Você está na página 1de 3

ALONGAR O CORPO E AQUECER A VOZ

1) Gire lentamente os ombros para trás 5 vezes e depois para frente


também 5 vezes.

2) Incline a cabeça para a direita e, com o auxílio da mão direita, alongue


essa região do seu pescoço por 15 segundos. Depois fazer o mesmo
movimento do lado esquerdo.

3) Gire lentamente o pescoço sempre com a boca aberta. Após


completar o giro completo do lado direito, inicie o mesmo movimento do
lado esquerdo.

4) Estique os dois braços para trás tentando juntar as mãos. Caso não
consiga tente ao menos encostar os dedos. Duração: 15 segundos.

RESPIRAÇÃO
1) Inspirar pela boca e soltar o ar imitando um pneu furado “TSSSS”
continuamente. Repetir o exercício 5 vezes.

2) Inspirar pela boca e soltar o ar imitando um pneu furado “TSSS”,


porém, com stacatto, ou seja, com sons mais curtos. Repetir o exercício
5 vezes com duração de 30 segundos cada um.

3) Inspirar pelo nariz e soltar o ar em “XXXXXXX”.

AQUECIMENTO VOCAL
1) Vibrar os lábios com “BRRRRR”, sempre saindo dos sons graves para
os sons agudos.

2) Vibrar a língua com “TRUUU”, sempre saindo dos sons graves para os
sons agudos.

3) Cantar a sílaba “VI-I-I-I-I” usando as I-II-III-II-I a partir da escala de Dó


Maior e depois subir de meio em meio tom até chegar ao Mi 4.

4) Cantar a sílaba “BLIM” usando as I-II-III-II-I a partir da escala de Dó


Maior e depois subir de

meio em meio tom até chegar ao Mi 4.

5) Cantar com todas as vogais (A, E, I, O, U), de forma intercalada,


usando I-II-III-IV-V-IV-III-II-I de cada escala até chegar ao Mi 4.
Como a voz é produzida?
A voz é produzida na garganta, mais corretamente na laringe, órgão
situado no pescoço no qual ficam as cordas vocais. Lembrando que as
cordas vocais não são cordas, como as dos instrumentos musicais.
Esses pequenos tecidos musculares ficam na parede da laringe e o
correto é chamá-los de “pregas vocais”.

Quando inspiramos, as pregas vocais se afastam e o ar passa pelos


pulmões. Quando vamos falar, o ar sai dos pulmões e as pregas
vocais se aproximam e se unem, e o ar, ao passar de modo apertado
através delas, faz com que elas vibrem e gerem a voz.

O som oriundo das pregas vocais é baixo e precisa receber


amplificação para ser ouvido. Ele é amplificado enquanto passa pela
faringe, pela boca e pelo nariz, órgãos chamados de cavidade de
ressonância. Além de ser amplificado, o som é moldado pelos
movimentos da língua e dos lábios para formar as palavras.

Quais são os principais cuidados que devemos ter com a voz?


A água é muito importante para o bom funcionamento de todo o nosso
corpo, especialmente para a produção da voz. O ideal é beber vários
copos de água por dia. A hidratação permite que as pregas vocais
vibrem livremente, diminui o atrito entre elas e faz as secreções da
laringe ficarem mais líquidas e fáceis de ser eliminadas.
As emoções refletem-se diretamente na voz. A ansiedade, a tristeza, o
nervosismo e a raiva podem causar alterações na emissão dela, gerar
cansaço ao falar, voz fraca, sensação de nó na garganta e outros
sintomas. Esses sintomas podem acontecer com todos e costumam
desaparecer quando a pessoa se acalma. No entanto, se estes
ocorrem com frequência, significa que a pessoa adquiriu um modo de
falar tenso, com esforço e há a necessidade de buscar tratamento
com um profissional da área.
O fumo é extremamente prejudicial ao aparelho que produz a voz: o
trato vocal. A fumaça do cigarro agride todo o sistema respiratório,
incluindo as pregas vocais, bem como todo o organismo. O fumante
apresenta irritação na garganta, tosse e pigarro constantes e maior
facilidade de adquirir infecções. E o mais importante a ser lembrado é
que o fumo é a maior causa de câncer de pulmão e de laringe.
Bebidas alcoólicas também causam irritação no trato vocal. O álcool
anestesia a garganta e a pessoa faz abuso da voz sem perceber.
Da mesma forma, pigarrear com frequência é um hábito péssimo para
as pregas vocais. Quando pigarreamos uma prega vocal entra em
atrito com a outra, podendo levar ao aparecimento de lesões.
Pigarrear é sempre um vício. Quanto mais se pigarreia, tanto mais se
tem vontade de fazê-lo. Para limpar a garganta, respire fundo pelo
nariz, engula a saliva e tome água. Se o pigarro se mantiver, é sinal
de que algum problema está ocorrendo e o médico deverá ser
procurado.
Tossir também é um grande abuso para as pregas vocais, pois elas se
chocam com violência ao tossirmos. Por essa razão, a tosse crônica
também deve ser tratada por um médico.
O grito também é uma das formas mais agressivas de abuso vocal. Há
um esforço enorme dos músculos da laringe e das pregas vocais
sempre que a pessoa grita. Falar em ambiente barulhento também
acarreta um grande esforço para a emissão da voz. Para tentar vencer
o barulho de fundo, aumentamos o volume da voz e, com isso, há uma
força acentuada dos músculos, o que gera a fadiga vocal.
O ar-condicionado diminui a umidade do ar e resseca o trato vocal.
Quem fica muito tempo em ambientes em que há esses aparelhos
deve aumentar o consumo de água. Isso vale também para quem fica
exposto ao ar dos ventiladores.
Leia também: Como eu faço para achar meu tom?
Cuidar da saúde geral, também faz bem à voz. Alimente-se bem,
ingerindo verduras, legumes e frutas. Procure evitar alimentos
gordurosos e processados. Alimente-se de três em três horas. Não
consuma alimentos que geram refluxo, como os derivados do leite.
Evite também o café, refrigerante e bebidas geladas. E procure evitar
também tudo o que gera choque térmico, como por exemplo: No
inverno tomar banho quente, lavar a cabeça e em seguida sair na
friagem é pedir para ficar com gripe. Seja prudente. Cuide desse
instrumento maravilhoso que você tem: a sua voz.

Vale a pena lembrar que esses cuidados não devem ser tomados
somente por quem canta. Todos nós usamos a voz para nos
comunicar. Portanto, todos nós precisamos cuidar bem desse
importante meio de comunicação.

https://musicaeadoracao.com.br/artigos-tecnicos/coral-e-regencia/