Você está na página 1de 11

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

EDUCAÇÃO FÍSICA – 6º SEMESTRE

DANIELE

LUTAS E ARTES MARCIAIS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO


FÍSICA

Betim
2016
DANIELE

LUTAS E ARTES MARCIAIS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO


FÍSICA

Trabalho apresentado à UNOPAR (Universidade


Norte do Paraná), como requisito parcial para a
obtenção créditos nas disciplinas, 1. Fisiologia do
Exercício, 2. Metodologia de Ensino Futsal e
Futebol, 3. Metodologia do Ensino de Lutas, 4.
Metodologia do Ensino de Handebol, 5.
Seminário da Prática - Metodologias do Ensino
da Educação Física: Jogos Coletivos e Lutas,
Estágio curricular obrigatório III.

Professores: Mario Balvedi, Márcio Teixeira,


Thiago Camata, Túlio Bernardo Macedo Alfano,
Raphael Gustavo Testa.

Tutor eletrônico: Rodrigo Aparecido dos Santos


Tutor de sala: 

Betim
2016
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO......................................................................................................3

2 DESENVOLVIMENTO..........................................................................................4

2.1 QUAIS SÃO OS ASPECTOS TÉCNICOS/TÁTICO E FÍSICO ESPECÍFICO


DA MODALIDADES DE LUTAS E ARTES MARCIAIS.....................................4
2.1.1 A) APENAS MODALIDADES DE LUTAS E ARTES MARCIAIS QUE SÃO
MODALIDADES OLÍMPICAS.......................................................................................4
2.1.2....B) OS COMPONENTES DAS CAPACIDADES MOTORES EXISTENTES NA
MODALIDADE DE LUTAS E ARTES MARCIAIS........................................................4

2.2 ENTREVISTA A PARTIR DO QUESTIONÁRIO ABAIXO (PROFESSOR


PAULO SILVEIRA):......................................................................................................7

2.3 ANÁLISE DA ENTREVISTA................................................................................8

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS:......................................................................................9

REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA...............................................................................10
3

1 INTRODUÇÃO

Este trabalho falaremos sobre quais esportes de lutas ou artes


marciais são desenvolvidas pela escola e qual suas metodologias de ensino,
identificar através da pesquisa quais são as capacidades motoras que mais são
desenvolvidas no esporte de lutas e artes marciais, na infância e adolescência.
Fizemos uma entrevista com professor Márcio Silva, depois
uma análise de suas respostas onde concluímos que o quanto e importante
trabalhar com modalidade de lutas e artes maciais, pois assim alunos aprenderão
que luta não é violência!
Mas infelizmente a luta ainda é vista como violência e muitos
professores não buscam capacitar para dar esta aula tão realizadora que trabalha
tantos movimentos e os alunos amam.
4

