ Em %


0.00000000 0.00000000 2 0.00 0 0.00924 0 0.00000000 0.00000000 0.00
0.00000000 0.00000000 2 0.00 0 0.00924 0 0.00000000 0.00000000 0.00
0.00000000 0.00000000 2 0.00 0 0.00924 0 0.00000000 0.00000000 0.00
0.00000000 0.00000000 2 0.00 0 0.00924 0 0.00000000 0.00000000 0.00
0.00000000 0.00000000 2 0.00 0 0.00924 0 0.00000000 0.00000000 0.00