2 DESENVOLVIMENTO

2.1 QUAIS SÃO OS ASPECTOS TÉCNICOS/TÁTICO E


FÍSICO ESPECÍFICO DA MODALIDADES DE LUTAS E ARTES
MARCIAIS

2.1.1 A) APENAS MODALIDADES DE LUTAS E ARTES MARCIAIS QUE SÃO


MODALIDADES OLÍMPICAS.
As lutas que são disputadas em nível olímpico, são o Boxe, o Judô,
a Luta Greco-Romana, Esgrima, Luta Livre, Luta Livre feminina e o Taekwondo.
Atualmente, o Judô e o Taekwondo são as lutas mais procuradas e assistidas pelo
público, apresentando uma preferência maior, já as demais lutas, além de não
apresentarem um interesse do público, dificilmente são divulgadas na televisão para
despertar o interesse, no entanto, é possível afirmar que somente as lutas de origem
oriental se tornam mais interessantes para o público.
Possui regras é necessário que o lutador busque informações nas
Federações as quais cuidam das modalidades, para permanecerem cientes acerca
do que é ou não permitido. É comum que em todos os casos, quando o adversário
desmaia, o lutador se torna automaticamente campeão, salvo somente nas
circunstâncias da Esgrima, no qual não há muitas possibilidades de desmaio,
somente de pontuação ao tocar com a ponta da espada o corpo do adversário,
marcando assim uma pontuação. 
A lutas orientais e ainda as Greco-romanas e livres, normalmente
pontuam quando o lutador domina o adversário, podendo ainda obter suas vitórias a
partir de uma boa dominação do adversário, ou ainda pontuar com detalhes
pequenos previstos pelas federações.
Muitas artes de guerra do oriente e ocidente deram origem a artes
marciais e esportes atuais que hoje são praticados em todo o mundo como: Karate,
Kung Fu, Tae Kwon Do, Esgrima, Arqueirismo, Hipismo, entre outros” (Lançanova,
2006, p.11).
5

2.1.2B) OS COMPONENTES DAS CAPACIDADES MOTORES EXISTENTES NA


MODALIDADE DE LUTAS E ARTES MARCIAIS.
CAPACIDADE FÍSICA é qualquer atributo físico que pode ser
desenvolvido através de um treinamento específico. Suas definições básicas:
RESISTÊNCIA: é a capacidade que temos de realizar um esforço por um período
prolongado. FLEXIBILIDADE: é a amplitude de movimento máxima de uma
articulação. VELOCIDADE: capacidade de deslocar o corpo ou um membro do corpo
num menor espaço de tempo possível.
FORÇA: é a capacidade de vencer uma resistência oposta ao
movimento executado. Força nas lutas e artes marciais: é a força de explosão o
tipo de força predominantemente utilizado na prática das lutas e artes marciais: é
necessária uma ação rápida no combate, atacando com força e velocidade; na
execução das rotinas (katis) o objetivo é executar os movimentos de maneira rápida
e firme. Durante uma luta ou na rotina existem momentos de tensão (deferimento de
golpes, saltos) e relaxamento (postura de guarda no combate esperando o momento
de ataque, pausas nas posturas ou movimentos mais lentos durante a rotina), ou
seja, é um tipo de força que exige manter o trabalho num curto período de tempo e
precisa de intervalos para recuperação.
BOXE - Por ser um esporte que exige disciplina tática, o boxe pode
ser comparado a um jogo de xadrez, só que em cima do ringue. Além disso, para
praticá-lo, o atleta precisa desenvolver os movimentos, reflexo para reações, defesa,
esquiva e ataque. Melhora o condicionamento físico muscular e cardiovascular,
melhora a coordenação motora e a percepção de tempo e espaço, aprimora a
coragem e a perseverança, proporciona um gasto calórico de aproximadamente
1.000 Kcal em 1 hora e 30 minutos de aula.
JIU-JITSU - O Jiu-Jitsu traz consigo uma filosofia voltada ao
equilíbrio do corpo e da alma e orienta essa prática no cotidiano, buscando também
despertar indivíduos mais seguros e autoconfiantes. O objetivo deste esporte é
desenvolver reflexos físicos, emocionais e espirituais, detectando medos e
limitações, em busca de caminhos positivos. O confronto pessoal exige o encontro
do equilíbrio, para que o aluno seja um vencedor de si mesmo, vencendo
primeiramente seus próprios limites. Reduz o stress, Defesa pessoal para homens e
mulheres, acalma pessoas agitadas e ansiosas e ajuda pessoas tímidas a se
desinibirem, trabalha a autoestima, autoconfiança e desenvolve o caráter, trabalha e
6

define o corpo (braços, abdômen e quadril), aumenta a resistência do organismo,


acelera o metabolismo, melhora a capacidade cardiovascular e respiratória, aumenta
a flexibilidade, a coordenação motora e os reflexos.
JUDÔ INFANTIL - O Judô para crianças é visto como uma atividade
física e recreativa-educacional. Isso porque, fortalece a estrutura óssea e dos
músculos que ainda estão em desenvolvimento, ao mesmo tempo em que
condicionam a formação de uma criança mais equilibrada mental e
sentimentalmente. Benefícios: Controle muscular, Aperfeiçoamento do reflexo,
Desenvolvimento do raciocínio, Equilíbrio mental, Reforço do caráter e da moral,
Fortalecimento da autoconfiança, respeito aos companheiros.
KARATÊ INFANTIL- Com origem nas práticas guerreiras, o Karatê é
uma arte marcial e excelente ferramenta para o desenvolvimento do corpo. Devido a
grande quantidade de exercícios e métodos de treinamento, esta arte marcial
proporciona o desenvolvimento corporal infantil de forma integral, colaborando com
o processo de formação biológica do corpo da criança. Durante as aulas de Karatê,
a criança irá realizar exercícios e técnicas que trabalham força, velocidade, técnica,
estratégia e controle. Além de fortalecer a musculatura, proporcionando força e
resistência, a atividade proporciona um amplo desenvolvimento motor e cognitivo.
MMA - O Mixed Martial Arts, conhecido como MMA, é um esporte
que reúne técnicas de diversas artes marciais. Neste esporte o que prevalece é a
capacidade do lutador de combinar todas estas técnicas de maneira coordenada
para dominar o oponente. Levando em consideração a ampla variedade de
movimentos que são empregados pelos praticantes do MMA, podemos considerar
este esporte como um dos mais completos. Ao praticá-lo, o atleta desenvolve força,
resistência, agilidade, equilíbrio, flexibilidade e potência. Condicionamento global: o
MMA estimula todas as qualidades físicas de forma integrada e ajuda a alcançar um
corpo mais bonito e equilibrado, Perda de peso: por ser uma atividade que utiliza o
corpo todo tem uma demanda metabólica considerada alta, isso estimula a queima
de calorias, disciplina.
TAEKWONDO - O Taekwondo é famoso mundialmente pela
aplicação de inúmeras técnicas de chutes, o que o difere de outras artes marciais,
como o karatê e alguns estilos do kung-fu. A razão é que a perna é a maior e mais
poderosa arma de um artista marcial, e que possui grande potencial para produzir
fortes impactos, com menor chance de retaliação. O Taekwondo é um dos esportes
7

de luta mais praticados no mundo por pessoas de ambos os sexos e de todas as


faixas de idade, inclusive é o mais praticado por mulheres. Fisicamente, o
Taekwondo desenvolve a força, a velocidade, o equilíbrio, a flexibilidade e a
resistência, sendo uma atividade completa, pois ao mesmo tempo em que é
considerada uma Arte Marcial, também exerce a Defesa Pessoal, o Treinamento
Físico e Esporte Olímpico.

2.2 ENTREVISTA A PARTIR DO QUESTIONÁRIO ABAIXO


(PROFESSOR PAULO SILVEIRA):
1. Quais esportes de lutas e artes marciais olímpicas e não olímpicas
desenvolvidos na escola? As atividades que englobam a luta, como a capoeira, o
karatê, Boxe, Jiu-Jitsu, Judô Infantil, Mma, Taekwondo desde que, sejam seguidos
os princípios de inclusão e diversidade de movimento.
2. Quais são as metodologias para o desenvolvimento dessas modalidades?
As lutas assim como o demais conteúdo da educação física, devem ser abordadas
na escola de forma reflexiva, direcionada a propósitos mais abrangentes do que
somente desenvolver capacidades e potencialidades físicas.
3. Como é a aceitação dos alunos na prática da modalidade de lutas nas aulas
de educação física e principalmente o envolvimento de meninos e meninas?    
É inquestionável o poder de fascinação que as lutas provocam nos alunos, eles
realmente adoram!
4. Qual é a estrutura e quais são os materiais disponíveis na escola para o
desenvolvimento da modalidade de lutas? Quadra coberta, roupas apropriadas
para os alunos de acordo com o tamanho muitas das vezes o aluno utiliza seu
próprio uniforme, cordas.
5. Quais são as principais dificuldades encontradas para realização da
modalidade lutas e artes marciais nas aulas de educação física? A preocupação
com a violência, que julgam ser intrínseco as práticas de luta, o que incompatibiliza a
possibilidade de abordagem deste conteúdo na escola. Muitos professores ficam
inibidos em apresentar o conteúdo lutas por não saber realizar os gestos técnicos.
6. A respeito das capacidades motoras, procure através de um
questionamento ao professor, qual ou quais capacidades motoras são mais
relevantes e mais utilizadas na infância e adolescência para as modalidades de
lutas e artes marciais que ele trabalha na escola (força, velocidade, resistência,
8

flexibilidade ou coordenação). Na educação infantil, as lutas de animais (luta do


sapo, luta do jacaré ou a luta do saci) têm ajudado muito na liberação de
agressividade das crianças, além de serem trabalhados, nestas atividades, todos os
fatores psicomotores. No ensino fundamental, lutas que requerem um maior esforço
trazem excelentes respostas, como a luta da “empurra e puxa” ou o “uga-uga” (tirar
o colega de dentro do círculo central). No ensino médio, as modalidades começam
a ser exploradas de uma maneira mais profunda, levando ao conhecimento do tema,
fazendo um resgate histórico das modalidades e as relacionando com a ética e os
valores.
2.3 ANÁLISE DA ENTREVISTA

O professor disse que mesmo passando a técnica a seus alunos tem


medo de que incitam a violência, explica que sempre mostra que a luta pode ajudar
em muito não só na psicomotricidade como também na disciplina! Ajudando o aluno
como um todo.
Disse que trabalha com lutas de acordo com a faixa etária e que
mostra que não é briga e sim uma brincadeira para aprender defesa e como saber
cai sem se machucar e principalmente respeitar o outro.
O educando deve saber que não adianta somente repetir dezenas
de movimentos existentes nas lutas, ele precisa aprender os conceitos gerais que
estão contidos em cada um desses gestos, utilizando esses movimentos em
dezenas de outras atividades que não seja a luta especifica, um exemplo disso e o
ensinamento da queda no judô, muito útil para a vida toda do indivíduo, que poderá
reduzir ou evitar danos em acidentes que lhe ocorram.
Os jogos de lutas são caracterizados pelas brincadeiras que as
crianças fazem que envolvam o combate de alguma forma, como por exemplo, cabo
de guerra, lutas desequilibrastes e várias outras. A Luta de Projeção, As Lutas de
Submissão, lutas culturais, Lutas traumatizantes.
9

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Concluímos que possui vários elementos como livros, artigos e


revistas contribuem para que as lutas sejam um conteúdo da educação física
escolar, e ainda orientam o professor para aplica-la de maneira coerente. Mas ainda
assim, a utilização do conteúdo é completamente precária, e restrita.
Não será hoje ou amanhã que o conteúdo das lutas será
definidamente utilizado com frequência e sabemos o quanto é importante trabalhar
com modalidade de lutas e artes maciais, pois assim alunos aprenderão que luta
não é violência!
Este trabalho nos ajudou muito a ver o lado do professor também na
escola que muitas das vezes têm medo de trabalhar lutas e acontecer algo
inesperado, mas uma aula onde o professor trabalhou a teoria e vai para a prática
com alunos bem centrados e anterior a uma conversa sobre o que pode e o que não
pode o resultado é excelente. Basta o professor se aprimorar em busca de novos
conhecimentos para não ter medo de trabalhar com o conteúdo que é muito
importante para nossas crianças.
10

REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA

LANÇANOVA, J. E. S. - Lutas na Educação Física Escolar: alternativas


pedagógicas. 2006. 70 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física) –
Universidade da Região da Campanha, Alegrete, 2006.26